A Personificação que a Bíblia em alguns casos faz do “Espírito Santo”, prova personalidade?


Personificação prova personalidade?

Aconteceu uma vez que as árvores foram ungir um rei sobre si. Disseram, pois, à oliveira: ‘Reina sobre nós.’ Mas a oliveira lhes disse: ‘Deveria eu renunciar à minha gordura com que se glorifica a Deus e os homens e deveria ir para oscilar sobre as outras árvores?’” – Juí. 9:8, 9.

A personificação, também chamada de prosopopeia, é uma figura de linguagem que consiste em atribuir dotes e qualidades pessoais a algo impessoal. A citação bíblica acima é um exemplo desse recurso literário. De fato, essa figura é bastante comum no dia a dia. Expressões tais como “hoje o dia está triste”, (quando o céu nublado e/ou o tempo frio produzem tristeza no ser humano,) e “esse parafuso não quer entrar”, (como se o parafuso tivesse vontade própria,) são exemplos comuns desse estilo. A Bíblia está repleta de exemplos de personificação, ou prosopopeia. Seguem, abaixo, alguns desses exemplos:

“A palavra de Jeová . . . foi dizer-lhe.” – 1 Reis 19:9.

“Meu divã me consolará.” – Jó 7:13.

“As próprias colunas do céu . . . estão pasmadas.” – Jó 26:11.

“Durante as noites me corrigiram os meus rins.” – Sal. 16:7.

“Levantai as vossas cabeças, ó portões.” – Sal. 24:7.

“Que a minha glória entoe melodias.” – Sal. 30:12.

“Que jubilem os ossos que quebrantaste”. – Sal. 51:8.

“As próprias baixadas . . . bradam em triunfo, sim, cantam.” – Sal. 65:13.

“Rejubile a campina”. – Sal. 96:12.

“O próprio sol sabe muito bem onde se põe.” – Sal. 104:19.

“O próprio mar viu e pôs-se em fuga.” – Sal. 114:3.

“Ele faz prantear a escarpa e a muralha.” – Lam. 2:8.

Os casos de personificação não se limitam a livros bíblicos poéticos. O pecado e a morte são personificados na carta apostólica aos Romanos, (5:14, 21; 7:8-11) a sabedoria é personificada nos Evangelhos, (Mat. 11:19; Luc. 7:35) e o sol e as árvores são personificados em livros proféticos. (Isa. 24:23; Eze. 31:9) Há inúmeros exemplos bíblicos de personificação. As pessoas não têm nenhuma dificuldade de entender o uso dessa figura de retórica, pois reconhecem que as coisas personificadas não são realmente seres com personalidade.

Contudo, o mesmo não acontece quando o espírito santo é personificado nas Escrituras. Isto se dá por causa do dogma da Trindade. Em 381 EC, o Concílio de Constantinopla atribuiu personalidade ao espírito santo, chamando-o de “Senhor”. Declarou ainda que tal espírito devia ser adorado.[1] Devido ao conceito prevalecente entre os membros da cristandade, de que o espírito santo é uma pessoa, muitos encaram a personificação desse espírito como evidência de personalidade. Tais pessoas desconsideram que as mesmas expressões são usadas para outras coisas impessoais. Observe, para tanto, as comparações abaixo:

“O espírito santo . . . vos ensinará.” (João 14:26) “Toda a Escritura é . . . proveitosa para ensinar.” (2 Tim. 3:16) Assim, as Escrituras também ensinam, embora não tenham personalidade.

“O espírito santo . . . vos fará lembrar.” (João 14:26) “E terá de vir a haver o arco-íris na nuvem, e eu certamente o verei para me lembrar do pacto.” (Gên. 9:16) O arco-íris, algo impessoal, também faz lembrar.

“O espírito da verdade, que procede do Pai, esse dará testemunho.” (João 15:26) “As próprias obras que meu Pai me determinou efetuar, as próprias obras que eu faço, dão testemunho de mim.” (João 5:36) Ninguém dirá que as obras são pessoas; contudo, elas também dão testemunho.

“O espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade.” (João 16:13) “A própria coluna de nuvem não se afastou de cima deles de dia, para guiá-los no caminho.” (Nee. 9:19) Tal coluna, naturalmente, era algo, não alguém – mas também guiava.

“O espírito da verdade . . . falará as coisas que ouvir e vos declarará as coisas vindouras.” (João 16:13) “Ouvi, ó montes, a causa jurídica de Jeová.” (Miq. 6:2) “Os céus declaram a glória de Deus.” (Sal. 19:1) Os céus e os montes são seres inanimados; mas podem, figuradamente, “ouvir” e “falar”. Aliás, uma das definições dos dicionários para “falar” é “exercer influência”. (Aurélio; Michaelis) É com base nisso que existe o ditado: “As ações falam mais alto do que as palavras.” Quer dizer, as ações exercem maior influência do que as palavras.

Que dizer de Efésios 4:30? Esse texto declara em parte: “Não contristeis o espírito santo de Deus.” Trata-se, coerentemente, de mais um exemplo de personificação. O inteiro escopo de textos descritivos do espírito santo usam quadros verbais que o revelam como sendo algo impessoal. (Veja o artigo “É a Trindade uma doutrina bíblica?” neste blog.) Mas, como podemos entender a linguagem figurada desse texto?

Descrevendo a reação de Moisés à persistente obstinação dos israelitas, o Salmo 106:33 diz: “Amarguraram-lhe o espírito.” A Versão Almeida verte assim o texto: “Irritaram o seu espírito.” (Al) A respeito do Rei Acabe, de Israel, foi dito: “Por que está triste o teu espírito . . . ?” (1 Reis 21:5) Nesta acepção, “espírito” significa a força íntima “que induz a pessoa a demonstrar certa atitude, disposição ou emoção, ou a tomar certa ação ou adotar certo proceder”. [2] Essa força, evidentemente, não é uma pessoa, mas emana de uma pessoa. Por isso, atribui-se a ela os sentimentos da pessoa da qual tal força emana. Uma vez que o espírito santo emana de Deus, que é a sua fonte, a Bíblia atribui a esse espírito os sentimentos do próprio Deus.[3]

Similarmente, pela mesma razão de Jeová Deus ser a fonte do espírito santo, as Escrituras atribuem a esse espírito o que é feito a Deus. É por tal razão que encontramos em Atos 5:3 as palavras do apóstolo Pedro a Ananias: “Por que te afoitou Satanás a trapacear o espírito santo . . . ?” O versículo seguinte explica: “Trapaceaste, não homens, mas a Deus.” (Atos 5:4) Isto não significa que o espírito santo seja Deus, pois Jesus referiu-se a tal espírito como sendo o “dedo de Deus”. (Luc. 11:20) O dedo de uma pessoa não é a própria pessoa, apenas faz parte dessa pessoa e é dirigido por ela. Por esta razão, qualquer dano feito ao dedo de uma pessoa é considerado como tendo sido feito a ela.

Mas, em que sentido aquele casal ‘trapaceou o espírito santo’?[4] Naquela época, Jeová, por meio de seu espírito, ou figurativo “dedo”, estava movendo os cristãos de coração disposto a vender suas propriedades para ajudar seus concrentes necessitados. (Atos 4:34, 35) Ananias e sua esposa, Safira, também venderam uma propriedade, mas não para agir em harmonia com a influência altruísta com a qual o espírito santo estava movendo os fiéis. Por desviarem-se do nobre propósito induzido pelo espírito de Deus para um propósito egoísta, mesquinho, tal casal ‘trapaceou’ figuradamente tal espírito. Por fazer isso, literalmente ‘trapaceou’ a Deus, a fonte de tal espírito.

Por conseguinte, é meridianamente claro que a personificação do espírito santo é tão somente um recurso linguístico e não um suporte teológico para uma falsa doutrina. Personificação não prova personalidade. A dificuldade por parte de teólogos da cristandade em entender isso se deve à pesada neblina de obscuridade religiosa que foi legada pelos que apostataram do primitivo cristianismo. É, portanto, necessário se despojar do orgulho da batina e do diploma de teologia e ‘aceitar com brandura a implantação da palavra que é capaz de salvar as vossas almas’. – Tia. 1:21.

[1] Veja os números da revista A Sentinela de 1.º de novembro de 1991, p. 20, e de 1.º de agosto de 1992, p.21.

[2] Veja a obra Estudo Perspicaz das Escrituras, volume 2, p. 40.

[3] Um exemplo disso é a personificação do amor, em 1 Coríntios 13:4-7. Quando se diz que o amor “é longânime e benigno”, que “não fica encolerizado”, que ‘se alegra com a verdade’, significa naturalmente que a pessoa que possui amor é que tem tais sentimentos e atitudes. Os sentimentos do detentor, ou possuidor, de uma qualidade são, metonimicamente, transferidos à própria qualidade. O mesmo ocorre entre Deus e o espírito santo.

[4] A palavra grega usada, yeudomai (pseúdomai), significa “mentir”, “(tentar) enganar, mentindo”. (Léxico do N.T. Grego/Português, de Gingrich e Danker) Um termo cognato, o vocábulo qeudhv (pseudés = falso, mentiroso) deu origem ao elemento de composição pseudo-.) O casal deu a aparência de estar seguindo um propósito quando, na realidade, estava seguindo outro inteiramente diferente.

Fonte: o blog oapologistadaverdade.blogspot.com

 

Veja também:

Em Mateus 28:19 em “nome” do Pai, do Filho e do espírito santo, indica uma trindade?

Qual a diferença no uso do artigo neutro em grego e que implicação tem referente ao “espírito santo”?


Estudo sobre Pneumatologia – Parte 1

http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/08/estudo-sobre-pneumatologia-parte-1.html

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 2

http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/08/estudo-sobre-pneumatologia-parte-2.html

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 3

http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/08/estudo-sobre-pneumatologia-parte-3.html

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 4

http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/08/estudo-sobre-pneumatologia-parte-4.html

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 5

http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/09/estudo-sobre-pneumatologia-parte-5-o.html

 

VÍDEO SOBRE A DOUTRINA DA TRINDADE!

