PROJETO INTELIGENTE: Stephen Meyer e a questão da origem da vida


Uma vez que a Bíblia é fortemente desacreditada e esta página a defende, tenho o prazer de anunciar uma série de artigos voltados a um dos temas mais interessante que a ciência tem trazido a atenção ultimamente, a saber:

O Design Inteligente

designinteligent

Dúvida de Darwin: uma entrevista com Stephen C. Meyer

O Dr. Stephen C. Meyer, autor de  Assinatura na Célula: O DNA e a Evidência do Design Inteligente  DIRETOR do Centro do Instituto Discovery para Ciência e Cultura, apresenta um novo livro a ser publicado em 18 de junho pela HarperOneDúvida de Darwin: A Origem Explosiva  da Vida Animal e a questão do Design Inteligente. 

O Dr. Meyer argumenta que as características misteriosas da explosão cambriana são melhor explicadas por design inteligente do que por  processos evolutivos puramente sem direção. Ele teve a gentileza de responder a algumas perguntas. (Aprenda sobre a era chamada Cambriano aqui

O  que é  a  “explosão cambriana”? 

A explosão cambriana é um evento importante na história da vida onde quase todos os principais planos corporais de animais aparecem abruptamente no registro fóssil sem quaisquer precursores evolutivos aparentes.

Por que isso é importante?

O que isto significa, em essência, é que praticamente todos os principais grupos de animais (chamados de “filos”)-vertebrados, como peixes, artrópodes (por exemplo, trilobites e criaturas semelhantes aos camarões),  vários tipos de vermes (por exemplo, semelhantes a minhocas ou vermes  anelídeos), moluscos (por exemplo, crustáceos), e muitos outros tipos de animais surgem em um “piscar de olhos”, numa era geológica, sem quaisquer ancestrais diretos no registro fóssil. Até mesmo Richard Dawkins observou que os animais do Cambriano surgiram como  se “eles tivessem sido colocados lá, sem qualquer história evolucionária.”

Você acredita que foi um evento real?

Sim, nós consideramos  a explosão cambriana como tendo sido um evento real. E não estamos sozinhos nessa visão. Os mais importantes Paleontólogos evolucionistas que são as maiores autoridades no período Cambriano, pessoas como Douglas Erwin, James Valentine, e Simon Conway Morris, concordam que a evidência mostra que a explosão cambriana foi um evento real, e não  apenas um artefato do registro fóssil.

Será que Darwin sabia a respeito da explosão cambriana? Será que percebeu problemas a este respeito?

O próprio Darwin sabia que o aparecimento abrupto de animais no antigo registro fóssil  representava um problema para sua teoria. Em seu tempo, era chamado de período Siluriano, mas mais tarde foi rebatizado de Cambriano.

Darwin sabia que sua teoria da evolução pela seleção natural funcionava  de forma gradual e exigia que as estruturas e órgãos produzidos passassem  por “numerosas, sucessivas e pequenas modificações.”

Mas a explosão cambriana contradisse esse padrão, uma vez que mostrou uma plano de corpos de animais diversos e complexos aparecendo abruptamente, sem quaisquer registro fósseis de sua evolução.

Darwin confessou que isso era algo que sua teoria não  poderia explicar. Ele reconheceu  a dúvida em A Origem das Espécies , e disse que era “um argumento válido contra as opiniões aqui entretidas”.

Será que o último século de descobertas de fósseis resolveu ou agravou a dúvida de Darwin?

Descobertas de fósseis desde a época de Darwin no que concerne a explosão cambriana tornaram o problema ainda  pior para sua teoria.

Darwin acreditava que o registro fóssil era  lamentavelmente incompleto, e previu que o problema do aparecimento abrupto dos animais do Cambriano seriam aliviados por futuras descobertas.

Mas aconteceu o oposto. Os cientistas vasculharam estratos do pré-cambriano  para os supostos precursores dos animais do Cambriano, e  não encontraram os ancestrais evolutivos diretos que a teoria darwiniana previa. Em vez disso,  fizeram novas descobertas que confirmaram que a explosão cambriana era um evento real e mundial  e que os filos animais realmente surgiram abruptamente.

