Ensina a Bíblia uma “sujeição funcional” de Cristo?


O Historiador Will Durant observou: “O cristianismo não destruiu o paganismo; ele o adotou… do Egito vieram as idéias de uma trindade divina”. E no livro Egyptian Religion (Religião Egípcia), Siegfried Morenz diz: “A trindade era uma das principais preocupações dos teólogos egípcios… Três deuses são combinados e tratados como se fossem um único ser, a quem se dirige no singular. Deste modo, a força espiritual da religião egípcia mostra ter um vinculo direto com a teologia  cristã”. (Ou supostamente cristã)

Paulo sob inspiração de Deus escreveu em 1 Coríntios 15:27 que tudo está sujeito a Cristo. Daí Paulo prossegue dizendo:

 “Claro está que se excetua Aquele que lhe sujeitou todas as coisas”. (Compare com João 14:28)

A maioria das “escolas” de pensamento religioso, a saber, Igrejas e suas faculdades de teologia sequer fazem uma distinção entre a pessoa de Deus e a pessoa de Cristo. Seus cultos reverenciam ou glorificam aquele que presumem ser o Cristo. Isto contribui para um condicionamento religioso no qual o foco da adoração se volta para aquele a que imaginam ser o Cristo.

Em nítido contraste com tal atitude, o Autor da Bíblia, Jeová Deus, afirmou que seu propósito é que seu Nome “seja declarado em toda a terra”. (Êxodo 9:16) Além disso, o próprio Jesus elogiou o Apóstolo Pedro quando este afirmou que Jesus ” é o Cristo, o filho do Deus Vivente“. (Mat 16:16) De fato, a palavra “Senhor” aparece apenas 40 vezes nos escritos do chamado “Velho Testamento” ao passo que o Nome de Deus, o Pai de Jesus Cristo, ocorre milhares de vezes nos manuscritos do texto hebraico. O Nome de Deus ocorre mais do que qualquer outro nome. É evidente que o autor da Bíblia deseja que seu Nome Santo seja divulgado. Durante 4000 anos antes de Cristo, somente Jeová Deus , o Pai , era adorado pelos judeus fiéis. Os clérigos da Cristandade, pastores, padres, Bispos etc, fazem questão de remover o Nome de Deus, que ocorre mais do que qualquer outro nome na Bíblia.(Para maiores detalhes leia este artigo)

Quando teólogos Evangélicos ou outros, removem o Nome do Autor da Bíblia e o substitui por palavras a bel prazer, acabam contribuindo para uma confusão entre o “Senhor Jeová” e o “Senhor Jesus” além de promoverem um condicionamento teológico na mente de seus seguidores. Se voltássemos em uma máquina do tempo, por assim dizer, ao tempo do antigo Israel, notaríamos que eles usavam o Nome de Jeová sem restrição em seus escritos e em sua conversa diária. O mesmo faziam os escritores inspirados. Não usavam a expressão “Senhor dos Exércitos” e raríssimas vezes diziam “Senhor Deus”. Antes, usavam de modo irrestrito a expressão “Jeová Deus”, “Jeová dos Exércitos”, entre outras. É claro que nesta ilustração que propus, se voltássemos no tempo, fatalmente observaríamos as Testemunhas de Jeová como o equivalente dos adoradores do Verdadeiro Deus no antigo Israel. Usavam um Nome distintivo para Deus e se separavam das nações em sua adoração exclusiva.

É interessante que Jesus disse em João 4:23:

“Não obstante, vem a hora, e agora é, quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai …”

 Mas uma característica em destaque seria a adoração de um único Deus, a saber,  Jeová. Em harmonia com isso Deuteronômio 6:4 diz que “Jeová nosso Deus é um só“.  Nunca houve margem para a adoração de divindades pluralizadas no antigo Israel. Pelo contrário, foram avisados de que “Jeová é UM SÓ”. Não é uma tríade, assim como adoravam normalmente as nações ao redor de Israel. Muitos argumentam que Cristo era sujeito a Deus e que Paulo ao dizer que Cristo está sujeito a Deus o fez visto que “Cristo está subordinado funcionalmente a Deus”. 

De onde origina-se o conceito de uma “sujeição funcional”? 

Atualmente porém, muitos chamados cristãos tentam diluir a unicidade de Jeová com doutrinas antibíblicas, tais como a tradicional doutrina pagã da trindade, muito comum no meio dos inimigos do antigo Israel. Ao se depararem com textos vários, que em sua simplicidade apresentam Jesus como sendo claramente distinto de seu Deus e Pai, textos tais como 1 Coríntios 15:27, muitos argumentam que Jesus é subordinado ou sujeito a Deus neste texto, mas em “sentido funcional”. Ensina a Bíblia que Jesus está ou esteve sujeito a Deus de modo “funcional”?

Estava Jesus na realidade passando por uma “auto humilhação temporária” como sugerem os trinitários? Deixemos que a própria palavra de Deus nos responda.

Estar sujeito a alguém significa, por definição,  ser dependente, submisso ou subordinado a este alguém.

Vamos partir do pressuposto de que tal ensino seja correto e façamos uma comparação com textos bíblicos inspirados por Deus. Crer que Jesus, quando esteve na terra estava sujeito a Deus apenas em sua “função” de salvador,  entra em conflito com declarações encontradas na Bíblia.

Por exemplo, em Daniel 4:35 o profeta inspirado registou que Deus, o Altíssimo “age segundo sua própria vontade entre o exército dos céus e os habitantes da terra“.

Jeová Deus também é citado em Isaías 46:10  dizendo :

“meu próprio conselho ficará de pé e farei tudo o que for do meu agrado“.

Jesus, porém, quando esteve na terra afirmou:

“Desci do céu não para fazer a minha vontade mas a vontade daquele que me enviou” (João 6:38)

Jesus também disse:

“Não posso fazer nem uma única coisa de minha própria iniciativa…porque não procuro a minha própria vontade, mas a vontade daquele que me enviou” João 5:30.

Neste texto, a frase sublinhada, demonstra que Jeová e Jesus são duas pessoas distintas com vontades distintas cada uma com sua individualidade. Crer que Jesus é o próprio Deus é diluir tais verdades simples a favor de teologias pagãs. 

A Bíblia deixa bem claro que a sujeição de Cristo não era apenas enquanto existia em forma humana, visto que lemos em 1 Coríntios 11:3 que “o cabeça de Cristo é Deus”. Isto foi escrito no tempo em que Cristo já estava no domínio celestial, décadas após sua morte e ressurreição. Os que usam do argumento de “sujeição funcional” se esquecem que até mesmo o texto de 1 coríntios 15:27 também foi escrito no tempo em que Jesus já havia ascendido ao céus. Todos os dias ao falar de casa em casa com evangélicos e outros, não raro ouvimos defensores da doutrina da trindade dizerem que Jesus disse “o Pai é maior do que eu” em João 14:28 visto que “estava na carne”. Observe porém que 1 Coríntios 15:27 defende a mesma subordinação de Cristo décadas depois quando ele já havia subido ao céus. Portanto, Jesus era subordinado e continua subordinado a Deus. Cai por terra este argumento, que é fruto não de estudo, mas de condicionamento enganoso.

A doutrina  de uma “sujeição funcional” de Cristo é proveniente de pressupostos enganosos, tais como a má aplicação e entendimento de João 10:30 extensivamente considerado neste artigo.

É um recurso usado por aqueles que ficam acoados diante de textos sagrados que apresentam Cristo como claramente dependente ou  subordinado a Jeová Deus. Ao afirmarem que Cristo assumiu um “função subordinada no plano de salvação”, eles mesmos sem se darem conta assumem que Cristo é apresentado nos relatos do Evangelho como sendo sujeito a Deus enquanto esteve na terra. Contudo, isto não é exatamente o que apregoam os que defendem que Cristo enquanto esteve na terra era “adorado”ou ainda que ele devia receber “a mesma honra” que o Pai recebe.  Não parecem estar cientes do claro ensino das Escrituras de que Cristo está sujeito Aquele que Paulo chama de “Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo”. (Efésios 1:17)

Tal teologia de “sujeição funcional” não é somente desconhecida pela maioria, como também era desconhecida pelos escritores inspirados. Em 1 Cor. 15:27 Paulo demonstra que tudo foi sujeito a Cristo mas ressalta que “é evidente que se excetua” Deus. Paulo nada fala sobre tal “sujeição funcional”, o que aponta para uma sujeição ontológica. Em 1 cor. 4:6 Paulo sob orientação do espírito santo nos alerta que não devemos ir “além daquilo que está escrito”.

A sujeição ontológica de Cristo a Deus é apresentada de modo inequívoco nesta passagem de 1 Coríntios 15:27.

Uma simples leitura das Escrituras revela não somente uma ausência de tal “sujeição funcional” como também a incompatibilidade desta com textos bíblicos. Ao pregarmos de casa em casa observamos que é algo bastante comum conversarmos com membros da Igreja batista ou mesmo da Assembléia de Deus, que possuem conceitos divergentes sobre quem é Deus e quem é Cristo! Isso talvez explique porque é muito improvável que ouça alguém nestes cultos evangélicos citarem 1 coríntios 15:27 onde Paulo afirma que “tudo está sujeito a [Cristo] exceto Aquele que lhe sujeitou todas as coisas”!

Este texto cheira a heresia para os evangélicos, visto que exprime  exatamente o que pregam as Testemunhas de Jeová.

Definindo o significado da “pessoa” de Deus

Segundo o Dicionário Caldas Aulete da Lingua Portuguesa, o termo “pessoa” se refere a uma “criatura”, “ser” ou ainda um “indivíduo”. O Dicionário Michaelis define “pessoa” entre outras explicações como se referindo a um “ser real…a que se atribui uma ação…”

O Dicionário Priberam define pessoa como sendo uma palavra derivada do latim,  persona e que se refere a um “personagem” ou a uma “personalidade, individualidade”.

Na mente de um trinitário porém, a palavra “pessoa” assume uma significância totalmente deturpada que migra do campo da lógica para o da filosofia grega mítica, de onde na realidade adotaram o conceito de uma tríade. (O Desenvolvimento do modelo Neo Platônico)

“Pessoa” no conceito metafísico trinitariano não se refere a um sujeito auto existente distinto assim como entende-se nos dicionários de qualquer língua sob o tópico “pessoa”. Antes, tal palavra na mente de um trinitário, se refere a um “modo” de um sujeito divino único.

Um dilema sem solução para os trinitários a não ser abandonar tal doutrina

Existe um dilema evidente no meio evangélico que tem causado divisões entre eles mesmos devido sua teologia trinitarista confusa. Imagine que o Silas Malafaia, pastor evangélico bem conhecido no Brasil, por exemplo, entrasse no Estádio do Morumbi na frente de milhares de pessoas e afirmasse: “Irmãos em Cristo…assim como o cabeça da mulher é o homem, o cabeça de Cristo é Deus”. Claro que isto soaria como se fosse uma “heresia de Testemunha de Jeová”, pois é exatamente isso que a Bíblia diz em 1 coríntios 11:3! Alguns poucos evangélicos que tem coragem de citar este texto e aceitá-lo,  já estão causando divergências teológicas e discussões infindáveis que não vale nem a pena ver.

São tantas terminologias ou palavras emprestadas de fontes filosóficas gregas que nem sequer vale a pena ouvir tais discussões. Palavras como “trindade”, “essência”, “substância”  e outras com aplicações totalmente estranhas às Escrituras Sagradas. É uma afronta a inteligência dizer que o conceito de uma “trindade” era desconhecido no V.T porque “Deus não havia revelado”. Significa isso então, que desde Abel até Moisés, passando pelos séculos desde os dias dos profetas, todos estes, inclusive Davi, Salomão em toda sua sabedoria, não foram informados a respeito da trindade!

Mas é claro que não, nunca existiu tal Deus em três pessoas. Na palavra de Deus não existe esta diferenciação entre “pessoa” e “ser”. Na verdade, um ser é uma pessoa e uma pessoa é um ser.

Certas declarações oficiais das Testemunhas de Jeová tem sido alvo de constantes ataques e demonstram de modo bíblico o porque da inconsistência desta teologia posterior:

“Milhares de vezes, por toda a Bíblia, fala-se de Deus como sendo uma única pessoa. Quando ele fala, é como indivíduo indiviso. A Bíblia não podia ser mais clara nisso. Como Deus diz: “Eu sou Jeová. Este é meu nome; e a minha própria glória não darei a outrem.” (Isaías 42:8) “Eu sou Iahweh, teu Deus . . . Não terás outros deuses diante de mim.” (O grifo é nosso.) — Êxodo 20:2, 3, BJ.

Por que todos os escritores bíblicos inspirados por Deus falariam Dele como sendo uma pessoa única se ele fosse realmente três pessoas? A que objetivo isso serviria, senão desencaminhar as pessoas? Certamente, se Deus fosse composto de três pessoas, ele teria feito com que os escritores bíblicos deixassem isso rigorosamente claro, para que não houvesse dúvida a respeito. Pelo menos os escritores das Escrituras Gregas Cristãs, que tiveram contato pessoal com o próprio Filho de Deus, teriam feito isso. Mas não fizeram.
Em vez disso, o que os escritores bíblicos realmente deixaram rigorosamente claro é que Deus é uma só Pessoa — um Ser ímpar, indiviso, sem igual: “Eu sou Jeová, e não há outro. Além de mim não há Deus.” (Isaías 45:5) “Tu, cujo nome é Jeová, somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” — Salmo 83:18″.

Em uma ilustração de Jesus a respeito de um vinhedo ele assemelhou Deus, seu Pai, ao dono do vinhedo, que viajou para o exterior e arrendou o vinhedo a lavradores, que representavam o clero judaico. Quando o dono do vinhedo mais tarde enviou um escravo para obter alguns frutos do vinhedo, os lavradores espancaram o escravo e o despacharam de mãos vazias. Daí o dono enviou outro escravo, e depois um terceiro, ambos os quais receberam o mesmo tratamento. Por fim, o dono disse: “Enviarei o meu filho [Jesus], o amado. É provável que respeitem a este.” Mas, os lavradores corruptos disseram: “‘Este é o herdeiro; matemo-lo, para que a herança se torne nossa.’ Com isso lançaram-no fora do vinhedo e o mataram.” (Lucas 20:9-16) Jesus ilustrou assim a sua própria posição como alguém que fora enviado por Deus para fazer a vontade deste, assim como um pai envia um filho submisso.
Os seguidores de Jesus sempre o encararam como servo submisso de Deus, não como igual a Deus. Eles oraram a Deus a respeito de “teu santo servo Jesus, a quem ungiste . . . para se operarem curas, milagres e prodígios em nome do teu santo servo Jesus”. — Atos 4:23, 27, 30

Fica claro portanto que tal doutrina da “subordinação funcional” inventada pela cristandade não se origina da palavra de Deus a Bíblia. Antes, é uma doutrina que tenta transmitir o conceito de que Cristo fingia orar para seu Deus e Pai, quando na verdade orava para ele mesmo! (Leia João 11: 41,42 e compare com João 17:1-3) Tal fingimento não condiz com aqueles que falam a verdade. Jesus, segundo tal doutrina da subordinação “funcional” fingia ser o filho de Deus quando na verdade era Deus em forma humana. Tal pensamento não é proveniente da Bíblia nem do Autor dela, mas é típico do clero da cristandade que muitas vezes fingem ser ovelhas de Cristo para enganar as pessoas, ganhar dinheiro as custas delas  e afastá-las de Jeová Deus, Aquele a quem Cristo chamou de   ” O Único Deus Verdadeiro”. (João 17:3)

 O ensino da trindade é uma mentira arquitetada por Satanás e infiltrada na Cristandade apóstata por lobos em pele de ovelhas. 

Veja também:

Negam as Testemunhas de Jeová a Divindade de Cristo? 

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Marcelo  On 26 dez 2013 at 7:05

    “Palavras como “trindade”, “essência”, “substância” e outras com aplicações totalmente estranhas às Escrituras Sagradas”

    Outro termo inventado para tentar explicar a trindade: Subornidação econômica.

    Imagine, se Jeová estava dizendo “meu filho amado, aprovado” para sua outra pessoa dele mesmo, este amor seria egoísta, e não altruísta. Seria mesmo que dizer “eu sou o cara”, que seria completamente desnecessário.

    Revelação 14:14-16

    “E eu vi, e eis uma nuvem branca, e sobre a nuvem sentado alguém semelhante a um filho de homem,+ com uma coroa de ouro na cabeça e uma foice afiada na mão. E do [santuário do] templo emergiu outro anjo, gritando com voz alta para o sentado na nuvem: “Mete a tua foice e ceifa,+ pois chegou a hora para ceifar, porque a colheita+ da terra está inteiramente madura.”*+ E o sentado na nuvem meteu a sua foice na terra e a terra foi ceifada.”

    Seria o texto acima o caso de Jesus ser funcionalmente subordinado a o anjo que lhe deu ordens?
    Alguém já viu Jeová receber ordens?

    Curtir

  • Vinicius Monteiro  On 26 dez 2013 at 7:56

    Os trinitários para que se encaixe a ideia da trindade, inventam cada coisa, essa realmente é nova para mim. Tais ideias colocam Jeová como se fosse homem, onde esconde as informações de seus servos(exatamente a mesma acusação de Satanás, para Eva), tem problemas de personalidade, e ainda mente como você mesmo disse, dizendo que é outra pessoa quando na verdade são as mesmas. Porém a Bíblia deixa bem claro que Deus não é homem para mentir — Números 23:19

    Curtir

  • Queruvim  On 26 dez 2013 at 9:50

    É o fim da picada mesmo não? Este texto de Rev.14 e sua pergunta é algo que vai fundir a cabeça de alguns! Mas vou dar um conselho antecipado. Admitam, a trindade é um desvio da palavra de Deus. Só a prega quem não respeita a Bíblia Sagrada.

    Curtir

  • Vinicius Monteiro  On 26 dez 2013 at 12:54

    Realmente não consigo entender o que eles afirmam de Trindade, uma hora eles dizem que Jeová e Jesus é a mesma pessoa, depois dizem que não, que são pessoas diferentes com funções diferentes, mas, que na sua essências são a mesma pessoa. De fato, uma grande confusão igual o nome Babel.

    Curtir

  • foxhound  On 26 dez 2013 at 21:18

    A BIBLIA TAMBÉM É CLARA EM DIZER QUE NINGUÉM JAMAIS VIU A DEUS.E ISTO É FATO AFIRMADO PELO PRÓPRIO CRISTO. A PERGUNTA QUE SURGE PARA ALGUNS DESTES INVENTORES E IDEALIZADORES DE SOLUÇÕES PARA SUAS PRÓPRIAS CONFUSÕES É. COMO PODE ESSE DEUS QUE É JESUS, QUE DIZ QUE NINGUÉM VIU A DEUS SER VISTO POR HUMANOS TANTO NA TERRA COMO NO CÉU NO CASO DE ESTEVÃO?

    O QUE NOS CHOCA IRMÃOS E EU GOSTARIA QUE VOCÊS ATÉ MESMO OPINASSEM SOBRE ESTE PONTO, QUE É COMO SATANÁS CONSEGUE REALMENTE CEGAR DE FORMA TÃO PODEROSA.

    DIGO ISSO PORQUE EXISTE TANTOS EVANGÉLICOS, E EU MESMO CONHEÇO ALGUNS QUE LÊEM A BIBLIA MUITAS VEZES ATÉ MAIS DO QUE MUITOS DE NOSSOS IRMÃOS, E NÃO CONSEGUEM SE DAR CONTA DA MENTIRADA.

    REALMENTE ME IMPRESSIONA DE VER COMO ESSE ANJO CAÍDO É PODEROSO

    UM ABRAÇO A TODOS.

    Curtir

  • Thales Agnus  On 26 dez 2013 at 22:14

    Veja oque diz 2 coríntios 4:4 – entre os quais o deus deste sistema de coisas tem cegado as mentes dos incrédulos, para que não penetre o brilho da iluminação das gloriosas boas novas a respeito de Cristo, que é a imagem de Deus.

    Curtir

  • Vinicius Monteiro  On 27 dez 2013 at 8:08

    Ler a Bíblia não é garantia de que vai entender o que ela diz. Muitas vezes eles nem são honesto sem sua leitura. Por exemplo, o texto de 1 Coríntios que o irmão mencionou acima, se eles lerem em sua leitura diária da Bíblia, provavelmente não vai dizer nada para eles, por que, seu coração não está preparado para isso. Lembre-se do que Jesus disse: “Vieram assim os seus discípulos e lhe disseram: “Por que é que lhes falas usando ilustrações?” Em resposta, ele disse: “A vós é concedido entender os segredos sagrados do reino dos céus, mas a esses não é concedido. […] É por isso que lhes falo usando ilustrações, porque olhando, olham em vão, e ouvindo, ouvem em vão, nem entendem; e é neles que tem cumprimento a profecia de Isaías, que diz: ‘Ouvindo ouvireis, mas de modo algum entendereis; e olhando olhareis, mas de modo algum vereis. Pois o coração deste povo tem ficado embotado e seus ouvidos têm ouvido sem reação ,e eles têm fechado os olhos; para que nunca vissem com os olhos, nem ouvissem com os ouvidos, nem entendessem com os corações e se voltassem, e eu os sarasse.’ — Mateus 13:10-15

    Os corações deles não quer ouvir a verdade, a Bíblia, por exemplo, ensina claramente que haverá um paraíso terrestre, mas, se você tenta explicar isso para um evangélico, ele não entende, na verdade, seu coração não quer entender, por que, ele quer ir para o céu, o pastor já prometeu isso para ele. Além do coração deles não estar preparado, ainda existe o fato de que tais pessoas são envolvidas pelo sentimento nos cultos de forma tão forte, que eles não conseguem se soltar dessas amarras emocionais de forma tão fácil, o psicológico deles fica amarrado pela manipulação psicológica dos pastores.