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • eduardo santos pereira  On 15 set 2015 at 12:02

    Ficou muito claro o artigo! Gostei da simplicidade que foi tratado um assunto que parecia complexo…

    Curtir

  • Saga  On 15 set 2015 at 18:14

    Mais uma vez temos argumentos circulares para tentar provar a Trindade….

    No caso do termo proskyneo, que pode significar adoração ou pode não significar adoração, os trinitaristas entendem que significa adoração no caso de Jesus pois ele é Deus e deve ser adorado! Os eruditos trinitários aceitam que a palavra possa ser traduzida como prestar homenagem no caso de ser aplicada a outros homens, mas não no caso de Jesus, como ele é Deus, então no seu caso deve ser vertida de forma a indicar adoração a sua divindade.

    No caso de expressões pessoais, nas Escrituras Sagradas, expressões de ações pessoais podem indicar personalidade, ou podem ser o recurso literário conhecido como personificação, mas os trinitaristas entendem que significam personalidade o caso do Espírito Santo porque ele é Deus! É a terceira pessoa da Trindade Divina. Os eruditos trinitários aceitam que a Bíblia faça abundante uso da personificação, no caso do sangue, da água, do sol, o mar, o vento, etc, etc, mas não no caso do espírito santo, afinal, como ele é Deus, e Deus é pessoal, não uma força ou energia sem personalidade, então no seu caso as expressões de ação pessoal devem ser compreendidas como evidência de sua divina personalidade.

    Nos dois casos, os trinitaristas praticam petição de principio, eles afirmam aquilo que deveriam provar.

    Curtir

  • Lucas Gomes  On 16 set 2015 at 7:56

    Achei muito interessante os argumentos apresentados aqui; é o que eu imaginava e esperava encontrar. Muito diferente do senhor [******** *****] que não posta comentários quando estes não lhe convém, encerra um suposto debate acerca da trindade no seu site, acredita que seus argumentos são os melhores e infelizmente se considera um “Hulk cristão”, desafiando até mesmo o diabo que acredita num só Deus…

    A MODERAÇÃO OMITIU O NOME DA PESSOA A QUE SE REFERE PARA NÃO INDUZIR CRISTÃOS A LEREM O LIXO DA APOSTASIA, LEMBREM-SE DE ROMANOS 16:17 , ATOS 20:30; PROV 11:9

    Curtir

  • francisco alexandre  On 16 set 2015 at 9:53

    1 João 4 : 8 afirma dizendo que Jeová é amor! Ou a fonte do amor!
    2 corintios 3 : 16-18 afirma dizendo que Jeová é o espírito
    1 corintios 13: 1-8 menciona as qualidades do amor, agora será que o amor é uma pessoa? Visto que so pessoas tem paciência, justiça, alegria…..etc.
    Salmos 33 : 5,6 afirma que Jeová é a fonte do espírito santo.
    Entao, se Jeová é a fonte do amor e a fonte do espírito santo; porque o espirito santo e comparado como uma pessoa e o amor não visto que ele atributos

    Curtir

  • Kyo  On 16 set 2015 at 11:53

    A figura de linguagem usada em Pr 8 é a mesma usada em Ez 28:11-19, onde se fala do rei de Tiro mas também é aplicada à Satanás.

    Obs.: Nem por isso os trinitários dizem que o rei de Tiro e Satanás são a mesma pessoa ou coisa parecida.

    Curtir

  • fernando  On 3 set 2016 at 9:46

    Bom dia e paz a todos,
    lendo somente a bíblia tive umas conclusões.se tinha uma pessoa que sabia se o Espírito Santo é uma pessoa ou uma força ativa essa pessoa é Jesus cristo.sendo ele criado ou eterno esse sim é autoridade máxima em si tratar da personalidade do Espírito Santo,pois já o conhecia a pelos menos milhares de anos antes dele vir na terra fazer a sua obra.separei alguns verciculos onde o mestre fala a respeito do Espírito Santo.E eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará “outro” Conselheiro para estar com vocês para sempre,João 14:16.um ex:se alguém lhe de uma caneta e falar pra vç ,assim que acabar essa caneta eu lhe darei outra,vç vai entender que assim que acabar aquela caneta vç vai receber uma outra caneta sim ou não,vç não vai esperar uma bicicleta ou um carro,vç espera receber uma outra caneta.creio que os apóstolos entenderam isso quando ouviram as palavras de Jesus.um “outro consolador” ou seja uma outra pessoa assim como Jesus.não tem cabimento aqui os apóstolos terem endendido esperar uma força ou um poder ou uma coisa imaterial.Mas vocês o conhecem, pois “ele” vive com vocês e estará em vocês.João 14:17,Mas o “Conselheiro”, o Espírito Santo, que o Pai “enviará” em meu nome, lhes “ensinará” todas as coisas e lhes fará “lembrar” tudo o que eu lhes disse.João 14:26,”Quando vier “o Conselheiro”, que eu “enviarei” a vocês da parte do Pai, o Espírito da verdade que provém do Pai, “ele” testemunhará a meu respeito.João 15:26 Mas eu lhes afirmo que é para o bem de vocês que eu vou. Se eu não for, “o Conselheiro” não virá para vocês; mas se eu for, eu o “enviarei”.João 16:7 Quando “ele vier”, “convencerá” o mundo do pecado, da justiça e do juízo.João 16:8 Mas quando o Espírito da verdade vier, “ele os guiará” a toda a verdade. Não “falará” de si mesmo; “falará” apenas o que “ouvir”, e lhes “anunciará” o que está por vir.João 16:13 “Ele” me “glorificará”, porque receberá do que é meu e o tornará conhecido a vocês.João 16:14.as palavras entre aspas nos verciculos merecem bastante atenção,”ele”,”conselheiro”,”enviará”,”ensinará”,”fará lembrar”,”ele vier”,”convencerá”,”ele os guiará” “falará”,”ouvir”,”anunciará”,”me glorificará”.gente ouvindo as palavras do nosso salvador a respeito do Espírito Santo e ainda crer que o Espírito Santo não é uma pessoa é querer forçar a barra e crer em doutrinas de homens.tem que fazer um esforço tremendo na mente pra crer que o Espírito Santo não é uma pessoa.ouvindo as palavras de Jesus em joão cap.14 e 15 com certeza os apóstolos imagivam um ser pessoal não uma força.Jesus teria cometido grande erro,em saber que o Espírito Santo não é um ser pessoal e só falar palavras que só se fala pra pessoas como por ex:ele,ouvir,falar.nem uma criança cometeria um erro desse.

    Curtir

  • Queruvim  On 5 set 2016 at 2:12

    Erro é ler as escrituras e selecionar textos que parecem apoiar aquilo em que já acredita. Erro é isolar tais passagens e desconsiderar as outras onde fica evidente que o espírito santo é a irresistível energia invisível proveniente de Deus e a serviço de Seu comando. No Evangelho de João, capítulos 14 a 16, Jesus faz referência ao espírito santo como sendo o “ajudador” (grego parákletos), um termo descritivo que algumas traduções colocam em maiúsculo, como sendo um título, vertendo tal palavra como “Ajudador” (IBB), “Consolador” (Al; ALA) e “Paráclito” (BJ), entre outros termos. Contudo, o fato de a Bíblia atribuir tal termo ao espírito santo não faz com que ele seja uma pessoa; apenas mostra que uma de suas funções inclui dar ajuda ou consolo aos servos de Deus. Assim, a Bíblia fala do “consolo do espírito santo”. (Atos 9:31) Mas ela também menciona o“consolo das Escrituras”. (Rom. 15:4) Portanto, a Palavra de Deus também fornece consolo, mas evidentemente ninguém concluiria disso que ela é uma pessoa.

    Sobre a palavra “outro”

    O texto não diz: ‘O Pai dará outra pessoa’, e sim “outro ajudador”. A linha de comparação está na palavra “ajudador” (ou “consolador”, conforme algumas traduções). Tanto Jesus como o espírito santo são descritos como ‘ajudadores’ ou ‘consoladores’. O espírito santo é “outro [állos] ajudador” no sentido de que daria continuidade à ajuda prestada por Jesus na promoção dos interesses do Reino de Deus, e de forma alguma tal passagem poderia ser usada para provar a existência de uma suposta terceira pessoa dum Deus trino.

    Curtir

  • Queruvim  On 5 set 2016 at 2:22

    Sobre o espírito santo certo apologista escreveu:

    Evidência bíblica da natureza impessoal do espírito santo

    Note abaixo as características aplicadas pela Bíblia ao espírito santo que determinam, além de qualquer dúvida, a sua natureza impessoal:
    ENCHE pessoas. – Êxo. 31:3; Atos 2:4.
    Pode VIR SOBRE elas. – Juí. 3:10; Luc. 2:25.
    Pode ESTAR ATIVO em pessoas. – Juí. 14:6; 1 Sam. 10:6.
    É DERRAMADO. – Atos 2:17; 10:45.
    DISTRIBUÍDO. – Heb. 2:4.
    PARCELADO. – Núm. 11:17, 25.
    SOPRADO. – João 20:22.

    O espírito santo é comumente associado a coisas impessoais. A Bíblia fala de ‘batizar com espírito santo e com fogo’ (Mat. 3:11); de estar “cheio de fé e espírito santo” (Atos 6:5; 11:24); e de estar “cheios de alegria e de espírito santo”. (Atos 13:52) O espírito santo dá testemunho, mas não junto com o Pai e o Filho (João 8:17, 18), e sim, junto com coisas impessoais, tais como a água e o sangue. – 1 João 5:5-8.

