João 14:14 “se pedirdes” ou “se me pedires”?


Certo leitor desta página apresentou a seguinte indagação:

Um adventista citando João 14:14 afirma que se deve orar a Jesus visto que no original grego  a tradução seria : “Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei”.

Verificando a Tradução do Novo Mundo percebi o seguinte:
“Pedirdes”, ADIt e em harmonia com 15:16 e 16:23; P66אBWVgSyh,p: “me pedirdes”. Percebe-se que em certos manuscritos a Tradução do Novo Mundo é harmonizada com a tradução:
“Se pedirdes algo em meu nome, eu o farei”.
Mais o que dizer desses outros manuscritos? (P66אBWVgSyh,p: “me pedirdes”.)  Fiquei curioso.
RESPOSTA do Site Tradução do Novo Mundo Defendida:
A Versão Americana New American Standard Bible em uma nota a respeito de João 14:14 diz: “Falta o me em outras antigas autoridades [textuais]”. Quais seriam esta autoridades ? Vejamos:
 A > Códice Alexandrino, gr., quinto séc. EC, Museu Britânico, E.H., E.G.
D>  Códices Bezae, gr. e lat., quinto e sexto séc. EC, Cambridge, Inglaterra, E.G.
It>  Antigas Versões Latinas, Itala, do segundo ao quarto séc. EC; E.H., E.G
Muitas Traduções, portanto, eruditos e escolas teológicas diversas, não promovem a inserção do pronome grego “me” em João 14:14. Veja a prova disso nas seguintes traduções da Bíblia:
Bíblia King James Atualizada Se vós pedirdes algo em meu Nome, Eu o farei.
If ye shall ask anything in my name, that will I do. – American Standard Version (1901)
If ye shall ask anything in my name, I will do it. – Darby Bible
If ye shall aske any thing in my Name, I will doe it. – King James Version (1611)View 1611 Bible Scan
If ye shall ask any thing in my name, I will do it. – Webster’s Bible
If you will ask anything in my name, I will do it. – World English Bible
if ye ask anything in my name I will do [it]. – Youngs Literal Bible
If ye shall ask any thing in my name, I will do it. – King James Bible “Authorized Version”, Cambridge Edition

O Texto Copta Saídico (2º e 3º séculos) provém de uma família de textos do tipo Alexandrino, considerado por muitos eruditos como sendo “o melhor texto e o mais fiel em preservar o original” (Bruce M. Metzger, A Textual Commentary on the Greek New Testament, p.5) contudo, o texto copta semelhante a antigas testemunhas textuais, não apresentam “me” em João 14:14. O texto copta reza:  ЄΤЄΤΝϢΑΝΑΙΤЄΙ ΝΟΥϨШΒ ϨΜ ΠΑΡΑΝ ΠΑΙ ϯΝΑΑΑϤ, “se pedirdes algo em meu nome isto eu farei” Mais uma vez o Manuscrito Copta, escrito a 1800 anos atras, dá um duro golpe nos defensores da posterior doutrina da trindade. Será que este manuscrito foi “produzido pela Torre de Vigia” ?

O contexto dos Evangelhos apoia esta antiquíssima leitura uma vez que desde o início Cristo orienta seus seguidores a orarem ao “nosso Pai nos céus” (Mateus 6:9) O próprio Apóstolo inspirado Paulo disse; “dobro meus joelhos ao Pai” (Efésios 3:14). Não há texto algum nas Escrituras onde Cristo peça que se ore a ele. Além disso, dizer “me pedir em meu nome” é uma tautologia, ou repetição sem necessidade. Os que defendem tal leitura se expõem como ignorante (ou seja: “sem conhecimento”) em gramática básica. Ademais, esta leitura entra em contradição com João 15:16; 16:23 onde Cristo diz que devemos pedir “ao Pai”. Trinitários não costumam dizer que o filho é o Pai. Apesar que podemos esperar de tudo deste povo confuso. Afirmar que o Pai é o Filho é modalismo. E pare e pense um pouco…acha que tem sentido a frase “se me pedirdes em meu nome”? Imaginem Jesus dizendo: “Orem a mim por meu intermédio!” Isso não tem lógica nem é bíblico.

