Reflete a Cosmologia apresentada na Bíblia conceitos Mitológicos? Uma avaliação de Jó 26:7 e Isaías 40:22


Em uma carta escrita a 2000 anos atrás, o escritor cujo nome era Paulo, um homem com educação que hoje corresponde a uma formação acadêmica em direito, falando a respeito de uma guerra espiritual que travava, afirmou:  “Porque as armas de nosso combate não são carnais, mas poderosas em Deus para demolir as coisas fortemente entrincheiradas. Pois estamos demolindo raciocínios e toda coisa altiva levantada contra o conhecimento de Deus…” 2 carta de Paulo aos Coríntios 10:4

Assim como naquele tempo, atualmente muitos zombam da afirmação de que a Bíblia é uma “carta de Deus” destinada à família humana. Levantam objeções contra fundamentos da fé defendida pelos cristãos. Em contraste com isso, as Testemunhas de Jeová dando enfase na exatidão e confiabilidade da Bíblia citam evidências no próprio texto da Bíblia, que confirmam a inspiração divina das Escrituras. Veja um exemplo mencionado por elas:

Declarações cientificamente corretas.

Há cerca de 3.500 anos, a Bíblia declarou que a Terra estava suspensa “sobre o nada”. (Jó 26:7) No oitavo século AEC, Isaías fez clara referência ao “círculo [ou esfera] da terra”. (Isaías 40:22) Uma Terra esférica posicionada no espaço vazio sem nenhum tipo de sustentação visível ou física — não acha essa descrição extraordinariamente moderna?”  jw.org

O paradigma da Terra esférica aparece pela primeira vez na Bíblia Sagrada nos textos mencionados acima, muito mais antigos que as propostas de filósofos ou matemáticos gregos. A maioria dos filósofos pré Platão defendiam a tese de que a terra era plana.

Já no sexto século a.C, o filósofo grego Pitágoras teorizava que, sendo a Lua e o Sol esféricos, a Terra também tinha de ser uma esfera. Mais tarde, Aristóteles (quarto século a.C) concordou, explicando que os eclipses lunares provavam a esfericidade da Terra. A sombra da Terra na Lua é curva.

Não há nenhum relato da parte dos gregos de como se chegou a teorizar a esfericidade da terra, o que indica que é possível que plagiaram o pensamento judaico.

sirisaacnewton

Isaac Newton não somente é considerado o maior cientista que já existiu como também se baseava na Bíblia como parâmetro em suas pesquisas pessoais. Era muito conhecido por seu profundo conhecimento teológico e negava veementemente a trindade pagã e o conceito confuso dos “terra planistas”. Em seu sistema de física, Deus é essencial para a natureza e a perfeição do espaço. Em Principia ele declarou:

Este magnífico sistema do sol, planetas e cometas, poderia proceder somente do conselho e domínio de um Ser inteligente e poderoso“. Isaac Newton

Muitos cristãos entendem que os textos de Isaías 40:22 e Jó 26:7 descrevem de modo notável algo que a ciência veio a confirmar de modo definitivo somente bem depois do tempo da escrita.  De fato, o livro de Jó foi escrito 1500 anos antes de Cristo e Isaías, 700 anos antes de Cristo. Nestes lemos:

הַיֹּשֵׁב֙ עַל־ ח֣וּג הָאָ֔רֶץ

“Há Alguém que mora acima do círculo da terra” Isaías 40:22

נֹטֶ֣ה צָפ֣וֹן ב עַל־תֹּ֑הוּ תֹּ֥לֶה אֶ֝֗רֶץ עַל־בְּלִי־מָֽה

 “Ele estende os céus do norte sobre o vazio, Suspende a terra sobre o nada” Jó 26:7

Alguns acreditam que Isaías não apresenta de forma alguma o conceito de que a terra é uma esfera. Vão mais longe, uma vez que o conceito amplamente aceito na época de Isaías era o de que a Terra era plana, afirmam que o texto na verdade quer dizer que a terra era considerada plana do ponto de vista dos judeus que escreveram a Bíblia.

Certa página crítica da Bíblia afirma sobre este assunto:

“Os antigos hebreus, como seus mais antigos e mais poderosos vizinhos, babilônios e egípcios, achavam que a Terra era plana. A cosmologia hebraica não estaria na Bíblia descrita como está hoje, se os hebreus não tivessem conhecimento do sistema babilônico”

Os críticos afirmam que a terra é apresentada como “um disco chato”. Tal declaração não é o que a Bíblia diz, mas uma interpretação deles a respeito do texto.