A primeira grande descoberta de fósseis da era  Cambriana depois do tempo de Darwin ocorreu mais de cem anos atrás, em 1909, quando Charles Doolittle Walcott (então chefe do Smithsonian Institute) descobriu o depósito Cambriano Burgess Shale nas Montanhas Rochosas canadenses. Este depósito apresentou  diversos organismos de corpos rígidos ou macios que foram preservados em detalhes requintados. Todos eles apareceram no Cambriano, sem ancestrais evolutivos claros.

A questão permaneceu, no entanto, se o deposito Cambriano Burgess Shale  de restos animais foi um evento isolado de pura sorte, ou evidência de um padrão mundial. Ao longo das próximas décadas, as descobertas adicionais de animais do Cambriano foram feitas em outras partes do mundo, incluindo a Rússia, Groenlândia e Austrália.

Mas a mais espetacular descoberta de todas  aconteceu em 1984, com a descoberta de fósseis no Cambriano em Chengjiang, na China. Este depósito confirmou que a explosão cambriana foi um evento mundial, com muitas das mesmas criaturas encontradas no Canadá, estando presente em belos detalhes.

Então, à medida que mais e mais fósseis foram descobertos, encontramos o mesmo padrão repetidamente em todo o mundo: diversos tipos de animais aparecem abruptamente no Cambriano, sem precursores evolutivos claros. Isso acentuou o “dilema” que Darwin enfrentou.

Como você responde ao argumento de que os seres humanos podem traçar sua ascendência evolutiva para peixes do Cambriano uma vez que ambos partilham espinha dorsal e sistema nervoso dorsal?

Claro, tanto  seres humanos quanto  os peixes partilham espinha dorsal e códigos nervosos. Isso não é surpresa para ninguém. De fato, os seres humanos também compartilham genes com bananas e bactérias. Que os organismos compartilham genes ou partes estruturais não reflete necessariamente ancestralidade comum, pois poderia indicar que eles foram construídos em cima de um plano de corpo comum. Afinal de contas,  um bom princípio de projeto é a  reutilização de peças que trabalham em diferentes projetos, e é exatamente por isso que os engenheiros mecânicos colocam rodas tanto em carros como também aviões, e  designers de tecnologia colocam teclados tanto em  computadores como  telefones celulares. Que diferentes organismos partilham algumas das mesmas partes  poderia refletir facilmente projeto comum, em vez de descendência comum.

Na verdade, quando  biólogos evolucionistas tentaram construir árvores evolutivas (chamadas de “árvores filogenéticas”) para mostrar como  filos animais estão relacionados,  encontraram grandes dificuldades. Uma árvore evolutiva com base em um gene ou parte do corpo, entrará drasticamente em conflito com uma árvore evolucionária baseada em outro gene ou parte do corpoUm artigo recém-publicado na revista Nature , na semana passada reconheceu que os dados genéticos tem causado uma série de problemas para aqueles que tentam  construir a “árvore da vida”. Um dos co-autores do estudo , Antonis Rokas da Universidade de Vanderbiltdeclarou : “Tornou-se comum para estudos de alto nível relatar genealogias que contradizem fortemente umas as outras a partir  das quais surgiram certos organismos, tais  como o lugar de esponjas na árvore animal ou de caracóis na árvore de moluscos “.


Para ver como o Dr. Meyer conecta tudo isso ao design inteligente, confira o livro: Dúvida de Darwin .

Sugestões de leitura:

ACREDITAM AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NO “CRIACIONISMO”?

Vídeo a respeito da Teoria da Evolução!

Em breve! 

Que evidências há de que há “projeto inteligente” na natureza?

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Jeosadá  On 22 ago 2013 at 12:02

    Queruvim, obrigado pela matéria!

    Realmente, a questão Evolução x Criação é um embate mais FILOSÓFICO do que Cientifico.

    Mas sabe qual é a maior barreira para um ateu aprender a verdade? Aquela que divide o Agnóstico do Teísta.

