As Testemunhas de Jeová afirmaram que o “fim do mundo” viria em 1975?


Diversos membros das religiões da cristandade têm afirmado que as Testemunhas de Jeová marcaram o ano de 1975 como sendo a data do “fim do mundo”. Eles citam várias de nossas publicações com o intuito de tentar provar isso. Portanto, neste artigo, examinaremos tais publicações para ver o que elas realmente dizem. Para melhor entendimento do leitor, os trechos dessas publicações que dizem respeito ao assunto em pauta foram colocados em negrito, e às vezes em negrito e maiúsculo. Após isso, para esclarecimento adicional, há um comentário feito após cada citação.
Estabelecendo o fundo histórico
     Em 1966, as Testemunhas de Jeová lançaram o livro Vida Eterna na Liberdade dos Filhos de Deus, que trazia uma cronologia detalhada baseada na Bíblia, que estabeleceu 1975 como o ano que marcaria 6.000 anos da existência humana a partir da criação de Adão. Esse compêndio foi lançado numa série de congressos em 1966. No congresso de Baltimore, EUA, uma das Testemunhas de Jeová que compunham a direção da obra mundial – Frederick W. Franz – fez o discurso concludente, no qual teceu comentários concernente ao ano de 1975.
     Na época, as Testemunhas de Jeová entendiam o figurativo “dia” de “descanso” de Deus com sendo um período de 7.000 anos, e os últimos mil anos desse período de sete milênios como sendo o Reinado Milenar de Cristo, que restaurará as condições paradisíacas na Terra. (Gên. 2:1-3;He 4:3, 6, 10; Rev. 20:4-6)[1] Vale ressaltar que sabiam, pela Bíblia, que esse período de 7.000 anos não começou imediatamente após a criação de Adão, mas após a criação de Eva. A Bíblia não menciona o intervalo de tempo entre a criação de Adão e a criação de Eva. Ambas as criações poderiam ter ocorrido no mesmo ano, mas não necessariamente.
     Tendo esse conceito realista das limitações da cronologia bíblica, o irmão Franz declarou em seu discurso sobre a cronologia que aponta para 1975:
“‘O que isso significa? Será que significa que o dia de descanso de Deus começou em 4026 A.E.C. [quando Adão foi criado]? É possível que tenha começado. …
“‘O que dizer do ano de 1975? O que irá significar, caros amigos?’ – perguntou o irmão Franz. ‘Será que significa que o Armagedom estará terminado, com Satanás preso, por volta de 1975? É possível. É possível. Todas as coisas são possíveis para Deus. Será que significa que Babilônia, a Grande, terá sido derrubada por volta de 1975? É possível. Será que significa que o ataque de Gogue de Magogue será lançado contra as testemunhas de Jeová, para eliminá-las, daí o próprio Gogue sendo posto fora de ação? É POSSÍVEL. MAS, NÃO ESTAMOS AFIRMANDO. Todas as coisas são possíveis para Deus. MAS, NÃO ESTAMOS AFIRMANDO. E que nenhum dos irmãos seja específico em dizer algo que irá acontecer daqui até 1975.’”. – A Sentinela de 15 de fevereiro de 1967, p. 127.
     A revista acima não costuma ser citada pelos opositores das Testemunhas de Jeová. Contudo, ela faz parte de um conjunto de evidências que estabelece a verdade sobre o que as Testemunhas de Jeová realmente afirmaram sobre o ano de 1975. Como tornado claro no lançamento do livro Vida Eterna  na Liberdade dos Filhos de Deus, o ano de 1975 foi apresentado como sendo apontado pela cronologia bíblica como data histórica, que marcaria 6.000 anos da história humana a contar do ano da criação de Adão. Exatamente isso é o que foi descrito no referido livro, conforme exemplificado abaixo:
 “Desde o tempo de Ussher,[2] fizeram-se estudos intensivos da cronologia bíblica. Neste século vinte, realizou-se um estudo independente que não acompanha cegamente certos cálculos cronológicos tradicionais da cristandade, e a tabela de tempo publicada, resultante deste estudo independente, fornece a data da criação do homem como sendo 4026 A.E.C.* Segundo esta cronologia bíblica fidedigna, os seis mil anos desde a criação do homem terminarão em 1975 e o sétimo período de mil anos da história humana começará no outono (segundo o hemisfério setentrional) do ano 1975 E.C.” – Vida Eterna na Liberdade dos Filhos de Deus, 1966, p. 27.
     Note que essa publicação ressaltou 1975 como data histórica, e não profética. Afirmou que essa data marcaria o fim – não do mundo – mas de 6.000 anos da história da existência do homem, e o começo – não do Reinado Milenar de Cristo – mas do “sétimo período de mil anos da história humana”. Infelizmente, alguns veem nos textos de nossas publicações algo bem diferente do que elas realmente afirmaram, devido a terem um conceito predeterminado recebido de outros.
“Assim, seis mil anos da existência do homem na terra acabarão em breve, sim, dentro desta geração. Jeová Deus não tem limite de tempo, conforme está escrito no Salmo 90:1, 2: ‘Ó Jeová, tu mesmo mostraste ser uma verdadeira habitação para nós durante geração após geração. Antes de nascerem os próprios montes ou de teres passado a produzir como que com dores de parto a terra e o solo produtivo, sim, de tempo indefinido a tempo indefinido, tu és Deus.’ Portanto, do ponto de vista de Jeová Deus, a passagem destes seis mil anos da existência humana são apenas como que seis dias de vinte e quatro horas, pois este mesmo salmo (versículos 3 e 4) prossegue, dizendo: “Fazes o homem mortal voltar à matéria quebrantada e dizes: ‘Retornai, filhos dos homens.’ Pois mil anos aos teus olhos são apenas como o ontem que passou e como uma vigília durante a noite.” Assim, dentro de poucos anos em nossa própria geração atingiremos o que Jeová Deus poderia considerar como o sétimo dia da existência do homem.” – Vida Eterna na Liberdade dos Filhos de Deus, 1966, p. 29.
     Novamente, observamos a mesma linha de raciocínio: a publicação acima afirmou que 1975 marcaria historicamente a entrada no “sétimo dia[de mil anos] da existência do homem”.
     Coerentemente, as publicações dos anos subsequentes mantiveram o mesmo teor. Observe-as abaixo:
“Será que o dia de descanso de Deus equivale ao tempo em que o Homem tem estado na terra desde a sua criação? Aparentemente, sim. Das mais fiáveis investigações em cronologia Bíblica harmonizadas com muitas datas aceites da história secular, descobrimos que Adão foi criado no outono do ano 4026 A.E.C. Algures [em alguma parte] nesse mesmo ano Eva podia muito bem ter sido criada, começando o dia de descanso de Deus imediatamente a seguir. Em que ano terminariam, então, os primeiros 6.000 anos da existência do homem e também os primeiros 6.000 anos do dia de descanso de Deus? No ano 1975. Isto é digno de nota, particularmente em vista do fato de os “últimos dias” terem começado em 1914, e de os fatos físicos dos nossos dias em cumprimento da profecia marcarem esta como sendo a última geração deste mundo iníquo. Por isso podemos esperar que o futuro imediato esteja cheio de acontecimentos emocionantes para aqueles que depositam a sua fé em Deus e nas suas promessas. Isto significa que dentro de relativamente poucos anos nós vamos testemunhar o cumprimento das restantes profecias que têm que ver com o “tempo do fim.” – Despertai!, abril de 1967, pp.19-20.
