Tornou-se a antiga Babilônia realmente desabitada?


maxresdefault

 

addam Hussein, quando subiu ao poder no Iraque, trouxe o sonho de reconstruir a antiga cidade da Babilônia – Hussein disse que os palácios e os lendários jardins da Babilônia (uma das sete maravilhas do mundo antigo) surgiriam a partir do pó.

Assim começa um artigo falando sobre a tentativa frustrada de um Governante de reconstruir a antiga cidade de Babilônia.

Jeová, o Autor da Bíblia, o Deus que providenciou o fim do império babilônico afirmou:

E Babilônia, o mais glorioso dos reinos,

A beleza e o orgulho dos caldeus,

Ficará como Sodoma e Gomorra, quando Deus as destruiu.

20 Nunca mais será habitada,

Nem será povoada de geração em geração.  (Isaías 13:19)

Em 1899, arqueólogos alemães foram a uma área no Iraque chamada Tell Babil e começaram a cavar, até que desenterraram partes da antiga Babilônia. Em 1978, o Presidente do Iraque, Sadam Hussein começou a reconstruir alguns dos antigos edifícios da Babilônia. Alguns dos templos foram parcialmente refeitos e também um palácio, algumas paredes e um anfiteatro. (Amatsa Baram, Cultura, História e ideologia na formação do Iraque Ba`thist, 1968-89,1991, pag. 47). Mas sabemos o fim de Sadam Hussein e de seu domínio tirânico  bem como de suas aspirações. Em 5 de novembro de 2006, após um julgamento conturbado, o tribunal iraquiano condenou Saddam à pena de morte por enforcamento por crimes contra a humanidade. Alguns teimosos insistem em dizer que Babilônia foi parcialmente reconstruída e que há pessoas residindo naquele local ainda que seja em tendas. As fotos deste artigo revelam que diferente de Nova York, São Paulo, Londres ou outras grandes cidades modernas, Babilônia que já foi o centro do Mundo e potência mundial dominante não mais é habitada e não mais é uma cidade. 35

Falando sobre o local da antiga Babilônia certo escritor afirmou:

“O Projeto Babilônia é o maior e mais ambicioso do Iraque até o momento, um reflexo da fama da antiga cidade e sua ressonância na herança política e cultural do país moderno.” Este é um dos grandes projetos que temos e é apenas o primeiro”, disse em uma entrevista em Bagdá Qais Hussein Rashid, diretor do Conselho Estadual de Antiguidades e Patrimônio. E acrescentou:  “Queremos tê-la como um modelo para todos os outros sítios [arqueológicos]”.

Contudo, algumas das reconstruções  são irreversíveis.  Houve muitos problemas que  interromperam os trabalhos arqueológicos e de conservação em todo o país, deixando as ruínas abandonadas ou, no caso de saques, muito piores. Também Xiitas contra Sunitas e seus recorrentes atentados à bomba, desestabilizaram política e economicamente o país. E para piorar, o Estado Isâmico (EI) acabou de vez com a possibilidade de união e condições propícias para uma obra neste sentido. A ameaça terrorista se junta a tudo isso e termina por “estrangular” qualquer possibilidade de se reconstruir a antiga Babilônia.

 

Jeremias o profeta afirmou sob inspiração:

E Babilônia se tornará montões de pedras,

Um esconderijo de chacais,

Um motivo de terror e alvo de assobios,

Onde não haverá nenhum habitante.

Hoje só restam de Babilônia montões de escombros e ruínas, uma verdadeira terra deserta.  O livro Archaeology and Old Testament Study(Arqueologia e o Estudo do Antigo Testamento) declara:

“Essas extensas ruínas, das quais, apesar da obra de Koldewey, apenas uma pequena parte foi escavada, foram extensamente saqueadas nos séculos passados pelos seus materiais de construção. Parcialmente em conseqüência disso, grande parte da superfície apresenta agora a aparência de uma desordem tão caótica, que evoca fortemente as profecias de Isa. xiii. 19-22 e de Jer. l. 39 ss., a impressão de desolação sendo ainda aumentada pela aridez característica de grande parte da área em ruínas.” — Editado por D. W. Thomas, Oxford, 1967, p. 41.

 

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Ivan Oliveira  On 5 jul 2016 at 9:18

    Assim, paralelamente, as águas de Babilônia, a Grande , estão secando e finalmente estarão totalmente secas, enfim, serão destruídas para todo o sempre.

    Curtir

  • Mateus  On 6 jul 2016 at 13:55

    Umas das profecias mais impressionantes da Bíblia,a imensa Babilônia a “Grande” destruída e em ruínas que jamais serão habitadas,como não acreditar na Bíblia? Como nega tal evidencia profética? Como duvidar de Jeová? Realmente,a Babilônia simbólica logo terá o seu fim.

    Curtir

  • Queruvim  On 12 fev 2017 at 21:14

    Na verdade escrevi este artigo para fazer frente aos comentários e opiniões de alguns críticos da Palavra de Deus, a Bíblia, quando dizem que “há pessoas residindo no que é considerado parte da antiga babilônia”. Segundo estes, a promessa de Deus falhou. Alegam que de alguma forma, Deus não cumpriu sua palavra. Será que há alguma dúvida de que a poderosa potência mundial babilônica acabou de vez?

    Curtir