    Curtir

  • PH  On 27 dez 2013 at 20:40

    É verdade Vinicius,ao conversar com um evangélico que disse que Jesus é o Jeová do VT, fiz uma pergunta simples, que meu filho de 8 anos responderia tranquilamente, para quem Jesus orou quando estava pregado na estaca? mais ele me deu uma resposta “esclarecedora” respondeu ele : Deus é trino.Que coisa!!!!eles(aqueles que se acham entendidos) NÃO querem aceitar verdades da bíblia,e preferem se agarrar a mentiras de homens.

    Curtir

  • Saga  On 27 dez 2013 at 22:52

    Vinicius ,
    “Realmente não consigo entender o que eles afirmam de Trindade, uma hora eles dizem que Jeová e Jesus é a mesma pessoa”

    Sim, que Jesus é Jeová.
    E que Jeová é Jesus.
    O Deus do Antigo Testamento (Jeová), que era o SENHOR dos Exércitos, o Grande Eu Sou, Adonay, Elohim, Shaday, o Criador dos céus e da Terra que fez o homem do pó da Terra, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó…etc. sim, o SENHOR Deus de Israel encarnado em um homem. São o mesmo personagem, o mesmo ser, sim a mesma pessoa, Jesus é o Jeová de Antigo Testamento e Jeová no Novo Testamento é o homem Jesus em carne. Palavras como Cristo e Deus são simplesmente termos diferentes para falar do mesmo (Jesus)….

    Vinicius: “, depois dizem que não, que são pessoas diferentes com funções diferentes, mas, que na sua essências são a mesma pessoa. De fato, uma grande confusão”

    SIM
    …..mas aí quando o sapato aperta, começam a mudar de disco e começam a distinguir Jeová e Jesus, Jeová sendo o Pai e Jesus sendo seu Filho. Aí o Pai é Jeová e o Filho e Jesus, duas pessoas distintas, com funções diferentes mas iguais em natureza (não importa que para se defender tal tese se tenha que negar elementos da primeira tese, como por exemplo, será que poderoso Eu Sou Jeová O SENHOR Deus dos Exércitos Altíssimo pode estar sujeito a alguém ou ter um Cabeça sobre si, pode ou necessita de receber autoridade de outrem, ter um Deus sobre si? )

    Se forem dizer que Jeová é um nome do Filho…então ele deve ter todas atribuições e características de Jeová, se for ter funções diferentes de Jeová…então deve ser considerado alguém diferente também.

    O problema é que como JEOVÁ (O Deus de Abraão, Isaque e Jacó, o Deus de Israel, o Deus dos judeus) É O PAI, então Jesus também deveria ser o Pai para ser Jeová, não se pode ser Jeová sem ser Pai e nem ser Pai sem ser Jeová, pois nas Escrituras “Deus”,”O Pai” e “Jeová” são usados de maneira intercambiável

    Curtir

  • Paulo  On 1 jan 2014 at 15:13

    Queruvim, eu não estou mais vendo uma Trindade, estou vendo que eles (trinitários) estão adorando uma Quaternidade.
    Um senhor católico afirmou pra mim que Maria se tornou esposa do espírito santo no momento em que ela (veja bem) PERMITIU que Deus a usasse como meio para o nascimento de Cristo.
    Dessa forma, veja as implicações de tal crença. Pra eles (trinitários) o espírito santo é Deus, portanto…. de acordo com o tal trinitário, Maria se tornou esposa de Deus. Maria passou a fazer parte do grupo do deus trino, gerando uma quaternidade e não mais uma trindade.
    É um absurdo, pois não?

    Abraço a todos os verdadeiros adoradores! (João 4:23, 24)

    Curtir

  • Freitas  On 1 jan 2014 at 22:26

    É muita doidice , algumas palavras loucas as vezes chegam perto da verdade.
    Afinal ela de fato faz parte da “noiva” ,não do espírito santo e nem de Deus, é claro! (rsrs)

    Alguém consegue imaginar o todo poderoso se alimentando de leite materno?

    “feliz o ventre que te trouxe e os seios que te amamentaram” ( Lucas 11:27)

    Curtir

  • stky  On 13 jan 2014 at 19:31

    Olhem na realidade é como si Jeová dissesse pra eles(os trinitários) “eu sou apenas um,igual a mim não ha” mas eles(os trinitários) refutam Jeová dizendo: “você e três”…. que coisa!!! isso quer dizer que JEOVÁ reinará por 1000 anos depois entregará o reinado a JEOVÁ . Realmente,a menos deveriam sentar e pensar um pouco!!!!!

    Quem se atreveria dizer que o sentado no trono(Jeová) descrito em Revelação (apol) 5:1 é o mesmo que o cordeiro que tirou o rolo da mão direita do sentado no trono? (Rev. 5:6,7)

    Na realidade não sei se mesmo com muitos textos sendo claros vão aceitar uma verdade básica, a saber , JEOVÁ é o Deus e pai de CRISTO JESUS .(REV 3:12)

    Curtir

  • August Dickmann  On 16 jan 2014 at 23:59

    Artigo muito bom Queruvim!

    Em textos como 1Cor 11:3, Efe 1:22, 4:15, Col 1:18, Col 2:10 Jesus é o superior (o cabeça) em tudo, tendo apenas um superior (cabeça) à si mesmo, o Pai. Similarmente 1Cor 15:27-28 Jesus é descrito como superior à TUDO, EXCETO ao seu DEUS e PAI, Jeová.

    O homem, os anjos e a congregação são todos Subordinados à Jesus, do mesmo modo ele próprio é SUBORDINADO à Jeová Deus, o Pai (1Cor 15:27:28, 1Cor 11:3) fácil de entender para alguns, difícil para os trinitários.
    Detalhe; SE o espírito santo Fosse mesmo uma das pessoas da trindade, teria sido novamente ignorado/excluído dessas considerações importantes na bíblia.

    Surgem algumas questões…
    Como ser o “Onipotente”, o Todo-Poderoso sendo sujeito à uma outra pessoa???? Tais palavras/termos não perderiam totalmente o sentido????

    O “todas as coisas” (que o Pai sujeitou) teria apenas uma sujeição funcional à Jesus???

    Curtir

  • Em busca da verdade  On 19 jan 2014 at 14:19

    Me respondam uma coisa, por favor

    Jesus era homem?

    Se a resposta for sim, gostaria de analisar alguns pontos junto com vocês

    (deixando claro que não sou trinitário, apenas quero aceitar o que as escrituras ensinam em todo o seu contexto e compartilhar alguns pensamentos, pois tenho aprendido muito com esse site)

    As escrituras informam que o HOMEM não pode receber uma ÚNICA coisa a menos que lhe seja dada do CÉU Jo3:27
    Aqui esta a explicação do porque Jesus tinha que receber autoridade, poder, provisão e tudo que recebeu vinda do céu, pois ele como homem não poderia receber uma única coisa a não ser que lhe seja dada do céu

    Curtir

  • Queruvim  On 19 jan 2014 at 15:28

    As escrituras informam que o HOMEM não pode receber uma ÚNICA coisa a menos que lhe seja dada do CÉU Jo3:27
    Aqui esta a explicação do porque Jesus tinha que receber autoridade, poder, provisão e tudo que recebeu vinda do céu, pois ele como homem não poderia receber uma única coisa a não ser que lhe seja dada do céu


    Em Daniel capítulo 7 verso 14 lemos que Jesus está diante de Jeová e lhe é “dado domínio e dignidade e um Reino”. Este comparece diante de Jeová Deus, o Antigo de Dias.É interessante que ele está em sua forma espiritual e obviamente sua afirmação de que a obtenção de tal autoridade é explicada devida a condição de HOMEM descartou Daniel 7:14. Além de contradizer Daniel o profeta de Jeová Deus, está em contradição com o restante da palavra de Deus. Observe atentamente o que lemos em harmonia com isso em Hebreus 12:22-24:

    “Mas, vós vos chegastes a um Monte Sião e a uma cidade do Deus vivente, a Jerusalém celestial, e a miríades* de anjos, 23 em assembléia geral, e à congregação dos primogênitos que foram alistados* nos céus, e a Deus, o Juiz de todos, e às vidas espirituais* dos justos que foram aperfeiçoados, 24 e a Jesus, o mediador* dum novo pacto, e ao sangue da aspersão,+ que fala melhor do que o [sangue] de Abel.”

    Neste texto, o domínio celestial é mencionado como contendo a presença de “miríades de anjos”, “Deus, o Juiz de todos” e “Jesus, o mediador”. (Observe que nada se diz sobre a suposta pessoa do Espírito Santo). Não existe trindade aqui também. E Cristo é claramente distinito daquele perante quem comparece. Esta passagem é mais uma que anula sua proposição alinhada com pensamento trinitário. É evidente que estais lendo o texto a fim de que se encaixe em idéias trinitárias. Cadê o respeito e apreciação pela Palavra de Deus? Em vista disso, se quiser escrever contos de fadas procure outra página. Não é bem vindo aqui com idéias antibíblicas cheia de filosofias emprestadas de fontes pagâs. A questão não é o que vc acredita, mas o que a Bíblia diz. Apaguei a maior parte de seu comentário e nao vou permitir que façam desta página um mural a favor de idéias espíritas ou conceitos trinitários. Dê uma olhada em seu comentário e observe quantos textos bíblicos usou e até que ponto citou literalmente a palavra de Deus a fim de respaldar o que sugeres.

    Curtir

  • Em busca da verdade  On 20 jan 2014 at 1:58

    Me mostre aonde está escrito que Jesus estava em sua forma espiritual em Daniel 7:14

    O único relato sobre como ele se apresentava era como um FILHO DE HOMEM
    Não fala nada de forma espiritual

    Depois sou eu que sou cheio de filosofias

    Curtir

  • Queruvim  On 20 jan 2014 at 11:15

    Já falei que não vou postar filosofias e idéias humanas sobre a natureza de Deus. Eu sabia que vc não está “buscando a verdade” mas impondo suas idéias e semeando ensino da trindade de maneira dissimulada. Quanto a Daniel 7:14 observe o que diz o verso 9:

    “Eu estava observando até que se colocaram uns tronos e o Antigo de Dias se assentou. Sua vestimenta era branca como a neve e o cabelo de sua cabeça era como pura lã. Seu trono era chamas de fogo; as rodas dele eram fogo ardente. 10 De diante dele corria e saía um rio de fogo. Mil [vezes] mil lhe ministravam e dez mil vezes dez mil ficavam de pé logo diante dele. Assentou-se o Tribunal* e abriram-se livros”

    Podemos ver neste verso anterior uma descrição dos santos anjos de Jeová diante do trono de Jeová Deus, e Cristo chegando perto. Isto aconteceu séculos depois de Daniel quando Cristo ascendeu aos céus e adentrou o domínio celestial conforme lemos em Hebreus 9:24. Que Daniel se refere a uma visão celestial é evidente ao lermos no verso 14 que Cristo é mencionado como “Cheg[ando] com as nuvens do céus…” e “obte[endo] acesso ao Antigo de Dias”. Tregelles, um dos maiores eruditos evangélicos, afirmou que em Daniel 7 se cumpre quando Cristo é investido e convidado a sentar-se a direita de Deus “até que seus inimigos sejam postos como escabelo para seus pés”. Isso foi na terra? É essa sua opinião?Se acha que é no céu, saiba que “carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus”(1 Cor. 15:50) Me parece que está deturpando as escrituras com sua dissimulação de “buscando a verdade”. O relato de Dan. 7:13 é uma visão que ocorre sim no domínio celestial. Esta é a mesma opinião de diversas obras de referências e comentários até mesmo de trinitários…

    Jamieson-Fausset-Brown Bible Commentary

    Pulpit Commentary “O cordeiro que foi morto é digno de receber o poder…” Rev 5:12

    Scofield Reference Notes “Daniel 7:13,14 é identico a Rev 5:1-7” (Obviamente um evento no domínio celestial)

    Matthew Henry Commentary on the Whole Bible (Complete) Este comentário afirma que o texto de Dan 7:13 se deu “nos céus”.

    Scofield Reference Notes “Verse 13 describes the scene in heaven” ( Verso 13 descreve a cena no céus)

    Treasury Of Scripture Knowledge Esta obra cita Hebreus 9:24 como referência de Dan. 7:14

    Wesley’s Explanatory Notes “Relacionado com a sua[de Cristo] ascensão, tempo em que recebe sua investidura real.”

    A melhor explicação que encontrei de Daniel 7:13 foi aqui neste link. Muito melhor do que a explicação dada por evangélicos na internet que parece até que beberam algo antes de tentar explicar este texto. Não dizem nada com nada quase sempre.
    Seus comentários deturpados, suas citações raras de textos e quando as faz , as faz de modo seletivo,sua forma prolixa de tentar de modo dissimulado e enganoso enfiar goela abaixo a doutrina da trindade nas pessoas, não funciona aqui não.

    Curtir

  • Em busca da verdade  On 20 jan 2014 at 18:41

    Queruvim

    Não me mostrou onde esta escrito que Jesus estava em sua FORMA espiritual
    Apenas disse que ocorreu no domínio celestial e isso não prova em nada que ele não era HOMEM no domínio celestial

    Quando um HOMEM MORRE, na sua ressurreição ele não será homem!!!??

    Será um anjo?? um animal?? Claro que não!

    Não acho que isso ocorreu na terra como supõe e sim no domínio celestial, mas a questão é que não fala nada de Jesus estar em FORMA espiritual no domínio celestial, as escrituras informam que ele estava com um CORPO glorioso que é um CORPO espiritual e não uma FORMA espiritual(1Cor.15:42-44)

    Vamos analisar

    Quando as escrituras relatam ele ascendendo ao céu não diz nada de forma espiritual e sim com o seu CORPO glorioso

    Atos 1:9-11
    9 E, depois de dizer estas coisas, enquanto olhavam, foi elevado e uma nuvem o arrebatou para cima, fora da vista deles. 10 E, enquanto fitavam os olhos no céu, durante a partida dele, eis que havia também dois homens em roupas brancas em pé ao lado deles, 11 e estes disseram: “Homens da Galiléia, por que estais parados aí olhando para o céu? Este Jesus, que dentre vós foi acolhido em cima, no céu, virá assim
    da MESMA MANEIRA em que o observastes ir para o céu.

    NÃO DIZ NADA DE FORMA ESPIRITUAL!

    Quando Jesus subiu, o seu corpo ficou aqui na terra??
    Não diz nada disso, depois sou eu que tenho filosofias

    Lucas 24:39

    39 Vede minhas mãos e meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, porque um espírito não tem carne e ossos assim como observais que eu tenho.

    Lucas 24:50-51
    Mas ele os conduziu para fora, até Betânia, e, erguendo as suas mãos, abençoou-os. 51 Enquanto os abençoava, foi separado deles e começou a ser levado para o céu.

    Jesus ressuscitou dos mortos com um CORPO glorioso e subiu ao céu como HOMEM com um CORPO glorioso (1Cor.15:42-44) ( Atos1:9 / Lucas 24:51 )

    Não fala nada de estar em FORMA espiritual

    O que aconteceu com seu corpo??

    As escrituras informam que no domínio celestial ainda seremos homens

    Filipenses 3:20
    Quanto a nós [homens], a nossa cidadania existe nos céus, DONDE TAMBÉM aguardamos ansiosamente um salvador, o Senhor Jesus Cristo, 21 o qual remodelará o nosso CORPO humilhado para ser conforme ao SEU CORPO glorioso,……

    Um CORPO glorioso não morre, APÓS NOSSA MORTE NÃO SEREMOS ANJOS QUERUVIM, CONTINUAREMOS SENDO HOMENS, ASSIM COMO JESUS CONTINUA SENDO HOMEM AGORA, MAS COM UM CORPO GLORIOSO E NÃO COM ESTE CORPO QUE TEMOS HOJE

    As escrituras não informam nada de Jesus agora não ser HOMEM, ele continua sendo HOMEM, mas com um CORPO GLORIOSO

    Cadê as filosofias??
    Basta leeeerrrr
    Por favor não vai manipular também este comentário

    As escrituras informam que devemos receber a palavra que um pregador diz e depois confirmarmos se esta de acordo com as escrituras (Atos 27:11)
    Mas você não permite nem se quer isso, onde esta a mentalidade nobre?

    Curtir

  • Queruvim  On 20 jan 2014 at 19:40

    Preste atenção… “carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus” ou seja o domínio celestial.(1 cor, 15:50) Entendeu? Nos 40 dias que Cristo esteve na terra após sua ressureição ele estava com um corpo físico. Mas não foi sempre assim. Ele não permaneceu em seu corpo físico após a ascensão. Quanto a seus comments, por favor seja mais objetivo. Não poste textos enormes, por favor.

    Curtir

  • Em busca da verdade  On 20 jan 2014 at 20:15

    Não postarei um texto grande

    Não afirmei que esta com corpo carnal e sim CORPO GLORIFICADO

    Sabe oque é um corpo glorificado? eu coloquei a referencia no post anterior

    Trata-se de um CORPO ESPIRITUAL e não uma FORMA como você afirma

    1Cor, 15:44
    Semeia-se corpo físico, é levantado CORPO espiritual. Se há corpo físico, há também um [CORPO] espiritual.

    Aqui está claro a afirmação de que existe um CORPO ESPIRITUAL

    E o que estou batendo na tecla é que mesmo ele estando no domínio celestial, isso não significa que deixou de ser HOMEM

    O homem, sempre será homem, um animal sempre será um animal, mesmo estando no domínio celestial, não precisa ter um corpo para ser algo

    Em Fp3:20-21 diz que Jesus nos dará um CORPO GLORIFICADO como o dele, nos céus

    A sua visão é de que depois que um homem morre ele deixará de ser homem
    Então vai fazer parte de que categoria? ave? peixe?

    Curtir

  • Em busca da verdade  On 20 jan 2014 at 20:17

    Ele ao subir ao céu tinha um CORPO (não como o nosso, mas espiritual 1Cor. 15:44), se não como eles estariam o vendo subir?

    Curtir

  • Em busca da verdade  On 20 jan 2014 at 20:26

    As escrituras informam Jesus como filho de homem, mesmo estando em domínio celestial (Daniel 7:13)
    Filho de homem, significa que tem a mesma natureza de homem, mesma linhagem

    Como filho de Davi, significa que tem a mesma natureza de Davi, veio de Davi, de mesma linhagem

    Curtir

  • Queruvim  On 20 jan 2014 at 20:31

    Sim, Jesus passou a ter um corpo espiritual. o Sr está se contradizendo, porém em um aspecto. Um corpo espiritual não é visível aos nossos olhos. Na ascensão cristo ainda era visível o que indica que estava em processo de desmaterialização. Assim como Jesus andou na agua, muito embora sendo carne e osso, ele pôde “subir” na ascensão, muito embora ainda não sendo “espírito”. Mas ao sair da atmosfera terrestre ele passou a adquirir um corpo etéreo e espiritual, caso contrário a radiação proveniente do Sol e de outras estrelas o prejudicaria.

    1 Cor 15:50 diz que “carne e sangue” não pode ira para o domínio celestial. Portanto Cristo, o chamado “filho do homem” não era mais humano, mas um espírito poderoso. Foi depois disso que se cumpriu Daniel 7:14. É claro que todos os que estão no domínio celestial possuem um corpo, mas o corpo é espiritual, não de carne e osso.

    Curtir

  • Queruvim  On 20 jan 2014 at 20:44

    É uma forma descritiva mas não quer dizer que Jesus ainda é “homem”. Homem possue corpo físico, quem mora no domínio celestial não!. Até porque por definição “homem” significa “alguém que foi feito do barro”. Ele não é mais proveniente do barro. Tanto é que homem é Adam e barro ou solo de onde o primeiro homem foi feito se diz Adamah. Cristo é chamado de “filho do homem” apenas para descreve-lo em vista de seu nascimento humano. A palavra de Deus diz que Cristo foi “morto na carne mas vivificado no espírito” (1 Pedro 3:18)ou seja ele é uma pessoal espiritual e possue agora uma forma ou corpo espiritual.

    Para uma consideração da frase FILHO DO HOMEM considere o que diz a melhor Encyclopedia Bíblica sobre este assunto .

    VOU PEDIR UM FAVOR PRA TODOS ( inclusive pra mim tmbm 🙂 ) O TEMA DA PÁGINA É SE JESUS ESTAVA SUJEITO A DEUS APENAS “FUNCIONALMENTE” como dizem alguns. Vamos descomplicar poxa vida! VAMOS NOS ATER AO TEMA!

    Curtir

  • Queruvim  On 20 jan 2014 at 21:05

    Este não é o tema de discussão desta página. Sobre o que é um homem ou o que não é um homem. Quanto a afirmar que Jesus é agora um ser espiritual, com um corpo espiritual, um glorioso ser espiritual, possui forma espiritual e não carnal é tudo a mesma coisa. Não há contradição. Mas voltando ao texto de Daniel 7:14. Jesus possui agora um corpo espiritual e foi assim que foi recebido pelo Antigo de Dias, Jeová Deus. Foi nesta situação que ele recebeu poder e dignidade e um Reino. Não estava mais aqui na terra. Tá lembrado de sua colocação inicial?

    As escrituras informam que o HOMEM não pode receber uma ÚNICA coisa a menos que lhe seja dada do CÉU Jo3:27
    Aqui esta a explicação do porque Jesus tinha que receber autoridade, poder, provisão e tudo que recebeu vinda do céu, pois ele como homem não poderia receber uma única coisa a não ser que lhe seja dada do céu

    Usaste este argumento para tentar dizer que Cristo “recebeu autoridade e poder” e tudo o mais pois ele era homem, não é isso?
    Daí eu argumentei que foi enquanto com corpo espiritual e diante de Deus é que ele recebeu tal autoridade. O que descarta a tese de que ele e seu Pai são os mesmos.

    Curtir

  • Marcelo  On 20 jan 2014 at 22:01

    Não diz o texto “semelhante a um filho de homem”?

    Por que não disse “era um homem”?

    Não era uma visão de Daniel?

    Uma visão não é algo que representa o que é real? Ou será que Satanás é um dragão?

    Será que a visão não estava simplesmente informando que aquele que receberia autoridade era provindo da humanidade?

    Não seria [incoerente] alguém que desceu do céu, em uma forma superior de vida, fazer o ato mais nobre que alguém poderia ter feito, e ter que ser um ser humano pro resto de sua vida?