    “Hum… Quem bom. As provas da existência de Deus são fortes. Mas qual é o Deus? Onde é que eu entro nisso?”

    É por isso que existe tanto agnóstico por ai. Tipo, Deus lá e eu aqui. Lavei as mãos…

    Mas também é difícil explicar a questão da religião verdadeira demonstrar amor, porque os espiritas fazem muita caridade e amam uns aos outros.

    Analisar o livro “O Homem em busca de Deus” é uma boa.
    Uma coisa é certa: ‘Nem todas as religiões levam a Deus’.

    Vejam que interessante esse link -> http://www.jw.org/pt/testemunhas-de-jeova/perguntas-frequentes/crenca-criacionismo/
    (Pode até ser adicionado ao corpo da matéria).

    Curtir

  • Saga  On 22 ago 2013 at 23:35

    “ Mas sabe qual é a maior barreira para um ateu aprender a verdade? Aquela que divide o Agnóstico do Teísta. “Hum… Quem bom. As provas da existência de Deus são fortes. Mas qual é o Deus? Onde é que eu entro nisso?” “

    A maior não seria as religiões? Atualmente Babilônia é o maior obstaculo, pois a pessoa já tem uma forte antipatia a religião previamente, então não está disputa a ser parte de nenhuma delas. Como sabemos que as religiões tem vários defeitos, sejam morais, políticos, históricos, sociais ou doutrinas ilógicas absurdas de se crer – que apresentam um Deus misterioso e cruel; isso por um lado gera um efeito muito compreensível, por outro lado temos o preconceito, ou seja, tem motivos válidos e inválidos pra renegar a religiosidade. Quanto ao preconceito, a noção de que a religião é inimiga do conhecimento e da ciência faz muitos rejeitarem a noção de Deus apressadamente.

    Então a aversão as religiões, faz a pessoa negar que possa existir Deus, pois se ele existisse, pensa o nosso ateu, então a situação religiosa seria diferente. E este meu citado ateu não ve sentido em c”rer em Deus sem religião”, aí entra os questionamentos do agnóstico citado pelo Jeosadá: “Onde é que eu entro nisso? Qual Deus?”, ou seja em que isso vai influir na minha vida pessoal, que religião deveria praticar sendo que existem tantas, como saber qual Deus é o certo? Etc

    Curtir

  • Paulo  On 24 ago 2013 at 18:52

    Pode até ser exagero da minha parte, mas a teoria da evolução no meu entendimento limitado da questão, está mais para uma crença infundada do que uma ciência estabelecida.
    Por exemplo, nunca foi empiricamente comprovada a evolução de uma ameba para um ser humano, nem nunca (e creio que é impossível para os próprios crentes da teoria da evolução) foi presenciado o desenvolvimento gradual de mutações genéticas que resultassem em espécies completamente diferentes de suas antecessoras.
    Há também o período câmbrico, onde os próprios crentes da teoria admitem que milhares de espécies surgem subitamente nos registro fósseis.
    Para além disso, há pequenas estruturas na natureza bombardeando a teoria da evolução e seus paradigmas com a simples existência de complexidade irredutível. Por exemplo, há o besouro bombardeiro, que jamais poderia ter sobrevivido aos seus predadores se não tivesse seu mecanismo repelente já completo e pronto para uso desde de seu aparecimento na terra. O desenvolvimento gradual de um mecanismo lançador de ácido como o desse pequeno inseto jamais pode ser explicado pelo gradualismo evolucionista.
    Haverá, porém, sempre o crente evolucionista com as mais mirabolantes explicações para tais fenômenos, de modo que a necessidade de excluir uma intervenção divina nos projetos da natureza fala mais alto no espírito do “homem da ciência”.
    A existência do paradoxo entre o design inteligente, funcional, complexo e a teoria da evolução, casual, sem propósito, aleatória, faz a grande diferença pra mim entre ter ou não ter um propósito na vida, alguém para ser grato pelo dom da própria existência.
    Mas enfim, isso é questão de opinião, e gostaria de ver aqui nesses posts o motivo de se crer numa teoria que se acredita ser o pilar da moderna ciência, quando a uns 150 anos atrás nem se sonhava com tal teoria, dando-se todo crédito ao grande Designer do Universo pela sua existência.
    É digno de nota que a Bíblia já dizia há muito tempo, mesmo antes de surgir o darwinismo:
    “O tolo disse no seu coração: Não há Deus.” ( Salmos 14:1)

