Debate sobre o espírito santo


Publicado pelo Apologista da Verdade

O texto abaixo é de um debate ocorrido entre mim e uma pessoa trinitarista. Ele será referido pela palavra “questionador”. Será útil para todos os estudantes da Bíblia, independente de sua posição doutrinária.

Questionador:

A palavra “espírito” pode significar pessoa, e o substantivo “santo”, em 89% das vezes se aplica a seres pessoais. Assim, a comparação do artigo de vocês é errônea.

O Apologista da Verdade:

Primeiro, o fato de a palavra “espírito” poder se referir a uma pessoa não significa que o “espírito santo” seja uma pessoa. Afinal, a palavra “espírito” também é aplicada a coisas impessoais.

Segundo, o fato de na maioria dos casos o adjetivo “santo” aludir a seres pessoais também não significa que o “espírito santo” seja uma pessoa, pois o mesmo adjetivo é aplicado dezenas de vezes apenas no “Novo Testamento” a coisas impessoais.

Terceiro, o argumento de que “a nuvem guia, mas nunca é pessoa” e “as Escrituras dizem e ensinam, mas nunca são pessoas” também pode – e deve – ser aplicado ao espírito santo, o qual guia, ensina, fala, etc., mas nunca foi e nem é uma pessoa.

Veja neste blog os artigos “É a Trindade uma doutrina bíblica?”, “A Trindade é ensinada no ‘Novo Testamento’?”, “Personificação prova personalidade?” e “Mateus 28:19 apoia a Trindade?”

Questionador:

Você está equivocado, colega. Você disse que o Espírito Santo não pode ser um ser pessoal porque os verbos que Ele pratica são praticados por outros substantivos que não são pessoais. Isso é incorreto. Você comparou “Espírito” que muitas vezes pode ser pessoa e “santo” que na grande maioria pode se referir a pessoa [e Espírito Santo então!!!!] com substantivos que jamais podem ser pessoais. Em outras palavras, embora respeitando seus pontos de vista, não darei crença a eles.

O Apologista da Verdade:

Mas é justamente nisso que reside a força do argumento. O fato de a Bíblia atribuir ações pessoais a coisas que nunca foram pessoas mostra que o fato de ela usar as mesmas ações para o espírito santo não é prova de que ele seja uma pessoa. Portanto, a personificação do espírito santo não prova personalidade. Seria necessário algo mais para provar que ele é uma pessoa, como, por exemplo, um nome próprio pessoal, visto que a expressão “espírito santo” é um termo descritivo. No entanto, esse algo mais não existe nas Escrituras.

Somado a esse fato de que o espírito santo não tem identidade pessoal, existe o fato de que a palavra “espírito” na Bíblia (rúahh no Velho Testamento e pneúmano Novo) ocorre mais de 200 vezes para coisas impessoais e apenas umas 70 vezes para pessoas.  Assim, diante do uso preponderante de “espírito” para seres impessoais, o espírito santo teria de ter uma identidade pessoal, assim como o Pai e o Filho têm. Mas isso não ocorre com o espírito santo. Essa esmagadora evidência revela que ele não é uma pessoa, e sim a energia, ou força, procedente de Deus.

Questionador:

Você partiu do pressuposto de que o Espírito Santo é impessoal. Também, de onde você tirou que Espirito Santo é termo descritivo? Onde a Bíblia ensina isso? Como não tem identidade pessoal se tem vontade própria, sentimentos e pratica diversas ações comuns a pessoas? E usar o Velho Testamento para provar a identidade do Espírito Santo à base da palavra “Espírito” (ruahh) antes mesmo da obra do Espírito Santo ser revelada nas Escrituras no Novo Testamento é errôneo de sua parte.

Além disso, Deus, na Bíblia, chama este ser de Espírito Santo. É assim que fomos ensinados a identificá-lo. E você não tem a menor prova para dizer que não é assim.

Agora pense nisso: Se os montes ouvem, são as pessoas que estão nos montes que ouvem. Se a nuvem guia, é Deus que providencia a nuvem para guiar. Se o sangue testemunha, alguém entregou o sangue para servir de testemunha. Se os céus declaram a glória de Deus, e as árvores louvam a Deus, são meios que Deus criou para ele ser louvado. Se as Escrituras ensinam, é Deus que a proveu e homens quem a escreveram. Ou seja, Deus ou pessoas são representados aqui, na maioria de seus exemplos, por coisas literais, mas a expressão é simbólica.

Já sei o que você está pensando: “Se o Espírito Santo diz, ensina, ouve, fala, então é Deus dizendo através de sua força ativa.” Não! O texto de João 16:13, 14 mostra claramente o papel de submissão (e isso não prova inferioridade em natureza, senão a mulher seria inferior ao marido em natureza também) do Espírito Santo a Jesus, que é enviado por Jesus, da parte do Pai. Esse Espírito não fala de si mesmo, mas o que tiver ouvido. O mesmo ser aqui ouve, diz, ensina, guia. Você não vê nenhum substantivo impessoal na Bíblia fazer tantas ações pessoais.

