Constelações – Gigantes em movimento agrupadas sob “cordas”


weoSrEg

Por Queruvim

Uma constelação é uma área definida da esfera celeste, agrupada em torno de um padrão reconhecível de estrelas no céu noturno. Vários destes grupos ou aglomerados receberam apelidos tais como, Cisne, O Golfinho, O Cão Maior entre muitos outros nomes de animais, objetos e pessoas.*

A Bíblia é o livro mais antigo a falar sobre tais Constelações. O texto da Bíblia menciona que elas estão como que “amarradas” e controladas por “cordas”.

A palavra hebraica קָשַׁר (qashar) significa “amarrar” ao passo que  פָּתַח ( patahh) é o oposto e significa “soltar”. Ambas são empregadas no relato bíblico inspirado por Deus registrado em Jó 38:31. Falando sobre  Constelações,# conglomerados reconhecidos de estrelas, o escritor diz que Deus “amarra” as cordas ou correntes da constelação de Quima, considerada por alguns como sendo as Plêiades na constelação de Touro. Quesil também mencionada no relato é considerada por alguns como sendo a constelação de Órion (Também chamada Caçador, uma das 88 Constelações descritas na Astronomia; FOTO acima).

As Constelações se movem?

O Famoso Astrônomo Edmond Halley propôs o conceito de que as estrelas se movem no céus. Observando desenhos antiquíssimos que mapeavam as estrelas nos céus nos dias da Grécia antiga Halley percebeu que  as estrelas haviam mudado um pouco de seu lugar original. Sabe-se atualmente que estas estrelas mudaram ainda mais de sua localização inicialmente descrita. Algumas brilham ainda mais que nas primeiras observações.  O movimento das estrelas é notado apenas depois de um longo período de observação. Pode ser que demore alguns séculos para percebermos tais movimentos. Imagine então a impossibilidade de constatação do movimento de uma Constelação por um observador humano! Por este motivo muitos astrônomos conjecturam opiniões várias sobre este assunto. Steve Lord, Astrônomo na NASA afirma que as estrelas se movem muito rápido em círculos ao redor do centro da galáxia. (YOUTUBE) Não podem observar as Constelações por muitos anos assim como Adão, que viveu 930 anos ou Noé que Viveu 950. Mas o Criador do Universo e de seus bilhões de estrelas e Constelações fala sobre este assunto em sua palavra escrita a Bíblia. Escrita a mais de 3500 anos lemos as seguintes palavras em Jó capítulo 38 verso 31:

 

“Será que você pode atar as cordas da constelação de QuimaOu desatar as cordas da constelação de Quesil?32  Você pode fazer sair uma constelação na sua estação, Ou guiar a constelação de Ás com seus filhos?” Jó 38:31

Neste texto Deus pergunta a Jó se ele pode “atar as cordas da constelação de Quima”. O Criador dos bilhões de sóis nos informa que uma constelação está “amarrada”  como que por diversas cordas. Estas se locomovem no seu tempo certo iguais a engrenagem de um relógio. Este tipo de conhecimento, é algo não muito bem observado ou medido por astrônomos. Tais movimentos seja de corpos celestes ou de uma constelação  jamais poderia ser alterado por meros humanos. Fica claro também que o Criador e Todo Poderoso Deus Jeová não deixou as constelações espalhadas a esmo no espaço, mas as delimitou por meio de “cordas” ou alguma força invisível que as mantém sob controle. Elas estão comumente distribuídas como uvas num cacho. Não precisamos recorrer ao mundo do sobrenatural para entendermos que algo como a gravidade exerce uma influência ou papel central no cosmo. Será que tais “cordas” se referem à gravidade? Do ponto de vista cosmológico, a gravidade faz com que a matéria dispersa se aglutine, permitindo dessa forma a existência de planetas, estrelas, galáxias e a maior parte dos objetos macroscópicos no universo. Os cientistas ainda estão aprendendo o básico sobre a gravidade, mencionada como “uma das “forças” mais conhecidas e menos entendida na natureza”.  Tanto é assim que uma das questões da teoria de Einstein, a existência das ondas gravitacionais, foi comprovada em Fevereiro de 2016 pelo projeto LIGO.

Os versos bíblicos aqui citados devem influenciar o entendimento descrito como “inflação cósmica”. Acredito que exista uma “malha” gravitacional com padrões bem definidos semelhantes a cordas que delimitam o movimento de aglomerados estelares. É obvio que desde o microscópico até o macroscópico, o universo está altamente organizado. Se fosse algo meramente resultado do acaso, haveria caos e destruição regulares nos aglomerados estelares. Antes, vemos primorosa organização. Há muita informação no campo do desconhecido. Será que a Bíblia não pode dar uma ajuda?  Por exemplo, existe a chamada “matéria escura”. É uma parte do Universo que os astrônomos sabem que existe, mas ainda não sabem exatamente o que seja. É matéria, porque se consegue medir sua existência por meio da força gravitacional que ela exerce. E é escura, porque não emite nenhuma luz,  o que dificulta seu estudo.  Todas as observações de corpos no espaço são feitas a partir da luz ou de outro tipo de radiação eletromagnética emitida ou refletida pelos corpos celestes. Como a matéria escura não faz nenhuma dessas coisas, é “invisível”. Teriam as “cordas” que amarram as Constelações alguma relação com esta matéria escura?  Jeová Deus é descrito em Isaías 45:7 como “formando a luz e criando a escuridão”. O Verbo “criar” (bará`) sugere não apenas a ausência de luz, mas algo feito ou criado. Pode ser que esta matéria escura que cerca grande parte do universo físico exerça um papel significativo e ainda não compreendido pelos astrônomos, como por exemplo, o de “segurar” ou “soltar” constelações ou grandes corpos celestes. Com novos e potentes telescópios e o progresso da Astronomia, estamos certos de que logo saberemos algo novo que mais uma vez confirmará que a Bíblia é cientificamente exata.