    Se Jesus tivesse ressucitado no mesmo corpo, e ainda tivesse suas mãos e seu “lado” machucados (este segundo um ferimento mortal), será que ele não teria morrido de novo?

    Gentes, relax… 🙂

    Curtir

  • August Dickmann  On 20 jan 2014 at 23:41

    Kkkkkkkkkkkkkk
    “Inclusive pra mim”

    Curtir

  • Vinicius Monteiro  On 21 jan 2014 at 8:35

    A expressão semelhante a um filho de homem, significa que Jesus no céu tinha aparência humana, lembre-se que Daniel estava observando o céu e vendo várias criaturas angélicas poderosas, porém, uma lhe chamou a atenção. Jesus, ao invés de aparecer em poder como os outros anjos, apareceu com aparência humana.
    Não quer dizer que Jesus era/ou ainda é um homem no céu. “[…]carne e sangue não podem herdar o reino de Deus” – 1 Coríntios 15:50

    Curtir

  • TJ forever  On 21 jan 2014 at 9:29

    Em busca da verdade’, diz:
    “As escrituras informam Jesus como filho de homem, mesmo estando em domínio celestial”

    agora você forçou demais amigo…kkkkk

    Curtir

  • Uma voz que clama aos heréticos  On 21 jan 2014 at 10:58

    Pois então eu te pergunto PH, quem é o primeiro e o último Deus ou Jesus? Se Jesus não é Deus porque precisou as TJ fazerem um arranjo em suas traduções para ajustarem a suas doutrinas inventadas. Como por exemplo em Jo 1:1

    Curtir

  • Marcelo  On 21 jan 2014 at 11:43

    Pesquise com imparcialidade e tu vai ver que mesmo eruditos trinitários concordam com a tradução Jo 1:1.

    Pesquise também por João 1:1 e o manuscrito Copta, datado do primeiro século, e veja como foi vertido joão 1:1 lá.

    Veja se é alguma conspiração ou algo do tipo.

    Além disto, mandar prender, matar, perseguir, é coisa de cristão ou de “herético”?

    Veja este artigo: Thomas Emlyn — herege ou defensor da verdade?

    Lembra alguma vez de ter lido na bíblia que era pros cristãs “acabar com a raça” dos apóstatas (hereges)? Ou será que o conselho era de os evitarem?

    Curtir

  • Queruvim  On 21 jan 2014 at 11:43

    Não há nada errado em João 1:1 na forma como foi vertido na TNM. Tanto é assim que Eruditos Evangélicos respeitados reconhecem que gramaticalmente tal alternativa de tradução “não pode ser condenada”. A diferença ocorre devido a visão teológica das TJ ser muito diferente da visão teológica das Igrejas chamadas “cristãs”.

    Murray J. Harris escreveu:

    “Do ponto de vista somente gramatical, [theos en ho logos] poderia ser traduzido “a Palavra era um deus.”

    (Jesus As God, 1992, página.60.) Contudo, Harris rejeita esta tradução com base não em gramática.

    Stan Bruce, orador na Faculdade do Novo Testamento Grego para todas as Nações Cristãs, Hertfordshire, UK, tem escrito o seguinte por mais de 30 anos:

    “Embora tenha que se reconhecer que [theos hn ho logos] poderia ser traduzido ‘a Palavra era um deus’, não há dúvida, porém, segundo as regras da gramática grega, que a frase pode também significar A Palavra era (o) Deus.” – Introdução ao Novo Testamento usando o Evangelho de João (em Inglês, 1999), Hodder and Stoughton publishers, “Lição 3,” p.23. Observou como este cidadão ao menos foi honesto? Ele não coloca a opção da TNM como “impossível”. Somente os desinformados é que defendem isso.

    A minha opinião depois de alguns anos estudando somente gramática é a seguinte: Em grego coine verter kai theos en ho logos por “E Deus era a palavra”, é tão errado quanto dizer “E gato era o animal” se referindo a algo avistado. Diríamos antes, e “um gato era…” Ou seja, é UM ERRO GRAMATICAL verter da forma predileta dos pastores. Estes chamados eruditos estão defendendo religião e não gramática objetiva. De um tempo para cá os teólogos evangélicos tanto de fundo de quintal de Igreja, quanto os mais destacados estão reconhecendo que “e um Deus era a palavra” é gramaticalmente correto.
    Ainda assim relutam em optar por esta tradução devido a um entendimento equivocado sobre o uso e significado da palavra Deus.

    Curtir

  • Queruvim  On 21 jan 2014 at 11:53

    Sidnei, se quer debater João 1:1 entre nas páginas sobre o assunto de João 1:1. E evite ataques e flooding anti TJ (muitos assuntos em um único post com 4 ou 5 perguntas ao mesmo tempo, uma desonestidade) senão seus comments não serão publicados. Lembre-se de 1 Ped 3:15 e siga esta orientação.

    As doutrinas seguidas pelas Testemunhas de Jeová são fruto de pesquisa dedicada da palavra de Deus e não opinião de homens. Parece ser “inventadas” para os que só ficam cantando em Igrejas e fazendo barulho, sem estudo das Escrituras. Cultos de emoção e apelo a hinos emotivos não ensinam nada na hora de investigar a palavra de Deus. É obvio que a visão e entendimento vai ser diferente! Eu nunca ví num jogo entre coríntians e são paulo pessoas estudando no meio das arquibancadas, onde a emoção e adoração de homens predomina!

    Curtir

  • GIBE TJ  On 21 jan 2014 at 13:19

    “quem é o primeiro e o último Deus ou Jesus?”. Você pergunta porque não sabe, ou quer saber se sabemos responder ?

    Este termo se aplica tanto a Jeová como a Jesus Cristo, dependendo do contexto.

    em Apocalipse 1:17 e 2:8, se referem a Jesus Cristo porque Ele foi o primeiro humano ressuscitado à vida espiritual imortal e o último ressuscitado assim por Jeová pessoalmente.

    já Apocalipse 22:13 se aplica a Jeová, pois não houve nenhum Deus todo-poderoso antes dele e que não haverá nenhum depois.

    em síntese, é isto… espero ter respondido á sua pergunta…

    Curtir

  • leila  On 21 jan 2014 at 16:54

    A Trindade é a doutrina onde só existe um Deus em toda a existência. Esse único Deus existe como três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Eles não são três deuses, são um só. Cada um é uma pessoa separada, mas cada um é, em sua essência, divino por natureza.

    Uma analogia próxima à Trindade pode ser encontrada olhando para o conceito de tempo. Tempo pode ser passado, presente e futuro. Existem três aspectos, ou partes do tempo. Isso não significa que existem três ‘tempos’, só existe um. Cada parte é separada, mas ao mesmo tempo compartilha a mesma natureza, ou essência. De uma forma similar, a Trindade consiste em três pessoas separadas que compartilham a mesma natureza.

    A doutrina cristã da encarnação é o ensinamento que Jesus, que é a segunda pessoa da Trindade, adicionou a si mesmo uma natureza humana, e se tornou um homem.

    A Bíblia diz que Jesus é Deus encarnado, “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus…..E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós…” (João 1:1,14); e “porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade,”(Cl 2:9). Jesus, portanto, tem duas naturezas. Ele é Deus e homem.

    Jesus é completamente humano, mas Ele também tem uma natureza divina.

    Curtir

  • Saga  On 21 jan 2014 at 23:25

    Não existe nenhum arranjo feito em João 1:1, ele está traduzido de forma adequada na TNM, sobre ter colchetes, é um recurso comum a todas traduções da Bíblia se valer de palavras adicionais para completar o sentido.

    O sentido que a TNM dá é o correto gramaticalmente, o Logos não era o mesmo Deus com quem estava, era alguém diferente, outras traduções é que dão um sentido unicista ao texto.

    A crítica feita pelos opositores na realidade não atinge a forma como a TNM TRADUZIU o versículo e sim é contra a INTERPRETAÇÂO teológica que as TJs tem sobre essa passagem bíblica. Então o ponto NÃO É ERRO de tradução mas sim a DIFERENÇA DE INTERPRETAÇÃO.

    Curtir

  • Saga  On 21 jan 2014 at 23:32

    “arranjo em suas traduções para ajustarem a suas doutrinas inventadas”

    As traduções usadas quanto a Jo 1:1, Rom 9:5 e outros textos trinitariamente disputados existem em OUTRAS traduções além da TNM. então não é questão da TNM “inventar” nada. O fato dos evangélicos e cia só criticarem a TNM e NÃO outras traduções católicas e protestantes que vertem da mesma forma que a TNM mostra que o problema deles não é contra a TRADUÇÃO da NM e sim contra as posições DOUTRINÁRIAS das TJ, ou seja, o problema é que a NM ser uma biblia originada e patrocinada pelas TJs, esse é o motivo da perseguição a esta Tradução, não são motivos de caráter gramatical no grego e no hebraico…..

    Curtir

  • Compañero de la biblia  On 22 jan 2014 at 1:45

    Um disse em outro post ( Valdecy) que Jesus “subiu” em espírito depois que morreu. Entendi que nesse caso ele teve que voltar 3 dias depois e assumir um corpo carnal e permanecer mais 40 dias entre os humanos e que foi nessa nova “vinda” que ele disse: “Ainda não ascendi para o pai”. Ficamos sem entender em qual momento ele compareceu perante Deus para apresentar o serviço sacerdotal, como explicado por Paulo, o apóstolo, na carta aos hebreus, quando o sumo sacerdote comparecia apenas uma vez por ano e que no caso de Jesus foi “uma vez para sempre”.- hebreus 7:27.

    Hebreus 8:4: “Se ele estivesse na terra não seria sacerdote”.

    Se alguém estivesse “buscando” a verdade poderia ter sabatinado o que foi dito ali e afirmar sobre o exposto agora, ou seja, que Jesus “subiu” com corpo de “homem”, pois, filho de homem tem a mesma natureza de homem , apenas o diferencial de ser um corpo de homem “glorioso”. Mas não o fez por achar que os “hereges somos nós, mesmo que leia por aí essas heresias.

    Certa vez Jesus disse: “Pai, GLORIFICA-ME junto de ti com a GLÓRIA que tive junto de ti ANTES DE HAVER MUNDO” – João 17:5.

    Não é evidente que o corpo glorioso com que Jesus recebeu toda a autoridade seja semelhante ao mesmo corpo glorioso que tinha antes de ser homem?

    A verdade mesmo é que nem Jesus é mais homem e nem Maria é mais mulher e como ´princípio disso poderíamos citar GÁLATAS 3:28:

    “Não há nem Judeu nem grego.. não há nem MACHO nem FÊMEA…”

    Ninguém busca a verdade sem antes abrir o coração para ela!

    Curtir

  • Queruvim  On 22 jan 2014 at 1:50

    Não há como comparar o “tempo” com “pessoa”. Tempo é algo e pessoa é alguem. O que inviabiliza sua “ilustração”. Na verdade não ilustra, mas oferece uma analogia inexistente, a saber, engano. Há trinitários que vão mais longe e preferem fazer uma comparação não com o tempo, mas com um ovo. Dizem que o ovo tem a casca, a gema e a clara. Mas “que não deixa de ser UM ovo”. Para mim tais ilustrações são exemplos de como NÃO SE DEVE ilustrar algo. Muito menos Deus, neste tipo de ilustração. A Bíblia não faz nada disso. Não ilustra trindade e sequer apresenta tal conceito. Não pode ser encontrado na palavra de Deus nenhum texto que sequer remotamente sugere tal coisa.Nem a idéia nem a palavra trindade aparecem na palavra de Deus. A palavra “essência” usada pelos trinitários também é emprestada de fontes filosóficas gregas e faz parte de uma terminologia USADA SIM, pelos filosofos gregos e AUSENTE nas Escrituras Sagradas. Mera coincidência? Claro que não. Um detalhe bem sutil e enanoso é a frase “o verbo se fez carne” que não aparece em parte alguma das Escrituras Sagradas. São pequenas distorções que iludem os que não estudam a Bíblia com atenção. O texto diz que “Deus enviou o seu filho” a fim de que tivéssemos vida eterna. Ele não “se fez” coisa nenhuma. Não existe a frase “se fez” em parte alguma. São pequenas adulterações feitas pelos trinitários e socadas goela abaixo dos incautos. O espírito santo não é alguém e jamais é apresentado na Bíblia como sendo alguém. A Bíblia apresenta o espírito santo em diversos textos associado a um estilo conotativo em sua descrição. Jeová Deus, o Autor da Bíblia fez assim para a assimilação dos não ensinados e para a apreciação dos estultos. Uma armadilha para os que não gostam de estudar e que não procuram estudar a Bíblia com amor e dedicação. O Pai, é apresentado claramente na Bíblia como sendo uma pessoa distinta e com vontades distintas de seu filho Jesus, que é uma divindade, é claro. Contudo, no céus existem outros seres que também são divindades, principalmente os Serafins que são os mais poderosos de todos os seres espirituais, excetuando-se Jesus, que foi criado por Jeová Deus, o Ser Supremo. Salmo 8:5 Rev 3:14 Ef 1:17 1 cor 15:27

    Curtir

  • Marcelo  On 22 jan 2014 at 7:24

    Este tipo de “prova é bem triste”. Aquele vídeo que postei recentemente mostra um físico defendendo a criação contra a evolução de uma maneira inteligentíssima e genial.

    Mas no fim ele passa a ser uma pessoa tendenciosa ao defender o trinitarismo, exatamente como ele havia dito no início de sua palestra, a saber, que somos todos tendenciosos, e isto é uma verdade.

    Veja os argumentos que ele usou:

    A música tem harmonia, rítimo e melodia (3 aspectos, uma música).

    Um banquinho só pode ficar de pé se tiver no mínimo 3 “pernas”.

    Daí conclue: “Viram, a natureza das coisas é trina!”.

    Ele não quis “ilustrar” uma idéia que estava na cabeça dele, ele quis PROVAR!

    Sério… Como alguém pode usar isto como prova? Será que a natureza das coisas realmente é trina? Ou será que o sujeito ESCOLHEU exemplos onde 3 “qualquer coisas” faziam parte daquele exemplo?

    Ele esqueceu que um poste fica de pé apesar de não ter 3 pernas.

    Esqueceu que ELE MESMO fica de pé em DUAS pernas, e tem completa capacidade de ficar de pé sobre UMA perna.

    Ele não falou de jogos de ping pong que tem 2 sujeitos… se bem que precisa de uma raquete, uma bolinha, e uma mesa! Três coisas! OMG! Deus é trino por causa do ping pong! Agora eu posso ver!

    Curtir

  • Marcelo  On 22 jan 2014 at 7:26

    (As últimas palavras foram sarcásticas… claro)

    Curtir

  • GIBE TJ  On 22 jan 2014 at 10:13

    Leila, você acima citou o texto de colossenses 2:9 que diz:

    “Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade;”
    (João Ferreira de Almeida Corrigida e Revisada, Fiel)

    e com isto tenta mostrar que Jesus é Deus e homem.

    Sendo assim, então explique o texto abaixo:

    Efésios 3:19 “E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.”
    (João Ferreira de Almeida Corrigida e Revisada, Fiel)

    Usando sua lógica, devo concluir então que os cristãos efésios são: Deus e homem?

    Curtir

  • Saga  On 22 jan 2014 at 18:07

    LEILA,

    Disse “Em 21 de janeiro de 2014 às 16:54:

    A Trindade é a doutrina onde só existe um Deus em toda a existência. Esse único Deus existe como três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Eles não são três deuses, são um só.”

    Não disse nada aqui. Simplesmente repetiu a doutrina. Não explicou nada nem acrescentou nenhum dado novo.

    E disse mais:

    “Cada um é uma pessoa separada, mas cada um é, em sua essência, divino por natureza.”

    Também não disse nada, mas apenas repetiu o que já tinha dito acima.

    “Uma analogia próxima à Trindade pode ser encontrada olhando para o conceito de tempo. Tempo pode ser passado, presente e futuro. Existem três aspectos, ou partes do tempo. Isso não significa que existem três ‘tempos’, só existe um. Cada parte é separada, mas ao mesmo tempo compartilha a mesma natureza, ou essência”

    O tempo existe, ele é formado de passado, presente e futuro, mas é uma questão de soma. O Tempo em si é a soma de passado + presente + futuro, sendo assim o PASSADO NÃO É O TEMPO, o passado é apenas uma PARTE do tempo, o passado FAZ PARTE do Tempo mas não é o 100% do tempo.

    “De uma forma similar, a Trindade consiste em três pessoas separadas que compartilham a mesma natureza.”


    Não. A Trindade não é igual ao exemplo citado, na Trindade se diz que cada “pessoa” é “100% Deus” independemente das “outras”, já o presente não é “100% Tempo” de forma independente do futuro e do passado. A não ser que creiam num Deus fracionado dividido em 3 partes, onde cada pessoa é 1/3 e apenas a soma delas seria realmente Deus.

    “A doutrina cristã da encarnação é o ensinamento que Jesus, que é a segunda pessoa da Trindade, adicionou a si mesmo uma natureza humana, e se tornou um homem”

    Não disse nada, apenas repetiu a doutrina. Doutrina esta que já conhecemos.

    “A Bíblia diz que Jesus é Deus encarnado, “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus…..E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós…” (João 1:1,14); e “porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade,”(Cl 2:9). Jesus, portanto, tem duas naturezas”

    Das passagens acima não se deduz isso, quando a Escritura diz que o Verbo se fez carne, ou que se esvaziou ao vir a Terra, disso não se deduz que virou um “misto de Deus com Homem”, e sim que se tornou um homem completo e que abandonou seu status divino que tinha antes de vir ao mundo, se fez carne, se tornou um ser humano….

    Ou seja, o “PORTANTO” que ela usou acima é non sequitur.

    “Ele é Deus e homem.Jesus é completamente humano, mas Ele também tem uma natureza divina.”

    Não disse nada, apenas repetiu a doutrina. Jesus ressuscitou em forma gloriosa então não é mais um mero ser humano.

    A menina Leila veio e fez uma postagem onde não nos disse nenhuma novidade apenas repetiu os credos trinitarianos como se estivesse nos ensinando ou explicando alguma coisa, alias Credos que são auto contraditórios, onde o dogma é descrito com duas frases opostas onde a segunda nega a primeira, a isso a Cristandade chama de mistério.

    Curtir

  • burt walker  On 22 jan 2014 at 22:55

    Realmente é dificil engolir uma doutrina tão imbecil como a que a cristandade afastada do UNICO DEUS VERDADEIRO JEOVÁ, tão hipocritamente defende a doutrina de um deus de tres cabeças, digo “hipocritamente” por que no fundo sabemos que nenhum deles,(trinitaristas),acreditam nessa asneira, só defendem a Trindade para acompanhar os dogmas pagãos de suas religiões.Tais pessoas no fundo não acreditam na BIBLIA pois se acreditassem não passariam o vexame, como ocorreu a algum tempo atras quando um pastor presbiteriano em um debate envolvendo estudantes da Bíblia depois de tentar defender a Trindade por mais de quatro horas “jogou a toalha,´´, e disse perante todos os que estavam na sala:“vocês viram ,eu tentei mas não consegui provar a Trindade,por que ela realmente não é biblica,mas eu vou continuar acreditando nela, (e virando-se para mim disse) do meu sangue você esta livre´´, Assim são todos os que hipocritamente tentam desesperadamente defender tal imbecilidade, sabem que estão errados mas lutam contra a verdade esquecendo que a vitima de tal mentira serão eles mesmos. João 8:44

    Curtir

  • Marcelo  On 23 jan 2014 at 17:00

    Burt

    Interessante. Existe algum registro deste debate? Filmagem, ou registro escrito?

    Curtir

  • burt walker  On 23 jan 2014 at 20:28

    ola Marcelo, infelizmente esse debate não foi gravado nem filmado, mas eu tive muitos debates com religiosos que foram gravados e outros filmados,mas recentemente emprestei vários videos à um estudante que queria assistir a alguns debates e até agora ele não me devolveu, ele suspeita que sua mãe ao jogar fora videos que ele tinha antes de começar a estudar a Biblia, tenha também jogado os videos dos debates, caso isto se confirme eu quero ver se tiro copias com outros irmãos que também estavam presentes nos debates. Assim que eu tiver os videos novamente nós falaremos sobre o assunto,até la podemos trocar ideias meio deste site.Um grande abraço à você e até mais.

    Curtir

  • maycon  On 17 fev 2014 at 15:03

    Eu sou um jovem que a pouco tempo descobri que não existe mesmo esse negocio de trindade, faço parte de uma determinada religião trinitariana, e dentro deoa tenho alertado os irmaos sobre esses erros. Estao começando a me perseguir…

    Curtir

  • Queruvim  On 17 fev 2014 at 19:35

    Prezado Maycon entra no Raidcall para conversar conosco. Será um prazer partilhar contigo informações.

    Para logar precisará de um microfone e fone de ouvido neste endereço:
    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2013/09/24/converse-on-line-com-traducao-do-novo-mundo-defendida/

    Atenciosamente,

    Queruvim

    Curtir

  • Wander  On 19 fev 2014 at 19:56

    Engraçado que argumentam que o conceito de deus trino era desconhecido no VT, mas praticamente todos, usam o “Elohim” pra tentar provar a trindade. Ora, se era intenção entregar um deus múltiplo com o Elohim, então o conceito não era desconhecido. Os leitores daquela época não teriam se perguntado porque Deus se apresentou como “deuses”? Conclui-se lógicamente que a palavra foi usada não pra apresentar um deus múltiplo, mas sim por uma questão idiomática. É claro que se Deus fosse uma trindade ele teria dito isso desde o príncipio, pois o conceito de deus múltiplo e trino é mais antigo que a bíblia, já existiam tríades muito antes.