Para terminar meu comentário, prezado amigo, acho insuportável sua explicação: “O fato de a Bíblia atribuir ações pessoais a coisas que nunca foram pessoas mostra que o fato de ela usar as mesmas ações para o espírito santo não é prova de que ele seja uma pessoa.” Ora, se assim fosse, anjos seriam impessoais, e veja que muitos deles não são mencionados por nome. Eu poderia, com isso, criar uma doutrina que “anjos” com nome seriam pessoais, e os sem nome seriam impessoais.

Convido você a repensar as interpretações que herdou do corpo governante. Eles te convenceram disso. Todavia, o Espírito Santo convence o homem do pecado. Poder e força de Deus já existiam, e eram perceptíveis para as pessoas, mas o agir da Pessoa do Espírito Santo ainda não, por isso foi prometida a sua vinda.

O Apologista da Verdade:

Vamos aos fatos:

1) Eu não parti do pressuposto que de que o espírito santo é impessoal. A prova disso é que os artigos a respeito desse tema apresentaram imparcialmente o que a Bíblia diz sobre o assunto. Também, ao avaliar o uso das palavras “espírito” e “santo” (com exceção de minha última resposta a você), eu deixei de lado a aplicação dessas palavras ao espírito santo, visto ser ele o foco da questão.

2) Com relação à expressão “espírito santo” ser um termo descritivo, temos o fato de que Deus, Jesus e os anjos são todos ‘espíritos santos’. Assim, para que o espírito santo seja uma pessoa em adição a todos os espíritos santos pessoais que existem, ele teria de ter uma identidade pessoal, o que não acontece.

3) Quanto a ser atribuída vontade própria ao espírito santo, isso não passa de linguagem figurada, pois a Bíblia também fala do vento como tendo vontade própria. (João 3:8) Como já explicado vez após vez, personificação não prova personalidade.

4) Quanto a usar o “Velho Testamento” nessa questão, isso é inteiramente correto, pois essa parte da Bíblia menciona o espírito santo em diversas atividades. – Sal. 51:11; Isa. 63:10, 11; Gên. 1:2; Êxo. 31:3; Juí. 3:10; 6:34; 11:29; 14:6, 19; 1 Sam. 10:10; 2 Sam. 23:2; Isa. 61:1; Eze. 11:5.

5) Ademais, o grego usado na Bíblia não usa iniciais maiúsculas para o espírito santo. De fato, não faz isso nem para Deus. O contexto é que determina se na tradução deve constar inicial maiúscula ou não. E o contexto bíblico revela o espírito santo como sendo algo, não alguém. A Nova Enciclopédia Católica (em inglês) admite: “A maioria dos textos do N[ovo] T[estamento] revela o espírito de Deus como sendo algo, não alguém.” – 1967, Vol. XIII, p. 575.

6) O motivo de a Bíblia atribuir várias ações pessoais ao espírito santo reside no fato do uso que Jeová e que Jesus fazem dele na realização do propósito divino. Quanto ao número de ações pessoais ao espírito santo em João 14-16, esse não é um bom argumento, pois mais ações pessoais são atribuídas ao amor, embora ele não seja pessoa. – 1 Cor. 13:4-7.

7) Com relação ao Pai, ao Filho e a anjos serem pessoas, isso é evidente porque eles possuem, cada qual, um nome pessoal e têm corpos espirituais definidos. (Sal. 83:18; 1 Cor. 15:45; Dan. 12:1; Luc. 1:26; Gên. 32:29) Por outro lado, o espírito santo não tem nome pessoal e nem um corpo espiritual definido, uma vez que pode encher muitas pessoas ao mesmo tempo, pode ser derramado, parcelado, etc. Teria sentido ficar cheio de uma pessoa? Pode uma pessoa ser derramada, e cair sobre alguém? (Atos 2:4, 17; 10:44) Os seres espirituais e pessoais que se menciona como tendo “caído” são Satanás e seus demônios, sendo tal queda um evento negativo para eles. – Luc. 10:18; Rev. 12:7-9.

8) Quanto à interpretação do espírito santo como algo impessoal procedente de Deus, não é algo proveniente do corpo governante das Testemunhas de Jeová. Essa verdade já tem sido defendida há muitos séculos. Afinal, somente em 381 depois de Cristo é que se atribuiu personalidade ao espírito santo, no Concílio de Constantinopla. O fato de os tradutores da Septuaginta (c. 200 anos antes de Cristo) terem traduzido a palavra “espírito” na expressão “espírito de Jeová” (em Isaías 40:13) por “mente”, tendo essa tradução sido citada pelo apóstolo Paulo em Romanos 11:34 e em 1 Coríntios 2:16, é um forte indicador de que tanto os judeus, como os cristãos do primeiro século, encaravam o espírito santo como algo impessoal. Assim sendo, não há o que repensar na questão da impessoalidade do espírito santo.