Certo site no Brasil chegou a afirmar sobre a palavra hebraica hhug (circulo):

“Em nenhum lugar as escrituras aplicaram essa palavra à terra”.  Esta é uma declaração falsa. Isaías 40:22 fala do “círculo [ou hhug]  da terra”

Na tentativa de confundir e para dar um ar de sapiência afirmam que “no hebraico” de Isaías, não é possível concluir que a terra é redonda. Citam a  “análise de hebraico” feita por Robert J. Schneider, num artigo para uma organização cristã, American Scientific Affiliation:

“A linha crítica em hebraico (de Isaías 40:22) lê-se … o que foi traduzido por meu colega, Dr. Robert Suder como: ‘aquele que habita sob o círculo/horizonte da terra.” … Isaías 40:22 descreve Deus como estando sentado/habitando sobre “o círculo da Terra”, que foi desenhado por Deus com um compasso, como em Jó 26:10 e Provérbios 8:27 sugerem, onde os versículos descrevem o ato de inscrever um círculo que fixa o limite entre a Terra e o abismo…   Juntando essas duas formas de uso, penso que é difícil alguém atribuir a essa palavra em Isaías 40:22 o sentido de “esférica”… se os tradutores ) da LXX) estavam familiarizados com o conceito de uma terra esférica ensinado no Museu de Alexandria, na época o centro científico da Grécia, não dão nenhuma dica a respeito disso, na tradução que fizeram dessa palavra…”

“….um círculo não é uma esfera na Escritura assim como não é na geometria. A preponderância das evidências filológicas e as traduções dos estudiosos da antiguidade e especialistas modernos, testemunham de que Isaías 40:22 não se refere a uma Terra esférica. Simplesmente não existe embasamento para Eastman, Sarfati e Morris (criacionistas de Terra jovem proeminentes) declararem contrário ao bom senso e em violação do domínio semântico, que chûgh literalmente significa esfericidade.” (Robert J. Schneider, essay for the [Christian] American Scientific Affiliation, September 2001)

Como pode Robert Schneider afirmar que o horizonte tem um formato circular e ao mesmo tempo supor que a terra seja plana? Isso acontece porque entende que “circulo” no texto exclui a ideia de uma esfera. Ele partiu para um entendimento baseado em uma definição estrita da palavra “circulo”. Eu leciono hebraico a muitos anos e posso afirmar com convicção que substantivos em hebraico apresentam uma gama de significação muito mais ampla do que muitos idiomas o permitem. Por exemplo, a palavra hebraica “Shalom” ou paz, possui uma ampla gama de significado, podendo se referir não somente a uma condição de ausência de guerra como é empregada atualmente. 1 Isto é reconhecido por eruditos respeitados. 2  Isto acontece com a palavra “ciúme” 3 “parábola” 4 entre inúmeros outros substantivos em hebraico.

A terra  não somente é um “circulo” do ponto de vista de um observador celestial ( Isaías 40:22) mas Deus é também mencionado como decretando “o circulo sobre a face da água de profundeza” ou seja, os mares. (Pro 8:27). Esta descrição apresenta o mar como tendo um formato circular no horizonte e em todas as suas faces, visto que emprega uma palavra hebraica para “face” no plural. Não existe a tal “evidência filológica preponderante” de que Robert Schneider tanto fala. Ao compararmos Jó 26:7 onde lemos que a terra está “suspensa sobre o nada” com Isaías, que diz que a terra é um circulo, obviamente do ponto de vista de um observador distante, fica claro que faz-se uma descrição precisa do que hoje aceitamos como fato. Se adicionar o texto de Jó 26:10 o cenário apresentado na Bíblia se torna ainda mais compreensível. Lemos ali que Deus “demarcou um circulo sobre a face das águas, até onde a luz acaba na escuridão”. Isso implica que a terra é redonda, uma vez que a luz do sol alcança onde quer que haja água no horizonte do mar e apresenta uma forma de circulo onde quer que ela alcance.