    Ademais, afirmar que o espírito santo é uma pessoa, além de ser biblicamente incorreto, tendo em vista o contexto bíblico, também implica em problemas teológicos desconcertantes para os defensores do dogma. Isso levantaria questões intrigantes, tais como:

    Por que Jesus não apresentou o espírito santo como testemunha junto dele e do Pai? – João 8:17, 18.

    Se Deus é uma Trindade, por que Jesus não disse: ‘Eu e o Pai e o Espírito Santo somos um’? – João 10:30.

    Por que Jesus não mencionou o espírito santo, quando disse que a vida eterna depende de conhecer o Pai e o Filho? – João 17:3.

    Por que ele disse que o Pai estava em união com ele e ele em união com o Pai, mas não citou o espírito santo como parte dessa união? – João 14:10, 11; 17:21-23.

    Por que a “grande multidão” de salvos atribui a salvação ao Pai e ao Filho, mas não ao espírito santo? – Rev. 7:10.

    Por que a Bíblia menciona “o trono de Deus e do Cordeiro”, mas não inclui o espírito santo? – Rev. 22:1.

    Por que Paulo fala do “reino do Cristo e de Deus”, mas não inclui nesse reino o espírito santo? – Efé. 5:5.

    Por que Jesus afirmou que somente ele e o Pai conhecem um ao outro plenamente, mas não incluiu o espírito santo nessa relação de conhecimento mútuo? – Luc. 10:22.

    Por que João menciona que os cristãos têm parceria “com o Pai e com o seu Filho Jesus Cristo”, mas não inclui nessa parceria o espírito santo? – 1 João 1:3.

    Além disso, se o espírito santo fosse uma pessoa, ele seria maior do que Jesus Cristo, pois a blasfêmia contra o Filho é perdoada, mas contra o espírito santo não. – Mat. 12:32.

    Todo esse conjunto de provas biblicamente documentadas estabelece um nítido marco divisório entre a clara doutrina bíblica da impessoalidade do espírito santo e as pretensas, infundadas e antibíblicas afirmações de sua personalidade. Tal conjunto probatório constitui uma evidência cumulativa e harmoniosa com a inteira Bíblia Sagrada que só pode ser explicada pela veracidade do conceito bíblico de que o espírito santo é, de fato, a força ativa de Jeová Deus.

    Curtir

  • Defensor da Verdade!  On 5 set 2016 at 14:24

    Interessante é que dentre todos os “espíritos” que existem, somente o espírito santo é dito: “ENCHER, SOPRADO, PARCELADO, DERRAMADO, DISTRIBUÍDO”. Eu nunca vi nenhum texto nas escrituras dizendo que os demais espíritos pessoais que existem no céu (Pai, Jesus, Anjos) alguma vez: “ENCHEM, SOPRADOS, PARCELADOS, DERRAMADOS, DISTRIBUÍDOS”

    Porque só o espírito santo se ele é pessoa????

    Curtir

  • Antonio Mário  On 27 jul 2017 at 22:27

    Me tirem uma dúvida!
    Vi no vídeo que se pode usar a expressão: “Gosto de ler Machado de Assis” que na verdade quer dizer: “Gosto de ler os livros de Machado de Assis”.

    Sendo assim, quando digo palavras como “sopro”, “ser cheio”, “derramamento”, “revestimento” do Espirito Santo; será que não estão relacionadas com a palavra “PODER do Espirito Santo”.

    Quando fala de ‘batizar com espírito santo’ será que não poderia ser traduzido em: SER REVESTIDO COM PODER do Espirito Santo?

    “Mas recebereis a virtude [ o poder] do Espírito Santo, que há-de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra”. Atos dos Apóstolos 1:8

    Outra coisa, por que está escrito que: “Todo aquele que disser uma palavra contra o Filho do homem será perdoado, mas quem falar contra o Espírito Santo não será perdoado, nem nesta era nem na que há de vir” (Mateus 12:32)

    “De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue do testamento, com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça?” (Hebreus 10.29)

    Serei grato quanto as respostas!

    Curtir

  • Queruvim  On 28 jul 2017 at 15:45

    Veja bem, em uma Elipse num dado texto ou enunciado,ocorre a supressão de um termo que pode ser facilmente subentendido pelo contexto linguístico. É o que vemos na expressão: “Gosto de ler Machado de Assis”. Machado de Assis não é um livro. Portanto, sabemos que há neste texto uma elipse. Nesta, notamos a omissão intencional de informação facilmente identificável pelo contexto. Mas não se aplica quando se fala do espírito santo, visto que este tipo de linguagem impessoal é numeroso, recorrente e variado. Além disso o contexto não indica de forma natural uma omissão, mas uma explicação do que é o espírito. Ele é retratado como algo. E não alguém. Além disso o grego emprega o artigo neutro para se referir ao espírito santo, além de ser empregado em associação com coisas impessoais. É muito mais fácil ver e interpretar o sentido real como sendo o literal e o sentido metafórico( que o espírito geme, testifica, fica entristecido) como sendo figuras de linguagem. Em literatura normalmente não se personifica o que é claramente mencionado (e de diversas formas) como impessoal, mas não raro se personifica o que é impessoal ( Ex. a sabedoria é personificada na Bíblia). É o oposto da interpretação forçada dos evangélicos. Ore medite e estude atentamente o texto para se entender. O problema das igrejas é que se deixam levar pela tradição, conceitos filosóficos e a emoção. Não há uma hermenêutica baseada em um estudo objetivo e ponderado do texto das Escrituras Sagradas.

    Curtir

  • Antonio Mário  On 28 jul 2017 at 18:06

    Queruvim,

    Se eu lhe dissesse que entendi suas explicações, eu estaria mentido! Por certo, se eu pedisse uma explicação menos complexa do que esta, provavelmente irá me dizer que mais simples do que esta é impossível.

    Em minhas pesquisas encontrei algo que rebate a sua explicação quanto ao emprego de artigo neutro para o Espírito Santo. Pois diz que no Novo Testamento, em quantidade maior o número de vezes que, a expressão Espírito Santo aparece definido pelo artigo. Ainda diz que o nome “Jesus” aparece no Novo Testamento 350 vezes sem o artigo definido. Portanto, não vou entrar nesta questão. Não darei crédito a quem afirmou isto e nem ao que “Queruvim” tentou me explicar.

    Porém vou tentar compreendê-lo, COM SUAS EXPLICAÇÕES DOS VERSÍCULOS que aqui colocarei onde aparecem a expressão “Espírito Santo”.

    Obs.: Sabemos que Paulo foi educado na cultura judia e grega, sabia muito bem a escrita grega. Conheceu a forma de pensamento grego, e o jeito de discursar. Porém, apesar de ser um doutor nas palavras, ele se preocupava em apresentar a sua idoneidade como um verdadeiro servo do Senhor ao escrever suas conclusões a respeito de determinados assuntos em suas epístolas. E ele escreveu um texto dizendo assim:

    “Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as [palavras] que o ESPÍRITO SANTO ENSINA, comparando as coisas espirituais com as espirituais. Ora, o homem natural não compreende AS COISAS DO ESPÍRITO DE DEUS, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. ” (1 Coríntios 2:12-14)

    Mais três versículos:

    “Mas recebereis a virtude [ o poder] do Espírito Santo, que há-de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra”. (Atos dos Apóstolos 1:8)

    “Todo aquele que disser uma palavra contra o Filho do homem será perdoado, mas quem falar contra o Espírito Santo não será perdoado, nem nesta era nem na que há de vir” (Mateus 12:32)

    “De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue do testamento, com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça?” (Hebreus 10.29)

    Grato, mais uma vez!

    Curtir

  • Queruvim  On 28 jul 2017 at 23:24

    “Em minhas pesquisas encontrei algo que rebate a sua explicação quanto ao emprego de artigo neutro para o Espírito Santo. Pois diz que no Novo Testamento, em quantidade maior o número de vezes que, a expressão Espírito Santo aparece definido pelo artigo.

    Antonio Mario, esta afirmação é errada. Das exatas 160 vezes que a palavra pneuma aparece 106 vem com um artigo neutro e as outras ocorrências ou vem sem artigo, ou vem com preposições.( O fato de seguir depois de preposições indica claramente que é algo e não alguém!) E não se articula de modo definido como lhe foi informado. Poderá contar em 4 minutos neste link.

    Ainda assim, não estou afirmando que isso por si só já é determinante, não. Mas o fato de ser assim de um modo geral é fortemente sugestivo e contrário ao conceito de que o espírito é alguém.

    Note abaixo as características aplicadas pela Bíblia ao espírito santo que determinam, além de qualquer dúvida, a sua natureza impessoal:

    ENCHE pessoas. – Êxodo 31:3; Atos 2:4.
    Pode VIR SOBRE elas. – Juízes 3:10; Lucas 2:25.
    Pode ESTAR ATIVO em pessoas. – Juízes 14:6; 1 Samuel 10:6.
    É DERRAMADO. – Atos 2:17; 10:45.
    PARCELADO. – Números 11:17, 25.
    SOPRADO. – João 20:22.

    Curtir

  • Queruvim  On 28 jul 2017 at 23:55

    Observe Antonio Mário, que “a sabedoria humana ensina” diz o mesmo texto que usa para tentar provar a personalidade do espírito santo. Se a sabedoria não é alguém tampouco o espírito santo é alguém.

    “Mas recebereis a virtude [ o poder] do Espírito Santo, que há-de vir sobre vós…” O texto grego diz literalmente “receberei poder do espírito santo”. O relato prossegue dizendo que eles ficaram “cheios de espírito santo”. Ou seja, o poder de Deus neles é o espírito. Este foi “derramado” sobre eles.

    O “Espírito Santo” é uma pessoa?

    “O espírito da verdade, que procede do Pai, esse DARÁ TESTEMUNHO.” (João 15:26) “As próprias obras que meu Pai me determinou efetuar, AS PRÓPRIAS OBRAS que eu faço, DÃO TESTEMUNHO de mim.” (João 5:36) Ninguém dirá que as obras são pessoas; contudo, elas também dão testemunho.