Questionador:

Publicarei em breve uma resposta mais pormenorizada sobre os usos da expressão “Espírito Santo”.

No Antigo Testamento não temos uma clara identificação sobre quem é o Espírito Santo. Tanto que os judeus o associavam com o poder de Deus, mas no NT, quando Jesus introduz a obra do Espírito Santo, e depois os apóstolos esclarecem-no mais ainda, então podemos ter uma teologia correta sobre Ele. Por isso, os textos do NT são os melhores para compreendermos a pessoalidade dEle.

O que a Enciclopédia Católica (que nada tem a ver com a Igreja Católica Romana, inclusive sei de autores ateus que participaram dela) diz não me serve de autoridade. Não posso sair da Bíblia.

Sobre as várias ações de “o amor”, em 1 Cor. 13:4-7, fica evidente que se trata de personificação, porque amor nunca é ser pessoal, mas Espírito é, e muitas vezes. Novamente, comparação errônea.

Sobre ser derramado, cair, e ficar cheio, quando se refere ao Espírito Santo, eu posso sim ficar cheio dEle, pois Ele é Espírito. Então ele me enche de seu poder. Ele cai sobre mim pois “cair” na literatura grega é usado simbolicamente para descrever uma ação repentina de alguém sobre outra pessoa. Lembro-me de um filólogo explicar-nos que a expressão “ele vive caindo em cima de mim”, “ou dando em cima de mim” tem origens no grego. Sobre ser parcelado, O Espírito Santo é onipresente, e pode ser distribuído, na acepção de Ele não agir apenas numa pessoa. Isso é mera figura de linguagem, e necessariamente a figura de linguagem não anula a personalidade dos substantivos nela envolvidos. Por isso, quando Paulo fala sobre ser derramado, ele não deixa de ser pessoa.

Sobre o Espírito Santo não ter nome, você que está dizendo isso. Ele é santo, e isso é um atributo moral. Como Espírito, diferentemente de lei e de sábado (que nunca são pessoas) pode ser pessoa, então Espírito Santo é uma pessoa. Não existe vento santo, força santa. Você também é quem diz que o Espírito Santo não tem corpo definido. É um pressuposto teu.

O Apologista da Verdade:

Partindo de sua afirmação de que o Antigo Testamento não esclarece sobre o espírito santo e que, portanto, os judeus não o conheciam plenamente, ou até, como você alega, eles o entendiam de forma errada, e partindo da alegação de que Deus é uma Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo em um só Deus, isso significaria que os judeus não conheciam a Deus (pois não conheciam uma parte de Deus). Contudo, isso entraria em conflito com o que Jesus disse sobre os judeus: “Nós [os judeus] adoramos O QUE CONHECEMOS, porque a salvação se origina dos judeus.” (João 4:22) Veja o subtítulo “Os ‘desprivilegiados’ judeus”, no link http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2011/09/e-trindade-uma-doutrina-biblica_23.html

Você não tem dificuldade de entender a personificação de coisas obviamente impessoais, mas tem dificuldade de entender a personificação do espírito santo por já ter um conceito preconcebido sobre ele.

Você citou literatura grega, mas nenhum texto bíblico para refutar a questão de o espírito santo “cair” sobre pessoas.

Não sou eu quem diz que o espírito santo não tem nome. A Bíblia indica claramente que seres espirituais (Deus, Jesus e os anjos) têm todos nomes, mas ela não menciona que o espírito santo tenha nome. E ele precisaria ter, para distingui-lo dos espíritos santos pessoais que existem.

Que os seres espirituais têm corpo espiritual definido, fica claro de 1 Coríntios 15:44. Assim sendo, estão num lugar específico por vez. Para ilustrar, um anjo não pode estar ao mesmo tempo em toda parte. Daniel cap. 10 mostra isso: um anjo enviado para dar informações a Daniel foi barrado por um demônio e demorou 21 dias para chegar até Daniel. (Dan. 10:13) Mas temos provas de que o espírito santo não tem corpo definido. Atos 2:4 afirma: “E todos eles ficaram CHEIOS de espírito santo.” Havia cerca de 120 pessoas ali (Atos 1:15), e todas ficaram ao mesmo tempo cheias de espirito santo. Isso não é uma figura de linguagem, visto que descreve algo que aconteceu real e literalmente. Um anjo não pode ser dividido entre 120 pessoas ao mesmo tempo; só uma força poderia. Para exemplificar: se 120 pessoas ficassem de mãos dadas e uma delas pegasse num fio elétrico desencapado, o que aconteceria? A eletricidade iria envolver todas elas. Isso ilustra a diferença entre uma pessoa espiritual e uma força espiritual.

