O BOATO MENTIROSO de que há muita Pedofilia entre as Testemunhas de Jeová


Por Queruvim

 

Quem está por detrás dessas acusações ?  O que dizer dos números apresentados como fatos?

Acobertam as Testemunhas de Jeová casos para não “manchar a reputação da religião” como afirmam alguns?

Foram as Testemunhas de Jeová (TJ) “intimadas” pela Comissão Real Australiana num “julgamento” por causa de abuso sexuais?

 Como as Testemunhas de Jeová REALMENTE encaram e lidam com pecadores sexuais em suas fileiras?

 Quem são os acusadores que repetem estes boatos e como se contradizem?

 

 Provérbios 18: 17 diz: 

 

O primeiro a apresentar a sua causa parece estar certo, Até que vem a outra parte e o interroga.”

 

“Há seis coisas que o Senhor odeia e sete coisas que ele detesta: … língua mentirosa……a testemunha falsa que espalha mentiras e aquele que provoca discórdia entre irmãos.” (Provérbios: 6.16-19)

 

Ultimamente tem havido rumores exagerados baseados em repetição contra as Testemunhas de Jeová. Não passam de um embuste fabricado, uma mentira ardilosa com o intuito de enganar. São acusações divulgadas por fontes, não raro oriundas de franco opositores religiosos das Testemunhas, que perpetuam de modo histérico o que não passam de exageros e calúnias. Observe que os autores originais de tais acusações postam quase sempre contra as Testemunhas de Jeová!

Muitos não querem perder os lucros que conseguem em suas igrejas barulhentas de arrecadação.  Sabem o perigo que são para eles as TJ que expõem o enriquecimento às custas da palavra de Deus e a enganação de grupos religiosos, então, por pura birra e inveja das Testemunhas de Jeová contribuem para difundir essas mentiras sobre elas. Outros o fazem por puro ódio, ( como é o caso dos apóstatas)  expulsos do meio das TJ por comportamento não cristão.  Alguns tentam até mesmo sobreviver vendendo material que fale contra as Testemunhas de Jeová!

 

Era a Comissão Real Australiana um “julgamento das Testemunhas de Jeová”?

A Comissão Real Australiana  ou Royal  Commission direcionou seus trabalhos a fim de investigar NÃO SOMENTE AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ, mas também instituições como escolas, igrejas, clubes esportivos e organizações governamentais em casos de abuso sexual infantil envolvendo seus membros. (http://childabuseroyalcommission.gov.au/) É sua função descobrir onde os sistemas falharam em proteger as crianças, para que possa fazer recomendações em como melhorar as leis, políticas e práticas internas. A Comissão Real é um quasi-judicial body, ou seja não se diz que os ali foram “intimados” como se fosse um julgamento. É de caráter parecido com o de uma CPI e “pode” ter caráter coercitivo se for assim decidida. O que não é o caso considerado aqui. Tanto é assim que a Igreja Evangélica e Pentecostal também foi convocada para dar explicações na Comissão Real.

Não são poucos os desinformados que nomeiam vídeos para dar uma impressão que um “Membro do Corpo Governante das Testemunhas de Jeová” estaria sendo “julgado” ou que a “Organização” estava no banco dos réus devido a acusações de pedofilia. A Comissão Australiana convidou o irmão Geoffrey Jackson, membro do Corpo Governante das Testemunhas de Jeová com larga experiência na Comissão de Ensino da Watchtower e tradutor de diversos idiomas. O irmão Jackson é Conhecido por produzir um dicionário em Tuvalu que durou 1 hora por dia e um período de 20 anos para ser terminado.

Geoffrey Jackson Membro do Corpo Governante das Testemunhas de Jeová
Membro da Comissão de Ensino e Comissão de Escrita.

 

Qual o “espírito” ou motivação que permeou a Comissão no interrogatório?

No trabalho da Comissão Australiana, até certo ponto tudo parece ser excelente e nobre. Todavia, ao direcionarem seus trabalhos no grupo das Testemunhas de Jeová, é lamentável que abandonaram as pesquisas e o bom senso e colocaram a lupa  municiando-se de um farto questionamento tendencioso e influenciado por pensamento proveniente de opositores das Testemunhas. (VEja evidência disso neste artigo)

Observem os Srs leitores desta página, que no Youtube há muitos vídeos sobre a Comissão Real, mas o que envolve as Testemunhas de Jeová foi o único que eu vi que foi traduzido palavra por palavra, principalmente pelos opositores, a fim de encontrarem de modo desesperado, um erro de fala ou uma frase infeliz do nosso irmão Jackson. 

A Comissão preparou uma bateria de centenas de perguntas, muitas delas com o objetivo de satisfazer a ânsia de opositores e na tentativa de fazer o irmão Geoffrey tropeçar em palavras a fim de dar ampla publicidade negativa. Como ouso afirmar isso? O espírito de oposição era mais do que evidente nas perguntas feitas. Foi perguntado centenas de coisas que nada tinham que ver com o tema ou motivo do entrevistado estar ali.

Erros e perguntas tendenciosas expõe a Comissão

 

  • Foram feitas muitas perguntas de cunho pessoal direcionadas ao irmão e membro do Corpo Governante.
  • Tentaram enlaçá-lo várias vezes. Perguntaram por ex. se as TJ “aceitam punição corporal” ao corrigirem seus filhos.
  • Fizeram inúmeras perguntas sobre as “funções do Corpo Governante” das TJ.
  • Sobre a política da Desassociação ( Sinceramente se a Comissão Real era sobre “Abusos Infantis”, parecia em dado momento que o foco era a “Desassociação”!)
  • Tentaram usar a Bíblia para refutar Geoffrey Jackson ao ponto de dizerem: “Quero lhe mostrar então a base bíblica para isso (1:42)”.
  • O interrogante perguntou “Existe alguma base bíblica para não se denunciar o caso de criança que foi abusada sexualmente”? Nesta pergunta infeliz, a Comissão Real fez uma afirmação enganosa de forma velada. Ao removermos o tom de interrogação vemos claramente um raciocínio apóstata dizendo o que já estamos acostumados a ouvir destes irresponsáveis. Que as TJ “não denunciam casos de abusos sexuais”. O inquiridor até mesmo em dado momento se entrega ao afirmar que tais perguntas não são “provenientes de apóstatas “.

Erros e acertos da Comissão Real (CR)

Não há como concordar com a opinião precipitada e preconcebida da CR no que se refere a política de duas testemunhas, entre outras conclusões da CR. Isso porque a CR se alimentando de material proveniente de críticos não fez sua lição básica de casa, que era avaliar as diretrizes internas da Organização delineadas em diversas cartas enviadas aos Anciãos de cada Congregação. (Veja abaixo o tópico “Quais são as Diretrizes” da Organização).  Quanto a reportar casos às autoridades, a organização reconhece que pode melhorar, mas a CR ignorou cartas que de forma imperativa orienta os fieis a fazerem isso quando acharem necessário. Afinal a iniciativa principal deve vir das vítimas, que são os pais e a criança molestada. Ainda assim há orientações claras para que “todos” denunciem casos evidentes de abuso sexual. (Observe citações das cartas abaixo neste artigo). Quanto a criticar a presença de molestadores numa comissão juntamente com a vítima, a organização poderá aprimorar estes detalhes para ver o que pode ser feito em casos judicativos internos para diminuir o embaraço e trauma das vítimas de abuso.

 

Ideias provenientes de apóstatas nos bastidores da corte australiana

A Comissão chegou a repetir a mesma pergunta de formas diferente quando disse: “Será que a confidencialidade  é mais importante do que proteger a criança em perigo?” Quem é que afirma isso? De onde tiraram isso? NÃO EXISTE NENHUM documento ou artigo publicado pelas TJ que dá a entender que “denunciar não é bom para não expor a Organização”! (Veja o contrário abaixo nas diretrizes da Organização!)

Eles estavam afirmando por meio desta pergunta manipuladora, como se as TJ possuíssem  uma política de silêncio, acobertando casos de abuso sexual. Essas acusações, ainda que sejam feitas em tribunais, provém da parte de pessoas interessadas em ganhar processos contra as Testemunhas de Jeová ou até mesmo opositores religiosos.  Será que proteger as crianças é importante, foi perguntado na Comissão Australiana…

RESPOSTA DO IRMÃO JACKSON:

 “Os anciãos devem incentivar o responsável pela criança, ou qualquer um na família que não seja o acusado, a notificar as autoridades.” 

Então como se explica 1006 casos “não denunciados na Austrália”?

Estes casos sequer envolvem casos concretos de pedofilia. As Testemunhas de Jeová contabilizam casos que muitas vezes nada tem que ver com relações sexuais. São muitos rígidas nos procedimentos envolvendo pecados sexuais.  E se contarmos desde 1950 até 2015 não chegam a 15 casos por ano, além de serem “supostos casos”, como  reconhece a própria Comissão Real Australiana. Além disso, quem garante que estes casos “não foram denunciados”? Quem afirma isso é que tem que provar isso. O ônus da prova recai sobre aquele que faz uma afirmação. É um argumento tão contraditório, pois se há casos junto a polícia envolvendo Testemunhas de Jeová na Austrália, por que então se diz que não se denunciou? É como se os opositores conseguissem reunir números somente quando este é ventilado em tribunal. Números por sinal confidenciais.  Prov. 20:19

Mas e a Comissão Australiana não apresentou números incontestáveis?

