“Um só Deus” em 3 pessoas?


trindade
Essa tese visa esclarecer como o entendimento que a cristandade tem acerca de Jesus torna impossível ou no mínimo contraditório eles afirmarem que Jesus seja parte da divindade Trina.

 

Alguns trinitários na internet acusam as Testemunhas de Jeová de praticarem a chamada “falácia do espantalho” quando o assunto é Trindade. Eles afirmam que por não entendermos a Trindade, nós apenas lançamos argumentos para refutar uma Trindade que não corresponde a Trindade da cristandade, mas sim ao que a “Torre” “acha” que é a Trindade. Vamos analisar algumas coisas que essas pessoas dizem e o que pregam e tentarmos entender então o que essa Verdadeira Trindade!

 

Segundo essas pessoas nós entendemos que a Trindade seja APENAS UMA pessoa, e que por isso quando usamos textos provando que Jesus, o Pai e o espirito santo são pessoas distintas, como no caso do batismo de Jesus (Mateus 3:16,17), apenas estamos afirmando algo que eles já sabem e creem, ou seja, que o Pai é UMA (1) pessoa, Jesus Cristo é (+1) outra pessoa e o Espirito Santo é (+1) OUTRA pessoa, porém o que eles entendem é que essas 3 pessoas distintas formam (1) UM ÚNICO DEUS, manifestado em 3 pessoas (Conforme enxerto de 1 João 5:7). Fazem portanto uma distinção entre “pessoa” e “Deus”.

 

Em primeira analise parece até mesmo fazer sentido essa afirmação, porém essas pessoas não levam em conta que o chamado ensino da Trindade é tão confuso que não existe consenso sobre esse assunto nem entre católicos e protestantes, e mesmo as diversas denominações protestantes criam novas regras de entendimento para a trindade, portanto, logicamente quando as Testemunhas de Jeová abordam esse assunto não conseguem satisfazer a TODOS os diferentes entendimentos sobre esse [d]eus.

 

Mas então podemos nos ater a entendermos quem é Deus segundo a bíblia e ver se é possível que essas 3 pessoas componham então esse ÚNICO DEUS.

 

COMO É DEUS? 

 

Surge o Primeiro PROBLEMA!
Segundo a bíblia DEUS é um ESPÍRITO. – João 4:24.
Essa passagem passa um pouco despercebida quando o assunto é Deus para os trinitários. Vejamos 2 motivos:
1- Eles creem que Jesus na terra era 100% homem e 100% Deus.
2- Eles creem que Jesus ascendeu ao céu com corpo carnal glorificado.

 

1- JESUS NA TERRA.

 

1.1 – Antes de Morrer
Se Deus é um “espirito” e se quando Jesus esteve na terra ele assumiu a forma humana (João 1:14; Filipenses 2:8) como poderia Jesus ser Deus enquanto humano carnal? Teria a trindade ficado apenas com 2 pessoas por pouco mais 33 anos?
1.2 – Após a ressurreição
Nesse quesito seria melhor que eles acreditassem que Jesus ressuscitou em corpo espiritual assim como dizem as escrituras (1 Pedro 3:18; 1 Corintios 15:45) e como creem as Testemunhas de Jeová, mas seu entendimento errado dessa questão traz outro problema para a doutrina trinitária.
De acordo com os trinitários Jesus ressuscitou CORPORALMENTE em CARNE, só que glorificado! Porém se Deus é um “espírito” e se Jesus fosse Deus ou parte desse “espírito” isso não poderia ter acontecido, pois nesse caso 2/3 de Deus seria espírito (Pai e Espirito Santo) e 1/3 seria “carne glorificada” (Jesus, o Filho).

 

2- ASCENSÃO AO CÉU

 

Segundo os trinitários Jesus ainda hoje no céu possui um corpo carnal glorificado e não espiritual. Esse entendimento além de contradizer o que diz 1 Corintios 15:45, 50, torna impossível a identificação de Jesus com o ser “espiritual” que a bíblia chama de “Deus”.

