Falsa Exegese na interpretação do “Espírito Santo”


     Tem-se por “exegese” o comentário explicativo de textos bíblicos. Quando tal explanação está em plena harmonia com a Bíblia como um todo, pode-se dizer que tal exegese está bem fundamentada, tendo o respaldo das Escrituras. Contudo, nem toda explicação de textos bíblicos harmoniza-se com o contexto imediato ou mediato. Nesse caso, tal “exegese” é sofismática, enganadora e desencaminhante.

 
     Para ilustrar o teor disso, este artigo toma por base a Pneumatologia, especificamente no que concerne ao termo “Espírito Santo”. Uma vertente de religiosos defende a impessoalidade do “Espírito Santo”, ao passo que outra vertente afirma a personalidade do mesmo. Esta matéria traz à tona ambos os conceitos divergentes e seus respectivos argumentos, dentro de uma mesma ramificação temática. Assim, o leitor imparcial poderá analisar qual conceito se respalda nas Escrituras e qual deles constitui mera “exegese” falsa.
 
 
A proposição dos impessoalizadores do “Espírito Santo” (VEJA O TÓPICO “ESPÍRITO” NO ESTUDO PERSPICAZ DAS ESCRITURAS“)
 
     É de conhecimento público que os defensores da impessoalidade do espírito santo usam textos tais como Atos 2:4 e 33 para demonstrar biblicamente esse ensino. Veja abaixo a transcrição desses versículos:
 
     “Todos eles ficaram cheios do espírito santo.”  – Atos 2:4, NM.
     “A este Jesus, Deus ressuscitou, fato de que todos nós somos testemunhas. Portanto, visto que ele foi enaltecido à direita de Deus e recebeu do Pai o prometido espírito santo, derramou isto que vedes e ouvis.” – Atos 2:33, NM.
     O raciocínio é o seguinte: visto que o “Espírito Santo” encheu cerca de 120 discípulos ao mesmo tempo, como poderia tal espírito ser uma pessoa? E o fato de o espírito santo ser derramado faria dele “algo” e não “alguém”, visto que uma pessoa não poderia ser derramada.
  Por entenderem que o tal “Espírito” é uma força, ou energia impessoal, os impessoalizadores[1] do “Espírito Santo” usam tal expressão com iniciais minúsculas: “espírito santo.”
O contra-ataque dos personalizadores do “Espírito Santo”
 
     Tendo em foco a linha de raciocínio acima, os que asseveram a personalidade do “Espírito Santo” afirmam que, se o derramamento do “Espírito Santo”contituísse prova contra sua personalidade, então o apóstolo Paulo também não seria uma pessoa, uma vez que Paulo escreveu sobre de si mesmo:
 
      “Eu esteja sendo derramado…” – Fil. 2:17, NM.
     “… Já estou sendo derramado…” – 2Ti 4:6, NM.
     Citam em adição uma profecia do “Antigo Testamento”, que diz respeito a Jesus Cristo:
     “Fui derramado como água.” – Sal. 22:14, NM.
     Assim, arrazoam: Tendo em vista esses textos, se formos aplicar os argumentos dos que defendem a impessoalidade do “Espírito Santo”, tanto Paulo como Jesus seriam também uma simples força impessoal.
     Com relação à argumentação com foco na descrição do “Espírito Santo” como ‘enchendo’ pessoas, os afirmadores da personalidade de tal “Espírito” argumentam que, ao invés de isso ser prova da natureza impessoal do “Espírito Santo”, seria antes uma prova de que ele é o próprio Senhor Deus. Afinal,  Ele é quem “tudo enche em todas as coisas” (Ef. 1:23), “que cumpre tudo em todas as coisas”. Fecham a argumentação com 2 Coríntios 3:17, que declara: “O Senhor é o Espírito.” – ACRF.
 
    Tendo em vista as duas proposições apresentadas acima, alguns leitores poderão ficar confusos quanto a que lado está com a verdade. Seria o derramamento do “Espírito Santo” e a descrição dele como enchendo pessoas uma mera figura de linguagem, como evidentemente o é no caso de Jesus e de Paulo? Ou tal linguagem descritiva seria literal no caso do “Espírito Santo”, indicando que a argumentação com base nos exemplos de Jesus e de Paulo não se aplicam no caso do “Espírito Santo”?
 
Uma análise mais profunda elucida a questão
 
     Na questão envolvendo o derramamento do “Espírito Santo”, os textos que usam o mesmo verbo “derramar” com Paulo e Jesus Cristo não podem ser usados. Por que podemos dizer isso? Porque nos casos envolvendo Paulo e Cristo, tais pessoas são mencionadas como sendo derramadas COMO ALGO QUE SE DERRAMA. Observe os textos usados pelos proponentes da personalização do “Espírito Santo”, mas agora sendo transcritos com o complemento que esclarece essa questão:
 
      “Mesmo que eu esteja sendo derramado COMO OFERTA DE BEBIDA ….” – Fil 2:17, NM.
      “Pois, já estou sendo derramado COMO OFERTA DE BEBIDA ….” – 2 Tim 4:6, NM.
      “Fui derramado COMO ÁGUA.” – Sal 22:14, NM.
 
   Portanto, nos casos acima, analisando as traduções da Bíblia, trata-se de um SÍMILE, figura que compara duas coisas essencialmente dessemelhantes, atribuindo-lhes caracteres comuns”. (Michaelis)  O símile não tem por finalidade provar personalidade ou a ausência dela. Apenas visa fazer uma comparação, assim como a metáfora.
 
        Já no caso do derramamento do “Espírito Santo”, não ocorre símile. A Bíblia não diz que o “Espírito Santo” é derramado como algo que se derrama. Não. Ser derramado é uma característica própria do “Espírito Santo”, o que configura que tal “Espírito” é a impessoal força ativa de Deus. Mas o verbo “derramar” poderia ser aplicado a uma força – uma energia? Sim. O Dicionário Michaelis define “derramar” (entre outras conotações) como “espalhar-se”, “difundir-se”, “distribuir”, “repartir” e “propagar”. Todas essas definições citadas aqui podem descrever uma energia em atividade. – Veja Núm 11:17, 25, 26; He 2:4.
 
     Em plena consonância com isso, o verbo grego έκχέω ou εκχύννομαι[ekkhéo ou ekkhýnnomai] (“derramar”) tem o sentido de “conceder e distribuir em grande parte”. (The New Analytical Greek Lexicon, 7ª ed., 2001; veja o artigo “Estudo sobre Pneumatologia – Parte 5”, neste blog, no link http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/09/estudo-sobre-pneumatologia-parte-5-o.html)
 
      Por outro lado, o verbo grego usado nos dois textos citados pelos trinitaristas (Fil 2:17 e 2Ti 4:6) NÃO USA esse verbo, e sim o verbo spéndo(σπένδω), que significa “oferecer uma libação ou oferta líquida”. (Léxico do Novo Testamento Gregeo/Português de Gingrich e Danker [G.D.]) Esse verbo ocorre somente nestes textos: Fil 2:17 e 2Ti 4:6.
 
    Portanto, além de o símile impedir o uso desses textos para tentar refutar a clara impessoalidade do espírito santo, o mau uso dos mesmos também demonstra desconhecimento da língua grega.
 
      É verdade que na Septuaginta grega, no Salmo 22:14 (21:15, LXX) ocorre o verbo grego έκχέω, na frase ωσει υδωρ εξεχυθην (oseí hýdor ecsekhythen), literalmente: “Como água fui derramado.” Contudo, a partícula grega ωσει (oseí) denota comparação, significando: “como, semelhantemente, algo como” (G.D.), estabelecendo o símile. Portanto, não há nenhuma base linguística, muito menos bíblica, para usar esses textos como tendo alguma semelhança com o derramamento do espírito santo.
 
    Na questão de “encher”, o texto citado de Efésios 1:23, nas versões de Almeida, é traduzido preponderantemente por “cumpre tudo em todos” (Al, ACRF, IBB), sendo somente na Almeida Atualizada traduzido por “a tudo enche em todas as coisas”. (ALA) Mas, o ponto é que esse texto não afirma que Deus enche tudo com ele mesmo.
 
       A Bíblia diz que ‘o céu dos céus não podem conter’ a Deus. (1Rs 8:27) Se nem o Universo físico pode comportar a presença de Jeová em pessoa, muito menos nós! Então, como Jeová “preenche todas as coisas”? (Ef 1:23, NM) Do modo como a Bíblia aponta: com Seu espírito santo.  – Lu 1:15, 67; 4:1; At 2:4; 4:8, 31; 6:3; 7:55; 9:17; 11:24; 13:9; Ef 5:18.
 
      Com relação ao espírito santo ‘falar’, ‘testemunhar’ etc., trata-se evidentemente de uma personificação (prosopopeia). – Veja os artigos “Personificação prova personalidade?” (link http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2011/09/personificacao-prova-personalidade-uma.html) e “O ‘Espírito Santo’ é uma pessoa?” (link http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/07/o-espirito-santo-e-uma-pessoa_8.html)
 
      Quanto a 2Co 3:17, o texto NÃO DIZ que ‘o Senhor [Jeová] é o espírito santo’. Antes, diz que “o Senhor é Espírito” (Al, ACRF), ou “o Senhor é o Espírito”. (ALA, IBB) Nessa acepção, “espírito” refere-se a uma pessoa espiritual. Contudo, o artigo definido mostra que Jeová não é apenas um ser espiritual, como suas criaturas celestiais. Ele é “O” Espírito num sentido único e singular, como o Deus Todo-poderoso e majestoso Criador. – Veja o artigo “Estudo sobre Pneumatologia – Parte 2”, no link http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/08/estudo-sobre-pneumatologia-parte-2.html
 
      Acontece que os trinitaristas deixaram de citar a continuação do versículo, que menciona o “Espírito do Senhor”. (Al, ACRF, IBB, ALA) Uma vez que este segundo espírito é do Senhor – ou seja, a ele pertence; é sua propriedade – tal “Espírito” (ainda que colocado com inicial maiúscula) não pode ser o próprio Senhor (Deus). Atos 2:17 declara: “E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor [“Deus”; Al, ACRF] , que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne.”(ALA, IBB) Uma vez que Deus diz “do MEU Espírito”, ele está se referindo a algo dele, que lhe pertence, mas não a ele próprio, pois ele não disse: ‘derramarei a mim mesmo’. Pelo visto, por essa razão, há traduções que colocam “espírito” com inicial minúscula nesse texto. (The New American Bible; Sociedade Bíblica Britânica) Trata-se cristalinamente da energia que dele emana, Seu espírito santo ou força ativa.
 