 

Como devem ter observado, este artigo suscita mais perguntas e apresenta informações inconclusivas sobre este assunto tão intrigante. Isto deve nos fazer meditar na grandiosidade do Universo em nossa volta bem como na quantidade gigantesca de informações e respostas a muitas de nossas perguntas. Algo que somente uma vida longa sob o domínio do Reino de Deus, nos esclarecerá. Para entendermos bastante sobre tudo o que existe, Deus promete uma vida eterna na terra para a humanidade obediente que sobreviver  quando Deus por meio de Cristo eliminar os maus e transformar a terra em um paraíso. (Salmo 37:29)

 

LINKS para pesquisa bíblico-científica:

As maravilhas da criação engrandecem a Jeová

Mapeamento do céu: no passado e no presente

Reflete a Cosmologia apresentada na Bíblia conceitos Mitológicos? Uma avaliação de Jó 26:7 e Isaías 40:22

https://pt.wikipedia.org/wiki/Gravidade

https://www.blueletterbible.org/lang/lexicon/lexicon.cfm?Strongs=H5906&t=KJV

http://www.astronomy.ohio-state.edu/~pogge/Ast162/Unit1/motions.html

 

 

 

Trackbacks are closed, but you can post a comment.

Comentários

  • José roberto de Araujo  On 26 de abril de 2016 at 14:52

    Que bom que liberou a opção de comentários!’ Está envolvido atualmente em alguma pesquisa importante ? “

    Curtir

  • Queruvim  On 5 de maio de 2016 at 13:13

    Sim em duas pesquisas e traduções juntamente com um pesquisador americano. Dentro em breve vou postar algo. Mas com menos frequência. Felicidades e que todos possamos fortalecer nossa relação com Jeová Deus nos passos de Cristo Jesus, o meio de salvação provido por Ele.

    Curtir

  • KL  On 6 de maio de 2016 at 12:24

    Caro Queruvim acha que a aplicação de Gêneses 10:25 a deriva continental é correta?

    Curtir

  • Queruvim  On 6 de maio de 2016 at 13:55

    A Obra Estudo Perspicaz das Escrituras sob o tópico “Pelegue” diz:

    “Pelegue foi chamado assim porque “nos seus dias foi dividida a terra”. (Gên 10:25; 1Cr 1:19) O texto destas passagens não diz que esta notável divisão tenha ocorrido por ocasião do nascimento de Pelegue cem anos depois do Dilúvio, mas simplesmente “nos seus dias”. Se o nome lhe foi dado ao nascer, então provavelmente era profético da dispersão ocorrida por causa da confusão das línguas na Torre de Babel. — Gên 11:1-9; veja o nome de Noé (que provavelmente significa “Descanso; Consolo”), que também mostrou ser profético, Gên 5:29.”

    Debaixo de CRONOLOGIA a mesma obra prossegue:

    A expressão “nos seus dias”, de fato, indica que esta divisão não ocorreu por ocasião do nascimento de Pelegue ou logo depois, mas em algum tempo durante a sua vida, que se estendeu de 2269 a 2030 AEC.

    Fica claro que qualquer suposto movimento das massas continentais não poderia ter ocorrido em poucos anos, nem na época de Pelegue (4300 anos atrás). Os próprio defensores desta teoria postulam que a suposta deriva continental ocorreu entre 300 milhões de anos e 150 milhões de anos atrás.

    Curtir

  • KL  On 9 de maio de 2016 at 0:31

    Queruvim existi um trabalho de critica textual voltado para septuaginta ?

    Curtir

  • Queruvim  On 9 de maio de 2016 at 21:56

    Sim existem diversos estudos voltados para a crítica textual da LXX. Abaixo apresento um link>
    https://theo.kuleuven.be/en/research/centres/centr_sept

    A própria Organização de Jeová faz isso em alguns artigos, mas não empregam terminologia teológica.Se pesquisar dezenas de anos de artigos de Estudo de A Sentinela encontrará muito material prático e benéfico na avaliação deste assunto.

    Curtir

  • Marisa Viana Pereira  On 9 de outubro de 2016 at 20:43

    Sinceramente, ser uma Testemunha de Jeová formal, assim como outros são na sua religião, não vale, não pode ser e eu não seria mesmo, tem de ter fome espiritual, estudo pessoal diariamente, assim como nos alimentamos fisicamente. Tudo que acontece no mundo, na ciência, na história que lemos, já fazemos uma conexão na palavra da verdade, a Bíblia, é claro na “Tradução do Novo Mundo”, que tem a honestidade e veracidade em cada palavra no contexto todo, tem sentido, lógica e conexão. É muito bom conhecer pessoas como agente, como nós mesmos. Amo meu povo!

    Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s