Ao se deparar com os “números” citados em tribunais os incautos costumam ser enganados. Há porém, números de casos nominais e casos reais.

Os números apresentados pela Comissão de supostos casos de pedofilia não são casos claros de inequívocos “ataques” sexuais. Envolvem diversos casos com diferentes graus de transgressões que muitas vezes não são considerados “pedofilia”, estes são nominais. Um simples flerte ou aproximação indevida e persistente, um beijo e outro comportamento poderiam ser tratados por uma comissão sem que isso sequer envolvesse “conjunção carnal” ou “abuso sexual” conforme abordada pela lei de muitos países. Há casos de alguns homens dentro da “Igreja” das Testemunhas de Jeová começarem a namorar com alguma jovem menor de 18 anos. Alguns destes casos acabaram entrando nos números expostos pelos opositores como sendo “casos de pedofilia” quando não houve nada de crassa imoralidade mas apenas uma conduta imprópria para cristãos. Há no meio destes supostos “casos de pedofilia” membros que foram acusados de tal prática, mas não definitivamente comprovados. Pessoas que foram praticantes de pedofilia antes de se tornarem Testemunhas de Jeová, também são listados no meio de tais supostos “números de casos de pedofilia”. Há até mesmo casos nestes números onde os acusados de pedofilia são parentes de pedófilos! Por exemplo, o Pai que não é Testemunha de Jeová, violentou a filha que junto com a mãe são Testemunhas de Jeová em uma determinada congregação.

Se os casos mencionados na Austrália foram desde 1950 até 2015 temos uma média para bem menos de 15 casos por ano! Levando em consideração que a Austrália tem uma população de pouco mais de 24 milhões de pessoas, posso afirmar sem errar que os casos de supostos atos de pedofilia entre as Testemunhas de Jeová são raros.

 

 

Supostos Números de envolvidos em pedofilia e uma pergunta que dá o que pensar

 

capítulo 25 de Números,  diz-nos que “Israel ligou-se assim a Baal de Peor; e a ira de Jeová começou a acender-se contra Israel”. Jeová ordenou então a Moisés que executasse “todos os cabeças do povo”. Moisés, por sua vez, mandou que os juízes cumprissem essa ordem. Por fim, quando Finéias agiu rapidamente para matar o israelita que trouxe uma mulher midianita para o acampamento, “se fez parar o flagelo”. O relato termina com a declaração: “Os que morreram do flagelo somaram vinte e quatro mil.” — Números 25:1-9. Será que Jeová Deus tinha rejeitado todo o seu povo por causa de uma fração deles terem praticado imoralidade sexual?  Todos de bom senso sabem que a resposta é não! Menos os apóstatas (ex membros e outros que só sabem falar mal e ridicularizar as Testemunhas de Jeová.)

 

Além disso, os números apresentados no tribunal foram coletados durante um período de muitos anos. Se um juiz pergunta a uma Testemunha de Jeová encarregada de assuntos internos, ‘quantos se envolveram em algum tipo de pedofilia desde 1950 até hoje’, o detentor de tais números internos e confidenciais é obrigado pela lei de alguns países a falar sobre estes dados. Uma vez revelados, tais números ficam ao alcance do público. Nesta hora aparece os apóstatas e outros opositores,  e acabam ‘revelando palestra confidencial”.  A Bíblia se refere a estes quando diz:

“Quem anda em volta como caluniador está revelando palestra confidencial; e não deves ter associação com quem está engodado pelos seus lábios.” Prov. 20:19

Observou? Quem ventila números internos de uma igreja e os publica a fim de forçarem uma impressão irreal, está agindo como “caluniador”, em grego se diz “diábolos”. São filhos do inimigo da vida eterna o Diabo! Sabe por que? Porque Satanás fazia justamente isso no domínio celestial! Sobre este infame mentiroso lemos:

“porque foi lançado para baixo o acusador dos nossos irmãos, que os acusa dia e noite perante o nosso Deus!” Apocalipse 12:10

Pare e pense, se até no domínio celestial os demônios achavam motivos para acusar imagine aqui na terra!

Quando apóstatas e outros publicam em suas páginas e blogs na internet que “1.000” casos de supostos crimes sexuais foram “revelados”, fica uma impressão totalmente enganosa aos olhos das pessoas. É como se as autoridades tivessem descobertos de uma só vez todos estes números! E não é isso o que acontece!

São casos internos documentados durante décadas em muitos estados de um determinado país!  Perceberam como os opositores das TJ são sujos? Na realidade são números insignificantes quando comparados com os números de tais crimes sexuais no meio das igrejas destes opositores. 

Aos israelitas foi dada esta ordem: ‘Não deves andar entre o teu povo com objetivo de caluniar.’ (Levítico 19:16)

É verdade que as Testemunhas de Jeová “acobertam casos de pedofilia”?

Quais são as DIRETRIZES?

Afirmar que existe uma política de “acobertar” simplesmente não é verdade.  Pode notar que esse tipo de conversa ou vem de opositores religiosos, ex membros ou de pessoas que querem ganhar com isso. A política e orientação escrita da Organização diz:

“Além de apresentar um relato ao escritório da Filial, a lei local talvez peça aos Anciãos que façam uma denúncia até mesmo de alegações sem corroboração ou não devidamente comprovadas às autoridades. Se este for o caso esperamos que os Anciãos assim façam.(O destaque é meu)

Com esta declaração cai por terra a acusação falsa de que as TJ “acobertam”. Na verdade os críticos e opositores garimpam exaustivamente a fim de encontrarem algo que pareça indicar o contrário desta política clara de denúncia!  Tenha em mente que se uma pessoa tem seu filho vítima de pedofilia, é muita ingenuidade achar que ela deve ir até o líder espiritual de sua igreja para saber se deve ou não denunciar!  Só acredita nesta conversa quem tem cabeça fraca. Esses acusadores das TJ são tão incoerentes que não criticam em momento algum nestes supostos casos de acobertamento os pais negligentes dos supostamente abusados! Na cabeça pervertida dos opositores religiosos das TJ, os responsáveis pela criança que tenha sido abusada, são os Anciãos da “Igreja”! Dê uma olhada lá novamente em letras vermelhas acima!  OS ANCIÃO SÃO ORIENTADOS A DENUNCIAR! (É claro que a lei local também é consultada).

 

 

É verdade a afirmação de opositores que uma denúncia de pedofilia “só tem validade se no ato do abuso sexual houve duas testemunhas?”

Não, não é verdade! Tome nota do que é realmente dito na política ou procedimento da Organização:

“Se durante essa reunião o acusado ainda nega as acusações e não mais ninguém que possam fundamentá-las, os anciãos não podem agir na esfera congregacional naquele momento”.

 Percebeu que os anciãos não podem agir “dentro da esfera congregacional”? Então, embora os anciãos não possam tomar a ação CONGREGACIONAL judicialmente, isso não significa que os anciãos não façam nada. Na verdade, há uma série de coisas que são feitas neste caso para proteger a criança ou crianças. (Isso é abordado em parte aqui e também em outro post).

Uma carta se 1988 delineando as diretrizes da organização afirma:

“Há um dever de informar quando alguém tem motivos razoáveis ​​e prováveis ​​para acreditar que existe abuso ou risco substancial de abuso e que os pais falharam em proteger a criança”.

O irmão Geoffrey Jackson afirmou recentemente:

“Os anciãos devem incentivar o responsável pela criança, ou qualquer um na família que não seja o acusado, a notificar as autoridades.”

Diferente do que afirmam alguns não fica somente a CRITÉRIO DA VÍTIMA DENUNCIAR!

Não existe essa ideia de política de “acobertamento”. A política da Organização apresenta justamente o contrário do que dizem os acusadores! Não adianta pegar uma frase de um ou de outro que porventura “pareça” ter dado a entender que se devia abafar o caso. Esta não é a diretriz oficial e nem o padrão em funcionamento.

Não dê ouvidos ao mentirosos que estão espalhando isso na internet.

Uma carta de 1º de dezembro de 2000 contém a seguinte orientação para os Anciãos: “Se o queixoso é uma criança, o Ancião pode se oferecer para acompanhá-lo para discutir a situação com os pais (mas não com o suposto abusador) ou com uma das autoridades acima”.

A política continua: “Além disso, a vítima pode querer informar o assunto às autoridades, e é o seu direito absoluto de fazê-lo”. E uma carta de 15 de fevereiro de 2002 afirma: “Nunca sugerir a ninguém que eles não devem denunciar uma alegação de abuso infantil à polícia ou a outras autoridades. Se você for solicitado, deixe claro que se deve denunciar o assunto às autoridades ou não é uma decisão pessoal para cada indivíduo e que não há sanções de congregação para qualquer das decisões. Ou seja, nenhum ancião irá criticar qualquer um que relate tal alegação às autoridades “.