    “Descrevendo a reação de Moisés à persistente obstinação dos israelitas, o Salmo 106:33 diz: “Amarguraram-lhe o espírito.” A Versão Almeida verte assim o texto: “Irritaram o seu espírito.” (Al) A respeito do Rei Acabe, de Israel, foi dito: “Por que está triste o teu espírito . . . ?” (1 Reis 21:5) Nesta acepção, “espírito” significa a força íntima “que induz a pessoa a demonstrar certa atitude, disposição ou emoção, ou a tomar certa ação ou adotar certo proceder”. [2] Essa força, evidentemente, não é uma pessoa, mas emana de uma pessoa. Por isso, atribui-se a ela os sentimentos da pessoa da qual tal força emana. Uma vez que o espírito santo emana de Deus, que é a sua fonte, a Bíblia atribui a esse espírito os sentimentos do próprio Deus.” Poderá ver mais detalhes neste link.

    Curtir

  • Antonio Mário  On 29 jul 2017 at 11:01

    Como entendo que só realmente aprende quando não tem dúvidas e que se você pergunta é porque está interessado no assunto, solicito então que me ajude.

    Enviei 4 versículos, e quanto ao primeiro vc disse: [“a sabedoria humana ensina” diz o mesmo texto que usa para tentar provar a personalidade do espírito santo. Se a sabedoria não é alguém tampouco o espírito santo é alguém. ] Mas quando se fala que a sabedoria ensina, neste versículo, será que não está a dizer mais ou menos assim: Que esta sabedoria é adquirida pelo homem seja pela experiência, pelo conhecimento e que também pode ser transmitida pelo próprio homem ao outro? E gostaria de saber, no sentido real da palavra, de que forma o ESPÍRITO SANTO ENSINA.

    No segundo versículo vc disse: [O relato prossegue dizendo que eles ficaram “cheios de espírito santo”. Ou seja, o poder de Deus neles é o espírito. Este foi “derramado” sobre eles. ] Mas no relato anterior diz “Mas recebereis a virtude [ o poder] do Espírito Santo” então ficaria: “MAS RECEBEREIS O PODER DO PODER DE DEUS” é isto? Pois virtude significa poder! A seguir, então, podemos dizer que: “o homem natural não compreende AS COISAS DO PODER DE DEUS”. As coisas do poder” não fica meio sem sentido?

    Será que poderíamos fazer uma analogia do primeiro e do segundo versículo ao que diz 1 Coríntios 1.24 “Mas para os que são chamados, tanto judeus quanto gregos, esse mesmo Messias é o poder de Deus e a sabedoria de Deus. ” JESUS NÃO ERA UMA PESSOA?

    Nos exemplos que vc me deu: [o Salmo 106:33 diz: “Amarguraram-lhe o espírito. ” A respeito do Rei Acabe, de Israel, foi dito: “Por que está triste o teu espírito] Aqui já dá entender que não tem a ver com o Espirito de Deus.

    No terceiro versículo e quarto versículo não obtive explicação da sua parte!

    Quero que vc me entenda, não sou teólogo, quem me dera que fosse! Mas quero aprender a palavra de Deus, para explicar a qualquer um a razão da minha fé.

    Grato

    Curtir

  • Igor Cruz  On 29 jul 2017 at 23:03

    Allos Outro da mesma espécie ou tipo

    Contradição trinitária em João 1:18 e João 14:16

    Se Jesus é unigênito que significa ÚNICO DO TIPO na visão trinitária então é impossível que o espirito santo seja Outro da mesma espécie, seria uma grande contradição.

    Na visão trinitária
    Jesus tem duas naturezas

    O espírito santo não.

    Logo eles não são da mesma espécie.

    Mesmo que haja variantes dentro de uma espécie, a Bíblia strong explica que as variantes são posteriores, logo, não há coeternidade.

    Em fim, o consolo de Jesus é o mesmo do espírito santo porque procedem do mesmo, O Pai. O Pai enviou Jesus, que rogou ao Pai o espírito. Que dificuldade há de entender isso?

    Abraço, Queruvim de seu amigo e irmão.

    Igor Cruz

    Curtir

  • Antonio Mário  On 30 jul 2017 at 16:02

    Este assunto da Trindade eu gostaria de comentar depois para entender! Mas quero terminar de entender a questão do “ESPÍRITO SANTO” ser uma pessoa ou não. Em que meu último comentário ainda não foi respondido.

    Curtir

  • Queruvim  On 30 jul 2017 at 16:14

    ἀλλὰ λήμψεσθε δύναμιν ἐπελθόντος τοῦ Ἁγίου Πνεύματος ἐφ’ ὑμᾶς
    Mas recebereis poder ao vir o espírito santo sobre vocês

    O espírito santo pode “vir sobre” alguém. Então ele não é alguém, mas algo. Você afirmou, citando o texto, que o espírito santo “ensina” e com isso concluiu que este é alguém. Mas o mesmo texto diz que “a sabedoria humana ensina”. E esta não é alguém. Portanto, é simples de ver que a refutação à sua própria conclusão ocorre curiosamente no mesmo texto que citas.

    “[A] …sabedoria é adquirida pelo homem seja pela experiência, pelo conhecimento e que também pode ser transmitida pelo próprio homem ao outro?”

    O espírito santo também é adquirido e pode ser transmitido por Deus de um para o outro. Assim como a sabedoria não é alguém, o espírito santo não é alguém. De fato, Numeros 11 emprega a mesmíssima expressão ao falar do espírito santo quando diz que “veio sobre eles”, observe:

    “[ Jeová Deus] …tirou um pouco do espírito que havia sobre ele [sobre Moisés] e pôs sobre cada um dos 70 anciãos. E, logo que o espírito veio sobre eles, começaram a agir como profetas.” O espírito santo estava ativo em Moisés, estava ativo nele. Este espírito é o poder de Deus em operação. O “Poder” (hebr.: kó·ahh; gr.: dý·na·mis), basicamente, é a habilidade ou capacidade total de atuar ou de fazer coisas. O espírito santo é parte deste poder, em operação. O espírito santo havia sido colocado sobre eles e fora distribuído sobre eles, o que indica que não é alguém. É por isso que em Hebreus 2:4 o grego literalmente diz que Deus deu “distribuições de espírito santo”. Isto está em harmonia com Números 11.A interpretação de muitos chamados “evangélicos” não aceita esta clara colocação da palavra de Deus. Parece que é como se fosse um ensino de Testemunhas de Jeová, e algo a ser rechaçado ou evitado. Não é sequer considerado! Parece, ao meu ver, que existe uma espécie de negação teológica, onde alguns até observam escrito que não se deve fazer uso de imagens, mas fazem exatamente isso. Outros tem diante de seus olhos algo não tão claro e nem tão explícito como o claro mandamento de Deus de evitar objetos na adoração ou imagens, e apesar disso não conseguem reverência suficiente em suas mentes para respeitar e aceitar o que o texto diz. Uma pessoa que tem problemas com álcool, precisa em primeiro lugar, para resolver seu problema, admitir que este existe. De forma similar, precisamos admitir que uma declaração bíblica que parece contradizer o que ensinamos não pode ser descartada e tirada fora de consideração. Uma espécie de denegação contraproducente. Não se pode se apegar a alguns versículos que empregam figuras de linguagem e ignorar os que falam de modo literal e de diversas formas indicando que o espírito santo é a irresistível força ativa de Deus. O povo de Jeová tem a força. Ela é manifestada por meio das qualidades tais como o amor. Qualquer pessoa que convive com as Testemunhas de Jeová poderá notar uma nítida diferença entre eles e os que vivem gritando que possuem o “Espírito Santo”.

    Veja o que diz o erudito Daniel Wallace sobre o espírito santo em PNEUMATOLOGIA.

    Curtir

  • Queruvim  On 30 jul 2017 at 20:34

    Será que poderíamos fazer uma analogia do primeiro e do segundo versículo ao que diz 1 Coríntios 1.24 “Mas para os que são chamados, tanto judeus quanto gregos, esse mesmo Messias é o poder de Deus e a sabedoria de Deus. ” JESUS NÃO ERA UMA PESSOA?


    Não existe analogia neste caso. O espírito santo não é citado neste texto. É um outro assunto e uma outra metáfora. Jesus é metaforicamente chamado de sabedoria, mas sabemos que ele não é literalmente a sabedoria com a qual é comparado. Jesus recebeu muito poder de Deus e por isso ele é “o poder de Deus” mas isso não literalmente mas apenas comparado a este , ou seja, metaforicamente. O Sr. está confundindo algo que é “comparado a” com algo que é. Precisa meditar novamente no que o espírito santo é:
    ENCHE pessoas. – Êxodo 31:3; Atos 2:4.
    Pode VIR SOBRE elas. – Juízes 3:10; Lucas 2:25.
    Pode ESTAR ATIVO em pessoas. – Juízes 14:6; 1 Samuel 10:6.
    É DERRAMADO. – Atos 2:17; 10:45.
    PARCELADO. – Números 11:17, 25.
    SOPRADO. – João 20:22.

    A Bíblia fala de ‘batizar com espírito santo e com fogo’ (Mateus 3:11) BATIZAR é mergulhar. Ou seja, a pessoa é mergulhada EM ESPÍRITO SANTO. No texto grego emprega se a preposição EM. Isto significa que o espírito é algo e não alguém. Quando a água vem sobre alguém, esta pessoa pode ser BATIZADA ou MERGULHADA nela. Assim como a água não é alguém, nem o fogo é alguém, tampouco e espírito santo é alguém. Isso são declarações isentas de metáforas. São declarações sobre o que é o espírito santo, não sobre como ele pode ser comparado.

