DEBATE: ASSEMBLEIA DE DEUS versus TESTEMUNHAS DE JEOVÁ – Tema: TRINDADE


 

 

Veja também os seguintes debates:

Debate: Adventista vs Testemunha de Jeová, Tema: Lei e Sábado

 

Testemunhas de Jeová X Batistas

 

Debate sobre sangue e trindade: Testemunhas de Jeová versus batistas

 

Debate sobre o espírito santo

 

É Jesus o “Eu Sou” de ” Êxodo 3:14 e João 8:58″? DEBATE on line.

 

Debate on line entre Adventista do Sétimo Dia e Testemunha de Jeová! Você está convidado

 

Debate on line entre Testemunha de Jeová e membro da Assembléia de Deus – TEMA: PARAÍSO TERRESTRE

 

Trackbacks are closed, but you can post a comment.

Comentários

  • Marcelo  On 1 de setembro de 2015 at 15:52

    Muito bom! O interessante é que o assembleiano diz que “o corpo governante não nos autoriza a interpretar diferente” esta questão da trindade. Mas ele diz:

    “não adianta, pode falar o que vocês quiserem, isto não vai levar a nada pois eu não vou mudar a minha opinião“…

    Qualquer TJ quando confrontada com argumentos lógicos vai mudar de opinião. Muitos irmãos já pertenceram a diferentes denominações, e trocaram pois acharam mais lógico. Dai vem estes aí e querem dizer que não mudam de idéia porque são bitoladas, e daí me sai com uma pérola destas.

    Curtir

  • Queruvim  On 1 de setembro de 2015 at 16:42

    É marcelo…

    Já imaginou eu acusar vc de teimoso e irredutível , preso a “teologia predileta”, quando na verdade eu mesmo AFIRMO que NÃO VOU MUDAR não importa o que me seja falado!

    Ele pratica justamente aquilo que acusa as Testemunhas de Jeová de fazerem.

    Curtir

  • Antonio Lima  On 1 de setembro de 2015 at 16:54

    Amados? Cade o audio?

    Curtir

  • F  On 1 de setembro de 2015 at 16:56

    Olá. Alguém pode até ganhar um debate, mas será que isso faz com que a luz da verdade brilhe? Por vencer um debate, conseguiremos tocar no coração do ouvinte? É sábio seguir os passos de Jesus nesse respeito. Convido-lhe a considerar o artigo da w97 15/4 19-22, talvez isso te ajude a ajustar esse modo de pensar.

    Curtir

  • alcides  On 1 de setembro de 2015 at 19:01

    Exo 3:14 אֶֽהְיֶ֖ה אֲשֶׁ֣ר אֶֽהְיֶה – Serei o que Serei(futuro). E não “Eu sou o que Sou” (presente). Então quando Jesus falou “eu sou”, Apenas disse que ele existia antes de Abraão, no capitulo de João 8.58 o contexto mostra a idade, e não a identidade citada em êxodo 3.14

    Curtir

  • alcides  On 1 de setembro de 2015 at 19:02

    Apocalipse 1:4, veja quem é “Aquele que é, que era e que há de vir”. Note que Este, é mencionado antes dos sete espíritos e antes de Jesus no verso 4. Assim, o ser de quem se fala no verso 8, não se refere a Nosso Senhor Jesus Cristo, mas sim ao Deus e Pai dele.

    Curtir

  • Queruvim  On 1 de setembro de 2015 at 19:26

    Fernado B TJ indagou acima a respeito de “ganhar” debates. Este espírito certamente não é bom. “Ganhar” debates ou promover estes debates, como era feito no passado pelas Testemunhas de Jeová, necessitou de alguns ajustes no modo de pensar. Este vídeo não é recente, mas pode ser muito útil em apresentar de maneira decente o que REALMENTE pensam as Testemunhas de Jeová. Principalmente em lugares de difícil acesso, tais como prédios de segurança máxima e outros condomínios onde o acesso é complicado. Não incentivamos ninguém a promover debates e já consideramos amplamente este assunto até mesmo nos artigos citado.Não promovemos a pregação por meio do método de “debates”. Ainda assim o que vemos no vídeo acima pode se tornar algo real devido a incidentes circunstanciais. Nada melhor que “entrevistas”, a pregação de casa em casa, o testemunho informal e outras formas de pregar como vemos de uns anos para cá sendo realizadas pela organização de Deus. Observe o que dizem textos bíblicos e o exemplo de alguns na direção da obra:

    “Conceito correto sobre debates

    “Recusa questões tolas e ignorantes, sabendo que produzem lutas. Mas o escravo do Senhor não precisa lutar, porém, precisa ser meigo para com todos, qualificado para ensinar, restringindo-se sob o mal, instruindo com brandura os que não estiverem favoravelmente dispostos, visto que talvez Deus lhes dê arrependimento conduzindo a um conhecimento exato da verdade e eles voltem ao seu próprio juízo, saindo do laço do Diabo.” – 1 Timóteo 2:23-26.

    “Chegando [Apolo] lá, ajudou grandemente os que tinham crido por causa da benignidade imerecida de Deus; pois provava cabalmente, com intensidade e em público, que os judeus estavam errados, demonstrando pelas Escrituras que Jesus era o Cristo.” – Atos 18:27, 28.

    Os textos acima apresentam os dois conceitos existentes sobre debate. Por isso, a priori é importante salientar que o debate tem dois sentidos – um negativo e um positivo.

    Sentido negativo: mera discussão, talvez até acalorada, sem objetivo, ou apenas para medir forças.

    Sentido positivo: troca de ideias objetivando esclarecer aos interessados qual o conceito correto sobre determinado tema (ou temas).