     Diria você sinceramente que as palavras grifadas indicam a afirmação convicta de que o fim viria em 1975? Obviamente que não. A revista acima afirma que “Eva podia” ter sido criada no mesmo ano que Adão, e NÃOque ela definitivamente foi criada em tal ano. Então, partindo desse PRESSUPOSTO, o referido artigo mostrou que, se assim fosse, “os primeiros 6.000 anos do dia de descanso de Deus” “terminariam” em 1975. A alusão que o artigo fez ao contexto histórico entendido pelas Testemunhas de Jeová, de que estamos no “tempo do fim” desde 1914, enfocou a proximidade do fim, mas não determinou nenhuma data específica. De fato, mesmo hoje nossas publicações adotam o mesmo conceito de proximidade do fim, com o objetivo de se manter a vigilância espiritual. – Luc. 21:36; Dan. 12:4.
“Uma coisa é absolutamente certa, a cronologia bíblica reforçada pelo cumprimento das profecias bíblicas mostra que seis mil anos de existência do homem vão acabar em breve, sim, nesta geração! (Mat. 24:34) Este não é, portanto, o tempo para ser indiferente e complacente. Este não é o tempo para se estar a brincar com as palavras de Jesus de que “com respeito àquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus nem o Filho, mas unicamente o Pai.” (Mat. 24:36) Pelo contrário é um tempo em que se deve estar plenamente ciente de que o fim deste sistema de coisas está a chegar rapidamente ao seu fim violento. Não se engane, é suficiente que o próprio Pai saiba o “dia e a hora”!” – A Sentinela, fevereiro de 1969, p.116.
     Novamente, a revista acima estabelece uma relação de proximidade entre o fim dos “seis mil anos de existência do homem” e o “fim deste sistema de coisas”. Isso se dá porque o fim do período de seis milênios da existência humana ocorre historicamente dentro – e bem avançado no tempo – da época que as profecias bíblicas apontam como sendo o “tempo do fim”. (Dan. 12:4) Mas, tal revista NÃO AFIRMA que o fim do período de 6.000 anos da história humana COINCIDIRIA com o fim do sistema mundial de coisas.
“Mas o que dizer da atualidade? Atualmente, temos a evidência exigida, toda ela. E é sobrepujante! Todas as muitas partes do grande sinal dos últimos dias estão presentes, junto com a comprovante cronologia bíblica. … Isto deixaria apenas seis anos mais a contar do outono sententrional de 1969 para completar os 6 mil anos plenos da história humana. Este período de seis anos evidentemente terminará no outono sententrinal do ano de 1975.” – Despertai! de 22 de abril de 1969, p.23.
     Como já mostrado claramente neste artigo, a revista acima aponta para uma data que cumpre um evento histórico – a marca de seis milênios de historia da existência humana – marcado pela cronologia bíblica. Mas não diz que essa data histórica marcaria o “fim do mundo”.
“Nossa preocupação principal, agora, deve ser com o presente e o futuro. Precisamos manter o proceder de fidelidade que impeça quaisquer possíveis arrependimentos no futuro. Assim como olhamos para trás, para os últimos cinco anos, olhemos agora para a frente, para cinco anos no futuro. Será então 1975. …
“Jeová nos deu informações suficientes para que possamos saber definitivamente qual a tendência dos eventos futuros. A sua Palavra revela que, sem dúvida, nos aproximamos rapidamente do fim deste inteiro sistema iníquo de coisas. (Mat. 24:3-14; 2 Tim. 3:1-5; 1 João 2:17) O intenso ódio e a violência se tornarão ainda mais ardentes. O desrespeito pela lei se tornará pior. Prevalecerá antagonismo contra tudo o que for religioso. Este espírito se tornará tão forte, que por fim resultará na destruição de todo o império da religião falsa, Babilônia, a Grande. — Rev. 18:1-8.
“Portanto, quando em breve chegar o fim deste sistema de coisas, qual será a nossa maior necessidade, o nosso bem mais valioso? Não será nosso dinheiro, nem os bens materiais. Não serão quaisquer elementos amistosos do mundo. Não, mas o nosso bem mais valioso e a nossa maior necessidade será a fé inabalável em nosso Deus, Jeová.
“Precisamos ter a absoluta certeza, no coração e na mente, de que Jeová realmente vive e de que tudo o que a Bíblia diz a Seu respeito é veraz.” – A Sentinela, 1.º de maio de 1970, pp. 285-286.
     Note que, quando a revista acima mencionou a proximidade do fim, não relacionou isso com uma data específica, mas sim com textos bíblicos que mostram que estamos no tempo do fim: Mateus 24:3-14 e 2 Timóteo 3:1-5. Quem ler esses textos, analisando-os com eventos históricos marcantes num único período e a nível mundial, verá que o século vinte mostrou-se diferente de todos os séculos precedentes: duas guerrasmundiais, a gripe espanhola, maior incidência de terremotos, bem como a pregação mundial do Evangelho. Todos esses e outros acontecimentos tornam claro, como mostrou a referida revista, que “nos aproximamos rapidamente do fim deste inteiro sistema iníquo de coisas”.
“Todos gostariam de saber por quanto tempo o sistema atual ainda há de continuar e quando se há de realizar o propósito de Deus na terra do mesmo modo pleno como no céu. Jesus respondeu que ‘estas boas novas do reino serão pregadas em toda a terra habitada . . . e então virá o fim’. Aqui, no texto grego da Bíblia, ele usou a palavra telos ou ‘fim’ para distinguir o que queria dizer com syntéleia ou ‘terminação’ do sistema de coisas, o período de colheita em que vivemos agora. (Compare isso com Mateus 24:3, 6, Diaglott.NÃO SE PODE PREDIZER EXATAMENTE QUÃO PERTOS ESTAMOS DO FIM DO ATUAL SISTEMA DIVISÓRIO DE COISAS, visto que Jesus disse que nem mesmo ele sabia o dia ou a hora disso, no tempo de seu ministério terrestre. (Mat. 24:36) Entretanto, a cronologia bíblica, que indica que Adão foi criado no outono (hem. set.) do ano 4026 A. E. C., nos levaria até o ano de 1975 E. C. como data que assinalaria 6.000 anos da história humana, com mais 1.000 anos futuros da regência do Reino por Cristo. Portanto, QUALQUER QUE SEJA A DATA DO FIM DESTE SISTEMA, torna-se claro que o tempo que resta é reduzido, sobrando aproximadamente menos de seis anos até o fim de seis mil anos da história humana.” – A Sentinela de 1.º de novembro de 1970, p. 657, parágrafo 5.
     É impressionante que a revista acima tenha sido citada como “prova” de que as Testemunhas de Jeová prognosticaram o “fim do mundo” para 1975! A revista acima depõe justamente CONTRA a afirmação de que as Testemunhas de Jeová estabeleceram o ano de 1975 para o “fim do mundo”. Pois, se assim tivessem feito, não afirmariam que “NÃO SE PODE PREDIZER EXATAMENTE QUÃO PERTOS ESTAMOS DO FIM”do sistema de coisas, nem usariam expressões tais como “QUALQUER QUE SEJA A DATA DO FIM DESTE SISTEMA”O texto em negrito e em maiúsculo é extremamente claro em mostrar que as Testemunhas de Jeová reconheciam não saber a data do fim – nem o ano. Coerente com as publicações anteriores, os editores apresentaram 1975 como data de um período histórico.
“Na tarde de domingo, 26 de julho de 1931, num congresso internacional da A. I. E. B., em Columbus, Ohio, E. U. A., adotou-se de coração a Resolução a favor da adoção do Novo Nome, testemunhas de Jeová. … E agora, neste ano crítico de 1975, pode-se perguntar: Será que o Deus Altíssimo da profecia fez para si um nome? A resposta é óbvia: Sim! Por meio de quem? Não pela cristandade, nem pelo judaísmo, mas pelas testemunhas cristãs de Jeová!” – A Sentinela de 15 de março de 1975, pp. 188-9, parágrafo 29.
     Esse artigo mencionou 1975, não como data do “fim do mundo”, mas como o ano em que estavam na época, do qual podiam olhar para trás e recapitular o valor e o respeito que deram ao Nome divino, Jeová.
