ESTAMOS NOS ÚLTIMOS DIAS?


Sempre houve guerras, terremotos, imoralidade, injustiça, violência, e os demais pontos que fazem parte do sinal dado por Jesus sobre os “últimos dias” (Mateus 24)

Então, como sabemos que estamos nos últimos dias? Como os últimos dias podem ser identificados por sinais que sempre existiram?

Vamos fazer uma ilustração de vários pontos:

1) Imagine uma moça chamada Sara. Suponhamos que você esteja na presença de Sara numa cafeteria. Vocês pedem um croissant e um café preto para cada uma. Quanto o atendente lhe traz o pedido, Sara olha para a comida, sente-se enjoada, coloca a mão na frente da boca e corre para o banheiro.

  • O que isso significa? “Não significa muita coisa!” – talvez você diga. E é verdade.

2) Imagine que 8 meses depois disso acontecer, você está caminhando com sua amiga, Sara, e vocês decidem chegar na farmácia para se pesarem. Ao se pesar, Sara diz pra você: “Amiga… Engordei 4 quilos!”.

  • O que isso significa? “Não significa muita coisa!” – Talvez alguém dissesse. E é verdade.

3) Imagine que 6 meses após esse evento, a sua amiga Sara lhe diga: “Ih… minha menstruação está atrasada este mês!”.

  • O que isso significa? “Não significa muita coisa!” – Talvez você dissesse. E é verdade.

4) Imagine que uns 4 meses depois disso, Sara lhe diga: “Meus seios estão inchados e muito sensíveis”.

  • O que isso significa? “Não significa muita coisa!” – Talvez você dissesse. E é verdade.

5) Imagine que uns meses antes disso Sara tivesse se queixado de aumento da frequência urinária. “Estou acordando no meio da noite para urinar!” – Queixou-se Sara.

  • O que isso significa? “Não significa muita coisa!” – Talvez você dissesse. E é verdade.

6) Imagine que uns 4 meses depois Sara aparece com a cara cheia de espinhas. “Amiga, me saiu um monte de espinhas!”

  • O que isso significa? “Não significa muita coisa!” – Talvez você dissesse. E é verdade.

7) Imagine que um tempo depois Sara diga: “Ultimamente eu simplesmente não suporto mais cheiros fortes, tais como de gasolina! Me dá tontura!”.

  • O que isso significa? “Não significa muita coisa!” – Talvez você dissesse. E é verdade.

8) Imagine que 1 ano depois Sara passe a apresentar variações incomuns de humor.

  • O que isso significa? “Não significa muita coisa!” – Talvez você dissesse. E é verdade.

Agora veja o seguinte:
Certo dia Sara chega para você e diz:

“Amiga, não sei o que está acontecendo comigo! Eu ando com uma fome de leão, vomito por qualquer coisa, engordei 4 quilos rapidamente, minha menstruação está atrasada, meu seios estão ultrassensíveis e doloridos, fico tonta só com o cheiro da gasolina, minha cara está igual a um choquito, e para piorar… meu marido fala que eu estou agindo como se fosse bipolar! Amiga, o que está acontecendo comigo!”.

Uma amiga consciente diria: “Sara, você está grávida!”.

Mas imagine que Sara dissesse: “Ah, mas lembra quando daquela vez minha menstruação atrasou também… e daquela outra vez eu também tinha engordado… e daquela outra vez…”

Você diria para Sara: “Amiga, AGORA É DIFERENTE!”

Essa história fictícia ilustra bem o que são os últimos dias deste mundo. Sempre houve guerras, fome, terremotos e doenças. No entanto, “agora é diferente”.

Vivemos numa época em que querem que heterossexuais vivam juntos sem se casar, mas que homossexuais casem e não apenas vivam juntos. Pedofilia “não é mais crime” agora (já tem gente defendendo isso!), pedofilia agora é doença e “deve ser compreendida”. Querem transformar os filhos em gays, amputar os seus órgãos sexuais, e dizer que um homem pode ser transformado em mulher que é “tudo normal”. Não existem mais 2 sexos: masculino e feminino. Se for fazer conta em qualquer aplicativo online, agora as opções são: “Masculino/Feminino/Outro”. Desrespeitar a crença religiosa de outros (urinar em símbolos religiosos, fazer atos obscenos com artefatos religiosos) é “arte” e “liberdade de expressão”. Mas falar contra práticas homossexuais respeitosamente é “discurso de ódio”. Ensinar nas escolas que Deus criou o mundo é “anticientífico”, mas ensinar que ninguém nasce homem ou mulher é revolucionário. Pessoas estão passando menstruação nos lábios e compartilhando no Facebook! (Meu Deus!) Matar crianças ainda no útero é liberdade – “meu corpo, minhas regras” – , porque, afinal, elas não “são seres humanos”, mas condenar à morte um estuprador e assassino não pode porque “todos temos o direito à vida”. “Uma bactéria em Marte é vida”, mas “um feto no útero não é”. Quem diria que a apresentadora âncora do Jornal Nacional estaria defendendo mutilação genital infantil e homossexualidade infantil no período da manhã na maior emissora de TV do país! Fazem uma exposição de arte satânica, com bizarras orgias sexuais e levam as crianças da escola para assistir como se fosse arte! (As imagens são chocantes. Até “O massacre da serra elétrica” é mais leve – sem exageros). Meu Deus… se chamam aquilo ali de “arte”, que palavra vão usar para as obras de Michelangelo, Picasso, Van Gogh, dentre outros?