Uma carta de 1 de dezembro de 2000 também oferece os mesmos comentários que a diretriz de 1992: “todos na congregação cristã vão querer considerar sua responsabilidade pessoal e moral para alertar as autoridades apropriadas …” Mas ainda afirma: “O seu [ O conselho dos Anciãos] deve sempre incluir aconselhar a vítima que se queixa [de abuso] que a congregação não pode assumir a responsabilidade dada por Deus às “autoridades superiores” em lidar com o crime. Assim, o queixoso deve considerar sua responsabilidade de denunciar o assunto às autoridades sem demora.(Compare Romanos 13: 4, Tiago 4:17)”

A escritura citada, Tiago 4:17 diz:” Portanto, se alguém sabe fazer o que é certo e ainda não o faz, é pecado para ele “. Conseqüentemente,os Anciãos devem encorajar outros a denunciar o abuso infantil quando uma pessoa sabe disso. Fazer o contrário seria esquivar-se de sua responsabilidade.

O acusado provavelmente será removido de todas as atribuições até que o assunto seja esclarecido.

Carta de 1 de dezembro de 2000 aos Anciãos:

“…um irmão que tenha sido acusado que não seja usado para nenhuma designação até que o assunto seja resolvido.” Outra carta de 30 de janeiro de 1992 afirma: “Pode ser aconselhável que o irmão que foi acusado não seja usado em designações até que o assunto seja resolvido.”

Cadê a tal “política de acobertamento” nas palavras acima, diretrizes oficiais das Testemunhas de Jeová? Não existe! Só na boca de ex membros, pessoas que tem interesse ou opositores religiosos, tais como os apóstatas!

 

Negam as Testemunhas de Jeová que haja casos de abusos sexuais em seu meio? 

 

Existem casos de pedofilia em qualquer grupo religioso e as TJ nunca negaram que este problema lamentável tenha ocorrido em seu meio. Em uma declaração oficial a Organização de Jeová afirmou:

                  For Immediate Release

 Escritório de Informação Pública das Testemunhas de Jeová
November 21, 2007

O cuidado das Testemunhas de Jeová com as vítimas de Abuso infantil

Para o bem das vítimas nesses casos, estamos satisfeitos que um acordo foi alcançado. Nossos corações estão com todos aqueles que sofrem como resultado do abuso infantil. As Testemunhas de Jeová em todo o mundo estão unidas na sua aversão a esse pecado e crime.-Romanos 12: 9.   Nós não toleramos ou protegemos molestadores de  criança. Os nossos anciãos expulsam os pecadores impenitentes que cometem este crime. (1 Coríntios 5:13), nos Estados Unidos, mais de 80.000 anciãos servem atualmente em mais de 12.300 congregações. (Atos 20:28) Durante os últimos 100 anos, apenas onze anciãos foram processado por abuso infantil em treze processos movidos nos Estados Unidos. Em sete desses processos contra os anciãos, as acusações contra a própria Sociedade Torre de Vigia foram retiradas pelos tribunais. Claro, uma vítima é uma vítima a mais. No entanto, a incidência desse crime entre as Testemunhas de Jeová é rara. Os anciãos congregacionais cumprim com as leis de notificação de abuso infantil. (Marcos 12:17; Romanos 13: 1) Nós não silenciamos as vítimas. Os nossos membros têm um direito absoluto de denunciar este crime horrível às autoridades. A edição de outubro de 2007, de nossa revista mensal Despertai! apresenta a série de capa, “Como Proteger seus filhos!” Estes artigos mostram claramente a nossa preocupação para proteger as crianças do abuso sexual.

 

 Quem   são os acusadores que repetem estes boatos e como se contradizem?

Acusar alguém de crimes sexuais sem base é algo muito grave. Como pode ver na figura abaixo, já estão planejando punir caluniadores. Isso seria maravilhoso!


Os acusadores das TJ são caluniadores que promovem mentiras ardilosas a fim de denegrir o mais comportado grupo religioso que existe. São pessoas totalmente incoerentes. Vivem criticando as Testemunhas de Jeová por desassociarem membros. Ou seja, eles mesmos reconhecem que pecadores ou transgressores não encontram terreno para praticarem livremente imoralidade no meio das Testemunhas de Jeová.

Ao mesmo tempo Acusam as Testemunhas de Jeová de “acobertar e não punir” supostos pedófilos.

Como é que é? observe a contradição dos apóstatas e outros opositores>>>>

Testemunhas de Jeová desassociam imorais:   QUE ABSURDO!

Testemunhas de Jeová “acobertam” imorais:  QUE ABSURDO!

Uma hora eles choram dizendo que as TJ são demasiadamente “duras, desumanas, extremamente rígidas, destroem famílias por expulsar imorais e prejudicar famílias”

Outra hora os mesmos que fazem tais acusações dizem: “eles acobertam, não punem, permitem, facilitam” as coisas para transgressores.

Como acreditar nestes mentirosos incoerentes?

 

Onde estão os muitos casos de pedofilia entre as Testemunhas de Jeová que não se vê no noticiário?

Quando se fala no assunto, normalmente é em sites estrangeiros e números provenientes de SOMA TOTAL DE CASOS DURANTE DÉCADAS em um dado país! (Sequer são todos casos de pedofilia como considerei acima!) Estes números são ventilados em tribunais e pescados por opositores que os citam como se fossem casos reais de ataques sexuais, quando na verdade apenas parcela destes números são realmente casos concretos.

Onde estão os Anciãos saindo todo tempo no noticiário de nosso país, o Brasil, por exemplo?  Não vemos isso! Na verdade é algo raro! Os mentirosos alegam que isso se dá por causa de “acobertamento”. Então as vítimas e seus pais se calam? Os pais destas supostas “vítimas” nada falam? Conta outra! Essa acusação não cola! Digite “Ancião acusado de pedofilia” e verá casos esparsos em países distantes!  Não deveria aparecer muitos e muitos casos com fotos no noticiário nacional????????? É mas não existe esta situação no meio do povo de Jeová!  CUIDADO COM OS EMBUSTEIROS QUE INVENTAM MENTIRAS ARDILOSAS!

 

É muito mais fácil acreditar, por causa das evidências, que as Testemunhas de Jeová são realmente um povo diferente, onde casos de pedofilia ocorrem, mas de forma muito reduzida, em comparação com outras instituições religiosas ou não! Uma simples pesquisa no noticiário do país demonstra que alguma coisa está seriamente errada nas acusações de que “há muita pedofilia entre as Testemunhas de Jeová”.

 

Casos no Brasil, envolvendo evangélicos por exemplo são recorrentes e pandêmicos, mais do que na Igreja Católica como pode ver no link abaixo! Aproveito para pedir ás Testemunhas de Jeová que se pronunciem sobre estes “muitos casos” de que os opositores tanto falam!  Eu particularmente NUNCA OUVI FALAR DE UM CASO SEQUER NOS LUGARES  ONDE FREQUENTEI DURANTE OS MEUS ÚLTIMOS 30 ANOS!  Apenas ouvi falar de algum caso distante!   Dê o seu testemunho e vamos fechar a boca dos mentirosos manipuladores! Não precisa citar local, cidade etc…apenas fale sobre sua impressão sobre o assunto!

Um erro básico dos opositores é não ler posts como este com atenção e ficar repetindo mentiras. Acabo de receber uma enxurrada de e-mails e posts repetindo as mesmas mentiras de modo desesperado! Eles consultam apenas livros antigos e desatualizados e não possuem informação sobre cartas endereçadas confidencialmente aos Anciãos. Por isso ficam repetindo informação antiga, desatualizada e em base limitada. A mesma crítica anacrônica de ler coisas de 50 anos atrás!

 

 

A seguir falaremos sobre:

A fantasiosa acusação de que as TJ exigem 2 testemunhas para formalizar uma acusação de crime é MENTIRA! Basta uma criança falar e a informação for considerada fiável, para se tomar uma iniciativa neste sentido. A organização incentiva a denúncia. Mas opositores estão confundindo o fato de que se exige 2 testemunhas para se tomar uma ação na esfera da igreja. Ou seja, dentro do arranjo eclesiástico exige-se 2 testemunhas E NÃO NA ESFERA CRIMINAL, para se decidir por uma desassociação ou expulsão do acusado.

 

Proteja seus filhos contra predadores sexuais VÍDEO

 

 

A verdade sobre a  política de 2 Testemunhas (sendo escrito)

A política de Abuso Sexual de Crianças empregada pelas Testemunhas de Jeová –  Expondo os Mitos ( Artigo em Inglês) 

Crônicas do Novo Mundo

Pedofilia – PASTORES EVANGÉLICOS CHEIOS DE ESPÍRITO DE SAFADEZA

Os escândalos de pedofilia na Igreja Católica

Quase 550 crianças sofreram maus-tratos em coral católico alemão em mais de 45 anos

 

Anúncios
Trackbacks are closed, but you can post a comment.