    Se lermos a bíblia no novo testamento e analisarmos junto com as doutrinas, e o estilo de adoração que vemos em igrejas protestantes, veremos que são coisas muito diferentes, há um contraste enorme entre congregações primitivas e o atual cenário das igrejas. Enquanto o próprio Cristo chamava Jeová de “meu Deus” em apocalipse, chamava os apóstolos de irmãos mesmo após ressurreto e no céu, reina junto com homens (144.000), e era chamado de “santo servo” em orações dos apóstolos, as igrejas só fazem berrar o nome de Jesus e colocá-lo no lugar que ele mesmo não quis. Não raciocinam através dos escritos sagrados como fazia Paulo, por exemplo… Não estão dispostos a raciocinar por si mesmos, pra eles é assim e acabou.

    Tem uma religião que ensina que Jesus teve uma meia morte. Pois ela não acredita na imortalidade da alma, mas ao mesmo tempo diz que Jesus se auto ressucitou, pra defender a doutrina da trindade. Se ele se auto ressucitou é porque não estava completamente morto, pois a morte pra quem não acredita na imortalidade da alma, é a completa ausência de vida, onde não há nem sequer pensamentos, então como poderia alguém se autoressucitar numa situação dessas? Foi a morte de Jesus diferente das outras, ou um mero teatro? Já viu algo mais descabido que isso??? rs

    Isso é só um exemplo do contorcionismo que precisam fazer pra tentar tapar o buraco dessa doutrina, trindade. Essa sujeição funcional de Cristo é mais um desses tapa buracos.

    Curtir

  • Karmo  On 20 fev 2014 at 10:21

    É verdade, Wander! Fica claro que essa desculpa de “sujeição funcional de Cristo” é mais uma tentativa de “tapar o buraco com a peneira”.
    É verdade também que a maioria dos crentes não estão interessados num estudo profundo do assunto, apenas repetem o que seus líderes ensinam como meros “papagaios de piratas”, com tapa-olhos, só enxergam meias-verdades. São pessoas quase que totalmente alienadas dos estudos das escrituras, em sua maioria, totalmente mergulhadas em cultos cheios de emocionalismos e barulho, submetidas a interesses de líderes egoístas e sem amor pela verdade.
    É lamentável, mas essa é uma realidade de nosso país e do mundo. Mas a luta continua, e os sinceros com certeza acharão o verdadeiro conhecimento de Deus!

    Abraço!

    Curtir

  • Karmo  On 13 mar 2014 at 13:16

    Queruvim,

     Vendo a imagem do início do artigo, onde parece que Maria está sendo coroada pelas demais supostas pessoas da trindade, me lembrei do seguinte comentário de um internauta:
    

    Ele descreve isso assim:

    “Em 8 de Dezembro de 1854, o Papa Pio IX estava sentado em seu trono; uma tríplice coroa de ouro e diamantes estava em sua cabeça; seda e damasco _ vestimentas vermelhas e brancas sobre seus ombros; quinhentos prelados com uma mitra na cabeça o cercavam; e mais cinquenta mil pessoas estavam a seus pés na incomparável Igreja de São Pedro em Roma. Após uns poucos minutos do mais solene silêncio, um cardeal, vestido com seu paramento de cor púrpura, levantou-se de seu lugar, e solenemente caminhou em direcção ao papa, humildemente prostrando-se a seus pés e disse:

    ‘Santo Padre, dizei-nos se podemos crer e ensinar que a Mãe de Deus, a Santa Virgem Maria, foi imaculada em sua concepção.’

    O Supremo Pontífice respondeu: ‘Eu não sei; vamos perguntar à luz do Espírito Santo.’

    O cardeal retirou-se; o papa e a incontável multidão caíram de joelhos, e o coro harmonioso cantou ‘Veni Creator Spiritus _ Venha Espírito Criador).’

    A última nota do hino sagrado mal tinha ressoado nas abóbadas do templo, quando o mesmo cardeal deixou o seu lugar e novamente foi em direcção do trono pontífice, prostrou-se aos seus pés, e disse:

    ‘Santo Padre, dizei-nos se a Santa Mãe de Deus, a bendita Virgem Maria, foi imaculada na sua concepção.’

    O papa novamente respondeu: ‘Eu não sei; perguntemos à luz do espírito Santo.’

    E, de novo o “Veni Creator Spiritus” foi cantado.

    Novamente os olhos da multidão seguiram os solenes passos do cardeal de vestes púrpuras pela terceira vez ao trono do sucessor de São Pedro, para perguntar novamente:

    ‘Santo Padre, dizei-nos se a Santa Mãe de Deus, a bendita Virgem Maria, foi imaculada na sua concepção.’

    O papa, como se tivesse acabado de receber uma comunicação directa de Deus, respondeu com uma voz solene:

    ‘Sim! Temos de crer que a Bendita Virgem Maria foi imaculada em sua concepção… Não há salvação para aqueles que não acreditarem neste dogma!’

    E, com alta voz o papa entoou o The Deum; os sinos das trezentas igrejas de Roma soaram; os canhões da cidadela atiraram. O último acto da mais ridícula e sacrílega comédia que o mundo já tinha jamis visto havia terminado; as portas do céu estavam para sempre fechadas contra aqueles que se recusassem a crer na doutrina anti-bíblica de que há uma filha de eva que não herdou a natureza pecaminosa de Adão.

    Ela foi redeclarada isenta quando o Deus da Verdade disse: Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios; Cuja boca está cheia de maldição e amargura. Os seus pés são ligeiros para derramar sangue. Em seus caminhos há destruição e miséria; E não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante de seus olhos. Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus. Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado. Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas; Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; (Romanos 3:10-23)

    Nenhum traço deste ensino, sobre Maria ser imaculada, é encontrado nos primeiros séculos da Igreja.”

    (50 Years in the “Church” of Rome, The Conversion of a Priest (50 Anos na “Igreja” de Roma, A Conversão de um Padre), por Charles Chiniquy, Chick Publications, 1985, pág. 233-234 «c. 1886»)

    É claro que esse depoimento deverá estar sujeito a análise, mas creio que foi realmente isso o que aconteceu. O que você acha?

    Curtir

  • Queruvim  On 13 mar 2014 at 23:42

    Confesso que tenho que consultar documentos e artigos adicionais para afirmar algo a este respeito.

    Curtir

  • Alexandre Martins TJ  On 30 mar 2014 at 10:11

    O que eu acho interessante nos trinitaristas, é que eles acusam as TJs de ajustarem o texto inspirado para defender doutrinas, mas esquecem que uma das mais grosseiras adulterações da Bíblia foi o Comma Johanneum, que tentou literalmente empurrar goela abaixo dos leitores a ideia espúria da trindade.

    Curtir

  • Queruvim  On 31 mar 2014 at 0:35

    Realmente Martins.As diferenças de tradução da TNM é devido a sua exatidão e também pelo fato das TJ entenderem que Jesus é o filho de Deus e não o próprio Deus. E isto é exatamente o que a Bíblia diz em sua simplicidade.Por exemplo João Batista disse: “E eu [o] vi e dei testemunho de que este é o Filho de Deus.” João 1:34. Mas os pastores evangélicos adulteram descaradamente. Não é uma questão de interpretação mas de falsificação deliberada. E para piorar a situação, eruditos evangélicos e pastores acusam as TJ daquilo que praticam. Adulterações desavergonhadas da palavra de Deus. Por exemplo 1 Tim 3:16 onde não se encontra a palavra “Deus” nos mais antigos e respeitados Mss e foi adicionada séculos depois por trinitários. A Comma Johanneum ou Cláusula Joanina e vários outros textos

    Curtir

  • Saga  On 31 mar 2014 at 5:28

    Como ouvi outro dizendo que Espírito Santo é um termo feminino (no hebraico) e por isso deve ser entendido como uma Deusa. Aí nem daria mais pra ser ser o Marido de Maria, pois seriam dois entes do gênero feminino e não poderiam casar né…(ou poderiam?)

    Este herege estava argumentando que Jesus é o Filho de Deus gerado pelo relacionamento de seu Pai e da sua Mãe, sendo que sua mãe era o espírito santo! Isto pra tentar provar a Trindade via analogia de “filho de Deus é Deus”, pois se Cristo tivesse um Pai que era Deus Todo Poderoso e uma Mãe que era Deus Todo Poderoso, então só poderia ser um Filho que é um Deus Todo Poderoso, pois não teria como ser inferior em natureza aos seus genitores, sendo tão Divino quanto eles são.

    A heresia deste trinitário impede a heresia de alguns mariólatras que afirmam que Maria era a esposa de Deus. A não ser que junção destas duas heresias resultaria em uma terceira heresia muito maior a respeito de um divino casamento lésbico. Horrível para a sã doutrina, mas fazendo belas cócegas nos ouvidos de New Ages, feministas e religiosos ativistas GLBT´s que adorariam tais Deusas adentrando na “Quaternidade” em lugar da “machista” Trindade com três seres masculinos adorada pelo “misogêno patriarcado sexista”.

    Curtir

  • Wander  On 31 mar 2014 at 11:29

    “arranjo em suas traduções para ajustarem a suas doutrinas inventadas”

    Isso é puramente préconceito teológico, pois eles fecham os olhos para erros grosseiros e várias inserções e textos expúrios nas bíblias que usam. Alguns desses textos chegam a contradizer o resto das escrituras, e trazem absurdos como pegar em serpentes.

    Mas pra quem aceita um dogma que não aparece na bíblia como verdade absoluta e essencial para a salvação, isso é fichinha.

    Um trinitário adventista com muito “conhecimento” da bíblia, usava frequentemente a inserção do Comma Yohanem (E estes três são um), mesmo sabendo que era uma inserção da igreja católica, pra provar a trindade, e ainda ficava ofendendo as Tjs dizendo que a TNM era adulterada! Um sujeito desse não age de má fé? Certo dia eu peguei ele e postei no fórum pra todos verem sobre tal inserção, e ele nunca mais tocou no versículo dalí em diante. rsrsrs

    Curtir

  • Alexandre Martins TJ  On 31 mar 2014 at 13:20

    A doutrina trinitária é tão desprovida de base lógica que foi necessário que copistas desonestos fizessem acréscimos no texto inspirado para tentar adequá-lo a sua crença. Mas tarde supostos eruditos tiveram que criar regras gramaticais inexistentes na verdadeira gramática do grego koiné para excluir qualquer tradução que seja diferente da “ortodoxa”. Além disto, recorreram a filosofia aristotélica para encontrar termos “adequados para explicar o inexplicável. A pergunta que surge é: Se o ensino da trindade é tão evidente quanto dizem seus defensores, por qual motivo não se usa unicamente as Escrituras. Quando Cristo declara: “o Pai é maior do que eu.” (Jo 14:28), ou que: “O escravo não é maior do que o seu amo, nem é o enviado maior do que aquele que o enviou” (Jo 13:16), qual é a dificuldade em encarar tais declarações como afirmações positivas em favor da sujeição humilde que Jesus tem para com o seu Pai e Deus. Porque não obedecer a ordem de Jesus de adorar somente ao seu Pai? (Mt.4:10). São neste que se aplicam as palavras de Paulo em 1 Coríntios 4;4:”…o deus deste sistema de coisas tem cegado as mentes dos incrédulos, para que não penetre o brilho da iluminação das gloriosas boas novas a respeito do Cristo, que é a imagem de Deus”.

    Curtir

  • Alexandre Martins TJ  On 31 mar 2014 at 13:53

    Prezado EM BUSCA DA VERDADE. insistentemente em sua argumentação você diferencia o “corpo carnal” de Jesus do seu “corpo glorioso” pós-ressurreição. Entretanto, você não dedica sequer uma linha para explicar a diferença entre os dois corpos. Lhe pergunto o que Jesus não podia fazer com seu corpo físico, ou como você define, corpo carnal em comparação com seu corpo glorioso?

    Curtir

  • Buscador Sincero  On 10 abr 2014 at 13:44

    Tenho um parente muito próximo que é tstemunha de jeová, e é admirável como vocÊs são diferentes de todas as religiões, são um exemplo em tudo mesmo, desde o estudo das escrituras ao comportamento.

    Não vejo coerência nenhuma na tal trindade, pois Deus tem que ser um segundo as escrituras. Mas as vezes me pergunto porque Deus permitiu que o NT fosse traduzido ou melhor manipulado com tantas traduções tendenciosas a favor da trindade, como exemplo joao 1:1, Hebreus 1:8 e algumas outras? Pra mim isto gera dúvidas sobre Jesus ser o Messias verdadeiro, pois poderia ser Deus nos “pondo à prova” para ver se desviaremos da verdadeira adoração Deut 13:1-4.

    Estava pesquisando sobre joão 1:1 e antes mesmo dos concílios como o de Nicéia e constantinópla alguns religiosos citavam em debates “era deus” sem adjetivo “um”, pesquisei textos de Tertuliano, eusébio de cesaréia, Joao Crisóstomo, Ambrósio, Clemente, pena que de textos ou diálogos da época só restou a escrita cópta que é acrescida do artigo “um”.

    Curtir

  • Bruno Queiroz  On 6 ago 2015 at 13:18

    Será que quando um homem se submete a ordem de outros ele se torna “menos humano”? O empregado é menos “homem” que o patrão? O filho é menos “pessoa” do que seu pai. Jesus por servir aos discípulos e se dizer menor que eles (Lucas 22.26-27) era menor que os discípulos em essência. Você vai mesmo insistir que não existe sujeição funcional? Se sim terá de acreditar que a ”classe dominante”, os patrões, os reis, tem uma essência humana maior que a sua, eles são mais humanos que você. Nem todos são humanos do mesmo tanto, mas quem está mais “acima” é mais humano e quem está “mais em baixo” é menos humano. Se eu te enviasse para cumprir uma missão seria mais humano que você? Do mesmo modo Jesus foi envidado, serviu e obedeceu o Pai, nem por isso ficou “menos divino”.É claro que sujeição funcional existe, ou então você terá de negar a realidade e virar um cético que não acredita que o mundo existe. Pois o mundo está cheio de exemplos de sujeição funcional: Pai e filho, pastor e membros, rei e súditos, governador e governados, líderes e liderados, patrão e empregado, etc. João 1.1 é claro em declarar que a Palavra é Deus no mesmo sentido que o Pai: “No princípio era o Logos, e o Logos estava com o Deus e o Logos era Deus.” É impressionante que o texto comece com a expressão “No princípio era…”, lembra-nos de Genesis 1.1 “No princípio Deus…”. A existência precede a criação nos dois casos, de modo que se pressupõe existência eterna. O Logos não surgiu “no Princípio”, Ele “era”. E o texto chama o Filho de Logos, a filosofia grega havia influenciado o pensamento da época, no período helenístico, de modo que Logos carregava um profundo significado. Era o centro de toda a Filosofia, a Razão de todas as coisas e enquanto Palavra a expressão suprema de Deus. E o texto declara “O Logos estava com o Deus” Ele estava com o Pai criando tudo, Ele é anterior a criação pois tudo foi feito através dele, e sem Ele nada foi feito. Estando com o Pai, não era a mesma hipóstase que o Pai. Assim pode se fazer submisso ao Pai na Criação, obedecia as ordens do Pai que o enviava a criar. E por fim Ele “era Deus” não deus, como o fora Moisés ou os juízes. No caso de Moisés, temos uma metáfora em que a relação entre Deus- profeta-homem é comparada com a relação Moisés-Arão-Faraó, nesse caso “deus” era uma metáfora, em Cristo Deus é natureza (Colossenses2.9), nem era deus como o eram os juízes, pois nesse caso temos apenas um “título”, “deuses” era um título aplicado aos que exerciam a função de julgar, mas já foi dito que em Cristo Deus é natureza e não título. E o anartro no texto realça a distinção hipostática entre “o Deus Pai” e “Deus Filho”, sem que o anartro diminua a divindidade do Filho, já que Theos sem o artigo também é usado para o Pai. (João 1:6, 13 e 18; Luc. 2:14; Atos 5:39; I Tess. 2:5; I João 4:12; II João 9). E o texto em grego usa a inversão “Theos era o Logos” de modo que se liga com o Ha Theos anterior “estava com o Deus, e Deus era…”, realçando a natureza do Verbo como a mesma do Deus Pai. Além do mais você me parece não saber o que a Trindade ensina, pois o termo “pessoa” na Trindade não é usada no mesmo sentido de “pessoa” (indivíduo), pois “pessoa” dentro da Trindade é definida em termos de distinção econômico, não de distinção individual. A doutrina da Trindade não nega a unidade absoluta, indivisível, extra espacial e inseparável da divindade. Não se pretende ao se estabelecer uma distinção hipostática entre o Pai, o Filho e o Espírito introduzir nenhuma divisão na natureza divina. Ademais o termo pessoa, é empregado em sentido analógico, e não unívoco. A fórmula trinitariana não emprega o termo pessoa no sentido de indivíduo, mas sim de instância hipostática pessoal. Um dos pressupostos centrais da fé trinitariana é que a Substância divina é una, indivisível, simples, não composta por partes. Assim a Trindade afirma o Echad de Deuteronômio 6.4 como uma unidade absoluta e simples em termos de substância ou essência divina. Os ataques a Trindade partem daqueles que possuem uma visão turva dos verdadeiros pressupostos do dogma trinitariano. Baseados no Shemá, nós trinitarianos, cremos no Pai, no Filho e no Espírito como uma Essência, uma Substância ou Natureza absolutamente simples. No entanto, a fé trinitária insiste que há uma distinção hipostática real entre as pessoas da divindade (Jo8.17-18), sem que isso introduza uma divisão na essência divina. É premissa fundamental da Trindade: “YHWH, nosso Deus, é um só YHWH.” Nós, trinitarianos cremos que Jesus, mesmo sendo Deus,
    assumiu a forma de um humilde servo, e por isso fez-se menor e obediente ao Pai. – Filipenses2.6-8. Jesus se fez menor que o Pai, do mesmo modo que se fez menor que os discípulos (Lucas22.27) e os anjos (Hebreus2.9). Isso não diminui a divindade de Jesus, apenas revela a humildade de um Deus que cumpriu uma função de serviçal para salvar a humanidade-Colossenses2.9
    Portanto, a Submissão funcional do Filho ao Pai, não contradiz a igualdade essencial entre Cristo e Deus. O próprio Senhor Jesus disse que o menor é aquele que realmente é grande (Lc9.48). A declaração “o Pai é maior do que eu” revela tão-somente a humildade do Servo de Jeová (Is52.13).
    Boa parte das críticas levantadas contra a Trindade erra justamente neste ponto, apresentado a hierarquia funcional como argumento contra a igualdade essencial das Pessoas da Trindade. Esse equívoco se vê por aqueles que insistem em provar que o Pai é maior que o Filho e o Espírito menor que o Filho e que assim a Trindade é invalidada. É comum insistirem, a partir daí, que um sabe mais que o outro, que há diferença de poderes entre Eles, etc.. Tais argumentos acabam por confundir função com essência e por isso conduzem a essas conclusões desastrosas. Uma compreensão clara da hierarquia funcional entre as hipóstases da divindade e da igualdade essencial entre elas eliminaria muito dos argumentos falaciosos levantados contra a Trindade

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 6 ago 2015 at 21:05

    Ninguém aqui está dizendo que Cristo não seja divino, ou tenha natureza divina, portanto ele tem divindade sim. Jesus é espírito (tem corpo espiritual) assim como Jeová é espírito. De fato, até anjos são espíritos (possuem natureza divina *).

    Você disse corretamente que uma pessoa não deixa de ser menos humana que uma outra pq ela obedece. Se não é inferior em natureza, em autoridade e poder muitas vezes o é. Ou vai dizer que vc é apenas sujeito “funcionalmente” ao seu chefe? É uma opção sua ser sujeito ou é de direito dele e obrigação sua ser submisso? (Caso vc seja o chefe inverta a situação e aplique ao seu subordinado).

    Não é fato que existem pessoas mais fortes em poder que outras (vide os bombados de academia) mesmo tendo mesma natureza humana como qualquer outra pessoa?

    É isso que afirmamos sobre Cristo. Mesmo sendo divino, ele não tem poder, autoridade e conhecimento igual ao pai. Não porque Jesus decidiu ser assim, nas porque não lhe é de direito ser igual ao pai. Ele não tenta usurpar isso, pois sabe de suas limitações. (Fil 2:5,6).

    Tudo que Cristo é, o é porque lhe foi “dado”, ou seja, não é algo inerente nele, sendo assim nunca é a fonte. Ele é o maior receptáculo sim, do pai, mas nunca igual ao pai.

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 6 ago 2015 at 22:44

    Acho muito esquisita essa explicação da sujeição funcional, pois pra mim é mais uns contradição com a própria doutrina da trindade. Pra explicar isso vou me valer das palavras de um amigo meu:

    O grande problema é: Como podem ser iguais na Deidade e diferentes em qualquer outra coisa, se ser Deus significa ser completo em si mesmo?

    Se qualquer um dos três é exatamente Deus, então, se Deus é Pai, os três seriam Pai, pois não se pode desassociar Deus de sua Paternidade, a não ser que Deus seja um ente e o Pai outro, o que nenhum de nós concordaremos ser possível, ou que Deus seja uma abstração, e, não um ser pessoal.

    Ora, não dizem que o que Deus é o Filho é? Pois bem! Deus é o Pai do Filho. Se Jesus é Deus, é por consequência Pai de si mesmo.

    O mesmo princípio serve à classificação de Filho e Espírito Santo, pois se Deus é o Filho, ou mais especificamente se o Filho é Deus, então, não há como dizer que algum outro que seja tão Deus quanto o Filho, não seja também Filho. Assim, se considerarmos verdadeiro o dogma trinitário não poderia haver distinção entre os entes que “compõe” ou que “são” Deus, mesmo que sejam em funções ou atividades, pois nunca devemos perder de vista que ser Deus é ser completo em si mesmo e por isso nada há que Deus possa ser que outro que se diga também Deus em coigualdade não seja também. Talvez por mais essa inconciliável situação dizem os defensores desse dogma que ele é um mistério insondável.

    Curtir

  • Saga  On 6 ago 2015 at 23:37

    Bruno Queiroz todo esse seu papo de essência e natureza é um papo furado.

    Quando a pessoa diz que Jesus é Deus, ela está fazendo uma declaração de identidade e não de natureza. Quando eu digo que “Você é o Bruno”, não estou dizendo que “você tem a mesma natureza que alguém chamado Bruno”, não! O que estou dizendo é que você é o próprio Bruno.