E tudo isso sem ao menos mencionar terremotos, fome, doenças e guerras!

Bem, se isso não é o fim, é o ensaio pré-show.

 

Fonte: A VERDADE É LÓGICA

 



 

Leia também:

 

Estamos vivendo nos “últimos dias”?

 



 

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Fernando Silva  On 10 out 2017 at 12:58

    Parabéns! Gostei do exemplo… e parabéns pela finalização. “Pré-Show” foi ótimo!

    Curtir

  • Santos  On 10 out 2017 at 16:47

    Nós já tivemos no passado algumas expectativas equivocadas, baseadas em interpretações idem. Ao longo do tempo tivemos alguns ajustes no nosso entendimento da bíblia e nas profecias relacionadas ao fim, acho que a mais recente e significativa foi sobre a “geração que não passará” mencionada por Jesus. Gostaria de perguntar, vocês acham que ainda podemos estar de alguma forma equivocados sobre quão perto o fim está? Apesar de estarmos vendo as profecias se cumprindo diante dos nossos olhos, será que ainda podemos estar numa espécie de pré show do fim desse sistema, que levará décadas até seu clímax? Gostaria de ouvir a opinião dos irmãos. Lembrando que esses questionamentos são sinceros, feitos por alguém que precisa fortalecer sua fé, mas feitos com boa intenção. Abraços!

    Curtir

  • Queruvim  On 10 out 2017 at 17:08

    Santos, acho que o fim pode estar sim distante algumas décadas, muito embora eu não tenho isso como provável, mas apenas como uma possibilidade. Não temos datas nem épocas como referência, mas apenas acontecimentos relacionado com o sinal composto, que indicam sim que estamos na época da geração que certamente verá o fim.

    Curtir

  • Vaine Carolina dePaula Silva  On 10 out 2017 at 18:01

    A minha opinião pessoal é de que mesmo que ainda passe décadas para a chegada do fim se mantemos uma rotina espiritual cheia ou bem ocupada o tempo biológico fica aceleradíssimo e até uma década pode parecer meses.

    Curtir

  • Rubens Carlos de Moraes  On 10 out 2017 at 20:10

    Argumentação no mínimo estranha.
    Um lixo

    Curtir

  • Queruvim  On 10 out 2017 at 20:18

    A primeira aos Tessalonicenses
    5:3 diz:

    “Quando estiverem dizendo: “Paz e segurança!”, então virá instantaneamente sobre eles a repentina destruição,+ assim como as dores de parto vêm sobre a mulher grávida, e eles de modo algum escaparão. 4 Mas vocês, irmãos, não estão em escuridão, de modo que o dia lhes sobrevenha assim como sobreviria a um ladrão, 5 pois todos vocês são filhos da luz e filhos do dia.+ Nós não pertencemos nem à noite nem à escuridão.”

    A segunda de Pedro
    3:5 também diz:

    “Antes de mais nada, saibam que nos últimos dias surgirão zombadores com as suas zombarias, agindo segundo os seus próprios desejos;+ 4 eles dirão: “Onde está essa prometida presença dele?+ Ora, desde o tempo em que os nossos antepassados adormeceram na morte, todas as coisas continuam exatamente como eram desde o princípio da criação.”
    5 Pois eles propositalmente ignoram este fato: há muito tempo havia céus e uma terra situada firmemente fora da água e no meio da água pela palavra de Deus;+ 6 e, por meio dessas coisas, o mundo daquele tempo sofreu destruição ao ser inundado pela água.+ 7 Mas, pela mesma palavra, os céus e a terra que agora existem estão reservados para o fogo e estão sendo guardados até o dia do julgamento e da destruição das pessoas ímpias.”