Comentários

  • Queruvim  On 24 jul 2017 at 14:50

    Gente! Este assunto de “pedofilia entre as Testemunhas de Jeová” é tão estranho e irreal, pois há muitas e muitas Congregações que pouco presenciaram casos reais de pedofilia, se é que alguma vez viram um caso! Então, falar sobre este assunto no meio do povo de Jeová pode ser entendido como “leitura de material apóstata” proveniente de nossos inimigos religiosos.Portanto, partilhar ou comentar este assunto entre irmãos deve ser feito com sabedoria. Eu escrevi este artigo apenas para dar uma resposta aos que são vítimas dos acusadores. Pessoas que porventura acabem acreditando nessas balelas e mentiras ardilosas, ao visitarem esta página, ficarão surpresos de que tais acusações são altamente suspeitas, para se dizer o mínimo. Muitos ao entrarem aqui, ficarão aliviados de verem as acusações sendo desmanteladas pelo que elas são: MENTIRAS ARDILOSAS não raro provenientes de ex membros, traidores da associação que certa vez juraram ter por irmãos e cujos ensinos em comum prometeram seguir até o fim. Os apóstatas(ex membros que só sabem postar material anti Testemunha de Jeová) prometeram ser fiéis ao que entenderam na época ser correto e bíblico. Se corromperam no entendimento e quebraram o juramento que fizeram. Acho que nem mesmo Satanás jurou servir a Jeová e depois o traiu! Ele foi criado perfeito e já sabia o que era certo! Foi uma decisão voluntária de se tornar um traidor, ao passo que os apóstatas violam aquilo que juraram seguir e perseguem as Testemunhas de Jeová promovendo estas acusações fantasiosas e exageradas. O fim de todos os apóstatas está às portas! Louvado seja Jeová o Deus da verdade e abençoado seja o seu povo!

    Curtir

    • ArielBirnbaum  On 24 jul 2017 at 22:22

      Queruvim, me desculpe mas, caso de pedofilia na mídia ainda é uma raridade como todo. Até porque não pode se expor a vítima ou a família sobre pena. Casos assim tem em todo o âmbito da sociedade. Não adianta você mencionar evangélicos ou católicos. Não é natural esperar que um TJ tenha um comportamento melhor que os deles. Somente nos contrários da sua postagem foi relatado dois caso conhecidos. Mas não vamos trabalhar por amostragens. Fico chateado com a forte preocupação com a reputação da organização e muito pouco é falado sobre o sofrimento das vítimas. São vidas que foram destruidas, isso não afeta somente a criança é uma família inteira. A exigência das duas testemunhas para comprovar um abuso, existiu sim. Está documentado. E isso é um absurdo foi e será, pois estes monstros não atacam suas vítimas nas frente dos outros e qualquer pessoa de bem concorda. Se a orientação já mudou, ótimo. Mas isso não desfaz o que já foi feito.

      Curtir

      • Queruvim  On 24 jul 2017 at 22:35

        Ariel, a orientação de que há uma necessidade de 2 testemunhas para dar credibilidade a uma acusação só é aplicável na esfera congregacional para se decidir um caso de desassociação. Ninguém está dizendo que não se deve denunciar, ou que é preciso 2 testemunhas para se denunciar às autoridades. Tome nota do que é realmente dito na política ou procedimento da Organização:

        “Se durante essa reunião o acusado ainda nega as acusações e não mais ninguém que possam fundamentá-las, os anciãos não podem agir na esfera congregacional naquele momento”.

        Percebeu que os anciãos não podem agir “dentro da esfera congregacional”? Então, embora os anciãos não possam tomar a ação CONGREGACIONAL judicialmente, isso não significa que os anciãos não façam nada na esfera criminal. Todos são instados a agirem caso julgarem necessário!

        Uma carta se 1988 delineando as diretrizes da organização afirma:

        “Há um dever de informar quando alguém tem motivos razoáveis ​​e prováveis ​​para acreditar que existe abuso ou risco substancial de abuso e que os pais falharam em proteger a criança”.

        O irmão Geoffrey Jackson afirmou recentemente:

        “Os anciãos devem incentivar o responsável pela criança, ou qualquer um na família que não seja o acusado, a notificar as autoridades.” ENTÃO ARIEL, DESCULPE, MAS PARE DE VIAJAR NA MAIONESE E LEIA O ARTIGO ACIMA!

        Curtido por 1 pessoa

      • Queruvim  On 24 jul 2017 at 23:10

        “Muito pouco é falado sobre o sofrimento das vítimas?” Tem certeza disso?

        O que eu preciso saber sobre abuso sexual? — Parte 2: Como se recuperar

        https://www.jw.org/pt/ensinos-biblicos/familia/adolescentes/perguntam/abuso-sexual-como-se-recuperar/

        O que eu preciso saber sobre abuso sexual? — Parte 1: Que cuidados tomar

        https://www.jw.org/pt/ensinos-biblicos/familia/adolescentes/perguntam/abuso-sexual-cuidados/

        Despertai! | Outubro de 2007
        Um perigo que preocupa todos os pais
        https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/g200710/abuso-sexual-infantil/

        Como proteger seus filhos
        https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/g200710/proteger-seus-filhos/

        As Testemunhas de Jeová orientam pais e filhos a se protegerem dos predadores sexuais

        https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/g19931008/proteger-filhos/

        Curtido por 2 pessoas

        • José sousa  On 17 ago 2017 at 7:06

          Mas quando são feitas comissões judicativas a vitima era obrigada a confrontar o violador algo desumano e por esse e outros motivos a organização teve de pagar grandes indemnizações a vitimas de violações dentro da organização.

          Curtir

          • Queruvim  On 17 ago 2017 at 12:57

            Que se sabe pedofilia entre as TJ nunca foi algo “pandêmico” na organização, assim como alguns querem fazer outros crer.
            Em 2007, a agência de informações oficiais das Testemunhas de Jeová afirmou que apenas existiram 11 casos de pedofilia entre os anciãos, e que de todos os processos movidos contra a Sociedade (13, no total), apenas 5 haviam sido decididos de forma não favorável à organização. Não vi ninguém contestar apresentando um número Anciãos envolvidos neste crime de forma alarmante como afirmam existir. Sobre confrontar anciãos, me diz uma coisa Sr José…quando Moisés era encarregado de julgar casos no antigo Israel, vc um sabe tudo, um sabixão certamente iria criticá-lo não? Iria dizer que é “desumano” moças israelitas abusadas terem que comparecer perante Moisés. O relato do capítulo 11 de números diz que Jeová Deus pediu que fossem selecionados 70 anciãos dentre o povo, para que Jeová tirasse um pouco do espírito que havia sobre Moisés e distribuísse sobre aqueles 70. Que eu saiba, era um arranjo feito por Jeová Deus. Vc certamente com toda essa sabedoria pai dégua, iria criticar a Jeová também não é? O fato é que a Organização de Jeová está sempre mudando seu procedimento e estudando como pode melhorar até mesmo neste assunto de casos de abusos envolvendo mulheres, para ver “o que pode ser feito para aprimorar a política da organização”, palavras do próprio membro do Corpo governante das TJ. Você cara, é mais um que só sabe criticar. Dar sugestões NEM PENSAR né:? Este tipo de pessoa que não é bem vinda aqui nesta página. Só postei seu comentário, para que outros possam lhe dar uma resposta e expôr o tipo de atitude que permeia a mente de alguns opositores. É fato que abusos entre o povo de Jeová é algo realmente raro.

            Curtir

            • Queruvim  On 17 ago 2017 at 13:09

              A organização foi condenada a pagar 28 milhões de dólares em um caso que sequer envolveu um líder espiritual da “Igreja”. Foi em uma caso no condado de Alameda, Califórnia. Nem a Igreja Católica recebeu tamanha sentença. É mais do que claro que existe uma punição desproporcional. Até porque foram levados em consideração documentos parciais e não todas as cartas com instruções sobre como lidar em casos de abusos. Por exemplo, se uma carta fala em enviar o nome de um possível molestador para um banco de dados da organização, opositores encaram isso não como uma política de prevenção contra futuros abusos, mas uma forma de “acobertar casos”. Já existe um pré julgamento natural das pessoas quando se fala em algum crime envolvendo as TJ. Isso não é de admirar, visto que o Governante deste mundo é o pai da mentira. Este tipo de ódio contra o povo de Jeová, felizmente tem seus dias contados.

              Curtir

              • Queruvim  On 17 ago 2017 at 13:18

                Jim McCabe, um advogado da congregação na Califórnia onde a Organização foi condenada a pagar 28 milhões de dolares, disse que estava “chocado” com o veredito e planejava apelar. Ele negou que as Testemunhas de Jeová tenham uma política secreta em casos de abuso sexual infantil e acusou o advogado de Conti de distorcer os fatos do caso.

                “As Testemunhas de Jeová odeiam o abuso infantil e acreditam que é uma praga para a humanidade”, disse McCabe ao Tribune. ‘Jonathan Kendrick não era um líder ou um pastor, ele era apenas um membro de classificação. Este é um caso trágico em que um membro de um grupo religioso trouxe responsabilidade para o inteiro grupo por ações que ele mesmo praticou “.


                Eu queria ver se as igrejas católicas e protestantes fossem punidas judicialmente com multas milionárias caso membros que sequer fazem parte da classe clerical, fossem pegos praticando abuso sexual. Não haveria mais tais igrejas. A punição contra as TJ foi claramente uma demonstração de preconceito e ódio contra a organização, que possui sim claras regras sobre denunciar transgressores na esfera civil, MESMO QUE NÃO HAJA 2 Testemunhas.