Não se pode afirmar que não existe vento santo ou força santa. Tudo o que vem de Deus é santo. A força que emana dele evidentemente é santa. Apenas a Bíblia não usa tais expressões em relação a tais PALAVRAS. Por outro lado, a Bíblia mostra que o espírito santo é a força ativa de Deus, força essa que é santa.

Juízes 14:6 declara: “O Espírito do Senhor apossou-se de Sansão, e ele, sem nada nas mãos, rasgou o leão como se fosse um cabrito.” Será que devemos entender disso que Sansão foi possuído por um ser espiritual? Os casos de possessão relatados na Bíblia estão relacionados com seres espirituais maus. É óbvio que uma força espiritual envolveu Sansão, dando-lhe condições de fazer algo que seria humanamente impossível.

O nosso conceito sobre o espírito santo, que acreditamos ser o conceito bíblico, não desmerece em nada o espírito santo nem é uma negação das múltiplas atividades que ele realiza. Aceitamos a operação do espírito em nossa vida, incluindo o desenvolvimento dos “frutos do espírito”. (Gál. 5:22, 23) O entendimento do que realmente é o espírito santo nos ajuda a compreender como Jeová Deus e Jesus Cristo utilizam essa poderosa força para realizar o propósito divino.

Por outro lado, respeitamos o direito que as pessoas têm de pensar de modo diferente.

[Após esta última argumentação de minha parte, o referido “questionador” não escreveu mais.]

ESTE ARTIGO FOI PUBLICADO  pelo APOLOGISTA DA VERDADE neste link

 

 


Estudo sobre Pneumatologia – Parte 1

http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/08/estudo-sobre-pneumatologia-parte-1.html

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 2

http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/08/estudo-sobre-pneumatologia-parte-2.html

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 3

http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/08/estudo-sobre-pneumatologia-parte-3.html

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 4

http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/08/estudo-sobre-pneumatologia-parte-4.html

Estudo sobre Pneumatologia – Parte 5

http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/09/estudo-sobre-pneumatologia-parte-5-o.html

Anúncios
Trackbacks are closed, but you can post a comment.

Comentários

  • Espectador  On 4 jan 2015 at 20:59

    Pelo visto não continuou ou por impaciência ou por falta de argumentos lúcidos, embora houveram raciocínios compreensíveis e dignos de respeito.

    O que pelo visto ele não entende é que não se pode atribuir algo a um termo bíblico, se biblicamente não há solidez argumentativa do que se quer apresentar.

    Ao que uma vez vi um pastor falar, eles os convencem que a trindade é um fato e só aqueles com o “espírito santo” são capazes de entender e os outros embora o trinitarista tente falar muito “não são capazes de entender”.

    Mas o que percebo é que ele citou um filólogo (que disse pra ele algo), mas que provavelmente ele não tenha conferido, pois não há só poucas referências bíblicas (pra não dizer nenhuma), como não há nenhuma referência de livros consagrados, que independente de quem tenha sido seus elaboradores, ateus ou cristãos, são estudiosos neutros nos pontos religiosos e fornecem apenas informações detalhadas daquilo que há documentado na história.

    Parabéns pela defesa firme da nossa sociedade que foi prontamente atacada sem qualquer motivo para ser atacada.

    Curtir

  • Solista S  On 4 jan 2015 at 21:13

    Ótimo debate, na minha opinião foi respeitoso de ambas as partes. Pena que o “questionador” não teve mais argumentos para continuar, o que não revela que necessariamente ele “perdeu” o debate. Acho que se aparecesse outro apologista do espírito santo como sendo uma pessoa, ele poderia continuar esse debate, emendando do ponto onde parou, sem fazer rodeios.

    Curtir

  • Saga  On 5 jan 2015 at 1:16

    Eu achei que o Questionador estava muito…. tipo….

    _Espírito pode ser usado também para seres pessoais, então o Espírito Santo não é impessoal e sim um ser pessoal

    _Santo na maioria das vezes é usados para pessoas, não para coisas, então o Espírito Santo é pessoal

    _Amor é personificado sim, pois ele não é pessoa, agora o Espírito Santo não está sendo personificado não, pois ao contrário do amor ele é uma pessoa.

    Ele tava assumindo sua crença preconcebida como verdade logo de cara, ou seja: os outros é que tem de provar que o ES não é pessoal, por default ele deve ser considerado assim.

