O Irã está tentando trapacear o Mundo ao passo que secretamente enriquece urânio


Iranian nuclear facility

Dissidentes iranianos: O Irã possui um local subterrâneo secreto onde trabalha a todo vapor para fabricar a Bomba Nuclear! Se alguém acha que a coisa tá feia aqui no Brasil, com paralisações de portos e caminhoneiros paralisados protestando nas estradas, imagine então o que está acontecendo em outros países. Eventos muito mais preocupantes do que a roubalheira descarada da Petrobrás. O Irã que promete todo tempo “apagar Israel do Mapa” está acelerando seu programa nuclear debaixo do nariz das potências ocidentais.

O Conselho Nacional de Resistência do Irã (NCRI) diz que o Irã tem escondido do Ocidente uma “instalação subterrânea top-secret ” onde se faz o enriquecimento de urânio. Este grupo de dissidentes iranianos, afirmaram nesta terça-feira que o Irã tem como objetivo o enriquecimento de urânio destinado a armas nucleares e que foi escondido do Ocidente durante anos, segundo reportagem da Fox News.

De acordo com o grupo de oposição iraniano, chamado  Conselho Nacional de Resistência contra o Irã (NCRI), o complexo, chamado Lavizan-3, está fora de Teerã, “bem profundo  no subsolo em túneis e instalações subterrâneas” com “portas à prova de radiação” para evitar quaisquer vazamentos que poderiam ser detectados pelos inspetores da Agência Internacional de Energia Nuclear das Nações Unidas (IAEA).

As revelações vieram à tona durante uma coletiva de imprensa com a  NCRI, que expôs em primeira mão os elementos do programa nuclear secreto do Irã em 2002.

“Este local deve ser inspecionado”, disse  Alireza Jafarzadeh, vice-diretor do escritório da NCRI em Washington DC,  de acordo com a Fox News.

“Não há garantia nenhuma que Teerã não está desenvolvendo armas nucleares, se não se pode inspecionar esses sites, especialmente se estamos falando  de um regime que há mais de duas décadas possui uma  trajetória de mentir, trapacear e enganar o mundo inteiro “, acusou.

A  NCRI descreve o complexo subterrâneo como tendo um elevador que “desce vários andares no subsolo, e abre-se para um túnel de 650 pés, o que leva a quatro salas paralelas. Pelo fato do  chão ser inclinado, as salas são mais profundas no subsolo,” tanto quanto 164 pés abaixo da superfície.

A NCRI também disse que contrabandeou para fora uma fotografia que mostra uma porta revestida de chumbo grosso na medida de 1-pé que protege o complexo de radiação, e que os quartos e corredores secretos são isolados para som e a prova de vazamento de radiação a fim de passarem despercebidos.

“Se os Estados Unidos fala sério sobre  evitar que o regime iraniano obtenha armas nucleares,  deve prosseguir com as negociações com a condição de que a  Agencia Internacional de Energia Nuclerar (IAEA) possa  inspecionar imediatamente Lavizan-3 “, disse Soona Samsami, representante dos Estados Unidos na NCRI.

“Qualquer atraso em fazê-lo permitirá que o regime iraniano consiga destruir as provas como fez no passado.”

A  NCRI diz que o regime iraniano tem secretamente usado  o local para enriquecer urânio com centrífugas avançadas desde 2008, e é parte de um padrão recorrente de esconder suas verdadeiras atividades nucleares, a fim de enganar as potências mundiais.

“A noção de que o regime iraniano irá abandonar seu programa de armas nucleares é equivocada e um produto de duplicidade dos mullahs e conveniência econômica e política do Ocidente”, disse Samsami.

A  NCRI disse que as revelações mostram que Teerã “tem continuado a mentir por mais de uma década e tem enganado a comunidade mundial. Pesquisa e Desenvolvimento com centrífugas avançadas em locais altamente secretos são destinados apenas para fazer avançar o projeto de armas nucleares. Enquanto o regime engana o mundo em acreditar que suspendeu seu programa de armas nucleares em 2003,tinha na verdade se envolvido na escavação de túneis e preparação deste local nuclear de 2004 a 2008. Mentiu claramente. ”

A  NCRI expôs a  usina de enriquecimento de urânio do Irã em Natanz e uma instalação de água pesada em Arak, em 2002. Em 2007, a NCRI declarou que o Irã retomou seu programa de armas nucleares, pelo menos desde 2004, um ano depois de ser condenada a desligá-lo.

Em 2013, o grupo alegou que não tinha informações sobre um novo e secreto local designado para o projeto nuclear iraniano localizado na província central de Isfahan, no interior de um túnel de 600 metros fortemente vigiado. O Irã rejeitou essas alegações como “infundadas”.

As potências mundiais estão tentando chegar a um acordo  político sobre as atividades nucleares de Teerã até a data limite 31 de março. O objetivo é impedir Teerã de ter a capacidade de construir uma potencial bomba nuclear. Em troca, o Ocidente removeria bilhões de dólares em sanções que prejudicaram a economia iraniana.

A NCRI disse estar cética de que algum acordo vá impedir o Irã de prosseguir com seu objetivo de fabricar bombas nucleares.

“Aqueles que …oferecem concessões nucleares para os mulás estão aumentando as chances de um Irã com armas nucleares e contribuindo para a difusão do fundamentalismo islâmico”, disse a NCRI, de acordo com a Fox News .

Both comments and trackbacks are currently closed.