As Testemunhas de Jeová mudaram a Bíblia para adaptá-la a suas crenças?


Não. Pelo contrário, quando descobrimos que nossas crenças não estavam de acordo com a Bíblia, nós as mudamos. CONTINUAÇÃO…

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Lopes  On 21 de março de 2014 at 12:32

    As testemunhas de Jeová jamais necessitaram de uma Bíblia especifica para qualquer crença que detém. De fato, o livro “Raciocínios…” publicado por elas usa dezenas de traduções diferentes ao abordar suas crenças. Isto significa que suas crenças podem ser comprovadas como sendo da palavra de Deus e não de lideres de seitas e religiões.

    Curtir

  • Celow-TJ  On 21 de março de 2014 at 14:37

    Falar em “mudança de Bíblia”, irmão Queruvim, ouvi alguns teólogos evangélicos dizerem que o livro de Isaías, foi escrito por duas pessoas diferentes, a partir do cap- 44, parece que o autor do livro muda, já não é mais Isaías, isso procede? a alguma evidencia clara? poderia fazer um artigo falando sobre este assunto? eu realmente ainda não havia ouvido falar disso, ouvi agora esta semana. Obrigado.

    Curtir

  • Saga  On 21 de março de 2014 at 16:02

    Se ainda não tinha ouvido falar disso é que não leu o livro Profecia de Isaías – Uma Luz Para A Humanidade volume II.

    Curtir

  • KL  On 21 de março de 2014 at 19:29

    É interessante notar que este conceito advindo da TEORIA DOCUMENTÁRIA diz que o livro de Isaias capítulos 1-39 compreendem O PRIMEIRO ISAÍAS e os capítulos 40-65 compreenderiam O SEGUNDO ISAÍAS afirma que durante séculos houve acréscimos nas escrituras sagradas como no caso de Isaías em questão o dito SEGUNDO ISAÍAS seria obra de um profeta diferente ou como na visão daqueles que querem desacreditar a Bíblia de um falsificado.

    Relativo a este conceito errôneo a Bíblia de Jerusalém declara:”O livro recebeu mais acréscimos ainda.Os caps 40-55 não podem ser obra do profeta do século VIII.Não só nunca é seu nome mencionado aí ,mas também seu contexto histórico é posterior cerca de dois séculos:Jerusalém foi tomada , o povo se acha cativo em Babilônia,Ciro já esta em cena será o instrumento de libertação.”

    A TEORIA DOCUMENTÁRIA à base de supostas diferenças no estilo e no emprego de palavras é tenta prova que Isaías veio de “mãos” diferentes .
    O que ilustra a irracionalidade dos que promovem a “teoria da documentação” é a seguinte declaração do egiptólogo K. A. Kitchen: “No criticismo do Pentateuco há muito tempo se tornou costumeiro dividir o total em documentos ou ‘mãos’ separadas. . . . Porém, a prática do criticismo do Antigo Testamento de atribuir essas características a diferentes ‘mãos’ ou documentos torna-se um manifesto absurdo quando aplicados a outros antigos escritos orientais que exibem fenômenos precisamente iguais.” Ele cita então o exemplo de uma biografia egípcia, a qual, usando-se os métodos teoréticos empregados pelos críticos de Gênesis, poderia ser atribuída a “mãos” diferentes, mas que a evidência mostra ser uma obra que “foi concebida, composta, escrita e inscrita dentro de meses, semanas, ou talvez até menos. Não pode haver ‘mãos’ por detrás de seu estilo, o qual meramente varia com os assuntos em foco e com a questão de um tratamento apropriado.” (O Novo Dicionário da Bíblia, editado por J. Douglas, 1966, p. 477, Edições Vida Nova)

    Curtir

  • Celow-TJ  On 21 de março de 2014 at 22:16

    Verdade irmão, eu ainda não Li nem a I e nem o II … kkkkkk, eu só tenho os livros de Daniel e suas Profecias, Revelação e Seu Climax, e Jeremias, bom saber que nos Livros de Isaías fala, vou pega-lo na congregação, Thanks!

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 12 de maio de 2014 at 16:54

    Falando em adaptar a bíblia, encontrei um site de um líder evangélico, site esse com intuito de ajudar as famílias cristãs, com temas bem atuais. Contêm também temas doutrinais, e dentre esses surgiu o tema de aniversários: os cristãos podem comemorar ou não?