“Só a partir do fim do ano de 1928 abriu-se ao entendimento espiritual do restante ungido do ‘Israel de Deus’ a perspectiva de sobreviver à ‘guerra do grande dia de Deus, o Todo-poderoso’, no Har-Magedon, e entrar aqui na terra na nova ordem justa de Jeová. (Veja The WatchTower, de 15 de dezembro de 1928, página 376, parágrafos 35, 36.) E agora, no ano de 1975, alguns milhares dos do restante ungido, ainda vivos nesta terra, aguardam o cumprimento desta perspectiva alegre. A crescente ‘grande multidão’ de seus companheiros semelhantes a ovelhas aguarda com eles entrar na Nova Ordem sem interrupção de vida. Na Nova Ordem, Jeová Deus aumentará a ‘longura de dias’ do restante ungido na terra ao ponto de fartar os membros dele. Resta a ver se serão ainda retidos aqui na terra para ver o começo da ressurreição dos mortos terrestres e para conhecer testemunhas fiéis dos tempos antigos, pré-cristãos. Gostariam disso, antes de serem tirados do cenário terrestre para a recompensa celestial junto a Cristo.”– A Sentinela de 15 de março de 1975, pp. 188-9, parágrafo 36.
     A “perspectiva alegre” a que se refere essa publicação não era ver o fim em 1975, e sim a possibilidade de os cristãos com esperança celestial poderem permanecer na Terra por um tempo após o fim do sistema. Que isso, naturalmente, foi apresentado como possibilidade pode ser visto na frase “resta a ver se serão ainda retidos aqui na terra”. A menção de 1975 se deve a que estavam naquele ano.
“Receberam-se notícias a respeito de irmãos que venderam sua casa e propriedade e que planejam passar o resto dos seus dias neste velho sistema de coisas empenhados no serviço de pioneiro. Este é certamente, um modo excelente de passar o pouco tempo que resta antes de findar o mundo iníquo.” – Nosso Ministério do Reino, julho de 1974, pp. 3-4.
     Os que conhecem as publicações das Testemunhas de Jeová sabem que o incentivo e o elogio a se dedicar mais tempo, recursos e energias à obra de evangelização, em vista da relevância dessa obra e da urgência de nosso tempo, tem sido comum ano após ano. Associar a necessidade de abnegação com a proximidade do fim é uma constante nas publicações das Testemunhas.
     Veja, por exemplo, as seguintes declarações:
“Temos de considerar com oração como e até que ponto podemos simplificar a vida. … O tempo se esgotou para o mundo nos dias de Noé, e se esgotará para o atual sistema de coisas.” — A Sentinela de 15 de dezembro de 2003, p. 24, parágrafos 19-20.
“Muitos irmãos deixaram suas casas para simplificar a vida, e nos alegra ouvir seus relatos sobre como Jeová cuida deles e como seu serviço a ele lhes dá felicidade. (Atos 20:35) Além disso, todos os servos batizados de Jeová podem ter a bênção de ‘buscar primeiro o Reino e a justiça de Deus’ como parte de uma fraternidade cristã global. — Mat. 6:33.” – A Sentinela de 15 de fevereiro de 2010, p. 26, parágrafo 9.
     Mas, será que, ao se aproximar o ano 1975, as expectativas das Testemunhas de Jeová não aumentaram a ponto de afirmarem que o fim viria naquele ano? Veja a resposta no último número de A Sentinela de 1974. Sob o tema Sirva com a eternidade em vista”, e debaixo do subtópico “Não servimos apenas até certa data”, a revista comentou:
“É verdade que a mais exata cronologia bíblica disponível indica que6.000 anos da existência humana terminarão em meados da década de 1970. De modo que estes cristãos estão intensamente interessados para ver se isto coincidirá com o irrompimento da ‘grande tribulação’ dos nossos dias, a qual eliminará da terra todos os iníquos. Pode coincidir. Mas eles nem mesmo tentam predizer com exatidão quando virá a destruição do sistema iníquo de coisas de Satanás. Estão contentes em esperar e ver, reconhecendo que nenhum homem na terra sabe a data. — Mat. 24:36.
As testemunhas cristãs de Jeová confiam em que Deus acabe com este sistema ímpio no SEU tempo devido. Quando a ‘grande tribulação’ começar, poderemos reconhecer isso. Portanto, em vez de especular a respeito de certa data, como se servíssemos com certa data por alvo, podemos concentrar-nos na importante obra de pregação que Jesus disse que seus discípulos fariam neste período de tempo. (Mar. 13:10) Assim, quando a ‘tribulação’ irromper, seremos encontrados atarefados e zelosos em cumprir a tarefa que temos. Assim, não fixaremos nossa mira numa data futura, mas serviremos com a eternidade em vista, assim como Judas exorta os cristãos.” — A Sentinela de 15 de dezembro de 1974, pp. 754-5, parágrafos 18-19.
     Por conseguinte, as Testemunhas de Jeová mantiveram coerentemente o que haviam afirmado sobre 1975 desde o princípio: que aquele ano marcaria o fim de “6.000 anos da existência humana”. Em nenhuma de suas publicações afirmaram que tal ano marcaria o fim de 6.000 anos do “descanso” de Deus. (Heb. 4:1-10) Expressões tais como “pode coincidir” e ‘ver SE coincidirá’ exprimem admissão de possibilidade, não afirmação categórica. A fraseologia usada em nossas publicações mostrou que essa data histórica, que marcou o fim de seis mil anos da existência do homem – PODERIA coincidir com o fim de seis mil anos do “descanso” de Deus. Mas, ao mesmo tempo, os editores NÃO AFIRMARAM que isso DE FATO ocorreria.
     Infelizmente, alguns membros da organização, ávidos de que o fim chegasse logo, concluíram que 1975 marcaria mais do que o fim de seis milênios da criação de Adão – que marcaria também o fim dos seis milênios do descanso de Deus, ALGO QUE NÃO FOI AFIRMADO NAS PUBLICAÇÕES das Testemunhas de Jeová. Assim, os que compunham a direção da obra mundial podiam honestamente apontar isso, como mostra a publicação abaixo:
“Caso alguém tenha ficado desapontado, por não seguir este raciocínio, deve agora concentrar-se em reajustar seu ponto de vista, por não ter sido a palavra de Deus que falhou ou o enganou e lhe causou desapontamento, mas, sim, seu próprio entendimento baseado em premissas erradas.” – A Sentinela de 15 de setembro de 1980, p.17.
     A mesma revista afirmou: “É impossível calcularmos de antemão quando é o fim do mundo.” (Página 18, parágrafo 8.) Contudo, vale ressaltar que, em suas publicações de anos anteriores, as Testemunhas de Jeová viveram à altura dessa declaração.
     Também, deve-se salientar que os que compunham a direção da obra mundial, ao expressar-se sobre o assunto por meio das publicações, não atribuíram más motivações aos que foram além do que havia sido afirmado por escrito. Observe como isso foi amorosamente colocado, lendo a publicação abaixo:
“As conclusões erradas não aconteceram por intenção maldosa ou infidelidade para com Cristo, mas sim por causa do desejo ardente de ver o cumprimento das promessas de Deus nos seus próprios dias. …
“De fato, pode-se confiar nas promessas de Deus! Os humanos é que estão propensos ao erro. Portanto, os cristãos verdadeiros continuarão numa atitude de espera, em obediência à ordem de Jesus. Eles vão manter-se alertas e prontos para a inevitável vinda de Cristo como Executor de Deus. Não permitirão que falsas predições ofusquem a sua percepção levando-os a desconsiderar o verdadeiro aviso a respeito do fim do mundo.” – Despertai! de 22 de junho de 1995, p. 9.
     Como se pode ver neste estudo imparcial, despojado de preconceitos e de sentimentos anuviadores do raciocínio, nenhuma publicação das Testemunhas de Jeová afirmou que em 1975 viria o “fim do mundo” – o fim do sistema mundial.