    Sobre o exemplo de Jesus, lemos:
    “Ele não se envolveu em debates para mostrar quem sabia mais. “ – Revista A Sentinela, de 1.º de setembro de 2005, p. 30.
    “O amor leal de Jesus o motivou a defender a Palavra de Deus quando líderes religiosos procuravam distorcê-la para os seus próprios fins ou ocultá-la no lamaçal de tradições humanas.” – Revista A Sentinela, 15 e agosto de 2002, pp. 11-12, § 9.
    Assim, quando em Cingapura houve restrição da liberdade de adoração, o então Presidente da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (associação jurídica usada pelas Testemunhas de Jeová) escreveu o seguinte ao Primeiro-Ministro e ao Ministro Sênior da República de Cingapura (Revista A Sentinela de 1.º de outubro de 1995, p. 30):
    “Acredito que um debate franco com representantes das Testemunhas de Jeová ajudará a desfazer qualquer mal-entendido a respeito de nossa organização e de nossa atividade, e lhe assegurará que o governo de Cingapura não tem nada a temer das Testemunhas de Jeová. Eu teria prazer em providenciar tal encontro.
    Mantenho-me na expectativa da sua resposta.
    Respeitosamente,
    Milton G. Henschel
    Presidente”

    Em função do exposto acima, as Testemunhas e Jeová possuem um conceito equilibrado sobre debates, evitando os debates fúteis, mas não se esquivando de debates que se tornam necessários para esclarecer aos interessados o conceito da Bíblia, como é o caso do debate registrado no vídeo acima.”
    fonte
    http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2014/10/debate-testemunhas-de-jeova-versus.html

    Ha alguns anos percebi alguns no sul da Califórnia promovendo debates públicos com a presença de grandes eruditos em locais previamente escolhidos com a presença até mesmo de blogueiros e de uma mídia “underground”. Não estamos incentivando ninguém a fazer isto. Acredito que o artigo de A Sentinela que o Fernando citou está se referindo a este tipo negativo de debate.

    Curtir

  • Francis  On 1 de setembro de 2015 at 19:30

    eu vi inteiro esse debate. agora estou vendo a respeito dos batistas. acho sim interessante colocar em cheque os ensinamentos, não vejo porque não. eu aprendi a verdade assim, em um debate, coloquei em cheque todos os ensinamentos e toda vez que era explicado de maneira correta o assunto me deixava com a pulga atrás da orelha. é claro que a humildade da pessoa conta bastante…o que se vê nesses vídeos é de maneira organizada para não acabar em discussão, acho que esse é o ponto. se souber organizar e dialogar não vejo problema.

