Desastres climáticos irão afetar 2 em cada 3 europeus até 2100, estudo diz


No final do século, duas pessoas em cada três que vivem na Europa serão afetadas por ondas de calor, inundações costeiras e outras catástrofes relacionadas com o clima, em grande parte devido ao aquecimento global e às mudanças climáticas, de acordo com um estudo publicado nesta sexta-feira na revista Lancet Saúde planetária.

São 350 milhões de pessoas em 31 países submetidos a um risco aumentado de morte e riscos para a saúde. No geral, as catástrofes relacionadas com o clima deverão causar 152 mil mortes por ano na Europa entre 2071 e 2100, um grande salto comparado às 3.000 mortes relacionadas a desastres meteorológicos por ano entre 1981 e 2010.

Os pesquisadores estimam que 99% das futuras mortes relacionadas com o clima serão causadas por ondas de calor. Isso poderia muito bem causar um surto de doenças cardiovasculares, acidentes vasculares cerebrais e doenças respiratórias, sugeriram os pesquisadores.

O sul da  Europa provavelmente será bastante  atingida, com base em projeções de ondas de calor e secas. Quase todos os que vivem na Itália, Grécia, Espanha, Croácia, Chipre, Malta, Portugal e Eslovênia serão afetados por catástrofes relacionadas ao clima, causando 700 mortes por cada milhão de pessoas por ano.

A Terra terá um aumento de 2 graus Celsius até o final deste século, dizem estudos.

A Organização de Jeová escreve a mais de um século sobre diversos temas, e abordando este assunto ela afirma:

 

 

“A maioria dos cientistas concorda agora que a Terra de fato esquentou. Exatamente quão drástico tem sido esse aumento de temperatura? O relatório de 2001 do IPCC diz: “As temperaturas globais de superfície aumentaram entre 0,4 °C e 0,8 °C desde o final do século 19.” Muitos pesquisadores acreditam que esse pequeno aumento poderia explicar as drásticas mudanças climáticas.

É preciso admitir que o sistema climático da Terra é espantosamente complexo, e os cientistas não podem dizer com certeza quais são — se é que existem — os efeitos do aquecimento global. No entanto, muitos acreditam que o aquecimento global tem causado mais chuvas no hemisfério norte, mais secas na Ásia e na África e maior freqüência do fenômeno El Niño no Pacífico.” JW.ORG

 

Esse aumento ameaçador de temperatura é a conclusão a que chegou dois estudos diferentes utilizando métodos totalmente diferentes publicados na revista Nature Climate Change na segunda-feira. Um estudo usou análise estatística para mostrar que há 95% de chances de que a Terra aqueça mais de 2 graus no final do século e uma chance de 1% que seja inferior a 1,5 C.

Fatos incontáveis ​​de mudança climática 

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Edir Marcelo Zucolli  On 5 ago 2017 at 22:47

    Se for assim, será uma ruptura em relação à história paleoclimática do planeta. Todas as vezes que no passado em que a temperatura da Terra aumentou (quase sempre mais que 2 graus Célsius), houve incremento da biomassa, ampliação da atividade agrícola, populações bem nutridas e saudáveis e prosperidade econômica com poucas pressões por conquistas de territórios em guerras oportunistas ou famélicas.

    Curtir

  • Gerson Lofhagen  On 6 ago 2017 at 11:04

    Isso e fake News! ciência de ficção, efeito estufa e o aquecimento global são exemplo disso, agenda dos globallistas,tem um projeto maligno por traz dessas informações, são cientistas de laboratório financiados por grandes empresas.

    Curtir

  • L. Rodrigues  On 6 ago 2017 at 19:35

    Infelizmente… O pior cego é o que NÃO quer ver…! Isso se aplica aos autores dos comentários anteriores. Quem vive no Sul da Europa já se apercebeu que as alterações climáticas é um FACTO inegável. Temperaturas de 40 graus ou mais em Junho eram um fenômeno, tornaram-se habituais nestes últimos anos. Em pouco dias a oscilação chega a ser de 10 graus! O clima já não é temperado como era, mas sim de extremos com consequências imprevisíveis! Entre as quais a falência das culturas agrícolas! Incêndios incontroláveis… Secas… Chuvadas concentradas no tempo e no espaço, por isso devastadoras.. Etc etc…

