Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada – Paráfrase ou equivalência dinâmica?


No assunto de tradução, uma  paráfrase tem por base a transcrição, com palavras diferentes, onde as ideias centrais são representadas pelas palavras de um texto. Muitas traduções da Bíblia são consideradas paráfrases quando na verdade são uma reescrita do texto. Para os que consideram a Bíblia como a inerrante palavra de Deus, temos na verdade uma adulteração sob o pretexto de paráfrase. Se por exemplo eu afirmo que “Roberto não se distanciou” ou ainda ” Roberto se manteve perto”, observamos duas maneiras de apresentar o mesmo enunciado. Isto é uma paráfrase. Contudo, a Bíblia na Linguagem de Hoje, uma versão tida como uma paráfrase, na verdade reescreve o texto, algo que também acontece com muitas outras versões da Bíblia Sagrada. Muitos tradutores da Bíblia descompromissados com a fidelidade do texto alteraram radicalmente os escritos, daí surgiu uma visão crítica de que a paráfrase é na verdade trabalho de quem não considera os textos originais ou autógrafos como inspirados. É triste dizer mas esta é a realidade. Paráfrase em matéria de tradução da Bíblia refere-se não raro à liberdade indevida na hora de se verter o texto. A Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada é uma tradução de equivalência dinâmica. Não é uma “paráfrase” no sentido como tem sido usado, a saber, de modo pejorativo.

Equivalência dinâmica é uma abordagem à tradução. A equivalência dinâmica (também conhecida como equivalência funcional) tenta transmitir o pensamento, expressado em um texto fonte (se necessário, ao custo da literalidade, original ordem das palavras, etc),  representa ênfase, respectivamente, na leitura e fidelidade para o texto original.

É obvio que esta forma de abordagem e escolha da Comissão de Tradução da TNM irá abrir um campo fértil para aqueles que estão  “obcecados por controvérsias e debates sobre palavras, essas coisas produzem inveja, briga” (1 Tim 6:4) ou  como Paulo escreveu em sua carta ao jovem Timóteo: “brigas sobre palavras, coisa que não é de nenhum proveito”  (2 Tim 2:14). Faremos bem em reavaliar nosso entendimento do assunto. O amor é o que identifica o verdadeiro seguidor de Cristo. (João 13:35)

A Tradução do Novo Mundo revisada abriu mão da literalidade excessiva  ao mesmo tempo que favorece a todos no campo mundial de pregação, devido sua simplicidade e linguagem moderna. Isso não significa que a Tradução do Novo Mundo em sua versão de 1986 deve ser abandonada como uma versão “do passado”. Pelo contrário, será muito útil para se recorrer a um entendimento mais literal do texto. Apresentar-se-ia com uma Bíblia de estudo com caráter interlinear indispensável. Algo que por mais que os críticos falem, tem sido usada para estudo em Universidades devido a este fato. A verdade é que, enquanto alguns estão desesperados procurando erros na nova versão da Bíblia lançada recentemente pelas Testemunhas de Jeová, o povo de Deus, sim suas Testemunhas (Isaías 43:10-12) estão atarefadas e alcançando pessoas humildes com a pregação incessante das “boas novas do reino” usando uma linguagem de compreensão do povo comum. ( Mateus 24:14)

Os tradutores das versões tradicionais ocultaram o sentido claro de palavras como “alma” , “inferno” e outras com a clara intenção de enganar seus co-adoradores. Não costumam oferecer notas com a opção literal conforme aparece “nos originais”. Que moral então tem estes para zombarem da revisão de 2015 da TNM?  Será que a Tradução do Novo Mundo em sua edição de 2015 removeu o Nome do Ser Supremo, Jeová , assim como fazem os hipócritas em suas adulterações da palavra de Deus? A revisão de 2015 não é uma revogação da edição anterior, mas uma alternativa que está cumprindo o papel em auxiliar pessoas de todas as nações a se achegarem ao local da adoração de Jeová. Alguns tolos estão achando que a revisão é uma admissão de erro de alguma coisa. Não tão rápido! Já viu uma cena em que um corredor ou esportista comemora antes da linha de chegada e é ultrapassado por outros? Se não, então observe o vídeo abaixo que se aplica a tais críticos da TNM da Bíblia Sagrada edição 2015…


Um desafio aos católicos e aos evangélicos! – Parte 1

Um desafio aos católicos e aos evangélicos! – Parte 2

Um desafio aos católicos e aos evangélicos! – Parte 3

Um desafio aos católicos e aos evangélicos! – Parte 4

Um desafio aos católicos e aos evangélicos! – Parte 5 (Final)

Both comments and trackbacks are currently closed.