Até mesmo diversas traduções trinitárias de língua inglesa reconhecem que “me” não existia nos autógrafos, ASV; CBW; Darby; GNV; JB; KJ21; KJV; MLB; NEB; REB; NKJV; LB; MKJV (Green); NLV; RSV; WEB; WE; Young’s. A Versão João Ferreira de Almeida Corrigida e Revisada Fiel, também uma tradução produzida por trinitários verteu da seguinte maneira: “Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei”. João 14:14 Observe a Nova Versão internacional: “O que vocês pedirem em meu nome, eu farei”. João 14:14 Reina Valera: “Si algo pidiereis en mi nombre, yo lo haré.”   João 14:14 Também a versão em Espanhol Sagradas Escrituras: “Si algo pidiereis en mi nombre, yo lo haré.” João 14:14 A francesa La Bible De l`Eplée “Si vous demandez quelque chose en mon nom, je le ferai”   João 14:14 O respeitado e volumoso The Expositor’s Greek New Testament, contém uma imensa quantidade de notas comentando textos bíblicos, todavia não diz absolutamente nada em João 14:14. É mencionado e elogiado por outras obras como sendo “um recurso máximo a respeito do grego original”, contudo, nada fala sobre “me” em João 14:14! Este verso pode até ser disputado, mas João 16:23 onde Cristo diz que “o que quer que pedirdes ao Pai”, não é disputado. De fato João 14:14 apresenta uma variante em sua leitura e a proposta do uso de “me” torna a leitura ambígua. Uma leitura ambígua não pode ser usada para “provar” algo. Em vista do histórico de adulteração da palavra de Deus da parte de eruditos e teólogos trinitários, além do testemunho da própria palavra de Deus, fica claro que João 14:14 é corretamente traduzido na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas. Os críticos da TNM  fariam bem e concertar os  erros (I,II , III , IV, V, VI , VII ), adições ( I, II, III ) interpolações (I, II) e omissões (I , II ) de suas traduções da Bíblia, antes de acharem que tem qualquer razão para zombar da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas.

Quando Jesus em João 17:8, falando sobre seus verdadeiros seguidores, disse a Deus em oração que eles “acreditam que tu me enviaste“, notamos que isto não é exatamente o que acreditam os chamados “cristãos” hoje em dia, sejam eles evangélicos ou católicos. Quão verazes são as palavras de Jesus em João 17:25 quando disse que “o mundo não veio a conhecer” a Deus! Isso se refere a maioria das pessoas. Sim a vasta maioria. Evangélicos e católicos e outros de outras denominações cristãs ou não, não conhecem a Deus. Aprenderam erradamente que Jesus é o próprio Jeová Deus. Que desvio triste da palavra de Deus, que resultará na desaprovação deles, caso não estudem e mudem de conceito! Paulo sob inspiração escreveu em sua 2º carta à Tessalônica que “os que não conhecem a Deus” serão destruídos na vinda de Cristo. 2 Tessalonicenses 1:6-9 

Trackbacks are closed, but you can post a comment.

Comentários

  • Luiz  On 20 de dezembro de 2014 at 17:32

    Olá Queruvim

    Boa tarde

    Poderia depois explicar a passagem de Atos 17:16 ? Na referida passagem a palavra “espírito” parece representar a alma imortal visto que o texto usa o pronome “seu” parecendo indicar que Paulo tinha dentro de si um elemento espiritual.