    Curtir

  • Antonio Mário  On 31 jul 2017 at 1:03

    Você disse assim: [Jesus é metaforicamente chamado de sabedoria, mas sabemos que ele não é literalmente a sabedoria com a qual é comparado.]

    A Bíblia diz assim de Jesus em João 1. 1-3: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez”. Em João 1.14 diz: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”.

    Verbo significa: Logos, palavra. Sendo Jesus a palavra de Deus que já existia desde a fundação do mundo [principio] e que encarnou, ou seja, adquiriu um corpo físico, como não é Ele a sabedoria em pessoa?

    Curtir

  • Queruvim  On 31 jul 2017 at 1:15

    Sabedoria

    O sentido bíblico de sabedoria dá ênfase ao bom critério, baseado em conhecimento e entendimento; a faculdade de usar o conhecimento e o entendimento com bom êxito para solucionar problemas, evitar ou prevenir perigos, atingir certos objetivos ou aconselhar outros neste sentido. Ela é o oposto da tolice, da estupidez e da estultícia, com que freqüentemente é contrastada. — De 32:6; Pr 11:29; Ec 6:8.

    Os termos básicos com o sentido de sabedoria são o hebraico hhokh·máh (verbo: hha·khám) e o grego so·fí·a. SABEDORIA É A PRÁTICA DO CONHECIMENTO. Não é alguém, mas é algo. Sabedoria subentende assim uma amplitude de conhecimento e uma profundeza de entendimento, ou compreensão, que lhe dão o acerto e a clareza de critério característicos da sabedoria. O sábio ‘entesoura conhecimento’, possui uma reserva dele ao qual pode recorrer. (Pr 10:14)

    Curtir

  • Antonio Mário  On 31 jul 2017 at 9:58

    No A.T. os equivalentes são: נְשָׁמָה Ap 17:17. נִשְׁמָא , Dan 5:23. קָדִים , Isa 27:8. Quase sempre רוּחַ , Gên 1:2. שָׁאַף , Sal 118:131(Sal 119:131). No Antigo Testamento, a palavra geralmente usada é רוּחַ (ruach), CUJOS SENTIDOS BÁSICOS são: “vento”, brisa” (Gên 3:8; Êx 10:13; 14:6), “respiração”, “sopro” (1Re 10:5; Jó 4:9; Isa 11:4), “espírito” como fato vital das criaturas (Núm 16:22; Jó 27:3; Eze 37:5, 37:7), espírito como fato independente do corpo (Pro 16:2; 1Sa 10:10; Isa 31:3; 63:10; Núm 11:17; Eze 2:2), espírito com referência à tendência, capacidade, inclinação, rúar raáh = “espírito mal” (1Sa 16:14). b) rúar shéqer = “espírito da mentira” (1Rs 22:22). c) rúar mishpát = espírito de juízo (Isa 4:4). Ocorre cerca de 378 vezes.

    Curtir

  • Luciano  On 31 jul 2017 at 10:48

    João 1:14 é traduzido erroneamente (tendenciosamente) como “..o Verbo se fez carne”..

    Isso entra em choque com Romanos 8:3 onde diz claramente que “Deus enviou seu filho na semelhança da carne”.

    Isso em Romanos prova que nosso divino Senhor Jesus Cristo não tinha autonomia para “se fazer”…. Porque se Deus o enviou então ele tornou-se carne através do poder de Deus e/ou sua vontade conforme seu propósito, o de Deus.

    Curtir

  • Queruvim  On 31 jul 2017 at 12:11

    Perfeito Antonio Mário, essa é uma boa pesquisa!

    Curtir

  • Antonio Mário  On 31 jul 2017 at 16:25

    Baseado em que vc diz que o texto de João 1:14 foi traduzido errado? “και ο λογος σαρξ εγενετο και εσκηνωσεν εν ημιν και εθεασαμεθα την δοξαν αυτου δοξαν ως μονογενους παρα πατρος πληρης χαριτος και αληθειας”
    Na Bíblia de Jerusalém diz: “A Palavra se tornou um ser humano e viveu entre nós e vimos a sua Sh’khinah, a Sh’khinah do Filho único do Pai, repleto de graça e verdade.”

    Que credibilidade tem alguém para dizer que foi traduzido errado?

    Em Filipenses 2.7 diz: “Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;”

    Em João 1.1 diz que “o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus”
    OBS.:Não diz que o Verbo era [um] deus.

    Em 2 Timóteo 3:16 diz: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ministrar a verdade, para repreender o mal, para corrigir os erros e para ensinar a maneira certa de viver;” Mas, tentam tirar das escrituras a inspiração de Deus e colocar seus próprios argumentos para explicar o que já está explicado.

    Para que adianta a oração e meditação da palavra, então?

    Curtir

  • O Defensor do Reino  On 31 jul 2017 at 23:27

    Antônio Mário,

    Se Jesus é LITERALMENTE a sabedoria de Deus, quando Jesus se “esvaziou” e veio à Terra, ele “se esvaziou” também de sua sabedoria?

    Veja as 2 possibilidades:

    “Sim”. Então Deus ficou sem sabedoria. (Absurdo!)
    “Não”. Então como poderia a suposta SABEDORIA suprema, estando plena, não saber o dia e a hora, ao passo que O Pai sabia? (Mat 24:36) (Outro absurdo!)

    Outra questão complicada pros Trinitários é: Se Jesus é a sabedoria de Deus, por que somente o filho é a sabedoria, mas o Pai e o espírito santo não são?
    Isso faria o FILHO ser sábio e as duas outras pessoas não serem sábias. Absurdo.

    Assim, chegamos a outro ponto: O Filho é um ATRIBUTO de Deus ou uma PESSOA divina? Pessoas são pessoas, atributos são atributos. O poder, a sabedoria, o amor, a eternidade e demais atributos de Deus não são pessoas. Pessoas não são atributos. Atributos não são pessoas.

    Assim, alegar que Jesus é um atributo inerente a Deus é basicamente alegar que Jesus é ALGO, não uma pessoa. Os judeus e as TJs entendem o espírito santo como sendo algo, não alguém. Assim, e espírito de Jeová não é uma pessoa porque é algo. Se fosse uma pessoa não seria algo.

    Da mesma forma, se Jesus é literalmente a sabedoria de Deus, então ele é algo.
    SOLUÇÃO: Jesus não é literalmente a sabedoria de Deus. Antes, ele é REPRESENTADO pela sabedoria poética, porque é NELE que a sabedoria de Deus se manifesta. A SABEDORIA literal está EM Deus. Mas a sabedoria que representa a Cristo está COM (ao lado de) DEUS. (Provérbios 8:27)

    Essa sabedoria foi:
    1) ‘Criada’ (Provérbios 8:22)
    2) ‘O primeiro fruto/trabalho de Deus’ (Provérbios 8:22b)
    3) ‘Foi gerada’ (Provérbios 8:24)
    4) ‘Nasceu’ (Provérbios 8;25)
    5) ‘Esteve AO LADO de Jeová’, não EM Jeová, nem era Jeová’ (Provérbios 8:27, 30);

    Resposta do canal “A Verdade é Lógica”

    Curtir

  • Queruvim  On 1 ago 2017 at 0:31

    Antonio, a frase και ο λογος σαρξ εγενετο literalmente “e a palavra carne tornou-se” é diferente de “se fez carne”. “Se fez carne” se diz σαρξ ἐποίησεν ἑαυτὸν e não é assim que está no grego do Novo Testamento. Não existe “se fez” nesta passagem. Quanto a João 1:1 o grego diz exatamente isso, “a palavra era um deus” pois não há o artigo definido. Até uma criança sabe que um substantivo predicativo anartro tem sentido indefinido. Os teólogos estão sob a influência de tradição religiosa e se esquecem da gramática básica. Lembre-se de 1 João 5:19!

    Curtir

  • Antonio Mário  On 1 ago 2017 at 11:07

    Para compreendermos a sabedoria de Provérbios 8:21-31, devemos ter em mente:
    (1) que ela não é apresentada como um ser divino em nenhuma das demais passagens de Jó, Provérbios e Eclesiastes onde aparece personificada;

    (2) que ela assume neste texto as prerrogativas divinas de haver existido com Deus antes da obra da criação e de haver sido o “arquiteto” dessa obra;

    (3) que ela é descrita como havendo nascido antes da obra da criação (versos 24 e 25).

    Reconhecendo a Cristo como a “sabedoria de Deus” (I Co 1:24 e 30) e Aquele “em quem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos” (Cl 2:3), o Novo Testamento também O identifica como igual a Deus o Pai, e por conseguinte, coeterno com Ele (Fl 2:6-7; Cl 2:8-9; Hb 1:2-3).

    Assim, se a sabedoria mencionada em Provérbios 8:22-31 teve realmente um início (como sugere a expressão “eu nasci” nos versos 24 e 26), então ela não pode ser a pessoa eterna de Cristo ou um dos atributos eternos do Pai, mas apenas uma manifestação específica da eterna sabedoria de Deus em Cristo na obra da criação, descrita pelo próprio texto em consideração (ver João 1:1-5 e 10; Colossenses 1:15-17; Hebreus 1:1-14; Apocalipse 3:14).

    OBS. Hebreus 1:5 diz: “Pois a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei Pai, e ele me será Filho?” Enquanto o livro de Hebreus mostra a posição exaltada de Jesus, algumas pessoas usam esse versículo para diminuir a glória dele. Dizem que o versículo prova que Deus gerou ou criou Jesus, e que o Filho não tem a mesma natureza eterna do Pai. Mas, as Escrituras deixam bem claro que o sentido é outro. Vamos ver a fonte da citação, e um comentário inspirado que tirará as dúvidas de pessoas honestas.

    Hebreus 1:5 está citando a profecia de Salmo 2:7. Salmo 2 é uma das mais fortes afirmações bíblicas da posição gloriosa de Jesus acima de todos os seus inimigos.

