Category Archives: Tradução Interlinear do Reino das Escrituras Gregas

Tradução Interlinear do Reino das Escrituras Gregas

FOI assim que o Dr. Jason BeDuhn descreveu The Kingdom Interlinear Translation of the Greek Scriptures (Tradução Interlinear do Reino das Escrituras Gregas). Ele explica:

“Acabei de dar um curso para o Departamento de Estudos Religiosos da Universidade de Indiana, em Bloomington, [EUA] . . . Esse é basicamente um curso sobre os Evangelhos. Os senhores me ajudaram através dos vários exemplares de The Kingdom Interlinear Translation of the Greek Scriptures, que meus alunos usaram como um dos compêndios para as aulas. Esses pequenos volumes foram inestimáveis para o curso e muito populares entre os estudantes.”

Por que o Dr. BeDuhn usa a tradução Kingdom Interlinear em seus cursos na faculdade? Ele responde:

“Simplesmente porque é o melhor Novo Testamento interlinear disponível. Sou erudito qualificado em assuntos bíblicos, familiarizado com os compêndios e instrumentos usados atualmente no estudo da Bíblia. A propósito, não sou Testemunha de Jeová. Mas conheço uma publicação de qualidade quando a vejo, e a sua ‘Comissão da Tradução do Novo Mundo da Bíblia’ fez um bom trabalho. Sua tradução interlinear para o inglês é correta e tão consistente que obriga o leitor a encarar as diferenças lingüísticas, culturais e conceituais entre o mundo de língua grega e o nosso. A sua ‘Tradução do Novo Mundo’ é uma obra de alta qualidade e literal, que evita interpretações tradicionais a fim de ser fiel ao grego. É, em muitos sentidos, superior às traduções mais vendidas em uso atualmente.”

The Kingdom Interlinear Translation of the Greek Scriptures é publicada pelas Testemunhas de Jeová para ajudar os que amam a Palavra de Deus a se familiarizar com o texto grego original da Bíblia. Ela contém The New Testament in the Original Greek (O Novo Testamento no Grego Original) no lado esquerdo da página (compilado por B. F. Westcott e F. J. A. Hort). Uma tradução literal, palavra por palavra, em inglês aparece sob as linhas do texto grego. Na coluna estreita, à direita, encontra-se a Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, que permite ao leitor comparar a tradução interlinear com uma tradução da Bíblia em inglês moderno.

Observe o que a Sentinela de 1970 diz sobre esta maravilhosa ferramenta de pesquisa:

” Neste respeito, examinemos aqueles versículos controversos de João 1:1, 2, que os clérigos da cristandade usam para provar a sua doutrina da Trindade ou de Um só Deus em Três Pessoas, como Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Nestes versículos, o termo grego Logos significa “Palavra”. Por isso, a versão interlinear da Diaglott reza: “Em um princípio era a Palavra, e a Palavra estava com o Deus, e um deus era a Palavra. Este estava em um princípio com o Deus.” No entanto, na sua versão em linguagem moderna abandona o artigo “o” antes de “Deus” e coloca o título “DEUS” em letras maiúsculas. Abandona também o artigo “um” antes de “princípio” e antes de “deus”, e coloca “o” antes de “princípio” e põe “deus” com inicial maiúscula, assim, “Deus”. Deste modo, a versão moderna reza: “No Princípio era o LOGOS, e o LOGOS estava com DEUS, e o LOGOS era Deus. Este estava no Princípio com DEUS.” Portanto, apenas a espécie de tipo usado mostra a diferença entre “o Deus” e “um deus”.
Outras traduções bíblicas abandonam todo o uso do artigo indefinido “um” e inserem o artigo definido antes da palavra “princípio”, deixando fora o artigo definido “o” antes de Deus. Por exemplo, a Versão Rei Jaime ou Autorizada, em inglês, reza: “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a palavra era Deus. O mesmo estava no princípio com Deus.” — João 1:1, 2.

No entanto, na sua versão interlinear de palavra por palavra, A Tradução Interlinear do Reino reza: “Em princípio era a Palavra, e a Palavra estava para com o Deus, e deus era a Palavra. Este (mesmo) estava em princípio para com o Deus.” Esta versão literal torna evidente que o escritor, o apóstolo João, fala de duas pessoas e mostra que aquela uma que estava com a Outra é diferente desta Outra. Por isso, a Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas esforça-se para mostrar esta diferença, e, com exatidão gramatical e doutrinária, reza: “No princípio [para evitar em português confusão com ‘em princípio’] era a Palavra, e a Palavra estava com o Deus, e a Palavra era deus. Este estava no princípio com o Deus.” Para evitar dizer o indefinido “deus” ou “um deus”, outras traduções da Bíblia, tais como An American Translation e a do Dr. James Moffatt, dizem “divino”; e The New English Bible — New Testament diz “o que Deus era”, quer dizer, “o que Deus era, a Palavra era”. Assim, nem mesmo estas traduções da Bíblia podem ser usadas para provar a doutrina da Trindade.

Os trinitaristas não têm base para se queixar do uso de “um” antes de “deus”, como na edição inglesa da Tradução do Novo Mundo, porque todas as outras traduções bíblicas usam os artigos indefinidos “um” e “uma” centenas de vezes antes de palavras, embora não sejam encontrados em parte alguma no texto original grego. Não só isso, mas estas traduções inserem repetidas vezes o artigo definido “o” (ou “a”) antes de certas palavras onde não ocorre no grego. Tome, por exemplo, os muitos casos da palavra “espírito” ou das palavras “espírito santo”. Há casos no texto grego em que o artigo definido “o” (ou “a”) não ocorre antes destas palavras. Mas os tradutores trinitaristas alteram o sentido de sua tradução por inserirem “o” antes de “espírito” ou “espírito santo”, fazendo-o rezar “o espírito” e “o espírito santo”. Em tais casos escrevem também a palavra “Espírito” com letra inicial maiúscula, para dar ao leitor a impressão de que se refere a uma pessoa inteligente, à Terceira Pessoa de uma Trindade”.
20 Em tais casos, A Tradução Interlinear do Reino, na sua tradução palavra por palavra, mostra que não há ali nenhum “o”, e a Tradução do Novo Mundo não insere ali nenhum “o”, nem põe a palavra “espírito” com inicial maiúscula, mas deixa-a simplesmente “espírito” e “espírito santo”. Portanto, em Atos 6:3, os apóstolos dizem à congregação em Jerusalém: “Procurai vós mesmos, dentre vós, sete homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria.” Também, em Mateus 3:11, João Batista diz a respeito do vindouro Jesus Cristo: “Este vos batizará com espírito santo e com fogo.” Tal tradução do texto grego concorda com a verdade bíblica de que o espírito de Deus é a sua força ativa invisível, usada com um objetivo santo, de maneira santa”.

Foi por meio do seu espírito santo que Deus inspirou a escrita de todas as Escrituras Sagradas. Lemos em 2 Timóteo 3:16. “Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ensinar.” Mas, em vez das palavras “inspirada por Deus”, a tradução interlinear, palavra por palavra, mostra que a única palavra grega usada ali significa literalmente “soprada por Deus”. Deus como que soprou sobre os homens que ele inspirou a escrever a Bíblia Sagrada.

 

Links adicionais:

 

SÃO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ “POLITEÍSTAS”? 

O USO E SIGNIFICADO DA PALAVRA “DEUS” (Heb.: ELOHIM) NAS ESCRITURAS SAGRADAS