    Um abraço e felicidades

    Luiz

    Curtir

  • Queruvim  On 20 de dezembro de 2014 at 19:53

    “Ora, enquanto Paulo esperava por eles em Atenas, seu espírito, no seu íntimo, ficou irritado ao observar que a cidade estava cheia de ídolos”. Atos 17:16

    Luis, clique neste link e baixe a rolagem até o sub tópico “IMPELENTE INCLINAÇÃO MENTAL” Contudo, sugiro que leia todo o assunto durante vários dias a fim de entender corretamente este assunto. Também é muito apropriado que estude sobre o correto entendimento do que é a alma.

    Minha sugestão é que clique na imagem abaixo no canto esquerdo desta página e peça um estudo bíblico com o povo de JEOVÁ. ELES O VISITARÃO em sua residencia. Poderá então tirar todas as suas dúvidas sobre este assunto. Espero que sua indagação seja visando o aumento do entendimento. Poderá entender claramente todos estes assuntos.

    Atenciosamente,

    Queruvim

    Curtir

  • Lucas  On 20 de dezembro de 2014 at 21:42

    é de interesse notar que a evangélica ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA juntamente com a CORRIGIDA FIEL que seguem o chamado ‘Textus Receptus’ colocam da seguinte forma o texto de João 14.14 “Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.” _não dando margem alguma para se afirmar que devemos orar à Jesus…

    similarmente a TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO e a protestante NOVA VERSÃO INTERNACIONAL que seguem o texto grego de ‘Wescott e Hort’ colocam esse texto da mesma forma ou com o mesmo sentido ou idéia expressa, sem acrescentar ”ME pedirdes”.

    Agora… tanto a católica BÍBLIA DE JERUSALÉM, que em seu prefácio diz seguir ”manuscritos posteriores ao sexto século d.c” ,como a evangélica super manipulada e adulterada ALMEIDA REVISTA E ATUALIZADA, acrescentam “ME pedirdes”…
    !

    Curtir

  • Lucas  On 20 de dezembro de 2014 at 22:04

    Outro fato mto interessante é que eu mesmo conheço um proeminente pastor ********, que é adventista que eu conheço, mto gente boa, daí agora eu me lembrei que um tempo atrás eu perguntei à ele pra quem ele orava, daí ele me disse que orava ao SENHOR, aí eu perguntei que Senhor vc ora? Senhor Jesus? aí ele me disse: não! sempre quando falo Deus ou Senhor na oração, eu estou orando para Yahvéh, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, mas sempre em Nome de JESUS. aí eu disse: ah tá, ok, beleza…
    daí eu vi essa matéria e fiquei lembrando disso visto que na matéria está: Um adventista citando João 14:14 afirma que se deve orar a Jesus
    daí, eu não sei né…. se eles pensam que Jeová (Yahvéh) é Jesus, ou Jesus é Jeová, ou vice versa…. não sei, mas sei que é uma confusão total, e mta contradição…

    Curtir

  • Saga  On 21 de dezembro de 2014 at 2:32

    SOBRE O TEXTO
    João 14:14 não serve para comprovar Trindade nenhuma. Este texto com o me, me pedir em seu nome não faz nenhum sentido, mas mesmo deixando ele lá não muda o fato que as orações devem ser feitas ao Pai por meio de Jesus Cristo qual intermediador.

    SOBRE AS TRADUÇÔES
    Este é um caso que as traduções mais tradicionais e mais queridas pelos trinitários, como a King James e a Almeida não traziam o “me”, o que faz que certos trinitários precisem apelar ao uso de outras traduções desta vez. A leitura é tão estranha que de fato parece mesmo que foi um erro que se inseriu em manuscritos bem antigos que serviram de base para outros posteriores.

    SOBRE A LÓGICA
    MEDITANDO: Se eu estou diretamente pedindo algo A JESUS, não preciso pedir isso em nome dele, pois já estou pedindo A ELE, logo não é necessário um intercessor para mediar nosso dialogo. Se eu peço algo em nome de alguém, este alguém está fazendo a mediação entre duas partes. Se o Givanilson pede algo ao Queruvim por meu intermédio, ele conta o pedido para mim que levo este pedido ao Queruvim, assim eu em lugar do Givanilson peço ao Queruvim, que talvez não respondesse ao Givanilson, mas eu apareço no meio para convencer o Queruvim a atender ao Givanilson e este cede em vista da minha influência.

