Arquivos da Categoria: Babilônia a Grande

Áustria fecha sete mesquitas e expulsa 60 Imãs

Foto do chanceler austríaco Sebastian Kurz, que introduziu a medida em 2015,

quando ele era ministro das Relações Exteriores.

O governo de direita da Áustria planeja fechar sete mesquitas e expulsar até 60 imãs no que descreveu como “o começo” de uma repressão ao “Islã político” e às comunidades islâmicas financiadas por estrangeiros. As medidas marcam a primeira vez que a polêmica “lei do Islã” – está sendo implementada naquele país. Esta lei foi introduzida em 2015, quando o chanceler Sebastian Kurz era ministro das Relações Exteriores.

Os imãs e mesquitas que são alvo são suspeitos de violar uma regra que proíbe o financiamento estrangeiro de comunidades islâmicas. “A Áustria é uma terra de diversidade, onde a liberdade religiosa é altamente valorizada, mas também está claro que somos um Estado constitucional onde as regras estatutárias são necessárias para organizar nossa coexistência”, disse Kurz na sexta-feira. “Sociedades paralelas, o islamismo político e a radicalização não têm lugar em nosso país”.

O vice-chanceler Heinz-Christian Strache, cujo Partido da Liberdade anti-imigração está atualmente em um governo de coalizão com o conservador Partido do Povo de Kurz, disse que a repressão aos “duvidosos fluxos financeiros” foi “apenas o começo” da luta contra Islã político “. Críticos alertam que as medidas indicam uma atitude islamofóbica no novo governo da Áustria, formado em dezembro passado. O porta-voz do governo turco, Ibrahim Kalin, disse na sexta-feira no Twitter que “as práticas ideologicamente carregadas do governo violam os princípios legais universais, as políticas de integração social, os direitos das minorias e a ética da coexistência”. Uma sociedade que administra uma mesquita ligada aos “Lobos Cinzentos”, uma organização nacionalista turca, será fechada junto com um grupo árabe muçulmano que administra pelo menos seis mesquitas. O Escritório de Assuntos Religiosos da Áustria – que recentemente viu seus poderes expandidos – supervisionará o processo. Os 60 imãs afetados estão todos ligados à Associação Cultural Islâmica Turca (ATIB). Eles podem ser expulsos do país ou ter seus vistos negados em razão de supostamente receber financiamento estrangeiro. Incluindo membros da família, 150 pessoas poderiam ser afetadas, de acordo com o ministro do Interior, Herbert Kickl.

Muitos dos cerca de 700.000 muçulmanos da Áustria – cerca de 8% da população – têm raízes turcas.

A imigração e o islamismo dominaram a campanha eleitoral do ano passado na Áustria, com o Partido da Liberdade, de extrema-direita, pedindo “menos migração” e uma proibição do “Islã fascista”. No começo do ano, o partido de Kurz era a força motriz por trás de uma lei que proibia o uso de véus muçulmanos em espaços públicos. Desde a chegada de cerca de 90.000 requerentes de asilo em 2015, muitos dos quais eram muçulmanos e haviam fugido da guerra na Síria, as duas questões da imigração e do Islã têm sido freqüentemente confundidas por legisladores de direita. Promulgada em 2015, a nova lei do país sobre o Islã foi criticada por alguns como discriminatória.

Embora garanta certas proteções para os muçulmanos – incluindo o direito de celebrar os feriados islâmicos e de ter acesso a alimentos halal em escolas e hospitais – os críticos apontaram que nenhum outro grupo religioso reconhecido na Áustria enfrenta proibições de financiamento estrangeiro. Defendendo a lei em 2015, Kurz disse: “Não queremos nenhum imame que seja empregado de outros governos”.



 

Lecionamos Inglês também!

ANÚNCIOS ABAIXO SÃO DE INICIATIVA DO WORDPRESS e não são endossados por mim (Queruvim)