    Curtir

    • Queruvim  On 5 jan 2015 at 13:25

      O argumento usado pelo questionador de que acreditamos assim “porque a Torre de Vigia prega assim” é uma falácia. Até porque ninguém aqui está citando algum livro do tipo “doutrinas da Torre” como base das afirmações, mas a Bíblia Sagrada. É a chamada falácia da genética onde se condena algo por supostamente ter origem em algo que é desaprovado por alguém. Aponta-se a causa remota como o fator de validade. Vejo também um Argumentum ad lapidem porque desqualificar uma afirmação como absurda, mas sem provas. Bulverismo argumentar partindo do pressuposto de que o oponente já está comprovadamente errado. Observem esta frase do “questionador”:

      Além disso, Deus, na Bíblia, chama este ser de Espírito Santo

      “Ser”??? ele afirma algo que ainda tem que provar! Que tipo de argumentação é essa mesmo? Mais um tipo de falácia ou argumento enganoso. A sua versão predileta da Bíblia também ao invés de rezar “espírito santo” diz “Espírito Santo” com letras maiúsculas, algo que não tem apoio algum do grego visto que “não há base gramatical para a personificação” do espírito santo. E quem afirma isso é o erudito Daniel Wallace, respeitado como sendo um dos maiores eruditos da Igreja evangélica moderna.

      Curtir

      • Saga  On 6 jan 2015 at 1:28

        Esse povo por aí fala muito mais em “Torre de Vigia” do que nós, sem dúvida alguma! Eu passaria meses sem falar ou escrever essa palavra, mas na boca de terceiros fazem múltiplas citações de minutos em minutos. De “Russel” então, dá pra uma TJ ficar quase um ano sem citar algo sobre ele, agora da Bíblia, de Jeová, de Jesus Cristo e passagens bíblicas falamos, pensamos, lemos e/ou escrevemos diariamente, já nossos opositores….dá impressão parece que dormem e acordam pensando na “Torre de Vigia”, babando e rangendo os dentes….

        Curtir

        • Nilson Rocha  On 24 jan 2015 at 11:01

          Para falar a verdade eu sou Tj e nem me lembro de Russel a não ser quando vejo sua foto ou o seu nome em uma publicação kkkkk,para mim ele foi apenas um elemento na mão de Jeová Deus para restaurar aquilo que precisava ser restaurada a saber a verdade bíblica que foi digamos “escondida” pela predita apostasia.

          Curtir

      • Nilson Rocha  On 24 jan 2015 at 10:57

        Não adianta,inclusive na minha pagina no face eu tive a oportunidade de dialogar com alguns evangélicos sobre o tema( e outros)e percebi que eles ignoram inclusive declarações de livros de suas próprias casas publicadoras…assim fica dificil !

        Curtir

  • alexandre silva  On 5 jan 2015 at 10:49

    O debatedor poderia responder porque Paulo em suas cartas nunca mandou os seus cumprimentos ao espirito santo?

    Por que estevão numa visão quando estava para morrer viu Jesus a direita do pai, mas não viu o espirito santo? Se este é uma pessoa deveria estar ao lado de algum deles!

    Se me respondesse na bíblia o debate ficaria mais interessante .

    Curtir

    • Saga  On 5 jan 2015 at 22:32

      Ele vai fazer igual o Azenilton e dizer que isto são “argumentos do silêncio”.

      Azenilton costumava faze-lo quando era pressionado a demonstrar que os cristãos são ordenados a guardar o Sábado; ou para provar que o Sábado foi guardado por Adão e a partir dali por todos servos de Deus anteriores ao Êxodo israelita no Egito, sem estas referências bíblicas em mãos tentava inverter o jogo apelando a questão do “argumento do silêncio”.

      Curtir

  • oTESTEMUNHAdeJAH  On 5 jan 2015 at 11:19

    Questionador alega:
    “No Antigo Testamento não temos uma clara identificação sobre quem é o Espírito Santo. Tanto que os judeus o associavam com o poder de Deus” — Realmente, os Judeus e Jesus estavam errados!!! Imagine só: Eles criam que Deus era apenas 1 e que o espirito santo era uma força!!! Ainda bem que hoje os Católicos e Protestantes esclareceram para a humanidade o erro que acometeu o Judeus, Jesus e depois os discípulos de Jesus – Atos 1:8. [Absurdo]

    “Não posso sair da Bíblia.” — NÃO PODE O QUÊ? — “(…)“cair” na literatura grega é usado simbolicamente para descrever uma ação repentina de alguém sobre outra pessoa. Lembro-me de um filólogo explicar-nos que a expressão “ele vive caindo em cima de mim”, “ou dando em cima de mim” tem origens no grego.”

    Não sei mais o que esperar desses opositores das escrituras!

