Quem é o “homem vestido de linho” mencionado no livro de Daniel?


Esse mensageiro divino de alto cargo é mencionado 3 vezes no livro de Daniel.

(Daniel 10:5, 6) “levantei os olhos e vi um homem vestido de linho, […] Seu corpo era como crisólito, seu rosto parecia um relâmpago, seus olhos eram como tochas acesas, seus braços e seus pés pareciam cobre polido, e o som das suas palavras era como o som de uma multidão.”;
(Daniel 12:6) “Um [deles] disse então ao homem vestido de linho […]”;
(Daniel 12:7) “Depois ouvi o homem vestido de linho, que estava acima das águas do rio; ele levantou a mão direita e a mão esquerda para os céus e jurou por Aquele que vive para sempre”;

 

            Afinal, quem é esse mensageiro? A bíblia não diz o nome dele, mas podemos afirmar que ele não é Miguel, e provavelmente não é Gabriel.

Como sabemos que tal mensageiro não era Miguel?

           Porque esse mensageiro relatou que “Miguel, primeiro dos principais chefes”, ‘veio lhe ajudar’ numa disputa que ele, já por 21 dias, tinha com um demônio descrito como “chefe do reino da Pérsia”. (Daniel 10:13 – Tradução Literal de Young em Inglês – YLT). Portanto, visto que Miguel o ajudou, o “homem vestido de linho” mencionado em Daniel não é Miguel.

Por que se pode alegar que tal homem provavelmente não era Gabriel?

           Por mais que não se tenha nomeado tal “homem”, ele é aparentemente o mesmo homem cuja voz foi ouvida dizendo a Gabriel para ajudar a Daniel com uma visão que este havia acabado de ter.

(Daniel 8:15, 16) “[…] eu, Daniel, […] vi na minha frente alguém que parecia um homem. [Aparentemente o “homem vestido de linho”] E ouvi a voz de um homem, […] ele gritou: “Gabriel, faça com que ele entenda o que viu.”

 

             Não se pode afirmar que esse “homem” mencionado em Daniel 8:15, 16seja o mesmo “homem vestido de linho”, mas parece ser. Caso isso seja verdade, então tal homem não é Gabriel.

             Esse homem vestido de linho não estava sozinho. Daniel relata que, junto com o “homem vestido de linho”, havia “dois outros de pé” – um de cada margem do rio. Enquanto tal homem falava com Daniel, o profeta desmaiou! Assim, um dos 3 homens veio e tocou em Daniel e o reanimou.

(Daniel 10:18) “Aquele que tinha a aparência de homem tocou em mim novamente e me fortaleceu.” [Algumas bíblias vertem como “Um dos que tinham aspecto de homem me tocou…”, pois a fraseologia dá a entender que possa ter sido qualquer um dos 3].

 

Será que é o Logos?

          Nós podemos estar certos de que esse “homem vestido de linho” não é Jesus Cristo – o Logos. Como sabemos disso? Pelo simples fato de que o “príncipe da Pérsia” – um demônio – conseguiu impedir tal anjo (foi páreo para ele) por 21 dias. (Daniel 10:13) Assim, se o “homem vestido de linho” fosse o Logos, isso implicaria que um único demônio seria capaz de impedir o Logos. Portanto, sendo que o Logos é mais poderoso do que qualquer outro anjo, não parece haver lógica em alegar que o “homem vestido de linho” seja o Logos. Na perspectiva trinitária, o Logos é Jeová. Dessa forma, um trinitário deveria achar absurda a ideia de que o Logos pediu ajuda para Miguel para passar por um demônio. As Testemunhas de Jeová entendem que o Logos é mais poderoso do que qualquer anjo. Assim, seja qual for a perspectiva – Trinitária ou Unitária – não faz sentido que o “homem vestido de linho” seja o Logos.

          Segundo David Guzik, comentarista bíblico, muitos eruditos concordam que é um anjo de alta categoria, alegando que ‘Jesus não necessitaria da assistência de Miguel’. (https://www.blueletterbible.org/Comm/guzik_david/StudyGuide2017-Dan/Dan-10.cfm)

          Warren W. Wiersbe, em Comentário Bíblico Expositivo do Antigo Testamento, Volume 4, defendeu não pode ser Jesus, porque “é impossível que Jesus precisasse da ajuda de Miguel para derrotar um anjo perverso”. (p.379)

          Devido às similaridades das descrições desse “homem vestido de linho” e as de Jesus Cristo em Apocalipse 1:13-16, muitos pensam que este é Jesus Cristo “pré-encarnado”. Norman Champlin refuta essa ideia mostrando que, embora existam “descrições similares sobre Cristo em Apo. 1.13-16”, isso “não justifica a interpretação como visão do Cristo pré-encarnado”, pois não “se poderia dizer que Cristo estava impedido por um príncipe da Pérsia […] ou por alguma entidade angelical ou demoníaca”.