[1] Veja o livro Seja Deus Verdadeiro, edição em inglês de 1946 (1949 em português, pp. 153-168), publicado pelas Testemunhas de Jeová, mas atualmente esgotado; também a revista A Sentinela de 1.º de janeiro de 1987, p. 30. Esse conceito não foi declaradamente abandonado. Ocorreu que, em publicações mais recentes, ele deixou de ser mencionado. Assim, a obraEstudo Perspicaz das Escrituras (id.) menciona o “período de descanso do sétimo dia” criativo como tendo “milhares de anos de duração”. – Vol. 1, p. 710; vol. 3, p. 475.
[2] A referência é ao famoso prelado anglicano, irlandês, o Arcebispo James Ussher (1581-1656 E. C.), que estabeleceu uma cronologia da existência humana baseada em seu estudo da Bíblia.
Este artigo foi escrito por : O APOLOGISTA DA VERDADE e o link original deste artigo é este
Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Saga Oliveira  On 14 de maio de 2012 at 23:32

    Vejam só Irmãos no Senhor:

    http://www.e-cristianismo.com.br/pt/trindade/178-as-escrituras-afirmam-que-jesus-e-deus

    [Veja que usam uma FIGURA da Watchtower neste artigo]

    MARCELO BERTI – As Testemunhas de Jeová, uma “seita cristã” …responde a essa pergunta negativamente…Será que diante do testemunho das escrituras podemos dizer que Jesus nunca é chamado de Deus? Observe como as escrituras como um todo atestam a divindade de Cristo, desde o Antigo Testamento:

    Gn.17.1 (Esse texto demonstra que Yahweh apareceu diante de Abrão e se apresentou como Deus Todo Poderoso. Jesus também disse ter estado com Abraão)

    Dt.10.17(Yahweh é o Senhor acima dos Senhores, do mesmo modo que Jesus)

    1Sm.2.2 (Yahweh é Santo como ninguém pode ser. Ele é o único Santo, pois não existe ninguém além Dele mesmo. Mas, Pedro diz que Jesus é O Santo (At.3.14). Ou seja, Yahweh e Yeshua são um)

    Ne.9.6 (Yahweh é o Criador de todas as coisas e preservador de todas elas, do mesmo modo que Cristo (Cl.1.17; Hb.1.3))

    Sl.2.7 (Jesus é chamado de Filho Gerado de Deus. Esse descreve a cerimônia de coroação de um Rei, e ser gerado não significa ter sido produzido ou criado, mas estabelecido…At.13.33)…(Hb.1.5-6)…(Hb.5.5-6).Os autores do NT entenderam essa declaração como evidência da sua divindade)

    Sl.24.7, 10 (O Rei da Glória é Yahweh. Entretanto, Paulo chama a Jesus o Senhor da Glória (1Co.2.3), do mesmo modo que Tiago (Tg.2.1). Ou seja, Jesus Cristo é chamado de Yahweh.)

    Sl.45.72 (Jesus Cristo prometido como Deus e Rei Eterno ungido por Deus)

    Sl.97.9 (Nesse verso Yahweh é denominado como Aquele que está acima de tudo e todos. Em Jo.3.31 Jesus é denominado do mesmo modo)

    Sl.102.24-27 (Yahweh, o Deus do salmista é o criador, mas o autor de Hebreus entende que esse texto fala do Filho de Deus (Hb.1.10-12). Portanto, é seguro afirmar que para o autor de Hebreus, Jesus é Yahweh)

    Sl.110.1 (Jesus é apresentado por Yahweh como Senhor de Davi. Jesus usa esse texto para -demonstrar sua divindade em Mt.22.44; Mc.12.36; Lc.20.42. Pedro faz o mesmo em At.2.34-36)

    Sl.110.4: (Jesus é apresentado como sacerdote Eterno)

    Pv.16.4: (Yahweh é chamado de Criador de todas as coisas, como Cristo)

    Ec.12.14 (O Deus de Salomão, Yahweh, é quem trará a juízo todas as obras, mesmo as escondidas, boas ou más. Paulo aplica essas ações a Jesus Cristo (1Co.4.5; 2Co.5.10; 2Tm.4.1))

    Is.8.13-14(Yahweh é chamado pedra de tropeço por Isaías, do mesmo modo que Jesus é assim chamado por Pedro (1Pe.2.8))

    Is.40.3 (Aqui vemos a famosa frase de João Batista em relação a Cristo)

    Is.44.6 (Yahweh é chamado de primeiro e último, do mesmo modo que Jesus)

    Is.48.12 (Novamente Yahweh é chamado de primeiro e o último, do mesmo modo que em Ap.22.13. Se primeiro significa sem início, e ultimo sem fim, Jesus é eterno com Yahweh, como Jo.1.1 nos ensina)

    Jr.10.10 (Yahweh é o Deus verdadeiro, como Jesus afirmou em Jo.17.3. Mas, João também chama Jesus de Deus Verdadeiro (1Jo.5.20))

    Jr.23.5-6 (Nesse texto o Messias, o descendente de Davi, o Rebento Justo, é chamado de Rei Sábio e Yahweh, nossa justiça. Para aqueles que acreditam que Cristo nunca é chamado de Yahweh esse verso demonstra sua incoerência)

    Jl.2.32 (Aqueles que invocarem o nome de Yahweh serão salvos. Pedro usa esse texto em referência a Jesus (At.2.21) e Paulo aplica essa verdade a Jesus Cristo (1Co.1.2), chamando a Jesus de Yahweh…Na mente de Paulo Jesus e Yahweh são um, como Jesus já tinha ensinado (Jo.10.31))

    Mq.5.2 (Jesus é chamado de Eterno. Alguém que tem sua origem desde os tempos antigos e os seus dias desde a eternidade, é eterno e não criado)

    Ml.3.1 (Esse mensageiro iria preparar o caminho para Yahweh (cf. 2.17), mas esse texto é usado em relação a João Batista)

    Mt.1.23 (Jesus é claramente chamado de Deus, desde o Seu nascimento)

    Mt.5.17 (Nenhum homem jamais cumpriu todas as exigências da Lei, mas Jesus cumpriu)

    Mt.9.6 (Nesse texto encontramos Jesus exercendo uma ação exclusivamente divina: Somente Deus pode perdoar pecados)

    Mt.11.1-6 (Nesse texto vemos Jesus Cristo se afirmando o Messias Prometido (Is.35.5-6; 61.1-2) além de se comparar com a pedra de tropeço, que nos profetas era o próprio Yahweh)

    Mt.11.27 (Nesse verso Jesus se coloca em igualdade com o Pai)

    Mt.14.33 (Algumas versões corrompidas traduzem esse texto como se os discípulos estivessem prestando uma homenagem a Jesus…Portanto, se apenas Deus é digno de ser adorado, e Jesus aceitou adoração, Ele é Deus.)