    Curtir

  • Renato Machado  On 26 ago 2013 at 1:46

    Imaginem muitas pessoas esperando num ponto um ônibus que os levasse a um determinado lugar, mas passam duas horas e nada daquele ônibus passar. Até que chega um amigo e diz : “Olha, esse ônibus que vocês estão esperando, não passará neste lugar.”Algumas pessoas até acreditam neste amigo e vão embora, Porém a maioria daquelas pessoas não acreditam naquele amigo e continuam esperando…. Passam mais dois, três, quatro, cinco amigos e todos eles estão dizendo que aquele ônibus não passará naquele lugar. E aquelas pessoas obstinadamente continuam esperando já por mais de dez horas!!! E NADA !!! O que deveríamos pensar dessas pessoas ? Que elas são sábias ? Do mesmo modo, os fatos, que são os nossos “amigos” como aqueles cinco países que confirmaram o Período Cambriano e deram evidências concretas de que o projeto inteligente é a melhor linha de raciocínio a ser seguida, Mas a vasta maioria dos cientistas insistem em ficar como àquelas pessoas num ponto esperando por um ônibus que nunca irá chegar. Porém a realidade é muito pior do que esta ilustração. Já são mais de 150 anos de pesquisa em cima da Teoria Darwiniana e eles (a maioria dos cientistas ) insistem em acreditar numa falsa teoria. Por que isso acontece ??? A Bíblia dá alguns motivos :

    1 _ 2 Co 4:4 – O Maior inimigo do Criador, Satanás, não quer que as pessoas acreditem em Deus, por isso tem cegado a mente dos incrédulos. O ensino do mundo reflete o ensino do Diabo, pois o mundo inteiro está sob o seu poder 1Jo5: 19. Ele questionou o Governo de Jeová e a Integridade dos humanos e está tentando, através da “ciência”, uma forma de provar a sua Teoria: “não morrerás” ou o mais popular: “Yes we can”, tentando encontrar assim um meio, alternativo ao resgate, a possibilidade da eternidade, quem sabe criando um elixir da vida _ Este é o ônibus que nunca irá chegar.

    2 _ Mt 15: 3-9 – Muitos cientistas seguem tradições de homens, não a verdadeira ciência, pois a verdadeira ciência não é contra a Bíblia e nem a Bíblia é contra a verdadeira ciência. Ambas podem e devem andar juntas harmoniosamente. Porque o Ser Projetista e Criador do Universo Material é o mesmo Ser Projetista e Criador do Universo Espiritual. Na verdade Ele Causa o Que Vem a Ser…

    3 _ Jo 12:42,43 – Muitos Governantes não depositavam fé em Jesus por causa dos Fariseus, pois amavam mais a glória dos homens do que mesmo a glória de Deus. Podemos dizer o mesmo da ciência hoje. Muitos cientistas não depositam fé na Criação por causa da “Classe Científica” que se dizem detentores da verdade como os Fariseus, pois amam mais a glória dos homens do que mesmo a glória de Deus. Na verdade é um problema no coração.

    4 _ At 2:38,39 – Para ser Cristão é necessário arrependimento. A maioria da humanidade não está disposta a passar por essa mudança. Admitir a existência de Um Criador isso implicaria deixar de agradar o EGO, a carne e ter de passar a andar em espírito. E fazer isso hoje em dia não seria muito popular pra quem busca neste mundo Destaque. Não sabem que odiar a Cristo (A Sabedoria Personificada) significa amar a morte. Pr8:36. Por não desejarem fazer tal mudança Jeová também não os atrai. Jo6:44.