    Curtir

  • Alex  On 1 de setembro de 2015 at 21:02

    Infelizmente para muitos é jogar perolas aos porcos. Mateus 7:6

    Curtir

  • Lopes  On 1 de setembro de 2015 at 21:03

    Mais de 50 argumentos contra a trindade

    Se a crença na Trindade é tão importante para a nossa salvação, porque é que a palavra “Trindade”, ou o seu conceito de três seres num só, não se encontra na Bíblia?
    Porque é que os apóstolos e os primeiros cristãos não acreditavam na Trindade? (Se você disser que sim, prove isso pelas Escrituras ou por citações dos Pais da Igreja antes de 200 A.D).
    Visto que a Trindade era tão contrária à crença religiosa judaica em Deus, porque é que Jesus e os seus apóstolos não gastaram tempo suficiente, ensinando e explicando a Trindade, de forma a convencer os judeus da sua verdade, assim como fizeram com outros ensinos cristãos?
    Se a doutrina da Trindade era uma verdade sólida, porque é que Jesus e os seus discípulos não contrariaram o Shema do antigo Testamento: “Ouve ó Israel: Jeová, nosso Deus é um só Jeová”. (Deut. 6:4) Porque é que ao invés disso, Jesus citou essa mesma escritura em Marcos 12:29?
    Porque é que Deus não disse ao seu povo para não ter nada a ver com as nações pagãs, se essas mesmas nações tinham o conceito correto sobre Deus? (o conceito destas nações acerca da trindade como conceito de Deus, remonta praticamente a todas as nações dos tempos antigos.
    Se Jesus é Deus, quem é o Deus de Deus? Jesus fala do “meu Deus” até mesmo já no céu.
    Porque é que Jesus afirma que tem um Deus, se de fato ele é o Deus?
    (João 20:17; Apocalipse 3:12; 1:6; 1 Pedro 1:3; 2 Cor. 1:3; Efésios 1:17; Salmos 89:26;-
    Marcos 15:34; Col. 1:3; Hebreus 1:9; Salmos 45:7) Porque a Bíblia nunca se refere ao Pai referindo-se ao Filho como “meu Deus”, nem o Pai e o Filho referindo-se ao espírito santo como “meu Deus”?
    Porque que o espírito santo na Trindade, desempenha um papel tão fraco?
    Visto que a versão Almeida diz que Maria ficou grávida pelo espírito santo, isso faria
    do espírito santo o Pai. Então quem é o Pai do Pai?
    De quem foi a voz que se ouviu desde os céus quando Jesus foi batizado?
    A quem Jesus orava mostrando sua dependência e submissão? A ele próprio?
    Se Jesus era Deus, porque Satanás iria perder o seu tempo tentando-o? Será que Deus é vulnerável? Deus, o todo poderoso não pode ser tentando!
    Quem tem a imortalidade? Deus? Jesus morreu (impossível para quem tem a imortalidade) e esteve morto por quase 3 dias. Como pode Deus morrer? Quem o ressuscitou? (Hebreus 5:7; Apoc. 2:8)
    Com quem Jesus falou quando estava na estaca de tortura, conforme Mateus 27:46:
    “Por volta da nona hora, Jesus exclamou com voz alta…”Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?”
    Visto que a doutrina da Trindade afirma que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são co-existentes e co-iguais; estava Jesus mentindo em João 14:28 quando disse: “O Pai é maior do que eu”? Se Jesus quisesse afirmar que ele, como um terço da Trindade, estava naquele momento numa posição inferior, porque não afirmou antes que ‘Deus é maior do que eu’? Como poderia Jesus afirmar que uma pessoa da Trindade era maior que a outra pessoa da Trindade? Se o Filho era inferior a si mesmo enquanto na terra, então onde estava a parte dele que era co-igual e co-existente com o Pai?
    Se João 10:30 mostra que Jesus e Deus são a mesma pessoa quando diz: “Eu e o Pai somos um”, explique João 17:20-26, “a fim de que sejam um, assim como nós somos um”. Com quem Jesus estava a falar? Significa isso que os verdadeiros discípulos de Jesus, são o mesmo que Deus e Jesus e desta forma são uma parte da Trindade (Múltipla-entidade)?
    Se Jesus era verdadeiramente Deus na terra, como poderia ser um resgate correspondente? Isso faria de Jesus um perfeito Deus/homem, enquanto Adão era apenas um homem perfeito.
    A quem está o Filho sujeitando-se em 1 Coríntios 15:28?
    Será que Mateus 3:11 indica que o espírito santo é uma pessoa? (Água e fogo não são pessoas).
    Como poderia o espírito santo ser uma pessoa, quando encheu os cristãos no pentecostes ao mesmo tempo? (Atos 2:4) Como você pode ficar cheio de uma pessoa?
    Se Jesus era o Deus Todo-Poderoso, porque Jesus não corrigiu Simão Pedro quando perguntou quem pensavam que ele era, e Pedro respondeu: “”Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente.”? (Mateus 16:15-17)
    Se Jesus é Deus, explique a escritura em João 1:18, que diz: “Nenhum homem jamais viu a Deus.”
    Explique Revelação 1:1, se Jesus era Deus. Se Jesus era parte da divindade, então porque teve de lhe ser dada a revelação por outra parte da divindade, Deus? Certamente que ele também a saberia, pois Deus sabia.
    Se Jesus é Deus, porque chamá-lo Jesus Cristo? É Cristo seu último nome? Deus é conhecido como Jeová Deus. Visto que “Cristo” é apenas um título assim como “Deus” é um título, não deveria ser chamado Jesus Deus? Ou será que o título “Cristo” dá-nos entendimento sobre a sua posição em relação ao Pai?
    Explique com que estava o apóstolo Paulo preocupado em 2 Coríntios 11:3, 4, Gálatas 1:6-9 e Atos 20:29. Será que estava avisando sobre doutrinas tais como a Trindade? A Doutrina da Trindade tem origem pagã. Isso é um fato histórico. Não foi aceite pela Congregação Cristã até centenas de anos após a morte dos apóstolos. Em 325 E.C, foi um pagão, que assassinou o seu filho, a sua segunda mulher e vários outros familiares, que foi responsável por trazer para a Congregação cristã este dogma. A Trindade ensina um Cristo diferente daquele que Paulo ensinou. (1 Coríntios 11:3,; 8:5, 6)
    Se a tradução correta de João 1:1 é Deus, e não “um deus”, simplesmente porque não existe “um” no texto grego antes do substantivo anartro (substantivo sem artigo), então o mesmo é verdade em Atos 28:6. Porque é que todas as traduções acrescentam “um” nesta passagem que mostra Paulo como”um deus” em vez de Deus, quando o artigo “um” não existe no texto grego? Será porque o contexto indica que essa é a tradução mais correta? Leia atentamente o contexto de João 1:1. Compare também João 6:70 na versão almeida corrigida e a atualizada.
    João 5:19 diz-nos que o “O Filho não pode fazer nem uma única coisa de sua própria iniciativa”. Porque não?
    Filipenses 2:9-11 diz-nos que o Filho foi “enaltecido”. Quando isto aconteceu e como é isto possível se ele próprio é o Ser Supremo?
    Como é que o Filho está sujeito a Deus junto com todas as outras coisas, se o Filho é co-igual com o Pai, ou também o Pai está sujeito ao Filho? (1 Cor. 15:27, 28)
    Com quem estava Jesus falando, e o nome de quem ele deu a conhecer? O seu próprio? (João 17:6, 26)
    Porque razão Jesus não podia fazer nada da sua própria iniciativa, se ele era o Deus
    Todo-Poderoso? (João 5:30) Se Jesus era Deus, será que ele não poderia ter enviado a si próprio? (João 6:38)
    Quem fez Jesus vir à terra e morrer por nós? Foi sua ideia? Hebreus 2:9 diz: “mas observamos a Jesus, que havia sido feito um pouco menor que os anjos, coroado de glória e de honra por ter sofrido a morte, para que, pela benignidade imerecida de Deus, provasse a morte por todo [homem]”. Foi Deus quem o enviou. Se Jesus era Deus, porquê ainda fazer distinção aqui, como é feito no resto das Escrituras?
    Em vista de Hebreus 2:9, poderia Deus em qualquer circunstância ser inferior aos anjos?
    Ele é o Deus Todo-Poderoso para toda a eternidade.
    Se Jesus era Deus, como poderia aparecer perante a pessoa ou a presença de si próprio? Hebreus 9:24 declara: “Porque Cristo entrou, não num lugar santo feito por mãos, que é uma cópia da realidade, mas no próprio céu, para aparecer agora por nós perante a pessoa de Deus”.(presença KJB Note que não diz presença do Pai, mas sim, de Deus.
    É possível que o Deus Todo-Poderoso e Criador do universo estivesse confinado por nove meses no ventre de Maria? Se assim é, porque Satanás e os demônios não se apossaram dos céus na sua ausência e conquistaram a posição de adoração que tanto desejava desde o principio. Deus na barriga duma mulher!?