    Mt.16.16-17 (Pedro reconheceu que Jesus é Cristo (humano) Filho de Deus (Divino). Somente o Pai pode conduzir pessoas a essa conclusão)

    Mt.28.18 (Jesus tem toda a autoridade no céu, a esfera mais nobre da manifestação de Deus. Ora, se Cristo tem toda a autoridade nesse ambiente, é certo que Ele é Deus)

    Mc.8.38 (O texto demonstra claramente que em sua segunda vinda Jesus virá com a Glória do Pai e com os Santos anjos que possui. Ou seja, Jesus certamente não faz parte dos seres angelicais e tem a mesma Glória que Deus tem)

    Lc.5.22(Conhecer o coração do homem é uma atividade que somente Yahweh pode realizar)

    Curtir

  • Saga Oliveira  On 14 de maio de 2012 at 23:34

    [Continuação do artigo de seu amiguinho BERTI…]

    Jo.1.1-3 (Esse texto atesta a Eternidade do Verbo, a co-existência com Deus…o Filho é Deus, como o Pai. É por isso que Ele é o Criador de todas as coisas. Se é criador de todas as coisas não é criado. Se é eterno não é temporal. Se é Deus não é nem anjo, nem uma espécie de ser angelical ou sub-divino)

    Jo.1.18 (O mesmo conceito sobre Deus é visto em Mt.11.27 (cf. Lc.10.22), mas diferente dos anteriores que apresentam a relação entre Pai e Filho, esse demonstra a igualdade essencial entre o Pai e o Filho, que é chamado de único Deus nesse verso)

    Jo.2.19-21 (As escrituras dizem repetidamente que Deus é quem ressuscitou a Cristo dentre os mortos…entretanto aqui Jesus garante que Ele mesmo ressuscitará a si mesmo)

    Jo.5.18 (Jesus propositadamente fazia-se igual a Deus e os judeus o entendiam assim…Portanto, Jesus é Deus.)

    Jo.8.58 (Nessa expressão Jesus se identifica claramente com Yahweh. Jesus usa essa expressão em Jo.8.28 e 13.9)

    Jo.10.30 (Essa declaração de unidade é fundamental para se compreender a pessoa de Cristo)

    Jo.12.45 (Jesus Cristo é apresentado à semelhança de Cl.2.9 e Hb.1.3: É tão completo na presença da divindade em seu corpo, é tão exata a representação do Ser de Deus em sua vida, que quem o vê, vê a Yahweh)

    Jo.14.8-10 (Do mesmo modo que em Jo.12.45, Jesus demonstra Sua unidade com o Pai de tal modo que quem O vê, vê o Pai. Essa unidade essencial já havia sido demonstrada em Jo.10.30)

    Jo.20.28 (Texto bem claro)

    At.20.28 (Certamente Deus não tem sangue, portanto, o texto fala de Jesus. Entretanto, o autor quis demonstrar a dupla natureza de Cristo: Deus e Homem, pois enquanto homem derrama sangue, e enquanto Deus compra sua Igreja. Esse é Jesus Cristo: Homem Deus)

    Rm.1.7 (Jesus Cristo é Senhor, e na mentalidade de Paulo chamar Jesus de Senhor é reconhecer sua Divindade)

    Rm.10.9, 13 (Paulo nesse texto demonstra sua compreensão da verdade que salva: Aquele que confessa que Jesus é Senhor, entretanto, o faz pensando em Jl.2.32, que fala que quem invocar a Yahweh é que será salvo. Portanto, Paulo entendia que aqueles que confessam a divindade de Jesus, como Yahweh, serão salvos)

    1Co.1.1-3 (Jesus é chamado de Yahweh (Jl.2.32; cf. Rm.10.9, 13))

    1Co.2.8 (Somente Deus tem Glória como Ele tem)

    1Co.8.6 (Além de ser único Senhor, posição exclusiva de Yahweh (Dt.6.4), Jesus é atestado como criador)

    2Co.5.10 (A atividade julgadora é atribuída frequentemente no AT a Yahweh)

    Ef.3.9 (Jesus Cristo como Criador)

    Cl.2.9 (Jesus humano é portador da divindade por completo)

    Tt.2.13 (Cristo chamado claramente de Deus e Salvador)

    Hb.1.1-3(Jesus é visto como o ápice da revelação de Deus, herdeiro de todas as coisas, criador)

    Hb.1.6 (É Deus quem ordena a adoração do Filho)

    2Pe.1.1(Nesse texto claramente Jesus é chamado de Deus)

    1Jo.5.20(Jesus aqui é chamado de Verdadeiro Deus, mesma designação encontrada para o Pai em Jo.17.3)

    Curtir

  • Saga Oliveira  On 14 de maio de 2012 at 23:36

    [Conclusão, Análise Trinitariamente de Berti sobre o Apocalipse de João…]

    Ap.1.8 (Nesse verso vemos algumas características sobre Deus: (1) Sem princípio ou fim; (2) Senhor; (3) Todo-Poderoso; (4) Que é, era e que há de vir. Todas as designações apresentadas a Deus nesse verso são atribuídas a Jesus no decorrer do livro)

    Ap.1.17-18 (Jesus como primeiro e último, como Deus é. Primeiro significa que não existiu ninguém antes dele, e último, que depois dele ninguém haverá. Ou seja, João claramente identifica Jesus com Deus)

    Ap.2.8 (Nesse verso Jesus Cristo é o Primeiro e o Último, como Deus é, logo, Jesus é Deus)

    Ap.22.12-13 (Jesus é aquele que vem, ou seja, em cumprimento à profecia de At.1.11, Jesus Voltará. Ou seja, o livro de Apocalipse quando fala naquele que há de vir, refere-se a Jesus Cristo. Essa identificação nos auxilia a compreender como entendemos Ap.1.8, quando diz que o Senhor Deus voltará)

    Ap.4.8 (Nesse verso Jesus é identificado com a tríade de elogio a Seu caráter, como fora feito a Yahweh (Is.6.3). É chamado de Senhor, Todo-Poderoso e que voltará. Certamente esse verso fala a respeito de Jesus. Ou seja, em Apocalipse Jesus é claramente Deus)

    Ap.3.14 (Jesus Cristo é visto como o originador da criação, e não como primeira criatura, como suspeitam alguns. Caso esse fosse o sentido do texto, ele estaria em franca contradição com os textos citados acima, que testemunham que Jesus não tem começo)

    Ap.5.12 (Jesus Cristo é adorado: Ele é digno de receber sabedoria, força, honra, glória e louvor. Somente Deus é digno de receber louvor. Portanto, Jesus é Deus)

    Conclusão: Diante de tantas evidências entendemos que as escrituras não apenas apresentam a Jesus Cristo como Deus, mas defende essa postura em diversas de suas colocações. Portanto, aqueles que dizem que Jesus Cristo não é Deus estão em pleno desacordo com as Escrituras e devem ser considerados como hereges e perversores da verdade.