    5 _ Ap 18:3 – As nações estão embriagadas com o ensino e a conduta de Babilônia , a Grande.Ela tem grande culpa pela incredulidade das nações que sentem nojo de tanta imundície dentro do próprio mundo religioso _ fanatismo, terrorismo, prostituição, ensinos de demônios, pedofilia, exploração comercial, politicagem, genocídio …. e a lista continua. Por causa disso muitos estão sem direção tentando , às vezes, encontrar na ciência uma explicação mais lógica e acabam caindo nos braços do Ateísmo que nada mais é do que um credo mentiroso, uma religião falsa, uma fé cega, não baseada em evidências concretas.

    Esses são alguns motivos _ Mas qual a solução ? Nós , Testemunhas Cristãs de Jeová advogamos o Reino de Deus Mt24:14. Um Governo Justo para toda humanidade que dará, em breve, um fim a toda mentira quer seja religiosa quer seja científica. Exortamos todas as pessoas sinceras a procurarem a Jeová, procurarem a justiça a mansidão e encontrarão a verdadeira salvação por meio de Jesus Cristo _ Esse é o “ONIBUS” que nos conduzirá a verdadeira eternidade.

    Curtir

  • Jeosadá  On 26 ago 2013 at 17:09

    A Sociedade não está muito disposta a se ver debaixo de obrigações divinas…

    Certa vez eu citei a Despertai de Novembro de 2010 para um cara que não acreditava em religiões. (http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/102010400?q=movimento+ate%C3%ADsta&p=par)

    Dai eu citei alguns que países já haviam sido ateístas e mostrei que os problemas não acabaram. As pessoas continuavam tendo os mesmos problemas ou ate piores…

    O Mal está no Homem! (Porem o mal tem uma fonte em comum…)

    Dai foi-me dito: “Pode ser, mas pelo menos (se não houvesse religiões) haveria um motivo a menos se cometer atrocidades!”

    Será???

    Será que não houve momentos que crer verdadeiramente em Deus não evitou atrocidades?

    Só que não conhece a história das Testemunhas de Jeová é que afirma tal absurdo.

    Vejam as imagens abaixo e meditem por um momento, se há uma religião determinada a demonstrar genuíno amor.

    1 – http://4.bp.blogspot.com/-y7UShWZtCfg/ThzL3j_y9qI/AAAAAAAAA5s/YUgiP0_HQKE/s640/PIC_0178.JPG

    2 – http://api.ning.com/files/UqPdH6oaAubWCkQ3RlS*bFuihOe1gz73xgPEKiysYtbJIkBitOchekiYN-TzwSqREzShE0PBGl2C8125zbvtLfNt-QTgk2iW/camp.jpg

    3 – http://pt.wikipedia.org/wiki/Testemunhas_de_Jeov%C3%A1_e_o_Holocausto

    Att.: Jeosadá

    Curtir

  • Saga  On 26 ago 2013 at 17:37

    Paulo,

    “Paulo Em 24 de agosto de 2013 às 18:52

    Pode até ser exagero da minha parte, mas a teoria da evolução no meu entendimento limitado da questão, está mais para uma crença infundada do que uma ciência estabelecida”

    Sim Paulo, mas dar um conselho: ao falar com uma pessoa evolucionista, quer dizer metida a cientista, lembre de fazer a distinção entre “Teoria da Evolução” e o “Evolucionismo”.

    Isso inclusive vai ajudar, afinal, ele pode e deve tentar dizer que:
    ” A TDE nada tem a ver com a origem da vida, essa é outra questão”, “A TDE em si não nega e nem afirma a existência de Deus” , “A TDE apenas diz que as espécies mudam com o passar do tempo e isto está mais do que comprovado” , que serão tentativas de nos enrolar!!

    O “Evolucionismo” é uma cosmovisão NATURALISTA e MATERIALISTA da vida, onde estão incluídos sim a questão da origem da vida e da negação ao sobrenatural – inclusive Deus-. Este nome terminado com “ísmo” o torna oposto ao “criacionÍSMO” , de forma que o evolucionÍSMO nega a Criação ou a existência de um Criador. Todo ateu tem de acrescentar este Evolucionismo a suas ideologias e visões de mundo por motivos óbvios.