   Assim, este artigo ilustra como é perigoso acreditar em falsas “exegeses”, que estão construídas em argumentos falaciosos, totalmente inverossímeis. Nortear sua vida por tais ensinos desencaminhantes evidentemente não significa ‘adorar o Pai com espírito e verdade’, característica vital para os a quem Jesus Cristo chamou de “verdadeiros adoradores”. – Jo 4:23.
 
Sigla das traduções usadas neste artigo:
 
ACRF – Almeida Corrigida e Revista Fiel
Al – Almeida Corrigida
ALA – Almeida Revista e Atualizada
IBB – Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira
NM – Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas
 
 

[1] O verbo “impessoalizar” significa “dar caráter impessoal a”. – Dicionário Aulete. Fonte: http://aulete.uol.com.br/impessoalizar
 
 
 fonte: o blog oapologistadaverdade.blogspot.com
 
VEJA TAMBÉM:
 
 
Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Marcelo  On 19 ago 2013 at 13:47

    Excelente. Como sempre.

    Curtir

  • givanilson rocha  On 19 ago 2013 at 18:34

    Já tinha visto essa matéria no site dele,simplismente fantatica! Boa Dupla essa..Queruvim e apologista..A verdade agradece!

    Curtir

  • JOCELYN  On 19 ago 2013 at 22:03

    Embora eu não precise de esclarecimento com tamanha erudição para entender
    o que é o espírito santo,exposições como esta consolidam nossas certezas e nos mostram que caminhamos na verdade e com a verdade. Parabéns.

    Curtir

  • Fabrício  On 20 ago 2013 at 10:36

    Parabéns! Excelente artigo. Continue por favor a usar essa sua habilidade a favor da adoração verdadeira. Não gostaria de me dar algumas dicas?
    Que Jeová lhe abençoe.

    Curtir

  • Saga  On 26 ago 2013 at 16:32

    O Apologista tocou num ponto muito importante, quando se diz que o espírito santo enche as pessoas ou que ele é distribuído, não se está fazendo uma comparação por meio de recurso de linguagem, realmente se está querendo dizer que ele literalmente enche as pessoas e que é distribuído entre várias. Se está descrevendo sua natureza…..

    Quando lemos uma passagem falando para nos “revestirmos de Cristo”, obviamente é uma metáfora, Cristo é uma pessoa e está no céu – e segundo nossos rivais está lá com corpo carnal, seria impossível nos revestir de um corpo carnal que está no céu-, já quando lemos sobre ser batizado com espírito santo é algo real, realmente se é imerso no espírito santo, não é metáfora.

    Quando Cristo fala que irá residir em nós é metáfora quando se diz que o espírito irá residir em nós é literal. (Conforme já dito, nossos detratores trinitarianos creem que Cristo está com seu corpo carnal no céu, como poderia estar dentro de nós assim seria um outro mistério insondável pra coleção)

    Curtir

  • Izaias  On 28 ago 2013 at 18:48

    Olá, será que os homens são melhores que o Espirito de Deus? E não escrevo meu nome com letra minuscula, já que é definido como substantivo proprio, jamais definiria o Espirito Santo como algo comum não sou nem um erudito nem egexeta, mais tenho pela fé e pela palavra total conciência da naturesa do Espirito Santo de Deus, o Espirito habita em nossas vidas pela fé Ele não está preso dentro de nós como se estivesse dentro de uma caicha.
    Queria faser uma simples observacão, em Galatas 5.22-23 fala de nove qualidades que estão no fruto do Espirito, como uma força ativa é capaz de oferecer tais caracteristicas. Á tantos versiculos ricos em nos mostrar quem é o Espirito Santo, saber não significa entender, é um grande disrespeito ao Espirito de Deus, me explique ja que não dão tanta importancia ao Espirito de Deus porque a blasfêmia contra o Espirito não é perdoada? Ou como uma força ativa pode encinar ou interceder com gemidos inespremiveis? Que Deus nos abençoe e nos dê intendimento, obrigado.

    Curtir

  • Queruvim  On 28 ago 2013 at 22:31

    Acho que o Sr é o tipo de pessoa que iria discutir com os apóstolos e dizer a eles que devem articular a palavra “pneuma”, quando os Apóstolos geralmente não faziam isso.E ainda assim quando articulavam, usavam um artigo NEUTRO! Não existe base gramatical para escrever “espírito santo” com letras maiúsculas.
    Sugiro que leia as palavras de um dos mais respeitados eruditos evangélicos de nosso tempo.
    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2010/11/08/pneumatologia/

    Sobre textos que personificam o espírito, sugiro que leia este artigo, com dedicação e oração:
    http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2011/09/personificacao-prova-personalidade-uma.html

    Curtir

  • Marcelo  On 28 ago 2013 at 23:07

    Izaias

    Assim como uma força não pode literalmente produzir frutos, uma pessoa também não, ou pode?

    Se vai levar ‘produzir frutos’ literalmente, concluiriamos que o espirito santo é uma árvore, não acha? Não uma pessoa.

    Curtir

  • Saga  On 29 ago 2013 at 2:44

    OBS:

    Izaías, por favor aprenda a escrever primeiro.
    Pois erros tão graves denunciam falta de leitura.
    E para pessoas que estão debatendo temas como literatura bíblica, exegese, interpretação de texto, recursos literários de linguagem e etc, a boa leitura é fundamental.

    Alguém que passou e passa muito tempo lendo a Bíblia e também estudando literatura bíblica acabará naturalmente melhorando sua escrita, leitura, interpretação etc e etc.

    “Queria faser uma simples observacão, em Galatas 5.22-23 fala de nove qualidades que estão no fruto do Espirito, como uma força ativa é capaz de oferecer tais caracteristicas.”

    De uma forma muito simples, não existe nada de estranho em pensar que algo impessoal gere qualidades boas em alguém. Eu noto que muitos críticos não entendem o que se quer dizer com “força ativa” e aí criticam sem conhecimento de causa. Força ATIVA é o agir de Deus, por isso é chamada “ATIVA”, quando o poder de Deus AGE ele pode fazer qualquer coisa, incluindo aí criar qualidades divinas nas pessoas. Parece que nosso amigo Izaías acha que o poder de Deus não é capaz de criar qualidades numa pessoa, pois ele não é pessoal e apenas um ser pessoal poderia. A Torre de Vigia se valeu do termo “força ativa” pois é a que melhor descreve a natureza do espírito santo, o termo poder é limitado, (assim como também seriam vento de Deus, sopro de Deus, dedo de Deus) força ativa não é exatamente o mesmo que poder, é o poder de Deus em AÇÃO, o poder é a capacidade de fazer algo…

    Não se pode exigir muito aqui, pois tantos os membros das igrejas como seus lideres, seu teólogos e apologistas não conseguem nem definir o que é um espírito comum ou o espírito humano, se não entendem o que é este, quanto mais o que é o espírito de Jeová.

    “Á tantos versiculos ricos em nos mostrar quem é o Espirito Santo, saber não significa entender, é um grande disrespeito ao Espirito de Deus”

    Estamos esperando que entenda, querido, mas o “saber” costuma preceder ao “entender”, não é? Difícil entender algo quando você é completamente ignorando no assunto ou está sendo totalmente enganado pelo doutrinação em cima de pseudo-conhecimento. O que é um “disrespeito” [sic] ao espírito de Deus?

    “me explique ja que não dão tanta importancia ao Espirito de Deus porque a blasfêmia contra o Espirito não é perdoada? Ou como uma força ativa pode encinar”

    Bem, como algo pode enCinar eu realmente não sei.

    O senhor anteriormente frisou o entender, porém não entendeu nada da questão. Quer dizer que o Queruvim ou o Apologista e as TJ em todo mundo não dão importância ao espírito santo? Então crer ou ensinar que é um espírito não é um ser pessoal não é ofensivo? O espírito do Izaías é um ser pessoal? Um segundo Izaías? Se eu disser que não, estarei dando pouca importância ou desrespeitando ele?

    Me parece que a falta de leitura bíblica e de um estudo sério da Palavra está afetando sua capacidade de interpretação de texto, onde o senhor viu desrespeito ao espírito santo ou ele sendo tratado como desimportante. Cuidado para não ser um mero frequentador de cultos com muito barulho e pouco conteúdo biblicamente didático.

    “Que Deus nos abençoe e nos dê intendimento, obrigado”

    Obrigado, que Deus lhe dê entendimento, mas com “e” e não com “i”.

    OBS 2: Desculpe qualquer coisa, minha intenção foi tentar me fazer entender e compartilhar dicas importantes e construtivas para sua evolução espiritual como amante e interprete da Bíblia, mas da Bíblia e não de ser um tiete de ensinos humanos.

    Curtir

  • Saga  On 29 ago 2013 at 3:21

    Introdução:

    Os escritores bíblicos não tinham uma reverência gramatical solene ao Espírito Santo. Na maioria das vezes evitam de usar o artigo definido, e também não se referem ao mesmo na forma pessoal masculina que seria a mais apropriada para falar de alguém que é a “Terceira Pessoa da Divindade”.

