Arquivos da Categoria: Bíblia

Canonicidade do chamado Novo Testamento

Paulo escreveu suas cartas e ocasionalmente demonstrou que estas tiveram a supervisão de Cristo. Muitos movimentos religiosos de viés e entendimentos judaicos questionam a fiabilidade do N.T, e até mesmo afirmam que somente a “toráh” ou o V.T é infalível e inspirado por Deus. 

1 Coríntios 7:25, 40

Agora, no que se refere aos que são virgens,* não tenho ordem da parte do Senhor, mas dou a minha opinião como alguém que é fiel pela misericórdia do Senhor…  Na minha opinião, porém, ela será mais feliz se permanecer como está; e estou certo de que tenho também o espírito de Deus.” 

 

1 Coríntios 14:37:

Se alguém acha que é profeta ou que tem um dom do espírito, ele deve reconhecer que as coisas que estou escrevendo a vocês são o mandamento do Senhor. “

1 Tessalonicenses 2:13:

  De fato, é por isso que também agradecemos a Deus incessantemente, porque, quando receberam a palavra de Deus, que ouviram de nós, vocês a aceitaram não como a palavra de homens, mas pelo que ela realmente é, a palavra de Deus, que também atua em vocês, crentes.”

 

As Cartas de Paulo circulavam em diversas regiões nas “Congregações” lá no primeiro século e ele afirmava claramente que não era algo humano.

 

Gálatas 1:1,11

Paulo, apóstolo não da parte de homens nem por homem algum, mas por Jesus Cristo+ e por Deus,+ o Pai, que o levantou dentre os mortos,  e todos os irmãos comigo, às congregações da Galácia…Pois quero que saibam, irmãos, que as boas novas que eu declarei a vocês não são de origem humana;+ 12  porque não as recebi de um homem, e ninguém as ensinou a mim, mas elas me foram reveladas por Jesus Cristo.” 

“A circulação das cartas de Paulo começou cedo durante seu tempo de vida” afirma Bruce Metzger em seu livro O Canon do Novo Testamento 1987 página 4. Confira este estudo por Lucetta Mowry no Jornal of Biblical Literature de 1944.

A partir destes textos bíblicos acima, podemos concluir razoavelmente, que o chamado “canon” das Escrituras foi agrupado instantaneamente a medida que novas cartas ou evangelhos escritos pelos apóstolos eram incorporados à coleção já existente e lidos por todas as Congregações espalhadas. Em pouco tempo os escritos eram firmados à medida que eram feitas “juntadas de documentos” simultaneamente em cada “Igreja” ou “Congregação”. Já eram inúmeras as congregações, em cada cidade, pois lemos:

“Ora, enquanto viajavam através das cidades, entregavam aos que estavam ali, para a sua observância, os decretos decididos pelos apóstolos e anciãos, que estavam em Jerusalém.” Diz-se sobre o efeito produzido: “Portanto, as congregações continuavam deveras a ser firmadas na fé e a aumentar em número, dia a dia.” (At 16:4, 5).

O termo “Canon das Escrituras” começou a ser empregado somente no tempo de Athanasius (296-373) mas o verdadeiro “canon” já estava firmado de modo natural sem nenhum tipo de discussão e sendo implementado com a força do espírito santo, assegurando a distribuição dos escritos. Atualmente em milhares de congregações das Testemunhas de Jeová em todo o mundo, recebe-se a mesma mensagem em todo o globo. É fornecido o mesmo “alimento espiritual” de forma simultânea e impressionante, devido a centralização que há e o respeito por uma supervisão humana localizada em um país específico. O mesmo acontecia no primeiro século na primitiva congregação cristã.  Não havia a contestação do que era ou não “canônico”.

Uma clara evidência de que a Igreja Católica não deve ser considerada a “detentora” do cânon é o o fragmento descoberto por L. A. Muratori, na biblioteca Ambrosiana, em Milão, Itália, e publicado por ele em 1740. Este cita os livros que conhecemos hoje como “Novo Testamento”. (detalhe, bem antes dos “concílios” da Igreja Católica).

Sendo assim, do ponto de vista deste escrito antiquíssimo e anterior à Igreja, há quase que uma unanimidade quanto a que livros são canônicos e inspirados em comparação com os que temos hoje. Isto descarta a teoria da Igreja Católica como sendo a detentora do cânon.

Fragmento Muratoriano circa 170 E.C

O Didaquê possui diversas passagens que citam os evangelhos, e é uma forte indicação de que estes foram escritos no primeiro século da E.C

O Didaquê (circa 50-60 E.C) Grego Português

 

Lista cronológica de escritos cristãos

 

 

Clemente de Roma 

http://www.earlychristianwritings.com/text/1clement-roberts.html

https://www.etsjets.org/files/JETS-PDFs/10/10-1/BETS_10_1_44-55_Foster.pdf

Bruce Metzger e o cânon

https://web.archive.org/web/20130601181717/http://www.ixoyc.net/data/Fathers/134.pdf

Anúncios