Violência Irrompe depois que Líder Religioso é Condenado na Índia por Estupro


Um tribunal da Índia condenou o guru Gurmeet Ram Rajim Singh, que tem milhares de seguidores no país, pelo estupro de duas mulheres. Milhares de seguidores do líder religioso estavam acampados à espera do resultado do julgamento. Mais de cem mil pessoas se reuniram em Pachkula para esperar o veredito.

Milícias armadas

A seita do guru é a Dera Sacha Sauda, que diz ter cerca de 50 milhões de seguidores, defende o vegetarianismo e é contra qualquer vício em drogas. Esse tipo de seita tem grande apelo popular na Índia e não é incomum que líderes delas tenham pequenas milícias privadas, fortemente armadas, para sua proteção. Quando o guru deixou sua comunidade em Sirsa no início da manhã para a audiência, foi acompanhado por um comboio de cem veículos.

O veredicto gerou protestos violentos que deixaram 28 mortos e mais de 250 feridos. Se já não bastasse a roubalheira das seitas evangélicas e os ataques terroristas dos seguidores de Maomé, agora outras religiões começam a mostrar seu lado sombrio. Até mesmo os budistas que nos lembram um povo de oração e aparentemente inofensivos viraram destaques em jornais da Asia quando entraram num frenesi violento e massacraram em poucas horas milhares de muçulmanos em Myanmar. (Imagens terrivelmente fortes) Eu que imaginava que os muçulmanos jihadistas são a maior ameaça de um eventual genocídio, percebi que eles são aprendizes perto das atrocidades que os budistas cometem quando provocados. Digo provocados pois, quase sempre um muçulmano inicia a confusão e esta gera uma onda de matança generalizada. Os budistas parecem atacar como vespas enquanto os muçulmanos são simples minúsculos marimbondos , alguns deles explosivos.

Uma Mensagem Para o Mundo Inteiro

O Fim da Religião Falsa Está Próximo!

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • L. Rodrigues  On 2 set 2017 at 18:24

    Ainda ontem vi as notícias na TV sobre o ataque sangrento dos budistas ao povo rouinga. Um horror… Parece mesmo uma acção demoníaca feroz… O caricato é que este país e dirigido por uma presidente que foi prémio Nobel da Paz…!!

    Curtir