    A diferença do tratamento dado ao Espírito Santo x Tratamento dado a Jeová e ao Cristo no Novo Testamento:

    Não bastasse isso falam de Deus e de Cristo muitas vezes de forma dual e simplesmente esquecem aquele que seria tão Deus quanto estes outros dois, que pecado, de desrespeito ao Espírito Santo, parece que o tratam como desimportante?

    -Falam de orar ao Pai, mas esquecem de falar de orar ao Espírito Santo.
    -Falam de adorar a Deus, mas nunca de adorar ao Espírito Santo.
    -Falam do Trono de Deus e do Trono do Cristo, mas esquecem do Trono do Espírito Santo.
    -Falam do Reino de Deus e de Cristo, mas excluem o Espírito Santo.
    -Na mesma sentença falam do Pai como “Deus” ao mesmo tempo que desrespeitosamente excluem o “Deus Espírito Santo”
    -O próprio Jesus fala do Pai como “único Deus verdadeiro”, mas simplesmente ignora o Espírito Santo.
    -A Grande Multidão diz que deve a salvação à Deus e ao Cordeiro, mas ingratamente esquecem do Espírito Santo.
    -O livro de Apocalipse descreve as criaturas no céu se curvando primeiro diante de Jeová Deus e depois diante do Cordeiro Jesus e só, não se prosteam mais a nenhuma “Terceiro Pessoa”.

    E por aí vai.
    Procure na Bíblia, faça um levantamento profundo e veja quantas vezes o Espírito poderia ser citado, alias, em muitos ele DEVERIA obrigatoriamente ser citado, mas os santos homens de Deus das páginas de nossas Bíblias (incluindo aí o nosso próprio Senhor Jesus Cristo) meramente o tratam como excluído.

    Se o Espírito Santo, não for uma Pessoa, aí sim todos estes textos fazem sentindo e não diminuem o Espírito de Deus em nada, quando os Escritores Sagrados não o citam é porque estão falando de seres pessoais ou porque ao citarem Deus já estão incluindo seu Santo Espírito.

    Vejam o assunto de Mateus 24:36 : “Aquele dia e aquela hora nenhum homem sabe, nenhum anjo e nem o Filho, mas unicamente o Pai”.

    Jesus está falando de PESSOAS, por isso é óbvio que não citaria o Espírito aqui. Agora se o Espírito fosse igual ao Pai, se fosse um pessoal Deus Onipotente e Onisciente, é claro que deveria ser citado e deveria ser citado que ele TAMBÉM sabia o dia e a hora! Então neste texto Jesus podia e DEVIA obrigatoriamente citar que existia mais uma pessoa que sabia do dia e da hora; o Espírito Santo! Mas ele não citou, POR QUE?

    A doutrina da Trindade dá a entender que Jesus e seus discípulos desrespeitavam e diminuíam a “Terceira Pessoa Divina” na Bíblia, o tratando como desimportante diante de Deus Pai e de Cristo Jesus, tratariam os autores bíblicos ao seu Deus com irreverência? Será que lhe negariam a devida honra, louvor e devoções devidas?

    O entendimento bíblico da TJ sobre este tema encaixa perfeitamente com todas as passagens bíblicas mencionadas acima. Já para a visão trinitarista, o porque das passagens citadas omitirem menção ao Espírito Santo, é um MISTÉRIO. (Não gosto de mistérios, gosto de respostas racionais, lógicas, coerentes e objetivas.)

    Curtir

  • Fabiano Dantas  On 29 ago 2013 at 13:15

    Encontrei o verbo Ekkhéo sendo usado em referência a pessoas em Judas 11. O texto na versão de vocês (TNM) diz o seguinte: “Ai deles, porque foram pela vereda de Caim e se arremeteram no proceder errôneo de Balaão, para uma recompensa, e pereceram na conversa rebelde de Corá!” Assim, como muitas outras versões em português, a TNM traduz “ἐξεχύθησαν” por “perecer”. Contudo o significado primário desta palavra é “derramar”, e é usada por Judas em sentido negativo, de “sofrer ruína”, “perecer” etc.

    O ponto em que quero chegar é o seguinte: este verbo é usado por Judas em relação a pessoas sem, contudo, se usar de símele. O texto de Judas diz claramente que eles (os falsos mestres) “pereceram (‘foram derramados’ se traduzirmos literalmente) na contradição de Coré.

    O uso deste verbo em Judas anula a personalidade daqueles falsos mestres? Devemos entende-los como coisas impessoais por que “foram derramados”? Penso que o argumento linguístico usado pelo autor desta postagem não prova a impessoalidade do Espírito Santo de Deus. “Derramar” o Espírito serve apenas como uma metafora para se referir a vinda do mesmo sobre a igreja primitiva. Até porque, como vocês mesmos acreditam, o Espírito Santo (ou força ativa de Deus; não importa) enche todas as coisas, está em todo lugar. Sendo assim, não pode ser derramado(a) literalmente!

    Curtir

  • Queruvim  On 30 ago 2013 at 1:54

    Depois deste cometário os que defendem a trindade católica devem estar tendo dores de parto.

    Curtir

  • Queruvim  On 30 ago 2013 at 3:15

    Fabiano, a TNM não verteu “ἐξεχύθησαν” por “perecer” e nem fizeram isso outras versões. Sugiro que concerte seu comment. Fico me perguntando se este seu erro básico se deve a desconhecer grego ou se foi falha mesmo.Estais confundindo tudo! ἀπόλλυμι é que foi vertido por “perecer”. Vc acaba de cometer uma trapalhada teológica. 🙂

    Mas sem problemas, entendo que todos nós cometemos erros devido nossa imperfeição.

    Falando sobre ἐξεχύθησαν o respeitado Léxico da NASB afirma que tal verbo é usado mas em sentido “figurado”. Portanto sua tetantiva de aplicar o verbo de modo literal é no mínimo algo inapropriado. O Dicionário Caldas Aulette define “figurativo” como sendo:

    “(fi.gu.ra.ti.vo)
    a.
    1. Que figura
    2. Em que há a figura, a representação, a simbologia, de algo ou alguém ou que a denota, a expressa; REPRESENTATIVO; SIMBÓLICO: Seus desenhos eram expressão figurativa de sua alegria”

    Surgiu então um sentido NAÕ LITERAL ou metafórico da palavra dando origem a diversos outros significados relacionados a perda. Assim como em português alguns costumam dizer : “Quero ver apóstatas “vazarem” desta página”, obviamente no sentido metafórico, a Bíblia também o faz.”Vazar” significa “cair fora” … opa “cair” também é metafórico…! 🙂 Quem conhece a Jeová se dá conta, através do conhecimento e da experiência, que, conforme diz Provérbios 21:30,

    “não há sabedoria, nem discernimento, nem conselho em oposição a Jeová”

    “Assim disse Jeová…Eu frustro os sinais dos paroleiros e eu sou Aquele que faz os próprios adivinhos agir como doidos; Aquele que torna os sábios para trás e Aquele que transforma até mesmo seu conhecimento em estultícia; Aquele que faz que se efetue a palavra de seu servo e Aquele que executa completamente o conselho dos seus próprios mensageiros.

    (Isaías 44:24)

    Curtir

  • Fabiano Dantas  On 30 ago 2013 at 13:16

    De fato, ocorreu um equívoco de minha parte quanto à tradução do verbo ekkhéo. Eu me confundi ao consultar um Novo Testamento interlinear. Contudo, isso não anula o valor do meu argumento. O verbo ekkhéo é usado em referência a pessoas e não como você disse em seu post “Ser derramado é uma característica própria do ‘Espírito Santo’, o que configura que tal ‘Espírito’ é a impessoal força ativa de Deus”. A personalidade deles não pode ser desconsiderada apenas porque se usa um verbo que não pode ser aplicado a pessoas literalmente.

    E eu em momento algum quis aplicar este verbo em sentido literal, mas antes mostrar que o simples uso dele não anula a pessoalidade de ninguém. Mas, você sim, tenta aplicar literalmente o verbo akkhéo ao Espírito Santo, e isso é ilógico. Você mesmo diz: “Então, como Jeová ‘preenche todas as coisas’? (Ef 1:23, NM) Do modo como a Bíblia aponta: com Seu espírito santo”. Ora, se o Espírito Santo preenche todas as coisas, como pode ser ele derramado? Como pode algo que está presente em todos os lugares ser derramado sobre alguma coisa? Não é melhor entender também o derramamento do Espírito como simbólico, como uma metáfora para se referir a obra de Deus na vida daqueles cristãos primitivos através de Seu Espírito Santo?

    Curtir

  • givanilson rocha  On 30 ago 2013 at 13:58

    Sem falar nobre saga que até mesmo os títulos( Deus..Rei …pastor …pai..salvador Etc..) que são aplicados ao pai e ao filho que segundo a regra trinitária provaria a trindade NÃO USADOS PARA O ESPRITO SANTO…porque em?

    Curtir

  • Saga  On 30 ago 2013 at 15:17

    Gostaria de agradecer ao Izaías, pois nunca teria a ideia para este comentário se não fosse falar que TJs destratam ou melhor tratam o espírito santo como desimportante, lhe faltando com o respeito.

