Isaías viu a sua “glória” Isaías 6 e João 12:41


Alguns  defensores do ensino de que Jesus é o próprio  Deus Todo Poderoso em forma humana, a conhecida doutrina da trindade, tentam usar Isaías 6 e João 12:41 como “evidência da trindade”.  Afirmam que Isaías “viu” Jeová. (Isaias 6:5). Defendem então a tese de que Isaías 6 se aplica a Jeová e que na realidade o profeta tinha visto Jesus em seu trono glorioso, e que portanto, Jesus é identificado como sendo Jeová pelo Apóstolo João. Argumentam que em João 12:41 o Apóstolo João diz que Isaías disse as coisas citadas em João 12:38 e 12:40 “por que ele viu a sua glória e falou a seu  respeito” NEB.

Antes de avaliarmos este assunto detidamente, é bom mencionarmos que embora alguns poucos trinitários defendam que João 12 é claramente todo referente a Jesus e que a glória de Jeová vista por Isaías é realmente a glória de Jesus, os textos de Isaías citados por João não são “tão claros” como uma “referência somente a Jesus”, como pensam.

A afirmação de que João 12 é inteiramente uma referência a Jesus é equivocada. Ao ler com atenção João 12 notará que alguns versos (12:26, 28, 49, 50) se referem ao Pai de Cristo, a saber Jeová Deus. E ao observar Isaías 6 notará que ali se fala de Jeová no início do capítulo, fala-se também de Isaías se oferecendo para uma convocação. Isaías 6 também apresenta não apenas uma pessoa como afirmam os trinitários. Analise com detida atenção tanto João 12 como Isaías 6.

Observemos com atenção o texto de João 12:37-41:

“Mas, embora tivesse realizado tantos sinais na frente deles, não depositavam fé nele,38de modo que se cumpriu a palavra de Isaías, o profeta, que disse: “Jeová, quem depositou fé na coisa ouvida por nós? E quanto ao braço de Jeová, a quem tem sido revelado?39A razão por que não podiam crer é que Isaías disse novamente:40“Cegou-lhes os olhos e endureceu-lhes os corações, para que não vissem com os seus olhos, nem compreendessem o pensamento com os seus corações, nem se voltassem e eu os sarasse.”41Isaías disse estas coisas, porque viu a sua glória e falou dele.”

João está citando nas letras que marquei de vermelho acima,a passagem de  Isaías 53:1, uma referência muito conhecida relacionada ao Messias, Jesus Cristo. Aquele que segundo Isaías “foi trazido qual cordeiro ao abate”. No texto escrito por Isaías, Jesus é claramente diferenciado de seu Pai Jeová.  Is. 53:2, 4, 6, 10. Observe que ele é chamado em Isaías 53:11 de “meu servo”. Servo de quem? Obviamente que Jesus é um servo de Jeová e não o próprio Jeová Deus em forma humana.

A segunda citação que marquei com letras alaranjadas se refere ao texto de Isaías 6 onde Jeová é mencionado no início do capítulo como estando em seu domínio celestial “sentado num trono enaltecido e elevado”.

Temos então uma parte do texto citando Jesus, o Messias e redentor da humanidade, ao passo que o outro verso citado embora não fale especificamente de Jeová, está no contexto falando dele. Contudo o contexto imediato de Isaías 6 do verso 8 em diante começa a falar de Cristo, uma vez que Isaías prefigura a Jesus em seu papel de enviado por Jeová e que aceita voluntariamente sua convocação para uma designação a um povo “cego” e “surdo” em sentido espiritual.

João prossegue dizendo que “Isaías disse estas coisas, porque viu a sua glória e falou dele” afirmou o Apóstolo.

A Bíblia NIV de Estudo de 1985, uma versão produzida por trinitários comentando este texto diz:

“Isaías disse estas coisas porque ele viu a glória de Jesus e falou sobre ele”

O comentário prossegue na nota ao pé da página:

“…. O pensamento de glória aqui é complexo. Há a idéia de majestade, e há também a idéia (o que significava muito para João) que a morte de Jesus na cruz e sua posterior ressurreição e exaltação demonstram sua verdadeira glória. Isaías previu a rejeição de Cristo, como demonstram as passagens citadas (Is. 53:1; 6:10). Ele falou do Messias tanto nas palavras sobre os olhos dos cegos e os corações duros, por um lado, e sobre a cura , por outro. Esta é a cruz e esta é a glória, visto que  a cruz e a ressurreição e exaltação retratam tanto o sofrimento ,cura, rejeição, humilhação, triunfo e glória. ”

Evidência de que João ao falar da glória tinha Jesus em mente pode-se ver no contexto de Isaías 53 onde apenas alguns versículos antes, no capítulo 52, que é parte do mesmo trecho  nos Mss e m hebraico, usa-se a palavra “glória” na LXX se referindo a “o meu servo” que obviamente se refere ao Cristo, o Messias. (Ver Isaías 52:13,14 na LXX) De fato há ampla evidência de que os apóstolos usavam a LXX em seus escritos ao fazerem citações do V.T

É digno de nota que a Septuaginta (LXX) emprega os mesmos termos referidos pelo apóstolo no contexto de Isaías 53 pouco antes falando do Messias!

ἰδοὺ συνήσει ὁ παῖς μου καὶ ὑψωθήσεται καὶ δοξασθήσεται σφόδρα

14ὃν τρόπον ἐκστήσονται ἐπὶ σὲ πολλοί οὕτως ἀδοξήσει ἀπὸ ἀνθρώπων τὸ εἶδός σου καὶ ἡ δόξα σου ἀπὸ τῶν ἀνθρώπων

Tradução de Isaías 52:13 , 14 acima na LXX:

“Eis que meu servo agirá com perspicácia. Ele estará num alto posto, e certamente será elevado e muitíssimo glorificado.14Ao ponto que muitos olharam para ele assombrados — tanta foi a desfiguração quanto à sua aparência, mais do que a de qualquer outro homem, e quanto à sua glória, mais do que a dos filhos da humanidade —“

Um outro ponto a considerar sobre Isaías 6

Um dos serafins purificou os lábios de Isaías com uma brasa viva do altar. Daí Deus perguntou: “A quem enviarei, e quem há de ir por nós?” Tendo sido purificado, Isaías qualificou-se para responder ao chamado de Deus. Observamos que os versículos restantes de Isaías capítulo 6 falam sobre a convocação de Isaías para o ministério e, conforme João mostra,  tal convocação foi aplicada profeticamente ao ministério de Jesus Cristo.

Isaías 6 se refere a uma visão profética, que se cumpre em sua plenitude, em Jesus, o qual se colocou à disposição perante Deus de vir até a Terra e trazer a mensagem da parte de toda a sua organização celestial. Nesse sentido é que ocorre a pergunta: “Quem irá por nós?”
João 6:38 diz “porque desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.   ASSIM COMO ISAÍAS se voluntariou e disse “EIS ME AQUI ENVIA-ME” Jesus o fez exatamente o mesmo conforme lemos em Isaías 6.
João 12:49-50
“Porque não falei de meu próprio impulso, mas o próprio Pai que me enviou tem-me dado um mandamento quanto a que dizer e que falar. Sei também que o seu mandamento significa vida eterna. Portanto, as coisas que eu falo, assim como o Pai mas disse, assim [as] falo.”

Jesus foi quem se ofereceu voluntariamente e disse “Eis me aqui, envia-me” à convocação feita por Jeová Deus. Estas são as palavras que são mencionadas pouco antes do profeta falar sobre o povo como sendo cegos e surdos espiritualmente. Lemos em Isaías 6:8:

E comecei a ouvir a voz de Jeová, dizendo: “A quem enviarei e quem irá por nós?” E eu passei a dizer: “Eis-me aqui! Envia-me.”9E ele prosseguiu, dizendo: “Vai, e tens de dizer a este povo: ‘Ouvi vez após vez, mas não entendais; e vede vez após vez, mas não obtenhais conhecimento.’10Torna embotado o coração deste povo e torna insensíveis os próprios ouvidos deles, e gruda os próprios olhos deles, para que não vejam com os seus olhos e não ouçam com os seus ouvidos, e para que seu próprio coração não entenda, e para que realmente não recuem e obtenham para si a cura.

Ao lermos com atenção a citação que o Apóstolo João fez de Isaías capítulo 6, observamos que ele não usou as palavras do profeta aplicadas especificamente a Jeová “sentado num trono enaltecido” e as aplicou a Cristo Jesus, como querem fazer-nos crer os trinitários. Antes, João citou as palavras aplicadas ao Messias em Isaías 53, o “servo” glorificado do contexto imediato (Isaias 52) mencionado ali mesmo como sendo “glorificado”. Dizer que João cita um texto que “fala de Jeová” é forçar de modo enganoso e colocar palavras na boca do apóstolo. Até porque o próprio apóstolo afirmou no final de seus escritos :

 “estes foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e que, por crerdes, tenhais vida por meio do seu nome.” João 20:30

Lembre-se de que Cristo significa UNGIDO ou escolhido. Jeová Deus não é escolhido por ninguém, mas ele dá a unção. Observe também que o contexto imediato referenciado pelo Apóstolo João e que eu destaco acima no texto de Isaías com letras verdes, fazem alusão a Isaías e não a Jeová Deus. Isaías aqui representa a Cristo que foi enviado por Deus. Trinitários não aceitam que Cristo foi enviado por Deus, uma vez que dizem que Jesus é o próprio que o enviou.

Quer dizer do uso da palavra “glória” em Isaías 6:3? 

O uso da palavra “glória”  no livro do profeta Isaías é algo constante em contextos tanto se referindo a homens como ao Messias bem como também se referindo a Jeová. É algo repetitivo e constante no profeta Isaías mesmo referindo-se a humanos .

Exemplos:  Isaías (LXX) 11:3 ;  Isaías (LXX) 40:6 ;  ; Isaías (LXX) 52:14

L.H Brockington logo após falar sobre o gosto que os escritores da LXX tinham pela palavra DOXA e suas formas cognatas  diz:

“A frequência comparativa do uso do substantivo DOXA na LXX e em Isaías [demonstra] que esta palavra não era somente uma favorita no vocabulário do tradutor mas tinha significado considerável para ele…e estava associada direta ou indiretamente com o  trabalho de redenção de Deus entre os homens.”  L.H. Brockington, “The Greek Translator of Isaiah and His Interest in DOXA” Vetus Testamentum 1 (1951), páginas 24, 26.