Estes textos se combinam e nos dão um quadro de uma esfera. Ademais, a Bíblia não ensina que a terra é plana. Os “terra planistas” jamais apresentam um texto não controverso que apresente a terra como sem sombra de dúvidas sendo plana. Não passam de interpretações mal feitas daqueles que defendem o “argumento da panqueca”.  Além disso, as versões da Bíblia que temos a partir dos idiomas originais são traduzidas por dezenas de homens dedicados especificamente ao estudo de traduções e filologia. Coisa que não acontece com a vasta maioria dos críticos.

 

Levando tais fatos em consideração a Nova Versão Internacional verte Isaías da seguinte forma: “Ele se assenta no seu trono, acima da cúpula da terra”. Isaías 40:22

circulo da terra

 

“É ele o que está sentado sobre a redondeza da terra”  Sociedade Bíblica Britânica
“El está asentado sobre el globo de la tierra” Reina Valera, em Espanhol.

“Aquele que senta sobre o globo da terra.” (Douay-Rheims Bible)

“Ele é o que está assentado sobre a redondeza da terra.” Versão Almeida (atualizada)

  בְּחֻקֿוֺ חוּג עלֿ תהום ׳פנ 

Observe a imagem acima e compare com Provérbios 8:27 traduzido do hebraico acima: “Ele decretou o circulo sobre a face dos mares [lit. água de profundeza]“.

A palavra circulo é muito mais apropriada neste verso e transmite exatamente o que vemos na imagem acima jamais vista no tempo de Salomão quando não existiam Satélites!

Se eu dissesse que um cometa passou “acima do circulo de marte” o que você entenderia ? Parece bem evidente que Marte, do ponto de vista do observador tem um formato circular, não? Alguns afirmam que mesmo que Isaías fale do “circulo da terra”, ela ainda poderia ser considerada plana pelo profeta Isaías! Para isso se amparam na moderna definição de “circulo”. O círculo é uma figura plana que tem um centro e uma circunferência, como os discos e as bolachas. A esfera apresenta volume.

Contudo, a Bíblia não seria exata caso afirmasse que a terra é especificamente uma “esfera” em hebraico דּוּר “ddur“. Por que não?

Veja a definição de esfera:

 
  1. 1.
    geom sólido limitado por uma superfície esférica fechada e que tem todos os seus pontos à mesma distância de um ponto em seu interior.
  2. 2.
    corpo sólido completamente redondo em toda a sua extensão; bola, globo. (Obs: Os sublinhados são meu)
     

Sabe-se que a terra não é exatamente esférica, mas um esferoide oblato levemente achatado em seus polos. Se Deus é realmente o Autor da Bíblia e portanto O Projetista da terra, não permitiria o emprego da palavra específica para “esfera”. E de fato, assim aconteceu. Para se referir a uma esfera o hebraico bíblico antigo emprega a palavra ddur ( bola, esfera) e não hhug (circulo).

Definindo o significado do substantivo hebraico חוּג  hhug empregado por Isaías

Robert J. Schneider afirma em seus escritos, que”não há apoio lexicológico” para se dizer que hhug significa algo esférico.

Em hebraico o substantivo não raro funciona como verbo em uma frase. O substantivo  חוּג (hhug) significa também “desenhar redondo” ou “redondeza” (Brown-Driver-Briggs e a Concordância Exaustiva da NAS) Sendo assim, חוּג (hhug) em Isaías 40:22 pode ser traduzido “desenho redondo” ou “esfera” da terra sem se desviar da gama aceitável de significação. Abaixo temos uma possível definição de  חוּג (hhug):

hhug: descrever um circulo, desenhar um circulo, circulo, cúpula, firmamento, horizonte, redondeza, globo, esfera

Palavra original: חוּג
Parte do Discurso: Substantivo Masculino
Transliteração: hhug
Soletração fonética: (rrug)
Definição curta: circulo

“Perceba que o círculo (hûg) é compatível com a noção da terra como esfera (ou mesmo um disco)”. (PFEIFFER, p. 637)

“Heb. Chug. Traduzido por círculo (v. 22); circuito (Jó 22.14) e compasso (Pv. 8.27). Este termo em nossa Bíblia revelou que a terra era redonda, muito tempo antes de os homens acreditarem que era assim.” (DAKE, 2010)

“O hebraico hûg [abóboda], que literalmente se refere à um círculo e é assim traduzido em muitas versões, pode também significar esfera. Contudo, a ideia da terra sendo redonda, muito menos esférica e suspensa sob o espaço, era desconhecida para o mundo antigo”. [JUNIOR, p. 184]

Portanto, em Isaías 40:22 a palavra hebraica  traduzida “círculo” também pode ser traduzida “esfera”. [A Concordance of the Hebrew and Chaldee Scriptures (Concordância das Escrituras Hebraicas e Caldéias), de B. Davidson] Sobre isso a Bíblia de Referência de Scofield, numa nota marginal, afirma: “Uma notável referência à esfericidade da terra.” Não é incomum que nós mesmos, quando olhamos “para cima”  usamos frases como “círculo do Sol ou o círculo da Lua”.

