As Testemunhas de Jeová no período Nazista – A VERDADE SEM dúvida alguma !


Durante um discurso oficial em memória das vítimas, em 27 de janeiro de 2003, Peter Straub, presidente do Parlamento de Estado de Baden-Württemberg, comentou:

“Todos os que sofreram perseguição por causa de suas crenças religiosas ou políticas e que preferiam aceitar a morte a se submeter ao regime de Hitler merecem nosso grande respeito, um respeito tal que é difícil expressar em palavras. As Testemunhas de Jeová foram a única religião que se recusou totalmente a ceder às ordens do regime de Hitler: não levantavam as mãos para saudar Hitler. Recusaram-se a jurar obediência ao ‘Führer e ao Estado’, assim como se recusaram a prestar serviços de cunho militar. E seus filhos não se juntaram à Juventude Hitlerista.”

Nos campos de concentração, as Testemunhas de Jeová precisavam explicar a outros prisioneiros o por que  de estarem naquele local, já que muitos deles eram alemães, e não se enquadravam no perfil dos outros presos: judeus, polacos, ciganos e homossexuais. A questão era a Neutralidade política e militar, que segundo sua convicção e ensino, era de suma importância.

Sua posição era:

“A Obediência a Jeová e a seu filho Jesus Cristo nos compele a nos abster de qualquer ideologia política, nosso reino já tem um Rei e entronizado”. Criam que Jesus Cristo deixou claro que seu Reino não faria parte deste mundo. Por isso tornaram-se conhecidos como Objetores de consciência. (Leia João 17:16)

Adolf Hitler, com punhos cerrados, disse sobre as Testemunhas de Jeová: “Essa raça será exterminada da Alemanha!”

Jesus Cristo disse sobre seus verdadeiros seguidores: “Não fazem parte do mundo, assim como eu não faço parte do mundo.” (João 17:16) Por essa razão, a posição das Testemunhas de Jeová foi puramente por motivos religiosos. Straub disse mais:

“As Testemunhas de Jeová, que obrigatoriamente usavam um triângulo roxo em seus uniformes nos campos de concentração, eram as únicas que podiam ter acabado com seu martírio. Bastava assinar uma declaração negando sua fé.”

As Testemunhas de Jeová não eram pessoas incomuns, como observou Ulrich Schmidt, presidente do Parlamento de Estado da Renânia do Norte-Vestfália. Referindo-se ao seu discurso, a publicação Landtag Intern chamou-as de “pessoas comuns que, por seguirem sua consciência, mantiveram-se firmes nas suas crenças religiosas, mostraram coragem civil e opuseram-se à ideologia [nazista] por causa de sua convicção cristã”.

“O objetivo era destruir esse grupo religioso”, diz o Dr. Detlef Garbe, Diretor do Museu Memorial do Campo de Concentração de Neuengamme. “Não deviam sobrar Testemunhas de Jeová na Alemanha.” Hitler jurou esmagar esse pequeno grupo de cristãos.

Mas não foi possível silenciá-los. As Testemunhas de Jeová “denunciaram desde o começo”, diz a professora catedrática Christne king, Vice-Reitora da Universidade de Staffordshire. “Elas denunciaram com uma só voz. E denunciaram com uma tremenda coragem, o que é uma lição para todos nós”.

Para uma consideração detalhada veja A VIDA NO FRONTE

O livro Mães na Pátria, da historiadora Claudia Koonz, publicado em inglês em 1986, diz o seguinte:

“A vasta maioria de todos os alemães de formação não-nazista achou um meio de existir sob um regime que desprezavam. . . . Na outra extremidade do espectro estatístico e ideológico havia as 20.000 Testemunhas de Jeová que, praticamente sem exceção, recusaram inequivocamente prestar qualquer forma de obediência ao estado nazista. . . . O grupo mais coeso dos que resistiam era sustentado pela religião. Desde o começo, as Testemunhas de Jeová não cooperaram com nenhum aspecto do estado nazista. Mesmo depois de a Gestapo ter destruído a sede nacional delas, em 1933, e proscrito a seita em 1935, recusaram-se até mesmo a só dizer ‘Heil Hitler’. Cerca da metade (na maioria homens) das Testemunhas de Jeová foi mandada a campos de concentração, mil delas foram executadas, e outros mil morreram entre 1933 e 1945. . . . Católicos e protestantes ouviam seus clérigos instar com eles para que cooperassem com Hitler. Caso resistissem, fariam isso contra as ordens tanto da igreja como do estado.”

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • shoio sholhos  On 15 de abril de 2013 at 13:27

    É interessante constar tambem que em alguns países continuamos a sofrer perseguição como na Russia, China e nas Koreas onde nossos irmaos quando completam 18 anos sao colocados na prisao por se recusarem a pegar em armas e servir o exército.
    2013/4/15 shoio sholhos
    > Maravilhosa a história do povo de Jeová! > >

    Curtir

  • Jocthan  On 15 de abril de 2013 at 18:46

    PREZADO QUERUVIM: (ultimo comentario)
    Muito obrigado por ter dado atenção aos pontos que foram levantados. Voce não mede esforços pra defender a verdade. Sabe, eu gostaria de um dia poder te cumprimentar em um congresso, poder conhecer um irmão tão interessante como voce…
    Mas acho que as circunstancias não permitem… Quem sabe no Novo Mundo… Bem eu falei o que tinha que falar naquele topico e apenas queria ajudar da melhor maneira. Nunca quis ofendr voce ou seus leitores, so queria que voces meditassem em questões mais amplas. Espero que voces sempre fiquem do lado de Jeova, sempre firmes e inabalaveis, dando o melhor que puderem pra Jeova e sua organização. Saibam que obediencia é melhor que “sacrificios”. Queiram sempre fazer as coisas de uma maneira que sirva de exemplo pra congregação, sem fazer outros tropeçar. E se permanecerem firmes ate o fim, com certeza nos encontraremos no Novo Mundo.

