Arquivos de tags: empurrões do Rei do Norte

Petroleiros sauditas sofrem “danos significativos” após sabotagem, diz Riad

Petroleiro aproxima-se da fábrica de petróleo em Fujairah, nos Emirados Árabes Unidos. Foto: Kamran Jebreili / AP

 

Por Queruvim

 

Uma notícia pouco divulgada aqui no ocidente foram os ataques iranianos à capital da Arábia Saudita feitos a partir do Iêmen com mísseis disparados contra Ríad #. Os iranianos forneceram esses mísseis aos houthis que fizeram vários ataques com mísseis balísticos contra o território saudita. Isto aconteceu em resposta à intervenção militar liderada por Riad contra o grupo rebelde, apoiado pelo Irã. Imagine o que o Irã fez… financiou o lançamento de mísseis contra o principal aeroporto da Arábia Saudita onde civis transitavam! Exatamente o que fazem na faixa de Gaza. Agora porém, outro tipo de ataque tipicamente e provavelmente iraniano aconteceu, mas desta vez no Golfo Pérsico. 

Uma embarcação foi enviada para os EUA logo depois depois de avisos de que o Irã ou seus proxies (apoiadores disfarçados) poderiam ter como alvo o transporte na região. Aqui no Brasil, este tipo de informação pouco é divulgado pela mídia. Até porque o Brasil tem hoje uma geração perdida, a saber, uma boa parte dos professores e jornalistas bem como outros formadores de opinião, que foram doutrinados com um forte sentimento anti americano de viés comunista. Um cardápio indesejado para muitos brasileiros, injetado de modo sorrateiro nas Universidades principalmente a partir da década de 1980. E como o objetivo desta página é também informar, estou fazendo neste artigo alguns destaques e o pano de fundo dos recentes acontecimentos neste mês de Maio de 2019. 

Dois petroleiros sauditas sofreram “danos significativos” em um aparente ataque de sabotagem na costa de Fujairah, nos Emirados Árabes Unidos, disse o ministro da Energia da Arábia Saudita.

O incidente relatado – que poderia ameaçar a segurança do suprimento global de petróleo – veio depois que os EUA alertaram os navios que “o Irã ou seus representantes” poderiam estar direcionando o tráfego marítimo na região, levando os EUA a enviar um grupo de ataque a porta-aviões e bombardeiros B-52 para o Golfo Pérsico.

Uma das duas embarcações estava a caminho de ser carregada com petróleo bruto da Arábia Saudita destinado a clientes nos EUA, informou a agência de notícias estatal SPA. O ataque não levou a nenhuma casualidade ou a um derramamento de óleo, mas causou danos significativos nas estruturas das duas embarcações, disse o ministro da Energia da Arábia Saudita, Khalid al-Falih, na segunda-feira. No domingo, o Ministério das Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos disse que quatro embarcações comerciais foram alvo de “operações de sabotagem” perto de suas águas territoriais, mas não deu detalhes sobre a natureza da sabotagem. Horas depois, meios de comunicação iranianos e libaneses transmitiram informações falsas sobre explosões em um porto próximo dos Emirados. O incidente relatado de sabotagem ocorreu depois que a Administração Marítima dos EUA alertou na quinta-feira que o Irã poderia atacar o tráfego marítimo comercial.

As tensões aumentaram desde que Donald Trump retirou os EUA do acordo nuclear de 2015 entre o Irã e as potências mundiais, restaurando as sanções americanas que levaram a economia do Irã à crise. Na semana passada, o Irã alertou que começaria a enriquecer urânio em níveis mais altos em 60 dias se as potências mundiais não conseguissem negociar novos termos para o acordo.

Observe o alerta que foi dado antecipadamente pelos Estados Unidos:

“Desde o início de maio, há uma possibilidade crescente de que o Irã e / ou seus representantes regionais possam tomar medidas contra os interesses dos EUA e dos parceiros, incluindo a infra-estrutura de produção de petróleo, após ameaçar fechar o Estreito de Ormuz”, diz o alerta. “O Irã ou seus representantes poderiam responder visando navios comerciais, incluindo petroleiros, ou navios militares dos EUA no Mar Vermelho, no Estreito de Bab-el-Mandeb ou no Golfo Pérsico”. Não ficou claro se essa foi a mesma ameaça percebida que levou a Casa Branca a ordenar o grupo de ataque do porta-aviões USS Abraham Lincoln e os bombardeiros B-52 à região em 4 de maio.





 

Nota: Gostaria de adiantar para alguns que o artigo acima não apoia nenhum governo ou forma de governo humano. Apenas conta os dois lados da história, geralmente omitidos ou minimizados pela mídia tradicional. O “Rei do Norte” mencionado na profecia de Daniel e identificado pelas Testemunhas de Jeová como sendo uma “coalizão de nações”, certamente envolve alguns países alinhados com a Rússia, entre estes, o Irã.