 

Abaixo temos a definição de hhug do Gesenius‘ Hebrew-Chaldee Lexicon, “descrever um circulo, desenhar um circulo, como com compassos”:

חוּג

O Autor da Bíblia não queria implicar a moderna definição matemática da palavra circulo, mas apenas inferir que a terra é “redonda”.

Em Lucas 17:34-36 refere-se ao tempo da vinda de Cristo  quando alguns estarão dormindo a noite ao passo que outros estarão ocupados trabalhando normalmente no período diurno, infere-se a noção de que a terra é uma esfera com um lado claro e outro escuro em um movimento de rotação.

A bíblia várias vezes fala dos “extremos” da Terra. Às vezes a palavra em hebraico é ephes, que significa “fim, limites extremos” ou qatsah ou qetsev, que significa, de novo, “final, extremidade.” Em Deuteronômio 13:7, usa-se a expressão “de uma extremidade da Terra à outra extremidade.” Tais textos não estão falando sobre o formato da terra, como querem muitos críticos. Tampouco tais declarações  devem ser interpretadas literalmente. Referem-se ao ponto mais distante em relação aos citados num dado local. O próprio Salmo 22:27 fala dos “confins da terra” como se “lembrando” e “retornando” a Jeová. Obviamente uma linguagem figurada.

 

Que dizer de Jó 26:7 ?

נֹטֶ֣ה צָפ֣וֹן ב עַל־תֹּ֑הוּ תֹּ֥לֶה אֶ֝֗רֶץ עַל־בְּלִי־מָֽה

Jó 26:7 “Ele estende os céus do norte sobre o vazio, Suspende a terra sobre o nada

Se a Bíblia afirmasse que a terra é um “disco chato”como dizem os críticos, então Jó 26:7 estaria dizendo que este “disco” está suspenso sobre o nada? É o que parece! Contudo, alguns tentam ir além do que está escrito (1 cor 4:6) e tentam encontrar neste texto algo que ele não diz. Não há dúvida de que muitas declarações do livro de Jó são paralelismos poéticos. Seria forçado tentar encontrar a maneira como algumas palavras hebraicas deste texto são usadas em outras partes a fim de interpretar como bem queremos. Temos que ver o que o próprio texto de Jó a priori está dizendo. Certa obra diz sobre paralelismos: “Uma estrutura comum paralela consiste em duas linhas, os membros da primeira correspondente em algum sentido aos membros da segunda linha.” HABEL, Norman C., The Book of Job: A Commentary de Norman C. Habel p. 47, 48

Voltando ao texto, a frase “Ele estende os céus do norte” não é paralelismo de “suspende a terra”. O paralelismo deste texto está entre as frases

“sobre o vazio” e

“sobre o nada”.

Ainda assim, a palavra hebraica בְּלִי־מָֽה (beli-mah) empregada no final do texto e vertida”nada”, ocorre apenas um vez nas Escrituras e se refere ao “nada” ou “vácuo”. Portanto, não há outra aplicação mais correta do que entender que a terra está suspensa sobre absolutamente nada. Isto se harmoniza com o que Isaac Newton descobriu sobre como a terra é sustentada. Falando sobre o espaço sideral Newton afirmou que  “O Vácuo …é um lugar destituído de qualquer sorte de corpo.”   Diferente de Platão e Aristóteles que diziam que o “vácuo é o nada e o que é o nada não pode existir”.  Portanto, estes filósofos não sabiam o que o relato de  Jó já mencionava muito antes. Sendo assim, não vejo força alguma nas declarações dos ateus e outros quando tentam desesperadamente rejeitar o óbvio.

O que dizer de versos das Escrituras que alguns apontam para indicar que a terra é “plana”?