    Envio meu amor cristão a todos os irmãos.
    Seu irmão na fé, Jocthan (esse é meu nome de verdade queridos irmãos…)

    Curtir

  • queruvim  On 15 de abril de 2013 at 20:13

    A medida que o tempo passa, nas próximas horas, dias, vou reler tudo o que postou e reavaliar. Eu poderia aprender todas as ciências do mundo mas sua inclinação mental é um exemplo que ultrapassa o conhecimento. Percebo o seu espírito. Suas críticas me foram mais aprazíveis que elogios.

    Curtir

  • Saga  On 15 de abril de 2013 at 22:48

    Queruvim.
    Tenho um link interessante (em inglês) com analise dos muitos erros da King James que precisou ser corrigida com o passar dos anos. É interessante em vista das pessoas que a tomam como inspirada ou infalível e que gostariam que todas traduções do mundo seguissem a mesma como um modelo de perfeição.

    Curtir

  • Lucas P. Rosa  On 16 de abril de 2013 at 3:14

    AHAHAHA….. Ele conversa com ele mesmo! Que absurdo! Vamos, arranque essa porcaria da net. Obedeça ao corpo governante. AHHAAHAH

    Curtir

  • Saga  On 16 de abril de 2013 at 12:02

    Os casos de Ruanda e do Nazismo na Alemanha são excepcionais exemplos de como por irmãos a prova para testar a qualidade de sua fé. Diria que esses dois são os exemplos máximos e os mais emblemáticos. (Nem é necessário citar outros como da perseguição na URSS). Porque são dois casos onde as religiões ficam todas lado lado sob prova e o contraste é gritantemente evidente.

    Curtir

  • O Sentinela em Vigia  On 16 de abril de 2013 at 17:15

    O que você quer dizer com essas palavras? E a quem você se dirigi?

    Curtir

  • Saga  On 16 de abril de 2013 at 19:04

    A forma como o Queruvim se expressa nem tem a ver com a minha…

    Curtir

  • queruvim  On 16 de abril de 2013 at 20:13

    O Lucas me parece que está hironizando um indivíduo que me postou dizendo que os que postam aqui são todos eu mesmo. kkkkkk E no final o cara ainda fala: “Bíblia pra você!”

    Eu não postei o coment dele visto que ele exala puro ódio contra o povo mais limpo e organizado que existe. É um opositor.

    Curtir

  • Reginaldo  On 16 de abril de 2013 at 20:25

    queruvim,

    Li por aí que a palavra hebraica “hovah” tem uma conotação negativa,tipo calamidade ou algo assim e que o strong indica isso.

    Um sujeito religioso,que escreveu um livro sobre nossa religião,afirmou que em vista dessa conotação não seria correta a pronúncia “Jehovah”

    O que você acha disso?

    Curtir

  • queruvim  On 16 de abril de 2013 at 21:17

    A palavra hebraica hovah é definida no dicicionário Strong( H1943) como significando “infortúnio, calamidade, adversidade”.
    Ocorre porém que a palavra Jehovah é uma forma de se verter o tetragrama do Nome Divino e provém de uma raiz que significa “ele causa que venha a ser” ou “hayah”. A palavra hovah vem de outra raiz triliteral ou triconsonantal. As palavras hebraicas são normalmente derivadas de raizes triconsonantais. É tão simples observarmos que cada palavra hebraica contém estas 3 letras que formam a “raiz” e ao fazermos a comparação entre HAYAH e HOVAH veremos que não tem nada a ver uma com a outra! A palavra “Hovah” é um substantivo feminino que na verdade é bem diferente de “hayah”. Hovah provém da raiz “havvah” que significa “uma ruina ” ou “desastre”. O próprio Dicionário de Strong ao citar hovah(H1943) jamais a relaciona com o tetragrama. Isso é o mesmo que dizer que um homem “esperto” é alguém que esta “perto”. É argumentação totalmente descabida e sem sentido gramatical ou lógico.Podemos fazer uma outra comparação usando a palavra lei, em hebraico TORAH , como sabemos “ra” em hebraico significa “mal” ou “iniquidade”. quem ousaria fazer uma associação entre a “Lei” de Deus como sendo “má” ou “iníqua”? Isso é impensavel. O significado de palavras hebraicas são derivados de suas letras, suas raizes e o contexto. A similaridade entre duas palavras não significa que sejam a mesma ou que possuam o mesmo significado. Elas podem parecer uma com a outra em nosso idioma mas quando observamos nos textos em hebraico vemos claramente que se trata de DUAS palavras distintas e com significados distintos.

    Aproveito a oportunidade para tecer um comentário a respeito dos que escrevem este tipo de coisa visando atacar o uso do nome de Deus. Baseia-se a opinião destes críticos em pesquisa objetiva? Ou é esta uma forma de tentar aumentar o coro de hostilidade contra o Nome Jeová? Fica claro que devido a enganação destes ignorantes em filologia, a pesquisa deles visa promover o esquecimento do Nome de Deus em contraste com as declarações do próprio Ser Supremo, Jeová, quando disse que seu Nome deve “ser declarado em toda a terra” Exodo 9:16

    Curtir

  • luh  On 23 de agosto de 2013 at 17:46

    Realmente é consolador saber que pelo menos alguém mostra a verdade sobre nós Testemunhas De Jeová de modo tão bem preparado,pena Que Nem todos percebam isso.

    Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17. Outra coisa...tenho recebido comentários feitos com erros graves em quase toda linha e frase. NÃO POSTAREI. Tenha respeito por assuntos bíblicos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s