    Já se o Givanilson você pedir algo a mim mesmo, poderia pedir em nome do Queruvim, do Drejah ou de qualquer outro, menos no meu próprio nome. Ora, isso só faria sentido se o Saga tivesse de levar os pedidos ao próprio Saga para tentar convencer o Saga a atender ao Givanilson por interferência do Saga. [/]

    SOBRE O CONTEXTO BÍBLICO
    De toda forma, o contexto deste discurso deixa claro que as orações são dirigidas ao Pai, assim como todo o ensino de Jesus sobre orações nos evangelhos e também o exemplo dos apóstolos sobre orações durante o “Novo Testamento”, não queremos criar uma contradição contra um ensino claro e abundantemente referenciado.

    CONCLUSÃO SOBRE O SENTIDO DO TEXTO
    A conclusão é que em vista do claro ensino em vários e vários textos sobre o mesmo assunto (As orações a Deus), a única opção seria entender que o texto mesmo com o uso do ME significaria nada mais nada a menos algo como: O pedido que fazemos diante de uma secretária para que ela faça ao seu chefe que está em reunião, na realidade estamos pedindo algo ao chefe dela, que é o responsável pelo atendimento de nosso pedido, mas não falamos diretamente a ele, fazemos o pedido por meio da secretária, que é quem recebe os visitantes e anota os recados (E ele só atende os pedidos que ELA anota, qualquer outro não são atendidos, apenas os feitos através dela, que ela decide filtrar como dignos de atenção de seu patrão). A secretária usar o “me” (ele me pediu para….) seria apenas um recurso de linguagem para indicar que o pedido primeiro passou por ela.

    SOBRE AS CONTRADIÇÕES QUE SURGIRIAM
    Se alguém for supor algo contra o fato de que as orações são ao Pai, terá de contradizer passagens famosas tais como o Pai Nosso, no contexto da passagem do Pai Nosso como Jesus ensina a orar?

    MATEUS 6:6 Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai
    MATEUS 6:7,8 E, orando, não useis de vãs repetições […] porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes
    MATEUS 6:9 Portanto, vós orareis assim: Pai …

    Seria muito fácil para Jesus usar Deus, que para os trinitários é um termo neutro, mas ele especifica que devem ser ao Pai, quem ousa contradize-lo?

    SOBRE O UNICISMO MODALISTA ANTICRISTÃO
    Sem dúvida, o ato de dizer que as orações podem ser diretamente feitas a Jesus é um ensinamento de pessoas com forte viés UNICISTA, OU SEJA, MODALISTA. aqueles que acham que Jesus, além de ser o Filho também é a própria pessoa do Pai e do Espírito Santo, assim quando falam em orar em nome dele, é meramente um arranjo sobre orar a Deus – O Pai -que seria ele mesmo- em nome de Jesus, ou seja=> Cristo enquanto Deus, no seu papel de Pai imortal atende as orações feitas em nome de Jesus, que seria Cristo enquanto ser humano mortal que derramou seu sangue na cruz, assim as orações são feitas a Ele (porque ele é Deus, o Pai no céu) e ao mesmo tempo em nome dele (porque ele é Jesus, o Filho que morreu na Terra), ele intermédia os homens a ele mesmo através dele mesmo, em forma humana, e envia para os homens o Espírito Santo (que também é ele mesmo, em forma espiritual atuando dentro dos crentes). Cristo intermédia em favor dos crentes a Cristo para que envie e derrame Cristo neles em nome de Cristo. Onde Jeová está em tudo isso? Aí que está, para o unicista, Jeová não existe, tudo que existe é Jesus, não existe Pai, ele não Pai e nem é Filho, estes nomes são apenas diferentes funções que Cristo assume em diferentes períodos para diferentes tarefas ….
    (Neste caso eles creem assim: Ele foi “Pai” ao criar o mundo e ao encarnar o homem Jesus no ventre virgem de Maria, ele foi “Jeová” ao aparecer para Moisés e libertar Israel do Egito, ele foi “Filho” ao viver e morrer como homem na Terra e ele foi “Espírito Santo” quando desceu dos céus em Pentencostes…isso é o modalismo, um único ser que age de diferentes modos assumindo diferentes papeis durante a história)
    …. quando eles conversam entre si? Seria puro fingimento, Cristo falando consigo mesmo, fazendo um teatrinho de que está dialogando com outra pessoa diferente.