É interessante que R.E Brown escrevendo sobre  Isaías 6 diz que “uma possível interpretação de João 12:41 é que Isaías olhou para o futuro e viu a vida e glória de Jesus” Raymond E. Brown, The Anchor Bible: The Gospel According to John (i-xii) (Garden City, NY: Doubleday & Company, Inc., 1966), page 487.

Que a glória vista por Isaías e citada por João se referia a glória de Cristo em seu papel de redentor e sua futura ressureição ( veja 12:24) dentre os mortos pode ser visto no próprio texto de João 12:16 onde lemos:

“No princípio, os discípulos não fizeram caso destas coisas, mas, quando Jesus foi glorificado, então se lembraram de que estas coisas estavam escritas a respeito dele e que lhe fizeram estas coisas.”

Adicionalmente lemos no mesmo capítulo verso 23 -25 :

Mas Jesus respondeu-lhes, dizendo: “Chegou a hora para o Filho do homem ser glorificado.24Eu vos digo em toda a verdade: A menos que o grão de trigo caia ao solo e morra, permanece apenas um só [grão]; mas, se morre, então dá muito fruto.25Quem estiver afeiçoado à sua alma, destruí-la-á, mas quem odiar a sua alma neste mundo, protegê-la-á para a vida eterna.”

Algumas interpretações de João 12:41 à luz do que Isaías realmente “viu” e “falou a respeito” tem sido  muitas vezes  imprecisas ou  mesmo enganosas.  No entanto, quando examinado no contexto completo e adequado de citações e de expressão, o pensamento e compreensão de João 12:41 é bastante claro : João construiu sua narrativa em João 12 de tal maneira que ela leva progressivamente à conclusão evidente que a “glória” do Messias, foi  ‘vista’ por Isaías, se cumpriu em Jesus através de sua presença entre os homens,  sua rejeição e eventualmente por sua morte e  ressurreição.

É por isso que Jesus é “glorificado” e “levantado” como vemos nas declarações do apóstolo 12:16, 23, 32-34, 36, 37, 38, e 41. E é por isso que o uso dos mesmo verbos  (doxazō, hora’ō, hypso’ō, and pistue’ō) pelo apóstolo João é usado na LXX em conexão com a glória futura do Messias de Isaías 52:14 encontrados no contexto em 52:10, 13 e 15; 53:1,2.

Observe com atenção os textos abaixo e pondere sobre o entendimento global sem se chocar com estes e chegará a uma conclusão correta sobre este assunto:

João 20:17 diz:

Jesus disse-lhe: Pára de agarrar-te a mim. Porque ainda não ascendi para junto do Pai. Mas, vai aos meus irmãos e dize-lhes: ‘Eu ascendo para junto de meu Pai e vosso Pai, e para MEU DEUS e vosso Deus”.

Atos 3:13 “O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus de nossos pais, glorificou a SEU SERVO JESUS, a quem vós entregastes e perante a face de Pilatos negastes, quando este havia resolvido soltá-lo” Obviamente o mesmo “servo” mencionado em Isaías 52:13,14

2 Coríntios 1:3 “Bendito seja o DEUS E PAI de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de ternas misericórdias e o Deus de todo o consolo”

Lucas 22:42 – “dizendo: ‘Pai, se tu quiseres, remove de mim este cálice. Não obstante, ocorra, não a minha vontade, mas a tua’”. O entendimento correto destas declarações é atropelado pela teologia trinitária.

Isso sem falar nas outras ocasiões em que Jesus orou ao seu Pai .
Mateus 26: 36 diz “Jesus chegou então com eles a um lugar chamado Getsêmani e disse aos discípulos: Sentai-vos aqui enquanto eu vou para lá orar.”

Estaria Deus na terra orando para ele mesmo no céu? Teria necessidade de Deus orar a alguém se ele mesmo é o Todo Poderoso?
Isso mostra que eram pessoas diferentes.

Embora seus discípulos reconhecessem a natureza divina de Jesus (conforme João 1:1 e João 20:28) pois era o filho de Deus, eles não o encaravam como sendo o Deus Todo poderoso Jeová, pai de Jesus, como é evidente  nos diversos textos acima. (Para um entendimento correto da palavra Deus clique aqui)

O que concluímos?  Será que todos estes textos e muitos outros devem se ajustar ao nosso entendimento ou devemos ignorá-los junto com  à vasta maioria de textos que afirma que Jesus e Jeová são diferentes? A Bíblia não pode se contradizer. Confronte a Bíblia e ela se harmonizará.

A doutrina da trindade é forçada e contradiz a palavra de Deus. Observe que certo trinitário afirmou o seguinte:

“Jo 12:41 diz que Isaías viu Jesus em Sua glória no mesmo evento em que Is. 6 diz que Isaías viu Jeová em sua glória e este estava sendo adorado”.

Este comentário ao invés de informar desinforma. Ele omite que João cita Isaías 53 que fala não de Jeová , mas do MESSIAS. Também omite que o “evento” que antecede a citação de João fala não de Jeová , mas de Isaías sendo convocado para ir e pregar. Ninguém diria que Isaías é Jeová certo? Há mais uma pessoa mencionada em Isaías 6! Por que estes trinitários tentam socar goela abaixo dos não ensinados tais embustes teológicos? Simples, Satanás sabe que a maioria da cristandade apóstata não gosta de estudar a palavra de Deus ou quando o fazem é na tentativa de promover suas tradições religiosas invalidando a palavra de Deus. Jesus disse em Marcos 7:13:

“…e assim invalidastes a palavra de Deus+ pela vossa tradição que transmitistes. E fazeis muitas coisas+ semelhantes a esta.”

Quem é perito em fazer isso são os ex adoradores de Jeová, ou que se diziam ser adoradores de Jeová. Porque na verdade nunca foram, pois se fossem servos leais de Jeová teriam permanecido. Mas saíram do nosso meio porque não eram dos nossos. Quando confrontados com tais tentativas de ludíbrios alguns servos de Jeová ficaram confusos e foi neste momento que seu amor a Jeová e sua palavra foi posto a prova. Felizmente a maioria abre sua bíblia e se debruça não para cantar hinos barulhentos iguais a maioria das igrejas evangélicas fazem, mas para estudar e meditar com oração sobre Isaías 6 e João 12. Resultado? A maioria quando expostos a estes textos usados de modo enganoso pelos trinitários,  passam a perceber quão enganosos e sutis muitos trinitáristas são! Mas se a pessoa não tem espiritualidade forte, não pesquisa a palavra de Deus com amor e afinco. E além disso ainda é praticante de algum pecado ou tem algum ressentimento contra alguém na congregação ou dúvidas não solucionadas, acabam caindo vítimas da apostasia. Que triste fim aguarda os que iguais a Satanás chegam a citar a palavra de Deus de modo enganoso e tortuoso  a fim de tentar desviar alguém!

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Paulo  On 4 de abril de 2013 at 12:10

    Obrigado pela resposta ao meu pedido de ajuda ao entendimento dessas passagens bíblicas. Como quase sempre, os trinitários despreparados tentam forjar interpretações de passagens isoladas das escrituras para se ajustar ao dogma da Trindade – dogma totalmente refutado pela totalidade das passagens bíblicas. A conclusão óbvia é que Isaías previu a glória de Cristo, o Servo de Jeová, na visão da corte celestial do capítulo 6. Abraço!

    Curtir

  • Jocthan  On 4 de abril de 2013 at 17:29

    Queruvim, veja que interessante nesse argumento anti-trinitário:

    ‘Se Jesus e Deus fossem a mesma substancia, logo tudo que um fizesse o outro também faria. E não poderia ser contado como uma ação de um ser diferente, seria ainda o mesmo. Se Deus é amor, Jesus é amor. Não temos “dois amores” mais apenas “um” correto? Não posso contar a ação dos dois como duas ações, mais apenas uma.’

    Bem, veja o que diz João 8:12-18:

    “12 Portanto, Jesus falou-lhes novamente, dizendo: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, de modo algum andará na escuridão, mas possuirá a luz da vida.” 13 Os fariseus disseram-lhe, por isso: “Dás testemunho de ti mesmo; teu testemunho não é verdadeiro.” 14 Em resposta, Jesus disse-lhes: “Mesmo que eu dê testemunho de mim mesmo, meu testemunho é verdadeiro, porque sei donde vim e para onde vou. Mas vós não sabeis donde vim e para onde vou. 15 Vós julgais segundo a carne; eu não julgo a nenhum homem. 16 E, contudo, se eu julgo, o meu julgamento é veraz, porque não estou sozinho, mas o Pai, que me enviou, está comigo. 17 Também, na vossa própria Lei está escrito: ‘O testemunho de dois homens é verdadeiro.’ 18 Eu sou um que dá testemunho de mim mesmo, e o Pai que me enviou dá testemunho de mim.”

    Jesus disse que era “a luz do mundo”. Ai os fariseus disseram (implícito na frase) que essa afirmação só seria verdadeira se ‘outro ser’ desse testemunho, alem dele mesmo. Ai o que Jesus disse? “Ai de vós fariseus sem fé’? Não, ele entendeu a logica deles baseada na lei mosaica e mostrou que outro ser também dava testemunho dele, a saber, Deus. Completa-se ai a segunda testemunha; Jesus + Deus = 2 Testemunhantes de Jesus Cristo. Que dificuldade há nisso? Seriam 7 versículos isolados? Com certeza não!

    Curtir

  • Marcelo  On 4 de abril de 2013 at 18:21

    Que escuridão…

    Acredito que a maioria entende a confusão da seguinte maneira, conforme este diagrama:

    Que quer dizer, que:

    Pai não é o Filho
    Pai não é o E.S.
    Filho não é o Pai
    Filho não é o E.S
    E.S. não é o Pai
    E.S. não é o Filho

    Contudo, o Pai é Deus, Filho é Deus e E.S. é Deus.

    Estes encontram uma contradição na própria doutrina ao usar argumentos ao comparar textos como os seguintes para provar que são a mesma divindade:

    Isaías 6:9, 10 – Jeová falou
    Atos 28:25 – Espirito Santo falou

    É como se dissessem:

    Jeová não é o Espirito Santo, contudo Jeová é o Espirito Santo.