    Deus gerou Jesus no sentido que o Filho foi coroado rei e colocado acima de todos. Depois de sua ressurreição, Jesus disse: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra” (Mateus 28:18).

    Usando uma ilustração da política, poderíamos dizer que o Pai gerou o Filho no sentido que alguns dizem que Paulo Maluf gerou ou criou Celso Pitta ou então Luiz Inácio Lula a Silva gerou Dilma Vana Rousseff.

    Em relação a Jesus, o sentido de ser “gerado” é ser colocado numa posição acima de tudo o que foi criado e não como “criatura”. Em Colossenses 1.16 diz: “TUDO FOI CRIADO POR ELE E PARA ELE.”

    Em Isaias 9.6 diz: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, DEUS FORTE, PAI DA ETERNIDADE, Príncipe da Paz.”

    Jesus é o Pai da Eternidade. Sendo assim, Ele é anterior a eternidade, sendo o Criador dela.

    Aqui não se precisa arrumar argumentos baseado em “gramática”, isso ou aquilo!

    É por isso que acredito no que Jesus disse: que Ele e o Pai enviariam o Consolador.
    “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. “(João 16.7)
    “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. ” (João 14.26)

    O interessante é que alguns não conseguem explicar alguns versículos que coloquei aqui [Mateus 12:32, Hebreus 10.29, Atos 5:3 e outros mais]. E quando tentam explicar um ou outro versículo, aparecem com explicações complexas com o uso palavras semelhantes mas que não é o significado real ou com uso de artigos que dão um outro sentido ao texto. Não que o uso de artigos, conforme os escritos originais, fosse algo errado. Mas, quando se usam artigos em desconformidade com os escritos originais, para justificar certas afirmações.

    Por isto eu afirmo que as coisas de Deus são incompreensíveis para os homens, ou seja, vão além do nosso entendimento.

    Curtir

  • Queruvim  On 1 ago 2017 at 12:50

    Antonio Mário, há muitos assuntos neste comment. Este seu comentário está repleto de erros baseados em textos diversos mal compreendidos devido a falta de dedicação e estudo deles. Você deveria se focar na resposta à pergunta desta página. Também o seu texto não foi estudo pessoal. sério das Escrituras, eu já vi isso antes. É copiado. Pare com isso e seja responsável neste assunto. Estude! Medite, ore e não siga o que outros estão falando só porque concorda ou acha ser certo! Você citou outros temas não? Por exemplo, sobre por que Jesus é chamado de “Deus Poderoso e pai eterno” em Isaías 9:6 há esta página abordando o assunto:

    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2013/11/16/por-que-jesus-e-chamado-em-isaias-96-deus-poderoso-e-pai-eterno/

    Nós consideramos a falta de objetividade nas respostas de muitas pessoas neste site, como sendo um tipo de desonestidade a fim de dificultar a análise. É uma espécie de “flooding” ou “inundar” outros com informações para não lhe dar um direito de resposta apropriada. Não é isso que deseja fazer não é? Portanto, se citar textos e assuntos não diretamente relacionados com a página fica difícil. Poderá ter seus comentários simplesmente deletados. Isso acontece todo tempo com os trinitários. São pessoas, muitas vezes desonestas. Não acredito que este seja o seu caso…então, tente ser objetivo e focado no assunto.

    Curtir

  • Carlos K Parise  On 1 ago 2017 at 13:25

    Prezado Antônio Mário, vou responder ponto a ponto do teu comentário.

    VOCÊ DISSE:

    “Para compreendermos a sabedoria de Provérbios 8:21-31, devemos ter em mente:
    (1) que ela não é apresentada como um ser divino em nenhuma das demais passagens de Jó, Provérbios e Eclesiastes onde aparece personificada;”

    REFUTAÇÃO:

    Essa declaração contém 2 erros:
    1) Falácia da Observação Irrelevante (isso não altera em nada o nosso argumento);
    2) A sabedoria personificada aparece grandemente na literatura judaica extra-bíblica, tal como no livro não canônico de Eclesiástico 24:9.

    Eclesiástico 24:9 (Brenton Septuagint) “He created me from the beginning before the world, and I shall never fail.” [Tradução: Ele me criou no início, antes do mundo, eu jamais falharei].

    O filósofo Judeu Filo de Alexandria chamava grandemente tal sabedoria da literatura judaica e da Septuaginta de “Logos”, o qual ele disse ser a primeira criatura angelical de YHVH. Lembrando que isso é da cultura judaica, não cristã.

    VOCÊ DISSE:

    “(2) que ela assume neste texto as prerrogativas divinas de haver existido com Deus antes da obra da criação e de haver sido o “arquiteto” dessa obra;”

    REFUTAÇÃO:
    Isso é verdade, mas isso não responde em nada o nosso argumento. Ao contrário, isso que você falou apenas reforça o nosso argumento.

    VOCÊ DISSE:

    “(3) que ela é descrita como havendo nascido antes da obra da criação (versos 24 e 25).”
    Reconhecendo a Cristo como a “sabedoria de Deus” (I Co 1:24 e 30) e Aquele “em quem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos” (Cl 2:3)”

    REFUTAÇÃO:
    Se ela ‘nasceu antes da obra da criação’, então ela não é Deus nem literalmente a sabedoria de Deus como atributo. Mas isso é uma representação. Jesus é aquele em quem a sabedoria de Deus se manifesta, pois se Jesus fosse um atributo de Deus, ele seria algo, não alguém. Deus não nasce nem jamais nasceu, nem mesmo antes da criação do mundo.

    VOCÊ DISSE:

    “o Novo Testamento também O identifica como igual a Deus o Pai, e por conseguinte, coeterno com Ele (Fl 2:6-7; Cl 2:8-9; Hb 1:2-3).”

    Nenhum desses textos citados indica que Jesus é igual a Deus, o Pai. Hebreus 1:3, por exemplo, diz que Jesus é “a representação exata” de Deus. Isso prova que Jesus não é Deus, mas a IMAGEM de Deus. O meu filho é a representação de mim, mas ele não é o mesmo humano que eu. Somos 2 humanos, não duas pessoas em um único ser. Esse texto de Hebreus mostra que Jesus é SEPARADO de Deus. Pois a REPRESENTAÇÃO ou CÓPIA de algo não é o algo do qual ela é cópia. Exemplo: A cópia de Monalisa não é a própria Monalisa, mas a cópia dela. Isso são 2 seres separados, não duas consciências em um único ser.

    E se Jesus nasceu antes da criação do mundo, e ele é igual ao Pai, então o pai também deve ter nascido antes da formação do mundo. Mas qual cigana que te mentiu sobre isso?

    PREMISSA 1: Jesus é igual ao Pai;
    PREMISSA 2: Jesus nasceu antes da formação do mundo;
    LOGO: o Pai deve ter nascido antes da formação do mundo.

    Me mostra onde diz na bíblia que o Pai nasceu antes da formação do mundo….

    VOCÊ DISSE:

    “Assim, se a sabedoria mencionada em Provérbios 8:22-31 teve realmente um início (como sugere a expressão “eu nasci” nos versos 24 e 26), então ela não pode ser a pessoa eterna de Cristo”

    REFUTAÇÃO:
    Cara, TU TE DECIDE! Tu disse que ela era Cristo, mas agora ela não pode ser Cristo. Te decide!

    VOCÊ DISSE:

    “ou um dos atributos eternos do Pai”

    REFUTAÇÃO:
    Jesus não é literalmente um atributo eterno de Deus, nem na trindade, nem no unicismo, nem no unitarismo. Ele é representado pela sabedoria, apenas isso.

    VOCÊ DISSE:

    “mas apenas uma manifestação específica da eterna sabedoria de Deus em Cristo na obra da criação, descrita pelo próprio texto em consideração (ver João 1:1-5 e 10; Colossenses 1:15-17; Hebreus 1:1-14; Apocalipse 3:14).”

    REFUTAÇÃO:
    Você, sem perceber, acabou de alegar que Jesus é uma criatura. Se Jesus é a manifestação de algo, então ele tem que ser uma criatura. Como poderia Deus se manifestar sem se mover? Seria como dizer que “Um mudo manifestou sua eloquência por ficar em silêncio!”. Ora, se Deus se manifestou, ele criou. Se Jesus é a manifestação de Deus, então ele é a primeira criação.

    VOCÊ DISSE:

    “OBS. Hebreus 1:5 diz: “Pois a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei Pai, e ele me será Filho?” Enquanto o livro de Hebreus mostra a posição exaltada de Jesus, algumas pessoas usam esse versículo para diminuir a glória dele. Dizem que o versículo prova que Deus gerou ou criou Jesus, e que o Filho não tem a mesma natureza eterna do Pai. Mas, as Escrituras deixam bem claro que o sentido é outro.” Vamos ver a fonte da citação, e um comentário inspirado que tirará as dúvidas de pessoas honestas. Hebreus 1:5 está citando a profecia de Salmo 2:7. Salmo 2 é uma das mais fortes afirmações bíblicas da posição gloriosa de Jesus acima de todos os seus inimigos.
    Deus gerou Jesus no sentido que o Filho foi coroado rei e colocado acima de todos.

    REFUTAÇÃO:
    Esse texto não está tratando do mesmo contexto de Provérbios 8:22, ninguém alegou isso. FALÁCIA DO ESPANTALHO;

    VOCÊ DISSE:

    “Depois de sua ressurreição, Jesus disse: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra” (Mateus 28:18).”

    REFUTAÇÃO:
    Toda a autoridade foi dada a Jesus? Ué???? Mas ele não é igual ao Pai?

    VOCÊ DISSE:

    “Usando uma ilustração da política, poderíamos dizer que o Pai gerou o Filho no sentido que alguns dizem que Paulo Maluf gerou ou criou Celso Pitta ou então Luiz Inácio Lula da Silva gerou Dilma Vana Rousseff.”