A maioria dos versículos apresentados como sendo a favor do conceito de uma suposta “terra plana”, são simplesmente linguagem poética e não declarações científicas. Até hoje usamos a expressão “nascer ou pôr do Sol” mas sabemos que o Sol não sobe ou desce literalmente. Ainda hoje encontrará poemas que dizem que alguém que ama pode ir aos “confins da terra” a procura de alguém. Tais críticos parecem viver em um mundo onde não se usa figuras de linguagem. 

 

Como os judeus que viveram antes de Cristo e falavam grego traduziram hhug na Septuaginta?

Seguindo bem de perto a palavra hebraica hhug empregada em Isaías 40:22 a Septuaginta (LXX) empregou o substantivo equivalente  γῦρος “redondo, curvado”. 5

ὁ καταἔχω ὁ γῦρος ὁ γῆ

Alguns repetem que a palavra grega Gýros empregada na LXX “não significa esfera”, e citam o Léxico Grego Inglês de Liddell e Scott.  Observe porém,  que os melhores léxicos definem a palavra grega como sendo não somente um “anel, circulo” mas também como sendo algo “redondo, curvado” 6 Aqui então vemos o fim da teimosia dos críticos da Bíblia. Ou eles se acham mais bem preparados que os lexicógrafos?  Os escritores da LXX grega também não empregaram sphaíra (esfera) pelos mesmos motivos apresentados acima. A terra é um esferoide e não uma bola ou esfera no sentido estrito da palavra. Na Odisseia de Homero 7 γῦρος é empregada referindo-se aos ombros de uma pessoa. Ninguém diria que ele é chato ou plano não é?

Referências adicionais sobre a palavra grega usada na LXX:

γυ_ρός , ά, όν,

A.redondo, curvado, irregular, γυρὸς ἐν ὤμοισι de ombros redondos, Od.19.246, cf. D.H.14.10, Hymn.Is.29; κέρας,ἄγκιστρα, AP6.255 (Eryc.), 28 (Jul.); κόνις, de uma  tomba, ib.7.180 (Apollonid.); γ. πάλη, i.e. luta,Philostr.Gym.11: Comp. “ότεροςAel.NA4.34.
Poderá encontrar o sentido de γυρὸς como sendo “circular” e também “redondo” em vários textos gregos antigos:
Words in Corpus Max Max/10k Min Min/10k Corpus Name
311666 3 0,096 0 0 Polybius, Histories
284417 4 0,141 0 0 Dionysius of Halicarnassus, Antiquitates Romanae, Books I-XX
103320 7 0,678 0 0 Aelian, De Natura Animalium
87185 3 0,344 0 0 Homer, Odyssey
31860 21 6,591 0 0 Greek Anthology, Volume I
26896 3 1,115 0 0 Greek Anthology, Volume III
24991 3 1,2 0 0 Greek Anthology, Volume IV
7666 3 3,913 0 0 Philostratus the Athenian, De Gymnastica
3532 4 11,325 0 0 Plutarch, De superstitione
3266 4 12,247 0 0 Lucian, Imagines

Por que não emprega a Bíblia a palavra hebraica específica  para bola ou esfera?

Por que o escritor não usou a palavra “Dhur” em Isaías 40:22 pra dizer que a terra era redonda já que a definição dessa palavra é “bola”, ao invés de usar “hhug” que significa círculo? A terra é um círculo ou uma esfera? (Pergunta feita por ATEUS)

Resposta:

Simples, uma “ddur”(bola, esfera) pode ser um “hhug”(circulo), mas um “hhug” (circulo) pode não ser uma “ddur”. Por exemplo a terra não é exatamente uma “esfera” visto que esta é um esferoide oblato. A bola ou esfera se refere a algo redondo, mas a terra não é exatamente “redonda”. Ou seja, a Bíblia é exata em sua descrição do formato da terra em termos gerais e não empregou um termo específico e equivocado que se chocaria com geometria básica. Afinal, o autor da Bíblia não é ninguém mais a não ser o Matemático Maior  e o “formador” da Terra, Jeová Deus. (Veja  Isaías 45:18 ). Ou seja, hhug (circulo, desenho circular)e dur (esfera) até que podem ser usadas intercambiavelmente, mas possuem suas especificidades. Sendo que hhug nem sempre é aplicada a uma esfera.