                Curtir

  • Edrych misteriosa  On 24 jul 2017 at 14:56

    Irmão Queruvim
    Supimpa!!
    muito obrigada por este artigo,
    Esclareceu~me muitas duvidas.
    Esta sua página, é realmente muito preciosa.
    abraço

    Curtir

    • Queruvim  On 24 jul 2017 at 15:06

      Abraço para você também!

      Curtir

    • Queruvim  On 24 jul 2017 at 22:26

      A Organização reconhece que pode melhorar em algumas sugestões da CR, mas isso está muito longe de provar a acusação dos que difundem a mentira de que há MUITOS E MUITOS casos de pedofilia no meio do povo de Jeová. Como se no meio das TJ estes vivessem em paz, em grande número e sem punição. Isso simplesmente não é verdade.

      Curtir

      • Queruvim  On 24 jul 2017 at 22:29

        Certo opositor postou o seguinte comentário:

        “Você faz afirmações tais como “COMO JÁ FOI FALADO nem todos os casos mencionados na Comissão Real foram casos concretos e indisputáveis de “pedofilia” sem apresentar provas. Uma afirmação por si mesma não vale nada meu caro. “

        A recíproca é a mesma meu caro. Tampouco vcs provam que estes números são de casos concretos.

        Curtir

  • Caique  On 24 jul 2017 at 15:15

    Sobre este assunto, pelo que ouvi, houve aqui em minha região um caso de um “irmão” que praticou este pecado grave e crime, mas foi pego pela polícia.É isto que eu soube. Ele foi para trás das grades. E quanto ao tema, se as Testemunhas de Jeová são firmes ao lidar com pecados graves, expulsando de seu meio pecadores não arrependidos, por que seria diferente quando o assunto é pedofilia? Se realmente quiséssemos “acobertar” esse tipo de coisa, “acobertaríamos” também muitos outros pecados. Mas não é essa nossa postura. Procuramos seguir de perto a Bíblia. Até mesmo quando alguém vai receber um privilégio de serviço na congregação, mesmo que não haja nenhuma acusação contra a pessoa, é perguntado a ela se alguma vez no passado se envolveu com abuso de menores. Isto já demonstra a grande preocupação que as Testemunhas de Jeová tem com este assunto. E quando alguns afirmam que encaramos o abuso de menores apenas como pecado e não como crime, tal afirmação é FALSA. Para as Testemunhas de Jeová, pedofilia é um GRAVE PECADO e um CRIME HORRÍVEL.

    Curtir

    • Rafa  On 24 jul 2017 at 16:16

      Verdade, Caique.

      Sem contar que no Congresso Não Desista, 2017, há um espaço dedicado exclusivamente a tratar desse assunto, ou seja, os cuidados que os pais cristãos devem ter e com nós, como organização de Deus na Terra, podemos cuidar e proteger nossos pequenos. (Não digo mais detalhes por causa de irmãos que ainda assistirão, não percam, está incrível. Fica aqui o convite para os visitantes dessa página a irem ao Congresso Não Desista)

      E realmente, como poderíamos sermos hipócritas de desassociarmos qualquer outro tipo de pecado grave e esse não?

      Não toleramos em nosso meio nenhum tipo de conduta errada, praticada deliberadamente ou não, que fere mandamentos de Deus contidos na bíblia e, muitos, até mesmo condenado pela lei terrena. Aliás, somos uma das únicas (se não a única), denominação religiosa que expulsa e entrega à polícia membros que merecem tal tratamento. Muito provável que esses que nos acusam na internet, seja algum dos expulsos por ter praticado tal coisa e nunca aceitou a disciplina.

      Curtir

  • Rafa  On 24 jul 2017 at 15:30

    Me esclareceu muita dúvida também. Eu achava que a tal comissão fosse coisa EXCLUSIVAMENTE das Testemunhas. Não pensei que abrangesse tudo isso. E é verdade mesmo, se você pesquisar sobre ela na internet, o caso é direcionado com atenção indevida às TJ. Esse artigo foi muito esclarecedor, Queruvim.

    Apenas permita-me discordar de você da parte do ‘não compartilhar’ com irmãos. Eu acho que os irmãos estão muito mais arriscados a se deparar com esse assunto pelas mãos dos ‘aBOSTAtas’ e religiosos raivosos no serviço de campo e na internet, do que saberem de uma fonte que mostre, não o outro lado da moeda (porque não há outro lado), mas sim o LADO CORRETO, como essa matéria.

    Claro, tem a questão da consciência individual de cada um e muitos irmãos são mais sensíveis a receber alguns tipos de informações, mas acho que na medida do possível deveríamos sim ir esclarecendo alguns irmãos próximos a nós sobre isso, talvez imprimindo esse estudo que você fez, ou apenas citando-o com o objetivo de precavê-los contra os servos de Satanás, o diabo, que encontramos no campo ou na internet… Bem, é uma opinião pessoal.

    Obrigado pela matéria. Outro antídoto!

    Curtir

  • Patcharro  On 24 jul 2017 at 16:42

    FANTÁSTICO !!!

    Muito bom Queruvim!

    Infelizmente esse assunto da Comissão Real Australiana se tornou abrangente de modo negativo. O opositores querem de todos os modos denegrir as Tjs.

    Será que acobertamos os casos? Será que os anciãos, aqueles que tomam a dianteira em nosso meio são protegidos de todos os modos?

    Por que faço essas perguntas? Por causa do que aconteceu em minha cidade.

    Infelizmente um ancião de uma congregação vizinha se envolveu com essa coisa repugnante. Foi DESQUALIFICADO como Ancião e foi EXPULSO, sim, foi DESASSOCIADO da congregação. Como o tópico mostrou, isso não acontece frequentemente, mas, às vezes, pode acontecer.

    Agora vejam: Ele era Ancião. Conhecia ele pessoalmente. Mesmo assim, o fato de ser Ancião não o protegeu de arcar com as consequências de seus atos. Ele foi desqualificado e expulso. Não é mais TJ. Agora, o que acontece em muitas paróquias por aí, quando o líder espiritual da localidade se envolve com pedofilia? Ele não perde o cargo e simplesmente é transferido a outra localidade como se nada tivesse acontecido.

    Como a organização das Testemunhas de Jeová é bem diferente nisso!!!
    Não estamos dizendo que nunca ocorreu isso.

    O ponto é que nas RARAS vezes que isso acontece, é tomado as providencias cabíveis.

    Isso só corrobora as palavras registradas em Malaquias 3:18 ” E vocês verão novamente a diferença entre uma pessoa justa e uma pessoa má, entre quem serve a Deus e quem não o serve”.

    Curtir

  • phanegomes  On 24 jul 2017 at 19:45

    Outra coisa curiosa nas acusações é que eles dão a entender que há uma reunião separada só para as crianças e que ali os anciãos teriam a oportunidade de cometer o crime.
    É uma atitude deplorável, eu bem sei disso e essas acusações fruto de entender apóstatas podem enlaçar muitos, por isso esse artigo é de leitura obrigatória. E como a matéria diz, se “encobrimos” pedofilia pq expulsamos adúlteros? Não seria melhor mantê-los, não ser acusada de preconceito e ainda aumentar o número de membros?

    Curtir

  • Shi  On 24 jul 2017 at 20:23

    Meu amigo! Boa noite! Contra fatos não existe argumentos, a religião testemunha de Jeová, foi intimada sim, junto com outras para prestar depoimento nessa comissão sobre as políticas adotadas de como lidar com pedofilia, e as TJs tem uma política falha demais, a orientação dos anciãos é procurar o escritório da filial e não se fala em delegacia nas cartas que trata desse assunto, se quiser eu envio pra vc…e tenho prints dessa carta que pede duas testemunhas, aliás só eu não amigo, os interessados em fazer pesquisas sérias!
    Sinto muito, sua religião deixa muito a desejar, veja no youtube ás 3horas de conversação com Geoffrey Jackson e outros ançiãos, eles admitem as falhas…e a comissão pediu reajustes! #Sorry seus argumentos não procedem!!

    Curtido por 1 pessoa

    • Queruvim  On 24 jul 2017 at 20:40

      Shirley, INTIMAÇÃO é um “ato judicial pelo qual se notifica determinada pessoa atos de um processo.” Portanto, a Sra está redondamente enganada.Não foi um comparecimento coercitivo! Uma Comissão Real é uma ação quasi-judicial body e não uma ação judicial. Se fosse assim eu poderia afirmar que as Igrejas Evangélicas e Pentecostais também foram “intimadas a prestar depoimento” pois estas também foram convocadas para a Royal Comission, para a sua informação. Não se diz que as TJ foram summoned mas foram subpoenaed, o que nada tem haver com “intimação”.

      Ou seja, desculpe eu te informar, mas sua primeira frase já contém uma odiosa mentira!

      A Sra. não para de desinformar! Olha sua segunda afirmação:

      “a orientação dos anciãos é procurar o escritório da filial e não se fala em delegacia nas cartas que trata desse assunto”

      Procurar a filial é UMA DAS DIRETRIZES entre várias. A Sra. faltou com a verdade novamente! Não leu o que diz o artigo acima?
      “A política e orientação escrita da Organização diz:

      “Além de apresentar um relato ao escritório da Filial, a lei local talvez peça aos Anciãos que façam uma denúncia até mesmo de alegações sem corroboração ou não devidamente comprovadas às autoridades. Se este for o caso esperamos que os Anciãos assim façam.”