    Pois bem, se fosse assim, os autores cristãos do NT fazem o que? Eles não escrevem com a preocupação de colocar a todo momento o ES como igual ao Pai e ao Filho, também não se preocupam em lhe louvar da mesma forma, nem em chama-lo de “Theos”, nem em descreve-lo pessoalmente, nem em lhe fazer orações, nem em adorá-lo. Se ele é também Deus, é destratado com um “Deus excluído” e isso não é viável! Pensar que os religiosos modernos se expressam melhor e com o coração mais devoto a Deus usando de palavras melhor escolhidas do que os INSPIRADOS escritores bíblicos. Ora, os modernos se preocupam em terminar suas orações sempre com “Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo” e em dirigir suas petições e louvores sempre a um “Deus triuno” e sempre falar de “seu Deus” como “sendo subsistente em 3 pessoas”, assim eles dão sempre a devida honra ao “Deus ES” junto com as outras duas de forma isonômica. Os Apóstolos não faziam assim.

    Curtir

  • Saga  On 30 ago 2013 at 15:25

    Eu discordo [Fabiano].

    O Espírito Santo é dito habitar nos crentes Ora se a Bíblia diz que ele habita nos crentes e que devemos busca-lo, e diz que ele pode ser retirado de nós, é sinal de que ele não habita nos descrentes.

    Então ele pode sim ser derramado, distribuído ou compartilhado, pois existem situações onde se diz que o espírito não está lá, ele não está nos impios e nem nos inimigos de Cristo, também não está em nós quando nos entregamos ao pecado. Não sei descrever como funciona isso -pois a Bíblia não entra em detalhes- , mas o papel da presença do espírito santo enquanto aperfeiçoador de virtudes espirituais é condicional, não é absoluto, isto sim está na Bíblia.

    Curtir

  • Saga  On 30 ago 2013 at 15:40

    Givanilson,
    Muitos dos argumentos que “demonstrariam a Trindade”, na verdade só poderiam servir -caso fossem verdadeiros- para o Pai e o Filho, o que demonstra mais uma vez como a Bíblia daria menos enfase na questão da suposta “deidade” do ES.

    Curtir

  • Saga  On 30 ago 2013 at 21:25

    “O uso deste verbo em Judas anula a personalidade daqueles falsos mestres? Devemos entende-los como coisas impessoais por que “foram derramados”? Penso que o argumento linguístico usado pelo autor desta postagem não prova a impessoalidade do Espírito Santo de Deus […] O verbo ekkhéo é usado em referência a pessoas […] A personalidade deles não pode ser desconsiderada apenas porque se usa um verbo que não pode ser aplicado a pessoas literalmente […] o simples uso dele não anula a pessoalidade de ninguém […] Como pode algo que está presente em todos os lugares ser derramado sobre alguma coisa? Não é melhor entender também o derramamento do Espírito como simbólico, como uma metáfora para se referir a obra de Deus na vida daqueles cristãos primitivos através de Seu Espírito Santo?”

    Esse papo não é tão relevante quanto se faz crer.
    Ser derramado é característica impessoal, quando você fala em derramar algo imediatamente se pensa em algo impessoal. Isso é um fato. Algo poder ser derramado é um indicio de que ele é algo e não alguém. [/Fato]

    Mas a impessoalidade do espírito não é concluída de um ou dois textos específicos mas por um conjunto de evidências que culminam nessa direção. Os indícios da impessoalidade do espírito santo já começam em ele ser um “espírito”, que em sua essência se refere literalmente ao vento ou ar em movimento. Continua com o fato de serem usados impessoais pronomes neutros, por continuamente lhe falta o artigo definido e pelo fato de não ter um nome próprio e pessoal. Não apenas são usados termos impessoais ao ES mas também é comparado a coisas impessoais, posto em paralelo com coisas impessoais e por fim intercalado entre coisas impessoais.

    Mas o que demonstra que o ES não é um Deus pessoal que forma uma Tríade de seres coiguais e coeternos com “Deus Pai” e “Deus Filho” é sua contínua exclusão da deidade e da pessoalidade no NT, que não fala em nenhum “Deus Espírito Santo” e não acrescenta nenhuma outra pessoa a ser louvada além de Jeová Deus (Pai) e do Jesus Cordeiro (Filho)

    Se existisse tal Terceira Pessoa Deus ela nunca poderia ser omitida de textos como Mateus 24:36 e Lucas 10:22:
    (Mateus 24:36) Acerca daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente o Pai

    (Lucas 10:22) Todas as coisas me foram entregues por meu Pai, e quem o Filho é, ninguém sabe, exceto o Pai; e quem o Pai é, ninguém sabe exceto o Filho

    Será o “onisciente Deus Espírito Santo” não sabe? Foram citados Deus, o Pai e seu Filho Jesus Cristo, mas “Aquele” que é também o “Todo Poderoso Deus” “digno de toda glória, toda honra, devoção, adoração e serviço sagrado” no mais alto grau, nem é mencionado.

    Também não deveria ser esquecido nos seguintes relatos:
    (João 14:1) Exercei fé em Deus, exercei fé também em mim.

    (João 17:3, 22)
    3 Isto significa vida eterna, que absorvam conhecimento de ti, o ÚNICO Deus verdadeiro, e daquele que enviaste, Jesus Cristo.

    22 Também, eu lhes tenho dado a glória que tu me tens dado, a fim de que sejam um, assim como nós somos um.

    (João 4:23) Não obstante, vem a hora, e agora é, quando os verdadeiros adoradores ADORARÃO O PAI com espírito e verdade, pois, deveras, o Pai está procurando a tais para o adorarem.

    (Romanos 16:27) a Deus, único sábio, seja a glória por intermédio de Jesus Cristo, para sempre. Amém.

    (1 Coríntios 11:3) 3 Mas, quero que saibais que a cabeça de todo homem é o Cristo; por sua vez, a cabeça da mulher é o homem; por sua vez, a cabeça do Cristo é Deus. (1 Coríntios 15:27-28) 27 Pois [Deus] “lhe sujeitou todas as coisas debaixo dos pés”. Mas, quando diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’, é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas. 28 Mas, quando todas as coisas lhe tiverem sido sujeitas, então o próprio Filho também se sujeitará Àquele que lhe sujeitou todas as coisas, para que Deus seja todas as coisas para com todos.

    (Efésios 5:5) Pois isso sabeis, reconhecendo-o por vós mesmos, que nenhum fornicador, nem pessoa impura, nem pessoa gananciosa — que significa ser idólatra — tem qualquer herança no REINO DO CRISTO E DE DEUS.

    (Efésios 5:20) no nome de nosso Senhor Jesus Cristo, dando sempre graças por todas as coisas a NOSSO DEUS e PAI.

    (Filipenses 1:11) e estejais cheios de fruto justo, que é por intermédio de Jesus Cristo, para a glória e o louvor de Deus.
    (Filipenses 4:6-7) 6 Não estejais ansiosos de coisa alguma, mas em tudo, por ORAÇÃO e súplica, junto com agradecimento, fazei conhecer as vossas petições A DEUS; 7 e a paz de Deus, que excede todo pensamento, guardará os vossos corações e as vossas faculdades mentais por meio de Cristo Jesus. (Filipenses 4:18-20) Estou suprido, agora que recebi de Epafrodito as coisas provenientes de vós, um cheiro fragrante, um SACRIFÍCIO aceitável, bem agradável A DEUS. 19 MEU DEUS, por sua vez, suprirá plenamente todas as vossas necessidades ao alcance das suas riquezas, em glória, por meio de Cristo Jesus. 20 Ora, a NOSSO DEUS e PAI seja dada a glória para todo o sempre. Amém.

    (1 Tessalonicenses 1:1-3) 1 Paulo, e Silvano, e Timóteo, à congregação dos tessalonicenses em união com DEUS, O PAI, e o Senhor Jesus Cristo: Que tenhais benignidade imerecida e paz. 2 Sempre agradecemos A DEUS, ao fazermos menção de todos vós nas NOSSAS ORAÇÕES, 3 pois nos lembramos incessantemente da vossa obra fiel, e do vosso labor amoroso, e da vossa perseverança devido à vossa esperança no nosso Senhor Jesus Cristo, perante NOSSO DEUS e PAI
    (1 Tessalonicenses 5:18) Dai graças em conexão com tudo. Pois esta é a vontade de Deus em união com Cristo Jesus com respeito a vós.

    (Revelação 4:9-11) 9 E sempre que as criaturas viventes dão glória, e honra, e agradecimento Ao que está sentado no trono, Aquele que vive para todo o sempre, 10 os vinte e quatro anciãos prostram-se diante Daquele que está sentado no trono e adoram Aquele que vive para todo o sempre, e lançam as suas coroas diante do trono, dizendo: 11 “Digno és, Jeová, sim, nosso Deus, de receber a glória, e a honra, e o poder, porque criaste todas as coisas e porque elas existiram e foram criadas por tua vontade.”
    (Revelação 5:7-10) 7 E ele foi e o tirou imediatamente da mão direita Daquele sentado no trono. 8 E, ao tomar o rolo, as quatro criaturas viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, cada um deles tendo uma harpa e tigelas de ouro cheias de incenso, e o incenso significa as orações dos santos. 9 E cantam um novo cântico, dizendo: “Digno és de tomar o rolo e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste pessoas para Deus, dentre toda tribo, e língua, e povo, e nação, 10 e fizeste deles um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e hão de reinar sobre a terra.”

    (Revelação 5:13-14) 13 E toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e no mar, e todas as coisas neles, eu ouvi dizer: “Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro seja a bênção, e a honra, e a glória, e o poderio para todo o sempre.” 14 E as quatro criaturas viventes diziam: “Amém!” e os anciãos prostraram-se e adoraram.

    (Revelação 7:9-10)
    9 Depois destas coisas eu vi, e, eis uma grande multidão, que nenhum homem podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, trajados de compridas vestes brancas; e havia palmas nas suas mãos. 10 E gritavam com voz alta, dizendo: “Devemos a salvação ao nosso Deus, que está sentado no trono, e ao Cordeiro.” (Revelação 14:1) 14 E eu vi, e eis o Cordeiro em pé no monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que têm o nome dele e o nome de seu Pai escrito nas suas testas.