    REFUTAÇÃO:
    Isso é biteísmo: Maluf não é o mesmo humano que Celso Pitta, nem Lula é o mesmo humano que Dilma. São dois humanos, não duas pessoas no mesmo humano. BITEÍSMO DETECTED! Nessa lógica paralela, existem 2 Deuses, não duas consciências num único Deus. BITEÍSMO DETECTED!

    VOCÊ DISSE:

    “Em relação a Jesus, o sentido de ser “gerado” é ser colocado numa posição acima de tudo o que foi criado e não como “criatura”.”

    REFUTAÇÃO:
    Deus sempre esteve acima de toda a criatura. Isso é tirar Deus de um bolso e colocar no outro. Se Jesus é Deus, colocá-lo acima de todas as criaturas é tirar dinheiro de um bolso e colocar no outro e cantar lucro!

    VOCÊ DISSE:

    “Em Colossenses 1.16 diz: “TUDO FOI CRIADO POR ELE E PARA ELE.””

    REFUTAÇÃO:
    Errado. Tudo foi criado POR INTERMÉDIO dele e PARA ELE.

    VOCÊ DISSE:

    “Em Isaias 9.6 diz: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, DEUS FORTE, PAI DA ETERNIDADE, Príncipe da Paz.””

    REFUTAÇÃO:
    UNICISTA DISFARÇADO!
    UNICISTA DISFARÇADO!
    UNICISTA DISFARÇADO!
    UNICISTA DISFARÇADO!
    UNICISTA DISFARÇADO!
    UNICISTA DISFARÇADO!

    Quer dizer que agora Jesus é o PAI ETERNO, não o Filho Eterno? UNICISTA!

    VOCÊ DISSE:

    “Jesus é o Pai da Eternidade. Sendo assim, Ele é anterior a eternidade, sendo o Criador dela.”

    REFUTAÇÃO:
    Aham… E ontem eu conheci um SOLTEIRO CASADO, um QUADRADO COM 3 LADOS e VI UMA COR INVISÍVEL. Não existe nada anterior à eternidade. Dizer que a eternidade foi criada é tão irracional quando dizer que Deus é um solteiro-casado.

    Eternidade Criada;
    Solteiro casado;
    Triângulo Redondo;

    TODAS ESSAS são entidades IMPOSSÍVEIS LOGICAMENTE.

    Por isso a bíblia ecumênica diz “Pai para Sempre”, em Isaías 9:6.

    VOCÊ DISSE:

    “Aqui não se precisa arrumar argumentos baseado em “gramática”, isso ou aquilo!”

    REFUTAÇÃO:
    É melhor nem tocar em gramática, pois antes da gramática é preciso saber ler e entender o que se lê e se argumenta. Você visivelmente não sabe.

    VOCÊ DISSE:

    “É por isso que acredito no que Jesus disse: que Ele e o Pai enviariam o Consolador.
    “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. “(João 16.7)”
    “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. ” (João 14.26) O interessante é que alguns não conseguem explicar alguns versículos que coloquei aqui [Mateus 12:32, Hebreus 10.29, Atos 5:3 e outros mais]. E quando tentam explicar um ou outro versículo, aparecem com explicações complexas com o uso palavras semelhantes mas que não é o significado real ou com uso de artigos que dão um outro sentido ao texto. Não que o uso de artigos, conforme os escritos originais, fosse algo errado. Mas, quando se usam artigos em desconformidade com os escritos originais, para justificar certas afirmações.”

    REFUTAÇÃO:
    Isso não tem a ver com o tema do debate.

    VOCÊ DISSE:

    “Por isto eu afirmo que as coisas de Deus são incompreensíveis para os homens, ou seja, vão além do nosso entendimento.”

    REFUTAÇÃO:
    Isso contradiz toda a sua atitude nesse debate. Se você pensa isso, por que está argumentando para algo que você nem mesmo entende?

    ENTENDA CLARAMENTE:

    (Provérbios 8:24, 25) . . .Quando não havia águas profundas, fui produzida, Quando não havia mananciais transbordando de água. 25 Antes de serem assentadas as montanhas, Antes de haver montes, fui produzida,

    Note também que Jesus – a sabedoria – é dita como estando SEPARADA de Jeová.

    (Provérbios 8:27) “Quando ele [Jeová] preparou os céus, eu estava lá;”

    Aqui Jesus fala de si mesmo como sendo SEPARADO de Jeová, não apenas distinto do Pai. Jeová é o único Deus, Jesus está com Jeová, então Jesus é separado de Jeová, não uma das pessoas que se chama Jeová.

    Se Jeová é uma trindade, e Jesus está com Jeová, então Jesus está ao lado da trindade? Isso é ridículo! Existem 2 Jesus? Um na trindade e o outro ao lado dela?

    Pense nisso, abraço.

    Curtir

  • Queruvim  On 1 ago 2017 at 14:05

    antonio Mário, VOCÊ DISSE:

    O interessante é que alguns não conseguem explicar alguns versículos que coloquei aqui [Mateus 12:32, Hebreus 10.29, Atos 5:3 e outros mais].

    Já foi explicado sim Sr. Por exemplo o texto de Hebreus já foi comentado o significado de “insultar” ou “desprezar o espírito”. O texto de Hebreus diz:

    O que acham? Não merecerá uma punição muito maior a pessoa que tiver pisado o Filho de Deus e que tiver considerado de pouco valor o sangue do pacto+ com que foi santificado, e que tiver insultado e desprezado o espírito de bondade imerecida? Hebreus 10:29

    “Descrevendo a reação de Moisés à persistente obstinação dos israelitas, o Salmo 106:33 diz: “Amarguraram-lhe o espírito.” A Versão Almeida verte assim o texto: “Irritaram o seu espírito.” (Al) A respeito do Rei Acabe, de Israel, foi dito: “Por que está triste o teu espírito . . . ?” (1 Reis 21:5) Nesta acepção, “espírito” significa a força íntima “que induz a pessoa a demonstrar certa atitude, disposição ou emoção, ou a tomar certa ação ou adotar certo proceder”. [2] Essa força, evidentemente, não é uma pessoa, mas emana de uma pessoa. Por isso, atribui-se a ela os sentimentos da pessoa da qual tal força emana. Uma vez que o espírito santo emana de Deus, que é a sua fonte, a Bíblia atribui a esse espírito os sentimentos do próprio Deus.” Poderá ver mais detalhes neste link.

    PORTANTO, SUA AFIRMAÇÃO DE QUE “NÃO FOI EXPLICADO” NÃO É CORRETA. Foi explicado, mas continua insistindo em defender o que não tem defesa. Ensino falso. Sugiro que pare com este negócio de copiar e colar e seja mais responsável. Estude! Menos cantoria barulhenta a mais estudo da palavra de Deus ajudaria muito os religiosos que seguem a trindade católica adotada de fontes estranhas às Escrituras Sagradas.

    Curtir

  • Antonio Mário  On 1 ago 2017 at 17:04

    Como já disse, na SUA VISÃO MAIS CLARO DO QUE ISSO É IMPOSSÍVEL!
    Mas um dia toda verdade será revelada e aí veremos se eu estou plenamente errado ou você! . Em Tiago 3:1 diz: “Caros irmãos, não vos torneis muitos de vós mestres, porquanto sabeis que nós, os que ensinamos, seremos julgados com maior rigor.”
    Cuidado com que você divulga dizendo ser a verdade!

    Curtir

  • Edrych misteriosa  On 1 ago 2017 at 22:21

    O seu Antonio Mário, será mesmo que vai precisar chegar o dia pra se descobrir quem está com razão ou não? Eu ,que sou um tanto lentinha, pra entender algumas coisas, as vezes preciso até ler varias vezes o mesmo assunto pra compreender plenamente, entretanto,a resposta do Carlos K Parise e do Queruvim, precisou eu ler apenas uma vez, para me constatar da clareza indiscutível de que estes argumentos os mais óBVIO!!!
    .Chego a desconfiar que o senhor nem leu, pra não ter que conferir que é o senhor que estava errado!

    Curtir

  • O Servo do Reino  On 1 ago 2017 at 23:23

    Antônio Mário,

    Vc disse:”Por isto eu afirmo que as coisas de Deus são incompreensíveis para os homens, ou seja, vão além do nosso entendimento.”

    Deve ser por isso que a bíblia diz:

    “Isso é bom e agradável à vista do nosso Salvador, Deus, que deseja que todo tipo de pessoas sejam salvas e VENHAM A TER um conhecimento exato DA VERDADE.” (1 Tim 2:3,4)

    Ou Jesus disse:

    “CONHECEREIS a verdade e a verdade vos libertará”. (João 8:32)

    Realmente, é como vc disse: não tem como entender a verdade. O “Consolador” não consegue ensinar como Jesus disse que faria.

    Curtir

  • Antonio Mário  On 2 ago 2017 at 9:06

    Certamente para vc e aqueles que lhe acompanham, não será necessário chegar esse dia para descobrir que eu estou errado. O que para mim não significa nada! E continuo a dizer que naquele grande dia veremos quem está certo ou errado!

    Curtir

  • NOÉ  On 2 ago 2017 at 12:13

    Prezado Servo do Reino!
    Quer dizer então que você está dizendo que toda a argumentação do senhor Antônio Mário se auto-destrói quando ele diz que não ‘temos como entender a verdade’ ??

    Você está dizendo que o senhor Antônio está negando o poder do Espírito Santo ?? Mas isso não seria pecar contra o Espírito Santo??!!
    Sim, pois Jesus disse que o espírito santo seria enviado para “ensinar todas as coisas” e “fazer os cristãos lembrarem de todas as coisas que Jesus disse”. Daí vem o senhor Antônio e argumenta que nós devemos parar de tentar entender a verdade porque ninguém é capaz de entender a verdade de fato!
    Mas se o senhor Antônio estiver correto, isso só significa uma coisa:
    Que o Espírito Santo Pessoa não é capaz de realizar a tarefa para a qual Ele teria sido enviado, isto é: ensinar TODA A VERDADE aos verdadeiros seguidores de Jesus Cristo! Puxa! Então é isso o que o Senhor Antônio está querendo nos ensinar!!
    É isso mesmo Servo do Reino ?????!!!