    O autor do artigo citou as TJs e deu a entender que nós Tjs fazemos uma má interpretação da bíblia. Não me aguentei rsrsrs….Tive que responder. Depois de uma resposta bem elaborada, o pastor me contra-argumentou: “Daniel, tenho uma dúvida: Como você faz para separar aquilo que tem origem pagã e não contamina a adoração e aquilo que tem origem pagã e contamina adoração? Explique para nós esse parâmetro.”

    Eis a minha resposta: Olá novamente André. Antes de tudo, gostaria de lhe agradecer mais uma vez por me permitir expressar meu ponto de vista sobre o assunto e ter sido respeitoso comigo, assim como tenho sido com você. Esse é o modo cristão de se conversar sobre assuntos bíblicos, mesmo tenho opiniões diferentes. Agora vamos a resposta a sua pergunta.

    Bom, amado irmão, como eu já disse, não quero dogmatizar, mas eu procuro observar alguns indícios que Deus fornece em sua palavra e também outros pormenores que não podem passar despercebidos.

    Por exemplo, os aniversários tem suas raízes na superstição e na religião falsa, mas este não é o motivo único, ou primário, de as Testemunhas de Jeová evitarem esse costume. Alguns costumes que antes eram de natureza religiosa já não o são em muitos lugares. A aliança, por exemplo, antigamente tinha significado religioso, mas hoje em dia já não tem na maioria dos lugares. Por isso, não vejo problema André em que cristãos verdadeiros aceitem o costume local de usar aliança como evidência de estarem casados.

    O que realmente conto André é se ATUALMENTE o costume em questão está vinculado com a religião falsa. E como já postei no comentário passado, infelizmente atualmente ainda observamos muitos costumes PAGÃOS em festas de aniversários, como por exemplo, assoprar velinhas e fazer um pedido, entre outras coisas.

    Há algo mais que está envolvido nesta questão André e que acho mais importante do que apenas saber se celebrar aniversários natalícios era ou ainda é uma atividade religiosa. A Bíblia menciona o assunto de natalícios, e os cristãos maduros sabiamente são sensíveis a quaisquer indícios que ela forneça.

    Você já citou em seu artigo que a bíblia menciona dois aniversários, de Faraó e de Herodes. Não sei como você vê isso André, mas penso: Como devemos encarar essas duas celebrações de aniversários natalícios? É apenas coincidência que são mencionadas e que ambas eram de pessoas que não tinham a aprovação de Deus? Ou será que Jeová fez deliberadamente com que estes pormenores fossem registrados na sua Palavra, a qual, segundo Ele diz, é “proveitosa para ensinar, para repreender, para endireitar as coisas”? (2 Tim. 3:16) No mínimo André, pode-se dizer que estas duas narrativas colocam biblicamente as celebrações de aniversários natalícios numa péssima luz, como prática dos apartados de Deus.

    Então André, devido à origem conhecida das celebrações de aniversários natalícios, devido muitos costumes RELIGIOSOS ainda permanecerem nestas celebrações e, mais importante do que isto, à luz desfavorável na qual essas festividades são mencionadas na Bíblia, as Testemunhas de Jeová e eu temos amplas razões para abster-se desse costume.

    As festas aprovadas por Deus que são mencionadas nas Escrituras fornecem princípios úteis para os cristãos. Tais ocasiões eram celebradas em honra a Deus e traziam à atenção Seus poderosos atos. Uma festa de aniversário, porém, é um dia reservado com regularidade, cada ano, para honrar um humano. Não poderia tal proceder resultar facilmente em adulação excessiva de criaturas pecaminosas?

    E queria citar como último parâmetro a atitude dos primeiros cristãos. Como já coloquei fontes que dizem que eles não comemoravam, por achar um costume pagão, eu procuro seguir também o exemplo deles. Se lá naquela época eles não comemoravam, será que comemorariam hoje? Se eles vivessem hoje nos nossos dias, será que achariam menos pagão e comemorariam? Acho difícil. Será que eles estavam errados em não comemorar e hoje quem comemora é que está certo?

    Enfim André, eis algumas das razões porque não comemoro. Talvez você ache que não sejam motivos válidos, que talvez as Tjs estejam sendo restritivas demais, mas nós achamos que sim, que são motivos muito válidos sim.

    Afinal, se não é pecado comemorar aniversários, deixa de comemorar o também não o é. Mas e se realmente Deus considerar como pecado fazer tal celebração? Os primeiros cristãos e o hebreus achavam que eram, e não comemoravam, e eles eram pessoas APROVADAS por Jeová, pense nisso amado irmão.

    Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17. Outra coisa...tenho recebido comentários feitos com erros graves em quase toda linha e frase. NÃO POSTAREI. Tenha respeito por assuntos bíblicos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s