    O ensino Unicista/Modalista não mostra-se claramente obra do anticristo?????
    1 João 2:22 Este é o anticristo, aquele que nega o Pai e o Filho

    Curtir

  • Saga  On 21 de dezembro de 2014 at 4:12

    Luiz,

    Primeiro que alma é alma, espírito é espírito, não se pode provar a existência da ALMA (Psikhê,Nefesh) imortal em um texto que fala de ESPÍRITO (pneuma). Segundo que a palavra imortal também não aparece no texto, ou seja, além de não falar em imortalidade, também não fala em alma, então como a passagem poderia servir para provar a doutrina da ALMA IMORTAL?

    “Ora, enquanto Paulo esperava por eles em Atenas, seu espírito, no seu íntimo, ficou irritado ao observar que a cidade estava cheia de ídolos”. Atos 17:16

    Expressões como que “o espírito” de fulano ou de beltrano ficou irritado, alegre, triste, etc e etc são extremamente comuns em toda a Bíblia, o espírito de Paulo ficar irritado nada mais significa que o próprio Paulo ficou irritado, e não tem qualquer relação com a alma ser imune a morte.

    O “espírito” neste sentido são nossos sentimentos e emoções no nosso íntimo, movendo nossa mente e coração. SIM!!! Em muitos textos “espírito” se refere a uma força invisível que move nossas emoções de amor, alegria, raiva e tristeza, a uma força invisível que move a mente das pessoas para certos raciocínios e desejos (“o espírito do mundo”) , assim como na maioria dos textos”espírito” se refere a força de vida invisível que move nosso corpo, nossa alma.

    A ilustração é com o vento, que é uma força invisível que move as coisas. Assim o espírito de Deus nada mais seria do que o meio que ele usa para mover as coisas e as pessoas a fazerem o que ele quer, todo o universo é movido invisivelmente por seu espírito, tal como um poderoso vento faz na Terra.

    Curtir

  • Queruvim  On 21 de dezembro de 2014 at 15:05

    Nem sequer usam o nome Yahvéh no dia a dia.

    Curtir

  • Luiz  On 24 de dezembro de 2014 at 13:00

    Olá Queruvim e Saga

    Boa tarde

    Obrigado pela atenção, boa vontade e pela explicação de Atos 17:16.

    Um abraço e felicidades

    Luiz

    Curtir

  • vinicius  On 30 de dezembro de 2014 at 19:34

    duvidas prezados irmaos… quem seria NOS em isaias 6:8?? e se posivel me ajudem a fazer uma analise q defenda a verdade .. 1cor12;4-6 ..2cor13;13 …efesios4:4-6 ….1pedro1:2 ….judas 20,21 … argumentos de un trinitario aguardo as analises .. abraços

    Curtir

  • Maicon Souza  On 3 de julho de 2015 at 0:19

    Olá irmãos. Alguém podia me explicar sobre o texto de At 7:59. Os trinitários alegam nesse texto que foi feita uma oração a Jesus. Como respondê-los ?

    Curtir

  • GIBE  On 3 de julho de 2015 at 18:35

    Olá. Maicon. Você é TJ batizada? Já acessou o nosso site jw.org?

    Segue o link que responde á tua pergunta:

    http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/2005007

    Boa Leitura

    Curtir

  • Saga  On 5 de julho de 2015 at 20:00

    “vinicius On 30 de dezembro de 2014 at 19:34
    duvidas prezados irmaos… quem seria NOS em isaias 6:8??”

