João 10:33 “Te fazes Deus” ou “um deus” ? Qual a tradução correta deste texto?


Um notável erudito trinitário Professor Emeritus e especialista no Novo Testamento C. H. Dodd traduziu esta passagem da seguinte maneira:

“Te fazes de si mesmo um deus“. – A Interpretação do Quarto Evangelho, p. 205, Cambridge University Press, reimpressão de 1995.

O contexto de João 10: 33-36 (e do Salmo 82: 6 que é ali citado) e também ao recorrermos a gramática grega do Novo Testamento notamos que a tradução “um deus” é sem duvida a mais correta. Não só a omissão do artigo antes de Theón mas a forma acusativa sugere uma tradução indefinita ou qualitativa.

"ποιεῖς σεαυτὸν Θεόν".  (Fazes de ti mesmo um deus) caso o Apóstolo desejasse dizer que Cristo é 

o próprio Ser Supremo teria dito "ποιεῖς  σεαυτὸν τὸν Θεόν"( Fazes de ti mesmo Deus). 

O Comentário Bíblico Crítico Conciso de Young, p. 62, produzido pelo respeitado trinitário, Dr. Robert Young, confirma isso:

“Te fazes um deus“, não “Deus” como na VC [Versão King James ou “Versão Comum”], caso contrário, o artigo definido não teria sido omitido, como está aqui, e nos próximos dois versos, “Deuses … deuses”, onde o título é aplicado a magistrados e outros … “

O Manual do Tradutor do Evangelho de João  produzido pelos trinitários Newman e Nida insistem que “um deus” não seria “de acordo com a teologia de João” e a acusação de blasfêmia pelos judeus, mas, no entanto, também admite:  

    “Puramente com base no texto grego, portanto, é possível traduzir [João 10:33]” um deus “, como o NEB faz, ao invés de traduzir Deus, como TEV e várias outras traduções. Alguém poderia argumentar com base no texto grego e no contexto, que os judeus acusavam Jesus de reivindicar ser “um deus” em vez de “Deus”. “- p. 344, United Bible Societies, 1980. (Destaque é meu)

O altamente respeitado (e altamente trinitário) W. E. Vine indica a tradução adequada aqui:

“A palavra [theos] é usada com referência a juízes divinamente nomeados em Israel, como representando de Deus em sua autoridade, João 10:34” – p. 491,  Dicionário Expositório de Palavras do Novo Testamento.

Em vista disso a NEB reza:

“Nós não vamos apedrejar você por uma boa ação, mas por sua blasfêmia. Você, um mero homem, afirma ser um deus”. Jesus respondeu: “Não está escrito em sua própria lei”, eu disse: Vocês são deuses “? Aqueles são chamados de deuses a quem a palavra de Deus foi entregue – e as Escrituras não podem ser deixadas de lado. Então, por que você me acusa de blasfêmia? Porque eu, consagrado e enviado ao mundo pelo Pai, disse: “Eu sou o FILHO de Deus?”

Quando alguns dos judeus queriam apedrejá-lo porque disseram que ele estava afirmando ser um deus (a resposta de Jesus sobre os homens chamados de deuses nas escrituras teria sido absurda se ele respondesse a uma acusação de ser Deus), Jesus primeiro destacou que o próprio Deus havia chamado juízes de “deuses” no antigo Israel (Sal. 82: 6)

Somente se Jesus estivesse afirmando ser o próprio Deus seria apedrejado pelos judeus? 

Alguns afirmam que Jesus forçosamente alegava ser o próprio Deus e apontam que a ameaça de apedrejamento indica isso. Mas não é bem assim! Devemos ter em mente que os judeus apedrejavam pessoas por muitas ofensas, inclusive práticas tais como “feitiçarias”, (Lev. 20:26,27) “previsões por meio de sonhos’ (Deut. 13:5 ) reconhecer a Jesus como o Messias também poderia resultar em apedrejamento, como podemos ver no caso de Estevão em Atos 7:55-58. Lembre-se do julgamento de Jesus! Ele foi acusado de blasfêmia quando deu a entender que é de fato o Messias.

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Arildo Rodrigues do AGBM  On 27 ago 2017 at 17:09

    Quem é o cadáver e quem são as águias, em Mateus 24:28?

    O relato paralelo de Lucas fala de “Corpo” ao invés de cadáver.

    Porém, sabemos que as águias são os escolhidos ungidos, que são comparados à águias, devido sua visão espiritual aguçada. – Isaías 40:31.

    Mesmo que as águias não sejam animais necrófagos, em algumas ocasiões de alimentam sim de corpos já desfalecidos.

    Neste caso, a alusão dita por Jesus, após instar com seus seguidores sobre os perigos de darem atenção aos falsos Cristos que surgiriam, (Mateus 24:23-27) ele faz tal alusão, se referindo ao alimento espiritual e aos Ungidos que estariam ali para se alimentar deste tal alimento. – Mateus 24:28.

    PORTANTO: AS ÁGUIAS SÃO OS 144 MIL E O CADÁVER SÃO DOS FALSOS PROFETAS
    ESTÁ CORRETO ISSO?

    ________________________________

    Curtir

  • Louvado seja YehowaH!  On 27 ago 2017 at 19:21

    O texto deixa mais do que evidente que a acusação dos Judeus era de que Jesus era politeísta, se fazendo OUTRO Deus em rivalidade com o Deus que eles adoravam e não o próprio Deus que eles adoravam. Pois pelo fato dele se dizer FILHO de Deus fazia dele um outro Deus distinto. Então Jesus cita Salmos 82 para mostrar que outros alem de Deus podem muito bem ser chamados assim então porque o próprio FILHO dele não poderia?

    Ademais, os anjos são chamados de Filhos de Deus (Jo- 38:7) e de deuses (Salmo- 8:5) pelo próprio criador. Por receber “poder, autoridade e designações”. Da mesma forma Jesus RECEBEU “poder, autoridade e um reino” das mãos de Deus, não é atoa que ele é então chamado de “Deus/um deus”. Mas não é o supremo Deus, esse está acima dele e é o chefe e dono dele:

    (1° Crônicas- 29:11):
    “Teus, ó YHWH, são a grandeza, o poder, a glória, o esplendor e a majestade; pois tudo o que há nos céus e na terra pertence a ti. Teu é o reino, ó YHWH. Tu te elevas como cabeça acima de todos.”

    (1° Coríntios- 11:3):
    “Mas quero que saibam que o cabeça de todo homem é o Cristo; o cabeça da mulher é o homem; e o cabeça do Cristo é Deus.”

    (1° Coríntios- 3:23):
    “vocês, por sua vez, pertencem a Cristo; Cristo, por sua vez, pertence a Deus.”

    Mais claro impossível!!!

    Curtir