Arquivos da Categoria: Babilônia a Grande

Serviços Religiosos da Babilônia em Crise devido ao Coronavírus

Pastores Evangélicos terão um prejuízo enorme em suas arrecadações. As Igrejas estão sendo esvaziadas a força pela “pestilência em um lugar após outro”. A contaminação acontece exatamente como predito por Cristo em Lucas 21:11. Babilônia, a Grande, descrita no livro de Apocalipse, é o conjunto inteiro de religiões falsas no mundo. Essas religiões não têm a aprovação de Deus…continue lendo aqui

 

Resultado de imagem para Kaaba

Municipal workers are seen at the Kaaba, inside Mecca's Grand Mosque, on March 5. Saudi Arabia emptied Islam's holiest site for sterilization over coronavirus fears, an unprecedented move after the kingdom suspended the year-round umrah pilgrimage.

Trabalhadores municipais são vistos na Kaaba, dentro da Grande Mesquita de Meca, em 5 de março. A Arábia Saudita esvaziou o local mais sagrado do Islã para esterilizar devido ao medo da contaminação por coronavírus, uma iniciativa sem precedentes depois que o reino suspendeu a peregrinação umrah que ocorre durante o ano inteiro. Crédito: Abdel Ghani Bashir / AFP / Getty Images

 

Resultado de imagem para Coronavirus empty Vatican

“Antes” e “Depois”

duomo milan before after coronavirus 2

 

Doors were closed at the Church of the Nativity, regarded as the birthplace of Jesus.

As portas foram fechadas na Igreja da Natividade,considerada o local de nascimento de Jesus. Abeer Salman / CNN

 



O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde alertou os governos que a disseminação do coronavírus “não é uma simulação”. A Organização Mundial de Saúde acabou de fazer um apelo para que os Governos que não estão levando o assunto a sério comecem a tomar medidas urgentes a fim de conter o avanço implacável desta doença muitas vezes fatal. Muitos não estão levando a sério o assunto. É o que me parece, por exemplo aqui no Brasil, onde há pessoas que dizem que “não haverá maiores problemas”. A OMS disse que seria necessária uma ação enérgica para conter o surto, já que o número de pessoas infectadas já passam de 100.000 ( segundo a Johns Hopkins University) e as mortes atingem 3.300, com contaminação generalizada continuando a se expandir na Coréia do Sul, Japão, partes da Europa, Irã e Estados Unidos.