Jesus e as Testemunhas de Jeová


Jesus é considerado pelas Testemunhas de Jeová como sendo o filho de Deus e aquele que viveu no céu durante milhões de anos antes de vir a terra. Jesus é chamado “Cristo” que significa “ungido” ou “escolhido”. De fato Jesus foi escolhido por Deus para vir a terra em uma missão importante. Resgatar a humanidade da condição morredoura a qual Adão havia deixado como legado para todos. As Testemunhas de Jeová perceberam porém , que o motivo principal, ou em primeiro plano, de Jesus ter sido enviado à terra não foi para salvar criaturas. Este foi o motivo secundário, ao passo que o motivo principal foi o de santificar o Nome de Deus e limpar o Nome de seu Pai das acusações lançadas contra Ele. E o instrumento para realizar isso, é o Reino de Deus, um governo real cujo Rei designado é Jesus Cristo. (Luc 4:43)  De forma que Jesus ao ser fiel sob provas demonstraria ser aquele que ofereceria um sacrificio que cobriria os pecados da humanidade, desde que a pessoa depositasse fé neste meio provido por Deus. Além disso, Cristo demonstrou que as acusações levantadas contra Jeová Deus, o Ser Supremo,  eram falsas. As Escrituras dizem que “Deus amou tanto o mundo” que providenciou o sacrificio de resgate. João 3:16.

Ao irem de casa em casa as Testemunhas de Jeová fazem exatamente o que Jesus fazia. Em Atos 20:20 lemos que Paulo e os discípulos de Cristo pregavam de “casa em casa”.  

“Esta frase, “de casa em casa”, traduz o grego kat oikous. Embora haja outras traduções dela, muitas versões bem-conhecidas da Bíblia usam esta expressão: “de casa em casa”. Isto se dá porque a preposição grega kata tem o sentido “distributivo”. (Veja o uso similar de kata em Lucas 8:1: “de cidade em cidade”, “de aldeia em aldeia”; e em Atos 15:21: “em cidade após cidade”.) Assim se pode dizer que o ‘testemunho cabal’ de Paulo se distribuía em casa após casa. O erudito bíblico Dr. A. T. Robertson comenta o seguinte sobre Atos 20:20:

“Pelas (segundo as) casas. Vale a pena notar que este maior de todos os pregadores pregava de casa em casa e não tornava as suas visitas apenas encontros sociais.”

Assim a Tradução do Novo Mundo não ignora o sentido distributivo da preposição grega KATA usada neste texto. É evidente que Jesus pregava desta forma visto que Jesus disse em certa ocasião:” Ao entrardes na casa, cumprimentai a familia” Mateus 10:12 Em Marcos 6:7 lemos : “Convocou então os doze e principiou a enviá-los de dois em dois…”

Lucas 10:1

“1 Depois destas coisas, o Senhor indicou outros setenta e os enviou, aos dois, na sua frente, a cada cidade e lugar aonde ele mesmo estava para ir. 2 Começou então a dizer-lhes: “A colheita, deveras, é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, rogai ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para a sua colheita

Observou como o padrão de pregação das Testemunhas de Jeová é totalmente apoiado pelas Escrituras Sagradas ? De fato, Atos dos Apóstolos no capítulo 10 e verso 42 lemos:

Também, ele [Jesus Cristo] nos ordenou que pregássemos ao povo e que déssemos um testemunho cabal de que Este é o decretado por Deus para ser juiz dos vivos e dos mortos.” Observe neste verso a frase “testemunho cabal”. Exatamente o que hoje fazem as Testemunhas de Jeová!

Esse é o método de pregação genuíno exatamente como feito pelos apostolos de Cristo e iniciado pelo próprio Jesus. É digno de nota que Mateus 24:14 diz que as “boas novas do Reino” seriam pregadas em toda a terra habitada”, antes de vir o fim.

Ao considerarmos a página oficial das Testemunhas de Jeová bem como o tema que permeia sua pregação de porta em porta, observamos claramente que são elas que estão pregando as “boas novas do Reino” como predito por Jesus.