    (Revelação 11:15) “O reino do mundo tornou-se o reino de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre.”

    (Revelação 12:10) Agora se realizou a salvação, e o poder, e o reino de nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo

    (Revelação 20:6) 6 Feliz e santo é todo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes a segunda morte não tem autoridade, mas serão sacerdotes de DEUS E DO CRISTO, e reinarão com ele durante os mil anos.

    (Revelação 21:22-23) 22 E não vi templo nela, pois Jeová Deus, o Todo-poderoso, é o seu templo, também o Cordeiro o é. 23 E a cidade não tinha necessidade do sol, nem da lua, para brilhar sobre ela, pois a glória de Deus a iluminava, e a sua lâmpada era o Cordeiro. (Revelação 22:1) 22 E ele me mostrou um rio de água da vida, límpido como cristal, correndo desde o trono de Deus e do Cordeiro. 

    As Escrituras Cristãs até falam do espírito, mas vejam se falam dela como se fosse uma pessoa como Jeová e Jesus:

    (2 Coríntios 3:3) Porque vós sois demonstrados ser carta de Cristo, escrita por nós, como ministros, inscrita, não com tinta, mas com espírito dum Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas carnais, nos corações.

    Olha, Deus [pessoa] e Cristo [pessoa], e o espírito? TINTA!

    (2 Coríntios 1:21-22) 21 Mas, quem garante que vós e nós pertencemos a Cristo e quem nos ungiu é Deus. 22 Ele pôs também o seu selo sobre nós e nos deu o penhor daquilo que há de vir, isto é, o espírito, em nossos corações.

    De novo. pertencemos a Cristo [pessoa], fomos ungidos por Deus [pessoa], e o espírito é o que? SELO.

    No Apocalipse tem o seguinte texto:

    (Revelação 1:4-5) 4 João, às sete congregações que estão no distrito da Ásia: Que tenhais benignidade imerecida e paz da parte de “Aquele que é, e que era, e que vem”, e da parte dos sete espíritos que estão diante do seu trono, 5 e da parte de Jesus Cristo, “a Testemunha Fiel”, “o primogênito dentre os mortos” e “o Governante dos reis da terra”

    Veja, Deus no trono [pessoa], Jesus Cristo [pessoa]. E o espírito?

    O espírito são sete lâmpadas de fogo diante do trono de Deus:

    (Revelação 4:5-6) 5 E do trono procedem relâmpagos, e vozes, e trovões; e há sete LÂMPADAS DE FOGO acesas diante do trono, e estas significam os sete espíritos de Deus. 6 E diante do trono há como que um mar vítreo, semelhante a cristal.

    As Escrituras Gregas Cristãos costumeiramente chamadas de Novo Testamento estão centradas na devoção as pessoas de Deus e de Cristo, para se ensinar a pregar a palavra de Cristo e de Deus sobre o Reino de Cristo e de Deus e serem sacerdotes de Deus e de Cristo e estarem em união com o Pai e com o Filho e para serem salvos por Deus e pelo Cordeiro.

    Curtir

  • Raimundo de oliveira Filho  On 31 ago 2013 at 8:44

    RAIO,
    Apenas para dizer que estou acompanhando com interesse e sinto o cheiro da verdade nos argumentos de Saga, ainda não sou Tj, mais parece que não me resta nenhuma alternativa, vou retomar meu estudo bíblico.

    Curtir

  • givanilson rocha  On 1 set 2013 at 13:33

    faça isso Raimundo pois que m estuda as publicações das Testemunhas de Jeová ou acompanha sites como esse se for honesto consigo mesmo e palavra de Deus terá que admitir que nós Testemunhas de Jeová de fato ensinamos a verdade pura da palavra de Deus….isso não quer dizer que nosso entendimento da bíblia seja “perfeito” e sem falhas pois o entendimento dela é algo progressivo,ou seja pode ter algo que no momento não entendemos plenamente,mas nos aspectos “FUNDAMENTAIS” como a rejeição a trindade,o inferno de fogo e a imortalidade da alma, o entendimento sobre o proposito de Deus para o homem,o nome divino e outros aspectos como o entendimento que temos sobre a neutralidade e muitos mais…mesmo que alguém diga e essas verdades também são defendidas por outros grupos como os “Cristadelfos “pergunte-se: O que faz esses movimentos com essas verdades? Se empenham em divulgar com zelo elas? Quantas vezes os cristadelfos já passaram por sua casa para falar dessas verdades?
    Pense nisso,bom estudo e faça progresso!

    Curtir

  • Derley  On 1 set 2013 at 21:48

    precizo de versiculos que falam que o espirito santo nao é uma pessoa me ajuda ,to tentando explicar pra um evangelico isto ,ele diz que o espirito santo é uma pessoa ,mais eu sei que nao é ,queria ter uma base pra poder ensinar meu amigo que esta no erro pf ajuda ai.

    Curtir

  • Geannne R.  On 4 out 2013 at 22:39

    Se o Espirito Santo não fosse uma pessoa, QUEM SERIA O CONSOLADOR?
    Batizamos em nome de três pessoas e não duas+uma força ativa. Mateus 28.19
    Por que Jesus iria mandar batizar em nome DEle, do PAI e mais a ”força ativa” do pai (JEOVÁ DEUS). Não seria o suficiente Jesus citar somente Ele e o Pai, uma vez que a força ativa está no Pai? Como pode ELE ter um nome e possuir a autoridade de DEUS, se ELE for uma força abstrata?
    Como explicar o versículo de 2 corintios 13.14? A graça da força ativa está com todos nós???
    Como Ele pode ter vontade se não é uma Pessoa? 1 Coríntios 12:11

    Curtir

  • Queruvim  On 4 out 2013 at 23:11

    Jesus disse que enviaria o consolador, uma vez que este “espírito ” daria a eles poder e seria uma confirmação de que não estariam abandonados ou orfanados. Cristo usou uma figura de linguagem. CONSOLADOR por que sua operação serviria de consolo. Paulo disse que “por meio do consolo das escrituras” temos esperança. Contudo, isso não quer dizer que a Bíblia é alguém, somente porque ela “consola”. É Deus quem consola e ele usa seu espírito, por meio do qual consola.

    Interessante que João 14 falando sobre o “consolador” diz no verso 17:

    “o espírito* da verdade, que o mundo não pode receber, porque nem o observa nem o conhece. Vós o conheceis, porque permanece convosco e está em vós. 18 Não vos deixarei orfanados.” (A FRASE “O ESPÍRITO” EM GREGO TÓ PNEUMA é neutra, indicando que o espírito não é alguém, mas algo. Não se usa o it em ingles para coisas? Da mesma maneira em grego a palavra “espírito” é neutra e segue a um artigo NEUTRO. Isso dificilmente se daria se este fosse “alguém” principalmente parte de uma tríade na divindade)

    Em 1 Cor 12:6 lemos que é Deus quem realiza todas as operações ou “quer”(ou deseja) tais operações. Observe o contexto:

    ” Ora, há variedades de dons, mas há o mesmo espírito; 5 e há variedades de ministérios, contudo há o mesmo Senhor; 6 e há variedades de operações, contudo é o mesmo Deus quem realiza todas as operações em todas as pessoas. 7 Mas a manifestação do espírito é dada a cada um com um objetivo proveitoso. 8 Por exemplo, a um, por intermédio do espírito, é dada a palavra de sabedoria, a outro, a palavra de conhecimento,+ segundo o mesmo espírito, 9 a outro, a fé, pelo mesmo espírito, a outro, dons de curar, por aquele um espírito, 10 a ainda outro, operações de obras poderosas, a outro, o profetizar, a outro, discernimento de pronunciações inspiradas, a outro, línguas diferentes, e a outro, interpretação de línguas. 11 Mas, todas estas operações são realizadas pelo mesmíssimo espírito, fazendo distribuição a cada um respectivamente, assim como quer”.

    É Deus quem “dá” tais manisfestações e é Deus quem faz “distribuições” do espírito “assim como quer”. Hebreus 2:4 diz que Deus dá “distribuições de espírito santo”. Se ele pode ser distribuído, é porque não é alguém, mas algo.

    Quanto a 2 Cor. 13:14 lemos que a “graça” ou “benignidade imercida” de Cristo e o amor de Deus é para todos os cristãos. Mas não se diz o mesmo do espírito, visto que este não pode amar ninguém por ser algo e não “alguém”. É por isso que Paulo fala na “participação no espírito santo”. A preposição NO espírito indica que este é algo e não alguém. E todos podem participar neste, uma vez que ele é “distribuido” entre todos. Sendo assim, então, “participado” fica claro que é impessoal e transferível ou partilhado. Nada indica que seja uma pessoa neste verso, ao contrário, vemos indicação de ser algo que pode ser partilhado com as pessoas, em contraste com Deus que possui amor e cristo possui “benigndade imerecida”.

    Curtir

  • Marcelo  On 4 out 2013 at 23:24

    Geannne R

    Por favor responda as seguinte perguntas. Sinceramente, eu quero saber o teu ponto de vista:

    1) Qual é o nome do ES? (Lembre-se, o nome do Pai, não é “Pai”. O nome do Filho, não é “Filho”)

    2) Por que o ES não é mencionado neste versículos:

    a) João 17:3
    b) Ap 4:11
    c) Jo 17:21-23
    d) At 7:54-56
    e) Jo 10:30
    f) Ef 5:5
    g) 1Jo 1:3
    h) Jo 8:17,18
    i) Jo 10:30
    j) Rev 7:10
    l) Rev 22:1-3
    m) Re 22:1

    Eu acho que se o ES fosse uma pessoa e parte da divindade ele deveria receber o seu devido crédito.

