Por que decretou Jeová o extermínio dos cananeus?


“Na Bíblia, a estimativa é que 2,5 milhões de pessoas tenham sido mortas em nome de Jeová.” Assim começa um site no Brasil fazendo criticas à Bíblia e comparando o judaísmo e cristianismo ao Islã.

O relato histórico mostra que as populações das cidades cananéias conquistadas pelos israelitas foram submetidas à completa destruição. (Núm 21:1-3, 34, 35; Jos 6:20, 21;8:21-27; 10:26-40; 11:10-14) Alguns críticos usam esse fato como meio de representar as Escrituras Hebraicas, ou “Antigo Testamento”, como imbuído dum espírito de crueldade e de matança desenfreada. A questão envolvida, porém… CONTINUE LENDO O ARTIGO, use a barra de rolagem e leia este assunto em subtópico nesta página .

Trackbacks are closed, but you can post a comment.

Comentários

  • Fábio Morais  On 3 de outubro de 2016 at 14:53

    Prezado,
    Católico romano que sou, vejo claramente que em Mt 16:18 Pedro é a pedra do texto, sendo o mesmo texto um indicador da liderança do apóstolo na Igreja estabelecida por Cristo, liderança perpetuada nos seus sucessores, os bispos de Roma. Com qual argumento você contesta isso ? Gostaria de iniciar um diálogo com você. Aguardo retorno.

    Curtir

  • Queruvim  On 3 de outubro de 2016 at 18:14

    “A palavra grega pé‧tra (gênero feminino), que designa uma massa de rocha (Mt 7:24, 25; 27:51, 60; Lu 6:48; 8:6, 13; Re 6:15, 16), é traduzida “rocha”, e, portanto, difere de pé‧tros (do gênero masculino e usado como nome próprio, Pedro), que significa “pedaço de rocha”. Esta diferença torna claro que, ao dizer a Pedro: “Tu és Pedro, e sobre esta rocha construirei a minha congregação”, Jesus não estava usando sinônimos. (Mt 16:18) Mesmo na versão aramaica (siríaca), essa distinção fica evidente pela diferença de gênero da partícula que precede a palavra kiʼfaʼ, usada tanto para “Pedro” como para “rocha”. O pronome verbal masculino (hu) precede “Pedro”, mas “rocha” é antecedido pelo adjetivo demonstrativo feminino (hadeʼ).
    Que os apóstolos não concluíram que a declaração de Jesus significava que Pedro era a rocha fica evidente no fato de que eles mais tarde disputaram a respeito de quem parecia ser o maior entre eles. (Mr 9:33-35; Lu 22:24-26) Não haveria nenhuma base para tal disputa caso se tivesse dado a Pedro a primazia como a rocha sobre a qual devia ser edificada a congregação. As Escrituras mostram claramente que, como pedras de alicerce, todos os apóstolos são iguais. Todos eles, incluindo Pedro, repousam sobre Cristo Jesus como a pedra angular de alicerce. (Ef 2:19-22; Re 21:2, 9-14) O próprio Pedro identificou Cristo Jesus como a rocha (pé‧tra) sobre a qual a congregação é edificada. (1Pe 2:4-8) Similarmente, o apóstolo Paulo escreveu: “Porque [os israelitas] costumavam beber da rocha espiritual que os seguia, e essa rocha significava o Cristo.” (1Co 10:4) Pelo menos em duas ocasiões e em dois locais diferentes, os israelitas obtiveram uma provisão miraculosa de água tirada duma rocha. (Êx 17:5-7; Núm 20:1-11) Portanto, qual fonte de água, a rocha com efeito os seguia. A própria rocha, evidentemente, era um tipo pictórico, ou simbólico, de Cristo Jesus, que disse aos judeus: “Se alguém tiver sede, venha a mim e beba.” — Jo 7:37.
    É também de interesse que Agostinho (354-430 EC), geralmente chamado de “Santo Agostinho”, em certa época cria que Pedro era a rocha, mas depois mudou de conceito. O Commentary on the Holy Scriptures (Comentário Sobre as Escrituras Sagradas), de Lange (Mt 16:18 n, p. 296), cita o que Agostinho teria dito: “A rocha não é assim denominada por causa de Pedro, mas Pedro por causa da rocha (non enim a Petro petra, sed Petrus a petra), assim como Cristo não é chamado dessa forma por causa do cristão, mas o cristão por causa de Cristo. Pois a razão pela qual o Senhor diz: ‘Sobre esta rocha edificarei a minha igreja’, é que Pedro dissera: ‘Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente.’ Sobre esta rocha, que tu confessaste, diz ele, eu edificarei a minha igreja. Pois Cristo era a rocha (petra enim erat Christus), sobre a qual o próprio Pedro foi edificado; pois outro alicerce nenhum homem pode lançar, além do que já está lançado, que é Jesus Cristo.” — Traduzido para o inglês e editado por P. Schaff, 1976.”
    Fonte: Estudo Perspicaz sob tema Rocha.

    Curtir

  • Queruvim  On 4 de outubro de 2016 at 22:20

    Fábio Morais,

    O tema da página não é relacionado a este assunto.Pode postar sobre isso em uma página que fale sobre “Religião”. Por exemplo, no link abaixo
    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2015/02/09/conferencia-catolica-discute-sobre-o-aumento-das-testemunhas-de-jeova/

    Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s