VAV ou WAW? Yehováh ou Yehowáh?


Comunidades judaicas presentes na Síria desde o tempo do Rei Davi já empregavam a pronúncia do vav com o som de V. De fato, a maioria dos judeus pronunciam o vav como sendo um som de VÊ e não de W (uâ). Desde a antiguidade judeus na região de Alepo, Damasco e Qamishli na Síria, pronunciam o vav com som de VÊ e não W (ua).

O erudito Nehemia Gordon afirmou recentemente que esteve com um membro da Academia de Língua Hebraica, um dos maiores nomes quando se fala em conhecimento da língua hebraica. Conversavam sobre as 5 comunidades no mundo que pronunciam o vav com som de W (uâ), judeus yemenitas, judeus líbios, entre outros. Todos estes falam árabe e pronunciam o vav com som de W.

Nehemia Gordon perguntou então a um dos mais destacados membros da Academia de Língua Hebraica: “É possível que eles tenham sido influenciados pelo [idioma] árabe?” O Professor respondeu: “Não é possibilidade, é 100% certeza!”

Segundo o erudito Nehemia Gordon, este Professor não tem nenhuma agenda e é ele mesmo fluente em árabe! O Professor não estava discutindo sobre O Nome de Deus, afirma Gordon, mas apenas linguística no que concerne à letra vav.

O Professor lhe apresentou então o seguinte argumento, como é que judeus que moram no Yemen e falam árabe, pronunciam o vav com som de W ou uá, se judeus que residem em Damasco e Alepo sempre pronunciaram a mesma letra com o som de V ? Estes estão claramente preservando algo autêntico à língua hebraica original! Isso falando de judeus de 100-150 atrás, mas… e se formos mais longe voltando no tempo?

El’azar HaKalir (c. 570 – c. 640) um poeta judeu que viveu em Israel 1500 anos atrás, rimava a palavra Levi com Navi (profeta). Nos poemas de El’azar Kalil há uma sequência de palavras terminadas com vi, vi, vi, vi e por fim Navi rimando com Levi, que não poderia ser lida “Lewi“. Gordon explica que 700 anos depois destes escritos aparece um judeu com influência árabe criticando justamente a pronúncia de  El’azar Kalil em seus poemas! Isto se dá devido à influência da pronúncia árabe sobre a comunidade judaica de séculos depois.

“Uma coisa que todas as comunidades judaicas concordam é que sempre houve o som de Vê na letra vav em hebraico desde a antiguidade!” afirma Gordon, bacharel em Arqueologia pela Universidade Hebraica de Jerusalém.

A palavra “costas” em hebraico é גּו GAV, que ocorre na Tanakh tanto com um BET ou um VAV, o que indica que possuem a mesma pronúncia. Ou seja, esta pode ser escrita de duas maneiras diferentes. Vem do verbo גּאה  ga’ah, se levantar, crescer, ser levantado ser exaltado, como alguém que se torna ou parece alto ou enaltecido, levantando as costas. Gav tem um total de oito ocorrências na Tanakh em 1 Reis14: 9, Prov.10:13, Prov.19: 29, Prov. 26: 3, Isa. 38: 17, Isa. 50:6, Ezeq. 23:35, Neemias 9:26. Corresponde a outra palavra hebraica גּב gav com o mesmo significado. Na verdade, esta é a mesma palavra, mas escrita com a letra bet em vez de vav. É um substantivo masculino ou feminino com ocorrência apenas em Dan. 7: 6. Ambas as grafias da palavra gav são intercambiáveis, uma vez que têm o mesmo significado. Das grafias de gav, vemos que as vocalizações de vav e bet também são intercambiáveis. 

Assim, podemos concluir que a letra vav é vocalizada em hebraico apenas como [v] já que a letra bet é sempre vocaliza como [b] ou um B “macio” [v], mas nunca [w].

 

 

Anúncios
Os comentários estão desactivados, mas pode deixar um trackback: URL do Trackback.