    Curtir

  • queruvim  On 4 de abril de 2013 at 19:26

    Não há nada que de modo claro ou explícito fale de uma tríade neste relato de Isaías 6. De fato não existe sequer uma inferência disso em toda a Bíblia. Por isso não apresentei refutação alguma sobre uma tríade que só existe na utópica teologia trinitária. Não tenho me deparado com tal argumento trinitário relacionado com este texto. Mas se souber de algumas de tais fantasias dos defensores da trindade católica, me apresente e se desejar escrever algo, postarei aqui seguindo um link. Os que lerem este artigo poderão ver outro artigo com esta interpretação.

    Curtir

  • Saga  On 4 de abril de 2013 at 20:37

    Marcelo, você quis dizer assim:

    Se foi o Pai que falou em (Isaías 6), logo não foi o Filho e nem o Espírito – segundo vemos no Triangulo da Trindade- , se foi o Espírito que falou, logo não foi nem o Filho e nem o Pai – segundo vemos no Triangulo da Trindade- ; pois as pessoas são diferentes, um não é o outro – segundo o Triangulo- .

    A ação de uma das pessoas, não deve ser atribuída a outra, por causa da distinção que existem nelas de pessoa e função.

    Isto significa que muitos dos argumentos que os Trinitários usam a favor de sua favorita doutrina teológica, na verdade são mais UNICISTAS (Sabelianos) do que Trinitaristas (Atanasianos). Na ânsia de provar que o Espírito e o Filho do Pai, são o mesmo Deus que Ele, atropelam os próprios cânones de sua doutrina (Os Credos Católicos de Niceia, Calcedônia, Atanásio, etc.) e lançam mão de interpretações que na verdade são formas de dizer que são a mesma única pessoa em três formas ou papeis diferentes, que são os mesmos nomes ou títulos de um único individuo.

    Por exemplo, em texto onde Deus usa o “Eu”, o “Sozinho”, o “Meu” e o “Me” , eles atribuem a fala conjuntamente as Três Pessoas da Trindade….o que acaba com a diversidade plural que queriam criar.
    ————————————————————————————–
    Quanto ao texto em questão >

    João 12:37-41 “Mas, embora tivesse realizado tantos sinais na frente deles, não depositavam fé nele,38 de modo que se cumpriu a palavra de Isaías, o profeta, que disse: “Jeová, quem depositou fé na coisa ouvida por nós? E quanto ao braço de Jeová, a quem tem sido revelado?”39 A razão por que não podiam crer é que Isaías disse novamente:40“Cegou-lhes os olhos e endureceu-lhes os corações, para que não vissem com os seus olhos, nem compreendessem o pensamento com os seus corações, nem se voltassem e eu os sarasse.”41 Isaías disse estas coisas, porque viu a sua glória e falou dele.”

    O ponto de João aqui é que o povo judeu não iria ouvir a pregação de Jesus, pois isso já estava previsto pelo profetas Isaías, para isso ele cita duas referências, uma de Isaías 6 (versos 9,10) e outra de Isaías 53 (verso 1).

    Em Isaías 6, versos 9 e 10, Jeová diz qual seria a reação do povo a pregação do próprio Profeta Isaías! Pela aplicação que João faz da passagem, então a reação das pessoas a pregação do profeta era uma tipologia que previa o que iria acontecer à pregação do próprio Cristo. Jesus Cristo é colocado no lugar de Isaías, então Deus que neste verso originalmente se diria ao profeta -Isaías- agora é feita a aplicação de que também está se dirigindo ao Messias – Jesus- .

    As palavras devem ser interpretadas como Jeová Deus (O Pai) falando com o Messias (O Filho), declarando a profecia de que as pessoas não seriam receptivas a pregação messiânica.

    Se Isaías aqui era uma tipologia do Cristo, então, o verso 8 ganha um bonito significado: “Eis me aqui! Envia-me” é a resposta do Filho à pergunta de Jeová. Demonstrando que a missão do Filho de Deus na Terra foi voluntária, com o próprio Jesus Cristo em sua existência pré-humana se predispondo a ser enviado para Terra.

    Lidos dentro do CONTEXTO e não de forma apressada e isolada como querem os triniteístas, essas passagens se tornam argumentos contra a Trindade, pois a pessoa que representa a Jesus não irá ser o Deus sentado no trono e sim ao servo que ele envia.

    Curtir

  • Déborah  On 6 de abril de 2013 at 3:31

    Jesus é Deus, e não “um deus”. O verbo, isto é a palavra, esto é o espírito se fez carne e habitou entre nós. Todas as coisas foram feitas por Ele (Jesus).
    Nas profecias a cerca de seu nascimento foi chamado de DEUS FORTE.
    Ele disse eu sou o primeiro e o último e repetiu essa mesma frase no livro de Apocalípse.
    Ele ordenou: Ide ensinai as nações, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
    Ele a si mesmo se deu por nós. Tomé o adorou e o chamou de Senhor Meu e Deus Meu.
    Como homem ele teve sede, fome e frio. Como Deus fez muitos milagres.
    Disse a Felipe. Como pedes: Mostra-nos o Pai…estou a tanto tempo convosco e não me tendes conhecido?
    Judas vs: 4 parte b diz: “E negaram a Deus único Senhor e Salvador nosso, “Jesus Cristo”.

    Curtir

  • Marcelo  On 6 de abril de 2013 at 13:23

    Saga, é isto o que eu quis dizer sim. Este argumento trinitarista eu vi aqui, e achei um absurdo:

    O Apologista da Verdade fez um excelente artigo falando sobre estas regras loucas que eles criam na tentativa de enganar a si mesmo.

    http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2011/09/duas-regras-uma-falsa-e-uma-verdadeira.html

    Curtir

  • Paulo  On 8 de abril de 2013 at 16:53

    Sim Jesus é um deus, Deus Forte, imagem do Deus invisível. Mas conforme a Bíblia diz, e ninguém pode negar, Jesus tem um Deus a quem adora. É a esse Deus que devemos adorar.
    Fica vigilante – “Fica vigilante e fortalece as coisas remanescentes que estavam prestes a morrer, porque não achei as tuas ações plenamente realizadas diante DO MEU DEUS.” (Revelação 3:2).

    Agora eu pergunto? Quem é o deus de Jeová? Nâo existe!!!

    Curtir

  • Paulo  On 8 de abril de 2013 at 16:57

    Jesus tem um Deus a quem adora, é esse Deus que devemos adorar.
    “Fica vigilante e fortalece as coisas remanescentes que estavam prestes a morrer, porque não achei as tuas ações plenamente realizadas diante do MEU DEUS.” – (Revelação 3:2)

    Curtir

  • queruvim  On 8 de abril de 2013 at 17:40

    Debora disse:

    “Todas as coisas foram feitas por Ele (Jesus).”

    A expressão “e o verbo SE FEZ carne ” não existe em lugar algum nos manuscritos. Ela é enganosa e uma tradução tendenciosa. Ele por si só não poderia ter feito nada. A frase grega diz SARX EGENETO ou “carne tornou-se”. São detalhes aparentemente pequenos mas que demonstram a exatidão da TNM.

    “Ele deu a si mesmo por nós”

    Debora, João 3:16 diz que foi “Deus”…que “amou tanto o mundo que deu o seu filho unigênito”. A provisão do sacrifício de resgate foi feita por Jeová Deus, o Pai e criador de Jesus Cristo. Sua frase é sutilmente enganosa e antibíblica. Até entendo que se a pessoa não fosse influenciada pela doutrina irracional da trindade, tal frase seria tolerada.

    João 1:2 diz na realidade que todas as coisas foram feitas por intermédio dele. Ou seja, Deus criou tudo que existe usando a pessoa de Cristo, seu filho mais velho e o primogênito ou primeiro de toda a criação.(Col 1:15 Apoc 3:14) “Por intermédio dele” e não por ele. (grego: παντα δι αυτου “ João 1:2) Jesus é chamado THEÓS em João 1:1 ou “Deus” mas não “o Deus” Todo Poderoso.Em Isaias 9 onde Jesus é chamado de “Deus forte” isto se dá de acordo com o texto, pois “o próprio Jeová faria isto”, lemos que ele “será chamado” ou seja receberia tais honras e desempenharia os papéis mencionados ali (maravilhoso conselheiro, Deus poderoso …) Este seria algo que Jesus se “tornaria” não que ele sempre foi. A Sra está sem querer ou por causa de falta de leitura cuidadosa das escrituras, confundindo o que os escritos ensinam. Isso que dá ficar só cantando e pouco estudo da palavra de Deus. A palavra “Deus” na Bíblia não é usada somente com referência ao Ser Supremo,Jeová Deus, mas outros também, inclusive Jesus Cristo. A palavra Deus Todo Poderoso JAMAIS É APLICADA AO CRISTO e qualquer texto que pareça dar a entender que Jesus é o mesmo Deus é altamente suspeito de adulteração pela igreja seja católica ou evangélica, isto é, seus teólogos. A palavra Deus/deus é aplicada a Cristo visto que ele tem muito poder que lhe foi dado. Exatamente como lemos em Mateus 28:18 “Foi lhe dada toda autoridade”. Autoridade esta que ele devolverá a seu Deus e Pai Jeová no final do milênio conforme lemos em 1 Cor 15: 27 em diante. De fato 1 Cor.15:27 diz que “Deus lhe sujeito todas as coisas mas claro está QUE SE EXCETUA AQUELE que lhe sujeitou todas as coisas” é obvio que a Debora está com a história mal contada.Não percebe que Jesus está subordinado a seu Deus e Pai como lemos em João 20:17 e Apoc 3:12. Paulo escreveu em 1 Cor 15:27 que SE EXCETUA AQUELE que lhe deu tal poder. Jeová Deus não está sujeito a Cristo. Isto é o que Paulo disse e essa excessão é ignorada por você Debora bem como os pastores da cristandade. Vamos ver se estudamos a palavra de Deus com mais responsabilidade! Sua citação de que Jesus é o primeiro e o ultimo baseia-se em um mal entendido que não apoia a doutrina da trindade, mas é parte de uma coletania esporádica de frases que não provam o ponto e foi examinada neste artigo que escrevemos aqui.

