Se o Hebraico não tem letra J por que vários nomes tem?


J em hebraico igual ao Y

Alguns questionam o uso do Nome de Deus na forma Jeová devido ao uso da letra jota. Temos que ter em mente que os que assim pensam deveriam também questionar o uso da letra jota em nomes tais como Jerusalém, Judá, Jesus, Jericó e muitos outros nomes.

Não me lembro de ver alguém advogar a mudança de tais nomes! A bem da coerência, não deveriam? O fato é que não há nada de coerente em criticar a letra jota em tais nomes. Seria o mesmo que dizer que em hebraico não se usa Abraão e que deveríamos falar Avraão ( que é a maneira em que ocorre no texto massorético hebraico). Se a questão fosse de perfeita equivalência deveríamos ter a mudança em centenas ou milhares de nomes de pessoas e lugares na Bíblia.

Ao se traduzir a Bíblia translitera-se para  que haja uma razoável correspondência fonética em português com a língua hebraica original. A letra hhete não possui uma equivalente em português. O mesmo acontece com a letra Ayin.  Os que defendem a correspondência exata de letras ficariam sem alternativas neste caso. O que mostra a incoerência desta suposição. Ou acham que são mais preparados que os eruditos e enciclopedistas que produziram léxicos e Dicionários exaustivos? Por que, então, não advogam uma revisão completa em todos os léxicos?

Saibam que ainda que fizessem isso não estariam seguindo o exemplo nem dos escritores judeus inspirados, os profetas e muito menos o exemplo dos Apóstolos.

Quando a Tradução João Ferreira de Almeida em algumas de suas edições apresentou o Nome de Deus vocalizado e vertido para se ler  “Jeová”, alguém poderia apontar uma crítica aos Tradutores  feita por algum erudito em vista desta opção do emprego da letra jota?  Que se sabe o debate envolvia a vocalização do tetragrama.

Como já abordei diversas vezes aqui nesta página, jamais vi alguém defendendo que Maria, a mãe de Jesus, deveria ser chamada de Miriam, somente porque “no hebraico seu nome não é Maria”. Existe algum artigo erudito fazendo isso? Existe algum artigo acadêmico falando nisso?

Alguns vão mais longe e alegam que a consoante S do nome Jesus faz uma ligação com o nome do falso deus Zeus. Isto seria o mesmo que dizer que todo substantivo masculino Grego que termina com o SIGMA se refere a Zeus. Teríamos então um longa lista de supostos nomes pagãos no texto da Bíblia. Só falta aparecer alguém dizendo que não devemos colocar o nome em nossos filhos de Natan ou Jonatan, visto que seria o mesmo que relaciona-los com Satan. Este é o tipo de raciocínio que apresentam alguns que defendem tais ideias.

Quando os Apóstolos de Jesus escreveram o chamado Novo Testamento, preservaram eles os nomes hebraicos de modo a serem pronunciados da mesma forma pelos que liam e falavam grego? Não!  Por exemplo, Mateus ao escrever seu evangelho, que como sabemos foi primeiro escrito em hebraico para os judeus, nao preservou o nome Jesus em sua forma original “Yehoshua’ ” mas o substituiu pelo seu equivalente em grego, a saber Iesous.

Uma simples lida em Mateus no 1º capítulo em grego, revela que os apóstolos não preservaram a pronúncia de diversos nomes ao verterem nomes judaicos para o grego. Empregaram o equivalente grego de tais nomes. Até mesmo ao se referirem a Maria não usaram a forma hebraica “Miriam”.

Se levarmos a sério este tipo de raciocínio, então estaremos dizendo que os apóstolos inspirados erraram ao grafar o nome dos servos de Deus da antiguidade. O uso da letra jota em inglês ou português é uma variação comum aos idiomas. Algo presente até mesmo dentro das antigas tribos israelitas. Nem mesmo entre eles havia uma pronúncia exata para a mesma palavra. Foi a própria cristandade que passou a usar o nome Jeová e até mesmo escrevê-lo em suas antigas igrejas na Europa. Mas a discussão envolvendo  a letra J e a vocalização do Nome de Deus só passou a se tornar um assunto preocupante para eles quando os Estudantes da Bíblia, as Testemunhas de Jeová, começaram a demonstrar a diferença entre Jeová Deus e Jesus Cristo, como sendo de fato duas pessoas distintas, com vontades distintas e não parte de uma trindade pagã.