 

Isso não quer dizer também que se Cristo fosse “espirito” ele seria Deus, por que anjos são e cristão escolhidos serão “espíritos”, porém o que está sendo afirmado é que a atual crença protestante de que Cristo ascendeu ao céu em corpo carnal já descarta a hipótese de ele poder ser Deus, que é “espírito”.

 

A bíblia é muito clara quanto a essa definição de Deus ser obrigatoriamente um “espirito”, até mesmo a bíblia indica que antes de vir a terra Jesus existia “em forma de Deus”, essa “forma de Deus” refere-se a Jesus ter sido uma criatura “espiritual” no céu. O interessante é que o texto continua e afirma que depois, quando esteve na terra, Jesus assumiu uma “forma de homem” o que indica que ele veio a se tornar “carnal”. (Filipenses 2:6,8) O que na verdade os trinitários afirmam é: “Hoje no céu Jesus está em ‘forma de homem’ porém glorificado”. Pode um “homem glorificado” ser ou compor parte de Deus? – 1 Corintios 15:44, 45.

 

O interessante é que mesmo entre os seres espirituais existem aqueles que se chamem “deuses”, isso inclui qualquer criatura espiritual, quer seja um anjo (Salmo 8:5; 2 Corintios 4:4) quer seja Jesus Cristo (João 1:1), mas isso de forma alguma faz com esses seres componham ou sejam outras pessoas que formam o DEUS ÚNICO. Nesse contexto o apóstolo Paulo foi bem direto ao afirmar que mesmo esses seres espirituais não estão a altura de serem considerados o próprio DEUS,
mas SOMENTE o PAI tem essa autoridade. – 1 Corintios 8:4-6.

 

CONCLUSÃO:

 

Se a “forma de Deus” mencionada em Filipenses 2:6 é contrastada com a “forma de homem” em Filipenses 2:8, indicando “forma corpórea” (1 Corintios 15:40, 44, 45) de acordo com João 4:24, então o simples fato de os trinitários ensinarem acerca da ressurreição “na CARNE” de Jesus Cristo torna IMPOSSÍVEL que ele componha o Deus TRINO, por que Deus é um “espírito”.

 

MONOTEÍSMO

 

Esses acusadores trinitários defendem a ideia que a TRINDADE corresponde a MONOTEÍSMO por que fazem a diferença entre “pessoa” e “Deus”. Então para eles são 3 “pessoas” porém somente 1 (MONO) Deus (THEOS).
Cristo para os trinitários era também Deus na Terra (Mateus 1:23; João 1:1, 14) Porém quando Cristo esteve na terra ele NUNCA AFIRMOU SER DEUS nem fazer parte dEle!

 

Jesus ensinava o MONOTEÍSMO em suas pregações e usava isso como argumento até mesmo em disputas de integridade impostas a ele (Mateus 4:10; João 4:23; 5:39-47). Mas por que os trinitários não acreditam no MONOTEÍSMO que Cristo ensinou? (João 17:3) Por que se baseiam sua ideia de MONOTEÍSMO basicamente em algo que não pode ser comprovado, mas que facilmente pode ser refutado, é um desdobre dos ensinos MONOTEÍSTAS de Cristo, e as justificativas que dão para o fato de Jesus não ter se incluído no MONOTeísmo beira o desespero, e reza em suma: “Jesus na terra não se identificou como Deus pois como estava em estado humano as pessoas não entenderiam plenamente, por isso Jesus estando em sujeição funcional dirigia-se ao Pai como Deus e assim ensinava a fazê-lo. Era Deus na terra ensinando como as pessoas deveriam se dirigir a Deus no céu.”

 

A explicação que dão, conforme relatada acima é um tanto curiosa pois segundo ela: “Jesus ensinou algo sobre o MONOTEÍSMO mas temos que entender diferente.” ou também ensina que “Jesus explicou errado o MONOTEÍSMO e de propósito”. Esse entendimento também nos diz que a Trindade funciona como uma empresa, onde o chefe (PAI), tem como seu braço direito, o vice (Jesus) e ambos são auxiliados pelo severino (espirito santo). Isso é o que eles chamam de sujeição funcional, porém todos compõe a “empresa Deus-Trino” e o nome fantasia dessa empresa é JEOVÁ, ou poderia ser chamada de EQUIPE JEOVÁ, cujos membros são O Pai, o Filho e o Espírito Santo.