    Está sendo levada não somente por tradução imprecisa da Bíblia feita por pastores e teólogos da cristandade que adulteraram a Bíblia ao remover o Nome de Deus, causando uma confusão entre o Sr Jeová e o Sr Jesus.

    O que revela o contexto dos Evangelhos?
    Em João 6:38, Jesus disse: “Desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.”
    Em contraste com isso, Deus é mencionado em Daniel 4:35 como Aquele que “age segundo sua própria vontade ENTRE O EXERCITO DOS CÉUS E OS HABITANTES DA TERRA”.
    Em Hebreus 9:24, Paulo escreveu sob inspiração que Jesus entrou no céu para comparecer “PERANTE a face de Deus” por nós.
    Como pôde Jesus comparecer PERANTE Deus e ao mesmo tempo SER o Deus Todo Poderoso, diante de quem comparece?
    E Atos 9:20 declara que Paulo, após sua conversão, passou a pregar imediatamente que Jesus é “o Filho de Deus” e não o próprio Deus, como ensina a realmente distorcida teologia trinitariana.
    João, na conclusão de seu Evangelho, escreveu que “estas coisas foram escritas para que creiais que Jesus é o Cristo , o FILHO DE DEUS.” (João 20:31) Temos que crer nisso!
    Efésios 1:17 fala do Pai como sendo “DEUS de nosso Senhor Jesus Cristo”.
    Paulo, o apóstolo para as nações, escreveu que Deus sujeitou a Jesus todas as coisas; mas, como ele tornou claro, “se EXCETUA Aquele que lhe sujeitou todas as coisas”. – 1 Cor. 15:27.
    Por que Jesus teve de receber autoridade do Pai e depois entregar o reino ao seu Pai? Faz sentido se ele fosse o Todo Poderoso Deus? – 1 Cor. 15:24, 27, 28.
    Jesus foi criado, conforme diz Apocalipse 3:14: “O principio DA CRIAÇÃO de Deus”. (Portanto, segundo este verso inspirado, Jesus é parte “da criação”.)
    Em harmonia com isso, Colossenses 1:15 diz que ele foi o “primogênito de toda a criação”.
    Isso explica por que Jesus foi tentado. Por outro lado, “Deus não pode ser tentado”, diz Tiago 1:13.
    Não se deve estudar a palavra de Deus para tentar rebater ela mesma, mas se deve estuda-la para harmonizá-la consigo mesma, e em seguida fazer com que nossos pensamentos se harmonizem com ela. MAS NÃO PODEMOS QUERER QUE ELA SE HARMONIZE COM NOSSOS PENSAMENTOS.
    Em João 5:32, Jesus diz: “Há OUTRO que dá testemunho de mim, e eu sei que o testemunho que Ele dá de mim é verdadeiro.” No verso 37 Jesus acrescenta
    “O Próprio Pai que me enviou tem dado testemunho de mim. Vós nem ouvistes JAMAIS A SUA VOZ NEM VISTE A SUA FIGURA. … E NÃO ACREDITAIS NAQUELE A QUEM ELE ENVIOU.”
    Portanto, Jesus dava testemunho de que seu Pai o “enviou” e que a vontade primária era a Dele e não a sua.
    Isso deve fazer com que reflitamos também em João 20:17, onde Jesus fala de alguém a quem chama de “meu Deus e vosso Deus”, referindo-se ao Pai dele.
    A Biblia foi escrita para pessoas simples, como pescadores, lavradores e donas de casa.
    Cristo enfatizou que há outra pessoa a quem está subordinado. É por isso que Paulo, em Efésios 1:17, fala do ‘Pai e Deus de nosso Senhor Jesus Cristo’.
    Em vista do exposto acima DIRETAMENTE DA BÍBLIA SAGRADA, fica claro que os Evangelhos e o restante das Escrituras não favorecem a Tradução comumente aceita em João 1:1: “E a Palavra era Deus”. Mas sim, “e a Palavra era um deus”. Esta forma de verter João 1:1 foi encontrada recentemente em um Manuscrito de quase 2000 anos conhecido como O MS CÓPTA escrito no tempo em que os parentes dos apóstolos ainda viviam e quando o grego koinè usado para se escrever o N.T ainda era um idioma falado internacionalmente. Todas as pessoas que vão a Igreja e “aceitam” Jesus apenas no ato de levantar a mão e não se dedicam nem ao estudo nem a prática da verdade em suas vidas aceitam prontamente a doutrina corrompida de que Jesus , Deus e o espírito santo sejam três pessoas e ao mesmo tempo um único Deus. Isso é errado e contradiz Deut 6:4 onde lemos que “Deus é um só” e não três como diziam as religiões vizinhas ao antigo Israel.

    O conselho amoroso embora firme que dou a TODOS OS EVANGÉLICOS sejam, Batistas, metodistas, Assembleianos, da universal do Reino de Deus, da Cristã do Brasil, da Adventista e suas dezenas de ramificações, TIREM TEMPO PARA ESTUDAR COM ZELO E PROFUNDIDADE SEM PRECONCEITO a fim de “provarem a si mesmos que o que pregam está em plena harmonia com o que dizem as Escrituras. Estude, pesquise com cuidado e oração. Não siga cegamente o que os pastores estão falando.

    Curtir

  • Márcio  On 26 de maio de 2013 at 17:55

    queruvin,

    Sobre este assunto, já vi defenderem a tese de que o “senhor dos exércitos” citado em Isaías 6, é o Senhor Jesus, devido a uma correlação com joão 12:41.
    É possível ter esta conclusão a partir dos textos citados?

    Curtir

  • queruvim  On 26 de maio de 2013 at 22:57

    Não é possível, visto que a frase hebraica ” Yehwah Tseva´Ot” usada ali se aplica ao Deus Todo Poderoso, sempre identificado nas Escrituras do V.T como sendo o Pai de Jesus.Isaías 6:5 identifica este adicionalmente como sendo o “Rei”. Obviamente Jeová Deus é o Ser Supremo e o Rei ou Governante Supremo. Jesus foi designado Rei por Aquele que está sentado no trono. Daniel viu numa profecia Jesus receber poder da parte Deste. Em Daniel 7:13, 14 fala de Jeová como sendo o “Antigo de Dias” e Ele passa a dar um domínio a Jesus, que chega perto diante dele. Jesus é claramente diferenciado de seu Pai neste dois versos. O texto diz sobre Jesus, “foi lhe dado domínio e dignidade e um Reino”. Algo que Jeová sempre possuiu. Jesus recebeu isso por ter sido fiel até a morte, por cumprir fielmente a tarefa a qual foi designado. É justamente sobre esta pergunta que o artigo acima trata. Sugiro que leia com atenção.Não existe na Bíblia a frase “Senhor dos Exércitos”, sendo esta frase uma infelicidade de tradução com objetivo dissimulado de eliminar o Nome de Deus e confundir as pessoas a respeito de quem é Deus.

    Curtir

  • anônimo  On 7 de julho de 2013 at 19:39

    Quem ouve a uma Testemunha de Jeová falando sobre Jesus, até acha que elas o têm como Deus, mas, isto é o que veremos diante da doutrina que elas seguem.
    Primeiramente, as Testemunhas de Jeová crêem em um só Deus verdadeiro, assim como todos os trinitarianos ( que acreditam na Trindade), mas, de fato, elas aceitam que Jeová somente seja a pessoa Divina e Jesus seja um Deus menor ( João1.1). Porém, a biblia deixa bem claro, que , quem não honra o Filho, não honra ao Pai. Se você perguntar a uma Testemunha de Jeová se Jesus é um Deus,ela vai dizer que sim. Se você perguntar se Jeová é um Deus, ela irão dizer que ele é O Deus.Qual a diferença? é que, na Tradução do Novo Mundo, foi vertido a palavra grega “Théos” ( Deus ) em letra minúscula, fazendo assim, Jesus ser menor que Seu Pai. Compreensão ao pé da letra das TJ. Mas, se Jesus não é Deus verdadeiro, e somente Jeová é o Deus verdadeiro, então Jesus está na categoria dos deuses falsos? Logo uma TJ vai dizer que não, e aí, você perguntará:
    -Então, se Jesus não é Deus falso, Ele é Deus verdadeiro? Elas aí verão que você está pressionando demais, e arranjarão maneira de se esquivar, mas, você perguntando a elas porque então que na vossa biblia , o “d” está em minúsculo em João 1:1, e em Isaías 9:6 e João 20:28 está com “D” maiúsculo, ao se referir ao mesmo Jesus? Logo, verá que elas, estando crendo em 2 Deuses sendo na teoria delas, um maior e outro menor, então, conclui-se que , quem crê em mais de um Deus , é politeísta! Pois, a trindade são 3 pessoas que formam uma Divindade única e unida, assim como você seu pai e sua mãe são 3 pessoas unidas, mas porém formam uma só família com o mesmo propósito.
    Família= título dado a um grupo de mais de uma pessoa
    Deus= título dado a uma Divindade constituída por 3 pessoas.
    Deus é uma palavra polissêmica, ou seja, pode abranger mais de uma pessoa.

    Curtir

  • queruvim  On 7 de julho de 2013 at 22:20

    Anônimo crer que existe mais de um deus não é politeísmo. Politeísmo é a crença e subsequente adoração de mais de um Deus. Este não é o caso das Testemunhas de Jeová. Para compreender este assunto melhor é importantíssimo que se saiba que o significado de “politeísmo” na mente da maioria das pessoas e até mesmo como o define vários dicionários, é ” a crença em vários deuses”. Tal definição é EQUIVOCADA. Na verdade “politeísmo” se refere a “crença e subsequente ADORAÇÃO de muitos deuses.”

    Sugiro também que estude o artigo que publiquei intitulado : O USO E SIGNIFICADO DA PALAVRA “DEUS” nas Escrituras
    Espero que entenda. A palavra Deus não é exatamente o que você entende.

    Sobre “honrar o filho” são os chamados cristãos evangélicos que estão demonstrando que não estão honrando o filho. Segundo o Historiador Paul Johnson dos 17.000 pastores na alemanha em 1933 não chegou a 50 que foram contra Hitler. Ao passo que mais de 2500 Testemunhas de Jeová foram executadas por não cumprimentarem os outros com a saudação Heil Hitler ou ainda por se negarem a promover a devoção ao Nacional Socialismo.

