Category Archives: Jeová

Rabino Hanina Ben Teradion queimado vivo por pronunciar o Nome Yehováh

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Rabi  Hananiah ben Teradion (hebraico: חנניה בן תרדיון) também chamado Rabi Hanina, foi professor na terceira geração Tannaitica (2º século). Ele era um contemporâneo de Eleazar ben Perata I e de Halafta, juntamente com quem estabeleceu certas regras rituais (Ta’anit ii. 5). Ele era um dos Dez Mártires assassinados pelos romanos por ignorar a proibição de ensinar a Torah

Ele era o rosh yeshivah ou professor do Talmude e o chefe do beit din em Sichnin. Foi punido por ter pronunciado o Nome de Deus em público, e sua esposa também foi punida por não o impedir.*   Rabi Hanina teve dois filhos e duas filhas. Um filho associado a ladrões foi morto (Eicha Rabah 3:16, 6; Semachot 12:13), e o outro foi um estudioso da Toráh (Tosefta Kelim 4: 9). Sua bem conhecida filha era Beruriah. Sua outra filha foi condenada a um bordel quando R ‘ Hanina foi morto.

A vida de Haninah provou que ele não eram uma pessoa de palavras vazias. Durante as perseguições de Adriano foram promulgados decretos que impunham as penas mais rigorosas aos observadores da lei judaica e especialmente aos que se ocuparam da promulgação dessa lei. No entanto, Hanina Teradion seguiu conscienciosamente a sua profissão escolhida; Ele convocou assembleias públicas e ensinava a Torah.

Certa vez visitou José Ben Kisma, que o aconselhou extrema cautela, se não a submissão ao império romano. Este lhe  disse: “Haninah, meu irmão, não observas que este povo romano são apoiados pelo próprio Deus? Eles destruíram Sua casa e queimaram Seu Templo, matou seus fiéis e exterminou seus nobres, mas prosperam! Apesar de tudo isto, eu ouço você se ocupando da Torá, até mesmo convocando assembleias e segurando o rolo da Lei diante de ti”. Ao que, Haninah respondeu: “O céu terá piedade de nós”. José ficou impaciente ao ouvir isso e voltou a falar: “Estou falando de lógica, e para todos os meus argumentos você responde:” O céu terá piedade de nós! ” Não me surpreenderia se eles te queimassem junto com o pergaminho “. Pouco tempo depois, Haninah Teradion foi preso em uma assembléia pública enquanto ensinava com um rolo da Torá perante todos. Perguntado por que ele desconsiderou o edito imperial, ele respondeu francamente: “Eu faço como meu Deus me manda!”

Por isso, ele e sua esposa foram condenados à morte, e sua filha à degradação [estupro e prostituição forçada]. Sua morte foi terrível. Envolvido no pergaminho, ele foi colocado em uma pira de gravetos verde; O fogo foi ajustado e a lã molhada foi colocada em seu peito para prolongar as agonia da morte. “Ai de mim,” gritou sua filha, “que eu deveria te ver em circunstâncias tão terríveis!” Hanina respondeu com serenidade: “Deveria, de fato, desesperar se eu fosse queimado, mas como o rolo da Torá está queimando comigo, o Poder que vingará a ofensa contra a lei também vingará a ofensa contra mim”.

Relata-se que, ao ouvir sua sentença, Haninah citou Deuteronômio 32: 4:

A Rocha — perfeito é tudo o que ele faz, Pois todos os seus caminhos são justos. “;

Enquanto sua esposa citou a segunda parte do verso:

Deus de fidelidade, que nunca é injusto; Justo e reto é ele.

E sua filha citou Jeremias 32:19:

“Teus propósitos são grandiosos,  e teus atos são poderosos; teus olhos observam todos os caminhos dos homens,  para retribuir a cada um conforme os seus caminhos e conforme as suas ações.”

Anúncios