Devemos tomar cuidado com a falácia enganosa da pressuposição. Alguns presumem falsamente que visto que no idioma hebraico não existe a letra J, então não devemos usá-la. O próprio nome Jesus possui uma letra que não existe uma equivalente nem em inglês nem em português. Devemos então inventar uma letra? Me refiro a letra Ain ( ע ) que possui sim um som típico dos semitas. Não é empregado no ocidente.

O que dizem  Dicionários?

Por que, então, os falantes de língua inglesa ( e também de língua portuguesa) pronunciam tanto Josué e Jesus com um “j” ao invés de um “y” ou um “i”? De onde isto se originou? Representa isso alguma sorte de conspiração sinistra, como alguns afirmam, ou há uma explicação bem mais inocente?

Observe o que afirma o Dicionário de Inglês de Oxford (Oxford English Dictionary ou OED) a respeito da história da letra “j”:

Esta décima letra do alfabeto em inglês e outras línguas modernas, é em sua origem, uma modificação comparativamente tardia da letra I. No alfabeto da Roma antiga, o “I”  a despeito de seu valor como vogal….tinha um valor consonantal aparentado com o moderno Y do inglês…algum tempo antes de 6º século, este som de Y, por compressão na articulação e consequente desenvolvimento de uma “pausa” inicial, tornou-se um ditongo consonantal…No Velho Inglês, a consoante Y tanto quanto era usada, tinha (como ainda tem em todas as línguas Germânicas Continentais) seu valor em Latim (y) mas na ortográfica francesa introduzida pelos da conquista Normandina trouxeram no Velho Francês o valor da consoante i= g macio (dji) um som que o Inglês tem retido desde então em palavras derivadas de outra fonte…do século 11 até o século 17, então, a letra i representou de uma vez  o som da vogal i, e a consoante com som (dji) bem diferente da vogal.”

Por todo o período medieval, as formas do moderno “i” e “j” foram usadas intercambiavelmente, e ambas as formas representaram a mesma letra. Como, então, o “i” e o “j” vieram a ser consideradas duas letras distintas do alfabeto?

A diferenciação foi feita primeiro em Espanhol, onde, desde a introdução inicial da impressão, vemos o j usado para a consoante  e i somente para a vogal…Louis Elzevir, que imprimia em Leyden em 1595-1616, é geralmente considerado o responsável pela criação da distinção moderna do u e v,  e i e  j , que foi pouco tempo depois seguida pela introdução do U e J entre as letras maiúsculas por Lazarus Zetmer e Strasburg em 1619″ (OED, “J”).

As letras  “i” e “j” continuaram por muitos anos a ser consideradas como meramente formas diferentes da mesma letra, até que no início do século 19, dicionários interligaram palavras com o I  e o J em uma série.

A Bíblia Sagrada em parte algum coloca o hebraico como sendo uma língua insubstituível e a unica que deve ser usada para se pronunciar o Nome de Deus ou de seu filho Jesus Cristo, enviado por Ele. (João 3:17;12:49)

DECLINAÇÕES EM GREGO DESMANTELAM a mania de conspiração relativo ao uso do J

A maior prova de que toda está ideia de como se deve pronunciar o nome de Jesus é equivocada pode ser vista nas formas gregas empregadas pelos Apóstolos inspirados. O nome Jesus era escrito Iesus, mas quando o caso gramatical era outro se escrevia Iesoun ou ainda Iesou.

Ἰησοῦ — 332 Ocorrências
Ἰησοῦν — 129 Ocorrências
Ἰησοῦς — 462 Ocorrências

Os nomes gregos possuem declinações de acordo com o caso gramatical, algo que não existe de forma semelhante em nossa língua. Como então explicam isso?

 

Links para pesquisa:

A vocalização “YeHováh” nos Manuscritos da Bíblia Hebraica Antiga

https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2014/05/15/a-vocalizacao-yehovah-nos-manuscritos-da-biblia-hebraica-antiga/

O Nome de Deus “Jeová” em textos gregos e semíticos primitivos

É o Nome Jeová uma “tradução errônea do tetragrama” ?

O Tetragrama do Nome de Deus,em Manuscritos da LXX

Jeová ou Javé ? – Qual a forma realmente equivocada de se pronunciar o Nome de Deus.

Nova Biblia King James Restaura o Nome Divino

https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2012/05/31/nova-biblia-king-james-restaura-o-nome-divino/

Evidências de que o Nome de Deus (IHVH) aparecia nos originais do Novo Testamento

 

 

 

 

 

 

 

 

    Lecionamos Inglês também!

Anúncios