    Quando dizemos que Cristo está sujeito a Deus, é porque alguém chamado Cristo está sujeito a alguém chamado Deus! Ponto final!! Nisso, Deus não é o Cristo que lhe está sujeito assim como Cristo não é o Deus a quem se sujeita.

    Não cabe falar em Pai, pois o texto não fala em Pai, fala em DEUS, se você insistir que Cristo é Deus estará dizendo que ele se sujeita a si mesmo, o que é absurdo.

    E ainda está dizendo que Deus se sujeita a alguém, o que é blasfemo!!

    Quem é Deus? Deus é a pessoa do universo com poder absoluto, aquele com autoridade suprema que faz tudo que lhe agrada e a quem todos estão sujeitos.

    É por isso que está escrito: 1 Crônicas 29:11 – Tuas, ó Jeová, são a grandeza, e a potência, e a beleza, e a excelência, e a dignidade; pois teu é tudo nos céus e na terra. Teu é o reino, ó Jeová, que te ergues como cabeça sobre todos.

    O Filho se ergue como “CABEÇA SOBRE TODOS”? Não??? Então ele não é Jeová. O resto é enrolação e conversa pra boi dormir, tentando enganar o povo com inversões de lógica.

    Cabeça = Chefe = Aquele que tem autoridade sobre outro[s]. Deus tem um chefe sobre si? Olha as conclusões a que os hereges chegam.

    Curtir

  • Saga  On 7 ago 2015 at 1:08

    “João 1.1 é claro em declarar que a Palavra é Deus no mesmo sentido que o Pai”
    Tanto é no mesmo sentido que o Pai, que o termo Pai nem mesmo é usado. Se ele fosse Deus no mesmo sentido que aquele com quem estava então ele seria o mesmo Deus com quem estava.

    Afinal o termo Deus em João 1:1,2 significa pessoa ou natureza?

    “E o texto chama o Filho de Logos, a filosofia grega havia influenciado o pensamento da época, no período helenístico, de modo que Logos carregava um profundo significado. Era o centro de toda a Filosofia, a Razão de todas as coisas e enquanto Palavra a expressão suprema de Deus”

    Logos faz referência ao judeu Filo, que como judeu que era não cria na Trindade, mas na Unidade.

    “E o texto declara “O Logos estava com o Deus” Ele estava com o Pai”
    Estava com O DEUS ou com O PAI? Decida-se.

    “Estando com o Pai, não era a mesma hipóstase que o Pai”
    Substitua por “Estando com o Deus, não era a mesma hipóstase que o Deus”. Sim, porque o texto não fala o Pai e sim em o Deus.

    “E por fim Ele “era Deus” não deus”
    Filo cria no Logos como deus e não como O Deus. Interessante que aqui o Bruno omitiu o artigo, ele poderia ter dito que Ele era o Deus e não um deus.

    “pois nesse caso temos apenas um “título”, “deuses” era um título aplicado aos que exerciam a função de julgar”
    Dentro do contexto do que você estava dizendo, A palavra deus poderia ser um título aplicado ao Logos que exercia a função de criar, afinal os Juízes eram deuses por estarem exercendo uma função de Deus, que é a de julgar e punir.

    “em Cristo Deus é natureza e não título”
    E para o Pai, Deus não é título?

    “E o anartro no texto realça a distinção hipostática entre “o Deus Pai””
    Não se fala em Pai no texto, apenas em Deus.

    ““Deus Filho”, sem que o anartro diminua a divindidade do Filho, já que Theos sem o artigo também é usado para o Pai. (João 1:6, 13 e 18; Luc. 2:14; Atos 5:39; I Tess. 2:5; I João 4:12; II João 9)”

    (João 1:6) Surgiu um homem enviado como representante de Deus: seu nome era João.

    João Batista era representante de Deus ou representante do Pai? Percebam que nem os trinitários leva a sério a Trindade, eles admitem que quando a Bíblia fala em Deus, está falando do Pai e não de um fictício Deus Triuno, não está escrito Pai no texto e mesmo assim eles o entendem como a única opção do título.

    João era representante de uma natureza? De uma trindade? Ou de uma pessoa?
    O Deus de João era uma pessoa, era uma natureza abstrata ou era uma triade?

    João 1:6 diz representante DE DEUS.
    Representante de Deus = απεσταλμενος παρα θεου
    Agora vejam João 1:2 : ουτος ην εν αρχη προς τον θεον
    θεου é o genitivo (significa que algo é “de Deus”, mas João 1:1,2 usam τον θεον (significa a pessoa chamada “o Deus”),
    PS: Nesta construção genitiva que se vale de traduções com o uso de preposições daria na mesma ser dito que João um “representante divino”.

    (João 1:13) E nasceram, não do sangue, nem da vontade carnal, nem da vontade do homem, mas de Deus

    Nasceram da vontade do que ou de quem? De uma essência? Da natureza divina? Da Trindade? Ou do Pai?

    Vejam João 1:13: οι ουκ εξ αιματων ουδε εκ θεληματος σαρκος ουδε εκ θεληματος ανδρος αλλ εκ θεου εγεννηθησαν
    θεου é o genitivo (significa que algo é “de Deus”), mas João 1:1,2 usam τον θεον (que identifica a pessoa conhecida como o Deus).
    PS: Nesta construção genitiva que se vale de traduções com o uso de preposições daria na mesma ser dito que nasceram da “vontade divina”

    (João 1:18) Nenhum homem jamais viu a Deus; o deus unigênito, que está na posição junto ao seio do Pai, é quem o tem explicado.

    Nenhum homem jamais viu a quem? Uma essência? A Trindade? Quem é este Deus invisível? Não é Jesus Cristo? O texto não fala em Pai e mesmo assim, nosso amigo trinitário logo pensa nele. Como Jesus Cristo “era Deus no mesmo sentido” que o Deus com quem estava se João 1:18 distingue ambos? Com um sendo gerado e outro tendo invisibilidade?

    (Lucas 2:14) Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens.

    Glória a quem? A natureza divina? A Trindade? Vejam como João 1:18 fala de “ver A DEUS” e este Lucas 2:14 fala de dar “glória A DEUS”, sendo de natureza diferente de textos como Jo 1:1.

    “E o texto em grego usa a inversão “Theos era o Logos” de modo que se liga com o Ha Theos anterior “estava com o Deus”
    O texto faz um contraste de alguém que é o Deus no sentido de identidade e de outro que é um deus no sentido de ter qualidade divina.

    “Além do mais você me parece não saber o que a Trindade ensina, pois o termo “pessoa” na Trindade não é usada no […] sentido de […] distinção individual”

    Então eles não são pessoas distintas.

    “Não se pretende ao se estabelecer uma distinção hipostática entre o Pai, o Filho e o Espírito”

    Os termos usados aqui no prefácio do evangelho de João não estabelecem distinção “entre o Pai e o Filho” e sim entre o Deus e o Logos, não é que o evangelista diz o Filho não é o Pai e sim que o Logos não é o Deus!!

    “A fórmula trinitariana não emprega o termo pessoa no sentido de indivíduo, mas sim de instância hipostática pessoal”

    Vai saber o que é isso:
    Bruno disse não são pessoas, são instâncias hipostáticas!!!! /

    “Um dos pressupostos centrais da fé trinitariana é que a Substância divina é una, indivisível, simples, não composta por partes. Assim a Trindade afirma o Echad de Deuteronômio 6.4 como uma unidade absoluta e simples em termos de substância ou essência divina”

    Deuteronômio 6:4 não fala de uma só “substância divina” e sim de um só Jeová!
    Leia a continuação do texto bíblico, será que é para amar uma pessoa ou uma substância indivisível?

    “Baseados no Shemá, nós trinitarianos, cremos no Pai, no Filho e no Espírito como uma Essência, uma Substância ou Natureza absolutamente simples”

    Baseado no Shemá, ele, Jesus, cria em Jeová como Aquele que é um só e não outro senão Ele. (Marcos 12:29-34)

    “Nós, trinitarianos cremos que Jesus, mesmo sendo Deus, assumiu a forma de um humilde servo, e por isso fez-se menor e obediente ao Pai. – Filipenses2.6-8”

    Ele era Deus ou tinha forma de Deus? Ele era igual e se fez menor ou se recusou a executar uma usurpação? Jesus se recusou a ser igual a si mesmo?

    “Jesus se fez menor que o Pai”
    O texto em questão diz ele não tentou ter igualdade com Deus e não que abriu mão da igualdade com o Pai.

    “Portanto, a Submissão funcional do Filho ao Pai, não contradiz a igualdade essencial entre Cristo e Deus”
    Cristo era igual a Deus ou era Deus? Você não deveria dizer igualdade essencial entre Cristo e o Pai?? Como você pode distinguir entre Cristo e Deus, se negou que exista distinção…

    “A declaração “o Pai é maior do que eu” revela tão-somente a humildade do Servo de Jeová (Is52.13)”

    Bruno acabou de dizer que Jeová é maior que Jesus. O humilde Jesus é um servo do Pai e menor do que Jeová, Bruno mesmo disse aí acima baseado em Isaías 52:13 e João 14:28.

    “É comum insistirem, a partir daí, que um sabe mais que o outro, que há diferença de poderes entre Eles, etc.. Tais argumentos acabam por confundir função com essência e por isso conduzem a essas conclusões desastrosas”

    Saber independe de funções, ou sabe ou não sabe, é uma questão de intelecto e sabedoria, não existe confusão alguma em dizer que para alguém ser Deus necessita ser onisciente.

    Curtir

  • Alexei  On 7 ago 2015 at 8:54

    Será que quando um deus (eloím) se submete a ordem de outros ele se torna “menos deus (eloím)? O empregado é menos “homem” que o patrão? Os filhos são menos “pessoas” do que seu pai. O anjos por servirem a Jesus e se considerarem menores que ele (Lucas 22.43) eram menores que Jesus em essência? Você vai mesmo insistir que não existe sujeição funcional? Se sim terá de acreditar que a ”classe dominante”, os patrões, os reis, tem uma essência humana maior que a sua, eles são mais humanos que você. Nem todos são humanos do mesmo tanto, mas quem está mais “acima” é mais humano e quem está “mais em baixo” é menos humano. Se eu te enviasse para cumprir uma missão seria mais humano que você? Do mesmo modo os anjos foram e são enviados, servem e obedecem o Pai e a Jesus, nem por isso ficam “menos divinos”.É claro que sujeição funcional existe, ou então você terá de negar a realidade e virar um cético que não acredita que o mundo existe. Pois o mundo está cheio de exemplos de sujeição funcional: Pai e filho, pastor e membros, rei e súditos, governador e governados, líderes e liderados, patrão e empregado, etc.

    Seguindo o raciocínio escrito acima, concordo plenamente com o sr. Bruno Queiroz.

    Curtir

  • Davi  On 7 ago 2015 at 9:21

    Bruno Queiroz,

    Boa a sua Argumentação, mas você disse que: “Será que quando um homem se submete a ordem de outros ele se torna “menos humano”? O empregado é menos “homem” que o patrão? O filho é menos “pessoa” do que seu pai. Jesus por servir aos discípulos e se dizer menor que eles (Lucas 22.26-27)”

    Não se torna mesmo “humano”, mas sim está submetido, quando nos somos empregados somos submissos as normas da empresa isso não significa que nós somos menos humanos, significa que temos uma hierarquia e TEM que ser respeitada, pois foi dada mais poder ou autoridade ao supervisor, gerente e diretor porque senão levamos advertência, suspenção ou Justa Causa.

    Será que nós também temos Hierarquia em sentido espiritual?

    Veja o que diz 1 Cor 11:4- 10 – Mas quero que saibam que o cabeça de todo homem é o Cristo;o cabeça da mulher é o homem;e o cabeça do Cristo é Deus.

    4 Todo homem que ora ou profetiza com algo sobre a cabeça envergonha a sua cabeça; 5 mas toda mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta envergonha a sua* cabeça, pois é exatamente como se fosse uma mulher com a cabeça raspada. 6 Porque, se a mulher não se cobrir, deve cortar rente o cabelo; mas, se é vergonhoso para a mulher cortar rente o cabelo ou raspar a cabeça, ela deve se cobrir.
    7 Pois o homem não deve cobrir a cabeça, visto ser imagem e glória de Deus,mas a mulher é a glória do homem. 8 Porque o homem não veio da mulher, mas a mulher veio do homem.+ 9 E, além disso, o homem não foi criado para a mulher, mas a mulher para o homem.+ 10 É por isso que a mulher deve ter um sinal de autoridade sobre a cabeça, e por causa dos anjos.

    Visto que a mulher tem que submissa ao homem como está escrito, será que conforme você argumentou elas são menos “humanas” que nós homens?
    Claro que não!!!!!
    Mas conforme o texto acima o cabeça da mulher é o homem, porque existe um arranjo divino.
    Veja que o próprio texto explica o porque que a mulher tem que ser submissa ao homem, por que ela foi gerada pelo homem, Conforme Genesis 2:21-23 “Por isso, Jeová Deus fez cair um profundo sono sobre o homem, e, enquanto ele dormia, tirou-lhe uma das costelas e fechou então a carne sobre o seu lugar. E da costela que havia tirado do homem, Jeová Deus passou a construir uma mulher e a trazê-la ao homem. O homem disse então: ‘Esta, por fim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne. Esta será chamada Mulher, porque do homem foi esta tomada.’
    E porque o texto explica que o cabeça de Cristo é Deus?
    Pelo mesmo motivo, Jesus foi Criado por Jeová, em conformidade com colossenses 1:15 diz: 15 Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação.

    O que entendemos como Primogênito de toda a Criação?

    No dicionários nos diz:Primo – Gênito
    Primo de Primeiro
    Gênito de Gerado
    Primogênito: O Primeiro a ser gerado por alguém.

    http://www.dicionarioinformal.com.br/primog%C3%AAnito/

    Então entendemos que Jesus também tem um cabeça, assim como o homem tem seu cabeça que é Cristo, temos que submisso a Cristo.

    Por que ele é a imagem do Deus Invisível?

    Ele é uma Representação de Jeová, isso não significa que ele é o próprio Jeová, assim como uma imagem.

    Curtir

  • Marcelo  On 7 ago 2015 at 9:32

    Obrigado Bruno Queiroz pela resposta.

    Fazia tempo que alguém não respondia as perguntas propostas aqui. Normalmente os candidatos desviam do tema e vem com outros argumentos pró-trindade, como se fosse invalidar a pergunta proposta.

    Além disto, respondeu com educacao e não com ataques.

    Obrigado por isto!

    Entendo o teu ponto de vista neste sentido, mas como o Daniel respondeu, não é algo que os membros (pessoas, distindistinções econimicas) concordaram. É como Jeová Deus (o pai) estabeleceu.

    Veja o meu comentário (o primeiro do post) “Marcelo On 26 de dezembro de 2013 at 7:05”.

    Fico imaginando se os apóstolos teriam a capacidade de explicar a trindade, pois ao explicar é necessário fazer uso de conceitos muito difíceis de entender. E eles eram “indoutos e comuns”.

    Já imaginou eles usando expressões como:

    distinção econômica

    A fórmula trinitariana não emprega o termo pessoa no sentido de indivíduo, mas sim de instância hipostática pessoal
    No entanto, a fé trinitária insiste que há uma distinção hipostática real entre as pessoas da divindade
    Uma compreensão clara da hierarquia funcional entre as hipóstases da divindade e da igualdade essencial entre elas eliminaria muito dos argumentos falaciosos levantados contra a Trindade

    Você comentou:

    Além do mais você me parece não saber o que a Trindade ensina, pois o termo “pessoa” na Trindade …

    Pergunto:

    Alguém realmente entende a trindade? Olhe os argumentos que se usam a favor, vez a pós vez, e veja que quem acredita na trindade anda confuso. Será que alguém tem a definićao correta? Onde encontrar?
    Será que as pessoas que “entendem” a trindade entendem todos estes termos que tu usou aí?

    Curtir

  • PG Almeida  On 7 ago 2015 at 11:31

    Bruno Queiroz On 6 de agosto de 2015 at 13:18

    Sugestão:
    Ao explanar suas ideias, procure ser:
    1- Mais direto na abordagem ;
    2- Procure fazer uma separação por parágrafo;
    Da maneira que você postou está muito embaralhado e cansa a visão.
    Veja como este post abaixo que foi postado nesse mesmo tópico;
    “Em busca da verdade On 20 de janeiro de 2014 at 18:41”;

    a PESSOA em questão separou o seu post com cerca de 23 parágrafos, com isso, qualquer pessoa pode ler e consegue racionar por etapa, ler, pensar e meditar em cada assunto dentro do contesto.

    A sua postagem me lembra as pessoas que só querem vir pra confundir, fazer uma sopa de letrinhas e deixar as pessoas quebrarem a cabeça.
    Esse local é para ajudar as pessoas a entender ‘ASSUNTOS’ relacionados a bíblia e defender essa tradução que nós TJ usamos (TNM).
    Se você ler todos os posts desse tópico irá verificar que entrou quase uma dezena de pessoas que não compartilham da nossa fé, e todos foram respondidos por alguém aqui com base em textos biblicos não com falácia ou ideias filosóficas.

    Antes da sua postagem esse tópico estava em stand by desde 10/04/2014 e você parece que não leu as postagem anterores.
    Eu mesmo não consegui acompanhar a sua linha de raciocínio , se é que existe alguma linha de raciocínio no que você postou.

    Como últimas palavras, reveja o que você postou reformulando sua linha de pensamento e post novamente o que você quer mostrar pra nós.

    Curtir

  • uchihamangara  On 7 ago 2015 at 16:53

    O fato é que algumas pessoas distorcem oq é ensinado pelas TJ, como dizem que ensinamos que só 144 mil serão salvos, não sei se é por ignorância ou se é para as pessoas pensarem mal das TJ. Na questão de Jesus ser Deus, ele realmente é, mas não é o Deus Todo Poderoso, o qual se chama Jeová. Um dia desses me colocaram em um grupo da Assembleia de Deus, eu sugeri que estudassimos a Bíblia, concordaram, eu então perguntei qual foi a primeira criação de Deus, ai vem as resposta: Jardim do Éden; anjos; animais; depois de muito tempo eu disse que a resposta estava em Apocalipse 3:14, lá foram eles olharem, voltaram e disseram que não tinham achado nd, só uma menina que disse que era Jesus Cristo, ai ficou o silêncio no grupo e eu fui expulso.

    Curtir

  • Bruno Queiroz  On 7 ago 2015 at 17:36

    Vejo que confundistes natureza com estrutura, quando usei o termo no sentido de “essência”, também confundistes atributo essencial com força física quando falastes de “poder”.

    Curtir

  • Joao  On 7 ago 2015 at 17:40

    O logos e´ Deus desde o pri cipio.aonde a biblia fala que Jesus recebeu poder ,autoridade, e conhecimento.em joao cap.1 do verso 1 ao 4, o apostolo joao descreve o que realmente aconteceu,nesses versos em nenhum momento lemos que Jesus recebeu algo como poder ou autoridade pra ser um deus ou por ter feito tudo que existe,mas diz o contrario,Ele era Deus desde o principio.Jesus e´ a fonte nunca receptaculo.em filipenses 2:5,6 na minha biblia fala que ele nao considerou o ser igual a Deus uma usurpaçao.

    Curtir

  • Bruno Queiroz  On 7 ago 2015 at 19:35

    É aberrante ouvir que Jesus possui uma natureza divina que lhe foi dada pelo Pai. Se lhe foi dada, não é natureza!

    Curtir

  • Queruvim  On 7 ago 2015 at 22:26

    João 1:1 afirma que Jesus estava COM Deus. Portanto como pode ser ao mesmo tempo AQUELE com quem estava? O próprio escritor de do Evangelho, o próprio Apóstolo João, escreveu no final de seu Evangelho no capítulo 20 verso 31 e disse:

    “Mas estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus…”

    Certamente que esta conclusão não é a mesma defendida pelos trinitários. CRISTO significa “ungido”, “escolhido”. Deus não é ungido por ninguém. Ele é quem dá a unção, o que torna toda sua visão do assunto, equivocada. Além disso Jesus é chamado de THEÓS em João 1:1 e isso não tem nada de anormal. A palavra THEÓS (ou Deus em português) não se refere somente ao Ser Supremo.

    Observe como algumas versões da Bíblia em Inglês vertem a palavra grega harpágmos :

    1 . ” Ele não pensou em arrebatar a[ harpagmos, ἁρπαγμὸς ] igualdade com Deus ” [1] – NEB .

    2 . ” Ele não imaginou que pela força [ harpagmos ] devesse tentar tornar-se igual a Deus” – TEV (e GNB) .

    Acreditamos que as traduções da Bíblia NEB e TEV, elas mesmas produzidas por trinitários, verteram esta parte de Fil. 2:6 com o significado pretendido pelo escritor original devido ao óbvio significado da palavra grega empregada. A tradução da Bíblia que usa, João, está adulterada. Estas versões acima são VERSÕES PRODUZIDAS POR TRINITÁRIOS, entende? Sugiro que se debruce e estude este assunto. Eu escrevi sobre este assunto neste artigo.

    Curtir

  • Bruno Queiroz  On 7 ago 2015 at 23:07

    Obrigado pela colaborações de todos, quem quiser debater a questão poderá me adicionar no facebook e me enviar uma mensagem pessoal (https://www.facebook.com/bruno.dossantosqueiroz.9) ou no meu email araguaribrunosqueiroz@gmail.com poderão também ler meu e-book sobre a trindade (http://issuu.com/brunosunkey/docs/exposicaodadoutrinadatrindade-corri). Perdão pelo comentário desorganizado (rs), E que a graça de Jeová Deus por meio de Seu Filho Jesus Cristo seja sobre todos!

    Curtido por 1 pessoa

  • Saga  On 8 ago 2015 at 3:07

    Jeová Deus é o ser supremo, absoluto, altíssimo e todo poderoso, ele não se sujeita ou submete a ninguém, sendo o cabeça sobre todos.