    Visto que os anjos são também chamados Filhos de Deus (Gen. 6:2), o que significa Jesus ser o Filho unigênito de Deus? (João 1:14; João 3:16; 1 João 4:9) [Jesus foi o único criado diretamente por Deus. Todas as outras coisas foram criadas através de Jesus (Dicionário Strong: ( dia ) Uma preposição primária significando o instrumento ou o meio pelo qual um ato é realizado. Colossenses 1:16-18. Gênesis 1:26 “Façamos o homem à nossa imagem.”
    Jesus foi o Mestre de Obras de seu Pai (Prov. 8:22)
    Se Jesus era Deus, desde a eternidade, de tempo indefinido a tempo indefinido, o Alfa e o Ômega, sem princípio, etc, como pode ele ser chamado de Primogênito de toda a criação, ou o Princípio da criação? (Col. 1:15; Rev. 3:14)
    O que é um filho? Se Jesus era o próprio Deus, porque ele é chamado de Filho de Deus, cerca de 85 vezes no Novo Testamento? Está a Bíblia a Bíblia a fazer uma declaração inexata em cada caso? Porque descrevê-lo como Filho de Deus, e confundir-nos, se ele era de fato o Deus Todo-Poderoso? Porque não dizer simplesmente que Deus veio à terra, que o Altíssimo nasceu de uma virgem, etc? Porque Jesus, vez após vez falou do seu Pai nos céus, se de fato ele, Jesus, era o Pai na forma humana, enquanto na terra? Não seria isso inexatidão? (Lucas 1:30-32).
    Se Jesus Cristo irá reinar no Reino por mil anos, (Rev. 20:4) quem governará a seguir? 1 Coríntios 15:24 mostra que Jesus entregará o reino de volta a seu Deus e Pai. Porque seria isto necessário se eles são o mesmo? Significa isto que Jesus devolve o reino a si mesmo?
    Marcos 13:32 diz-nos: “Acerca daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos no céu, nem o Filho, senão o Pai” Como poderia o Pai saber alguma coisa e o Filho não, se eles são co-iguais na mesma divindade? E se, como alguns argumentam, o Filho estava limitado pela sua natureza humana, porque o espírito santo não saberia?
    “A mãe dos filhos de Zebedeu …disse-lhe: “Manda que estes dois filhos meus se assentem, no teu reino, um à tua direita e outro à tua esquerda.” Jesus disse: “Bebereis, de fato, o meu copo, mas, assentar-se à minha direita e à minha esquerda não é meu para dar, mas pertence àqueles para quem tem sido preparado por meu Pai.” (Mateus 20:20-23) Porque Jesus disse estas palavras se ele era Deus? Estava Jesus apenas respondendo segundo a sua “natureza humana”? Se, como afirmam os trinitaristas, Jesus era verdadeiro “Deus-homem”, quer Deus quer homem, nem apenas um ou outro, seria verdadeiramente consistente a explicação que ele deu? Será que Mateus 20:23 não revela antes que o Filho não é igual ao Pai, e que apenas ao Pai estão reservadas algumas prerrogativas?
    Mateus 26:39 diz: “E, indo um pouco mais adiante, prostrou-se com o rosto [em terra], orando e dizendo: “Pai meu, se for possível, deixa que este copo se afaste de mim. Contudo, não como eu quero, mas como tu queres.” Se o Pai e o Filho eram de apenas uma substância co-iguais, não seria esta oração sem sentido? Jesus estaria orando a si próprio, e a sua vontade seria necessariamente a vontade do Pai.
    Mateus 12:31, 32 diz-nos: “Por esta razão, eu vos digo: Toda sorte de pecado e blasfêmia será perdoada aos homens, mas a blasfêmia contra o espírito não será perdoada.
    Por exemplo, quem falar uma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas quem falar contra o espírito santo, não lhe será perdoado, não, nem neste sistema de coisas, nem no que há de vir”. Visto que os pecados contra o Filho seriam perdoados, mas os pecados contra o espírito santo não, indica isto que o espírito santo é de alguma forma maior que o Filho? Isso contrariaria abertamente a Trindade.
    A palavra hebraica Shaddai e a palavra grega Pantokrator são ambas traduzidas por “Todo-Poderoso”. Ambas as palavras nas suas línguas originais são aplicadas a Jeová, o Pai. (Êxodo 6:3; Rev. 19:6)Porque esta expressão nunca é aplicada ao Filho ou ao espírito santo?
    Visto que 1 Coríntios 11:3 diz: “Mas, quero que saibais que a cabeça de todo homem é o Cristo; por sua vez, a cabeça da mulher é o homem; por sua vez, a cabeça do Cristo é Deus”, não revela isto que Deus está numa posição superior a Cristo? Alguns acreditam que é assim apenas enquanto Jesus estava na terra. Mas é de notar que isto foi escrito cerca de 55 E.C, alguns 22 anos após Jesus retornar ao céu. Então a verdade aqui aplica-seà relação existente entre Deus e Cristo nos céus.
    Porque é que Jesus não é o único Deus a quem os cristãos têm de adorar? 1 Coríntios 8:5, 6 diz: “Pois, embora haja os que se chamem “deuses”, quer no céu, quer na terra, assim como há muitos “deuses” e muitos “senhores”, para nós há realmente um só Deus, o Pai, de quem procedem todas as coisas, e nós para ele; e há um só Senhor, Jesus Cristo, por intermédio de quem são todas as coisas, e nós por intermédio dele”. Este texto apresenta o Pai como o “único Deus” dos cristãos e como estando numa classe distinta de Jesus Cristo.
    Através das escrituras Jesus é apresentado como sendo inferior ao Pai, em várias situações, como em João 14:28 (“O Pai é maior do que eu”). Visto que estas escrituras são explicadas por dizer que só era assim porque o Filho estava limitado pela sua condição humana enquanto na terra, quer dizer que durante 33 anos não houve trindade? Significa que por 33 anos o Filho não foi co-igual, co-existente e co-eterno com o seu Pai?
    Como se pode usar João 8:58: “Antes de Abraão existir, EU SOU” e ligar à declaração de Jeová em Êxodo 3:14 ” EU SOU enviou-me a vós”? Fazendo isso faria da declaração de Jesus “EU SOU” um título, um nome, fazendo desta frase um frase incorreta, uma sentença incompleta, não fazendo qualquer sentido. [Exemplo: Substitua qualquer nome por “EU SOU”: “Antes de Abraão existir, Henrique.” etc]
    Porque é Jesus apresentado como “o único mediador entre Deus e o homem”? Visto que por definição um mediador é alguém separado daqueles que precisam da mediação, seria uma contradição ele ser uma entidade com que uma das partes estava a tentar ser reconciliada. (Ilustração: Quando patrões e sindicatos estão a negociar, um mediador do Estado é convidado a mediar a duas partes. Ele é imparcial. Ele não seria justo como mediador, se ele fosse quer patrão, quer empregado, pois não? Da mesma forma, Jesus é um mediador entre Deus e os homens.Ele não é nem Deus nem homem. Quando se está negociando com uma das partes não se está negociando através de um mediador. Como Gálatas 3:20 declara: “Ora, não há mediador onde apenas uma pessoa está envolvida, mas Deus é apenas um”.
    O que significa Jesus ser chamado de Jesus Cristo? Não é o seu último nome. Cristo significa “ungido”. Se Jesus é Deus, como pode ele ser ungido? E por quem? Ungido é receber autoridade ou comissão por um superior, a quem não tem essa autoridade. Jesus diz: “”O espírito de Jeová está sobre mim, porque me ungiu para declarar boas novas aos pobres.” (Lucas 4:18) Aqui Deus é evidentemente o seu superior, pois ele ungiu Jesus e deu-lhe autoridade que ele antes não tinha.
    Como Jesus teria que aprender a obediência? Hebreus 5:8 diz-nos que Jesus “aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu.” Podemos imaginar Deus ter que aprender alguma coisa? Não, mas Jesus tinha, pois ele não sabia o mesmo que Deus sabia. E ele teve que aprender aquilo que Deus nunca terá que aprender, OBEDIÊNCIA. Deus nunca tem que obedecer a ninguém.
    Se Jesus é Deus, porque é que Estêvão viu duas pessoas no céu? Estêvão “fitou os olhos no céu e avistou a glória de Deus, e Jesus em pé à direita de Deus.” (Atos 7:55) Claramente viu duas pessoas distintas. Estêvão menciona que Jesus está à direita de Deus e não simplesmente à direita do Pai. E se Jesus é parte de uma divindade trinitária, porque é que Estêvão não viu também o espírito santo ou três pessoas?
    Se alguma das questões anteriores foi respondida com a declaração “É UM MISTÉRIO”, então explique as seguintes passagens: 1 Coríntios 2:10; 1 João 5:20; 2 Timóteo 2:7; Efésios 3:5; 1 Pedro 1:12; e Lucas 24:45.
    Não existia Deus trino no judaísmo, essa concepção de deus trino é grega-romana, então a trindade não sera um ensinamento pagão?
    Filho de peixe é peixe! Filho de ave é ave! Filho de humano é humano. Jesus é chamado de deus, por que é filho de Deus. Quão simples e fácil de entender é isso!