      Daí a Sra. prossegue:

      “Geoffrey Jackson e outros ançiãos, eles admitem as falhas”

      a Sra. poderia apontar que FALHAS são estas que eles “admitiram”? Claro que não né? É mais outra mentira! Se não responder esta pergunta e provar sua acusação, não posta mais aqui! Aceita o desafio?

      Goffrey Jackson concordou em reavaliar procedimentos para aprimorar onde for possível e reconheceu que a politica da organização pode mudar onde há margem para melhora. Se mostrou receptivo a uma política cada vez melhor e acatou a possibilidade de análise das sugestões dadas.

      Curtido por 1 pessoa

  • Queruvim  On 24 jul 2017 at 20:25

    Esta página não está “dando resposta” a ninguém especificamente. Tem uns perturbados que não dormem a menos que postem algo contra as Testemunhas de Jeová. Estes podem imaginar que eu estou “dando resposta” a ele/ela. Estou respondendo às acusações de um modo geral. Acusações falsas partilhadas entre diversos grupos que professam ser “cristãos”, que de modo unido postam os mesmos ataques contra as Testemunhas de Jeová. Não respondo a apostatas ou outros opositores. Nem adianta tentar postar as mesmas acusações que o artigo já expõe como falsas. As vezes eu deixo “passar” alguns comentários apenas para que outros vejam quão desinformados ou de má fé são alguns acusadores, como o caso da “Shirley” acima. Claro que ela não sobrevive muito tempo aqui nesta página!

    Curtir

    • hacatdejah  On 24 jul 2017 at 20:55

      Testemunhas de Jeová desassociam imorais:   QUE ABSURDO!

      Testemunhas de Jeová “acobertam” imorais:  QUE ABSURDO!

      Ponto alto da matéria deixa claro a hipocrisia dos opositores!

      Curtido por 1 pessoa

  • Carlos Fernandes  On 24 jul 2017 at 21:38

    Infelizmente, sei que o meu comentário será apagado, porque as Testemunhas de Jeová apologistas da Torre de Vigia não gostam que se exponha o contraditório. Deixo aqui os links do resultado da Comissão Real Australiana para que leiam de viva voz as suas conclusões sobre as políticas organizacionais falhas da Torre de Vigia que foram expostas durante as audiências e criticadas nas conclusões.

    MODERADO!

    Curtir

    • Queruvim  On 24 jul 2017 at 22:01

      Carlos cite você as “conclusões” e onde acha que encontrou “falhas”. Faça citações especificas. A questão não é ‘não gostar de que se exponha o contraditório’. Isso não é correto. O Problema são links provenientes de páginas de opositores. Alguns se mataria para ver o fim das Testemunhas de Jeová e vivem para persegui-las. Estes não são bem vindos aqui.

      Curtir

  • Shi  On 24 jul 2017 at 21:54

    Amigo, desafio aceito! Mostre o print das cartas que trazem essas falas: “Aconselhamos os anciãos a incentivarem a vítima de pedofilia ir até a delegacia e depois trazer o parecer das autoridades para a congregação, ou seja se houve o estupro ou não…se é verdade ou calúnia…” o problema é que tudo resolvido de forma interna, quantos daqueles 1006 casos na Australia foram denunciados automaticamente? Mesmo o cara desassociado por pedofilia, ele ficou a deriva na sociedade podendo prejudicar outras crianças…Então as tjs não resolveram com 100% de segurança a questão, tem que levar pra polícia…

    Curtir

    • Queruvim  On 24 jul 2017 at 22:09

      No artigo acima já existe orientação pra se notificar às autoridades e que “todos” são instados a fazer isso. Ademais, este assunto de denunciar difere de país para país, as Testemunhas de Jeová possuem uma organização MUNDIAL. Em alguns países esta iniciativa deve vir da família que foi vitimada. Sei que este não é o caso do Brasil. Mas é só te informando. E agradeço seu comentário e lamento sua exclusão desta página, pois não provou seu ponto! Não posso fazer desta página um mural de opositores insatisfeitos e inimigos obsessivos do povo de Jeová. Se acha que existe uma religião mais fiel e zelosa na adoração do Ser Supremo que nos aponte ela então! Mas sua fala não é a de uma pessoa que sequer leu o que foi posto no artigo acima. Me parece que por não responder especificamente a minha indagação, quer apenas contender e ridicularizar as TJ.

      COMO JÁ FOI FALADO nem todos os casos mencionados na Comissão Real foram casos concretos e indisputáveis de “pedofilia”. Se você acha que as TJ devem melhorar a maneira como lidam com abuso sexuais, isso não é nada novo, pois o proprio Geoffrey Jackson admitiu que irá avaliar onde pode ser feito melhoras nos procedimentos envolvendo denúncia etc. Você não pode afirmar que dos 1000 e tantos casos ninguém denunciou. Isso é apenas opinativo e altamente especulativo. Uma forma de atacar as TJ num ponto que nem vcs mesmos tem provas para isso. Não vejo vcs criticarem com a mesma obsessão os responsáveis ou pais destes hipotéticos 1006 casos da Australia! Que já existe a muito tempo diretrizes para que a congregação ou as vítimas DENUNCIEM já existe, então chega de bla bla bla. Me aponte aqui no Brasil perto de onde resido se há algum pedófilo que seja TJ e verá o que faremos com ele! O resto é só conversa pra boi dormir.

      Curtir

      • José sousa  On 17 ago 2017 at 7:20

        O meu conselho é que as pessoas vejam tudo que se passou no tribunal o argumento do membro do corpo Governante e dos do Betel tal como do Advogado da organização que tirou o curso com as contribuições dos irmãos tal como ele adimitui em tribunal. E depois que cada um tire as suas conclusões.

        Curtir

        • Queruvim  On 17 ago 2017 at 12:40

          Não precisa. Uma abelha conhece muito bem quando uma mosca fedorenta entra na colmeia fingindo ser produtora de mel.

          Curtir

  • FJG Viajante Eremítico  On 24 jul 2017 at 22:23

    ESTAVA na expectativa sobre este assunto ! POIS, os apóstatas descarados, vivem atacando com mentiras e calunias as TJs. EM outra página* de outro irmão, eu havia sugerido tal assunto. Apesar que, contra apóstatas, nada melhor que ignorá-los e manter-se distantes. MAS, tal matéria servirá, para os próprios irmãos e pessoas amigas semelhantes a ovelhas; não para os bodes e cabritos ! rsrss PARABÉNS pelo árduo esforço e boa boa vontade, por trazer tal assunto à tona ! QUE o Verdadeiro Deus JEOVÁ te abençoe sempre !

    Talvez seja até o mesmo irmão, porém, com outra página. Não sei…

    Curtir

  • Pedro  On 24 jul 2017 at 22:30

    Acabei de postar um texto bíblico, e meu comentário foi deletado. Pelo visto você não gosta quando se argumenta usando a Palavra de Deus como base. Tinha alguma coisa errada com o texto? Ele apenas dizia, cfe Romanos 13:1-4 que as autoridades devem fazer sua parte nos casos de pedofilia, pois pedofilia é crime. Parece que doeu o comentário, você não gosta muito de ver a verdade. Aliás, verdade é o que falta e muito nesta sua postagem. Acha que todo mundo é idiota?

    Curtir

    • Queruvim  On 24 jul 2017 at 22:43

      Pedro, Seu texto dizia (acabo de resgatar do lixo):

      “Ele deveria ser denunciado às autoridades, como diz Romanos 13:1, 4… “se você faz o que é mau, tenha medo, porque não é sem motivo que a autoridade traz a espada. Ela está a serviço de Deus, para executar vingança e expressar ira contra quem pratica o que é mau.” PEDOFILIA É CRIME!”

      Ele quem? Não foram estas suas palavras antes de postar o texto de Romanos 13? QUEM É ESSA PESSOA que você diz que deve “ser denunciado às autoridades”?

      Sobre ser “idiota… oras…eu tinha minhas dúvidas mas agora que você abriu a boca estou quase com uma opinião formada…:)
      🙂 🙂 🙂 🙂 Só estou esperando sua resposta PEDRÃO!!! Faz uma forcinha ae…estou ansioso para ver o que quis dizer mesmo???

      Curtir

    • oTESTEMUNHAdeJAH  On 24 jul 2017 at 23:50

      É Pedro parece que você não leu o artigo mesmo.

      Se uma criança, filha de um amigo seu lhe dissesse que o papai dela tocou nela, você iria denunciar para a polícia sem averiguar, esperar provas, falar com pessoas próximas?

      Lembre-se de sua responsabilidade. Já pensou se o tal “toque” foi apenas uma troca de fraldas?

      Você não iria preferir informar os parentes próximos e deixar que eles resolvam?

      Bem, essa situação hipotética pode acontecer. Lembre-se que isso já é uma “denúncia de pedofilia”, mas ainda não é um “crime de pedofilia”.

      Esse tipo de denúncia foi abordado também na Comissão Real. Agora quanto a Romanos 13, vejamos:

      Qual lei obriga que um lider religioso faça delações dos pecados de seus membros?