    Curtir

    • Saga  On 5 jan 2015 at 22:27

      oTESTEMUNHAdeJAH
      Questionador alega: “No Antigo Testamento não temos uma clara identificação sobre quem é o Espírito Santo. Tanto que os judeus o associavam com o poder de Deus”

      E no Novo Testamento também não temos uma clara identidade para tal, tanto que os cristãos o associam com o poder de Deus.

      Curtir

  • Alexei  On 5 jan 2015 at 14:55

    Já pensei sobre este tipo de raciocínio. Ora, se de fato, os judeus (a quem foram dados os desígnios de Deus) não tinham o entendimento correto da verdade – como a trindade, por exemplo – por que a própria lei proibia de ter contato com os povos pagãos se eles criam em trindades. Então essa ideia havia sido dada aos pagãos e não aos judeus??????
    Note a discrepância:

    Os judeus não criam na trindade,,, mas os povos pagãos tinham muitas trindades!!!!

    Será que Jeová não o revelaria ao seu povo escolhido??? Ou então, do contrário, ele revelou às nações, somente a elas???? Será que o povo escolhido havia sido ignorado sobre essa “verdade” fundamental????

    Falo isso porque tenho ouvido esse tipo de pensamento enganoso quando na realidade Jeová revelou-se ao seu povo como ÚNICO DEUS, mas as nações adoravam muitos deuses. E Ele se revelou ao seu povo, não às nações.

    Que o leitor use de discernimento!

    Curtir

    • Saga  On 5 jan 2015 at 22:39

      Aqui eles responderão que as trindades pagãs são diferentes pois não envolvem que as personalidades divinas descritos formem uma única divindade, mas isso é polêmico, existem sim nos mistérios pagão referências a trindades que supostamente formam um único deus ou deusa.

      Curtir

  • Daniel Oliveira  On 5 jan 2015 at 15:04

    Debate muito bom, respeitoso, onde mais uma vez prevaleceu simples e pura da bíblia, a saber, que o e.s não é uma pessoa….pena que acabou….parabéns aos debatedores…

    Curtir

  • Nick  On 5 jan 2015 at 16:00

    apesar de não ser trinitário esse texto mostra que o espirito santo tem um nome MATEUS 28:19 Ide, portanto, e fazei discípulos+ de pessoas de todas as nações,+ batizando-as+ em o NOME do Pai,+ e do Filho,+ E DO espírito santo,+

    Curtir

    • Queruvim  On 5 jan 2015 at 20:05

      Como se batiza em seu “nome”.

      Em Mateus 28:19, mencionam-se “o nome do Pai, e do Filho, e do espírito santo”. Um “nome” pode significar algo diferente de um nome pessoal. Em português, quando dizemos “em nome da lei”, ou “em nome do bom senso”, não nos referimos a uma pessoa como tal. Por “nome”, em tais expressões, queremos dizer ‘aquilo que a lei representa, ou sua autoridade’, e ‘aquilo que o bom senso representa ou exige’. O termo grego para “nome” (ó·no·ma) também pode ter este sentido. Assim, ao passo que algumas traduções (KJ; AS; Tr) seguem literalmente o texto grego, em Mateus 10:41, e dizem que aquele que “receber um profeta no nome dum profeta receberá a recompensa dum profeta; e aquele que receber um homem justo no nome dum homem justo receberá a recompensa dum homem justo”, traduções mais modernas dizem: “Quem recebe um profeta na qualidade de profeta”, e: “Quem recebe um justo na qualidade de justo”, ou algo similar. (BJ, BMD, BV, NM) Neste respeito, Word Pictures in the New Testament (Quadros Verbais no Novo Testamento; 1930, Vol. I, p. 245), de Robertson, diz sobre Mateus 28:19: “O uso de nome (onoma) aqui é um uso comum na Septuaginta e nos papiros para simbolizar poder ou autoridade.” Portanto, o batismo ‘em o nome do espírito santo’ subentende o reconhecimento deste espírito como tendo por fonte a Deus e como exercendo sua função segundo a vontade divina. FONTE:http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1200004211?q=Em+nome+do+Pai+do+filho+e+do+esp%C3%ADrito+santo&p=par

      Quando a nação de Israel recebeu o pacto da Lei, que é parte da Bíblia, foi-lhe dada a seguinte ordem: “Nunca deves ter quaisquer outros deuses em oposição à minha pessoa.” (Deuteronômio 5:7) Quantas pessoas estavam falando? Deuteronômio 6:4 diz claramente: “Escuta, ó Israel: Jeová, nosso Deus, é um só Jeová” — não três em um. Os israelitas tinham acabado de ser libertos do Egito, onde Osíris, Ísis e Hórus — uma das várias tríades de deuses — eram adorados. Assim, a nação devia adorar apenas um Deus. Até que ponto era importante eles entenderem esse mandamento? O Dr. J. H. Hertz, um rabino, disse: “Este sublime pronunciamento de absoluto monoteísmo foi uma declaração de guerra contra todo politeísmo . . . A Shema exclui a trindade do credo cristão como violação da Unidade de Deus.”