    Curtir

  • Vini  On 1 de setembro de 2015 at 21:04

    O melhor, foi o Calvache soprando os versículos nos primeiros 20 minutos, para os trinitários defenderem sua própria crença. huash

    Curtir

  • Lucas  On 1 de setembro de 2015 at 22:11

    Vlws Queruvim! mais um debate! eba…rsrsrsrsrs to igual pinto no lixo, por aqui, amo os debates com esse irmão Pedro Calvache! de repente o que não é edificante para determinados irmãos, com certeza é para outros…eu sei que pra mim é mto edificante!

    só lembrando irmãos… que há um novo vídeo no JW!!!!!!!

    http://www.jw.org/pt/ensinos-biblicos/familia/adolescentes/que-outros-jovens-dizem/deus-existe-criador/

    Jeová Deus continue te abençoando meu irmão com esse site maravilhoso!

    Curtir

  • Felipels  On 2 de setembro de 2015 at 0:37

    Quando eu falo com Trinitaristas gosto de usar (Hebreus 5:7, 8):

    “Durante sua vida na terra, Cristo fez pedidos e súplicas, com fortes clamores e lágrimas, Àquele que era capaz de salvá-lo da morte, e ele foi ouvido por causa do seu temor de Deus. Embora fosse filho, aprendeu a obediência por meio das coisas que sofreu.”

    (Isaías 40:13, 14) – Mostra que Deus não aprende. Ninguém pode ensiná-lo.

    Se Jesus é o Deus todo poderoso e onisciente como ele pode aprender alguma coisa?

    (1 Crônicas 29:11) diz: “tudo o que há nos céus e na terra pertence a ti. Teu é o reino, ó Jeová. Tu te elevas como cabeça acima de todos”. A bíblia também menciona centenas de vezes a Jeová como “Soberano” ou “Soberano Senhor”, portanto Jeová está acima de Todos e não deve obediência a ninguém.

    Se Jesus e Jeová tem a mesma autoridade, será possível que Deus “aprenda” a ser obediente? Será que Deus deve “obediência” a alguém?

    A verdade é muito clara, “Para nós há realmente um só Deus, o Pai.”
    – (1 Coríntios 8:6).

    Curtir

  • Kyo  On 2 de setembro de 2015 at 0:45

    Ro 9:5: “A eles pertencem os patriarcas e deles descendeu o Cristo segundo a carne. Deus, que está sobre tudo, seja louvado para sempre. Amém.”

    E interessante notar que, em outras cartas, Paulo identifica esse Deus que está sobre tudo e que deve ser louvado para sempre como sendo o Pai:

    Ef 4:6: “um só Deus e Pai de todos, que é sobre todos, por meio de todos e em todos.”

    2Co 11:31: “O Deus e Pai do Senhor Jesus, Aquele que deve ser louvado para sempre, sabe que não estou mentindo.”

    Curtir

  • givanilson  On 2 de setembro de 2015 at 9:51

    Na verdade eu acredito que uma palestra como essa é valiosa sim,talvez não necessariamente para os ali envolvido,mas pode ser .para os que verão o vídeo.O relato de atos que apresenta Paulo “pelejando” com os Judeus era uma forma de debate,não vamos pensar que aqueles homens instruídos ficavam só ouvindo,eles com certeza colocavam suas questões para paulo desenrolar.Quando se faz num clima de respeito é valido.( Nilson Rocha).

    Curtir

  • Antonio Lima  On 2 de setembro de 2015 at 16:43

    “Olá. Alguém pode até ganhar um debate, mas será que isso faz com que a luz da verdade brilhe?

    Desculpe mais a sua preocupação e falha: A luz da verdade já brilha e isso já é fato, visto que cada dia mais e mais pessoas se achegam ao ensino puro da verdade. Assim, com ou sem esse videos, a verdade vai ser pregada e difundida MT 24:14

    “Por vencer um debate, conseguiremos tocar no coração do ouvinte?

    Vc garante que não?

    Não esperemos que muitos se convenção com esses videos ou site.
    Afinal, nem milagres convenceu fariseus cegos e orgulhosos.
    Mais, e se tb tiver algum efeito positivo? Quem é que garante que sim ou que não?

