“Pelos seus frutos conhecereis estes homens” disse Jesus. Quais são os frutos da chamada “Igreja Evangélica?”


A Igreja “evangélica” com suas muitas seitas ou divisões possui muitas pessoas boas. Afirmam seguir a Jesus, mas sabemos que os frutos apresentados pelos grupos evangélicos não são bons. Seus principais líderes espirituais estão sempre envolvidos em escândalos. A afirmação de que “seguem a Jesus” é altamente duvidosa. Veja esta notícia:

Delegado identifica novas vítimas de pastor e esposa presos por estuprar menor para tirar ‘maldição do sexo’

Mulheres devem ser ouvidas pela Polícia Civil de Edeia nesta semana. Casal está detido desde sexta-feira (22) e nega as acusações.

26/09/2017

“Chamou ela para orar e falou que Deus estava pedindo a virgindade dela. ‘Ela me levava na igreja, fazia eu ajoelhar e jurar em nome de Deus que eu não iria contar nada para ninguém’.”

Após um pastor e a esposa dele serem presos suspeitos de estuprar uma adolescente alegando combater a “maldição do sexo”, a Polícia Civil localizou mais três vítimas do casal em Edeia, no sul de Goiás. fonte#

 

Pedofilia na LIDERANÇA Evangélica é algo corriqueiro. Faço questão de postar para mostrar para os evangélicos que a Igreja evangélica  e sua afirmação de “seguir a Jesus” não é confirmada com tantos casos recorrentes da mesma desgraça entre “líderes”. Procurem examinar mais friamente a situação!   Se os líderes, em muitos casos, pastores e bispos, são ou corruptos, ou gananciosos, ou pedófilos, imaginem quantos casos então no meio dos membros comuns destas igrejas! Isto é, imaginem então no meio dos leigos que não são da classe “clerical”!  É de dar nojo não é? Usando a fé para promover interesses sexuais pervertidos!

Apocalipse 18:4 fala para sair do meio da Babel ou “confusão”, inclusive evangélica.

 

 

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Fabio  On 27 set 2017 at 12:37

    Exatamente chega a dar nojo.

    Curtir

  • Pragal tnm  On 6 out 2017 at 20:42

    Joesley gravou acerto de propina com ministro de Temer, Pastor Marcos Pereira da Igreja Universal

    Conversa mostra dono da JBS combinando pagamentos com o pastor Marcos Pereira
    Por Hugo Marques, Rodrigo Rangel, Marcela Mattos
    6 out 2017, 19h36 – Publicado em 6 out 2017, 18h53
    O empresário Joesley Batista contou em sua delação premiada ter pago 6 milhões de reais em propina ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Marcos Pereira. Para provar o que disse, o dono do grupo JBS apresentou ao Ministério Público um áudio no qual ele aparece negociando diretamente com o ministro o repasse do dinheiro. VEJA teve acesso à gravação.

    Nela, o ministro diz que está muito feliz no governo de Michel Temer. Joesley, que já colhia provas de corrupção para entregar às autoridades e está gravando o ministro sem que ele soubesse, puxa o assunto sobre os pagamentos: “ Eu não lembro mais a conta”, provoca. O ministro responde: “Meia cinco zero”. Marcos Pereira ressalta que já haviam se reunido cinco vezes. Joesley faz as contas: “Uma… Cinco e quinhentos… Cinco vezes cinco… Cinco de quinhentos dá… Dois e quinhentos, tá”, diz Joesley, que continua somando: “Mais uma, dá mais quinhentos (…) “Três e seiscentos e cinquenta. Três seiscentos e cinquenta”. Joesley pede que o ministro inclua em suas anotações o valor do pagamento daquele dia: “Então, anota aí… Mais seiscentos e vinte”. O ministro concorda com os cálculos: “Seis, é isso aí… É isso aí”.

    Ouça aqui o áudio da conversa entre Joesley Batista e Marcos Pereira.

    Joesley disse aos procuradores que pagou propina para conseguir um empréstimo de 2,7 bilhões na Caixa Econômica Federal ainda no governo Dilma. Na época, o empresário foi procurado por Antônio Carlos Ferreira, vice-presidente do banco, que ocupava o cargo por indicação do PRB, o partido do ministro, que o orientou a falar com Marcos Pereira. Segundo Joesley, ele e o pastor se encontram e combinaram tramoia. A Caixa liberaria o empréstimo e, em troca, a JBS repassaria 6 milhões de reais ao pastor da Igreja Universal. A propina foi repassada em parcelas, sendo a última delas entregue nas mãos do ministro.

    A conversa prosseguiu. Marcos Pereira se mostra cauteloso. Em momento algum usa a palavra dinheiro. “Seiscentos e vinte ‘pessoas.” Joesley, no entanto, quer deixar claro que está falando de dinheiro e utiliza mais de uma vez a palavra “saldo”: “Três, três seiscentos e cinquenta… Mais seiscentos e vinte… Quatro duzentos e setenta”, diz Joesley. “Menos seis, dá quanto? O saldo. Um setecentos e trinta. Divide por três aí. Dividido por três… Um setecentos e trinta dividido por três”, continua Joesley. O empresário comemora: “Mais umas três vezes nós mata essa p. (se referindo à propina)!”.

    Joesley ainda pergunta ao ministro se o “menino” da Caixa está firme. “O Antonio Carlos… Ele é bom, né?”, diz Joesley, fazendo referência ao vice-presidente do banco, Antonio Carlos Ferreira. “Mantivemos ele (…) Brigamos muito, né? Foi uma queda de braço com seu amigo baiano”, diz Marcos Pereira, sem esclarecer quem seria o amigo baiano.

    Procurado, o ministro não quis se pronunciar.

    https://www.google.com.br/amp/veja.abril.com.br/brasil/joesley-gravou-acerto-de-propina-com-ministro-de-temer/amp/

    Curtir

  • Queruvim  On 6 out 2017 at 23:36

    Qualquer pessoa sensata sabe que essa Igreja é uma “passarela do capeta”, como dizem alguns. Quem insiste em frequentar a Universal ou é desinformado ou não tem a mínima consciência. Deus orienta as pessoas de bem a saírem do meio destas instituições cheias de “obreiros do que é contra a lei”. Mateus 7:21-23

    Curtir

  • Gomes Costa  On 31 out 2017 at 18:56

    Sem contar o caso do garoto que foi abusado sexualmente e queimado por religiosos desta seita demoníaca , há anos atrás. Seita essa que só visa o poder, o dinheiro, bens materiais, o luxo e a ostentação !
    E têm inúmeros outros casos por aí espalhados e sem solução !

    Seguem os vídeos do caso LUCAS TERRA, QUE FOI ASSASSINADO :

    Curtir