    A Igreja Evangélica foi responsavel pela vitória das eleições de Hitler em 1933 visto que os setores majoritários de votação eram evangélicos da ala protestantes. Aqui no Brasil sabemos que a Igreja evangélica é uma vergonha em muitos casos. Evasão de divisas, violação da lei do silencio, charlatanismo, curandeirismo, enriquecimento ilícito, envolvimento na política corrupta, como é o caso do escândalo das ambulânicias, pariticipação na arena futebolística sangrenta até mesmo orando por um time em detrimento de outro. Então como é que você vem falar que são as Testemunhas de Jeová que “naõ honram o filho” de Deus Jesus?

    Acorda deste sono doutrinal utópico e cai na real. Quer ver uma prova clara de como a Igreja Evangélica é que não HONRA O FILHO ?? Dá uma olhada neste link

    Curtir

  • Saga  On 16 de março de 2014 at 5:03

    “anônimo On 7 de julho de 2013 at 19:39
    Quem ouve a uma Testemunha de Jeová falando sobre Jesus, até acha que elas o têm como Deus”

    Sobre as TJs,
    Não existe problema em chama-lo com a palavra Deus/deus.
    Mas como Deus é um, ou seja, aquele que é chamado de Jeová, que somente é o Altíssimo, aquele que tudo pode e que tudo sabe e que existiu por toda a eternidade é um. Não existes dois Jeová, nem existe dois Altíssimos nem existem dois onipotentes e nem existem dois eternos, então se segue que Jesus não é este Deus Altíssimo, Onisciente, Onipotente e Eterno chamado Jeová.

    As TJs dizem que tem um só Deus, pois não creem e nem pregam que existam mais de um ser que tenham os atributos tais como eternidade, onipotência e onisciência, são estes atributos que fazem alguém ser de fato Deus, a causa primária a que atribuímos a existência da criação. Existe uma pessoa que tem tais atributos, e seu nome é Jeová, como Jesus não é Jeová, por isso as TJ concluem que só Jeová é Deus. Entendendo que “Deus”, expresse a identidade deste ser que tenha estas divinas perfeições descritas.

    “Primeiramente, as Testemunhas de Jeová crêem em um só Deus verdadeiro, assim como todos os trinitarianos ( que acreditam na Trindade)”

    Os trinitários se complicam aqui, os trinitários embora digam que creem num Deus verdadeiro, para eles este Deus verdadeiro É A TRINDADE, e não uma pessoa especifica dela. A Trindade é o único Deus verdadeiro para o trinitário. Para a TJ o único Deus verdadeiro é o Pai. Mas e aí, o que a Bíblia diz, os textos que falam no verdadeiro Deus, falam de quem? Do Pai? Ou da Trindade?

    O trinitário crê que o verdadeiro Deus é Triuno: Pai, Filho e ES
    A TJ crê que o verdadeiro Deus é único: O Pai

    Qual dessas duas posições concordam com João 17:1,3?

    “mas, de fato, elas aceitam que Jeová somente seja a pessoa Divina”
    No que Jesus concorda, Deuteronômio 6:4, Marcos 12:29, 32.

    “e Jesus seja um Deus menor ( João1.1)”

    Em João 1:1, 18 e 10:33-35 falam de ser deus em sentido menor mesmo.
    Tanto Jo 1:1, 1:18 e 10:35 falam de Deus, mas falam de Deus como alguém distinto de Jesus, do Verbo e do Unigênito, então se vê que usam a palavra “DEUS” em vários sentidos. um sentido se aplicando a identidade do ser eterno, invisível, onisciente e todo poderoso que denominamos Jeová e outro sentido aos homens e ao unigênito verbo divino.

    Jesus diz que DEUS chamou aqueles homens de DEUSES, será que Deus é “DEUS” no mesmo sentido que estes deuses humanos são? Já João 1:18 diz que Deus nunca foi visto por alguém e depois fala do “Deus Unigênito”, este Deus unigênito não é o mesmo Deus que nunca foi visto, então o termo DEUS está mais uma vez sendo usado em dois sentidos diferentes, e o mesmo no 1:1, onde se diz que o Verbo estava com, quem? Com o Deus! Qual Deus é este? O mesmo Deus que chamou homens de deuses em João 10:34 e o mesmo Deus que nunca foi visto em João 1:18. Este é o mesmo Deus que estava com o Verbo.

    Nenhuma dessas três passagens identifica Jesus Cristo como sendo “Deus no sentido maior”, pois o “Deus no sentido maior” é diferenciado dele, como uma identidade diferente nos três casos. (João 10:34,35, 1:1 e 18)

    “Porém, a biblia deixa bem claro, que , quem não honra o Filho, não honra ao Pai”
    Deve ser por isso que os católicos e protestantes ao desonrar o Filho estão desonrando á Deus, o Pai.

    “Se você perguntar se Jeová é um Deus, ela irão dizer que ele é O Deus”
    Jeová é um Deus, pois ele é um, ele é um no sentido numérico do termo um. Como em Deut 6:4, 1 Cor 8:6, Efésios 6:4, 1 Timoteo 2:5 e etc. É como diz 1 Cor 8:4-6, embora existem outros chamados deuses, para nós existe um Deus, o Pai.

    Ele é o Deus, como a Bíblia seguidamente usa, em especial no Novo Testamento (Ho Theos). Pois é o único Altíssimo, Todo Poderoso, Criador, Eterno, etc.

    “Qual a diferença? é que, na Tradução do Novo Mundo, foi vertido a palavra grega “Théos” ( Deus ) em letra minúscula, fazendo assim, Jesus ser menor que Seu Pai”
    A maiúscula ou minuscula não faz diferença até porque o grego e o hebraico não tinham tal distinção, se as letras são usadas assim é em benefício do leitor, para que fique bem distinguida as duas pessoas de quem se fala, que o Verbo não é o mesmo Deus com quem estava.

    “Mas, se Jesus não é Deus verdadeiro, e somente Jeová é o Deus verdadeiro, então Jesus está na categoria dos deuses falsos? Logo uma TJ vai dizer que não”

    É, pois os deuses falsos são ídolos, todo aquele ou aquilo que se coloca em oposição a Jeová, como objeto de adoração e culto sagrado que só cabe ao verdadeiro Deus (Mateus 4:10). O primeiro mandamento diz, “não terás outros deuses” DIANTE DE MIM, sendo que o sentido é “não terá outros deuses EM OPOSIÇÃO A MINHA PESSOA”, isto é um deus falso, um deus que rivalize, que roube ou usurpe da adoração de Jeová.

    ” mas, você perguntando a elas porque então que na vossa biblia , o “d” está em minúsculo em João 1:1, e em Isaías 9:6 e João 20:28 está com “D” maiúsculo, ao se referir ao mesmo Jesus?”

    Isaías 9:6 fala sobre o nome profético dado ao Messias, em português o correto é escrever tais nomes com letras maiúscula, então se escreve tudo em maiúscula , M-aravilhoso C-onselheiro…P-rincipe da P- az. A questão é gramatical e não teológica. Por motivos diversos, não existe certeza se Tomé em João 20:28 ao dizer “meu Deus” intencionava exclamar ao Pai ou ao Filho, então se mantém da forma que está, a TNM não manteve o D grande ali por nenhum motivo doutrinário especial de exaltar a deidade de Cristo a um nível superior ao de Jo 1:18 onde usa d pequeno. É que Tomé poderia ter em mente tanto Jesus quanto Jeová, então a TNM deixa em aberto.

    “Logo, verá que elas, estando crendo em 2 Deuses sendo na teoria delas”
    Não por causa que para se sair do monoteísmo se precisa crer em dois seres que tenham eternidade, onipotência e todo o mais que biblicamente faz alguém ser conhecido como o Altíssimo Deus. Se não tem este requisitos, então não tem “2 Deuses”, tem 1 Deus.

    “um maior e outro menor”
    O monoteísmo supõe um ser necessário, causa primária incriada, atemporal, transcendente. etc, é a este que ele chama de “Deus”, aquele ou aquilo que for menor do que isto já deixará de ser Deus. então neste sentido, não haveria isso de “deus menor”, pois ao ser menor, tal inferioridade já o faria deixar de ser Deus. Se é Jeová que tem tais caraterísticas, então é ele que é Deus, e sendo o único que tem tais atribuições, então ele é o Deus único.

    “então, conclui-se que , quem crê em mais de um Deus , é politeísta!”
    O politeísta iguala vários seres sobrenaturais em uma mesma categoria, e assim julga a todos estes como deidades dignos de adoração e culto. Nenhum desses seres é um Criador Eterno e Onipotente, pois para o politeísta tal ser não existe, o que existem são vários seres de categoria sobrenatural com que ele considera deidades e lhes presta serviço religioso, a todos eles, ou ao de sua preferência.
    O politeísmo é uma visão de mundo, existem vários seres sobrenaturais e nenhum deles se sobressai como Absoluto sendo todos eles igualmente adoráveis.

    O politeísta não crê que exista um ser Absoluto, sem principio e sem fim, detentor de o todo o poder e saber e que por isso. mereça, Ele só, ser adorado. Existem vários seres relativamente poderosos, que nascem e podem morrer, com poderes e conhecimentos limitados e que merecem serem adorados por seres superiores aos seres humanos.

    “Pois, a trindade são 3 pessoas que formam uma Divindade única e unida, assim como você seu pai e sua mãe são 3 pessoas unidas, mas porém formam uma só família com o mesmo propósito”

    Então Deus é uma família?

    “Família= título dado a um grupo de mais de uma pessoa
    Deus= título dado a uma Divindade constituída por 3 pessoas”

    Então Deus é uma abstração, assim como a família não é uma pessoa, Deus não é uma pessoa. É um grupo, trio ou time.

    “Deus é uma palavra polissêmica, ou seja, pode abranger mais de uma pessoa.”
    Pera.

    “Deus é uma palavra polissêmica” – é o que as TJs dizem, que em textos João como Jo 10:33-35, 1:1 e 1 Cor 8:4-6 o termo deus pode ser diferentes nuances de aplicação e sentido, por isso cabe o uso de artigo indefinido e minuscula no tal citado verso, para diferenciar os sentidos da palavra polissêmica em questão.