    Curtir

  • Saga  On 5 out 2013 at 5:13

    “Mateus 28.19 Por que Jesus iria mandar batizar em nome DEle, do PAI e mais a ”força ativa” do pai (JEOVÁ DEUS). Não seria o suficiente Jesus citar somente Ele e o Pai, uma vez que a força ativa está no Pai? Como pode ELE ter um nome e possuir a autoridade de DEUS, se ELE for uma força abstrata?”

    O “Novo Testamento” é um novo arranjo, o Messias e o Espírito de Jeová eram citados no “Antigo Testamento” mas não com a mesma enfase que são no Novo.

    Como Deus não iria mais ter os judeus como o seu povo especial e agora tratar a humanidade sob o arranjo do Cristianismo, deveria colocar ênfase especial no Cristo nos dons, ação e inspiração do espírito santo.

    A partir de então, se fez necessário sempre frisar que a ação de Deus [Jeová] era por meio de seu mediador Cristo [O Ressuscitado Jesus] constantemente através de seu espírito santo [Que está permanentemente com a “Igreja” cristã]

    As pessoas que ainda estavam no Judaísmo reconheciam Jeová Deus [o Pai] , mas ainda não estavam familiarizadas com qual papel tinham no proposito divino, o Cristo [Jesus] e o espírito [a ação de Deus selando, batizando e inspirando a “igreja” apostólica]

    No primeiro século se dá muito valor a essa questão dos dons do espírito, do batismo com espírito santo e da regeneração espiritual, após o Pentecostes esse tema é recorrente: vemos nisso um sinal de que a pessoa estava sendo ungida, vemos nos dons a comprovação do favor de Deus sob a congregação cristã e também vemos nas mudanças de conduta que a pessoa convertida faz um sinal de que o espírito santo atuou sobre ela.

    Não eram todos judeus no AT que se diz que o ES vinha sobre eles, se diz que o espírito vinha apenas sobre alguns heróis, profetas e reis dentre o povo, e também não se fala que estava sobre eles de forma permanente. Mas o NT é diferente, o espírito atua sobre toda “Igreja”, e está com ela;

    No mundo hoje existem pessoas de religiões não cristãs, que até reconheceriam existência de um Deus a quem chamam de Pai, mas já reconhecer Cristo e o espírito santo, seriam outros quinhentos, então não é redundante que se batize em nome dos três!!!

    Quanto ao “em nome”, o espírito não tem nome, outras passagens falam do nome do Pai e do nome do Filho, mostrando que eles não tem o MESMO NOME, são DOIS NOMES diferentes (Ap14:1 e 3:12)).

    (Apocalipse 14:1) E eu vi, e eis o Cordeiro em pé no monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que têm o nome dele e o nome de seu Pai escrito nas suas testas.
    (Apocalipse 3:12) Aquele que vencer — eu […] escreverei sobre ele o nome do meu Deus

    Pode ver no Apocalipse os selados na testa com o nome de Jeová e com o nome do Cordeiro, mas não tem o nome do espirito santo nas testas, pois este não tem nome pessoal, se os três tivessem um nome só, não seria necessário os selados terem dois nomes nas testas (O do Cordeiro e o do Deus do Cordeiro), bastaria um só (Yahweh?) e este valeria pela Trindade inteira (Pois os trinitários falam que os três tem o mesmo nome!). Não sei qual é esse mesmo nome que trinitários dizem que os Três tem, pois Jeová é o nome do Pai e só (Isaías 63:16), sendo que só existe um Jeová (Dt 6:4), um Deus (1 Cor 8:6, Efé 4:6, Mal 2:10, Jo 17:3) e um Pai (Mal 2:10; Efé 4:6 ), sendo estes termos referentes a mesma pessoa (O Pai é o único Deus e o único Deus é Jeová)

    (Isaías 63:16) Pois tu és nosso Pai […] tu, ó Jeová, és nosso Pai.

    (Deuteronômio 6:4) 4 “Escuta, ó Israel: Jeová, nosso Deus, é um só Jeová.

    (Marcos 12:29-32) 29 Jesus respondeu: “O primeiro é: ‘Ouve, ó Israel: Jeová, nosso Deus, é um só Jeová, 30 e tens de amar a Jeová, teu Deus […] Não há outro mandamento maior do que estes.” 32 O escriba disse-lhe: “Instrutor, bem disseste em harmonia com a verdade: ‘Ele é Um só, e não há outro senão Ele’;

    (Malaquias 2:10) “Não é um só Pai que todos nós temos? Não foi um só Deus que nos criou?

    (Mateus 23:9) Além disso, não chameis a ninguém na terra de vosso pai, pois um só é o vosso Pai, o Celestial.

    (João 17:1,3) Pai….o único Deus verdadeiro

    (Efésios 4:4-6) Há […] um só Deus e Pai

    (1 Coríntios 8:4-6) Não há Deus senão um só. 5 Pois, embora haja os que se chamem “deuses” […], 6 para nós há realmente um só Deus, o Pai

    Então:
    1- Se devia sim batizar em nome do Pai e do Filho e do Espírito, pois agora Deus traria novas revelações sobre o seu modo de administrar seu plano e dentro desse novo arranjo, seria essencial que o batizando tivesse o conhecimento do Cristo e do espírito.

    2- O Pai e o Filho não tem o mesmo nome, eles tem dois nomes distintos

    3- O espírito não tem um nome próprio

    4- Jeová é um, Deus é um e o Pai é um, esses são títulos diferentes para a mesma pessoa, um Deus único, que é nosso Pai e cujo o nome é Jeová.

    5- Se Jeová é o nome de uma única pessoa, Deus – o Pai, então ele não o divide com ninguém, só existe um Jeová e não três e seu nome é único.

    Curtir

  • Marcelo  On 6 out 2013 at 3:22

    Geannne R

    Você escreveu as seguintes palavras a meu respeito:

    “É SÓ PRESTAR A ATENÇÃO NAS ESCRITURAS. LEIA O CONTEXTO E NÃO PEGUE UM SÓ VERSÍCULO.
    SE VC AINDA NÃO ENTENDEU PEÇA COM TODA SINCERIDADE E HUMILDADE(QUEBRANDO OS CONCEITOS JÁ FORMADOS PELAS LITERATURAS DAS TJS) PARA O PRÓPRIO DEUS TE REVELAR.
    FONTES;1 EU ”

    Eu te pedi com sinceridade e humildade que me ajude a entender o teu ponto de vista quanto as perguntas acima. Por favor, não fuja do assunto, pois estes pontos são fundamentais para que eu aceite a Trindade.

    Curtir

  • Marcelo  On 7 out 2013 at 0:01

    Queruvim

    Sugiro que crie uma tag “pergunta aos trinitarios” e crie varios posts que questione o ponto de vista trinitario sobre apenas um texto biblico de cada vez. Dai fica facil de moderar. Apenas textos relacionados com o texto em questao podem ser aceitos.

    Exemplo:
    Se Deus é uma trindade, porque jesus disse que deveria afquirir conhecimento do pai e do filho mas nao do e.s.? – joao 17:3

    dai se a pessoa justifica seu ponto de vista em relacao ao texto, o comment é aceito. Se a pessoa ignora o texto em questão mas justifica que o ES eh eterno lancando 3 ou 4 textos que nao tem a ver com a questao, o comentario eh ignorado, pois eh fora do escopo do post.

    Acho que seria uma boa maneira de os trinitarios se expressarem de modo a refutar o texto em questao, nao por ignora-lo e justificar com outros textos, mas por meditar no assunto e respomder porque nossa conclusao a respeito do texto pode ser entendida de outra maneira, assim como os assuntos sao abordados no livro raciocinio. http://m.wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1101989281

    Curtir

  • Queruvim  On 7 out 2013 at 0:18

    Mande então sugestões de perguntas! Agradeço pela sugestão de post desde já.

    Queruvim

    Curtir

  • Saga  On 7 out 2013 at 5:10

    Achei uma ideia muito boa. E é o seguinte, se o post não tem a ver, está fora do assunto ou enrolando, no dia seguinte já está deletado! Assim eu acho que sobrarão poucos posts, pois o que não for de acordo irá ser fatalmente ser deletado.

    Imagine o Botafogo, se fossemos deletar todas postagens dele que fogem da questão tema das matérias 99% do que ele falou aqui teria dançado

    MEsmo nos DEBATES que tivemos aqui, o que teve de postagem que saia do ponto em questão não tava no gibi, se fosse deletar as evasivas, ia ser muitas deletações!

    Curtir

  • Saga  On 7 out 2013 at 18:53

    “Marcelo Em 7 de outubro de 2013 Se Deus é uma trindade, porque jesus disse que deveria afquirir conhecimento do pai e do filho mas nao do e.s.? – joao 17:3 “

    Então cada pergunta, se coloca se dá o mérito ao autor dela.

    Aí, veremos as respostas que eles nos darão!!

    Marcelo formulou essa sobre João 17:3, o próprio Queruvim certa vez escolheu 1 Cor 15:24-28. Eu lembro que gostava de Mateus 24:36, é questão de formular a pergunta e fazer um artigo de cada vez esperando resposta de nossos discordantes.

    Curtir

  • Marcelo  On 7 out 2013 at 20:07

    Então, por mim não tem necessidade de dar créditos não. Até porque não foi “sacada” minha. Vi algum artigo provavelmente aqui nesta página ou em alguma de nossas publicações.

    Curtir

  • Jeosadá  On 7 out 2013 at 22:16

    Olá amigos!

    Aceitam sugestões?
    Então lá vai…

    “Se Jesus é parte de um Trindade, então como entenderiamos o texto de Gálatas 3:20 que diz: “Não há mediador onde apenas uma pessoa está envolvida, mas Deus é apenas um.”, visto que Hebreus 12:24 diz que Jesus é ‘o mediador dum novo pacto’?

    Existem dois Jesuses, o Trino e o Intermediador?

