Campinas registra caso de vírus zika após transfusão de sangue


Como já alertei em um artigo anterior nesta página, transfusões de sangue estão contaminando as pessoas com o vírus Zika. Recebi muitas críticas de evangélicos dizendo que não há nenhuma confirmação disso. Mas o diretor da Divisão de Hemoterapia do Hemocentro da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Marcelo Addas Carvalho, afirmou que um paciente foi infectado pelo vírus zika em março, após receber transfusão de sangue de um doador com a doença. Veja o artigo da FOLHA DE SÃO PAULO.

Segundo Carvalho, a doença em ambos os pacientes e a contágio pela transfusão estão comprovados, inclusive após análise feita pelo Instituto Adolpho Lutz. Segundo o infectologista Érico Arruda, presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia.

O contágio por transfusão de sangue ainda está em estudo. O Ministério da Saúde disse que investiga a suspeita. A Secretaria de Estado da Saúde não comentou.

Segundo Carvalho, o doador é um homem de 52 anos, de Sumaré (a 118 km de SP). Esse paciente foi o primeiro caso confirmado de zika no Estado de São Paulo, em maio deste ano.

O paciente, que não viajou para fora do Estado, doou sangue no Hemocentro da Unicamp sem saber que estava infectado. “Três dias depois, apresentou os sintomas”, diz o médico. O homem achou que tinha dengue, mas exames comprovaram que havia contraído zika.

 

Obs.:

“Caros irmãos, vejam essa notícia sobre o microquimerismo, uma complicação que está sendo descoberta tanto nas transfusões de sangue quanto na promiscuidade sexual. Os estudos científicos estão avançando…” contribuído

http://www.seminhematol.org/article/S0037-1963%2806%2900234-4/abstract

 

Both comments and trackbacks are currently closed.