É Yaho ou Yahu a pronúncia correta do Nome de Deus? RESPOSTA a um desinformante!


Jeofobia

Certo blog na internet afirmou sobre o Nome de Deus:

 

“Jeová não pode ser!! Entendemos isso porque a pronúncia das duas primeiras letras hebraicas, יה, permaneceu até hoje. O YH é lido comoYah.” – João Rodolfo, formado em Teologia e Letras e membro da Igreja Batista Nova Filadelfia.

 

Como podemos observar, há uma clara Yehofobia nos membros da cristandade no que concerne a usar o Nome de Deus na forma Jeová.  Estão na verdade desinformando as pessoas e perpetuando aquilo que lhes falaram quando começaram a ouvir pela primeira vez teologia.

 

João Rodolfo, por exemplo afirma em seu artigo que a “a pronúncia das duas primeiras letras hebraicas” do Nome de Deus, que  segundo ele é יה ( Yáh), “permaneceu até hoje”. Será mesmo Sr. Rodolfo, que o Nome de Deus se inicia com Yah nos escritos do texto massorético? É correta sua afirmação de que as ” duas primeiras letras” do Nome de Deus começam com ? Claro que não! O Nome de Deus sempre começa com um  Yod e um shewá  simples. Ao passo que  os nomes que  apresentam  Yahu ocorrem sempre como sufixos e não prefixos. A vocalização Yah , uma forma abreviada do Nome de Deus, não prova nada relacionado com a vocalização do Nome de Deus. É uma abreviação usada em cânticos (Ex. 15:2,3) e era usada principalmente em melodias ( Salmo 150:1)

 

Yaho/Yahu é a pronúncia legítima do Nome de Deus?

Quanto ao nome Yahû (que não é encontrado na Bíblia) não é uma abreviação do Tetragrama, mas segundo um erudito respeitado, “uma forma  hipocorística feita a partir do nome Yah. De fato, o nome Yahû significa “Yah é ele” (Yah hû ‘). Por outro lado Yô – no início de alguns nomes é uma abreviatura de Y (eh) ô – que é em si uma abreviatura do nome completo Yehow-(ah). Pode-se notar que, na Bíblia, nenhum nome é iniciado por Yah ou Yahû, e nenhum termina por -yô ou -yehô.”  

Os judeus reservaram um tratamento diferente para esses dois nomes porque eles sempre concordaram em pronunciar o nome Yáh, em contraste com nome em sua forma plena Yehováh, que foi substituído por volta do 2º século  E.C por Adonay (Senhor).

Observe também que o blogueiro citado no início do artigo, evita de forma cirúrgica e omissa falar o principal. O Nome de Deus aparece de forma prefixada como Yeho nos nomes teofóricos, jamais Yaho ou Yahu. E por que não nos informa disso? Preconceito contra o Nome Jeová e pura repetição do que ouve.

Ele deveria aprender com verdadeiros eruditos da Igreja Batista que hoje quase não existe mais…tais como Helen Montgomery neste artigo sobre o Nome Jeová.

Ou ainda Pablo Besson, erudito da Igreja Batista da Argentina.

Batistas e outros, mal sabem que suas versões preferidas da Bíblia empregavam livremente o Nome de Deus na forma Jeová!

Observe o que este blogueiro prossegue falando sobre o nome Jesus:

“As palavras YaH mais SHUAH formam o nome de Jesus em hebraico:

YaH + SHUAH = Yeshua = Jesus”

De onde ele tirou uma declaração dessas? Os nomes teofóricos jamais eram prefixados Yáh. Sempre Yeho ou Ye. Ele mesmo grafa “Yeshúa” com “e” se contradizendo! Essas pessoas não entendem o que estão falando e sabem o suficiente de hebraico para serem perigosos para si mesmos!

Era a forma Yeho empregada “somente antes, no tempo dos massoretas?”

 

Esse tipo de comentário é feito pelos que não sabem que o nome que teve sua pronúncia disputada e que ficou meio ausente da boca do povo, foi o Nome de Deus, a saber Yehováh, e não os nomes dos antigos israelitas. Os nomes destes e suas pronúncias originais não se perderam. Nunca foram contestados como sendo pronunciados de forma diferente. Isto se dá visto que os judeus nunca deixaram de praticar a religião judaica e a leitura da toráh. Pode ter havido diáspora ou dispersão dos antigos israelitas em dados momentos da história, mas a leitura da toráh e a transmissão da Lei não cessou nem se extinguiu. É fantasioso pensar que os judeus foram totalmente expulsos de seu território nos anos que se seguiram à destruição do Templo no ano 70. Podemos afirmar isso pois a história e a documentação apresenta farto material no sentido claro de que os judeus sempre estiveram presentes ali em menor ou maior número. Por exemplo, no tempo de Hanina Ben Teradion, por volta de 135 E.C o Talmud conta-nos que os romanos proibiam os judeus de lerem a toráh em público, ( o que certamente faziam mesmo em público e quanto mais em suas residências!) e devido a essa proibição, o Rabino Hanina Ben Teradion foi morto queimado depois de ser pendurado em uma estaca.

João Rodolfo desinforma em quase todo seu artigo, ao citar que o Nome de Deus possivelmente era evitado até mesmo por Moisés! Ele diz em seu blog :

” o próprio Moisés, a quem foi revelado o nome de Deus, em Êxodo 15:2, foi o primeiro a abreviar o nome de Deus, de 04 para apenas 02 letras. Talvez por reverência ao nome do Senhor ou para evitar falar o nome completo em vão. “

Isso é totalmente equivocado. Não há evidência alguma de que os judeus pararam de pronunciar o Nome de Deus antes do 2 º século. Veja este vídeo: Quando foi que os judeus pararam de pronunciar o Nome de Deus? 

Este artigo mostra um documento que prova que os judeus pronunciavam o Nome de Deus mesmo depois de Cristo.

Ou ainda este link no 4º subtítulo…boa pesquisa!

Qualquer dúvida: queruvim@gmail.com



Veja também:

 

 



 



Como se diz “Eu Sou” em Hebraico antigo?

Será que Deus se identificou alguma vez como EU SOU? 

 

Anúncios
Os comentários e os trackbacks estão atualmente desativados.