    Curtir

  • Victor DB  On 2 de setembro de 2015 at 19:13

    Eu também não aceitava estes debates, pois, a associação não promove a tais, mas também não proíbe. Então o que prevalece é o bom senso e motivação dos debatentes. Olhando de maneira honesta estes e outros vídeos que assisti, percebo que eles são feitos pelos irmãos com o objetivo de registrar aonde esta a verdade. Para que os indecisos tomem o lado correto.

    Curtir

  • SemQI - 17  On 2 de setembro de 2015 at 22:31

    Nesse debate os trinity fizeram usso dos textos mais controvéso que existem. . .

    Sobre Jesus ter duas naturezas, eu proponho uma pergunta:

    Em qual natureza Jesus eestava na sua Oração no Cap 17:5 De João??sabemos que não estaria na DIVINA!
    ENTÃO PORQUE A NATUREZA HUMANA PEDIU PRA TER A GLÓRIA QUE ELA TINHA ANTES DE EXISTIR O MUNDO, SENDO QUE ESSA NATUREZA NEM EXISTIA, SÓ A DIVINA.???<<

    pelo que parece, Jesus não fez distinção que nem a cristandade faz, sobre sua natureza

    ((Cadê aquela galera toda Que comentava aqui, Jeosadá, FoxHound, august… Sumiram??)

    Curtir

  • Alexei  On 3 de setembro de 2015 at 11:14

    Obrigado mais uma vez por compartilhar o vídeo.
    No final da palestra dá para sentir o silêncio daqueles que defendem a trindade. Lamentável é a atitude de obstinação (Rom 9:18) em não querer admitir ideias diferentes dos dogmas pré-concebidos.
    Já houve uma vez, logo no princípio do meu ministério que encontrei um cidadão que berrava um monte de coisas para nos evitar mesmo. Nós deixamos ele se expressar assim por uns 30 minutos. Após isso perguntei se ele nos permitir falar já que nós o havíamos deixado se expressar por tanto tempo.
    Conclusão: depois de nossas observações, ele, todo solícito fez questão de apertar nossas mãos e disse que as portas estavam abertas para a hora que a gente quisesse voltar.
    Parabéns aos irmãos pelo bom domínio da situação e pela maneira tranquila em conduzir a palestra. Que Jeová abençoe mais outros tantos varões de guerra para defenderem a verdade e assim dar glória a Jeová!!!!

    Curtir

  • A Serviço do Reino  On 3 de setembro de 2015 at 15:01

    Acabei de assistir o vídeo inteiro e mais uma vez a mesma argumentação trinitarista de sempre (acaba que a refutação também é a mesma).

    Mas os irmãos levaram outras versões, léxicos e dicionários e responderam com maestria. No 20 minutos finais, eles só escutaram, aprendendo sem contra argumentação.

    Curtir

  • JOCIVAL SILVA COSTA  On 4 de setembro de 2015 at 16:51

    tradições e costumes é fácil de ser percebido, mas trabalhoso para larga-lo.
    Só como exemplo de como algo ao longo do tempo vai tomando outro sentindo.Ex: quem nunca ouviu;
    Batatinha quando nasce esparrama pelo chão ( para quem nunca viu um pé de batata ela tem ramas ou ramos) nesse percurso alguém mudou a musica original que é batatinha quando nasce espalha a ramas pelo chão.Ou quem não se lembra hoje é domingo pé de cachimbo… Está musica faz referencia aos senhores que tradicionalmente fumavam seus cachimbo sentados na praça nas portas de casas nos dias de domingo, mas a verdade da música é : Hoje é domingo pede ( do verbo pedir) cachimbo.Não é diferente em sentido religioso na oração de um trinitário , ele pede a Deus fala com Deus , pedindo em nome de Jesus mas depois desfaz tudo dizendo que Jesus e Deus, totalmente contraditório basta ouvir a oração do irmão Assembleiano .

    Curtir

  • SemQI - 17  On 4 de setembro de 2015 at 19:10

    Mais uma pergunta envolvendo esse papo de Natureza divina e humana:

    existia Natureza: Jesus humano e o Jesus Trinitário(Divino), ok?.
    Isso significa que “A NATUREZA DIVINA DE JESUS ERA DA TRINDADE”.
    Certo?
    – Mas, então . . .
    1° – JESUS DEVERIA SABER O DIA E A HORA DO FIM, pois a natureza Divina dele sabia, porém, ele disse que APENAS O PAI SABIA. MAS, E A NATUREZA DIVINA DELE?, Não sabia? ((base: Mateus 24:36))

    2° – Jesus não Poderia se referir apenas ao Pai como Deus Verdadeiro, pois a Natureza Divina dele era parte desse Deus, então ficaria a Natureza Humana na de sempre, limitada,e a Natureza Divina apenas marcando ponto, sem ser nunca relacionada. ((Base João 17:3))
    – tem mais ainda!

    3° – Se esse papo de naturezas for mesmo verdade, sendo a Divina parte da Trindade, então porque Jesus Ensinou a Orar para o Pai? Por-acaso a Natureza Divina não era Digna de Oração?? ((Base: Mateus6:6))

    4° – Se Jesus teve seus momentos de “DEUS” conforme dizem porair, então
    porque DEUS NUNCA FOI VISTO, MESMO DEPOIS DE JESUS SER VISTO AGINDO COMO DIVINO, PLENAMENTE DEUS?? ((base: 1°Joao4:12))

    Onde entra a natureza Divina de JESUS nesse papo todo??
    aguardando trinitários resolverem isso.
    Acho esse papo de “Naturezas” uma “DESCULPA” pra negar a Superioridad de Jeová, sobre Jesus.

    By: SemQI 17 anos
    _______.____________.____________.____________.__________.____________.______.