      Então, não delatar é seguir Romanos 13 também. Mas os envolvidos tem essa liberdade. Podem procurar as autoridades.

      O que se faz muitas vezes é jogar o fardo na Organização, nos anciãos e irmãos, quando na verdade todas as atitudes devem partir dos envolvidos.

      Pense bem. O ancião apenas ouviu a história. Ele não é policial, nem detetive, nem testemunha do fato, não seria prudente simplesmente ele se comprometer em denunciar alguém do qual ele ouviu dizer que cometeu um crime. Isso seria dar um “falso testemunho”, o que poderia até lhe gerar problemas jurídicos futuros.

      Reflita nas implicações e veja como não é tudo tão simples assim.

      Geofrey Jackson praticamente implorou que as leis australianas fossem alteradas e que tais obrigassem tal delação de “suspeita”, isso faria com que Romanos 13 pudesse se aplicar no contexto que você mencionou.

      Mas isso não acontecerá e o membro da Comissão Real sequer cogitou a hipótese de mudança na legislação para isso.

      Então Pedro, antes de destilar seu veneno apóstata, informe-se

      Curtir

  • Queruvim  On 24 jul 2017 at 23:24

    PEDRO, seus comentários aqui já terminaram, pelo menos com este login IP e e-mail. leia o artigo novamente e pare de repetir como papagaio que as TJ “acobertaram 1006 casos” (Acabou de ter comentário banido por repetir as acusações já rebatidas no artigo acima)de fato, sequer você sabe quantos destes foram realmente casos concretos de pedofilia. Cabe a vcs acusadores o ônus da prova. Até porque como já foi explicado, muitos nestes números nem sequer eram de pedófilos. A organização agrega casos de suspeitos entre tais números. Há uma diretriz que aborda este assunto e que terei o prazer de mostrar para os desinformados iguais a ti. Além disso, se estes casos foram desde 1950 até 2015 temos uma média para bem menos de 15 casos por ano! Levando em consideração que a Austrália tem uma população de pouco mais de 24 milhões de pessoas, posso afirmar sem errar que os casos de supostos atos de pedofilia entre as Testemunhas de Jeová são extremamente raros. Agora eu te refaço a pergunta: Acha que somos idiotas para acreditar nos relatos exagerados de gente obsessivamente contra as Testemunhas de Jeová?

    Curtido por 1 pessoa

  • Maurici Michel Muciacito  On 24 jul 2017 at 23:46

    Parabéns Queruvim pelo tema abordado, sei que é um assunto muito delicado a ser tratado e pouco divulgado na organização, porém a proteção a “criança” sempre foi em suma a mais importante. Há sim diretrizes quanto a esse respeito!
    Sabemos que a Comissão Australiana no que se refere a organização estava de começo querendo saber o funcionamento em casos de Pedofilia só que tem a aquela velha história sempre acabam fugindo do assunto e abrem uma porção de parenteses no meio do tema principal foi um desleixo por parte da Comissão, eu esperava mais deles. Outro ponto a salientar que apesar dos números parecerem grande são casos supostos não casos reais de abuso sexual, como disse mesmo na entrevista um adulto se interessar por uma menor de 17 já é visto como abuso infantil.

    Agora se acontece e há casos de abuso infantil não seria nenhuma surpresa aparecer, afinal de contas se as fileiras das “igrejas” também tem em seu meio pedófilos e molestadores também na organização pode haver. É sempre lembrado aos pais ficarem de olho nos filhos, celular, convívio com outros e etc. Apostatas simplesmente são pessoas amarguradas que cometeram ou cometem seus pecados graves e estão desassociados, quem garante que talvez uns desses tenham em seu histórico de vida algo ligado a “pedofilia e molestamento” alguns que até pagaram na justiça brasileira por anos na cadeia e foram libertos. Por fim podem voltar a praticar.

    É raro o desassociado que deixa a organização e sai falando bem que foi certo, pois ele precisava de correção ou fez algo grave e etc, são uns dissimulados corrompidos e que tem por objetivo denegrir a organização porque eles não conseguem se libertar de seus erros e praticam em suma em secreto e infelizmente alguns irmãos caem em laços como esses de “Pedofilia, injustiça a desassociação, sangue”….com muita facilidade.

    Eu sempre penso: Oque importa é servir a Jeová Deus é ter o conhecimento que leva a vida eterna é levar essa mensagem as pessoas, pois podem mudar suas vidas e se tornarem pessoas melhores. Não há como negar que a organização tem “a verdade” e que este mundo é passageiro, pode comprar diversas traduções da bíblia que sera muito fácil achar a verdade estudando a palavra de Deus. Se alguém sair da organização porque ouviu falar de casos de pedofilia então essa pessoa não tem qualquer base sólida na bíblia e jamais coloco em prática aquilo que aprendeu e confirmo isso no seu estudo pessoal, é sim uma pessoa fraca e de mente fraca que se deixa abater por boatos, mentiras, e meias verdades.

    Deixo claro que sempre pensei: Todas as organização religiosas estão propensas a ter pessoas que cometem barbaridades e que pode acontecer de muitas coisas virem a tona anos depois. Jamais podemos julgar a organização pelos atos errados de algumas pessoas animalescas e que estão infelizmente no meio da organização de Jeová. Sabemos que Jeová Deus e Jesus Cristo irão julgar INDIVIDUALMENTE a cada um NESTA TERRA que já morreu e aqueles que aqui vivem.

    Que Jeová Deus continue te abençoando e protegendo Queruvim!

    *Eu me sinto privilegiado por ler artigos como este e ajudar meus estudantes a saberem de assuntos mais complexos assim saberão no futuro lidar com esse tipo de situação quando for abordado por apostatas e opositores. Serão futuras Testemunhas de Jeová que irão defender o nome Santo de nosso Deus.

    Curtido por 1 pessoa

    • Queruvim  On 25 jul 2017 at 0:03

      Exatamente, e eu estava lendo sobre a Comissão Real Australiana e a Igreja Assembléia de Deus e as Pentecostais naquele país. Ficou incompleto o relatório. Até mesmo a designação de “pastores” é feita de qualquer jeito sem nenhuma organização. Cada igreja é “autônoma”. Ou seja é a lei da desorganização não possuem sequer registros confiáveis de nada do que acontece. É a mesma coisa que no Brasil.

      file:///C:/Users/SAF/Downloads/case-study-55–march-2017–sydney-opening-address.pdf

      Curtir

    • Queruvim  On 25 jul 2017 at 0:09

      Que Jeová te abençoe também, prezado!

      Curtir

    • Rafa  On 25 jul 2017 at 8:15

      Irmão Maurici,

      Um comentário de alguém bem centrado e firme. Gostei muito. Parabéns e obrigado.

      Lendo o comentário do irmão, eu me lembrei de que a Nação de Israel, o povo de Deus do passado, as antigas Testemunhas de Jeová, também não foram imunes a cometer erros. Queimaram seus filhos! Adoraram animais feitos com pedras preciosas! Mataram por vingança, ciúmes e ganância! Desobedeceram a Deus inúmeras vezes! Etc…

      Claro que nada disso justifica atos de crueldade atuais. Não! Mas só para ressaltar que NÃO HÁ PERFEIÇÃO NO MEIO DO POVO DE DEUS. Mas, assim como era no passado, continua sendo hoje: havia erros no meio do povo de Deus! A diferença, somente, é que no passado eles eram mortos pelo próprio Jeová ou sob seu comando; hoje eles são presos judicialmente e desassociados.

      Chega ser de uma maldade e desonestidade muito grande alguém achar que as Testemunhas de Jeová toleram esse tipo de conduta. Povinho ignorante esses que foram desassociados ou se dissociaram e agora não dormem sem nos acusar dia e noite, como o diabo faz!

      Enquanto os opositores (desassociados ‘aBOSTAtas’ ‘ofendidinhos’) latem seus desesperos e vomitam sua frustração na internet, a Organização de Jeová, a religião verdadeira, vai avançando e estamos rumo ao Novo Mundo! Enquanto eles prestam um desserviço à sociedade, espalhando mentiras e se assemelhando a satanás, a organização de Jeová progride e continua ajudando milhões de pessoas no mundo! Nosso site já conta com mais de 900 idiomas!!!

      Curtir

  • francisco dumon  On 25 jul 2017 at 0:07

    A essa hora os [apostatas]…kkkkkk rsrs estão se contorcendo de ódio ainda mais das tjs…pois quanto mais ouvem a verdade mais amam a mentira.

    MODERADO!

    Evite linguagem inconveniente!

    Curtir

  • oTESTEMUNHAdeJAH  On 25 jul 2017 at 0:17

    Essa postagem foi um abuso contra a apostasia, acho que eles irão denunciar à autoridade do ar rsrs

    Curtir

  • Saga  On 25 jul 2017 at 1:20

    Ainda tem uns imbecis ou mal intencionados que estão confundindo ações religiosas a nível congregacional com ações penais.

    Os anciãos são responsáveis em investigar denúncias de pecados, do ponto de vista religioso, para tomar ações de matiz religiosa, onde a medida maior é a desassociação.

    A parte criminal cabe as autoridades seculares.