    A TDE, como mera teoria de biologia é válida cientificamente.

    Vou dar mais um exemplo do tamanho do Evolucionismo Ateu. A TDE é biologia, mas o Evolucionismo materialista é formado por:
    – Evolução Cósmica – origem do universo – cosmologia, física
    – Evolução Estelar – origem das estrelas, planetas, sistemas – astronomia
    – Evolução Química – origem da vida – química
    – Evolução Biológica – aqui entra Darwin – biologia, genética
    – Evolução Social. Cultural e Religiosa – história, antropologia, sociologia…

    A “Evolução” é aplicada a tudo, e vira uma teoria do tudo que explica tudo, entende agora o que é Evolucionismo? Tu abre um livro que nada tem a ver com biologia e lá está ele partindo de pressupostos evolucionistas! Tu abre até um livro que seria de teologia e ele usa lógica evolucionista para explicar a origem e história da religião. Tá lendo algo budista ou kardecista e lá estão usando de evolução a aplicando a “evolução espiritual”. Lê sobre psicologia e ela usa de ideias evolucionistas para explicar comportamentos humanos…estudamos sobre Hitler e vemos o uso que ele fez do Darwinismo Social …

    Então o Evolucionismo é mais do que apenas a a constatação dos biólogos de que “os seres vivos mudam com o tempo”, não é muito mais do que isso e existe uma distância muito grande entre o que seria essa “evolução” e o uso que se faz dela. Tal “Evolução” é usada como arma contra Jeová, como a prova do Ateísmo e como a invalidadora da Bíblia, ora, uma teoria que meramente dissesse que “as espécies variam com o tempo” não seria capaz de tanto, afinal a Criação Divina NÂO É sinônimo de FIXISMO, logo o evolucionista que está falando conosco se for intelectualmente honesto terá de admitir essa distinção primeiro.

    Vejamos o DI (DI é bem diferente de Criacionismo), muitos dentro do DI não tem nada contra a TDE em si, são cientistas que estudam, admitem as mudanças nos seres, comprovam a existência das mutações, enxergam a seleção natural agindo (praticamente evolucionistas teístas), então porque tamanho horror dos evolucionistas contra eles? Aí está, pois esses evolucionistas em questão são devotos desse EVOLUCIONISMO que eu descrevi anteriormente, e o DI é frontalmente contra tal!! O DI supõe projeto e intervenção do Designer, e se a TDE em si não proibe isso (O próprio Darwin no fim de seu livro cita o Criador), o evolucionÍSMO proibe!!!

    Se a TDE não é ateia, antireligiosa, então porque tantos evolucionistas gastam tanto tempo batalhando contra a ídeia de um Designer ou Criador? Por que usam táticas [ateias] onde falam de “design ruim” como argumentos a favor da evolução? Um argumento de “Design ruim” não é cientifico ou biológico, mas sim seria um argumento filosófico ou teológico, então demonstra o quanto o evolucionista em questão quer…não defender a ciência mas sim….negar Deus

    PS: A Torre de Vigia em suas publicações e conforme explicado no Raciocínios toma a palavra “A Evolução” como o exato oposto de “A Criação”.
    É considerada uma doutrina falsa ATEIA, assim como a Trindade e o Inferno de Fogo são doutrinas falsas da Cristandade.

    Renato Machado,

    “Já são mais de 150 anos de pesquisa em cima da Teoria Darwiniana e eles (a maioria dos cientistas ) insistem em acreditar numa falsa teoria. Por que isso acontece ??? A Bíblia dá alguns motivos : 1 _ 2 Co 4:4 – O Maior inimigo do Criador, Satanás, não quer que as pessoas acreditem em Deus, por isso tem cegado a mente dos incrédulos. O ensino do mundo reflete o ensino do Diabo, pois o mundo inteiro está sob o seu poder 1Jo5: 19. ”

    Sim, vendo espiritualmente a questão é óbvio que a popularidade do Evolucionismo é devida ao domínio satânico. Para aqueles que tem o conhecimento, uma cosmovisão bíblica do mundo, isto é muito óbvio.