 

Surge o segundo problema sério nessa explicação!
Se Jesus estava em sujeição funcional apenas, por que o apóstolo Paulo, ao explicar o MONOTEÍSMO entendeu perfeitamente o que Jesus explicava como MONOTEÍSMO? Será que Paulo entendeu errado? Será que todos foram enganados por Cristo e hoje a verdade sobre o MONOTEÍSMO está sendo revelada pelos membros da cristandade? – Compare João 17:3 com 1 Corintios 8:6.

 

Então como é de praxe perguntamos a um trinitário: “Quem Jesus identificou como sendo o ÚNICO DEUS Verdadeiro” em João 17:3?” O interessante é que são diversos tipos de resposta tais como: “É que Jesus mesmo citando o Pai também referia-se a ele quando disse ÚNICO Deus. (João 1:1)” (??? Precisa ser comentada essa resposta???) Outra resposta que e a mais frequentemente usada é: “Jesus se referiu ao PAI por que Jesus estava encarnado como humano e ensinando como um humano deveria dirigir-se a Deus” o que fica obscuro é: Por que Jesus se referiu SOMENTE ao Pai como ÚNICO Deus Verdadeiro se o espirito santo não estava encarnado? Por que Jesus não disse: “Que conheçam a ti só e ao espirito santo como ÚNICO Deus Verdadeiro”? Resposta: MISTÉRIO.

 

COISAS ESTRANHAS
JESUS NÃO QUER SER RECONHECIDO COMO DEUS?

 

Se Jesus era Jeová ou parte dele, por que NUNCA disse “EU SOU DEUS”? Qual a alegação trinitária? Mesma explicação acima: sujeição funcional, estado de humano etc. (aliás o Jesus DEUS-HOMEM é um mistério pois ele “misteriosamente” mescla suas naturezas HUMANA e DIVINA. – Explicação dada em programa de televisão).
Ou seja, segundo eles o mesmo Jeová que nunca se ocultou, e que muito pelo contrário, TODOS teriam que saber que era Jeová quem estava falando e pronunciando julgamentos. (Salmo 83:18; Ezequiel 6:7, 10, 14), agora evita afirmar que é Deus? Será mesmo que Jesus era o mesmo Jeová? – Êxodo 20:5.

 

Note como Jesus refutou certa insinuação dos fariseus que quiseram dar a entender que Jesus estava se colocando na posição de Deus. Por que 1/3 de Jeová negaria ser o próprio Deus? – João 10:33-36.

 

JESUS É A PARTE RUIM DE DEUS?
Leia este relato: “Um homem de posição perguntou-lhe: Bom Mestre, que devo eu fazer para herdar a vida eterna?

Respondeu-lhe Jesus: Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão só um, que é Deus.” (Lucas 18:18,19, SBB, AL, ALA, RC) Ao ler esse relato concluiria que Jesus é Deus? Se Jesus fosse Deus por que negaria ser chamado de “bom” nesse versículo? Se Jesus quisesse deixar claro sua divindade como 1/3 da Trindade por que deixou tão claro o oposto? Será que Jesus enganou aquele homem dizendo que ele não era Deus e portanto não poderia receber aquele título? Ou Jesus apenas queria dizer que ele como “uma das pessoas que compõe Deus” era a parte ruim de Deus mas que haviam outras partes que eram boas, como o espirito santo e o Pai? – Mateus 19:16-22; Marcos 10:17-22; Lucas 18:18-23.

 

 
CONCLUSÃO:
Os trinitários creem na ascensão corporal de Cristo e no MONOTEÍSMO, porém Deus é “espirito” e Jesus não se incluiu no MONOTEÍSMO portanto, a menos que deixem de crer nesses dois ensinos será uma contradição pregá-los juntamente com a Trindade e será também uma afirmação de que Jesus ensinou tudo errado.

 
 

Artigo contribuído por O Testemunha de Já
Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.