Israel x Irã – Ameaça de Guerra no Oriente Médio


Por Queruvim

Nos últimos 2 anos tenho comentado com alguns o perigo de um conflito entre Israel e o Irã. Claro que esperamos que isso não aconteça, mas a situação está agora num nível crítico, e muitos não estão percebendo nada do que está acontecendo. Vou tecer alguns comentários aqui baseados em fontes fiáveis e observação meticulosa deste assunto.

O cinismo de governos onde impera violações de direitos humanos é chocante. Por exemplo, Bashar Al Assad na Síria afirmou durante meses que não estava bombardeando seu próprio povo, até que imagens de jatos Sírios, de seu governo, foram inundando o YOUTUBE e desmascarando suas mentiras. Hitler também negava que estivesse levando prisioneiros políticos para campos de extermínio. Até que a revista Golden Age ( hoje conhecida como Despertai publicada pelas Testemunhas de Jeová), apresentou com exclusividade desenhos com imagens detalhadas de tais campos de morte e inúmeras provas testemunhais das atrocidades. syria-crisis-gas-555x330

Assad também negou ter usado armas químicas contra seus próprio povo em 2013, algo comprovado depois.#

Vladimir Putin recentemente negou estar invadindo a Ucrânia e seu governo também negou ter derrubado um avião de passageiros em 2014. A aeronave fazia a rota entre Amsterdã e Kuala Lumpur. As agências de inteligência dos Estados Unidos concluíram que o avião foi derrubado por um míssil terra-ar, algo que somente a Rússia possui naquela região. O resultado foi a morte de 289 passageiros, muitos deles crianças. #  Não demorou muito Putin não somente invadiu a Ucrânia e anexou a região da Crimeia como também desfilou aviões de guerra mais de 400 vezes sobre o espaço aéreo internacional, em muitos casos, invadindo a soberania territorial de outros países. Putin só não invade definitivamente a Ucrânia e a Europa, devido ao poder militar gigantesco da OTAN. Moral da história: Eles sempre mentem e negam que estão cometendo atrocidades! O mundo não percebe e acontece tudo debaixo do nariz. Vejamos agora o que está se desenrolando em um cenário de outro tipo de regime  que tem feito promessas de “eliminar Israel do Mapa” ao mesmo tempo que nas mesas de negociações falam em paz. Estou falando do Irã.

(Foto: Vladmir Putin da Rússia; AFP)

putin-pen-Reuters-640x480

Um possível conflito se aproxima

Israel bombardeou a Síria em Janeiro de 2013, visto que mísseis de longo alcance provenientes do Irã estavam sendo transportados para a Palestina via Síria, para cair nas mãos do Hezbollah. A Força Aérea israelense bombardeou o porto de Latakia  na Síria em outras duas ocasiões em julho e  outubro de 2013. Os alvos foram lotes de mísseis fornecidos pela Rússia a Síria. Com tais bombardeios localizados e sempre inesperados, Israel publicou alguns dias depois notas onde reafirmava “medidas preventivas”contra aqueles que planejam ataques contra seu território. Recentemente, após uma semana de intensas negociações, as grandes potências e o Irã não conseguiram chegar a um acordo sobre o programa nuclear iraniano e estenderam até 30 de junho de 2015 o prazo para a conclusão de uma decisão final. Faz 12 anos que o Irã está enrolando e prossegue a todo vapor com o enriquecimento de urânio, ao mesmo tempo que impede o amplo acesso dos inspetores da Agência Internacional de Energia Nuclear (IAEA).

As negociações entre a República Islâmica e as grandes potências do 5+1 (Estados Unidos, Reino Unido, França, Rússia, China e Alemanha) prosseguirão segundo os termos do acordo interino assinado em Genebra em novembro de 2013.

Lousanne

O ministro britânico destacou que o Irã seguirá sendo beneficiado com o desbloqueio de 700 milhões de dólares por mês de seus ativos enquanto as negociações forem mantidas. Teerã afirma com veemência que seu programa nuclear é estritamente pacífico, reivindica seu direito a instalações nucleares civis completas e exige a retirada das sanções ocidentais que dificultam muito a economia do país. Mesmo depois de terem sentado à mesa de negociações, o Irã está recebendo a proposta de adquirir mísseis s-300 da Rússia, capazes de interceptar jatos e outras ameaças que surjam em seu espaço aéreo, até mesmo mísseis de longo alcance.510057d26521f

Ou seja, o Irã está tentando colocar um “escudo” de defesa aérea para impedir um eventual ataque surpresa contra suas usinas nucleares ilegais. Isto explica a pressão do Irã para ter suas sanções econômicas suspensas o quanto antes.

Tenho acompanhado de perto o que está acontecendo em Israel e o clima lá é de quase guerra. Israel tem usado a prevenção em ataques inesperados. Foi assim quando destruiu o programa nuclear iraquiano em 1981. A Força Aérea de Israel havia empreendido uma ousadíssima incursão, por quase 1.000 quilômetros de território árabe, para bombardear e destruir a usina nuclear de um país inimigo – o Iraque. Fulminante e sigilosa, a operação só chegou ao conhecimento dos Estados Unidos, maior potência mundial e aliado incondicional de Israel, quatro horas após seu êxito completo.

O Irã é algo totalmente diferente, é muito superior ao Iraque, mas a ameaça contra Israel é ainda maior. Com a negociação realizada em Lousanne e a possibilidade do Irã adquirir mísseis anti aéreos da Rússia, a tensão aumentou muito nos últimos dias. Israel está cogitando um ataque preventivo.

Uma análise do ponto de vista da Bíblia Sagrada revela que os Ditadores mentem e causam muitas guerras devido ao controle que alguém exerce sobre eles. O Artigo que segue mostra quem é este alguém>  O VERDADEIRO CULPADO POR TRÁS DA GUERRA

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.