      Por ser judeu de nascença, Jesus foi instruído a seguir o mesmo mandamento. Após seu batismo, quando tentado pelo Diabo, ele disse: “Vai-te, Satanás! Pois está escrito: ‘É a Jeová, teu Deus, que tens de adorar e é somente a ele que tens de prestar serviço sagrado.’” (Mateus 4:10; Deuteronômio 6:13) Podemos aprender pelo menos duas coisas desse episódio. Primeiro, Satanás estava tentando induzir Jesus a adorar alguém que não era Jeová, o que seria absurdo se Jesus fizesse parte do mesmo Deus. Segundo, Jesus deixou claro que há apenas um Deus que deve ser adorado ao dizer “somente a ele”, e não “a nós”, o que teria dito caso fizesse parte de uma Trindade.

      Curtir

      • Victor DB  On 6 jan 2015 at 23:18

        Cara, que maravilha de resposta! Essa lógica é tão erudita e ao mesmo tempo simples que se torna algo irrefutável.

        Curtir

    • Saga  On 5 jan 2015 at 22:47

      Se o espírito fosse uma pessoa chamada “Espírito Santo”. então o texto em questão diria “nos nomes” -Três Nomes: o nome “Jesus” + o nome “Jeová” + o nome “Espírito Santo”, se diz o nome é sinal de que não está falando de nomes pessoais e sim da autoridade representada pelos três citados.

      Curtir

    • oTESTEMUNHAdeJAH  On 6 jan 2015 at 1:33

      OUTRO EXEMPLO:

      Até mesmo JEOVÁ é mencionado como tendo outro NOME:

      “porque Jeová, cujo nome é Ciumento.” – Êxodo 34:14; nota RBI8; Lit.: “Ciumento [é] seu nome.” Hebr.: Qan·ná’ shemóh.

      Nesse caso a palavra “NOME” não indica “nome pessoal”,mas mostra uma das principais qualidades ou atributos do sujeito da oração.

      Um caso similar é quando alguém diz: “- Meu NOME é Trabalho”, não que o nome pessoal seja “Trabalho” mas antes, esse é seu atributo de destaque.

      Curtir

  • Marcelo  On 5 jan 2015 at 16:38

    89% das vezes se refere a pessoas. Entao estatisticamente o ES eh uma pessoa…. Kkkk

    Imagino se a maioria indicasse o contrario sera que ele abandonaria a doutrina favorita?

    Nunca esquecendo que a “estatistica é a arte de torturar os dados até que eles confessem”….

    Parabens ao Apologista por mais uma vez defender a verdade como se deve 1ped 3:15. Nao é facil.

    Curtir

    • Saga  On 5 jan 2015 at 22:57

      Pior que esse número de 89% deve ser falso. No Novo Testamento talvez aconteça pois os ungidos são santos, e ainda temos Cristo e Jeová Deus.

      Curtir

  • Sergio Lemos Pereira  On 6 jan 2015 at 8:31

    Tenho acompanhado vários debates e argumentações sobre a insistência que tem os evangélicos em querer provar que o E. S. é uma pessoa, e isso só ocorre porque eles tem que provar que a trindade é formada por três pessoas a partir do momento que uma dessas pessoas seja desqualificada então esvai-se a argumentação tola deles. Digo tola, não que eles (os evangélicos) sejam tolos, mas a argumentação, assim como são tantas outras que eles professam como verdadeiras (imortalidade da alma, inferno etc.)
    Maria estava debaixo da lei, bem como José (Gal. 4: 4) e eram considerados justos por Jeová, caso contrario não teriam recebido tal privilégio. Maria estava noiva de José e tal compromisso era como se fosse casada e ficou gravida sem ter relações com José, com nem um outro homem. (Mat. 1: 18,19 – Lu. 1: 34,35) Se eram judeus literalmente (tribo de Judá) sabiam o que aconteceria em caso de adultério, Ex. 20:14, Deut. 5:16 , 22:22-24. Mas agora vem a pergunta: – se o espirito santo é uma pessoa e manteve relações com uma pessoa comprometida não seria isso punível conforme a lei? Será que 1/3 de Deus estaria pecando contra 2/3 de Deus?