Compare isso com as declarações de A Sentinela publicada pelas Testemunha de Jeová desde 1879. No seu número de 15 de Março de 2009 lemos :

 

“Como indica o Salmo 112:1, os cristãos verdadeiros sentem grande felicidade ao andar no ‘temor a Jeová’. Esse temor salutar de desagradar a Deus ajuda-os a resistir ao espírito do mundo de Satanás. Eles ‘se agradam muito’ em estudar a Palavra de Deus e em obedecer aos mandamentos divinos. Isso inclui a ordem de pregar as boas novas do Reino em toda a Terra. Esforçam-se em fazer discípulos de pessoas de todas as nações, e ao mesmo tempo alertam os maus a respeito do vindouro dia de julgamento de Deus. — Eze. 3:17, 18; Mat. 28:19, 20.”

Neste assunto de seguir a orientação de Jesus como acha que as Igrejas Evangélicas estão se saindo ? É bom ressaltar que não estão pregando nem “cabalmente” nem de modo organizado em vista dos sismas e divisões que existem entre eles.

Não entendem o que significa realmente as “boas novas do Reino”

Estão divididos doutrinal e nacionalmente uma vez que pegam em armas para matar seus correligionários como tem acontecido. Vamos citar aqui um exemplo:

Imagine que você congrega no Iraque numa célula evangélica e casa-se e tem familia. De repente o tempo passa e você vê seu filho de 18 anos sendo convocado para defender a pátria iraquiana. Iria lutar contra os americanos ? Saiba então que muitos evangélicos americanos foram na ultima guerra contra o iraque!

Já imaginou batistas americanos matando batistas iraquianos ? Eu não somente imagino como leio isso nos anais da história da Igreja Batista americana que é uma das mais sangrentas que já li. Isso deveria fazer os evangelicos repensarem o que significa REALMENTE SER CRISTÃO e obedecer a Jesus.  

Em primeiro lugar, a adoração verdadeira une as pessoas por meio do amor. Jesus explicou a seus discípulos: “Eu vos dou um novo mandamento, que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Por meio disso saberão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor entre vós.” Os verdadeiros seguidores de Cristo precisam mostrar um amor tão marcante uns pelos outros que quem os observa os identifica como os verdadeiros adoradores. — João 13:34, 35.

Por essa razão, os cristãos verdadeiros nem mesmo pensariam em pegar em armas contra outros numa guerra. Será que os membros das igrejas têm seguido esse padrão? Na Segunda Guerra Mundial, o único grande grupo religioso que se recusou de modo firme e constante a apoiar a guerra de qualquer maneira foram as Testemunhas de Jeová. O Dr. Hanns Lilje, ex-bispo da Igreja Protestante em Hannover, Alemanha, escreveu o seguinte sobre as Testemunhas de Jeová:

 “Elas podem de direito dizer que foram o único grande grupo de objetores de consciência no Terceiro Reich.”

Durante a guerra, as Testemunhas de Jeová em muitos países preferiram sofrer represálias a promover ou apoiar a guerra.

 

Portanto a questão não deve ser se as testemunhas de Jeová seguem ou acreditam em Jesus, algo que como vimos é respondido com um enfático sim. Mas se as Igrejas Evangélicas e outras das chamadas religiões cristãs seguem mesmo a Jesus.

A estes ecoam desde o domínio espiritual as palavras de Jeus registradas em Lucas 6:46:

“Por que, então, me chamais de ‘Senhor! Senhor!’, mas não fazeis o que eu digo?

 LEIA TAMBEM: AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ SÃO A RELIGIÃO VERDADEIRA?

contador de visitas
contador de visitas

Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • queruvim  On 16 de abril de 2011 at 12:35

    “O que pregavam os apóstolos de Jesus Cristo, e qual foi a mensagem central?”
    Lucas 4:43 responde de uma maneira direta sua pergunta.