          É importante destacar que não é dito que este “homem vestido de linho” recebe alguma espécie de poder, tal como Cristo recebe em Daniel 7:13, 14.

           Afinal, quem é, então, o “homem vestido de linho”? Ele é um anjo próximo a Miguel. Daniel 10:13 diz que “Miguel” é o “primeiro dos principais chefes” (YLT) – ou “um dos príncipes mais importantes” (TNM). Isso indica que, embora Miguel seja “o grande príncipe” – uma declaração de singularidade – existem outros “príncipes” (anjos) que são de destaque também.

 

          Segundo a obra Jamieson, Fausset Brown‘s Commentary on the Whole Bible esse é um “anjo da mais alta ordem”.

          Nós vemos em Apocalipse que os anjos são descritos de forma similar a este mensageiro citado por Daniel:

(Apocalipse 15:6) “e os sete anjos […] saíram do santuário, vestidos de linho puro e brilhante.”;
(Apocalipse 19:14) “os exércitos no céu [anjos] o seguiam em cavalos brancos, e eles estavam vestidos de linho fino, branco e puro.”;

            Assim, esse “homem vestido de linho” é um dos principais anjos, talvez o primeiro anjo abaixo de Miguel.

 

FONTE: CDB

 



 

 

O “homem vestido de linho” — Respondendo a objeções

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Willian  On 16 out 2017 at 9:33

    Interessante… Porém fiquei com uma dúvida: Porque Daniel se rerere a ele como “homem” vestido de linho se ele era um anjo?

    Curtir

  • Queruvim  On 16 out 2017 at 10:28

    Willian, obrigado por pergunta tão oportuna além de seu desejo de saber. Isso me lembra das palavras de Jesus “Felizes os necessitados do espiritual” ou seja do alimento espiritual. Sabe, em Ezequiel capítulo 1, até mesmo o Ser Supremo é visto em visão e o relato nos diz que no trono havia “a semelhança de alguém com aspecto de homem terreno.” Fica claro portanto, que os seres espirituais vistos em diversas visões possuem um aspecto da semelhança de homem. Ezequiel 1:5 ao falar das “quatro criaturas viventes” diz que estas “tinham a semelhança de homem terreno.”
    Tenha em mente que a palavra “homem” no hebraico empregado na Bíblia significa também “pessoa” em uma acepção secundária. #

    Portanto, a Bíblia quer dizer que estes seres espirituais são parecidos com os humanos em alguns sentidos. Estou certo que se eles vivem em um determinado lugar no universo, então possuem tamanho em relação ao espaço em sua volta. Ou seja, possuem aparência e tamanho espacial. Esta não lembra um gafanhoto ou um alienígena, mas os humanos. Acredito que os humanos foram um réplica material do que já existe no domínio celestial. É claro que detalhes da anatomia não devem nem podem ser os mesmos. Até porque os humanos possuem um ouvido interno e externo projetados para captar sons. O som é matéria, embora não sólida, mas é pertencente ao mundo material. Os seres espirituais não dependem de ondas de sons para ouvir. Eles provavelmente enxergam até mesmo ondas de rádio, pois estão em um outro habitat, o espiritual.

    Curtir

  • Luciano  On 16 out 2017 at 11:22

    Como o post falar de Daniel, e o assunto Miguel anda muito em pauta, eu gostaria de uma ajuda do Queruvim..

    Em Daniel 10:13 Miguel (Jesus) é chamado de “a-had haSARim haRISHONim” o que eu traduzo como “aquele que é o príncipe dos príncipes, o chefe dos chefes”..

    Porém em Daniel 8:25 Jeová é chamado de “SAR SARim”..

    Como traduzir e como diferenciar um do outro?

    Curtir

  • Queruvim  On 16 out 2017 at 11:52

    Sar pode ser vertido “chefe” de acordo com o Léxico BDB sendo esta uma acepção primária! Por outro lado Daniel 10:13 cria forçosamente um sentido indefinido ao empregar um adjetivo com significado de numero cardinal.

    Curtir