    “pode abranger mais de uma pessoa” – Se com “Deus…pode abranger…mais de uma pessoa” você queira dizer que a palavra Deus possa se referir a um coletivo de muitos, aí sim isso soaria como quebra do monoteísmo. Se quer dizer que a palavra “deus” pode ser atribuída a outros de forma autentica, ou seja, sem a conotação de idolatria, aí concordamos, as TJ e você -> A palavra “deus” é polissémica e pode ser aplicada a outros, que não ao Pai. Porém se for usada com a conotação de que outros podem ser Deus no mesmo sentido que Jeová o é, isto quebra os textos bíblicos que exaltam a supremacia e singularidade do Pai. Se for usada no sentido de que Deus é um coletivo, isso quebra a pessoalidade de Deus como sendo alguém e não algo, uma pessoa e não muitas.

    Curtir

  • Cardoso  On 16 de março de 2014 at 12:47

    Saga, venho acompanhando o site há um tempo e já até o fiz como página favorita em meu computador pessoal.
    Admiro sua lógica e raciocínio claro, explicitamente coerente com cada palavra da Bíblia.
    De fato, chega a ser impossível refutá-lo, em argumentos bíblicos, quer em questão trinitária ou em outra qualquer, não por mérito próprio, mas porque deixa a Bíblia ser autoridade em seus comentários, e isso, a Palavra de Deus, ninguém consegue refutar.
    Continue, por favor, a nos ajudar com teu conhecimento. Sabemos que tem sido usado por Jeová para isso e ficamos muito agradecidos ! Falo em meu nome e em nome de todos os leitores sinceros desde blog ( sejam TJ ou não ).

    Queruvim, que Jeová continue abençoando-o com seu Santo Espírito cada vez mais !

    Curtir

  • Queruvim  On 18 de março de 2014 at 13:52

    Cardoso, pesquisar e tirar proveito de matérias escritas e refutações produzidas aqui é algo pessoal e como deve saber, nem todos os servos dedicados e batizados olham com bons olhos para sites que não seja o OFICIAL da organização, em vista de tantos perigos existentes na rede mundial. alguns opositores, (não me refiro a críticos ou os que discordam) procuram promover suas páginas de ódio Anti TJ por comentar aqui na tentativa de que seus links com apostasia sejam lidos por uma Testemunha de Jeová. O objetivo claro é o de semear dúvidas nem que para isso tenha que recorrer a meias verdades, calúnias ou difamações. Por isso o corpo Administrativo da Organização de Jeová desencoraja a produção de sites ou blogs. Procuro não postar e uso de uma moderação implacável contra os opositores cheios de ódio. Alguns são tão obcecados em atacar as Testemunhas de Jeová a todo custo, que ficam de plantão assim que um artigo é publicado, para tentarem publicar “uma resposta”. Não leio tais artigos e alerto com toda minha força para que evitem este tipo de material que não edifica em nada e só causa rixas e divisões. Tá cheio de gente por aí cujo objetivo não é o de “fazer discípulos” mas sim, o de “atrair a si os discípulos” verdadeiros, por meio de engano e dissimulação. (Atos 20:30)

    Curtir

  • Karmo  On 18 de março de 2014 at 14:05

    Faço minhas as suas palavras, Cardoso!

    O site oficial JW é insubstituível, mas esse blog do Queruvim é fantástico, é um complemento poderoso para o site oficial.

    Para nós, testemunhas de Jeová, o site oficial, é fonte de pesquisa e estudo pessoal. O site do Queruvim é encarado por mim como uma ponte entre o pesquisador sincero e o site oficial. Traz o assunto no linguajar do povo, com muita profundidade e direciona para o site oficial.

    Parabéns, Queruvim! Que Jeová abençoe seus esforços!

    Curtir

  • A SERVIÇO DO REINO  On 18 de março de 2014 at 14:54

    Fico muito feliz quando encontro sites que estão defendendo realmente a palavra e a organização de Jeová…..este blog aqui, o site tjs defendidas, o blog do apologista da verdade são realmente sites verdadeiros que defendem a Jeová e seu nome….

    entretanto temos que ter muita cautela como o queruvim disse, pois a astúcia de Satanás é grande e ele pode nos enlaçar facilmente…….matéria apóstata, disfarçada de matéria boa é o que se encontra ai na net……nós mesmos que estamos aqui nesse blog temos que ter muito cuidado com nós mesmos….talvez possamos se encher de orgulho, se acharmos os sábios e com o tempo começar questionar certos ensinos e depois virar até uma apóstata…..infelizmente isso já aconteceu…tinha um certo site, com um certo grande defensor da verdade, que infelizmente depois apostatou….é uma pena, pois eu amava tal site e amava o zelo de nosso ex irmão na defesa da verdade….esse ex irmão era muito sábio, com grande conhecimento, mas se enquadrou no mesmo caso do diabo, se achou demais…..

    então fica aqui meu elogio e minha advertência a todos nós, verdadeiros servos de Jeová….salvo será aquele que for fiel até o final…..mateus 24:13

    no mais agradeço a oportunidade de estar junto com meus irmãos aqui no blog….é muito edificante ler cada comentário postado por vocês aqui, na defesa da verdade….irmãos como o queruvim, o saga e outros que sempre vejo aqui nesse blog, demonstram uma bagagem muito boa de conhecimento, mas o principal que vejo é o zelo e amor à nosso Deus….enfim, me sinto honrado ao estar do lado de verdadeiros servos de Jeová…é uma prazer estar aqui com vocês sempre defendendo o nosso grandioso Deus, Jeová.

    Curtir

  • Alexei  On 19 de março de 2014 at 9:13

    Caros,
    Até agora não consegui entender a frase: “Deus é uma palavra polissêmica, ou seja, pode abranger mais de uma pessoa.”
    Por favor amigos, me ajudem a entender essa afirmação! Por favor!
    O que esse senhor quis dizer? Creio que deva haver a necessidade de uma inteligência muito privilegiada para alcançar o significado disso… ou então acabei de ouvir uma assertiva muito desprovida de entendimento.

    Curtir

  • Queruvim  On 19 de março de 2014 at 12:19

    Parece que Elohim tem uma polissemia uma vez que pode ser aplicada a Deus, o Ser Supremo, pode ser aplicada a deuses ,como no caso dos Juízes( Salmo 82)principalmente do Supremo Tribunal. Além disso pode ser aplicada a anjos, como podemos ver no Salmo 8:5 onde Elohim é aplicada a anjos.(Veja 1 Cor 8:5) Contudo não estou certo de que polissemia pode ser corretamente aplicada a Elohim, visto que a gama de significado deste substantivo hebraico não é grande mas se restringe a “tudo o que exerce poder sobre outros ou que possui grande poder”. Não é exatamente o que acontece em palavras de significância polissêmica. Por exemplo LETRA pode se referir a letra que está lendo agora, como também pode ser referir a OUTRA COISA. Por exemplo letra de cambio, letra de música, etc. Quanto a sugerir que Elohim é polissêmica e que se refere a “varias pessoas” na tentativa de apoiar a ideia da trindade, isso não faz o menor sentido.

    Curtir

  • Leanderson  On 12 de julho de 2015 at 0:03

    Procurei nas perguntas e respostas e não achei nada perguntando e nem falando sobre Filipenses cap 02, vers. 5 em diante, quando Paulo escreve que Jesus como ser igual a Deus não julgou mais aceitou por obediência e foi fazer a vontade de Deus?

    Curtir

  • Queruvim  On 12 de julho de 2015 at 0:54

    Poderá dedicar um pesquisa calma e detida sobre este assunto também aqui:

    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2013/11/11/filipenses-26-harpazo-%E1%BC%81%CF%81%CF%80%CE%AC%CE%B6%CF%89/

    Curtir

  • Bastos  On 21 de julho de 2015 at 15:51

    Esse artigo ficou muito bom, eu tinha chegado a essa conclusão já depois de examinar o contexto dos versos de João, só não ver quem não quer.
    A organização de Jeová diz:
    ” Isaías teve uma visão das cortes celestiais de Jeová, e também de Jesus na sua glória pré-humana com Jeová. Ainda assim, em cumprimento das palavras de Isaías, os judeus rejeitam obstinadamente a evidência de que Ele é o seu prometido Libertador.”
    É bem simples não é? Não necessitou força um entendimento, simplesmente diz o que o Apóstolo João tinha em mente. Atos 7:55,56 relata Estevão avistando a glória, será que não fica claro que são duas pessoas diferentes? Ainda bem que não estou na pele de um trinitário sincero, pois terá muito sofrimento para defender este ensino com a bíblia por inteiro.

    Curtir

  • Kyo  On 22 de julho de 2015 at 1:45

    Marcelo On 6 de abril de 2013 at 13:23: argumentação do Pr. Paulo Romeiro

    O Apologista escreveu sobre isso: http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2015/03/malabarismo-de-textos-biblicos-para.html

    Na profecia de Isaías 6, que foi enviado e cumpriu essas palavras foi o próprio Isaías. (Is 6: 8-10) Jo 12: 39, 40 diz que as palavras de Is 6:9 foram cumpridas por Jesus. Isso prova que Jesus e Isaías são a mesma pessoa? Não! Só mostra que o ministério de Isaías serviu de tipo para o de Jesus! E como deve ser entendido o versículo 41?

    JO 12:41
    “Isaías disse estas coisas, porque viu a sua glória e falou dele.” – TNM, edição de 1986 (http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/bi12/livros/Jo%C3%A3o/12/)

    “Estas coisas disse Isaías, porque viu a sua glória, e dele falou.” – Almeida Revisada Imprensa Bíblica (https://www.bibliaonline.com.br/aa/jo/12)

    Veja também: (http://biblehub.com/interlinear/john/12-41.htm)

    Quando João fala que Isaías disse “essas coisas” não se refere apenas à profecia citada em Jo 12:40 (Is 9:10) mas , também, à profecia citada em Jo 12:38 (Is 53:1), no mesmo contexto. Então, por que Isaías “disse essas coisas”, segundo o ver. 41? Por que ele “viu a sua glória e falou dele”, ou seja, ele recebeu profecias a respeito da vida e ministério do Messias (o livro de Isaías é o mais messiânico do velho testamento) e pregou sobre ele.

    Então se o “sua glória” se refere à Jeová em Is 6 e não à Jesus na profecia de Isaías em geral temos que Jeová , Jesus, espírito santo e Isaías são a mesma pessoa, o que viola a trindade e a lei da não-contradição.