    “Tenho de declarar as boas novas do reino de Deus também a outras cidades, porque fui enviado para isso.”

    (Lucas 8:1) Pouco depois, ele viajava de cidade em cidade e de aldeia em aldeia, pregando e declarando as boas novas do reino de Deus. E os doze estavam com ele…”

    Isto está em plena harmonia com o restante das Escrituras Sagradas, por exemplo na oração do “Pai-Nosso”, no qual Jesus ensinou seus seguidores a orar: “Venha o teu reino. Realize-se a tua vontade, como no céu, assim também na terra.” (Mat. 6:10)

    De fato, sempre devemos orar fervorosamente para que o nome do grandioso Criador do céu e da terra seja enaltecido, magnificado acima de todos os outros nomes, e revelado como o nome mais precioso, significativo e amável no universo. Esta santificação do sagrado nome de Deus é muito mais importante do que a nossa própria salvação. Seu nome e sua reputação precisam ser santificados — vindicados de todo o vitupério que criaturas infames lançaram sobre ele.

    O Profeta Daniel em Dan, 2:44 fala de um Reino que substituirá “todos estes Reinos” atuais. o Salmo 110:5 fala que Jeová Deus por meio daquele que está sentado a sua direita “despedaçará reis no dia de sua fúria”.

    Observe as palavras de Cristo em João 18:36 onde lemos : “meu Reino não faz parte deste mundo” … o entendimento fica claro quando entendemos o que é o Reino de Deus. Esse reino, tema principal da pregação de Jesus é, na verdade, um governo mundial nas mãos de Jesus Cristo. (Isaías 9:6, 7; Lucas 4:43) Em vez de usar os governos humanos, o Reino acabará com todos eles e se tornará o único governo da Terra. (Daniel 2:44; 7:13, 14) Foi isso que Jesus mencionou na oração-modelo, quando disse: “Venha o teu reino. Realize-se a tua vontade, como no céu, assim também na terra.” (Mateus 6:9, 10) Os súditos obedientes desse Reino terão uma qualidade de vida que homens jamais poderiam oferecer — saúde perfeita e vida eterna num ambiente pacífico e paradisíaco. — Lucas 23:43; Revelação (Apocalipse) 21:3, 4.

    O Reino ou governo de Deus é o instrumento que Cristo usa a fim de limpar ou santificar o Nome de Deus de e vindicar a sua Soberania. A salvação de criaturas foi o segundo motivo de Cristo ter vindo.Isso não é entendido pelas Igrejas da Cristandade.

    A Obra Estudo Perspicaz das Escrituras diz:

    “O tema da pregação cristã continuou sendo “o reino de Deus”. (At 20:25; 28:31) Contudo, a proclamação que eles faziam abrangia aspectos adicionais, em comparação com a que fora feita antes da morte de Cristo. O “segredo sagrado” do propósito de Deus tinha sido revelado por meio de Cristo; sua morte sacrificial se tornara um fator vital da verdadeira fé (1Co 15:12-14); a posição enaltecida de Jesus qual Rei e Juiz designado por Deus tem de ser conhecida e reconhecida por todos os que desejam ganhar o favor divino e a vida, e eles têm de ser submissos a esta. (2Co 4:5) Assim, muitas vezes se diz que os discípulos ‘pregavam o Cristo Jesus’. (At 8:5; 9:20; 19:13; 1Co 1:23) Um exame da pregação deles torna claro que ‘pregarem o Cristo’ não visava isolá-Lo na mente de seus ouvintes, como se ele fosse um tanto independente ou separado do arranjo do Reino e do propósito geral de Deus. Antes, proclamavam o que Jeová Deus fizera em favor de seu Filho e mediante este, como os propósitos de Deus estavam sendo e ainda seriam cumpridos em Jesus. (2Co 1:19-21) Assim, fazia-se toda essa pregação para o louvor e a glória do próprio Deus “por intermédio de Jesus Cristo”. — Ro 16:25-27.”