    Curtir

  • Fernando Silva  On 11 out 2017 at 14:52

    Temos que lembrar que o tempo para Jeová não conta, mas para nos sim. Para ele, está “nas beiradas” de acontecer. Para nós, pode passar um bom tempo! Mas, SINCERAMENTE, e daí? Se eu tirar o pé ou ficar fazendo conjecturas que este fim pode não vir agora, posso facilmente me envolver em coisas que podem me tirar do caminho. E se eu morrer? Já pararam para pensar? O meu “fim” chegou antes mesmo do que eu pensava. Portanto, conforme Paulo nos incentivou em sua 1ª carta aos coríntios, eu tenho que ter bastante para fazer, e conforme sua 2ª carta a Timóteo, eu tenho que fazer isso de forma urgente, pois, quer demore 20/50 anos, quer venha em 01 / 02 anos, eui vou estar com minha mente focada e com a convicção que usei meu tempo da melhor maneira que posso. Novamente, para cada um de nós o “fim” pode vir a qualquer momento, é só sair de casa que está sujeito (sem ser exagerado, ok?)

    E senhor Santos, quem tem “expectativa equivocada” é quem confia no homem. Confie na palavra de Deus! Faça o que a bíblia diz, que, assim como a Vaine disse: “o tempo vai passar voando”…

    Esqueça os erros humanos, se concentre em todo o resto que te ajuda, e, principalmente, na palavra de Deus!

    Curtir

  • Fernando Silva  On 11 out 2017 at 15:03

    Quer ser mais específico ou devemos simplesmente te ignorar?

    Curtir

  • Silva Vagner  On 11 out 2017 at 18:37

    😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂

    Curtir

  • João Carlos  On 11 out 2017 at 20:10

    As vezes penso que o tempo do fim na imaginação de cada um, é influenciado também pela localização geográfica da pessoa.
    Por exemplo, se eu morasse na Rocinha eu acharia que o fim não demoraria 1 ano. Se eu fugisse de lá e por engano chegasse num país pobre da África com escassez de água e alimentos, doenças, guerras, terrível desigualdade social, etc, talvez imaginasse que nem a metade de 1 ano.
    Se voltasse pro Brasil e fosse para uma pacata cidade interiorana talvez imaginaria uns 10 anos.
    Se fosse para um país desenvolvido com baixos índices de pobreza, criminalidade e corrupção. Com um bom emprego, bom salário, excelente sistema público de saúde, baixos índices de violência, etc, talvez nem conseguiria imaginar quando viria o fim.
    Mas para aqueles que são treinados pela palavra de Deus, sabe que tudo isso é apenas uma ilusão e o que vale não é o ponto de vista de cada um mas os acontecimentos mundias observados com aquilo que a Bíblia nos ensina podemos chegar a uma conclusão.
    Não importa se demore 1 ano ou 1 século. Se fizermos a vontade de Deus mesmo que adormecermos, ao acordarmos na ressurreição teremos a sensação que passou apenas 1 noite de sono e despertaremos já no paraíso.

    Curtir

  • L. Rodrigues  On 16 out 2017 at 13:09

    Não vamos esperar que a situação esteja tão péssima em todos os lugares do planeta, para acreditarmos que estamos no fim, pois isso faria até com que os mais incrédulos e cépticos acreditassem. Ora não é isso que o texto seguinte nos indica:
    “Porque naqueles dias antes do dilúvio as pessoas comiam e bebiam, os homens se casavam e as mulheres eram dadas em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e não fizeram caso, até que veio o dilúvio e varreu a todos eles;+ assim será na presença do Filho do Homem.” Mateus 24.38-39.
    Este texto nos informa que em alguns lugares (muitos… poucos… não sabemos) a situação continuará aparentemente normal, e as pessoas farão a sua vida normal, sem se dar conta da gravidade da situação.

    Curtir

  • credendio  On 16 out 2017 at 15:52

    “geração que não passará”, quantos tempo ancham que esta geração contemporânea durara?, a maioria já estão avançados de dias, não sei se duram mais de uma década, e se for considerar que uma parte dos ungidos ainda estarão na terra quando fim chegar, fica muito difícil pensar em décadas para chegar o fim. não podemos pensar que a situação ficara pior, talvez não seja possível piorar, e as pessoas ainda continuar a viver normalmente.
    (os homens se casavam e as mulheres eram dadas em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e não fizeram caso, até que veio o dilúvio e varreu a todos eles;+ assim será na presença do Filho do Homem.” Mateus 24.38-39.)

    Curtir