    Jeová é único, não é a substância divina que é una, a Bíblia diz um só Jeová e não uma só substância divina.

    Para Jesus ser o próprio Jeová Deus, ele não tem de ter natureza em comum e sim ter a mesma identidade! Deus, o Ser Supremo e Causa Primária é uma identidade, sendo assim aquele que é Deus, será este quem e não um impessoal o que.

    O Jeová é Deus por identidade, é por isso que ele é o Deus. O Pai de Cristo é o Deus! O Filho não é chamado de o Deus, pois não é o Pai.

    Col 1:19 diz que foi o Pai quem deu a divindade a Jesus. Deus quis que plenitude da natureza divina estivesse em seu Filho.

    Fil 2:6 diz que embora o Filho tenha forma ou natureza divina, nunca pensou em usurpar a igualdade com Jeová, ao contrário, ele é totalmente obediente aos desígnios de seu Pai, se vê que não apenas eles não tem a mesma posição como também de que esta posição suprema só cabe aquele que é o Deus, senão seria um roubo ou usurpação.

    A Bíblia não distingue apenas o Pai e o Filho um do outro, mas sim a Jeová Deus e Jesus Cristo como sendo personagens diferentes.

    RESUMO BÍBLICO:
    Jesus embora seja divino é uma pessoa diferente de Deus, o Deus, o seu Deus a quem Jesus serve, ora e adora; Jesus se submete a ele como seu superior; Jesus ser igual ao Deus que ele serve seria uma usurpação! Ele não tem esse direito! A plenitude divina, divindade ou natureza divina que se diz de Cristo provém do Pai e não de si mesmo.

    E a Trindade? QUE TRINDADE? Textos falando de trindade, triunidade, dupla natureza, ousia vs hipóstase vs essência,vs prosopon, sujeição funcional, relação econômica, unidade composta, pericorese, comunicatio idiomatum, deus trino, homoousios, NADA DISSO EXISTE NA BÍBLIA!! O que existe sao as descrições que fiz acima, você levarão mais fé no que a Bíblia diz, ou nos termos que os homens inventaram para pautar o que a Bíblia deveria dizer e não disse

    Curtir

  • Saga  On 8 ago 2015 at 3:35

    Alguém me explica uma coisa, se existe o termo sujeição funcional, qual é a sujeição não funcional?

    Qual a diferença de uma sujeição para uma sujeição funcional? Como é a sujeição infuncional?

    Quando eu me sujeito a alguém tem como escolher se essa sujeição será ou não funcional?

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 8 ago 2015 at 8:56

    João diz que não existe texto dizendo que Jesus recebeu conhecimento, autoridade e poder. Será que Mateus 20:28 não diz isso? Que toda autoridade lhe foi dada?

    Ou Apocalipse 1:1 que diz que lhe foi dada uma revelação?

    Bruno, Col. 1:19 nos diz que foi do agrado do pai fazem em Cristo morar toda plenitude. E se o pai não quisesse, como ficaria?

    Curtir

  • Joao  On 8 ago 2015 at 18:11

    João 1:1 afirma que Jesus estava COM Deus. Portanto como pode ser ao mesmo tempo AQUELE com quem estava? Esses versiculo foi o apostolo joao quem escreveu nao os trinitarianos entao o questionamento acima nao nos cabe a responder sim o apostolo joao.se ele escreveu que o verbo estava com Deus( duas pessoas distintas)e o verbo era Deus, isso prova que e´ possivel sim.quem somos pra duvidar das palavras do apostolo que Jesus amava.se joao tivesse escrito que o verbo estava com Jeova e o verbo era Jeova ai sim este questionamento valeria.joao 20:31 pelo que eu entendi nao tem nada haver com joao 1:1. jesus tornou cristo ou ungindo depois que ele veio na terra,ele e´ o messias prometido no velho testamento, em joao 20:31 o assunto e´ outro em nada esse versiculo fala da natureza de Jesus no principio, em joao 1:1 o apostolo joao escreve Deus nao Deus cristo entendeu.Jesus e´ chamado de Deus e vç acha que isso nao tem nada de anormal.vç sabe quantas milhoes de pessoas cre que Jesus e´ Deus,eu nao tenho a ideia mas nao vou errar por muito se tiver na casa de bilhoes no planeta terra, fora aqueles qua ja morreram crendo que ele e´ Deus, e vç fala que nao tem nada de anormal nisso .me diz se outros que sao chamados de theos na biblia tem tantos seguidores igual a Jesus.Ou ele e´ Deus verdadeiro ou um falso deus como os outros.em filipenses 2 se eu fosse colocar aqui todas as versoes que apoiam a versao que eu leio em casa,me deixaria muito cansado de tanto que eu iria ter que escrever aqui. nesse quesito vç iria perder de goleada meu caro.e se sua versao da biblia e somente duas verteram corretamente o que o apostolo paulo queria escrever, que Deus fraco e´ esse que deixou que centanas de outras versoes adulterase seu texto sagrado.mais pra ser. justo vamos ao original grego e ver quem ta certo.
    hos en morphe theou uparchon ouch.o qual em forma de Deus subsistindo nao.
    arpamon hegesato to enai isa theo.usurpaçao julgou o ser igual a Deus.e ai meu caro queruvim ainda vai continuar acreditar na sua versao.o apostolo paulo diz que ele existe na forma de Deus.em ne hum momento o texto de fil 2 fala que Jesus recebeu a forma de Deus, harmonizando com joao 1:1 Jesus ja era Deus ele nao recebeu nada.ele e´ a fonte de tudo.

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 8 ago 2015 at 18:20

    Peço perdão à todos pelos meus erros de grafia mas é porque estou no celular. Geralmente procuro escrever corretamente.

    Sobre debater Bruno, já fiz isso muitas vezes pelo e-mail e cansei. Kkk demanda muito tempo. Prefiro porque aqui mesmo, porque além de menos tempo empregado, tem uma moderação e sei que não vou me expor aaos inimigos de Cristo.

    Curtir

  • Queruvim  On 8 ago 2015 at 21:29

    Obrigado por sua resposta e participação nesta página.

    Curtir

  • Queruvim  On 8 ago 2015 at 21:39

    Este tipo de terminologia utópica sequer ocorre na Bíblia. Vamos ver se alguém aparece para explicar o que não está na Bíblia!

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 8 ago 2015 at 21:53

    João, desde quando uma maioria estabelece uma verdade? Por acaso se decide algo por votação? Se assim fosse, a maioria estaria no caminho apertado. Mas Jesus disse o contrário, que a maioria estaria no caminho espaçoso.

    Sobre a questão “ou Jesus é Deus verdadeiro ou é falso” já foi inúmeras vezes refutada essa ideia aqui a base bíblica e há muitos links no site que explicam isso. Como estou no celular não vou me aprofundar muito mas queria saber de vc:

    anjos (salmos 8:5) e juízes (82:6) são falsos deuses? Paulo mentiu quando disse que “há muitos deuses no céu” (1 cor 8:5)?

    Sobre Filipenses, Paulo disse que Jesus existia em forma (natureza, o contexto explica isso ao comparar forma de servo com possuir natureza humana) de Deus, e não que era o próprio Deus.

    Ainda sim o contexto nos ensina mais.O versículo 3 destaca a “humildade mental” e apresenta como prova de tal humildade duas coisas: ‘Considerar os outros superiores’ e ‘visar, em interesse pessoal, também os assuntos dos outros’.

    A seguir, o versículo 5 introduz a pessoa de Cristo como sendo notável exemplo dessa atitude, dizendo: “Mantende em vós esta atitude mental que houve também em Cristo Jesus”. O texto aconselha os cristãos a imitar a Cristo no assunto considerado aqui. Agora, poderiam os cristãos ser instados a não considerar o “ser igual a Deus” como “uma usurpação”, mas como um direito que lhes cabe? Não, isso seria exatamente o contrário do argumento que estava sendo apresentado!

    Mas os cristãos podem imitar aquele que “não deu consideração a uma usurpação, a saber, que devesse ser igual a Deus”. Aliás, quem disse que alguém poderia ser ‘igual a Deus’ foi Satanás. – Gn 3:5.

    Além do mais, se Jesus não considerasse como uma usurpação ser igual a Deus, os dois versículos seguintes não fariam sentido. Estes dizem: “Não, mas ele se esvaziou e assumiu a forma de escravo, vindo a ser na semelhança dos homens. Mais do que isso, quando se achou na feição de homem, humilhou-se e tornou-se obediente até à morte, sim, morte numa estaca de tortura.” (Fil 2:7, 8)

    Se Cristo não achasse errado ser igual a Deus, ele teria aceitado tal condição, ao invés de humilhar-se. Mas o que o texto está apresentando é uma antítese, um contraste: Jesus, devido à sua humildade mental, rejeitou qualquer aspiração a ser igual a Deus, considerando isso uma usurpação, mas, ao contrário, ‘humilhou-se até à morte’.

    Curtir

  • Saga  On 9 ago 2015 at 1:27

    "estava COM Deus. Portanto como pode ser ao mesmo tempo AQUELE com quem estava? Esses versiculo foi o apostolo joao quem escreveu nao os trinitarianos entao o questionamento acima nao nos cabe a responder sim o apostolo joao.se ele escreveu que o verbo estava com Deus( duas pessoas distintas)e o verbo era Deus, isso prova que e´ possivel sim.quem somos pra duvidar das palavras do apostolo que Jesus amava.se joao tivesse escrito que o verbo estava com Jeova e o verbo era Jeova ai sim este questionamento valeria"
    .
    .
    Não dá para entender nada que ele está falando, eu li várias e várias vezes até conseguir entender se afinal ele estava falando contra a Trindade ou a favor dela.

    Como o Verbo pode ser ao mesmo tempo Aquele com quem estava?
    Não pode, por isso se vê que a forma como a Almeida traduz induz ao erro.

    Se Deus e o Verbo são duas pessoas distintas, então o Verbo não é aquele com quem estava, pois se ele é uma pessoa distinta, não é a mesma pessoa com aquele estava, ou é a mesma pessoa, ou é outra pessoa distinta.

    Ninguém duvida do apóstolo João, a não ser vocês que duvidam que o Pai é maior que o Filho e que o Pai é o único Deus verdadeiro. O que temos certeza é que o apóstolo não se contradiz em dizer na mesma linha que eles são o mesmo e que são diferentes.

    Se João tivesse escrito que o Verbo estava com Jeová e o Verbo era Jeová mudaria o que em sua opinião? Você quer dizer que Jesus é Deus, é aquele com quem estava, mas não é Jeová? Eita nois, olha que confusão….
    .
    .
    Por isso eu disse que é muito difícil captar o que nosso leitor comentarista está tentando mostrar aqui.
    .
    .
    A Tradução do Novo Mundo tem a clara noção de que se o Verbo estava com o Deus, ele não poderia ser o Deus, portanto ela faz distinção entre os dois para mostrar que não são a mesma pessoa e sim duas pessoas distintas, o Verbo não era o mesmo Deus com quem estava. A Almeida é infeliz por não fazer tal distinção, induzindo assim confusão e heresia na cabeça de seus pobres leitores.
    "jesus tornou cristo ou ungindo depois que ele veio na terra,ele e´ o messias"
    Jesus é o ungido de Deus, Deus o ungiu, Deus ungiu a si mesmo?

    "o assunto e´ outro em nada esse versiculo fala da natureza de Jesus no principio "
    João 1:1 fala da natureza de Jesus como um ser divino, ou da identidade de Jesus como o Deus?

    "em joao 1:1 o apostolo joao escreve Deus nao Deus cristo entendeu"
    Não, qual a diferença de dizer que o Cristo é Deus e falar no Deus-Cristo ?

    "outros.em filipenses 2 se eu fosse colocar aqui todas as versoes que apoiam a versao que eu leio em casa,me deixaria muito cansado de tanto que eu"
    As versões que copiam umas as outras não contam como versões independentes, mas meras cópias de outras versões tradicionais, é preciso que ela realmente se preocupe em tentar traduzir o texto adequadamente e não plagiar a KING JAMES VERSION.

    O fato é que esse verso associa a igualdade com Deus com uma usurpação, demonstrando justamente o contrário do que a Trindade ensina, na verdade a passagem inteira não faz o menor sentido dentro da ótica da Trindade:

    A Trindade diz que Jesus é 100% Deus, mas esta passagem diz que ele se esvaziou, a Trindade diz que Jesus é o eterno ser supremo mais poderoso que pode existir, mas esta passagem diz que ele teve de ser enaltecido ou exaltado por outro. A Trindade diz que que Jesus pode ser chamado pelo todo poderoso nome de Jeová, mas esta passagem diz que Jesus após sua ressurreição recebeu um nome maior do que o que ele tinha antes. A Trindade diz que Jesus é inerentemente Deus legitimamente, esta passagem diz que isso seria usurpação. A Trindade diz que Jesus é Deus, tendo a substância ou essência divina interior, mas esta passagem diz que ele tem uma forma ou aparência divina exterior. A Trindade diz que Deus são três pessoas, mas nesta passagem em todo o contexto dela aquele chamado de Deus é apenas o Pai.

    "hos en morphe theou uparchon ouch.o qual em forma de Deus subsistindo nao.
    arpamon hegesato to enai isa theo.usurpaçao julgou o ser igual a Deus"

    Qual em forma de.Deus subsistindo não usurpou considerando o ser.igual.Deus

    A negação que existe antes de usurpação, indica não que ele usurpou mas sim que ele não quis usurpar. A expressão ouch arpamon hegesato quer dizer que ele não pensou em usurpar.

    "em ne hum momento o texto de fil 2 fala que Jesus recebeu a forma de Deus"
    Filipenses 2 diz que ele recebeu uma posição superior e um nome superior.

    "Jesus ja era Deus ele nao recebeu nada.ele e´ a fonte de tudo"
    Se ele é a fonte de tudo como vai usurpar algo que já é dele? Como vai receber um nome que já é dele? E como pode ser exaltado a uma posição maior?

    Vai reler a Bíblia de novo mas de preferência numa tradução que não se contradiga de um verso pro outro ou de uma linha pra outra, porque aí fica feio, leia numa versão coerente onde os versos se completem e se harmonizem de maneira lógica.

    Curtir

  • Saga  On 9 ago 2015 at 1:59

    João, vamos conferir o que a Bíblia diz sobre esta questão…

    JESUS ou o PAI? Quem é a fonte? E quem é o intermediário?

    Jesus é a fonte de seus ensinos ou os recebeu de outro?
    (João 7:16) – Jesus, por sua vez, respondeu-lhes e disse: “O que eu ensino não é meu, mas pertence àquele que me enviou. Se alguém desejar fazer a Sua vontade, saberá a respeito do ensino se é de Deus ou se falo de minha própria iniciativa.

    Jesus é a fonte de sua autoridade, ou a recebeu de alguém?
    (Mateus 28:18) – Foi-me dada toda a autoridade
    (João 5:27) – E deu-lhe autoridade para julgar, porque é Filho do homem.

    Jesus era a fonte dos seus milagres ou os fazia graças ao poder de Deus?
    (Atos 10:38) – Deus ungiu a Jesus de Nazaré com espírito santo e poder, e ele percorria o país, fazendo o bem e sarando a todos os oprimidos pelo Diabo; porque Deus estava com ele.

    Jesus é a fonte da plenitude da divindade ou a recebeu do Pai?
    (Col 1:19) – Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse.

    Jesus é a fonte da vida em si mesmo ou a recebeu de outro?
    (João 5:26) – Porque, como o Pai tem a vida em si mesmo, assim deu também ao Filho ter a vida em si mesmo

    Jesus é a fonte de sua própria vida, vivia por si mesmo ou por causa do Pai?
    (João 6:57) – Assim como o Pai vivente me enviou e eu vivo por causa do Pai, também aquele que se alimenta de mim, sim, esse viverá por causa de mim.

    Jesus era a própria fonte do espírito santo, ou o recebeu do Pai?
    (João 15:26) – Quando chegar o ajudador que eu vos enviarei do Pai, o espírito da verdade, que procede do Pai, esse dará testemunho de mim
    (Atos 2:33) – Portanto, visto que ele foi enaltecido à direita de Deus e recebeu do Pai o prometido espírito santo, derramou isto que vedes e ouvis.

    Jesus era a fonte da revelação ou a recebeu de Deus?
    (Apocalipse 1:1) – Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu, para mostrar aos seus escravos as coisas que têm de ocorrer em breve.

    Jesus é a fonte da criação ou o principio da criação que pertence a outro?
    (Apocalipse 3:14) – Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus.

    Jesus era a fonte de seu senhorio ou alguém lhe deu a posição de Senhor?
    (Atos 2:36) – Portanto, que toda a casa de Israel saiba com certeza que Deus o fez tanto Senhor como Cristo

    Conclusão:
    (João 3:35) – O Pai ama o Filho e tem entregue todas as coisas na sua mão.

    PS: Talvez trinitários como João quando vão ler a Bíblia pulam todos estes textos, por isso os desconhecem totalmente! E aí saem por aí dizendo que o Filho não recebe as coisas do Pai e sim de si mesmo.

    Curtir

  • Alexei  On 9 ago 2015 at 9:29

    Alguém, por favor, ajude o João. Acho que tem dificuldade de entendimento. Daniel Oliveira, melhor não indicar as matérias que ele não vai ler não. Já tem uma ideia preconcebida muito forte. Pede apenas para explicar um texto só. Talvez o Salmo 8:5 já seja suficiente.
    Somente isso: Explicar o salmo 8:5. Que tal?????

    Curtir

  • Queruvim  On 9 ago 2015 at 12:19

    Este João é um exemplo da maioria dos que defendem a posterior doutrina da Trindade. Uma redação tipicamente assustadora. Os mais simplórios escritores inspirados não eram tão ruins. Cultos Evangélicos e sua cantoria barulhenta produz em muitos templos este tipo de doutrinamento e instrução. As pessoas saem de lá otimistas em demasia, devido à emoção promovida ali, musicas que apelam às emoções para “ensinar” e ladainhas com zero de instrução. Contudo, bem doutrinadas em repetir doutrinas tradicionais que invalidam a palavra de Deus.

    Curtir

  • Bruno Queiroz  On 9 ago 2015 at 15:19

    Acho desnecessário refutar aqui os argumentos apresentados teoricamente “contra meu comentário, visto que nenhum se dirige CONTRA O QUE EU FALEI, mas sim contra UM ENTENDIMENTO EQUIVOCADO DO QUE EU FALEI, visto que como prega a Trindade, eu creio que Jesus e o Pai são duas pessoas distintas, que Deus é um Ser Pessoal, e não uma substância impessoal, que Jesus é submisso ao Pai, não só durante seu ministério terrestre, que o Pai é o Cabeça de Cristo, que o termo harpagmos significa usurpação. Aliás essa página geralmente cria uma falsa imagem do que a Trindade ortodoxa ensina, e refuta o que ela não ensina como se fosse isso que ela ensinasse. Além do mais geralmente se refuta o que EU NÃO FALEI, para parecer que me refutaram. Portanto repito, quem quiser mais esclarecimentos poderá ler meu e-book sobre a Trindade, ou me enviar uma mensagem: http://issuu.com/brunosunkey/docs/exposicaodadoutrinadatrindade-corri
    araguarbrunosqueiroz@gmail.com
    https://www.facebook.com/bruno.dossantosqueiroz.9

    Curtir

  • Saga  On 9 ago 2015 at 21:37

    Sobre o Bruno.

    "Bruno Queiroz On 9 de agosto de 2015 at 15:19
    [...] eu creio que Jesus e o Pai são duas pessoas distintas, que Deus é um Ser Pessoal"

    (Y)

    Então, Deus é um ser pessoal formado de três pessoas distintas!

    Relembrem o que o Bruno disse antes: “Além do mais você me parece não saber o que a Trindade ensina, pois o termo “pessoa” na Trindade não é usada no […] sentido de […] distinção individual [...] Não se pretende ao se estabelecer uma distinção hipostática entre o Pai, o Filho e o Espírito”[...] A fórmula trinitariana não emprega o termo pessoa no sentido de indivíduo, mas sim de instância hipostática pessoal”

    "Aliás essa página geralmente ...refuta"
    A página refuta o que os trinitarianos dizem, mas vocês não são muitos harmônicos entre si, e se contradizem mutuamente. Direto aqui vemos trinitaristas vindo usar argumentos unicistas, uns dizem que Jesus é Jeová, outros dizem que Jeová é um nome usado apenas pelo Pai. E a explicação que um usa contradiz a explicação do outro.

    "Portanto repito, quem quiser mais esclarecimentos poderá ler meu e-book sobre a Trindade, ou me enviar uma mensagem: http://issuu.com/brunosunkey/docs/exposicaodadoutrinadatrindade-corri
    araguarbrunosqueiroz@gmail.com "

    Trinitarianos que quiserem mais esclarecimentos exclusivamente sobre isto poderão ler os artigos desde blog sobre o Unitarismo, ou enviarem mensagens ao fórum do G+ dele:
    http://www.unitarismobiblico.com/ https://groups.google.com/forum/?hl=pt#!forum/unitarismobiblico

    Curtir

  • Davi  On 9 ago 2015 at 21:44

    Como assim bruno Queiroz? Nos refutamos sim, mas é você que não tem mais argumento sobre uma doutrina colocada por homens no IV século no concílio de niceia.

    Curtir

  • Saga  On 9 ago 2015 at 21:50

    Bruno:

    Todo esse papo de essência e natureza é furado. Quando os trinitários vem aqui dizer que “Jesus é Deus”, eles estão fazendo uma declaração de IDENTIDADE E NÂO DE NATUREZA! Quando dizemos que “Você é o Bruno”, não estamos dizendo que você “tem a mesma natureza de alguém chamado Bruno”, não! O que estamos declarando é que você é o próprio Bruno. E quando lemos nas escrituras que Cristo está sujeito a Deus, é porque alguém chamado “Cristo” está sujeito a alguém chamado “Deus”! Ponto final!! Nisso, Deus não é o Cristo que lhe está sujeito assim como Cristo não é este Deus a quem se sujeita. Não cabe falar em Pai, pois este texto não fala em Pai, fala em DEUS (1 Coríntios 11:3).

