Russia- Garotinha Testemunha de Jeová de oito anos censurada por cantar para colegas de classe


ESTUDANTE AMEAÇADA COM TRANSFERÊNCIA PARA “OUTRA TIPO DE ESCOLA” DEVIDO À DECISÃO DO SUPREMO  TRIBUNAL  RUSSO

Testemunhas de Jeová na Rússia, 29 de maio de 2017  

No dia 17 de Maio de 2017, E. Mikhalevskaia, diretor de uma escola na aldeia de Tomilino (província de Moscovo), na presença do psicólogo da escola e o diretor de segurança entregou oficialmente aos pais de uma aluna de oito anos de idade um documento  citando a decisão da Suprema Corte contra as Testemunhas de Jeová, os informava sobre a proibição no território da escola “de todas as ações que não dizem respeito ao processo educacional”. O Diretor da escola disse de forma ameaçadora que “ao descobrir uma violação desta proibição seremos obrigados a denunciar a violação à polícia e ao Conselho Tutelar e colocar em pauta a transferência da aluna para outra forma de educação.” Em resposta a perguntas dos pais o diretor lhes deu a entender que sabem sobre a fé religiosa da família. A menina havia cantado cânticos das Testemunhas de Jeová e também falou sobre Deus com seus colegas de classe.   Esta não é a primeira vez, desde a decisão do Supremo Tribunal, de pressão sobre as crianças em idade escolar; Incidentes ocorreram em Bashkortostan e nas províncias de Rostov e Kirov. De acordo com a legislação vigente na Rússia, os pais têm o direito de preferência à educação e formação dos seus filhos à frente de todas as outras pessoas. É sobre os pais que o Código de Família estabelece a obrigação de cuidar do “desenvolvimento espiritual e moral de seus filhos”. (Por PDS, publicado em 29 de maio de 2017)

FONTE>>  http://www2.stetson.edu/~psteeves/relnews/170529a.html

Em Bashkortostan a polícia foi à casa dos pais e perguntaram por que estavam envolvendo os filhos “menores em atividades extremistas”. Diz o FORUM 18 falando sobre uma onda “sem precedentes de pressão da parte de professores e a polícia” contra filhos de Testemunhas de Jeová. As Acusações são de que as TJ “roubam as pessoas” e “ensinam a matar pessoas”.

Quando duas irmãs de uma família de testemunhas de Jeová no distrito de Pizhanka, região de Kirov, se recusaram a cantar uma música sobre a guerra, seu professor de classe lhes disse: “Vocês estão agora banidos e já estamos fartos de sua religião”. Mais tarde, ela disse à mãe: “Vocês agora são extremistas e não haverá indulgência”, afirma o site FORUM 18.

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Rafa  On 29 maio 2017 at 20:35

    Trágico… 🙁

    Curtir

  • Clayton Pinheiro de Abreu  On 31 maio 2017 at 1:45

    Glorioso Jeová,perdoe todos que avançam contra seu povo,eles não sabem o que estão fazendo. Por favor continues fortalecendo seus fiéis servos da Rússia. O dia de libertação está ás portas.

    Curtir