    Curtir

    • Hernan  On 6 jan 2015 at 17:03

      Excelente argumento !!! De fato, não sei como eles ( evangélicos, católicos e quem mais defende tal ensino ) não sentem vergonha…Sabe, parece teimosia de gente que insiste em ofender o intelecto e o dom do raciocínio que Jeová nos deu. Sinceramente…

      Curtir

  • Jalmeida  On 7 jan 2015 at 8:52

    Já argumentei esse tema
    com evangélicos sobre Lucas 1:34,35, e eles ficam pasmados quando leio o texto pra eles. Já pensei em usar esse argumento com católicos, mas achei que ia criar uma polemica muito grande, pois a veneração de Maria deles é absurda e poderiam dizer que nós TJs estamos dizendo que Maria foi adultera. O absurdo de tudo isso é saber que neste momento os Ungidos (Maria e os apóstolos estão no céu vendo a cegueira espiritual de 1/3 da humanidade que se dizem “cristãos”.

    Curtir

  • Alberto Ferreira  On 7 jan 2015 at 12:05

    Enviado pelo meu Windows Phone ________________________________

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 7 jan 2015 at 16:23

    Perguntas pra aqueles que consideram o espírito santo uma pessoa

    Satanás que é pessoa real é soprado nas pessoas, assim como o espírito santo é? Jesus, que é real é soprado na pessoas? As pessoas bebem Jesus(pessoa), assim como bebem do espírito santo? As pessoas bebem de Satanás? As pessoas parcelam Jesus, assim como parcelam o espírito santo?

    As pessoas dizem que “e.s” é pessoa devido a Romanos 8:26 e 27, onde diz que ele intercede por nós. Perguntas a serem feitas então:

    Se fosse realmente espírito santo uma Pessoa distinta de Jeová e Jesus, estaria ele intercedendo a quem então? A Ele mesmo? Não é o “e.s” o mesmo Deus que o Pai e o Filho, com mesma posição, autoridade e privilégios?

    Respondeu Jesus: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. NINGUÉM vem ao Pai, a não ser por MIM. João 14:6

    O espírito santo é uma terceira pessoa de uma trindade? Atua o espírito santo como mediador entre nós e Deus? Não há um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo? Agora são dois intercessores, Jesus e o “e.s”?

    A resposta é óbvia. O espírito ser uma pessoa é uma heresia. NENHUM OUTRO SER ALÉM DE JESUS, ou seja, “NINGUÉM” tem acesso ao Pai para interceder por nós, diferindo do que os trinitarianos alegam!

    Curtir

  • limadonizete  On 19 jan 2015 at 17:39

    muito interessante,pode publicar mais sobre o tema; espirito santo?nao sou trinitario gosto de ler a BÍBLIA.

    Curtir

  • Solista S  On 20 jan 2015 at 9:36

    Diálogo comum que ocorre por aí:

    (Pessoa): e aí amigo, você tem religião?
    (TJ ou estudante da bíblia): sim, sou estudante da bíblia, estudo com as testemunhas de Jeová
    (Pessoa): ah, testemunhas de Jeová, sei. Mas vocês não acreditam no espírito santo, né?
    (TJ ou estudante da bíblia): sim, nós cremos.

    ….

    Acho que esse diálogo sempre acontece por aí. É triste as pessoas não entenderem antes de criticar…

    Curtir

  • Marcelo O. Lira  On 2 set 2015 at 6:10

    Olha eu nunca vi argumentos tão preciso para explica sobre o espirito santo, interessante ele a sumir que amor, e outras coisa pode ser personificado mais quanto ao espirito santo não, e pelo amor de Deus, como assim uma pessoa cai em cima de mim, sendo um pouco brincalhão espirito santo que é a força do próprio Jeová, caindo como uma pessoa, em alguém como nos , é acho que ficava só poeira mesmo da gente.

    Curtir

  • Delton  On 15 set 2015 at 15:06

    Uhw…gostei imenso do Debate; Oh Queruvim. E estimei muito o modo que Usaste para explicar a alegação no livro de Mateus’28:19( Como se batiza em seu “nome”.)

    E tão de parabéns a todos vocês pelos comentários positivos a respeito do que verdadeiramente a Bíblia Ensina!

    Curtir

  • Fernando O Cézar  On 27 jun 2016 at 6:24

    Teste da Tradução

    Os cristãos receberiam uma “pessoa”?

    Atos 1:8: ” . . . ao descer sobre vós o espírito santo. . .

    recebereis poder.” – Almeida

    receberão poder.” – Nova Versão Internacional

    e vos dará força.” – Bíblia Ave Maria

    receberão poder.” – Novo Mundo

    recebereis uma força.” – Bíblia de Jerusalém

    receber a força.” – A Nova Bíblia Pastoral

    recebereis uma força.” – Bíblia TEB

    receberão poder.” – Nova Bíblia Viva

    receberão poder.” – Na Linguagem de Hoje

    recebereis o poder.” – Bíblia CNBB

    Pra um bom entendedor, o “poder” e a “força” basta!

    Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17. Outra coisa...tenho recebido comentários feitos com erros graves em quase toda linha e frase. NÃO POSTAREI. Tenha respeito por assuntos bíblicos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s