Sobre a palavra hebraica ddur “bola”

Certo pesquisador (Pergres) escreveu:

“Um círculo é um círculo e uma esfera é uma esfera, mas para quem olha de longe, a “esfera do Sol e da Lua” se parecem com um CÍRCULO. Nós mesmos, quando olhamos “para cima” e os avistamos, dizemos o “círculo do Sol ou o círculo da Lua”. Mas todos sabemos, atualmente, que tanto o Sol como a Lua são corpos esféricos.
Isso é o óbvio. Qualquer criança na escola sabe disso. Por outro lado, a palavra “dur” (ou “duwr”) significa BOLA.

Assim, dizem que, SE Isaías quisesse dizer mesmo que a Terra era “esférica” (ou parecida como uma “bola”), teria usado a palavra “dur” e não a palavra “hug” em Isaías 40:22.
Citam Isaías 22:18, onde aparece a tradução como “bola” (na Versão Almeida), para apoiarem essa interpretação.

MAS não citam Isaías 29:3, onde é usada a mesma palavra, mas sem significar “bola”. Aí, ela refere-se a “um cerco feito”. O “cerco” pode ter várias formas, mas no linguajar do povo comum, quando se fala em “cerco”, se imagina uma “posição circular”, em volta daquilo que é cercado.
Assim como “círculo” NÃO representava bem o formato EXATO da terra, em Isaías 40:22, a palavra “Bola” também não representava bem o formato do “cerco” nessa passagem.

Por que não foi usada outra palavra?
Simplesmente, porque ficaria a gosto do escritor ou de como aquelas palavras eram usadas e entendidas na época.
Então, SE a palavra “bola” (ou algo esférico) pôde ser usada para se referir a um “círculo” (ou a um cerco de superfície plana), por que a palavra “círculo” não poderia ser usada para “esfera”?

Os textos acima citados mostram que “dur” e “hug” são palavras SINÔNIMAS.
As duas poderiam ser (e foram) usadas tanto para “círculo” como para “esfera” (ou algo como uma “bola”).
Por isso que os especialistas dizem que “hug”, em Isaías 40:22, poderia ser traduzida por “esfera” (tanto que algumas a traduzem por “GLOBO”).

Embora alguns sejam sinceros em seus questionamentos, muitos são do tipo Pilatos, no julgamento de Cristo.
Pilatos perguntou a Jesus: “O que é verdade?” (João 18:38)
Ele NÃO estava interessado na verdade. Só queria polemizar.
Jesus sabia o que era “a VERDADE”, pois já a tinha definido antes (João 17:3,17).
Mas ficou quieto, pois sabia que Pilatos nem sabia do que estava falando.
Muitos críticos hoje são assim.
NÃO estão interessados na verdade das coisas.
Só querem POLEMIZAR.

Diziam, por exemplo, que Pilatos e o Rei Davi NÃO tinham existido, pois não haviam achados arqueológicos a respeito deles.
Contudo, quando tais PROVAS foram achadas, continuam NÃO acreditando e inventando novos detalhes sobre eles.
Fica claro que não querem a verdade das coisas.
Só querem contestar a Bíblia”.

“A Bíblia, em Jó 26:7, diz que Deus “suspende a terra sobre o nada”. A ciência diz que a terra permanece em sua órbita no espaço primariamente devido à interação entre a gravidade e a força centrífuga. Essas forças, naturalmente, são invisíveis. Portanto, a terra, como outros corpos celestes, acha-se suspensa no espaço como se estivesse pendurada no nada. Falando do ponto de vista de Jeová, o profeta Isaías escreveu sob inspiração: “Há Um que mora acima do círculo da terra, cujos moradores são como gafanhotos.” (Is 40:22) A Bíblia diz: “Ele [Deus] demarcou um círculo sobre a face das águas.” (Jó 26:10) As águas ficam limitadas a seu devido lugar pelo decreto de Deus. Não sobem para inundar a terra, nem se lançam no espaço. (Jó 38:8-11) Do ponto de vista de Jeová, a face da terra, ou a superfície das águas, por certo teria um formato circular, assim como o contorno da lua parece-nos circular. Antes de surgirem as superfícies de terra seca, a superfície do inteiro globo era de uma só massa circular (esférica) de águas agitadas. — Gên 1:2”. (it-3 p. 697)

 

Veja também:

Eu me cansei das religiões

Deus existe?

Deus tem nome?

Seja limpo e organizado

O que é um amigo de verdade?

É errado roubar

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.