    “2 _ Mt 15: 3-9 – Muitos cientistas seguem tradições de homens, não “a verdadeira ciência, pois a verdadeira ciência não é contra a Bíblia e nem a Bíblia é contra a verdadeira ciência. […] 3 _ Jo 12:42,43 – Muitos Governantes não depositavam fé em Jesus por causa dos Fariseus, pois amavam mais a glória dos homens do que mesmo a glória de Deus. […] Muitos cientistas não depositam fé na Criação por causa da “Classe Científica” que se dizem detentores da verdade […] amam mais a glória dos homens do que mesmo a glória de Deus. Na verdade é um problema no coração.”

    Estes pontos são quase um só, mas realmente, existe uma Tradição considerada sagrada e conseguir o louvor de homens é considerado muito importante prum acadêmico.

    “4 _ At 2:38,39 – Para ser Cristão é necessário arrependimento. A maioria da humanidade não está disposta a passar por essa mudança. Admitir a existência de Um Criador isso implicaria deixar de agradar o EGO, a carne […] fazer isso hoje em dia não seria muito popular […] Por não desejarem fazer tal mudança Jeová também não os atrai. Jo6:44”

    Os motivos espirituais pesam muito na aceitação ou não da cosmovisão Evolucionista, num mundo quer quer se independente de Deus seguindo sua própria moral, nada melhor do que ter essa visão de que todos somos meros animais seguindo nossos instintos biológicos, é perfeito para a justificação do pecado, alias , mais do que isso, para a negação de sua existência e se não há pecado, não do que se arrepender e se não há do que se arrepender, para que que é necessário o Resgate ou a Salvação Cristã? Não é.

    “5 _ Ap 18:3 – As nações estão embriagadas com o ensino e a conduta de Babilônia , a Grande.Ela tem grande culpa pela incredulidade das nações que sentem nojo de tanta imundície dentro do próprio mundo religioso […] Por causa disso muitos estão sem direção tentando , às vezes, encontrar na ciência uma explicação mais lógica e acabam caindo nos braços do Ateísmo”

    Este fator é muito forte, A pessoa tem nojo pela religião e por causa disso, pega nojo pelo próprio conceito de Deus, sendo assim abraça a ciência como sua religião e a Evolução como seu dogma de fé. Inclusive a partir daí pode expressar sua hostilidade contra a religião usando a Evolução como um martelo, para mostrar o quanto a religião é anticientifica e portanto falsa.

    Quando dúvidas vem quando ao Evolucionismo, a pessoa se lembra dos crimes que a religião já cometeu ou ainda comete e imediatamente sua fé no Evolucionismo Ateu é reanimada, pois: “Deus não pode existir!!! E como eu sei que ele não existe, então a Evolução é um fato!!!!”

    Curtir

  • Saga  On 27 ago 2013 at 12:50

    Quando eu digo que o Evolucionismo quer ser algo explica tudo falo disso ó: http://www.criacionismo.com.br/2013/01/violencia-e-evolucao-da-mao-humana.html

    Ser humano é adultero? Culpa da evolução.
    Ser humano é violento? Culpa da evolução.

    Assim a Evolução justifica pecados e vícios humanos como naturais e aquelas pessoas que querem misturar Deus com a Evolução acabarão chegando a conclusão de que Deus criou a morte, a violência, a promiscuidade e as doenças…assim negando o Eden.

    Curtir

  • Kyo  On 25 jul 2015 at 5:57

    O Dr. Michael Denton, biólogo molecular, faz a seguinte colocação quanto ao design inteligente e a religião: “Pelo contrário, a inferência de planejamento é uma indução puramente a posteriori, baseada numa aplicação inexoravelmente consistente da lógica e da analogia. A CONCLUSÃO PODE TER IMPLICAÇÕES RELIGIOSAS, MAS NÃO DEPENDE DE PRESSUPOSIÇÕES RELIGIOSAS”.
    — Michael Denton, Evelution, A Theory in Crisis, Bethesda, MD, Adler and Aoler, 1986, p. 341, destaque acrescentado.

