Colossenses 2:9 “theótetos”


ὅτι ἐν αὐτῷ κατοικεῖ πᾶν

pois       em     ele                    mora      toda

τὸ πλήρωμα τῆς θεότητος σωματικῶς,

  a     plenitude                           da   divindade                         corporalmente
 
 
Nas Escrituras gregas cristãs encontramos apenas uma vez a palavra grega empregada aqui pelo Apóstolo;  a saber,  theótes . (Clique aqui para info)  O mesmo podemos dizer da palavra grega usada em Romanos 1:20 theiótes.(clique aqui para info)
A Comissão de Tradução da TNM verteu estes textos em plena harmonia com o que as autoridades nos idiomas originais tem a dizer sobre a gama de significado de tais expressões gregas. Tanto é assim que o  Léxico Grego-Inglês de Parkhurst define theiótes como “Divindade” (pagina 261) e theótes como “deidade, divindade, de natureza divina (página 264).
Observem a maneira como alguns léxicos verteram a palavra grega theótes
Friberg Lexicon[2] θεότης, ητος η como um substantivo abstrato para θεός (deus); divindade, deidade, Divindade, natureza divina (CO 2.9)
UBS Lexicon θεότης, ητος f deidade, Divindade
Louw-Nida Lexicon θεότης, ητος θειότης, ητος ; θειον, ου n: (derivativos de θεός ‘Deus,’ 12.1) a natureza ou estado de ser Deus – ‘deidade, natureza divina, ser divino.’ θεότης: εν αυτω κατοικει παν το πληρωμα της θεοτητος σωματικως ‘nele reside toda a plenitude da natureza divina em forma corpórea’ Col 2.9
Liddell and Scott θεότης, η (θεός) divindade, natureza divina, Luc.
Thayer’s θεότης, ητοςη (deitas[3], Tertuliano, Agostinho (de 104: Dei 7, 1)),deidade i. e. o estado de ser Deus, Divindade: Col. 2:9. (Lucian, Icar. 9; Plutarch, de defect. orac. 10, p. 415 c.)
BDAG θεότης, ητοςη  o estado de ser deus, de carater/natureza divina , deidade, divindade ,usado como abstrato de  θεός (Orig., C. Cels. 7, 25, 9): το πληρωμα της θ. a plenitude da deidade Col 2:9 (s. Nash s.v. θειότης).
Vulgata quia in ipso inhabitat omnis plenitudo divinitatis [divindade] corporaliter
Observem que o  Léxico Grego-Inglês de Liddell e Scott em sua 9º Edição, (Vol. 1 completado em 1940 e reimpresso em 1948,  pag. 788) define theiótes como : “natureza divina, divindade”, e cita como exemplo Col. 2:9.
A Peshita Siríaca  e a Vulgata Latina vertem theiótes por “divindade”. Portanto há base sólida para verter theótes com referência a qualidade e não a personalidade.
A tradução Weymouth como também a  An American Translation verteram esta passagem por “plenitude da natureza de Deus”. 

Um exame de dicionários da língua portuguesa revela que expressões tais como divindade e deidade abrangem um significado mais amplo do que os trinitários gostariam que fosse.

Em grego coine o sufixo –της, (se lê: tes)  é frequentemente usado para criar um substantivo abstrato de um adjetivo ou a partir de um substantivo concreto.  Assim, Adelphos se torna Adelphotes (irmão, irmandade) Kainos (novo) da origem a Kainotes (novidade),  semelhante ao nosso português “dade”, mal (maldade) irmão (irmandade).  Como pode ver nos léxicos acima theotes é derivado de Theós (Deus), que significa “Deus” ou “um deus”. Apresenta-se como um substantivo que indica o atributo ou predicado daquele a quem descreve.  É   evidente, portanto, que  uma avaliação semântica de theótes revela que a Tradução do Novo Mundo está bem a frente no entendimento etimológico de palavras. Superando até mesmo léxicos bastante conhecidos. Tudo isso porque interpretam todo o texto da Bíblia e aceitam “toda a escritura como divinamente inspirada” não rejeitam algumas partes dela . Que theós pode ser corretamente traduzido em João 1:1 por “um deus” é algo que  os teólogos chegaram a  admitir a pouco tempo!  Lembro me que durante anos ao pregar de casa em casa com as Testemunhas de Jeová, eu ouvia evangélicos praguejar e afirmar que João 1:1 “um deus” é impossível!

Hoje sabemos que muitos deles já entendem que tal tradução é gramaticalmente possível. (Isto,  é claro, se dá no caso dos que fazem uma avaliação gramatical puramente filológica deixando preferências doutrinais ou teológicas de fora). O vídeo abaixo ajuda a entender a opinião de vários eruditos que apoiam a forma em que a TNM verteu um texto injustamente criticado pelos barulhentos aderentes da religião babilônica. (Babel=confusão. Veja Apoc 18:4 )

 divindade

Significado de” divindade” Na Infopédia

Dicionário de  Webster define “divindade” da seguinte maneira:

   “A qualidade ou estado de ser divino, um ser divino, DEUS, DEUSA” ( on line)

O mesmo dicionário define “divino” como :

“algo de Deus, relacionado a Deus ou procedendo diretamente de Deus, ou um deus”

Nenhuma das definições de léxicos apresentadas acima apoiam a conclusão de que as palavras  “divindade” e “deidade” tem necessariamente o significado exclusivo aplicado ao Ser Supremo.
Se usarmos dicionários de grego Coine, não religiosos e não sectários, ou seja, fontes seculares, ao invés de léxicos de determinadas denominações religiosas, veremos que a TNM verteu a passagem de maneira exata, de acordo com o testemunho do restante da Bíblia, que demonstra claramente a  posição subordinada que Cristo exerce diante de Deus. Daniel 7:13 ;1 Cor 15:27.
O argumento trinitário pressupondo que Colossenses 2:9 prova que Jesus é Deus, despercebe  o   entendimento comumente repetido pelos escritores do N.T ao usarem as expressões  “plenitude de …” e estar alguém  “cheio de …” Por exemplo, a pessoa que se tornou “cheia de Espírito Santo” (Ef 5:18) foi muito influenciada por esse espírito, mas ela certamente não se tornou o Espírito Santo.