    Se você insistir que Cristo é Deus, além de chegar numa conclusão absurda, ainda estará dizendo que Deus se sujeita a alguém, o que é blasfemo!! Pois
    QUEM É DEUS? Deus é o Ser Supremo do Universo, Aquele com poder e autoridade absolutas que faz tudo segundo o que lhe agrada e a quem todos estão sujeitos. É por isso que está escrito: 1 Crônicas 29:11 – Teu é o reino, ó Jeová, que te ergues como cabeça sobre todos. O Filho de Deus se ergue como “CABEÇA SOBRE TODOS”? Não??? Então ele não pode ser é o Soberano Senhor Jeová Deus. O resto é resto. [2]

    Curtir

  • Queruvim  On 9 ago 2015 at 22:11

    Bruno Queiroz escreveu:

    "Eu creio que ...que o termo harpagmos significa usurpação. Aliás essa página geralmente cria uma falsa imagem do que a Trindade ortodoxa ensina, e refuta o que ela não ensina como se fosse isso que ela ensinasse.

    Não somos nós que "criamos uma falsa imagem" ao verter os textos Sagrados. A NASB e muitas outras versões inclusive de língua portuguesa, produzidas por Trinitários, distorcem o sentido claro de harpagmos a fim de promover o conceito da trindade. A NASB escolhe uma palavra em Inglês para harpagmos que claramente não carrega o seu pleno significado pretendido, quando verte:

    "[Jesus] não se prevaleceu de sua igualdade com Deus uma coisa que deve ser aproveitada [ harpagmos ]”

    Quando , é claro , deveria ser: "não considerou a igualdade com Deus uma coisa a ser tomada pela força [ harpagmos ]."

    “Achou não ser roubo ser igual a Deus” (católica Douay)

    Nova Versão Internacional:

    "embora sendo Deus , não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se" Fil 2:6

    A tradução "apegar-se" é sem dúvida uma ´falsa imagem`Sr. Bruno! Parece que seus irmãos trinitários não estão tão cientes quanto tu estais a repeito do significado de harpazo.

    A própria versão Almeida sutilmente distorce o sentido pretendido.

    Versão :

    João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada

    "pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus” Fil. 2:6

    Infelizmente muitos teólogos mudam o sentido da palavra, de ‘usurpar’ ou ‘arrebatar violentamente’, para “aferrar-se”.

    ( O texto literalmente diz “Não considerou usurpando o ser igual a Deus” ou ainda “Não considerou arrebatar o ser igual a Deus”) Este texto na Almeida se choca com o contexto, onde lemos que devemos ter humildade mental e considerar os outros como “superiores a nós” (verso 3) e em seguida apresenta-se o exemplo de Jesus. A Bíblia indica claramente um subordinacionismo de Cristo a Jeová Deus. Este artigo aborda o assunto com profundidade e clareza.

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 9 ago 2015 at 23:04

    Pude ler o texto que o Sr Bruno expôs através do link que ele deixou.

    Sinceramente, nada de novo que nós aqui que se disposemos a estudar um pouco mais não conheçamos.

    Falácias como do termo filho que não significa filho, mas sim “igual a”, primogênito que não significa primeiro, mas sim “proeminente”, princípio da criação que não é primeiro da criação, mas sim “soberano, principal”, ou dizer que Jesus é apenas humilde ao dizer sobre o pai ser o único Deus em João 17:3 o espírito santo não ser mencionado em Mateus 24:36 por ainda não ter sido enviado, o famoso “eu sou” etc etc etc….É conhecida por nós já há muito tempo e refutada muitas vezes.

    Sinceramente, a mesma ladainha de sempre.

    Curtir

  • anthony.  On 10 ago 2015 at 10:37

    Filipenses 2:6-8 descreve perfeitamente o propósito de Jesus em relação a sua FUNÇÃO:

    o qual, embora EXISTISSE em forma de Deus, não deu consideração a uma usurpação, a saber, que devesse ser igual a Deus. 7 Não, mas ele se esvaziou e assumiu a forma de escravo, vindo a ser na semelhança dos HOMENS. 8 Mais do que isso, quando se ACHOU na FEIÇÃO de HOMEM, humilhou-se e tornou-se obediente até à MORTE, sim, morte numa estaca de tortura.

    Diz que ele EXISTIA em forma de Deus antes de sua vinda na terra e para ele vir a terra cumprir o seu propósito não usurpou o lugar de Deus, pois tinha que ser HOMEM, Jesus não podia ter a FUNÇÃO de Deus na sua vinda, pois seu sacrifício não seria aceito, pois o homem pecou, o homem tem que pagar o preço, para que seja feita justiça

    Aqui NÃO trata da natureza de Jesus e sim de sua FUNÇÃO, seu PROPÓSITO
    Vamos analisar:

    Perceba que o texto diz FORMA de Deus e FORMA de escravo

    Esta palavra FORMA deixa claro que se trata de FUNÇÃO e não natureza
    Pois “escravo” NÃO é natureza e sim FUNÇÃO, CARGO, POSIÇÃO
    Portanto “Forma de Deus” possui o mesmo sentido que “Forma de escravo” neste texto

    O texto ensina que o Filho exercia a FUNÇÃO de Deus, mas que para cumprir o seu PROPÓSITO teria que se HUMILHAR e deixar de lado essa FUNÇÃO, se SUBMETENDO a outras FUNÇÕES

    A palavra USURPAÇÃO já deixa claro que se trata de se colocar na POSIÇÃO, FUNÇÃO (lugar, cargo) de outra pessoa, portanto não fala de natureza e sim POSIÇÃO, FUNÇÃO

    Quando diz que ele se ESVAZIOU esta tratando que ele se humilhou deixando sua FORMA (posição, função) de Deus e tomou FORMA (posição, função) de escravo, deixando claro que o texto se refere a FUNÇÃO, POSIÇÃO, CARGO e não natureza

    Portanto temos sempre que lermos as escrituras levando em consideração o propósito de Jesus e vermos em que FASE do seu propósito ele estava
    Estava em forma de Deus, forma de escravo, semelhança dos homens ou achado na feição de homem!?

    Não adianta compararmos ou interpretarmos textos onde Jesus se encontra em “forma de escravo” com outros textos onde ele se encontra em forma de Senhor ou outras FUNÇÕES
    Percebo que isso ocorre com muita frequência, tanto por vocês, intitulados testemunhas de Jeová, quanto por intitulados trinitários ou outros

    Claramente o texto mostra Jesus se submetendo em FUNÇÕES (cargos, posições)

    Percebam que possui uma grande diferença do Filho antes de se tornar homem com depois de ter se tornado homem, não possui lugares nas escrituras em que o Filho RECEBE poder ou autoridade, isso ocorre somente APÓS ele ter se tornado Jesus o HOMEM
    E repito novamente o que eu tinha dito anteriormente: Jo 3:27

    Curtir

  • Queruvim  On 11 ago 2015 at 1:43

    Jesus existia em “forma de Deus” antes de vir à terra. Trata-se de natureza. Ele tinha uma natureza divina ou poderosa. Os anjos são chamados de “deuses” na Bíblia. Quanto mais então o primeiro de todos que Deus criou, a saber, Jesus Cristo “o princípio DA CRIAÇÃO DE DEUS”!. (APOC. 3:14 Col. 1:15) Observe o dicionário na definição de ELOHIM. O Sr. está lendo como se o texto dissesse: “o qual, embora existisse em função de Deus”. Não é isso que o texto diz. Agora que Cristo Jesus retornou ao céus “Deus o enalteceu a uma posição superior”. Ele não foi enaltecido de modo automático em uma “função” auto promotora, mas “Deus o enalteceu” diz o verso 9, a qual ignoras. Em sua mente, ele enaltece a ele mesmo? Cadê a lógica disso? A Bíblia apresenta um quadro totalmente diferente. Inclua estes textos em sua consideração:

    Isaías 52:13

    13 Vejam, meu SERVO agirá com perspicácia.
    Ele será enaltecido,
    Será elevado e grandemente exaltado.

    Atos 2:32, 33

    32 DEUS RESSUSCITOU a esse Jesus, e disso todos nós somos testemunhas. 33 Portanto, visto que ele foi enaltecido à direita de Deus e recebeu do Pai o prometido espírito santo, derramou o que vocês estão vendo e ouvindo. ( Não vemos nenhuma “função” fantasiosa dos trinitários, mas uma verdade simples e de fácil compreensão a pescadores, lavradores e donas de casa convertidos ao verdadeiro cristianismo).

    A Bíblia em sua SIMPLICIDADE não ensina uma trindade nem faz menção alguma de uma suposta “função” numa misteriosa trindade.

    O contexto de Filipenses está orientando os cristãos a terem a mesma atitude mental que houve em Cristo Jesus. Se seu entendimento fosse correto, então estaríamos sendo orientados a “ser igual a Deus” como um direito que nos cabe. Foi Satanás quem afirmou isso a Eva. “Sereis como Deus!” Sua conclusão é claramente absurda. Contradiz não somente o próprio texto de modo forçado, como também os profetas.

    Sua fantasia trinitária cai por terra quando lemos a própria Bíblia pintar um quadro totalmente diferente desta doutrina emprestada de fontes pagãs. O profeta Daniel teve uma visão do que REALMENTE aconteceu em Daniel 7:13:

    “Continuei olhando nas visões da noite e vi alguém parecido com um filho de homem vir com as nuvens dos céus; ele obteve acesso ao Antigo de Dias e foi conduzido à sua presença. 14 E foi-lhe dado domínio, honra e um reino, para que os povos, nações e línguas o servissem”

    .

    Jeová Deus recebe o ressuscitado Jesus, este comparece PERANTE Jeová (exatamente o que lemos em Hebreus 9:24 onde lemos que Cristo “compareceu PERANTE A PESSOA DE DEUS”) Como pode ele ser a mesma pessoa diante de quem comparece? Chega de ensinar heresias do paganismo. Vocês diluem verdades simples da Bíblia a favor de tradições humanas. Todos estes textos citados acima não se harmonizam com o que tu escreves. Não passa de tentativas de enxerta paganismo nos textos Sagrados.

    LEIA OS TEXTOS CITADOS e permita um uso “funcional” do seu cérebro a medida que absorve o que Deus diz e não o que seus teólogos e pastores ensinam.

    Curtir

  • Saga  On 11 ago 2015 at 1:50

    Esclarecimentos sobre João 1:1c ( και θεος ην ο λογος) e a questão dos artigos.

    Dentro DESSE MODELO DE CONSTRUÇÃO, quando a intenção dos evangelistas é se referir ao único Deus verdadeiro em não preposicional-modificada forma nominativa se usa um artigo definido, e quando a intenção é falar de um deus, se omite o artigo definido. Então vejamos elementos gramaticais importantes para o entendimento do tema:

    (1) O artigo definido (2) O artigo indefinido (3) Os verbos de estado, natureza, existência ou condição (Verbo SER). (4) O sujeito (5) O substantivo como predicativo, predicado nominal, a coisa ou pessoa que é a mesma que o sujeito e usualmente acompanha o verbo ser.

    Vejamos esta fórmula:
    (A) Dizer o sujeito.
    (B) Dizer o verbo ser
    (C) Perguntar, “O que?”.

    “Ele é um homem”, temos (“ele) o sujeito , o verbo (“é”) e a pergunta (“o que?”), ele é o que? A resposta é “homem”, sendo (“homem”) o predicativo.

    (PS: https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/substantivo-como-predicativo-homem-frase-joao-e-homem/28205)

    No antigo grego bíblico, isso acontece frequentemente ANTES DO VERBO ser.
    Em João 18:37 está escrito em grego “Rei é você”. note que o sujeito (“você”) vem antes do verbo e o substantivo predicativo (“rei”) é antes do verbo (“é”).
    Isto é corretamente traduzido em idiomas modernos como “Você é um rei” (You are a king – NIV, NWT, etc). Desde que aqui não há artigo definido (“o”) com “rei”, tradutores adequadamente suprem um artigo indefinido (“um rei”) ao frasear as palavras de Pilatos numa linguagem moderna.
    [ / Fim da Introdução]

    Porém os textos mencionados pelo Bruno não fazem parte do mesmo padrão. Bruninho citou estes oito textos (João 1:6, 13 e 18; Luc. 2:14; Atos 5:39; I Tess. 2:5; I João 4:12; II João 9) e tentou de alguma forma relaciona-los a Jo 1:1 para tentar argumentar de maneira contrária ao critério que a TNM adotou em Jo 1:1c (θεος ην ο λογος = a Palavra era um deus).

    Pois bem…ANÁLISE DOS 8 TEXTOS TRAZIDOS A TONA POR BRUNO PARA argumentar QUE A FALTA DO ARTIGO DEFINIDO NÂO É SUFICIENTE PARA fazer com que Jeová, o Pai seja um deus, então da mesma forma a falta do artigo (em Jo 1:1c) não pode fazer com que Jesus, o Filho seja um deus, vejamos se seguem o padrão do texto em debate:

    [1] [2] João 1:6,13 são PREPOSICIONAIS, com theos no genitivo (“θεου”).

    [3] Em João 1:18a é uma passagem NEGATIVA, e eu vejo que a palavra theos seria o sujeito e não o substantivo predicativo do sujeito ( Diz o grego: θεον ουδεις εωρακε πωποτε = Deus ninguém viu nunca. Por isso a Almeida traz “Deus nunca foi visto por alguém”, quem nunca foi visto? R = Deus. De toda forma, o verbo ser nem é usado aqui e sim o verbo ver).

    [4] Lucas 2:14a é uma doxologia de sujeito indeterminado (“Glória a Deus” – o grego diz δοξα εν υψιστοις θεω. A expressão υψιστοις θεω é composta e não sei o quer quer dizer esta estranha grafia θεω. mas o Queruvim deve saber o motivo).

    [5] Atos 5:39 é preposicional (Fala da obra “de Deus”! Atos 5:39 em grego diz em parte: ει δε εκ θεου εστιν ου δυνασθε καταλυσαι αυτο μηποτε και θεομαχοι ευρεθητε. Veja que theos está no genitivo θεου, e que “lutadores contra Deus” é uma expressão única θεομαχος [ THEOMACHO ]).

    [6] 1 Tessalonicenses é uma carta de Paulo, sabemos que este é um homem culto com um jeito bem distinto de escrever e se expressar em relação ao grego de João, mas vejam a situação deste verso (onde o grego diz “θεος μαρτυς”), Paulo finaliza com um apelo a Deus usando a expressão “Theos Martus” (θεος μαρτυς) ou “Deus Testemunha!”, parece um tipo de expressão idiomática similar a uma doxologia, aqui no caso é um tipo de dito popular que se usa para finalizar as frases dizendo que Deus sabe a verdade, pois bem, no português, acrescentam o “é” que seria o verbo oculto e a expressão fica assim: “Deus é testemunha!”.
    Vejam assim que Deus fica como sujeito e não como substantivo predicativo , não encaixa no caso de Jo 1:1c.

     [7] [8]  Por fim: 1 João 4:12 e II João 1:9. 
    

    [7] 1 João 4:12 é igual João 1:18 já citado (θεον ουδεις πωποτε τεθεαται = Deus ninguém nunca olhou) uma frase negativa onde theos aparenta ser o verdadeiro sujeito (e novamente o verbo ser não usado aqui também).
    Agora notem que no versículo completo (“θεον ουδεις πωποτε τεθεαται εαν αγαπωμεν αλληλους ο θεος εν ημιν μενει και η αγαπη αυτου τετελειωμενη εστιν εν ημιν” – 1 JO 4:12) o apóstolo João diz (“ο θεος”) claramente: “Se continuarmos a amar uns aos outros, O DEUS permanece em nós”!

    Na verdade leiam o contexto inteiro em grego, prestem atenção nas referências a Deus e notarão algo interessante: “7…αγαπη εκ του θεου…του θεου…τον θεον 8….τον θεον οτι ο θεος…9 …του θεου …ο θεος….10…τον θεον….11…ο θεος….12 θεον ουδεις….ο θεος….14 ….ο πατηρ απεσταλκε τον υιον….15….ο υιος του θεου ο θεος εν αυτω μενει και αυτος εν τω θεω 16 και …ο θεος εν ημιν ο θεος…τω θεω μενει και ο θεος” (1 JOÃO 4:7-16). Notarão que Deus estar anartro no inicio do 12 é uma exceção, o estilo de escrever do apóstolo João direto a todo momento fala n´O Deus, O Deus, chama Jesus de O Filho d´O Deus (“ο υιος του θεου”). Essas formas….ο θεος, του θεου, τον θεον e τω θεω….são a palavra grega para “Deus” escrita de diferentes formas com seu artigo definido correspondente. O fato dele não usar o artigo no 4:12a se deve a alguma particularidade idiomática no tipo de construção da frase, muito parecida com a de João 1:18 onde o mesmo aconteceu.

    [8] Vejamos que o último texto do Bruno, 2 João 1:9 (Todo aquele que se adianta e não permanece no ensino do Cristo NÃO TEM DEUS. – πας ο παραβαινων και μη μενων εν τη διδαχη του χριστου θεον ουκ εχει ο μενων εν τη διδαχη του χριστου ουτος και τον πατερα και τον υιον εχει) envolve outra frase de NEGAÇÂO !!! (“θεον ουκ εχει”).

    Então o caso é que gramaticalmente falando NENHUM dos oito textos citados é relevante para a tradução de João 1:1c por serem todos tremendamente DIFERENTES em construção.
    .
    .
    .
    OBS: E as TJs, a Torre de Vigia ou a Comissão da Tradução do Novo Mundo NUNCA DISSERAM que Jeová não é referido como Deus (Theos) sem o artigo definido nas escrituras gregas cristãs e NEM NUNCA disseram que todos os casos em que Deus estiver sem o artigo definido DEVE ser traduzido com artigo indefinido, ou que DEVE ser entendido em um sentido indefinido, isto é uma falácia do espantalho!!!
    .
    O que realmente as TJs disseram oficialmente foi o que está transcrito abaixo.
    .
    A TNM com Referências diz sobre João 1:1 no apêndice, explicando:
    “….SUBSTANTIVO PREDICATIVO no singular, ocorrendo ANTES DO VERBO e sem ser precedido pelo artigo definido. […] A construção articular do substantivo indica uma identidade, uma personalidade, ao passo que um SUBSTANTIVO PREDICATIVO ANARTRO NO SINGULAR, PRECEDENDO O VERBO, indica o atributo ou o predicado de alguém. Portanto, a declaração de João […] não significa que era o Deus com quem estava.[…] expressa certo atributo da Palavra ou do Logos, mas não o identifica como o próprio Deus.No texto grego há muitos casos de um SUBSTANTIVO PREDICATIVO ANARTRO no singular PRECEDENDO AO VERBO, tais como em Mr 6:49; 11:32; Jo 4:19; 6:70; 8:44; 9:17; 10:1, 13, 33; 12:6. Nestes lugares, há tradutores que costumam inserir o artigo indefinido “um” ou “uma” antes do SUBSTANTIVO PREDICATIVO, para salientar o atributo ou a característica do sujeito. Visto que se insere o artigo indefinido antes do SUBSTANTIVO PREDICATIVO em tais textos, insere-se com igual justificativa o artigo indefinido “um” perante o θεός anartro no predicativo de João 1:1 para fazer o texto rezar “[um] deus.”
    .
    .
    Ou seja, existe um falso dilema no qual os nossos opositores tentam nos colocar usando textos que nada tem a ver com o assunto complexo referente ao caso da gramática e tradução de João 1:1. Que os irmãos não venham a ser enrolados com essas distorções dos argumentos que nossas publicações usam, pois os opositores são mestres em distorções e inversões, descontextualizações e acusações infundadas baseadas em ignorância do assunto que está sendo discutido.

    Curtir

  • Saga  On 11 ago 2015 at 2:49

    Anthony postou o seguinte comentário:

    “O texto ensina que o Filho exercia a FUNÇÃO de Deus….A palavra USURPAÇÃO já deixa claro que se trata de se colocar na POSIÇÃO, FUNÇÃO (lugar, cargo) de outra pessoa”

    Anthony está dizendo que para Deus (O Filho) exercer a “função de Deus” teria de usurpar a “função…de outra pessoa”. Que “outra pessoa” seria esta da qual ele (o Filho) poderia usurpar a “função de Deus” senão, o próprio Deus que por sinal não é ele mesmo e sim outro???

    OBS: Se o Filho abandonou a “função de Deus”, vários argumentos trinitários em cima do “Deus encarnado” imediatamente ESCORREM PELO RALO, por exemplo, é comum dizerem que ele perdoava pecados, era chamado de Senhor e era adorado justamente por causa de sua posição como “Deus”, sem contar quando é dito que “meu Deus morreu por mim”, ora se ele não estava na “função de Deus” então não podia exercer as funções referentes a posição de Deus, não podia perdoar pecados, ser adorado ou atender orações e morreu na posição de homem e não de Deus, sendo assim é falso dizer que Deus morreu e se auto-ressuscitou. O fato de ser chamado de Senhor nada tinha que ver com ser o SENHOR Deus, pois estava na função de homem, também ser EMANUEL não quer dizer que era Deus andando conosco, pois estava na função de HOMEM quando nasceu da virgem Maria.

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 11 ago 2015 at 8:43

    A palavra “forma” aparece em ambas as expressões: “forma de Deus” e “forma de escravo”. Seguindo a linha de raciocínio do tal trinitarista, assim como “forma de escravo” é posição de escravo, “forma de Deus” é uma posição, e não natureza.

    Partindo desse pressuposto, ele nega seu próprio argumento trinitariano de que Jesus é 100% homem ao mesmo tempo que é 100% Deus, pois afirma indiretamente que Jesus não tinha natureza divina, negando assim a própria divindade de Jesus!

    Se for verdadeira a afirmação de que Cristo, durante sua encarnação, não perdeu qualquer dos seus atributos divinos e, portanto, era 100 por cento homem e 100 por cento Deus, POR QUE PAULO NÃO USOU O TEMPO PRESENTE, mas antes usou expressões no tempo passado, como “existisse ou esvaziou-se”?

