O Papiro Nash e a Tradução do Novo Mundo


Data: 2º ou 1º século a.C

O Papiro Nash consiste em 4 fragmentos com 24 linhas de texto em hebraico . Este papiro é uma demonstração de como a Tradução do Novo Mundo é uma versão da Bíblia mais exata que muitas versões da Palavra de Deus, visto que apresenta o Nome de Deus ao invés da palavra “Senhor” comumente encontrada nas versões da Bíblia usadas pela Cristandade.  Ele mede 7,5 cm de largura por 12,5 cm de altura. Ele está atualmente preservado na Universidade de Cambridge e é nomeado “WL Nash“, pelo secretáriado da ” Sociedade de Arqueologia Bíblica ” , que o comprou em 1902  de um comerciante egípcio. O papiro foi publicado em 1907 por SA Cooke na revista ‘ Proceedings ‘ da mesma sociedade.

 Facsimile made by B. Bonte

Sob exame  aprendemos que todas as 24 linhas estão incompletas. Todas elas carecem de um caractere ou uma palavra no início e no final . O texto contém partes dos Dez Mandamentos ( Êxodo, capítulo 20 ) e alguns versículos do livro de  Deuteronômio capítulo 5 e 6. O fato de que o texto foi escrito como uma parte prova que não era uma cópia . Deve ter sido uma coleção de deveres que um judeu tinha diante do seu Deus .

O papiro é datado de segundo ou primeiro século antes de Cristo , o que torna o documento muito valioso.

O Tetragrama é escrito 8 vezes no texto – uma vez  é incompleto ( a primeira consoante está ausente). Na última linha o Nome Divino está escrito duas vezes.

Links relacionados:

http://faculty.gordon.edu/hu/bi/ted_hildebrandt/OTeSources/02-Exodus/Text/Articles/Burkitt-10Commands-JQR.pdf

“Eu sou Jeová, teu Deus,*+ que te fiz sair da terra do Egito, da casa dos escravos.+ 3  Não deves ter quaisquer outros deuses*+ em oposição à minha pessoa.*4  “Não deves fazer para ti imagem esculpida, nem semelhança de algo que há nos céus em cima, ou do que há na terra embaixo, ou do que há nas águas abaixo da terra.+ 5  Não te deves curvar diante delas, nem ser induzido a servi-las,*+ porque eu, Jeová, teu Deus, sou um Deus que exige devoção exclusiva,*+ trazendo punição pelo erro dos pais sobre os filhos, sobre a terceira geração e sobre a quarta geração* no caso dos que me odeiam,+ 6  mas usando de benevolência* para com a milésima geração* no caso dos que me amam e que guardam os meus mandamentos.*+7  “Não deves tomar* o nome de Jeová, teu Deus, dum modo fútil,*+ pois Jeová não deixará impune aquele que tomar seu nome dum modo fútil.+8  “Lembrando* o dia de sábado para o manteres sagrado,+9  deves prestar serviço* e tens de fazer toda a tua obra por seis dias.+ 10  Mas o sétimo dia é um sábado* para Jeová, teu Deus.+ Não deves fazer nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu escravo, nem tua escrava, nem teu animal doméstico, nem teu residente forasteiro que está dentro dos teus portões.+ 11  Pois em seis dias fez Jeová os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há,+ e no sétimo dia passou a descansar.*+ É por isso que Jeová abençoou o dia de sábado e passou a fazê-lo sagrado.*+ “

Exodo capítulo 20

LINKS ÚTEIS:

São convincentes os motivos apresentados para não se usar o Nome Jeová? 

A Nova Bíblia King James Restaura o Nome Divino

O nome “Jeová” deve constar no “Novo Testamento”?

Jeová ou Javé – Qual é realmente a forma equivocada de se pronunciar o Nome Divino? 

É o Nome Jeová uma “tradução errônea do Tetragrama” ?

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários