A Torre de Vigia e a distribuição da Bíblia Sagrada


Uma Sociedade distribuidora da Bíblia

Apesar de muitos opositores religiosos afirmarem que as Testemunhas de Jeová consideram a Tradução do Novo Mundo como a “única Bíblia correta  que deve ser usada” um exame revela que tal acusação proveniente principalmente de ex membros da organização das TJ, os chamados “Apóstatas” ou que se desviaram da fé, é na verdade uma acusação falsa.

Fiel ao seu nome, a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados dedicou-se ao serviço de distribuir Bíblias, bem como de editar livros, tratados e outras publicações bíblicas. Desde o tempo em que a revista A Sentinela começou a ser publicada, em 1879, as publicações da Sociedade Torre de Vigia têm citado, mencionado e consultado muitas traduções da Bíblia. Assim, a Sociedade tem reconhecido o valor de todas elas.

Mesmo antes de 1896, a Sociedade tinha grande actuação como distribuidora da Bíblia. Não com fins lucrativos, mas como um serviço aos seus leitores, ela chamava a atenção para várias traduções da Bíblia disponíveis, comprava-as em grande quantidade de modo a obter bons preços, e daí as colocava à disposição do público por um preço que, às vezes, era apenas 35 por cento do preço de tabela . Entre algumas destas traduções encontravam-se as seguintes:

  • Tradução literal de Young
  • Tradução de Leeser (inglês ao lado do hebraico)
  • New Testament de Tischendorf (com leituras variantes dos MSS gregos)
  • Tradução de Murdock (do siríaco)
  • Bíblia Variorum (com várias traduções em inglês)
  • The Newberry Bible (com notas marginais)

Algumas traduções publicadas pela Sociedade

Em 1896, as Testemunhas de Jeová, por meio da Sociedade Torre de Vigia, entraram directamente no campo de publicar e distribuir a Bíblia. Alistam-se em seguida as versões publicadas,

  • As Bíblias de Rotherham e de Holman

Em 1986, a Sociedade adquiriu os direitos de impressão de Joseph B. Rotherham, tradutor britânico da Bíblia, para editar nos Estados Unidos a décima segunda edição, revisada, de seu Novo Testamento. No frontispício dos exemplares dessa Bíblia aparecia o nome da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, Allegheny, Pensilvânia, visto que a sede mundial da Sociedade se localizava ali naquela época. Em 1901, fizeram-se arranjos para uma impressão especial da Holman Linear Bible, contendo notas explanatórias marginais, colhidas das publicações da Sociedade de 1895 a 1901. O próprio texto bíblico apresentava a Versão Rei Jaime e a Versão Revisada das Escrituras Hebraicas e Gregas. Até 1903, a edição inteira de 5.000 exemplares tinha sido distribuída.

  • The Emphatic Diaglott

Em 1902, a Sociedade Torre de Vigia veio a ser detentora dos direitos autorais, a única a editar e distribuir a The Emphatic Diaglott . Essa versão das Escrituras Gregas Cristãs foi preparada por Benjamin Wilson, tradutor da Bíblia, nascido na Inglaterra, radicado em Geneva, Illinois, EUA. Foi terminada em 1864. Usou-se o texto grego de J. J. Griesbach, com uma tradução interlinear literal em inglês e a versão do próprio Wilson à direita, usando sinais especiais de ênfase.

  • A Edição dos Estudantes da Bíblia

Em 1907, a Sociedade Torre de Vigia publicou uma versão intitulada Edição dos Estudantes da Bíblia. Essa obra continha um texto bem legível da Versão Rei Jaime da Bíblia e incluía notas marginais, junto com um apêndice elaborado pelas Testemunhas de Jeová. O apêndice, que posteriormente foi ampliado para mais de 550 páginas, foi chamado de “Manual dos Instrutores Bereanos da Bíblia” e foi publicado também em forma de livro separado. Esse continha breves comentários sobre muitos versículos da Bíblia, com referências à revista A Sentinela e aos compêndios da Sociedade, e um resumo de tópicos doutrinais com textos básicos para facilitar as apresentações a outros. Achavam-se incluídos também um índice de tópicos, explicação de textos difíceis, uma lista de passagens espúrias, um índice bíblico, uma cronologia comparativa e 12 mapas. Essa Bíblia foi útil às Testemunhas de Jeová por décadas em sua obra de pregação pública.

Algumas traduções impressas pela Sociedade

Por 30 anos, a Sociedade Torre de Vigia contratou firmas de fora para imprimir as suas Bíblias. Contudo, em Dezembro de 1926, The Emphatic Diaglott tornou-se a primeira versão da Bíblia a ser impressa nas prensas da Sociedade em Brooklyn, Nova Iorque. A impressão dessa edição das Escrituras Gregas Cristãs estimulou a esperança de que a Bíblia completa seria algum dia impressa nas prensas da Sociedade.

  • A Versão Rei Jaime

Enquanto a Segunda Guerra Mundial estava no seu apogeu, a Sociedade conseguiu comprar chapas da inteira Versão Rei Jaime (King James Version) da Bíblia. No seu apêndice, fornecia uma lista de nomes próprios com seus significados, uma “Concordância de Palavras e Expressões Bíblicas” especialmente elaborada, e outras ajudas.

  • A Versão Padrão Americana

Outra importante tradução da Bíblia é a Versão Padrão Americana (American Standard Version), de 1901. Esta tem a característica de verter o nome de Deus como “Jeová” aproximadamente 7.000 vezes nas Escrituras Hebraicas. Após longas negociações, a Sociedade Torre de Vigia conseguiu comprar, em 1944, o uso de chapas da inteira Versão Padrão Americana da Bíblia para imprimir nas suas próprias prensas. O apêndice incluía a ampliada “Concordância de Palavras, Nomes e Expressões Bíblicos”. Uma edição de bolso da mesma Bíblia foi publicada em 1958.

  • The Bible in Living English

Em 1972, a Sociedade Torre de Vigia produziu a versão The Bible in Living English, do falecido Steven T. Byington. Ela verte uniformemente o nome divino como “Jehovah”.

Portanto, além de se ter tornado uma enorme organização de pregação de casa em casa, que distribui uma série de compêndios bíblicos, a Sociedade Torre de Vigia também tem uma longa história como sociedade publicadora de Bíblias. Temos então as Bíblias que  foram publicadas sob o nome de sua Sociedade:

1896 “Rotherham’s 12th Edition of the New Testament”, em inglês
1901 “Holman Linear Bible” com as notas marginais da Sociedade
1902 “The Emphatic Diaglott”, de Benjamin Wilson, versão interlinear, grego-inglês
1907 “Bible Students Edition”, Versão Rei Jaime, em inglês, com Apêndice de 500 páginas
1942 “King James Version”, com referências marginais e concordância
1944 “American Standard Version” de 1901. Destaca a nome de Jeová
1969 “The Kingdom Interlinear Translation of the Greek Scriptures”
1972 “The Bible in Living English” de Byington. Destaca a nome de Jeová

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Saga  On 25 jul 2012 at 17:01

    É importante que as pessoas nas “igrejas” das TCJ por todo mundo leiam e acompanhem a leitura da Bíblia em unissono nas reuniões e que as publicações tenham uma versão oficial.

    Agora um fato muito marcante que influenciou mt na necessidade da TNM é que as igrejas da cristantade e as soiedades bibilicas começaram a se NEGARr ou a dificultar o acesso da TDV a tais biblias. Sendo assim necessário a TDV ter sua própria tradução.

    Curtir