    Curtir

  • alexandre silva  On 9 de setembro de 2015 at 19:27

    me corrijam se estiver errado..
    o camarada inicia dizendo que nenhum argumento o vai convencer.
    isto me faz lembrar dos escribas e farizeus da época deJESUS.
    existia farta evidencia de que JESUS ERA O MESSIAS PROMETIDO.
    e mesmo assim, os farizeus não depositaram fé nele.
    nestes debates notamos a grande diferença de conhecimento bíblico por parte dos nossos irmãos TJ, de fato é uma coisa abismal.
    o que deixa os evangélicos sem ação é que as próprias publicações deles são usadas tanto na versão da bíblia como os outros compêndios.
    e ai numa manobra desesperada começão a se contradizer e enrolar e mudar de assunto virando pura apelação.
    de fato o deus deste sistema tem cegado a mente das pessoas para que não penetre o brilho das gloriosas boas novas a respeito de cristo.
    quando a mente é cegada a pessoa não entende ,não consegue discernir a verdade da mentira, e passa a se apegar as tradições e não a verdade.
    é como o apostolo pedro sob inspiração bem disse: que na palavra ha algumas coisas difíceis de entender, as quais os instáveis e os não ensinados estão deturpando para a sua própria destruição.
    os argumentos evangélicos são de fato a pura deturpação da palavra de Deus.
    parabéns irmãos pela luz irradiada neste debate.
    só não vê quem não quer.

    Curtir

  • Saga  On 18 de setembro de 2015 at 2:29

    Ó, enfim dei play no vídeo, cheguei em 1h e 12 min, e é o seguinte, como de costume quando eles veem que estão perdendo, começam a chorar e a tentar tumultuar a palestra desviando o foco e tentando atrapalhar o cronograma dos irmãos.

    Pelo menos admitiram que em Apo 1:4 se fala do Pai.

    Achei interessante a aplicação do irmão em cima de Apo 14:1, que não adianta se apegar ao nome do Filho se a pessoa menospreza o nome do Pai.

    Este terceiro assembleano a tomar a palavra é bem chatinho né, ele não deixa o assunto seguir seu fluxo normal, suas intervenções tentam desviar o assunto para papos nada a ver.

    Os assembleanos ainda não responderam os textos que os irmãos usaram, o 1 Cor 15:27,28 foi jogado a maior tempão e o terceiro crente fica lá só querendo contar historinhas anedóticas, o cara está comentando dos brincos das irmãs na Bahia. O mais velho acusou a TJ de denegrirem Jesus…

    Os irmãos Pedro e cia por outro lado já deram alguns esclarecimentos a respeito de At 5:4, Rm 9:5, Hb 1:8, 1 Jo 5:20 e Ap 1:8, mas os trinitaristas simplesmente ignoraram e não continuaram o assunto e sim puxaram mais texto, como se nada tivesse acontecido.

    1h 16 min, mó confusão e nada de responderem sobre a Trindade com a devida explicação dos textos bíblicos.

    1h 17 min, o segundo assembleano pede pra ler Dt 32:39. Por sinal ele tá errando os textos, ele errou esse e chamou Jo 8:58 de 5:58, que nem existe.

    1h 20 min ele diz que “Jesus se identifica como Eu Sou, Jeová você diz…”, veja que o trinitarista atribui o uso do nome de Jeová como algo referente as TJ, porque frisa que são os irmãos quem chamam a Deus de “Jeová”. Ele fecha o raciocínio dizendo que Jesus se identificou como sendo o Deus dos israelitas, sendo que ele acabou de ler o 8:54, onde Jesus diz o Deus de Israel é o seu Pai.

    Dá pra ver que ele tá colado de um livrinho, talvez uma dessas cartilhas de apologética trinitária. Junto a Dt 32:39 ele coloca agora Is 41:4 e 43:10.

    1h 21 min tem um zoom dando close no livrinho, parece que a lição se chama JESUS CRISTO: VERDADEIRO DEUS E VERDADEIRO HOMEM. O assembleano tira seus argumentos dali. É o livro do mestre de lições bíblicas para jovens adultos da CPAD. Ele usa o Is 46:4 também e 52:5,6.

    O cara demora muito nessa historinha de eu sou, o tempo dele acabou e ele continuou lendo o livrinho, quando chega a vez dos irmãos eles continuam de onde pararam, pegando de Filipenses, pensando que se responderam ao vivo ao lance de eu sou, ficará muita coisa sem resposta e dará asa pros assembleanos continuarem a ignorar informações passadas.

    1h 28 min, um dos irmãos lê o contexto de Filipenses 2:6 na Bíblia de Estudo Pentecostal da CPAD. A 1h 33 min, o irmão diz que esta tradução protestante é uma bíblia trinitarista, a TNM verte de modo diferente, então para resolver o impasse vejamos como o texto é vertido numa tradução católica respeitada, A Bíblia de Jerusalém.

    1h 42 min, o evangélico tá todo nervosinho, os irmãos tão explicando um texto (no caso Isaías 9:6), eles exigem explicação de outro antes de acabar a explicação dos anteriores!! Os caras nada sabem das problemáticas de grego/hebraico, se amparam apenas na Almeida mesmo, o máximo que citou das línguas bíblicas foi lendo palavra por palavra do livrinho da CPAD, ele não tem a mínima condição para julgar a tradução que a TNM fez de Hb 1:8, o único motivo dele não gostar dela é que está diferente do que está na Almeida dele e só.

    1h 44 min, o irmão Pedro questiona se a pessoa do Salmo 45 também era Deus, eles respondem que não.

    1h 45 min, close em um dos irmãos usando a Watchtower Library.

    1h 46 min, o velhinho diz que “há uma desclassificação jeovistica [sic] da pessoa de Cristo”, em outras palavras, elas dizem que as TJs estão atacando e ofendendo a Cristo Jesus. Isso é outra tentativa de mudar de assunto, pois se está falando do Salmo 45:6, e ele quer mudar o foco com uma ofensiva acusação gratuita de sermos anticristos.

    1h 47 min, eles não querem responder se o maior é aquele que unge ou aquele que é ungido, pressionados acabam respondendo, mas abrindo uma exceção excepcional no caso de Jesus.

    1h 50 min, o irmão Pedro pede para que os trinitaristas leiam alguns textos referente a expressão “filho do homem”, será que porque duas pessoas são chamadas de filho do homem, que dizer que são a mesma? Comparem Atos 7:56 com Ezequiel 2:1.

