Tumba de 4000 anos descoberta no Egito tem acesso liberado ao público


Uma antiga tumba egípcia, escondida dos olhos do público há mais de 80 anos, foi inaugurada perto de Gizé, o lar das antigas pirâmides. O Túmulo de Mehu, de 4 mil anos, pertencia a um oficial de alta patente. Arqueólogos dizem que suas decorações coloridas nas paredes esclarecem como os egípcios viveram mais de mil anos antes da construção das pirâmides. Foi originalmente descoberto em 1940 pelo egiptólogo Zaki Saad, mas foi fechado ao público até a recente conclusão do trabalho de restauração. A tumba é uma das mais belas da necrópole de Saqqara, um antigo cemitério ao sul do Cairo, diz Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito. É o lugar de descanso final de Mehu, um oficial que viveu durante a época do rei Titi na sexta dinastia. As câmaras também abrigam Mery Re Ankh, filho de Mehu, e seu neto Hetep Kha II. O túmulo de Mehu é notável por suas paredes coloridas, adornadas com desenhos vibrantes e inscrições narrando a antiga vida egípcia. O Ministério de Antiguidades observa que as cenas incluem caça, pesca, culinária e dança.

Anúncios
Os comentários estão desactivados, mas pode deixar um trackback: URL do Trackback.