    Isso me faz lembrar de uma teoria científica que também sofreu preconceito por ter implicações religiosas mais que hoje é amplamente aceita. Estou falando da teoria do Big Bang. Essa teoria foi proposta em 1927 pelo padre e astrônomo belga Georges Lamaître. Riram da teoria de Lamaître, mas hoje é um teoria amplamente aceita.

    Como o avanço da ciência, logo todos verão como a teoria da evolução e a geração espontânea são falsas.

    Brochura “A Origem da Vida — Cinco Perguntas Que Merecem Resposta”: http://www.jw.org/download/?output=html&pub=lf&fileformat=EPUB%2CPDF%2CBRL%2CRTF%2CMOBI&alllangs=0&langwritten=T&txtCMSLang=T&isBible=0

    Brochura “A Vida — Teve um Criador?”: http://www.jw.org/download/?output=html&pub=lc&fileformat=EPUB%2CPDF%2CBRL%2CRTF%2CMOBI&alllangs=0&langwritten=T&txtCMSLang=T&isBible=0

    Curtir

  • Kyo  On 26 jul 2015 at 7:05

    AS DATAÇÕES RADIOMÉTRICAS SÃO CONFIÁVEIS?

    ERROS NO RELÓGIO RADIOCARBÔNICO (Despertai! 22 de setembro de 86 pp. 22 e 23

    O relógio radiocarbônico parecia muito simples e constante quando foi inicialmente demonstrado, mas, sabe-se agora que está propenso a muitos tipos de erro. Depois de tal método ser empregado por uns 20 anos, realizou-se em, Upsala, Suécia, em 1969, uma conferência sobre a cronologia radiocarbônica e outros métodos relacionados de datação. As discussões ali travadas entre químicos que praticam tal método, e arqueólogos e geólogos que utilizam os resultados, trouxeram a lume uma dezena de falhas que talvez invalidassem as datas. Nos 17 anos desde então, pouco se fez para remediar tais falhas.

    Um problema incomodativo tem sido sempre o de garantir que não houve contaminação da amostra submetida ao teste, quer pelo carbono moderno (vivo), quer pelo carbono antigo (morto). Um pedacinho de madeira, por exemplo, retirado do cerne duma árvore antiga talvez contenha seiva viva. Ou, se esta foi removida com um solvente orgânico (feito de petróleo morto), um vestígio do solvente poderia ter ficado na porção analisada. Antigo carvão enterrado poderia ter sofrido penetração pelas radículas das plantas vivas. Ou poderia ser contaminada por betume muito mais antigo, difícil de remover. Encontraram-se conchas vivas com carbonatos de minerais há muito enterrados, ou das ressurgências das profundidades oceânicas onde têm estado por milhares de anos. Tais coisas podem fazer com que um espécime pareça mais antigo ou mais jovem do que realmente é.

    A falha mais séria na teoria da datação radiocarbônica acha-se na pressuposição de que o nível de carbono 14 na atmosfera tem sido sempre o mesmo que agora. Esse nível depende, em primeiro lugar, da taxa em que é produzido pelos raios cósmicos. Os raios cósmicos às vezes variam grandemente de intensidade, sofrendo grande influência das mudanças no campo magnético da Terra. As tempestades magnéticas solares às vezes aumentam a intensidade dos raios cósmicos em mil vezes, por poucas horas. O campo magnético da Terra já foi tanto mais forte como mais fraco em milênios passados. E desde a explosão das bombas nucleares, o nível global de carbono 14 aumentou substancialmente.

    Por outro lado, a proporção é afetada pela quantidade de carbono estável no ar. Grandes erupções vulcânicas aumentam consideravelmente as reservas do estável bióxido de carbono, assim diluindo o radiocarbono. De um século para cá, a queima de combustíveis fósseis, especialmente do carvão e do petróleo, pelo homem, numa taxa sem precedentes, aumentou de forma permanente a quantidade de bióxido de carbono atmosférico. (Mais pormenores sobre estas e outras incertezas quanto ao relógio do carbono 14 foram supridos na Despertai! de 22 de outubro de 1972.)

    Curtir