“A palavra se fez carne”(Almeida) ou “a palavra se tornou carne” (TNM) João 1:14?


Καὶ    Λόγος  σὰρξ  ἐγένετο

kai ho lógos  sarks  eguéneto

 

O texto grego diz literalmente “a palavra carne tornou-se” ou melhor ainda “a palavra carne veio a ser”.

“Se fez carne” se diz em grego  σαρξ ἐποίησεν ἑαυτοῦ (sarx epoíesen heautou) e não é assim que está no grego do Novo Testamento. Não existe “se fez” nesta passagem.

Em defesa de uma tradução literal ou de equivalência formal, tenho defendido que a Tradução do Novo Mundo da Bíblia foi muito mais exata e não enxertou teologia ao verter diferente da versão Almeida. A Bíblia Almeida, a King James e muitas outras, apresentam em muitos casos uma tradução com forte viés a favor da doutrina da trindade. Ao ouvir meus comentários sobre este verso, observe como se posicionou um pastor evangélico e Professor de Teologia:

“O certo é traduzir ‘e a palavra se fez carne‘ visto que o verbo ginomai está na voz média”, afirmou o professor. O sentido de voz média realmente ocorre mas em relação à mudança de estado no qual o logos “veio a ser” ou “tornou-se”, mas não com relação a “fazer”(verbo inserido de forma suspeita).

Foi quando, mesmo sabendo que o que eu afirmava é correto, pedi a opinião do Professor de Grego Koiné Euller que participava da análise desta passagem. Este afirmou, logo após conjugar com muita facilidade o verbo ginomai no aoristo, que a tradução é: “e a palavra se tornou carne”. Destacou que o verbo “fazer” não aparece na leitura em grego do texto de João 1:14. Observei também que o verbo é intransitivo, possuindo sentido completo de uma ação, não precisando de um complemento, ainda mais um que infere a conotação do verbo “fazer”, ausente no texto grego. Ginomai é um verbo deponente e de ligação que indica uma mudança de estado “veio a ser”, em João 1:14 ocorre no Aoristo Indicativo médio ἐγένετο e é também reflexivo.

 

 

 

Anúncios
Os comentários estão desactivados, mas pode deixar um trackback: URL do Trackback.