    O tema da pregação de Jesus era o Reino de Deus, e ele enviou seus discípulos para que fossem falar pessoalmente a outros sobre este Reino; contudo, as igrejas hoje raramente mencionam esse Reino e os membros delas não estão realizando a obra de pregar “estas boas novas do reino”. (Mat. 24:14)

    As Testemunhas de Jeová passaram a dar-se conta de que a vindicação do nome de Jeová é a grande questão com que a humanidade se confronta, e que ela é muito mais importante do que até mesmo a salvação das criaturas humanas. Este foi realmente um fulgor brilhante de luz, refulgindo de maneira mais brilhante do que tudo o que se entendera anteriormente.
    a Bíblia mostra que há algo muito mais importante do que a nossa salvação pessoal. É a grande questão que envolve a soberania universal de Jeová, posta em dúvida por Satanás por ocasião da rebelião no Éden. (Gênesis 3:15; 1 Coríntios 15:24, 25; Revelação 11:15; 12:10)

    O tema inteiro da Bíblia, de Gênesis a Revelação, é o reino messiânico, por meio do qual este glorioso Nome será vindicado e enaltecido para todo o sempre! Lemos umas 75 vezes na Bíblia a declaração do próprio Deus: “Terão de saber que eu sou Jeová.” Com o tempo, suas testemunhas vieram a reconhecer que as criaturas podem fazer solicitações a Jeová Deus à base do envolvimento do nome dele e de que “todo aquele que invocar o nome de Jeová será salvo”. (Romanos 10:13 e Joel 2:32; Sofonias 3:9) Assim, por alguns anos, o nome de Jeová e sua vindicação foram destacados tanto, que os críticos das Testemunhas as acusavam de não crerem em Jesus Cristo. No máximo, porém, era uma questão de excesso de destaque. Conforme os leitores regulares da Sentinela nas últimas décadas estão bem apercebidos, as testemunhas cristãs de Jeová certamente têm atribuído o devido mérito ao papel de Jesus na realização dos propósitos de Deus. De fato, a Palavra profética de Jeová enfoca Jesus como ‘Agente Principal da salvação’ da parte de Deus. — Hebreus 2:10; 12:2 e Revelação 19:10.

    Curtir

  • Eduardo  On 28 de julho de 2011 at 19:43

    Como seria o mundo se todos fossem testemunhas de Jeová?
    Esta é uma maneira de ver se é uma seita ou não.

    Curtir

  • ademar nonato  On 14 de outubro de 2011 at 0:47

    ola ademar sou ASSIS PAZ moro em sousa no sorrilandia 2 e sou test cristan de jeova Deus, e gostaria que sem comp, pudesse tira um poco do seu tempo que sei que corrido ,para que possa ler com atençao esses relatos biblicos pois como jesus falou nei so do pao vive o homem, disendo assim a impotancia de se tira um tempo para assuntos espirituas, obg

    Curtir

  • miguel paulo gomes  On 26 de julho de 2012 at 14:45

    AS TESTEMUNHAS DE JEOVA SE ESFORÇAM BASTANTE EM SER LEAIS AU SEU DEUS JEOVÁ. SE FOSSE O MUNDO INTEIRO! OU O MEU BAIRRO TODO COMPOSTO POR ESSES SEGUIDORES HUMILDES TENHO A PLENA CERTEZA DEQUE ESTARÍAMOS VIVENDO DE NOVO NO PARAÍSO. OLHA SÓ NA GRANDE REUNIOES DELES,A POLICIA NAO E CHAMADA PARA PARA GARANTIR A ORDEM,NAS ESCOLAS OS FILHOS SAO EXEMPLOS DE OBEDIENCIA TOTAL. NO EMPREGO, QUEM NAO APRECIA A QUALIDADE E HONESTIDADE DESTE GRUPO RELIGIOSO? PORTANTO, LER A BIBLIA E CONPREEDER O QUE NELA ESTA ESCRITO NOS AJUDARA BASTANTE A SER LEAIS A JEOVA DEUS

    Curtir