    [Uau!Ele tem certeza que “Aquele que vem” é o Filho? Que em Rev 4:8 é o Filho sentado no Trono e que e, 22:12 é o Filho e que em 1:8 é o Filho? E em Ap 1:4,5 é Jesus também não é o Pai?

    Merecem serem esmiuçados as palavras de senhores como esses rs,
    Eu acho dizer que “Aquele que vem” é obrigatoriamente referencia sempre ao Filho uma ignorancia tremenda (E repetem isso vez após vez como se COLASSEM um do outro este “argumento”) !
    Dizer que Rev 4:8 é o Filho chega a dar náuseas…é muito argumento de bêbado. ]

    Curtir

  • Saga Oliveira  On 14 de maio de 2012 at 23:51

    Queruvim e amigos, vejam essas também:

    Site evangélico muito famoso e acessado:
    http://www.e-cristianismo.com.br/pt/trindade

    Detalhes históricos:
    http://www.e-cristianismo.com.br/pt/trindade/198-contornos-historicos-da-doutrina-da-trindade

    Aqui diz algo muito interessante, que os trinitaristas ASSASSINARAM Ário (Lembra que Calvino matou Servet pelo mesmo motivo?)

    Agora aqui , supostamente também material de Berti :

    http://www.e-cristianismo.com.br/pt/trindade/180-observacoes-a-doutrina-da-trindade

    “Ao observar essas citações confrontativas, percebemos que o conceito da Trindade embora seja aceito por grande parte dos Teólogos Cristãos é expressa de modo DIFERENTE. Isso nos ajuda a compreender um pouco do dilema que ainda em nossos dias a doutrina da Trindade causa.

    Aqui cita diretamente as Testemunhas de Jeová:

    “Mas, ainda tem um ponto importante a ser lembrado aqui, pois é uma certa afronta ao ideal TJ da pessoa do ES. São casos onde o Espírito Santo é apresentado como alguém com Poder e não como poder. Em Lucas 4.14…Se o ES é apenas uma força, um poder, como traduziríamos isso? Jesus voltou no poder da força? Em Atos 10.38, vemos algo similar: “como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele”. Se o ES é apenas o poder de Deus, esses versos não fazem o menor sentido….Bom, com a exposição já feita até aqui fica clarividente a existência de um Triunidade apresentada no Novo Testamento“

    [Convencidos? Agora a conclusão … ]

    “ A Doutrina da Trindade e a Salvação

    – Deus Pai é responsável por todas as bênçãos celestiais e pela eleição e predestinação:…Já o Filho é o meio (critério, instrumento) pelo qual essa eleição e predestinação é realizada:…E o Espírito Santo é a garantia de que essa salvação será terminada no futuro, pois é Ele quem sela o salvo…Eu acredito que uma pessoa pode ser salva sem entender a Trindade….eu acredito que uma pessoa possa ser salva sem crer na Trindade. Ao observar as mensagens evangelísticas dos apóstolos em Atos NÂO CONSIGO VER UMA ENFÂSE SEQUER na doutrina da Trindade…O apelo não foi, creiam em Deus Pai, no Filho e no Espírito Santo e sejam salvos…A própria pregação de Pedro a Cornélio (um prosélito) menciona rapidamente o Espírito Santo…é bem provável que OS CRISTÂOS DOS DOIS PRIMEIROS SÈCULOS NÂO TIVESSEM UMA FORMULAÇÂO DA TRINDADE…Em Romanos 10.9, lemos:…Nada é mencionado sobre a Pessoa do Espírito Santo aqui…Paulo quando lembra os Coríntios do evangelho que promove a salvação (1Co 15.1-2) ele faz claras declarações da Pessoa de Cristo (1Co.15.3-4) e algumas inferências ao Deus Pai e nenhuma citação do Espírito Santo. A própria apresentação de Paulo da Salvação em Efésios 2 …o Espírito Santo novamente não é mencionado.

    [Aqui cita novamente aos TJ]

    Isso me leva a considerar a uma última consideração: não é possível alguém ser salvo e rejeitar a Trindade…Esse é o caso do Testemunha de Jeová, que por atribuir a Cristo uma posição não divina, não pré-existente acaba por ser enquadrado entre aqueles que “negam que Jesus é o Cristo” (1Jo 2.22) e que por isso não tem nem o Pai nem o Filho. Esse é o caso dos gnósticos …1Jo 4.2)…chamados de impostores (gr. antíchristos) e falsos profetas

    [Logo este foi um artigo protestante fantástico, em que temos uma conclusão -nova- de que CRER NA TRINDADE não salva! Que acharam Rubens e amigos? ]

    Curtir

  • Saga Oliveira  On 15 de maio de 2012 at 0:04

    http://www.e-cristianismo.com.br/pt/trindade/130-formulas-triadicas
    De autoria de um tal de GUSTAVO

    E

    Os supostos 58 textos que citariam a Trindade aqui também em forma de tabela: http://www.bible.ca/trinity/trinity-text-triadic.htm#analize

    (Sinto que faltou Revelação 1:4,5 e 5:6 onde também se cita o espírito santo sobre outra forma, a de sete espíritos, sete olhos. Será que foi PROPOSITAL pelo tom impessoal do Espírito de Deus nessas passagens? )

    Ou seja, muitas passagens a ler pra quem gosta de analisar a Bíblia e deixar que ela fale e não paradigmas humanos baseados em credos e filosofias eclesiásticas

    Curtir

  • Saga Oliveira  On 15 de maio de 2012 at 2:11

    ” A internet é um ambiente onde irresponsáveis que acham que nunca serão condenados pelas mentiras que replicam, afirmam sempre repetindo das mesmas fontes, em muitos casos, que as Testemunhas de Jeová, “profetizaram” que o fim viria em 1975 ”

    De fato. E é repetido pela mídia e imprensa SECULAR em revistas populares. Tem várias falhas em quem diz coisas assim:

    1- TJs não creem no “Fim do Mundo” ou na destruição do planeta Terra, quando se usa tal termo é de forma relativa, se está citando “o mundo” como referência as pessoas apartadas de Deus e não ao globo terrestre. Ou então é referência as palavras conforme as traduções comuns usadas na KJs ou Almeidas (como quando TJ fala no “Inferno”, na “vinda” de Cristo, em “O SENHOR é meu pastor”, na “crucificação”. Se usa da linguagem popular da cristandade, embora os conceitos TJ sobre tais assuntos sejam bem diferentes dos conceitos do público em geral e/ou dos presentes em suas traduções clássicas). As TJ falam da “Terminação do SISTEMA DE COISAS” e da “PRESENÇA” de Cristo desde 1914 e não “ensinam que o mundo já acabou em 1914, que foi quando Jesus veio a Terra”. (As TCJ não creem na doutrina do “fim do mundo” da mesma forma que não creem na doutrina do “inferno”. Quando falam em Hades, Seol, Geena e Terminação do Sistema, Parousia, Apocalipse elas tem conceitos próprios que são OPOSTOS as doutrinas comuns do mundo.)

    2-Elas não se proclamam profetas, isto é não reinvidicam inspiração divina nem o Dom da Profecia como fazem por exemplo, o Papa e os Pentecostais, respectivamente. Para uma profecia sua falhar, você deve primeiro reivindicar que recebeu uma revelação profética de Deus.