    (o plural vai ‘de brinde’…kkk)

    Permitam-me tomar mais um pouco de Vossa paciência para narrar-lhes uma conversa entre uma pequenina Testemunha de Jeová (uma criança) e um Vigário (um Padre).

    Criança – “Bom Dia Senhor”
    Padre – “Bom Dia menininho! Que fazes aqui em minha porta?”
    C – “Gostaria de fazer-lhe uma pergunta.”
    P – “Que a faça então!”
    C – “O Senhor crê que nós TEMOS uma alma ou SOMOS uma alma?”
    P – “Filho, indubitavelmente creio que na Teologia do Santissimo Sacramento, esta tal que, informa-nos sobre a alma, sendo tal uma parte imortal de todos os filhos de nosso Senhor Deus.”
    C – “Obrigado pela resposta Senhor; Mas antes, como devo lhe chamar?”
    P – “Chamai-me de Padre, pois assim o sou!”
    C – “Pois assim me chame de Criança, pois assim também o sou! Então Senhor Padre, já que SOMOS uma alma, gostaria de saber a respeito do fim que tal ‘parte imortal’ terá depois da morte do corpo.”
    P – “Ora criança, ja nos ensinava o Catecismo da Santissima Igreja que ‘As alma dos que morrerem em estado de pecado mortal descerão imediatamente após a morte aos infernos, onde sofrem as penas do Inferno,’o fogo eterno’, mas as almas dos justos irão para o céu, viver ao lado do Senhor Deus”.
    C – “Tudo bem, mas antes, gostaria que o Senhor me tirasse um duvida pertinente as almas que vão para o céu. Será que elas vão viver por lá com vestimenta ou sem vestimenta?”
    P – “Ora, da maneira pela qual nos fomos criados; despidos. Seremos almas puras e não haverá intenção de pecado.”
    C – “Entendi, mas será que as ‘almas justas’ não vão sentir frio? Por que lá em cima deve fazer um frio danado né?”

    P – “Não minha Criança, pois as almas são desmaterializadas, não sentem nem FRIO, nem CALOR, nem PRAZER nem DOR.”

    C – “Verdade? Então como é que “as almas dos pecadores vão queimar no fogo do inferno???”

    (…)

    (Pausa para observar a cara de frustação do Padeco)

    (…)

    (Pausa para esperar o menino passar para a proxima casa, visto que o Vigário ja bateu enfurecidamente a porta na frente do Pequenino)

    É por isso que Isaías 54:13 diz: “E todos os teus filhos serão pessoas ensinadas por Jeová e a paz de teus filhos será abundante.”

    Abração aos prezados Queruvim, Givanilson, Marcelo, Saga (creio que, se o Queruvim fosse o Batman, o Saga seria o Robin… kkk…) e todos os outros que compatilham de nossa ‘mesma fé’.

    #FICADICA: 2 Coríntios 4:13

    Curtir

  • Queruvim  On 8 out 2013 at 10:36

    Só podia ser o Rei da pavéia. 🙂

    Curtir

  • Queruvim  On 8 out 2013 at 10:50

    Some interesting comments about grammar and the “Holy Spirit”

    Pronouns and the ‘holy spirit’?
    September 4, 2009 by letusreason:

    “Touching on the subject of the ‘holy spirit’!

    Lay Trinitarians

    Many lay Trinitarians are constantly misled by Trinitarian scholars who mistranslate Greek pronouns into the wrong English pronouns, as is seen in texts like John 14:16, 17, and 26 where they translate the Greek ‘holy spirit’ by the English pronouns ‘he, him and whom’! This is rather misleading, wrong and smacks of theological bias! Each noun in Greek is given a specific ‘gender’, which in itself doesn’t suggest gender or being a person…!

    The term ‘holy spirit’ occurs about 87 times in the Greek NT

    Nouns & Prepositions

    The term ‘holy spirit’ occurs about 87 times in the Greek NT and is to be seen with the definite article [42] and indefinite article [45] just over 40+. And just as a reminder, that in Greek, if a noun does not carry the article, it is normally assumed to be indefinite. If a noun carries the article, it is assumed to be definite. If a noun is used in association with a preposition, i.e. the preposition (prepositional expression) occurs before the noun, the definite article is not always necessary and it is common in Greek to have it dropped, when the noun is used with a preposition. So, technically (Literally) we would have “a holy spirit” or “the holy spirit” and with a preposition [dropping the article “the”] we would have “holy spirit”.

    The prepositional expression “holy spirit”

    Some research will reveal that the prepositional expression “holy spirit” crops up some 21 time in the Greek NT and it will be seen that the definite article is not used, but there are one or two exceptions, but Greek grammar and syntax clarifies, as to why! When we come across an expression that uses the terms “holy spirit”, we must look at the grammar to determine, if such an expression is definite or indefinite, we just cannot assume and take it for granted!

    Hamartia

    Hamartia is the ‘feminine’ Greek noun for ‘sin’, but ‘sin’ is neither ‘male ‘nor ‘female’.

    Hamartolos

    Harmartolos is the ‘masculine’ Greek noun for ‘sinner’, but we know a sinner can be either sex gender i.e. male or female.

    The Greek word ‘parakletos’ [Helper, Comforter]

    We all know that the Greek word ‘parakletos’ [Helper, Comforter] for example is a Greek ‘masculine’ noun. From this point on, this is where the Trinitarians bring in confusion! When a pronoun in the Greek text is referring back to it associated [antecedent] Greek noun ‘parakletos’ it [the pronoun] will look back to the gender of its antecedent noun, and in our case it is the Greek noun ‘parakletos’ and ‘parakletos’ is ‘masculine’! When we come to the Greek noun ‘spirit’ [pneuma] we find that ‘it’ is in the neuter. So likewise, as with ‘parakletos’, the Greek pronoun associated with its [antecedent] noun ‘pneuma’ will be ‘neuter’ and will not be ‘male’ or ‘female’. It will be an ‘it’, and not a ‘he…’ or ‘she…’! It will not take long to find out, that certain of the Greek pronouns in the Greek NT associated with the term ‘[holy] spirit’ [pneuma [hagion]] texts are in the ‘neuter’, and as noted previously, the pronoun associated with the noun [antecedent] looks to the gender of its associated parent noun and that is ‘pneuma’, which is neuter, hence the gender of the pronoun will respond accordingly, because of the gender of the noun [antecedent]!!

    English pronouns; ‘whom/who, which and that’

    In English we have three pronouns; ‘whom/who, which and that’. The pronoun ‘who or whom’ is used with reference to individuals, it is termed a ‘relative’, because this particular pronoun refers to, or relates/relative to people! The pronoun ‘which’, is impersonal, because it is relative/relates to inanimate objects, things, animals, the abstract, forces i.e. energy, strength, power, weakness etc! The last pronoun “that” is used in a special sense, as with separate kinds of terms, phrases etc The pronoun ‘that’ is again a relative pronoun in that it relates to either ‘who/whom’ in that the neutral relative pronoun can take the place of ‘who/whom’ at certain times and it being neutral does not point to the ‘personal’ or the ‘impersonal’!

    Greek pronouns

    There are the three English pronouns, but what about Greek pronouns? As in English, Greek has three pronouns, but they are not an exact match for the three English pronouns! Greek nouns have ‘gender’. There are in Greek masculine, feminine and neutral nouns to be considered. It will be seen that Greek has three precise pronouns to work in association with Greek nouns, which are at times, seen as, ‘masculine, feminine and neutral’. These Greek pronouns are, ‘hos’, ‘he’, and ‘ho’. The pronoun ‘hos’ is used in relation to ‘things and individuals’, which refer to that which is a masculine noun. The pronoun ‘he’ is again linked to ‘things and individuals’…feminine noun. The pronoun ‘ho’ is used with reference to that which is neutral i.e. it corresponds with a neutral noun!

    Greek, nouns both masculine and feminine

    As is seen in Greek, nouns both masculine and feminine are used at times for things ‘impersonal’, as well as for individuals [in English we have “she” for ‘ship’ or ‘car’ etc]! The thing about the Greek neuter nouns is that they are only ever used for things that are impersonal as above i.e. “inanimate objects, things, animals, the abstract, forces i.e. energy, strength, power, weakness etc” and the same goes for the Greek pronouns, whether they be ‘masculine, feminine or neuter’! There is a way to handle the equivalent of the Greek and English pronouns, but I would like to pass over to the neuter noun in Greek, as this is how the ‘holy spirit’ is referred to! It must be pointed out at the outset, that the ‘holy spirit’ is never, ever spoken of with the Greek personal pronouns, thus Greek refers to the ‘holy spirit’ as a “which” and never a “who”; it is always an “it” and never a “he”!

    What Trinitarians are good at, is changing the impersonal pronoun such as, “which” or “that” with reference to the ‘holy spirit’ and changing it to a pronoun that is a “who” or a “whom”, thus forcing the neuter pronoun to become a personal pronoun, thus forcing the neuter ‘holy spirit’ to be ‘personal’ instead of being ‘impersonal’ and this is clearly wrong grammatically, thus showing that Trinitarians have an agenda, which is biased Trinitarian theology! The linguistic change by Trinitarians is not proper and is uncalled for and breaks the simple rules of Greek grammar!

    The Hebrew term ‘ruach’

    Just a small, but a very important point here, is the Hebrew term ‘ruach’ “spirit” at Gen 1:2. The interesting thing about this Hebrew term for ‘spirit’ is that it is ‘feminine’! What I just cannot understand, is why Trinitarians will readily point to this ‘female’ term, as a Trinity proof text in regard to the third part of their Trinity, which by the way they insist on saying is a ‘male’ i.e. “he” and this is observed in many English translations and supported by biased OT and NT commentaries and again, is wrong!

    Examples to show how pronouns work along with their [antecedent] nouns!