    Vinicius,
    Jeová Deus e a sua corte celestial (O Arcanjo, Serafins e Querubins).

    “e se posivel me ajudem a fazer uma analise q defenda a verdade .. 1cor12;4-6 ..2cor13;13 …efesios4:4-6 ….1pedro1:2 ….judas 20,21 … argumentos de un trinitario aguardo as analises .. abraços”

    4 Ora, há variedades de dons, mas há o mesmo espírito; 5 e há variedades de ministérios, contudo há o mesmo Senhor; 6 e há variedades de operações, contudo é o mesmo Deus quem realiza todas as operações em todas as pessoas.

    14 A benignidade imerecida do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a participação no espírito santo sejam com todos vós.

    4 Há um só corpo e um só Espírito, como também é uma só a esperança à qual fostes chamados. 5 Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, 6 um só Deus e Pai de todos, acima de todos, no meio de todos e em todos.

    2 Aos escolhidos segundo a presciência de Deus, o Pai, com santificação pelo espírito, com o objetivo de que sejam obedientes e sejam aspergidos com o sangue de Jesus Cristo. Benignidade imerecida e paz vos sejam aumentadas.

    20 Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa santíssima fé e orando com espírito santo, 21 mantende-vos no amor de Deus, ao passo que aguardais a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, visando a vida eterna.

    Vinicius.,
    Nestes cinco textos acima.
    Quantos são referidos como Deus? Deus é quantas pessoas neles?
    A- 1 (Deus Único)
    B- 2 (Deus Dual)
    C- 3 (Deus Trindade)

    Dica, a resposta não é a C! Paulo diz em 1 Cor 12:4-6 que os cristãos tem diferentes dons que provém da mesma fonte: o espírito de Deus! Tem diferentes ministérios na congregação cristã, mas tudo para servir ao mesmo Senhor – o Filho de Deus: JESUS! E acima de tudo, tem um mesmo Deus, o Pai.

    Na sequência Paulo diz em 2 Cor 13:!4 que os cristãos corintios tenham amor por Deus, participem no espírito santo e sejam agraciados com a bondade imerecida do resgate consumado com a morte sacrificial de Jesus. Não diz nem que Jesus é Deus e nem que o espírito santo é uma pessoa, mas que o primeiro morreu por pecadores e que eles participavam nos dons do espírito.

    Aos cristãos de Éfeso, Paulo é claro em dizer que os cristãos só tem um Deus,o Pai de todos, ou seja, não adoram uma Trindade como Deus, mas apenas ao Pai. De novo o espírito não é colocado como pessoal nessa passagem.

    Pedro em sua introdução diz que os ungidos foram eleitos pela presciência de Deus, para serem aspergidos no sangue da morte de Cristo e santificados pelo espírito para serem obedientes. De novo não se fala do espírito como pessoa, simplesmente se diz que ele santifica, como? Logicamente pelo BATISMO COM ESPÍRITO SANTO, onde a pessoa se batiza com ele como se fosse água e assim é santificada.

    Judas finalmente coloca que devemos nos manter no amor de Deus, orando a ele com espírito santo, ou seja, sermos cheios de espírito santo para assim melhor orar AO PAI, e assim obtermos misericórdia através de Jesus e alcançar vida eterna. Mais uma vez o espírito não é referido como pessoa, ao contrário, se fosse um “Deus Pessoal” deveríamos orar a ELE e não nele.

    Curtir

  • Vinicius(17 anos)  On 6 de julho de 2015 at 11:19

    Valew Saga..( eu sou o “Vinicius” que levantou as perguntas a uns meses )
    que Jeová continue te abençoando! 🙂

    Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17. Outra coisa...tenho recebido comentários feitos com erros graves em quase toda linha e frase. NÃO POSTAREI. Tenha respeito por assuntos bíblicos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s