“esta plenitude que é descrita em Col. 1:15-18 esta inteiramente relacionada com a cruz de Cristo , sua  (v. 20), morte (v. 22), e ressureição (v. 18).  Por esta razão crentes também possuem esta plenitude nele.  (2:10).” – Vol. 1, p. 740, Zondervan, 1986. – See AT, CBW, NAB (especially 1991 ed.).

  “Fora do N.T a palavra [ plenitude] ocorre em Inácio em um sentido que é claramente influenciado pelo  NT, e aparentemente no significado de plenitude da Divindade, como prosperando e abençoando e residindo [“morando”] na  Igreja [a congregação]” – p. 1, Vol. 4, A Dictionary of the Bible, James Hastings, ed., Hendrickson Publ., 1988.
É óbvio que uma pessoa que recebe uma “plenitude de” ou está “cheia de” algo proveniente de Deus, não é o próprio DEUS de quem procede tais virtudes ou poderes. Da mesma forma que o Cristão “possui uma plenitude por meio” de Cristo, não é o próprio Jesus Cristo. Pois em harmonia com isso lemos em Co.2:10:
“E assim possuís uma plenitude por meio dele, sendo ele a cabeça de todo governo e autoridade” 

“Pois [Deus] “lhe sujeitou todas as coisas debaixo dos pés”. Mas, quando diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’, é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas”.

Isto não parece tão “evidente” assim para os trinitários. Eles ignoram textos como o de Col. 1:19 que diz que é  [Deus] achou bom que morasse nele toda a plenitude” ou seja, tal plenitude é uma dádiva de Deus, o Pai.

Na realidade um exame mais profundo revela que a palavra grega usada por Paulo “theótes” originalmente nem mesmo significava “a Divindade” . A KJV ao vertê-la por Godhead o fez numa época em que tal palavra tinha outra acepção.  GODHEAD (em inglês  “Divindade”) não possui atualmente uma conotação predicativa   como no inglês antigo. (Ou seja  atualmente possui conotação mais específica referindo-se ao Ser Supremo).  Sendo que tal opção de tradução da   KJV  vem sendo seguida durante séculos por várias outras versões da Bíblia em Inglês e plagiada por traduções como a João Ferreira de Almeida. A palavra Godhead ( vertida sutil e enganosamente  com letra maiúscula: Divindade) em inglês vem do inglês antigo Godhede  sendo esta introduzida por William Tyndale em 3 lugares em sua versão. Godhede é uma  forma antiga da  palavra Godhood, (posteriormente soletrada Godhead)  semelhante a terminação Brotherhood, (irmandade) , State (statehood) etc.  

Para os que acham que isso é uma novidade ou doutrina da “Torre de Vigia” aqui vai um presente:
 
 “No inglês antigo [Godhead] era sinônimo de  divindade” – p. 221, Vol. 2, A Dictionary of the Bible, Hastings, 1988 printing; and p. 362, An Intermediate Greek-English Lexicon, Liddell and Scott, Oxford University Press, 1994 printing.
Resultado Léxico
Strong’s G2320 – theotēs

θεότης

Transliteração

theotēs

Pronúncia

the-o’-tās (Key)

Parte da sentença

Substantivo feminino

raiz da palavra  (Etimologia)

TDNT Referencia

Destaque no uso bíblico

1) deidade

a) o estado de ser Deus, Divindade

 
Col.2:9 na TEV e GNB é vertido por “o pleno conteúdo da natureza divina” justamente levando em conta o significado antigo e original desta palavra grega. Os eruditos ignoraram até certo ponto a corruptela posterior da KJV e outras versões.
O mesmo entendimento correto é repetido pela tradução de Barclay, AT; “plenitude do divino” Lattimore. “plenitude da deidade” RSV.
Em que sentido Cristo possui a plenitude ?
Quando lemos em Efésios 1:22, 23 ” a congregação,a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que em tudo preenche todas as coisas”, não imaginamos que todos os cristãos são realmente Cristo! De maneira similar em Efésios 3:19 lemos: ” e para que conheçais o amor do Cristo, que ultrapassa o conhecimento, a fim de que estejais cheios de toda a plenitude dada por Deus.” Quando recebemos esta “plenitude” dada por Deus, será que nos tornamos Deus também? Sim, de acordo com o pensamento dos trinitários!
CONCLUSÃO:  A Tradução do Novo Mundo é tanto gramaticalmente como contextualmente mais exata do que todas as outras versões neste texto de Col. 2:9. 
Caso alguém aplique erroneamente Colossenses 2:9 para tentar “provar a trindade” :

Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade
(João Ferreira de Almeida Corrigida e Revisada, Fiel)

Jesus é Deus e homem?

Sendo assim,como explicar  o texto abaixo:

Efésios 3:19 “E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.
(João Ferreira de Almeida Corrigida e Revisada, Fiel)

Usando esta lógica, devemos concluir então que os cristãos efésios são: Deus e homem?

Anúncios