    3- O que foi feito sobre 1975 foi um calculo de cronologia bíblica que apontava que em 1975 teriam se passado 6000 anos a contar de 4025 A.C. E sobre 1914 um outro apontando tal ano como sendo o cumprimento dos 7 Tempos de Daniel que se entendeu como sendo o ínicio da Parousia de Cristo. Estas coisas não são sinônimas de “Fim do Mundo” (embora claramente, com certeza sempre alguns na expectativa se precipitarão ao comparar as acontecimentos mundiais a sua volta com as predições bíblicas sobre os dias finais; as TJ como grupo mesmo naquele tempo não declaravam infalivelmente tudo o que iria acontecer nestes anos)

    Curtir

  • queruvim  On 16 de maio de 2012 at 3:58

    Eu apreciaria dar uma opinião, mas apenas para esclarecimento, tente editar de forma que o que vc diz Saga esteja bem evidente, por favor. Apesar que já dá pra ver …mas facilita para outros. Logo, postarei algo.

    Curtir

  • Saga Oliveira  On 17 de maio de 2012 at 2:38

    “queruvim On maio 16, 2012 at 3:58
    tente editar de forma que o que vc diz Saga esteja bem evidente, por favor. pesar que já dá pra ver …mas facilita para outros. Logo, postarei algo.”

    De fato. Mas neste caso praticamente eu não falei, preferi dar primazia a extrair a essência dos argumentos usados pelos camaradas.

    Curtir

  • Saga Oliveira  On 17 de maio de 2012 at 4:27

    Veja bem, estimado Irmão Queruvim,

    Berti disse: “Ap.5.12 (Jesus Cristo é…digno de receber…honra, glória e louvor. Somente Deus é digno de receber louvor. Portanto, Jesus é Deus)”

    Como também outros -por sinal também trinitaristas- CONFUNDEM “honrar” com “adorar”, Berti também demonstra aqui que confunde “louvor” com “adoração”. Ele afirmou que apenas Deus pode ser louvado. Será que a Bíblia restringe a palavra “louvor” à Jeová Deus?

    Vejamos alguns textos:

    (Deuteronômio 26:19) 19 Ele te porá alto acima de todas as outras nações que fez, resultando em LOUVOR, e em fama, e em beleza, ao passo que te mostres um povo santo para Jeová, teu Deus, assim como ele prometeu.”

    (2 Samuel 14:25) 25 Ora, em todo o Israel não se mostrava haver homem que se comparasse com Absalão em beleza, de modo a ser tão LOUVADO

    (Salmos 22:25) 25 De ti virá meu LOUVOR na grande congregação; Pagarei meus votos diante dos que o temem.

    (Provérbios 12:8) 8 O homem será LOUVADO pela sua boca de discrição, mas o de coração pervertido ficará para desprezo.

    (Provérbios 27:2) 2 LOUVE-TE o estranho e não a tua própria boca; faça-o o estrangeiro e não os teus próprios lábios.

    (Provérbios 31:28) 28 Seus filhos se levantaram e passaram a chamá-la feliz; seu marido se levanta e a LOUVA.

    (Provérbios 31:30-31) 30 O encanto talvez seja falso e a lindeza talvez seja vã; mas a mulher que teme a Jeová é a que procura LOUVOR para si. 31 Dai-lhe dos frutos das suas mãos e LOUVEM-NA os seus trabalhos até mesmo nos portões.

    (Romanos 2:29) 29 Mas judeu é aquele que o é no íntimo, e a [sua] circuncisão é a do coração, por espírito, e não por um código escrito. O LOUVOR desse não vem de homens, mas de Deus.

    (Romanos 13:3) 3 Pois, os que governam são objeto de temor, não para as boas ações, mas para as más. Queres tu, pois, não ter temor da autoridade? Persiste em fazer o bem, e terás LOUVOR dela.

    (1 Coríntios 4:5) 5 Por isso, não julgueis nada antes do tempo devido, até que venha o Senhor, que tanto trará da escuridão para a luz as coisas secretas, como tornará manifestos os conselhos dos corações, e então CADA UM TERÁ O SEU LOUVOR da parte de Deus.
    —————————————————————————————————–
    A palavra “louvor” quer dizer elogio, é uma expressão de admiração. E ora, podemos elogiar e de fato elogiamos a várias pessoas por quem nutrimos alguma admiração. Em vista dos grandes, fortes e numerosos elogios que permeiam todo Novo Testamento para o Cristo, os trinitaristas são levados ao erro de pensar em tais expressões como sendo culto de adoração próprio da Deidade. Em sua PAIXÂO de defender sua crença mais querida, acabam metendo os pés pelas mãos dizendo bobagens tais como relacionar os termos como “Honra” ,”Glória” ou “Louvor -que são usados para Cristo- como devendo ser usados pelos cristãos exclusivamente para Deus, pois seriam SINÔNIMOS DE ADORAÇÂO RELIGIOSA, logo, os cristãos do NT falam de Cristo nestes termos pois indubitavel e obrigatoriamente o consideram como Deus! Uma das pessoas que formam a divindade trina!!

    Nada mais falso, prestem atenção no texto abaixo

    (1 Pedro 1:7) 7 A fim de que a qualidade provada da vossa fé, de muito mais valor do que o ouro perecível, apesar de ter sido provado por fogo, seja achada causa para LOUVOR, e GLÓRIA, e HONRA, na revelação de Jesus Cristo.

    –> Me pergunto se tais realmente leem a Bíblia, ou apenas ficam caçando nelas passagens para tentar apoiar as crenças em que JÀ CRIAM antes de le-la [paradigmas]. Ou seja, encaixam o que leem na escritura com aquilo que lhes ensinaram previamente, em vez de o oposto. Dizer absurdos como: -Que “salvador” só pode ser usado para Jesus ou Deus.
    -Que “Rocha”, “Pastor” etc só são usados para Deus ou para seu Filho.
    -Que “louvor” só pode ser dado ao Cristo ou a Deus.
    -Que “proskynéo” sempre significa adoração e só pode ser usada para Deus. -Que alma não pode morrer.
    -Que apenas Deus usa a expressão “Eu sou” [Ego eimi].
    Tudo coisa de quem não le a Biblia de verdade!!! Só as ditas passagens que interessam a suas igrejas (Com certeza passagens que falam de Dízimo já foram lidas né) <–
    ———————————————————————————————————-

    Curtir

  • queruvim  On 17 de maio de 2012 at 17:07

    A maio prova de que Deus não está com os apoiadores da teologia trinitária são as ações deles. A Igreja Evangélica tem feito muita gente perder a fé em Deus e abraçar o ateísmo e agnosticismo. Seu envolvimento com politica corrupta, corrupção cada dia mais generalizada, confusão doutrinal e seitas gananciosas fundadas todo tempo, violação da lei do silêncio ,perturbação da paz, criacionismo aliado a interpretações desastrosas de que Deus criou o mundo em 6 dias de 24 hs (algo provado cientificamente como errado), participação na arena futebolística mundana, etc, etc,etc.