    :-/ :-/ :-/ :-/
    😦
    😦
    😦
    😦
    (texto com intenção de ironia)

    Curtir

  • Luciano  On 2 ago 2017 at 12:27

    A gente percebe claramente (como no caso do sr. Antonio) que é pura e simplesmente ‘birra anti-TJ’ como diz o ADM deste site.

    Curtir

  • Fernando Silva  On 2 ago 2017 at 12:27

    Irônico? Nem deu para perceber… (rsrsrs)

    O interessante é que ele foi refutado “ponto a ponto” e nada fez a respeito. Sobrou apenas o: “no final, veremos!”.

    Curtir

  • Antonio Mário  On 2 ago 2017 at 15:52

    Com esta sua convicção, provavelmente você estaria entre aqueles que atiraram pedras em Jesus por Ele falar assim: “Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse EU SOU.” Em Êxodo 3.14 diz: Disse Deus a Moisés: “EU SOU o que Sou. É isto que você dirá aos israelitas: EU SOU me enviou a vocês”.

    Curtir

  • Queruvim  On 2 ago 2017 at 16:28

    Meu ‘irmão’, Não existe a expressão Eu sou em Êxodo 3:14. Tivemos um debate sobre isso aqui nesta página>>neste link

    Curtir

  • Queruvim  On 2 ago 2017 at 16:59

    DEBATE bastante elucidativo nesta página: É Jesus o “Eu Sou” de ” Êxodo 3:14 e João 8:58″? DEBATE on line.

    Curtir

  • Antonio Mário  On 4 ago 2017 at 19:13

    Mesmo que eu queira refutar seus argumentos, seria perda de tempo!
    Nenhuma contra argumentação por mais verdadeira que for, sempre será rejeitada por vocês.
    Mas o importante é que passo a conhecer o que realmente está por traz daquela conversinha quando chegam as portas das casas querendo apresentar a palavra de Deus, até mesmo para aqueles que já se dizem cristãos.
    O curioso aqui é que antes de mim, o último comentário, sobre o tema “Personificação prova personalidade?” tinha sido em setembro de 2016.
    E mais interessante ainda é que fui mexer em um vespeiro!

    Curtir

  • Pragal TNM  On 5 ago 2017 at 12:15

    Resposta ao senhor Antonio Mário (On 4 ago 2017 at 19:13)

    Ola meu senhor,
    Não sei se o administrador da pagina irá publicar esse comentário, pois acredito que irei sair um pouco do tema, mas vamos aos fatos:
    1- As suas indagações foram todas elas respondidas usando-se a bíblia, mesmo que você não as aceite, por isso não vou entrar nesse mérito nas minha indagações;
    2- Gostaria de pedir pra você pra parar um pouco e tentar refletir no que quero te passar:
    a- Porque será que essa pagina é uma das mais atacadas por defender uma tradução mais apurada das santas escrituras??
    b- Pense, não foi assim nos dias de Jesus como homem?? Ele não veio com algo novo para um povo RELIGIOSO que estava dividido em varias seitas?? E essas mesmas seitas se UNIRAM pra tirar o filho de Deus desse novo caminho que ele estava mostrando, e olha que Jesus mostrou tudo dentro das escrituras sagradas, não saiu de dentro dela??
    c- Jesus mostrou dentro das escrituras a hipocrisia da duas principais seitas do judaísmo do primeiro seculo (fariseus e saduceus);
    d- Não é de pensar e estranhar que hoje não ocorre o mesmo conosco?
    e- A sua “birra”, irascibilidade” conosco se dá porque?
    — Pertenceu a essa Organização, e se achou injustiçado?
    — Pertenceu a essa Organização, e viu que o não cumprimento de algo escrito em nossas publicações não se cumpriu, entendeu que não temos a verdade??
    — Se foi isso, onde é que você encontrou a “Verdade”?? Nos mostre por favor então!!
    — Tem parentes ou amigos que foram TJs e essas te convenceram que estamos errado??
    — É uma pessoa curiosa e leu em vários sites de nossos opositores, e tem certeza que o que eles escrevem, é verdade, e realmente somos EXTREMISTAS??
    f- Agora tente pensar, porque tu isso!!
    — Se somos a UNICA ORGANIZAÇÃO QUE EXPÕE GRATUITAMENTE OS SEUS ENSINOS, porque então??
    — Se você for ver entre as seitas que se dizem cristãs, pra você conseguir algo diretamente, você tem que pagar, e mutias vezes o que lhe vendem não é o que eles planejam ou manipulam entre quatro paredes
    — Se você sair na sua rua amanhã no período da manhã (domingo) na sua cidade de carro irá encontrar grupos de Testemunhas de Jeová pregando, poderá parar seu carro e falar o seguinte:
    ” Por gentileza eu quero que você me arranje todas as publicações das TJs que foram produzidas de 01/01/2000 até hoje 05/08/2017 (17 anos), e quero saber quanto vou pagar”
    Irão te responder, MAIS OU MENOS assim: você não irá pagar nada, é só me dar a oportunidade que mostro no seu aparelho eletronico o link pra acessar tudo, (eu disse tudo,) que foi publicado em nosso idioma, e se quiser em outros idiomas irão te mostrar como acessar o link em CENTENAS DE IDIOMAS e ver a UNIFORMIDADE E NOSSA ORGANIZAÇÃO.

    Senhor Antonio Moraes, faça isso, dobre os seus joelhos e peça a Jeová Deus através de nosso Senhor Jesus Cristo que tire a trave, a venda, o embasamento dos seus olhos pra que veja a candura, a branquicidade da verdade da bíblia, não se deixe enganar por PAROLEIROS meu amigo.

    Na minha conclusão quero dizer que VOCÊ NÃO MEXEU NUM VESPEIRO;

    Você está vendo o cumprimento da profecia do livro de APOCALIPSE 9:1-7

    E o quinto anjo tocou a sua trombeta. E eu vi uma estrela que caíra do céu à terra, e foi-lhe dada a chave da cova do abismo. 2 E ele abriu a cova do abismo, e ascendeu fumaça da cova, como a fumaça duma grande fornalha, e o sol ficou obscurecido, também o ar, pela fumaça da cova. 3 E do meio da fumaça saíram GAFANHOTOS sobre a terra; e foi-lhes dada autoridade, a mesma autoridade que os escorpiões da terra têm. 4 E foi-lhes dito que não fizessem dano a nenhuma vegetação da terra, nem a qualquer coisa verde, nem a qualquer árvore, mas apenas àqueles homens que não têm o selo de Deus nas suas testas.
    5 E foi concedido aos [GAFANHOTOS], não que os matassem, mas que estes fossem atormentados por cinco meses, e o tormento deles era como o tormento [causado] por um escorpião quando ataca um homem. 6 E, naqueles dias, os homens procurarão a morte, mas de modo algum a acharão, e desejarão morrer, mas a morte estará fugindo deles.
    7 E as semelhanças dos GAFANHOTOS pareciam cavalos preparados para a batalha; e nas suas cabeças [havia] o que pareciam ser coroas como de ouro, e seus rostos [eram] como rostos de homens.

    Esse texto fez parte de um estudo que fizemos na W de 01/05/98 pgn 9 e 10, leia com atenção:

    “Acordai, ó ébrios”!

    7 Sendo uma multidão desprezível, os líderes religiosos de Judá recebem atenção quando se dá a ordem: “Acordai, ó ébrios, e chorai; e uivai, todos vós bebedores de vinho, por causa do vinho doce, porque foi cortado da vossa boca.” (Joel 1:5) Sim, mandou-se aos ébrios de Judá que ‘acordassem’, que ficassem sóbrios. Mas não pense que se trata apenas de história antiga. Agora mesmo, antes do grande dia de Jeová, os clérigos da cristandade estão figurativamente tão cheios de vinho doce, que mal se dão conta desta exortação do Altíssimo. Como ficarão surpresos quando forem despertados da sua embriaguez espiritual pelo grande e atemorizante dia de Jeová!
    8 Veja esse grande exército de GAFANHOTOS! “Há uma nação que subiu à minha terra, poderosa e sem número. Seus dentes são dentes de leão e tem mandíbulas de leão. Fez da minha videira um assombro e da minha figueira um toco. Positivamente a desnudou e a lançou fora. Seus renovos ficaram brancos. Lamenta, como faz a virgem cingida de serapilheira pelo dono da sua mocidade.” — Joel 1:6-8.
    9 Trata-se apenas duma profecia a respeito duma “nação” de GAFANHOTOS, um enxame deles, invadindo Judá? Não; há mais envolvido nisso. Tanto em Joel 1:6 como em Apocalipse 9:7, o povo de Deus é representado por gafanhotos. O atual exército de GAFANHOTOS não é outro senão a força militar dos gafanhotos ungidos de Jeová, aos quais se juntaram agora uns 5.600.000 das “outras ovelhas” de Jesus. (João 10:16) Não se alegra você de fazer parte dessa grande massa de adoradores de Jeová?
    10 Em Joel 1:9-12 lemos sobre os efeitos da praga de GAFANHOTOS. Um enxame após outro causa a completa desolação do país. Não havendo cereais, vinho e óleo, os sacerdotes infiéis não podem continuar com suas funções. Até mesmo o solo está de luto, porque os gafanhotos o despojaram de cereais, e as árvores frutíferas ficaram sem frutas. Com as videiras arruinadas, não há mais vinho para esses bebedores baalitas, que também estavam espiritualmente bêbedos

    :

    Um bom fim de semana pra você e sua família

    Curtir