    O verbo “existir” (hypárkho) está no particípio presente (‘existindo’), mas indica um momento passado pelo próprio contexto: Paulo fala da “atitude mental que HOUVE [passado] também em Cristo Jesus”; embora esse verbo não esteja no texto original (Lá diz: ‘esta mesma atitude mental tende em vós a qual também em Cristo Jesus’; mas, obviamente, o verbo “houve” está subentendido.)

    Também o verbo “se esvaziou” [aoristo indicativo de kenóo (“esvaziar”), é traduzido no tempo passado.

    O Anthony também desconsidera o substantivo μοίωμα (homoíoma, “semelhança”), na expressão “semelhança dos homens”. Será que os homens possuem duas naturezas – uma humana e outra divina?

    “Até mesmo está escrito assim: “O primeiro homem, Adão, tornou-se alma vivente.” … Não obstante, o primeiro [Adão] é, NÃO O QUE É ESPIRITUAL, MAS O QUE É FÍSICO … O primeiro homem é da terra e feito de pó … Assim como é aquele feito de pó, assim são também esses feitos de pó.” – 1Co 15:45-48.

    Jesus, como humano, era “filho de Adão”. (Lu 3:38) Assim, ele, sendo igual ao primeiro homem, Adão, NÃO POSSUÍA DUAS NATUREZAS (uma humana e uma divina). Portanto, o argumento de “posição” feito pelo autor é irrelevante.

    Curtir

  • Anônimo  On 11 ago 2015 at 10:27

    Um deus é uma divindade. Deve ser, também, adorado, venerado pois trata-se de uma pessoa com a essência de Deus (divino). Não deve ser deixado de lado, não é mesmo?

    Curtir

  • Queruvim  On 11 ago 2015 at 12:25

    Errado. A Bíblia chama os anjos de “deuses” mas somente Jeová deve ser adorado. Estude com atenção o seguinte tema:

    São as Testemunhas de Jeová Politeístas?

    Curtir

  • Queruvim  On 11 ago 2015 at 12:29

    Além de tudo isso que você fala Daniel, este trinitário já foi impedido de postar aqui. Ele usa outro nick apenas para “contender” conosco. Percebi pelo IP que é um opositor e seus posts não mais serão aceitos. Estou dizendo que ele é isso a partir de outros comentários feitos por ele.

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 11 ago 2015 at 12:38

    Por isso gosto daqui [Queruvim], por causa da moderação. Sei que não vou perder meu tempo com pessoas que não querem saber do verdadeiro conhecimento.

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 11 ago 2015 at 12:51

    Querido anônimo, peço que leia 1 coríntios 8:4-6.

    Ali verá que fala de vários deuses legítimos, tanto no céu (além de Jeová, temos Jesus e os anjos) como na terra (pessoas representantes com atribuições dada pelo próprio Deus, como julgar etc).

    Entretanto, verá que o texto fala de apenas uma pessoa que deve ser reconhecida como Deus Supremo e adorada pelos cristãos. Leia e espero que ache a resposta. Valeu.

    Curtir

  • Anônimo  On 11 ago 2015 at 13:00

    Então, Jesus não pode ser adorado, pois não é um deus. Não é deus, não é divino. Quem adora aquele que não é deus é idólatra. Portanto, aquelas pessoas citadas no Novo Testamento são todas idólatras. Quanta confusão!

    Curtir

  • Alexei  On 11 ago 2015 at 14:11

    Mais uma vez um apóstata que para enganar e destruir usa a mentira doentia. Fingir ser um outra pessoa é apenas mais uma tática repreensível de alguém com mente reprovável de extrema maldade. Fico feliz por termos segurança contra esse tipo de atitude.
    Infelizmente sei que, apesar do Queruvim ter detectado a peçonha nociva e eliminado o perigo, outra vez apóstatas voltarão a tentar ventilar maldades por aqui. Seguirão o exemplo de seu pai que, uma vez tendo tentado Jesus e não ter tido êxito, retornou para esperar por uma oportunidade mais conveniente para tentar o Filho de Deus.

    Fica aqui a dica: Analisando todas as vezes que a Bíblia registra a fala do inimigo Satanás, a pergunta que ressoa é: “Ele usou o Nome Divino em suas falas relatadas na Bíblia?”

    Acho que a recusa em usar o Nome tem uma explicação e uma lógica. Não é à toa que muitos se recusam veementemente a usar tal Divino Nome.

    Curtir

  • Queruvim  On 11 ago 2015 at 19:26

    Anônimo, chegou a estudar o que eu te indiquei? Ou não? Acredito que o que está acontecendo é que você deve ter lido textos que falam das pessoas como “adorando” a Jesus, por exemplo, por ocasião de seu nascimento ou outro relato parecido. Na verdade a palavra greg PROSKINÉO é mais corretamente vertida “prestar homenagem” e foi mal traduzida nestes versículos. Se este for o caso, há um artigo que escrevi a respeito.

    Curtir

  • Saga  On 11 ago 2015 at 21:04

    "Anônimo On 11 de agosto de 2015 at 13:00 Então, Jesus não pode ser adorado, pois não é um deus. Não é deus, não é divino. Quem adora aquele que não é deus é idólatra. Portanto, aquelas pessoas citadas no Novo Testamento são todas idólatras. Quanta confusão!"

    A palavra “idolatria” é formada de duas palavras, ídolo + latria, idolatria se refere a adoração de ídolos. Latria nunca foi usada para Jesus, então não cabe chamar nenhum discípulo de Cristo no Novo Testamento de idolatra, as escrituras são ausentes de “cristolatria”

    Latria é palavra usada para o serviço de culto religioso prestado a Deus ou deuses. Em tempo, proskyneo se aplica a reverência prestada a um rei ou autoridade, pode ou não ser usada a deuses.

    PS: Confundir “latria” e “proskyneo” é ignorância, burrice ou desonestidade intelectual.

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 11 ago 2015 at 22:40

    Amigo anônimo, sei que há muita confusão devido a esse tema, principalmente pela quantidade de religiões que existem é cada uma com suas explicações contraditórias.

    Mas a bíblia é simples de entender, desde que a pessoa se pré disponha a aceitar sua orientação.

    Sabemos que é comum as pessoas dizerem que há somente um Deus, mas não é isso que a bíblia ensina. Ela diz que há somente um Deus todo poderoso e esse é jeová que merece nossa adoração. Entretanto, ela ensina que outros seres são considerados divindades secundárias por terem origem em jeová, mas não devem ser adoradas.

    Isso é o que as religiões da cristandade não percebem. Devido ao mal entendimento bíblico, dizem que há somente um Deus o resto é falso. Espero que estude com afinco o site jw.org e também os artigos aqui deste site, que aí vc encontrará o verdadeiro conhecimento que pode te levar a salvação. (1 Tim 2:3,4)

    Curtir

  • jairo angelo Sousa  On 11 ago 2015 at 23:33

    Boa noite queria saber se nome de Deus Jeova tem em gregro

    Curtir

  • Anônimo  On 12 ago 2015 at 9:17

    Nesta discussão fica provada que a tradução do novo mundo é totalmente tendenciosa e, voltada exclusivamente, não para divulgar a Verdade, mas para se adequar as doutrinas do corpo governante. Senão, vejamos: ” 9 E lhe disse: “Eu lhe darei tudo isto se você se prostrar e me fizer um ato de adoração.” 10 Jesus lhe disse então: “Vá embora, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore a Jeová,*+ seu Deus,… Aí está a trad. novo mundo referindo-se ao verbo explícito ADORAR, quando se menciona Jeová, mas quando se refere a JESUS é proskineo. Logicamente, isso tudo para enganar os membros tjs.

    OPOSITORES NÃO SERÃO TOLERADOS NESSA PÁGINA: AVISO DA MODERAÇÃO

    Curtir

  • Queruvim  On 12 ago 2015 at 11:57

    “Jesus lhe disse então:

    “Vá embora, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore a Jeová,* seu Deus, e preste serviço sagrado apenas a ele .”

    Neste texto de Mateus 4:10 Jesus cita Deuteronômio onde o Nome de Deus ocorre. E ainda lemos que “é somente a Ele” que se deve prestar serviço sagrado ou culto de adoração. E você vem recortar o texto pela metade e fazer justamente aquilo que acusa, a saber, enganar as pessoas devido a sua preferência teológica. A primeira definição de PROSKINÉO é “beijar os pés em ato de reverência”, “prestar homenagem”, MAS neste texto não há dúvida que não se aplica.(veja uma consideração ampla a respeito da palavra ADORAR (grego PROSKINEO) “SOMENTE A ELE se deve prestar culto” diz o texto. É você quem está tentando enganar. Ao atacar os dirigentes da obra de pregação das boas novas do Reino, você está usando de desonestidade. Prova que tem uma birra pessoal e um tipo de ódio semelhante ao do Diabo. Como pode agir desta forma e ainda achar que tem Deus? Se a Tradução do Novo Mundo tem um “tendência” é a de exatidão e respeito pela palavra de Deus. Coisa que boa parte dos chamados trinitários, crentes evangélicos não possuem.

    Hoje mesmo uma mulher veio limpar a minha casa e disse que estava noiva de um obreiro de uma certa igreja evangélica. Quando ela conta que quando chegou em seu apartamento, (nem do noivo era, o apartamento era dela) ela se deparou com o seu noivo, o “obreiro”, colocando preservativo e com outra mulher em sua cama. DETALHE: ele ainda continua pregando na Igreja como se nada tivesse acontecido. Hipócritas! A Nojeira da desonestidade e da imoralidade é o modo de vida de boa parte dos chamados CRENTES EVANGÉLICOS…e que moral vocês tem para falar em “enganar” ? Hoje mesmo um profissional de fotografia me disse que ele FILMA E TIRA FOTOS de casais EVANGÉLICOS que estão se casando. Boa parte das mulheres deste meio EVANGÉLICO estão grávidas ANTES DO CASAMENTO! Hipócritas! Você e outros que são opositores do povo de Jeová deveriam olhar para as sujeiras que ocorrem diariamente no meio dos templos de sua igreja mal cheirosa e cheia de pessoas que usam o nome de Cristo em vão. “OBREIROS do que é contra a Lei” Mat. 7:21-23), disse Cristo ao se referir aos trinitários que aceitam este tipo de vida e ainda ficam apontando o dedo em acusação contra os VERDADEIROS CRISTÃOS.

    Eu decidi postar este comentário para mostrar o tipo de congelamento cerebral que ocorre na cabeça dos que não tem interesse genuíno da Bíblia Sagrada.

    Falta de entendimento, insinuações e acusações levianas, manipulação de textos, dá nojo deste tipo de atitude.

    Curtir

  • Queruvim  On 12 ago 2015 at 12:01

    Pergunta do leitor Jairo:

    Boa noite queria saber se nome de Deus Jeova tem em gregro

    Sim, tem e se escreve assim Ιεχωβά.

    Pode encontrar aqui> http://www.jw.org/el/

    Curtir

  • Bastos  On 12 ago 2015 at 12:48

    Só pra ressaltar; se fôssemos basear no ministério de Cristo será que encontraríamos tal afirmativa de “sujeição funcional”? Jesus foi na terra um grande mestre para seus apóstolos, então se analisarmos suas afirmações chegaremos a uma conclusão.
    Àqueles que são a favor desta doutrina, a saber, “a trindade e sujeição funcional”, por favor, sugiram textos que o próprio Jesus Cristo citou que ele fala tal ensino.
    Eu cito João 17:3 que já leram várias vezes; Jesus dizendo que foi enviado(João 14:28) e veja como ele PEDE ao Pai, o Soberano nos versos posteriores.
    João 4:21-26; Vejam a distinção, Jesus fala que o Pai está procurando adoradores sinceros, Cristo fala que tanto os judeus como ele mesmo adoram o Pai(verso 22) e de fato não se mencionam outros deuses, ou uma pluralidade, nem mesmo a samaritana adorava um deus trino que Cristo afirmou ela não conhecer a Deus, isso torna a situação dos trinitários pior que a dela, … e seguindo adiante Jesus não é relacionado como Deus, mas como aquele ungido por Deus, o Messias.
    E para finalizar Lucas 4:8;” ‘Adore a Jeová, seu Deus, e preste serviço sagrado apenas a ele.’”(Deu 10:20; Exo 20:3) Jesus, o Filho de Deus disse a Satanás, confirmando a fé dos judeus de um só Deus, confirmando que a adoração verdadeira é para Jeová Deus. Estabelecendo a pura verdade.
    Essas foram palavras simples de Jesus, alguns podem dizer que foi uma “sujeição funcional”, mas é esse ensino proveniente da boca do Filho de Deus?

    Curtir

  • Queruvim  On 12 ago 2015 at 13:17

    Por que alguns tem seus comentários banidos desta página?

    Os verdadeiros cristãos são exortados a “evitar” alguns que procuram causar tropeço contra o ensino.Éo que lemos em Rom. 16:17. Em Tito 3:10 diz que até mesmo alguns que “promovem um desvio(em grego “seita”) devem ser evitados. Quem evita a estes:? Os cristãos verdadeiros. Os que aceitam todo tipo de pessoas como debatedores são os não cristãos, ou os cristãos de imitação. É por isso que acham um absurdo que sejam impedidos de darem comentários. São de mentalidade permissiva e acham que Deus permite e perdoa tudo. Alguns chegam a dizer que até mesmo Satanás será perdoado. Essas pessoas acham que um praticante de pecado será perdoado.

    Não é costume aqui nesta página banir alguém apenas por que ele “discorda”. Ou apenas porque ele é “crítico”. Não é isso que acontece. E todo tempo alguns tem acusado esta página de impedir o comentário de alguém que “discorda”. Prosseguem repetindo esta mentira. Ao contrário, esta página possui centenas de comentários de pessoas que criticam as Testemunhas de Jeová e não concordam com elas. O tipo de comentário ou postagens que são banidos aqui são os provenientes de pessoas que querem debater indefinidamente apesar de ter seus ensinos enganosos expostos como não bíblicos. Ou ainda aqueles que são opositores. Os que são “contra” e que prosseguem em contender independentemente se o que dizem pode ou não ter apoio da Bíblia Sagrada.

    “Opositores” empregam aparência de conhecimento, mas o espírito ou inclinação mental é a de ridicularizar as Testemunhas de Jeová. Como tenho sempre falado, são “opositores”. Em hebraico “opositor” se diz “Satan”. Seus comentários não raro atacam a inteira associação e a motivação das Testemunhas de Jeová rotulando-as como seguidores de alguma entidade humana. Empregam erroneamente o termo “Torre de Vigia” para se referir à Associação inteira de TJ. Sendo que este é um termo específico a respeito de uma entidade jurídica usada pelas TJ.

    Satanás o Diabo foi expulso do céus e deve ter empregado a mesma tática de se vitimizar, acusando a Jeová de “injusto” ao cortá-lo do domínio celestial. Seus filhos não são diferentes. O inimigo da vida eterna usa humanos com as mesmas aspirações de “oposição” como seus agentes humanos. “Cavalos” do diabo, que entregam cargas servidas por seu deus. Fazem isso sem perceberem! A Bíblia se refere a este inimigo e diz:

    ” porque foi lançado para baixo o ACUSADOR dos nossos irmãos, que os acusa dia e noite perante o nosso Deus! (Apoc.12:10)

    Curtir

  • Saga  On 12 ago 2015 at 15:28

    "Anônimo On 12 de agosto de 2015 at 9:17
    Nesta discussão fica provada que a tradução do novo mundo é totalmente tendenciosa e, voltada exclusivamente, não para divulgar a Verdade, mas para se adequar as doutrinas do corpo governante.[...] A está a trad. novo mundo referindo-se ao verbo explícito ADORAR, quando se menciona Jeová, mas quando se refere a JESUS é proskineo. Logicamente, isso tudo para enganar os membros tjs."

    Este verso de Mateus 4:10 cita duas palavras, primeiro diz que devemos prestar “proskyneo” a Jeová, depois diz que somente a ele devemos prestar “latria”. Como eu já disse “latria” é uma palavra referente ao culto religioso de Deus, nunca é usada pra Jesus.

    Ou seja, nenhuma contradição da parte da TNM.
    (Uma boa forma de traduzir o sentido seria,
    “A Jeová deves reverenciar como autoridade e só a ele adorar como teu Deus”)

    Nesta discussão fica provada que a Almeida e as outras traduções da Cristandade são totalmente tendenciosas e, voltadas exclusivamente, não para divulgar a Verdade, mas para se adequar as doutrinas trinitaristas. Aí está a Almeida usando explícitamente ADORAR, quando se menciona Jesus, mas quando se refere a outro homem usa reverenciar. Logicamente, isso tudo para enganar os membros de suas igrejas :

    ALMEIDA REVISTA CORRIGIDA – (Mateus 18:26) – Então aquele servo, prostrando-se, O REVERENCIAVA reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei.

    ALMEIDA REVISTA ATUALIZADA – (Mateus 18:26) – ​Então, o servo, prostrando-se REVERENTE, rogou: Sê paciente comigo, e tudo te pagarei

    BIBLIA DE JERUSÁLEM – (Mateus 18:26) – O servo, porém, caiu aos seus pés e, prostrado, SUPLICAVA-LHE: ‘Dá me um prazo e eu te pagarei tudo’.

    NVI – (Mateus 18:26) – .”O servo prostrou-se diante dele e LHE IMPLOROU: ‘Tem paciência comigo, e eu te pagarei tudo’.

    Diz a King James dita por muitos a melhor bíblia: . (Mateus 18:26) – The servant therefore fell down, and WORSHIPPED HIM, saying, Lord, have patience with me, and I will pay thee all. (Worshipped him = l”he adorou”)

    Outro texto que usa proskyneo é o seguinte:

    ALMEIDA REVISTA ATUALIZADA – (Apocalipse 3:9) – 9 ​Eis farei que alguns dos que são da sinagoga de Satanás, desses que a si mesmos se declaram judeus e não são, mas mentem, eis que os farei vir e PROSTRAR-SE aos teus pés e conhecer que eu te amei.

    BÍBLIA DE JERUSALÉM – (Apocalipse 3:9) -Vou entregar te alguns da sinagoga de Satanás, que se afirmam judeus mas não são, pois mentem; farei com que venham PROSTRAR-SE a teus pés e reconheçam que eu te amo.

    NOVA TRADUÇÃO NA LINGUAGEM DE HOJE – (Apocalipse 3:9) – Escutem! Quanto àquela gente que pertence a Satanás, aqueles mentirosos que afirmam que são judeus, mas não são, eu farei com que eles venham e CAIAM DE JOELHOS diante de vocês. E todos eles saberão que eu amo vocês.

    NVI – (Apocalipse 3:9) – Vejam o que farei com aqueles que são sinagoga de Satanás e que se dizem judeus e não são, mas são mentirosos. Farei que SE PROSTREM aos seus pés e reconheçam que eu amei você.

    A King James traz: (Apocalipse 3:9) – Behold, I will make them of the synagogue of Satan, which say they are Jews, and are not, but do lie; behold, I will make them to come and WORSHIP before thy feet, and to know that I have loved thee.

    OBS: A Bíblia CATÓLICA Pastoral em Mateus 2:2 reconhecendo que os magos vieram homenagear um rei e não adorar um Deus traduz assim: (Mt 2:2) – “Onde está o recém-nascido rei dos judeus? Nós vimos a sua estrela no Oriente, e viemos para prestar-lhe homenagem.”

    As traduções da Bíblia alternam entre adorar, reverenciar, suplicar, prestar homenagem, prostrar e etc na hora de traduzir o termo grego “proskyneo” conforme o entendimento do tradutor, e como quase todos tradutores são sempre trinitários escrevendo para leitores trinitários é normal que prefiram traduzir “proskyneo” como adorar quando se referem ao Pai e ao Filho mas troquem a tradução quando “proskyneo” é usada para reis e autoridades humanas. Os tradutores trinitários fazem isso porque sabem que humanos não podem ser legitimamente adorados como deuses, mas apenas reverenciados como professores, mestres, amos, governadores e reis, então como acham que Jesus é Deus traduzem por adorar quando a palavra é referente a ele, mas o fazem apenas por que já pensavam que ele era Deus preconcebidamente.

    Conclusão: Não se conclui que Jesus é Deus pelo fato de certas traduções da cristandade dizem que ele foi “adorado”, mas ao contrário, se mantem até hoje a tradição de dizer que Jesus era “adorado” porque tanto os tradutores quanto os leitores de suas traduções acreditam que ele é Deus e que portanto não é conveniente mexer nisso, a tradição se perpetua por preconceito religioso.

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 12 ago 2015 at 16:22

    O problema não nem os evangélicos pecarem, Pq todos podemos errar tb, mas sim permanecerem pregando e tendo privilégios nas suas igrejas.

    Se fosse com um TJ, no mínimo seria uma repreensão e perda dos privilégios por alguns anos.

    Pior ainda é virem em nossa página, nos acusar de desonestos e que não estudamos. Hahaha engraçado….acho que eles não se olham no espelho.

    Tenho muita boa vontade de ajudar, mas apenas os sinceros.

    Curtir

  • jairo angelo Sousa  On 12 ago 2015 at 17:09

    se o nome de Deus Jeová em grego se escreve dessa maneira “εχωβά”. não sei porque esses evangélicos criticam os JW, porque em português pronuncia NOME de DEUS “JEOVÁ”. se escreve em grego e hebraico em forma diferentes e porque deve se pronunciado em vários idiomas.

    Curtir

  • Anônimo  On 14 ago 2015 at 9:06

    Por que nenhum apóstolo mencionou o nome Jeová? Somente mencionam o nome Jesus?

    Curtir

  • Luciano  On 24 maio 2017 at 8:48

    Queruvim On 22 de janeiro de 2014 at 1:50

    Quanto a essa adulteração sutil (e odiosa) de ‘o verbo se fez carne’, procuro sempre responder com Romanos 8:3.

    Curtir

  • Queruvim  On 24 maio 2017 at 12:09

    Deus “enviou o seu filho na semelhança da carne”. Muito bom, apreciei o contexto das Escrituras que você indicou como texto comparativo.

    Curtir