    Curtir

  • Daniel Oliveira  On 22 de julho de 2015 at 9:41

    Kyo, no dia que a trindade deixar de violar a lei da não-contradição, ela deixa de ser trinitarismo e passa a ser unitarismo….

    É 3 pessoas distintas onde cada uma é 100% Deus, mas não é 3 deuses…

    É primogênito e princípio da criação que não é primeiro, mas sim principiador…

    É o enviado que é igual o que envia…..

    É o subordinado “funcionalmente” que é igual ao seu “cabeça”…

    É o Deus imortal que morre…

    É o Deus que pode ser tentado pelo Diabo…

    É o Deus que não sabe certas coisas, mas ainda assim é onisciente….

    É o Deus que ‘recebe’ todo poder, mas ainda assim é a fonte e onipotente…

    É o Deus que adora, ora e tem outro Deus…..

    É o Deus “Camaleão”, ora é humano, ora é Deus (vai de acordo com o freguês).

    É o Deus “menor que anjos”, mas mesmo assim é Deus maior que eles….

    É o Deus que se “esvaziou” de sua divindade, mas ainda é Deus……

    É o Deus que é “exaltado” acima dele próprio mesmo…..

    É o Deus que pode ser ‘derramado, parcelado, soprado, distribuído’ etc…..

    É o Deus que parte dele não perdoa (E.S), outra é misericordiosa (Pai e Filho)…

    É o Deus “Camaleão” de novo, que ora é três, ora é uma pessoa (depende de qual argumento o trinitário queira usar, se é trindade ou modalismo)…

    É o Deus que é “Filho”, mesmo assim tem mesma idade que seu Pai…

    E por aí vai, essas são apenas algumas das contradições que o trinitarismo trás pra si mesmo…

    Deixar o orgulho de lado é difícil, mas em parte a culpa também é do Diabo que “cega” tais pessoas (2 Cor 4:4). Em parte, elas são vítimas…

    Curtir

  • oms  On 22 de julho de 2015 at 10:09

    Já que foi mencionado o livro de Isaías, vai uma boa questão. Os textos de Isaías são análogos, semelhantes e se referem a fala de uma pessoa:
    “Jurei por mim mesmo; A palavra que saiu da minha boca é verdadeira, E não voltará atrás: Diante de mim todo joelho se dobrará,E toda língua jurará …” (TNM Isaías 45.23) e outro texto diz: “a fim de que, diante do nome de Jesus, se dobre todo joelho — dos que estão no céu, na terra e debaixo do chão+ — 11 e toda língua reconheça abertamente que Jesus Cristo é Senhor,+ para a glória de Deus, o Pai” (TNM Filipenses 2.10,11)
    De quem estes textos estão se referindo? A um só deus ou mais de um? OU Deus-Pai está se referindo a Deus-Filho?

    Curtir

  • Bastos  On 22 de julho de 2015 at 21:57

    OMS[
    “De quem estes textos estão se referindo?”
    Isaías 45:23 JEOVÁ exige devoção; Filipenses 2:10,11 Tanto do Senhor Jesus, como também de Jeová Deus, o Pai.

    “A um só deus ou mais de um?”
    No final do verso 11 chama Jesus de Senhor e o Pai é Deus, só há um nessas citações;

    “Deus-Pai está se referindo a Deus-Filho?”
    o texto de Filipenses afirma que diante do nome de Jesus, todos ficaria de joelhos, mas no sentido para fazer oração(1 João 5:13, 14; João 16:23). Logo após, afirma que ele é SENHOR, sendo ele assim, seria para glória de Jeová.
    Para quem você dirige suas orações? Em nome de quem?
    Por que se ele fosse realmente o “Deus-Filho” como alguns afirmam, o texto poderia ser>”reconheça abertamente que Jesus Cristo é ‘Deus’, para a glória ‘dele’ ”
    Não seria simples? Mas essa não é a verdade.
    Se é para a glória do Pai, já indica a superioridade deste; e o Filho lhe presta serviço para sempre.
    Acredito que você acredite na trindade, mas espero que reveja seus conceitos.
    Peça a um irmão que lhe tire suas dúvidas.:https://www.jw.org/pt/testemunhas-de-jeova/estudo-biblico-gratuito/
    Abraços.

    Curtir

  • Kyo  On 23 de julho de 2015 at 1:41

    Daniel Oliveira On 22 de julho de 2015 at 9:41: “Kyo, no dia que a trindade deixar de violar a lei da não-contradição, ela deixa de ser trinitarismo e passa a ser unitarismo….”

    Isso mesmo, Daniel, concordo com você. E repare no seguinte: a trindade é tão ilógica que os trinitaristas têm que recorrer aos princípios do unitarismo para defende-la. Veja, por exemplo, o argumento do Pr. Paulo Romeiro em ‘Marcelo On 6 de abril de 2013 at 13:23’. O argumento coloca o Pai, o Filho e o espirito santo como a MESMA E ÚNICA pessoa e não como TRÊS PESSOAS DIFERENTES como o mesmo Deus. Isso, se não me engano, é a falácia da distinção de emergência.

    Curtir

  • Saga  On 23 de julho de 2015 at 11:28

    oms On 22 de julho de 2015 at 10:09
    Já que foi mencionado o livro de Isaías, vai uma boa questão

    Diga
    "De quem estes textos estão se referindo? A um só deus ou mais de um? OU Deus-Pai está se referindo a Deus-Filho?"
    Deus mencionam um, o Pai. Não fala de nenhum “Deus-Filho”.

    Quando diz que “Diante de mim todo joelho se dobrará,E toda língua jurará”, Deus, Jeová está dizendo que todos se dobrarão diante dele mesmo.
    Já quando Paulo menciona que se dobrarão diante de Jesus para reconhece-lo como o Senhor enaltecido por Deus, o Pai, aí já não se refere ao mesmo caso de ajoelhamento diante da mesma pessoa, mas de outra pessoa, já que o final da frase o distingue da pessoa de Deus.

    OBSERVAÇÃO:

    Na verdade as Testemunhas de Jeová são todas elas línguas que reconhecem abertamente que Jesus Cristo foi feito Senhor para a glória de Jeová Deus, o Pai
    Já nossos conhecidos antagonistas trinitários, ficam com seus joelhos dobrados, e usam suas línguas para que “reconhecer” que Jesus Cristo é o Senhor Deus para a glória dele mesmo enquanto Senhor Deus.

    Quem cumpre o texto são as TJs e não os trinitaristas, o texto foi escrito para glorificar a Deidade do Pai através de suas palavras, porém a aplicação dos trinitaristas por parte dele envolve a glorificação do próprio Jesus como sendo a própria Divindade.

    Enquanto que na leitura do texto per si e na aplicação que as TJs fazem dele, Jesus é reverenciado para que por meio dele Jeová receba glória como nosso Deus e Pai….
    ….na leitura do texto sob viés trinitarista/unicista a aplicação que fazem e que Jesus está sendo reverenciado por um culto de adoração para porque ele é Deus e deve receber toda a glória para si, e todo joelho deve se dobrar para que ele seja glorificado como supremo e absoluto, sendo a mesma pessoa que o próprio Jeová referido no Antigo Testamento, e sendo obrigatório adora-lo para a gloria dele mesmo.

    E você, amigo leitor? Presta homenagem ao Senhor Jesus Cristo para por meio dela dar glória de Jeová, o Pai ? Ou o adora diretamente para glória dele próprio, como um fim em si mesmo? Faça sua opção.

    Curtir

  • SemQI(17 anos)  On 23 de julho de 2015 at 11:39

    OMS!
    —O texto não fala de mais de UM Deus… O texto fala que todos dobrem o Joelho perante Jesus para Glória do Deus, O Pai! Isto é a vontade do Pai…

    —Está Sujerindo que o “DOBREM O JUELHO” significa ADORAÇÃO??? Nem de longe!

    “”A um só deus ou mais de um??””

    —Bom, se for UM DEUS, então, esse seria o Pai.. Alguém consegue ver mais alguém além do Pai ??! Não neh!

    — Agora, se for MAIS DE UM.. Você tem um problemão para resolver!!

    Curtir

  • karmo2010  On 24 de julho de 2015 at 0:09

    Está claro para nós que o ato de se ajoelhar perante Jesus é um ato de reverência a ele como Rei designado por Jeová sobre toda humanidade obediente. Não é um ato de adoração.

    Assim como os israelitas no passado se ajoelhavam perante seus reis em reverência como autoridades designadas ou ungidas por Jeová Deus, assim também e com maior justificativa e prontidão, hoje os súdito leais do Reino se curvam perante Jesus para a glória de Jeová Deus, o Pai.

    Vejam, por exemplo, o caso do rei Davi em 1 Reis 1:16. Será que Bate-Seba estava adorando seu idoso esposo Davi? Claro que não.

    O entendimento correto da posição de Jesus no arranjo de Deus não deixa dúvidas do correto entendimento de Filipenses 2:10, 11.

    Curtir

  • Gibe  On 24 de julho de 2015 at 18:21

    Vamos comparar duas passagens do livro de apocalipse:

    Se baseiam na versão João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada

    Apocalipse 5:8 e, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos,

    Notem que diz que eles se prostraram diante do Cordeiro mas notaram que nada fala sobre adoração?

    Agora comparem com o texto abaixo

    Apocalipse 5:13-14 Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos. E os quatro seres viventes respondiam: Amém! Também os anciãos prostraram-se e adoraram.

    Notaram o final do texto? Aqui diz que eles “prostraram-se e adoraram”.

    Por que fizeram isto? O versículo 13 faz menção “Àquele que está sentado no trono” que é Jeová.

    Com isto entendemos que mesmo Jesus já em sua posição enaltecida no céu não era adorado.

    Curtir

  • Anônimo  On 24 de julho de 2015 at 21:25

    Um ato similar é visto em primeiras Crônicas 29:20, Ali diz que toda a congregação de Israel ” Curvou-se e prostrou-se diante de Jeová e do rei”. Eles na realidade curvaram-se perante o rei mas adoraram a Jeová.

    Curtir

  • Alexandre  On 25 de julho de 2015 at 1:05

    Me ajudem a entender uma coisa.
    Qual a diferença entre prostrar-se e adorar se o movimento corporal é o mesmo? Por exemplo:
    Um observador de fora que visse alguém prostrar-se á um rei, depois esse alguém prostra-se e adora a Jeová, o observador não saberia diferenciar já que a pessoa fez o mesmo movimento tanto para Jeová como para o rei.
    Então na prática qual a diferença?