    Depois da leitura destes textos o terceiro crente brigão queria reagir, mas foi contido pelo segundo, é interessante como o número de pessoas mal educadas entro da cristandade é enorme, dificilmente um debate desses passa com o tempo dos irmãos terem a palavra sendo respeitado direitinho, eles começam calminhos, corteses e começam a se exaltar durante o desenrolar das palestras. Temos de elogiar como nossos irmãos conseguem manter muita calma diante dos desacatos que seus antagonistas praticam nos debates, sempre agem em prol de respeitar os minutos que os outros tem para falar.

    1h 53 min, Pedro chama atenção que os trinitaristas estão descontextualizando João 8:58 ao tentar liga-lo com Êx 3:14, pois enquanto que o contexto de Êxodo é no nome de Deus, o contexto do evangelho de João ali era simplesmente sobre a idade de Jesus. Então dizer que Jesus aplicou um nome divino a si mesmo neste versículo é uma descontextualização séria e evidente, feita na cara dura com o mero pretexto de defender uma crença pessoal.

    1h 55 min, o outro irmão toma a palavra para comentar se João 8:58 é uma citação de Êxodo 3:14, como tantos papagaios falam por aí.

    1h 59 min, querendo criar algum tipo de armadilha aos irmãos, um dos assembleianos o interrompe a sua aula sobre a Septuaginta para perguntar se Jesus é criado ou incriado.

    2h 00 min, o irmão responde que no principio, Jesus Cristo já existia como o verbo ou palavra usando Jo 1:1, e chama atenção que a bíblia em suas mãos referencia esta passagem para Provérbios 8:22, o irmão usará a Almeida Século XXI, onde a Sabedoria diz que o “Senhor me CRIOU”, por outro lado Pedro chama atenção que a referência de Pr 8:22 aponta para Jo 1:1 também.

    2h 02 min, o irmão puxa um Comentário Bíblico publicado pela CPAD que concorda que a sabedoria desta passagem é aplicado a pessoa do Filho de Deus antes que algum espertinho tente dizer que este texto não se aplica a Cristo como muitos contraditoriamente fazem. Depois ele saca a NVI, outra bíblia protestantes, para que não digam que ele usa uma versão só.

    Eu fico impressionado como Calvache e seus companheiros tem um arsenal incrível de traduções e de literatura teológica e erudita que pega os fieis da Cristandade pelo pé usando as pesquisas acadêmicas de seus próprios estudiosos e tradutores da mesma vertente denominacional (no caso aqui : protestante) e doutrinária (no caso aqui: trinitária). Se fosse com um católico eles usariam várias traduções e materiais católicos, e se fossem adventistas usariam de material aprovado pela igreja adventista. (Não é todo mundo que pode fazer isso, pois estes itens são muito caros, as igrejas não disponibilizam a mesma facilidade de recursos que a nossa organização nos concede, lá é preciso esvaziar o bolso).

    Passou de duas horas de vídeo e os trinitaristas ainda não explicaram nenhum texto, só saíram atirando aquelas balas de sempre com os textos e argumentos já conhecidos, agora o cara veio com Hebreus 1:6 (Mudando o assunto novamente, pois a questão neste momento era sobre se Jesus tinha um principio de existência).

    2h 08 min, o irmão Pedro vai ler Hb 1:6 no Novo Testamento Interlinear do professor Waldyr Carvalho Luz.

    O irmão Pedro faz uma ligação da debandada de adventistas do trinitarismo, se tornando adventistas não-trinitários com a situação de que com as traduções cada vez mais atuais e com a evolução e divulgação das pesquisas bíblicas a nível acadêmico fica cada vez mais difícil a situação da Trindade, quanto mais se estuda e se aprofunda, menos recursos a Trindade tem para tirar seu sustento

    2h 14 min, será que agora os trinitaristas até que enfim explicarão 1 Cor 15:27, 28?

    Engraçado que ele leu e deu de ombros dizendo “o texto está bem claro aqui”. Hahaha.

    Interessante que ele não tentou deturpar o texto, admitiu que realmente existe uma hierarquia onde o Pai é o primeiro em posição, teve um debate anterior onde o camarada rodou rodou rodou e queria brigar com o texto dizendo que o mesmo só se aplicava a encarnação.

    2h 20 min, Pedro diz que fazer a obra de pregação sem crer em Jesus é uma idiotice, porque é algo que não traz vantagem pessoal, e ainda exige medida de esforço; percebam acordar bem cedo, treinar apresentações, andar bastante, levar sol, sair no frio, ser destratado, atrair ódio alheio, vejam que muito poucos, se é que alguém na Cristandade consegue fazer o mesmo regularmente, o que vemos é que a maioria dos que abrem seus “ministérios” nas igrejas por aí, buscam é uma ocupação que lhe dê sustentação material (financeira), fazendo do “ministério” sua profissão, estão se empregando como ministros religiosos, nós, TJ, não recebemos contribuições ou dízimos, mas somos todos voluntários em nossas atividades…como alguém pode ser evangelizador, por vezes em tempo integral, sem crer no Evangelho de Jesus Cristo que prescreveu as boas novas para todos seus verdadeiros discípulos ?

    2h 22 min, o irmão Pedro lê uma tradução judaica, cuja nota em cima de Dt 6:4 chama atenção que a religião egípcia aceitava a ideia de Trindade, mas o Deus de Moisés era diferente, a adoração dos hebreus era estritamente monoteísta.

    2h 26 min, o irmão mais gordinho usa um dicionário secular, para mostrar que sob o verbete Trindade, após falar da Trindade da Cristandade se dá outra definição adicional que é a de “divindade tríplice nas religiões PAGÃS”.

    Todos se levantando pra ir embora e lá vem o arrumador de confusão tentar tretar com relação ao nome de Jeová dizendo que Jesus não utilizava esta palavra.

    A conclusão que se nota é que o despreparo dos debatentes da cristandade até nos atrapalha, pois aí perdemos muito tempo em questões que poderíamos pular se eles fossem mais eficientes, muitas vezes se explica coisas que não precisavam de explicação e nisso se perde muito tempo útil onde se poderiam dar mais esclarecimentos e se formular mais perguntas, de ambas as partes, para beneficio da assistência que acompanha o debate.

    Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s