Usou Jesus na Ceia “suco de uva” ou “vinho”?


Vinho ou suco de uva     vinho ou suco de uva dos evangélicos

 

 

Certo site escrito por evangélicos faz a seguinte afirmação:

Em Mt 26.26-28 encontramos que Jesus, ao instituir o memorial de Seu sacrifício, o fez dizendo que o suco de uva que Ele então distribuía aos seus discípulos era o “sangue do pacto” derramado para remissão dos pecados.

 

O Apóstolo Paulo ao escrever 1 Coríntios 11:20,21 sob inspiração divina disse:

“Quando vocês se reúnem, não é realmente para tomar a Ceia do Senhor. 21 Pois, na hora de tomá-la, vocês comem primeiro o seu próprio jantar, de modo que um está com fome, mas outro está embriagado“. Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada

A versão Almeida traduziu este texto de maneira similar, onde lemos:

“De sorte que, quando vos ajuntais num lugar, não é para comer a ceia do Senhor.
Porque, comendo, cada um toma antecipadamente a sua própria ceia; e assim um tem fome e outro embriaga-se”.
1 Coríntios 11:20-21

 

A Bíblia Almeida Atualizada também emprega a palavra “embriagar” **

O verbo “embriagar” foi empregado em quase todas as principais traduções da Bíblia de língua inglesa, a saber:

NIV, NLT, ESV, NASB, KJB,HCSB, ISV, NET BIBLE, KJ 2000 BIBLE, ASV, DOUAY,DBT, ERV, WBT, WNT, WEB, YLT  entre muitas outras.

A palavra grega μεθύω  significa “ficar embriagado”:

STRONGS NT 3184: μεθύω

μεθύω (de μέθυ, veja μέθη); desde Homero para frente; Na Sept. para רָוָה e שָׁכַר; ficar embriagado Mateus 24:49Atos 2:151 Corintios 11:21;  1 Tess. 5:7

 

Portanto, fica claro que a bebida empregada na Ceia não era “suco de uva” mas vinho. Visto que a Páscoa judaica ocorria muito depois da colheita da uva, Jesus estaria usando, não suco não-fermentado, mas sim vinho tinto que poderia muito bem representar seu sangue. Ademais,  a  Cyclopedia de McClintock e Strong lembra-nos que “a Bíblia não faz distinção entre vinhos inebriantes e não-inebriantes — nunca menciona ou alude a tal distinção”. Coerente com isso, mostra-se na Bíblia que o “vinho” é bebida inebriante, e ele é associado com “bebida forte”. — Gênesis 9:21; Lucas 1:15; Deuteronômio 14:26; Provérbios 31:4, 6.

 

Observe o que lemos a respeito do primeiro milagre realizado por Jesus Cristo:

 

Ora, quando o diretor da festa provou . . . [o] vinho, mas sem saber donde vinha, . . . chamou o noivo e disse-lhe: ‘Todo outro homem apresenta primeiro o vinho excelente, e, quando as pessoas ficam inebriadas, o inferior. Tu reservaste o vinho excelente até agora.’” (João 2:9, 10) Sim, “o vinho excelente” que Jesus produziu era realmente vinho. A palavra grega μεθυσθῶσιν  empregada aqui foi adulterada em muitas versões produzidas por evangélicos e outros. Esta ocorre 6 vezes nas Escrituras Sagradas e significa sempre “embriagar”. Por que muitos tradutores optaram por verter tal palavra grega por “ficam cheios” ou algo assim?  Isso ocorre porque os Tradutores católicos e evangélicos de diversas versões da Bíblia ou não tinham conhecimento sequer do básico de hebraico e grego, ou agiram de má fé. Inseriram na palavra de Deus suas ideias preconcebidas uma vez que quem não tem auto-controle ou autodomínio não pode mesmo beber nada. Beber com moderação é somente para quem tem o espírito santo de Jeová.  Suas doutrinas não admite que um cristão sequer use algo alcoólico.

Paulo sob inspiração escreveu que os diáconos ou “servos ministeriais”,  “não devem ser dados a muito vinho”. (1 Tim. 3:8) Será que o Apóstolo inspirado errou ao dizer que podem beber um pouco? Ou são os pastores que querem dar uma aparência de santidade ao proibirem seus irmãos de fé beberem? Além disso leia novamente o texto e observe se o texto não sugere claramente que o vinho é realmente alcoólico!

A Obra Estudo Perspicaz das Escrituras se ancora em textos bíblicos e faz a seguinte afirmação:

“Ele utilizou vinho fermentado, não suco não fermentado de uva. As referências bíblicas ao vinho são ao vinho literal, e não ao suco não fermentado de uva. (Veja VINHO E BEBIDA FORTE.) Seria o vinho fermentado, não o suco de uva, que faria rebentar “odres velhos”, como disse Jesus. Os inimigos de Jesus o acusaram de ser “dado a beber vinho”, acusação que nada representaria se o “vinho” aqui fosse mero suco de uva. (Mt 9:17; 11:19) Vinho genuíno estava disponível na celebração da Páscoa que haviam acabado de realizar, e este podia ser usado apropriadamente por Cristo ao instituir a Comemoração da sua morte. Sem dúvida, o vinho era tinto, pois apenas o vinho tinto seria um símbolo apropriado do sangue. — 1Pe 1:19″.

 

Ceia do Senhor

 

 

 

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.