    Curtir

  • Queruvim  On 25 de julho de 2015 at 2:42

    Alexandre, respondendo a sua pergunta, em primeiro lugar, agradecemos por seu interesse em assuntos espirituais e por partilhar seus pensamentos e indagações…

    Qual a diferença entre prostrar-se e adorar…?

    Estamos falando sobre algo que era feito corriqueiramente entre os homens da antiguidade. Não estamos falando sobre uma pratica hoje no ocidente. Visto que o assunto gira em torno da Bíblia, temos que ver o que isto significava no tempo em que a Bíblia foi escrita e no meio daquele contexto histórico. Abraão prostrou-se diante dos nativos, os filhos de Hete,(Gên. 23:12) ao adquirir um campo para enterrar sua falecida esposa. Claro que o gesto representava um cumprimento formal da época e um sinal de respeito.Não existe motivo algum para crermos que ele estava “adorando” os homens com quem negociava um terreno. O mesmo foi feito por por Bate Seba esposa de Davi ao entrar diante dele em seus aposentos, conforme relatado em 1 Reis 1:31, lemos que ela “se inclinou com o rosto por terra e se prostrou diante do Rei”. Claro que isso não era adoração, como se ele fosse uma deidade. Este artigo sobre PROSKINÉO apresenta a definição da palavra grega em detalhes e não opinião pessoal ou opinião de alguma igreja a este respeito. Espero que leia com atenção ou até mesmo estude o assunto com dedicação. Tire suas dúvidas de uma vez por todas por receber pessoas dedicadas ao ensino da palavra de Deus. Receba em sua residência a visita de duas pessoas para lhe tirar esta dúvida, e sem cobrar absolutamente nada por isso!

    Curtir

  • Queruvim  On 25 de julho de 2015 at 3:12

    Olha o que aconteceu com um pastor evangélico Batista depois que entendeu que a Trindade não é bíblica! CLIQUE AQUI E VEJA O VÍDEO 🙂 🙂 🙂

    Curtir

  • Freitas  On 25 de julho de 2015 at 8:16

    Rindo alto aqui,o pastor “pirou”,

    O incrível e que não bateu com a cabeça na mesa, sinal de que a sanidade
    Foi preservada, só chacoalhou o raciocínio .

    Curtir

  • Saga  On 25 de julho de 2015 at 22:12

    Depois disso a plateia na igreja reagiu assim:

    ALELUIA! Glória a Deus. Ó Deus Tremendo! Aleluia! Ò Glória!! Ohsheromitó shirinaia tolis rábia neteiah!

    Mas sério, se não é um caso de possessão, obviamente ele está artisticamente encenando, visando a ampliação dos dízimo$ e oferta$.

    Curtir

  • Queruvim  On 25 de julho de 2015 at 22:59

    Eu vi um vídeo muito pior, nem quero reproduzir aqui de tão ridículo e absurdamente imoral! As mulheres fazem uma fila na igreja, e os varões, alguns deles, passam debaixo da fila entre as pernas abertas das mulheres! Pior, alguns passam debaixo da fila olhado para cima!(Detalhe: as mulheres de saia) Tenha santa paciência…cada coisa nestes cultos do Diabo! E esses mesmos degenerados morais ainda querem falar mal das Testemunhas de Jeová! Muitas igrejas evangélicas são locais de psicopatas e endemoninhados!

    Curtir

  • Vini  On 26 de julho de 2015 at 15:52

    Queruvim ia te enviar por email mas to no cel.
    o titulo diz: pastor faz fieis engolirem cobra. Eu nem vi o video ainda mas nao poderia deixar de compartilhar.
    https://br.noticias.yahoo.com/video/eita-pastor-faz-fi%C3%A9is-engolirem-214011806.html

    Curtir

  • Anônimo  On 26 de julho de 2015 at 21:41

    Eu creio na trindade e ponto.se vçs nao acredita vive a suas vida e nos esquece.

    Curtir

  • PG Almeida  On 27 de julho de 2015 at 9:41

    Senhor Anônimo

    Pelo que percebi você entrou neste Blog em 2013 (anônimo On 7 de julho de 2013 at 19:39) e agora (Anônimo On 24 de julho de 2015 at 21:25 e On 26 de julho de 2015 at 21:41).

    Passaram-se 2 anos e você tem demonstrado ser uma pessoa sincera, continue a estudar esse assunto, pois no dia da verberação (Sof 2: 1-3) ninguém poderá dizer que não sabia.
    Respeitamos o seu pensamento, pois Jeová e Deus Todo Poderoso nos deu o “livre arbítrio”.
    Como esquecer de vc e de bilhões de pessoas que estão numa escuridão espiritual??
    Jesus o filho de Deus deu uma comissão pra todos aqueles que iriam seguir os seus passos (Mateus 24;14, 28:19-20, Lucas 10: 1-13, João 17: 3…).
    Então, não podemos ficar calados (Ezequiel 3:17-21).
    De todas as doutrinas falsas essa é mais ultrajante.
    Por mais que os trinitarios tentem argumentar, a pergunta é, em qual passagem da Bíblia tem essa palavra ou equivalente a TRINDADE?
    Por que nenhum dos evangelistas e o Apóstolo Paulo citou ela??
    Já argumentei em outro post desse Blog:
    É só pesquisar qualquer enciclopédia de referencia quando ela surgiu.

    Curtir

  • cleyton  On 27 de julho de 2015 at 11:27

    todos tem o direito de acreditar no que quiser,por exemplo: tem gente que acredita em doentes verdes,em ET,no pé grande etc. agora ter base para isso; principalmente base bíblia é outros 500 ! ! ! ! !

    Curtir

  • Saga  On 27 de julho de 2015 at 14:41

    “Anônimo On 26 de julho de 2015′

    Pena que Jesus não acreditava – Mateus 24:36.

    Ele deveria saber das coisas sobre isso, se existe ou não o deus-trindade.

    Curtir

  • Davi  On 27 de julho de 2015 at 17:54

    Anônimo On 26 de julho de 2015 at 21:41

    Nos entendemos você, mas não vamos deixar de Falar a verdade para outras pessoas, doa a quem doer.
    Jesus em todo o seu ministério terrestre ele sempre orava a Jeová, um exemplo disso é quando ele foi Ressuscitar Lázaro. ele disse:

    João 11:41,42 :Portanto, retiraram a pedra. Jesus levantou então os olhos para o céu e disse: “Pai, eu te agradeço porque me ouviste. 42 Na verdade, eu sei que sempre me ouves, mas falei por causa da multidão que está ao meu redor, para que acreditem que tu me enviaste.”

    Se Jesus fosse Deus será que ele precisaria orar ao Pai?
    Vimos nesse relato que Jesus foi submisso a Jeová e pediu para que Jeová o Ajudasse a Ressuscitar Lázaro.

    Não só esse relato mas outros que provam que Jesus também era submisso a Jeová, ou seja, ele não é Igual a Jeová.

    Curtir

  • Jeu Silva Marinho  On 21 de outubro de 2016 at 19:29

    Vocês Russelistas adoravam a Jesus em 1967 segundo a tradução de vocês no livro de hebreus 1:8, confira lá, seus inconstantes, se arrependam antes que chegue a ira do Cordeiro sobre vocês

    Curtir

  • Queruvim  On 22 de outubro de 2016 at 0:16

    Somos Testemunhas de Jeová e não de Russel. Em nossas reuniões quase não se fala de Russel. Quanto à palavra “adorar”, em Inglês antigo, esta tinha DE FATO um sentido de “honrar” a alguém, sem conotação idólatra. É por isso que a antiga TNM verteu proskinéo por “adorar” em Hebreus 1:8. Veja como certo dicionário define a palavra “adorar” em inglês e a explicação que dá:

    “Frequentemente, ADORAR principalmente britânico usado [no passado] como uma forma de se dirigir a magistrados, Prefeitos, e outros dignitários” #

    O Erudito Jason Beduhn em seus livro Truth in Translation na página 43 após citar o modo como várias versões traduziram proskinéo por prostrar-se ou curvar-se, diz:

    “A King James Version usa “adorar” visto que tinha o mesmo significado no tempo em que [a KJV] foi escrita.” De fato, como reconhece este Erudito, a palavra “adorar” em Inglês era usada de uma maneira diferente de como é usada hoje. Sua afirmação, portanto não passa de falta de conhecimento e/ou mentira.

    A Watch Tower de outubro-novembro de 1881 destacava: “JEOVÁ é o nome que identifica nenhum outro senão o Ser Supremo — nosso Pai e aquele a quem Jesus chamou de Pai e Deus.” — Sal. 83:18; João 20:17.

    No ano seguinte,( 1881) em resposta à pergunta: “Afirmais que a Bíblia não ensina que há três pessoas em um só Deus?” foi dito: “Sim: ao contrário, ela nos diz de fato que há um só Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo de quem são todas as coisas (ou que criou todas as coisas). Cremos assim em Um só Deus e Pai, e também em um só Senhor Jesus Cristo . . . Mas estes são dois, e não um só ser. Eles são um apenas no sentido de estarem em harmonia. Cremos também num espírito de Deus… Mas não é uma pessoa, como o espírito de demônios, o espírito do Mundo e o espírito do Anticristo tampouco são pessoas.”— Zion’s Watch Tower, de junho de 1882; João 17:20-22.

    Tais declarações revelam que longe de confundirem Jesus com o Pai dele, assim como fazem milhares de pessoas confusas nas Igrejas Evangélicas atualmente, as Testemunhas de Jeová desde os primórdios observavam claramente uma distinção entre estes dois seres. Portanto, quem deve se arrepender são os que ficam desinformando as pessoas por simples birra religiosa. O que tu chamas de “inconstância” é na verdade o exercício da humildade ao se rever pontos de vista quando se estuda e se progride no conhecimento exato da verdade. Fil 1:9

    Curtir

  • Adriano  On 22 de outubro de 2016 at 21:24

    Boa queruvim

    Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17. Outra coisa...tenho recebido comentários feitos com erros graves em quase toda linha e frase. NÃO POSTAREI. Tenha respeito por assuntos bíblicos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s