    In John 16:5-15 NIV it will be seen that the [masculine] pronoun is used in association several times with the [masculine] noun ‘parakletos’ and this is to be expected [what else] since the pronoun’s antecedent [noun – parakletos] is itself masculine, therefore, obeying the rules of Greek grammar, the pronoun must be ‘masculine’. If the antecedent was feminine, then the pronoun follows it and would have to be feminine etc!
    I just want to briefly mention, that the Greek ‘nominative’ and ‘accusative’ cases are sensitive to the presence of the article to make the noun definite, especially the nominative case and the genitive case does not necessarily require the article to make the noun definite i.e. verbal phrases that contain genitive elements in them, e.g. Luke 1:35, Acts 4:31.

    The expression “holy spirit”

    In the 87 occurrences where the expression “holy spirit” occurs, there are at least seven NT texts, where the expression “holy spirit” is ‘indefinite’ and these are as follows:

    Luke 2:25; 11:3; John 20:22, Acts 8:15, 17-19; 10:38; 19:2.

    Let’s look at some of these.

    Luke 2:25

    ‘and a holy spirit was upon him’.

    Acts 10:38

    ‘Jesus of Nazareth, how God anointed him with [or by] a holy spirit’.

    John 20:22

    ‘and when he had said this, he breathed on them and said to them, ‘receive a holy spirit’’

    How some Trinitarian translations translate the Greek into English.

    Luke 2:25 NASB

    “And there was a man in Jerusalem whose name was Simeon; and this man was righteous and devout, looking for the consolation of Israel; and the Holy Spirit was upon him.”

    “…and *the* Holy Spirit was upon him.”

    Greek “kai pneuma en hagion ep auton”

    Lit “and spirit was holy upon him” [and holy spirit was upon him].

    The term ‘spirit’ is the verb’s subject

    The term ‘spirit’ is the verb’s subject and we would think that it would have the definite article “the”, but it doesn’t and is therefore ‘indefinite’, “a/an”! If Luke had wanted the noun [the subject] to be definite, he would have employed the definite article “the”, but he didn’t, so why do Trinitarian translators employ the definite article, with an indefinite phrase “and spirit was holy upon him”, not “and *the* spirit was holy upon him”?

    Ignoring Greek the Grammar

    Trinitarian translators ignore the Greek grammar in preference to their pre-conceived biased Trinitarian theology; they turn an “it” into a “whom/who”, thereby changing the “impersonal” into the “personal”, the ‘non living’, into the ‘living’…now the “holy spirit” is a ‘person’!

    Acts 10:38 CEV

    “God gave the Holy Spirit and power to Jesus from Nazareth. He was with Jesus, as he went around doing good and healing everyone who was under the power of the devil.”

    “…the Holy Spirit…”

    Greek “exristen auton ho theos pneumatic agiw kai dunamei”

    Literally:

    “anointed him the God to spirit holy and to power” [God anointed him with holy spirit and power”

    The ‘indefinite “a” ‘holy spirit’?

    It will be noticed, that not only is “holy spirit” ‘indefinite’, but also “power” is indefinite! The term “holy spirit” is harmonised/coordinated with “power”, they are both indefinite, and again, Trinitarian translators completely ignore the Greek grammar in preference to their pre-conceived biased Trinitarian theology; they turn an “it” into a “whom/who”, thereby changing the “impersonal” into the “personal”, the ‘non living’, into the ‘living’…now the “holy spirit” is a ‘person’, but leave the coordinated indefinite “power” isolated from its coordinated “a” “holy spirit”!

    John 20:22 NIV

    “And with that he breathed on them and said, “Receive *the* Holy Spirit.”

    Greek

    “kai touto eipwn evephusesen kai legei autois labete pneuma hagion”

    Literally:

    “and this having said he blew in and he is saying to them receive you spirit holy”

    Grammar Dictates

    Some might be surprised not to see that here the “holy spirit” does not have the definite article “the”, but the grammar again, informs us that the phrase is ‘indefinite’ and therefore “holy spirit” warrants indefiniteness technically “a holy spirit”!

    Trinitarian translators ignore the Greek grammar

    And again, Trinitarian translators ignore the Greek grammar in preference to their pre-conceived biased Trinitarian theology; they turn an “it” into a “whom/who”, thereby changing the “impersonal” into the “personal”, the ‘non living’, into the ‘living’…now the “holy spirit” is a ‘person’!

    Tricks of the Trade

    These are just some of the tricky examples that Trinitarian translators get up to, in order to force a ‘definite’ sense onto an ‘indefinite’ ‘a’ ‘holy spirit’, what they are actually doing is injecting their own theology and bias into the texts…!

    No – “a” ‘holy spirit’ in English!

    Obviously, we would not have in English “a holy spirit”, but “holy spirit”, as it makes English sense, but we must not loose sight of the indefinite sense of “holy spirit” as it adheres to the rules of Greek grammar, and just as we do not say [Gen 1:1 LXX and John 1:1] ‘en arche…’ i.e. in *a* beginning, but in proper English, “in *the* beginning” – ‘arche being *indefinite* in Greek; English makes certain demands, so as to make itself comprehensible, so it would be wrong to try and make an exact match of Greek and English in this sense…!

    Trinitarian translators have consistently shown their collective Trinitarian bias, when they flagrantly flout the grammar behind the Greek and it is clearly wrong!”

    letusreason Sept 4-2009

    Curtir

  • Nilson Rocha  On 13 nov 2013 at 14:58

    O apologista respondeu ao argumento do fabiano dantas
    Aqui estar:
    O mesmo comentarista acima fez essa argumentação no site https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com, do Queruvim, que republicou meu artigo.
    Em refutação ao comentário do autor Fabiano Dantas, Queruvim explicou:
    “A TNM não verteu “ἐξεχύθησαν” por “perecer” e nem fizeram isso outras versões. Sugiro que concerte seu comment. Fico me perguntando se este seu erro básico se deve a desconhecer grego ou se foi falha mesmo.Estais confundindo tudo! ἀπόλλυμι é que foi vertido por “perecer”. Vc acaba de cometer uma trapalhada teológica.”
    Fabiano reconheceu o erro, mas ainda insistiu na não bíblica personalidade do espírito santo. Assim, a pedido de meus leitores, teço abaixo alguns comentários sobre a argumentação do autor.
    Que o verbo Ekkhéo é usado na Bíblia referente a pessoa foi considerado no artigo acima, no Salmo 22:14 (LXX). O ponto é que ambos os usos – no caso do impessoal espírito santo quanto no caso da aplicação pessoal no Salmo 22:14, o sentido é de “derramar”, tendo-se, unicamente, o mérito de examinar o uso literal ou figurado. Ou seja, verbo Ekkhéo tem o sentido básico de “derramar”, ou de sinônimos como “jorrar”, “espalhar”. ( Apo 16:1; Mt 9:17; 26:28; Mr 14:24; Jo 2:15; At 1:18; 2:17, 18, 33; 10:45; The New Analytical Greek Lexicon, de Perschbacher, 1990)
    Já não é o caso de Judas 11, onde o mesmo verbo tem o sentido de “se arremeter” (NM), ‘ser levado’ (Al), ‘se atirar’ (IBB), fato atestado pelas traduções, que predominantemente o traduzem assim. Dessa forma, semanticamente, o termo não pode ser utilizado como referencial do uso costumeiro.
    O autor pergunta: “O uso deste verbo em Judas anula a personalidade daqueles falsos mestres? Devemos entende-los como coisas impessoais por que ‘foram derramados’?” As mesmas perguntas poderiam ser feitas em relação ao uso do verbo ekkhéo para com Jesus. É claro que isso não anula sua personalidade. No caso de Jesus, o uso desse verbo é uma figura de linguagem: o símile. Mesmo que algum tradutor optasse por verter ekkhéo em Judas 11 como “foram derramados”, ainda se trataria de uma figura de linguagem, uma metáfora.
    A argumentação do autor é equivocada. Ele afirma: “O verbo ekkhéo é usado em referência a pessoas e não como você disse em seu post “Ser derramado é uma característica própria do “Espírito Santo”, o que configura que tal ‘Espírito’ é a impessoal força ativa de Deus’”. Pelo visto, o autor não leu com atenção o artigo acima, que ADMITE que tal verbo é usado com relação a pessoa, citando o Salmo 22:14 (LXX). Mesmo assim, realmente, ser derramado é uma característica própria do espírito santo.
    O autor conclama: “A personalidade deles não pode ser desconsiderada apenas porque se usa um verbo que não pode ser aplicado a pessoas literalmente.” O argumento é fraco e insubstancial. De fato, o uso do verbo a tais pessoas não contraria a pessoalidade deles justamente porque é aplucado em sentido FIGURADO!
    O autor pergunta: “Ora, se o Espírito Santo preenche todas as coisas, como pode ser ele derramado?” A argumentação do autor, de que o espírito santo “enche todas as coisas, está em todo lugar”, não é ensino bíblico. Prova disso é que o espírito somente é dado aos que obedecem a Deus como governante. (At 5:32) “Todas as coisas” (Ef 1:23) tem de ser entendido dentro dos limites que a Bíblia estabelece, conforme explica o artigo “Jesus é o Criador ou um Ser criado? – Exame de Colossenses 1:15-20” (http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/09/jesus-e-o-criador-ou-um-ser-criado.html) Sendo assim,ele PODE ser derramado literalmente, conforme ilustrado pelos vários sentidos do termo “derramar” na citação do Dicionário Michallis no artigo acima.

    Não se pode entender tal derramamento no sentido simbólico, dada a clara coleção de provas da impessoalidade do espírito santo. (Ver “Estudo sobre Pneumatologia – Parte 5”, no link http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/09/estudo-sobre-pneumatologia-parte-5-o.html)

    Curtir