    Curtir

  • Gerson Lofhagen  On 8 ago 2017 at 9:11

    L.Rodrigues esse calor que esta fazendo na Europa e o maior em dez anos, ou seja, a dez anos atrás teve um pior do que esse! no ano passado a Europa passou por uma onda de frio intenso, a maior dos ultimo 100 anos,se você olhar no passado 100 ou 200 anos atrás teve ondas de calor intenso e frio também, no passado a culpa era de quem? os globalista dizem que era dos gases das vacas e das ovelhas.L.Rodrigues você acredita nisso?

    Curtir

  • L. Rodrigues  On 8 ago 2017 at 17:29

    Sim, há picos de frio intenso como ocorreu no inverno passado… No entanto, no inverno anterior, aqui na nossa região, nem deu para vestir casaco comprido pois as temperaturas andavam perto dos 20 graus em Dezembro! Os períodos de frio são cada vez mais curtos, não compensando os períodos cada vez mais longos de calor. E as estatísticas dos institutos oficiais de meteorologia, de vários países confirmam esse aumento das temperaturas médias… Por exemplo, Na Suiça os resorts de neve cada têm se confrontado com dificuldades devido há falta de neve… Enfim poderia mencionar uma lista sem fim de evidências de quem vive na pele os efeitos das alterações climáticas, que serão difíceis de acreditar por quem só ouve falar deles pela TV ou Internet. Mas, logicamente, você é livre de acreditar no que preferir acreditar.

    Curtir

  • Gerson Lofhagen  On 11 ago 2017 at 10:16

    Quem determina o clima na terra são os oceanos,cerca de 70% do nosso planeta e ocupado por eles,sao eles que determinam onde vai chover mais ou menos, calor, frio,o sol tambem exerce um papel importante, fenomenos climáticos que acontece nos oceanos,curto prazo (el nino e la nina)e outros que acontecem a médio e longo prazo,acreditar que os continentes que são minoria dentro do nosso planeta, ditam a regra do jogo,a onde esta a logica disso? a poluição causada por nos dentro dos continentes,afeta a nossa qualidade de vida,e a dos animais também, e obvio isso,Boa parte das doenças respiratória são por causa da qualidade do ar que respiramos, sem falar na qualidade da agua que bebemos.Agora:, dizer que poluição dos continentes, afetam o clima global,e o mesmo que dizer que dentro de um governo verdadeiramente democrático quem manda são a minoria.a interesses econômicos por tras dessa falácia colega,bilhoes em fundos que ninguém sabe para onde vai o dinheiro.Trump tem toda a razão em ter tirado os EUA, dessa farsa acodo de Paris,o que esses globalistas querem e os bilhões que EUA davam para esse acordo,sem saber ao certo onde o dinheiro estava sendo aplicado.

    Curtir

  • Edir Marcelo Zucolli  On 12 ago 2017 at 17:34

    Concordo plenamente. Desde que a Internet entrou na minha vida, por volta de 2007, eu me libertei da escravidão à mídia corporativa e também acumulei argumentos (o que você usou é um deles) para refutar o aquecimento global antrópico, já que o natural é possível com base em algum ciclo desconhecido. Seja como for, estamos falando de um planeta gigantesco, dotado de uma massa hídrica enorme e que precisa de milênios para acumular ou devolver algum montante de energia térmica que cause alteração ponderável no clima global. Mesmo que o AGW fosse um fato, teria que ocorrer num prazo muito longo.

    Curtir

  • Edir Marcelo Zucolli  On 16 ago 2017 at 7:59

    Se estamos falando de aquecimento global, temos de considerar as temperaturas MÉDIAS, apenas e tão somente, não o que se passa em determinada região. Se você tirou ou não o casaco do guarda-roupas, se nevou ou não na Suissa, não importa. Mesmo que as geleiras estejam derretendo, os mares estejam subindo e os furacões, aumentando, é irrelevante. Aquecimento (global ou não) se mede com termômetros abundantes, bem distribuídos e com excelente acuidade, não com base em impressões limitadas e localizadas de um mísero humano sobre um planeta tão grande e complexo.

    Curtir