    As igrejas da Cristandade tem como prática comum transferir o clérigo de congregação ou no máximo tirar seu cargo de pastor, (não é prática comum dentro da Cristandade a excomunhão). Percebam que tais medidas costumam ser tomadas pelas igrejas apenas em caso de pastores ou padres, membros comuns continuam em suas religiões normalmente pois a desassociação é realmente famosa por ser uma prática comum entre as JW, os católicos,ortodoxos e protestantes não são conhecidos por chegarem ao ponto de excomungar pecadores de suas fileiras. Por isso que as JW são alvo preferencial referente a esta punição religiosa.

    Curtido por 1 pessoa

  • Bia Web  On 25 jul 2017 at 3:30

    Atenção, muitos destes acusadores, perseguidores, são extamente pedófilos Banidos disfarçados de vitimas. Essa gente, psicópata, não tem problema nenhum em forjar estórias, mirabolantes. Normalmente um psicopata, não tem consciência. Seu grau de quociênte de inteligencia, é um pouco acima da média. Por isso enganam e contolam facilmente. Lamento até, que os jovens que se dissociaram, ou foram desassociados, estejam nestes grupos liderados por psicopatas, mas foi escolha deles. Enfim… apanhados vivos no laço do diabo.

    Curtir

  • Pragal TNM  On 25 jul 2017 at 10:24

    Muito oportuno, nada de esperar para nos acusarem..
    Parabens pela antecipaçao desse assunto.
    Com esse assunto da Russia na midia mundial e de uma Rede TV fazendo uma materia em nossa filial no Brasil, verificamos varias pessoas sem conhecimento do assunto se deixando levar por materia de OPOSITORES, questionando nos comentarios no Youtube, no Faceboock, etc..

    Nos meus quase trinta anos de Organizaçao, soh tive conhecimento de 4 casos, e nem todos eram de pessoas que se envolveram com essa coisa ordinária.

    E estes foram tratados corretamente pela dianteira.
    Jamais a Organizaçao vai coibir ou proibir de que seja levado o assunto pras autoridades..
    O problema eh que, quem estah de fora nao sabe nada do que ocorre quando isso eh tratado pelos pastores nas congregaçoes. jamais serah passado a mao na cabeça de alguem suspeito, quem dirah de alguem que cometeu o ato em si….

    Curtido por 2 pessoas

  • hacatdejah  On 25 jul 2017 at 11:07

    Uma detalhe importante a frisar é que durante as reuniões as crianças testemunhas de Jeová não são levadas por um tio (a) para uma sala separada, onde o crime seria mais fácil de ser cometido, essa prática é comum nas igrejas da cristandade, claro que pelo simples fato de a criança ir para um sala separada não significa que o abuso irá ocorrer, isso dependerá da mente doentia de um pedófilo ali na situação, mas pelo fato de a criança estar longe dos olhos dos pais o risco é significativo! Dentro da congregação isso não existe todos aprendem juntos, os filhos do lado dos Pais, isso explica o por que de uma criança TJ de 8 anos saber manusear a bíblia melhor do que um adulto da cristandade.

    O Dinheiro que entra para organização das testemunhas de Jeová por meio de donativos voluntários também são usados para elaborar matérias, vídeos, orientado a família a como se proteger de predadores sexuais.
    As crianças TJs são ensinadas a dizer para QUALQUER UM que tocar de maneria sugestiva nelas :
    “Não toque em mim vou contar para meus pais!” É bom frisar QUALQUER UM! Os pais também são incentivados a assumir suas responsabilidades evitando o hábito de deixar seus filhos por longos períodos com terceiros, mesmo que seja alguém de confiança.

    Se acontecer de uma testemunha de Jeová se envolver com pedófilia mesmo que não tenha cometido o crime propriamente dito, essa pessoa perderá seus privilégios de serviço pioneiro, ancião seja qual for o privilégio, além de uma possível e provável desassociação. Se essa pessoa for readimitida provavelmente NUNCA mais terá um cargo na congregação. Tudo isso nos leva a seguinte conclusão, não EXISTE organização nesta terra que preza mais pelo bem estar das crianças e faz isso por investir em material didático para crianças e pais se protegerem contra o abuso infantil.

    Curtido por 1 pessoa

  • meryanoltramari  On 25 jul 2017 at 16:33

    Pois é, hoje em dia a gente está vivendo numa era onde a informação viaja muito rápido…

    Isso é bom e ruim porque da mesma forma que as denúncias são rapidamente veiculadas as calúnias também são.

    Mesmo as verdades podem ser facilmente distorcidas, cortadas e adaptadas para se transformarem em meias verdades ou mentiras.

    Além disso essa veiculação tão rápida e barata (em todos os sentidos) da notícia gera uma torrente tão grande de dados que fica extremamente exaustivo checar cada um deles.

    É praticamente impossível.

    Por isso, no final das contas cada pessoa vai acabar acreditando no que escolheu acreditar.

    Isso baseado no seu entendimento das coisas, naquilo que presenciou e vivenciou, lógico, e este é um direito que todos nós temos.

    Como dizem: abraça quem quer.

    Como a Bíblia diz: “A pessoa ingênua acredita em qualquer palavra, Mas quem é prudente pensa bem antes de cada passo.” (Provérbios 14:15)

    De qualquer forma, existe um abismo muito grande entre acreditar em alguma coisa e sair divulgando isso.

    “A língua também é um fogo. A língua representa um mundo de injustiça entre os membros do nosso corpo, pois contamina todo o corpo e incendeia por inteiro o curso da vida; suas chamas vêm da Geena.” (Tiago 3:6)

    Curtir

  • Fernando Silva  On 25 jul 2017 at 18:29

    Obrigado irmão pelos esclarecimentos. Bela matéria! Eu, particularmente, nunca precisei de tais constatações. Sei que estou na verdade e a cada dia isso fica mais evidente. A moral cai cada vez mais, daí, mais distantes nós ficamos das outras pessoas. Então, vem a perseguição. TOTALMENTE ESPERADO! Bem, mas como as acusações aparecem uma atrás da outra (e todas recheadas de ódio), eu não poderia simplesmente dizer: “Isto é mentira!” e pronto! Precisava de algo mais, e encontrei aqui mais ajuda!

    Curtir

  • Sandro Lopes  On 26 jul 2017 at 7:37

    Parabéns pela matéria. Que Jeová continue os abençoando pela Excelente defesa da verdade.

    Curtir

  • Pragal TNM  On 28 jul 2017 at 12:02

    Muito escalrecedor..

    Curtir

  • Rafael  On 29 jul 2017 at 1:58

    Muito bom! Ótima iniciativa em abordar esse tema.
    Vemos nitidamente o quanto a organização se preocupa com a integridade das crianças, imitando nosso mestre Jesus Cristo e nosso Pai Jeová, enquanto vemos apóstatas e opositores mais interessados em denegrir uma organização do que se preocupar realmente com vítimas de abuso.

    Irmão Apologista, que Jeová o abençoe.

    Curtir

  • Fábio  On 1 ago 2017 at 20:38

    Minha maior e pessoal opositora, minha própria esposa, me atirou na cara essas calúnias que provavelmente encontrou na web e ao pesquisar no seu site achei essa maravilhosa e esclarecedora abordagem que rebate todos esses absurdos comentários de pessoas cruéis que abominam as TJs e como que vomitam putrefatas falsas informações.
    Parabéns Queruvim.
    Que Jeová Deus o mantenha sempre forte nessa batalha.

    Curtir

  • Edrych misteriosa  On 17 ago 2017 at 23:54

    Queruvim, há um tempo atras eu tinha lido sobre este caso mencionado em que a organização teve que pagar este montante em idenização por denuncia de pedofilia. Mas como foi postado por opositores, não dei importancia.
    Mas agora vc confirma que aconteceu mesmo. Então, não foi recorrido esta sentença?
    e se a organização teve que pagar, o dinheiro foi tirado de onde? sera que foi de nossas contribuições voluntárias?

    Curtir

    • Queruvim  On 18 ago 2017 at 0:19

      Não estou acompanhando, mas eles recorreram da sentença. Não sei como está o caso.

      Curtir

    • Silva Vagner  On 18 ago 2017 at 18:08

      Prezada(o) Edrych misteriosa:
      É bastante estranha essa sua colocação sobre de onde a Organização tiraria dinheiro para pagar alguma indenização imposta pela justiça de algum país….

      Já que as testemunhas de Jeová, desde o início, são mantidas por donativos voluntários, é claro que o dinheiro que a Organização usa SEMPRE tem origem nas nossas doações para a obra mundial.

      A sua colocação tem um “tempero” estranho, que indica uma possível tentativa de acrescentar ao assunto alguma coisa como se os nossos donativos estivessem sendo usados de forma errada pela Organização.

      Me desculpe apontar essa minha interpretação de suas palavras, mas é o que dá para perceber nessa frase desconexa com o contexto do artigo:

      “e se a organização teve que pagar, o dinheiro foi tirado de onde? sera que foi de nossas contribuições voluntárias?”

      Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17. Outra coisa...tenho recebido comentários feitos com erros graves em quase toda linha e frase. NÃO POSTAREI. Tenha respeito por assuntos bíblicos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s