    É interessante que alguns afirmam que mesmo no antigo Israel “havia problemas diversos, mas que Deus estava com o Israel”. A Bíblia deixa claro que Deus haveria de juntar um povo peculiarmente seu no tempo do fim. Estes não são os confusos evangélicos em suas milhares de seitas conflitantes e que apoiam politica e derramamento de sangue nas guerras. Por exemplo, em Ruanda em 1994 evangélicos mataram evangélicos aos milhares. Houve casos de evangélicos matarem até mesmo pastores por serem da etnia tutsi. Recentemente um pastor batista foi condenado por genocídio. Isso mostra que são da religião falsa não somente porque ocorrem problemas no meio deles, mas porque as doutrinas deles desonram a Deus por serem impregnadas de ensinos falsos e por clamarem “senhor, senhor” quando sua teologia permite o envolvimento na febre de guerra, o que invalida automaticamente a afirmação de serem “cristãos”. (LEIA Luc 6:46 Mat 26:52) Milhares de evangélicos americanos foram as guerras recentes dos Estados Unidos. Por exemplo, a guerra no Iraque em 1990. Dezenas destes professos cristãos, estiveram envolvidos nos maiores escândalos de corrupção no brasil, e para piorar, são os líderes destas Igrejas que afirmam serem cristãos (Imaginem os que não são líderes!). O Marcelo Berti, ao invéz de buscar a verdade de todo o coração, caiu vítima de embusteiros apóstatas que vivem somente para publicar matéria contra os VERDADEIROS CRISTÃOS, a saber as Testemunhas cristãs de Jeová.

    Fico observando o Marcelo tentar raciocinar e “ensinar” os Batistas. É engraçado. Por que estudar a palavra de Deus e pensar por sí mesmos a fim de entenderem a verdade é algo raro no meio destes professos cristãos. Eles não querem compromisso. São poucos os que se envolvem ativamente, ao passo que a maioria são apoiadores passivos e preguiçosos, sonolentos espiritualmente falando, e muitos dos evangélicos são pecadores impenitentes que vivem na fornicação e na mentira. Os verdadeiro cristãos também encontram em seu meio ALGUNS POUCOS que são assim. Todas as Testemunhas de Jeová pregam a palavra e a VASTA MAIORIA SÃO ATIVOS NISSO E ABSORVIDOS na comissão que lhes foi dada por Cristo Jesus de pregar as “boas novas do Reino” antes de vir o fim.

    Os que colocam a lupa em supostos erros doutrinais das TJ e supostas profecias falidas, estão apenas procurando de modo muitas vezes desesperado, uma confirmação de que as TJ são iguais a eles. Negligentes e mentirosos (doutrinalmente falando) , confusos e inseguros com o futuro de suas irmandades moribundas. Mas não se enganem, a hora chegou de ver claramente quem é o justo e quem é o iníquo. A diferença entre os que servem REALMENTE A CRISTO e os que não o servem. Por que Marcelo Berti e outros teimosos iguais, não aproveitam o tempo que resta a fim de descobrirem e saborearem o verdadeiro cristianismo agora, e não deixar para descobrir da forma amarga e terminal?

    Quanto aos apóstatas, Jeová irá “arrancá-los da terra”. São os “traiçoeiros” mencionados em Provérbios 2:20-22. Cada apóstata fala em tom elevado e simulam toda forma possível de ridicularização contra as Testemunhas de Jeová. Mas eles mesmos, estão mortos. Um é agora batista, outro é agnóstico, outro não vai mais a culto algum, ainda outro é espírita e outro é maçônico, todos estes apóstatas que ficaram no meio do povo de Jeová, mas dali saíram ou foram expulsos por orgulho, imoralidade e outros pecados graves. Estes,escolheram um caminho diferente do outro que também é apóstata igual a ele, mas UMA COISA ELES TEM EM COMUM ALÉM DA HIPOCRISIA. Atacar seus anteriores irmãos de fé, difamarem até o âmago, a fim de “atrair a sí seguidores”. Alguns pregam que, AGORA, seguem “Jesus”, e não uma “organização”. Sem querer acabam asseverando o direito de serem desorganizados. Acreditam que, organização é uma entidade idolatrada e ditatorial. Mas é o mesmo que Satanás evidentemente dizia, a fim de tentar passar por cima das diretrizes amorosas de Jeová lá no domínio celestial. Eximir-se de serem submissos ao arranjo hierárquico divinamente provido por Deus. “Agora eu sirvo a Jesus”. Que bonito! Ocorre que não existe mais UM JESUS APENAS.

    2 Coríntios 11: 3-4 diz:

    “Mas temo que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos entendimentos e se apartem da simplicidade e da pureza que há em Cristo. Porque, se alguém vem e vos prega OUTRO JESUS que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, de boa mente o suportais!”

    Tem apóstatas falando até mesmo em viajar e pregar “Jesus”! É uma ignorância abismal. Jesus disse que as “boas novas do REINO” é que seriam pregadas antes de vir o fim! Mateus 24:14. Foi por isso que ele veio (Luc 4:43) Esta é a obra mais importante. Visto que mais importante do que a salvação de criaturas é a santificação do Nome de Jeová por meio do instrumento que Eles escolheu a fim de conseguir isso, a saber , seu Reino.

    Portanto, afirmar que AGORA EU SIGO A JESUS é enganoso. Até proque o próprio Jesus disse que MUITOS VIRÃO A BASE DE SEU NOME e como consequência, desencaminharão a muitos.

    Curtir

  • Reginaldo  On 20 de maio de 2012 at 5:48

    Falando em Batistas..essa semana presenciei a conversa de um lojista cliente meu que disse ter ido a uma mega festa no templo batista,com direito a fogos e tudo mais.Segundo ele,a festa acontecia em um dos salões da igreja enquanto na sala ao lado o parente de um dos membros da igreja era velado. Ele disse ao pastor: ” você sabe que tem alguém morto na sala ao lado?”. A resposta jocosa do pastor apoiada pelo riso de outros foi : ” sei, e até já mandei levar uns salgadinhos para ele”. fiz a seguinte pergunta : não cancelaram a festa, afinal uma família de membros está chorando ao lado? ele me respondeu que “não” por que a festa já tinha sido organizada e que o morto é que não deveria ter sido levado pra igreja. Visto que fiquei indignado respondi que a bíblia diz o que deveria ser feito. “se um membro do corpo sofre todos os outros também sofrem” ,e, “chorai com os que choram”. A reação ? igual a dos fariseus quando Jesus expunha seus erros, ficou irado. Isso é muito diferente do que faria uma congregação de Testemunhas de Jeová!! é por essas e outras que não admito que um apóstata venenoso que sai do nosso meio para explorar batistas usando o que aprendeu entre nós,inclusive a arte de ensino, fale de nossos irmãos afim de ganhar prestígio e o maldito dinheiro. Homem insolente e mentiroso e sabe que digo a verdade,que Jeová censure a tais.

    Curtir

  • Reginaldo  On 20 de maio de 2012 at 6:10

    E por falar no M.B..prefere usar sua inteligência para falar asneiras por aí. Recentemente li um comentário dele em um desses sites religiosos dizendo que a tradução do novo mundo era uma paráfrase da Stuttgartensia mas vejam um simples exemplo:

    Em 2 Crônicas 20:1, o texto massorético menciona alguns dos “amonins [hebr.: ʽAm·moh·ním]” como juntando-se aos filhos de Moabe e de Amom na guerra contra Jeosafá, rei de Judá. A versão Almeida, revista e corrigida, insere a palavra “outros”, para fazer o texto rezar “os filhos de Moabe, e os filhos de Amom, e com eles alguns outros dos amonitas”; ao passo que outras traduções vertem a frase em questão como rezando “alguns dos amonitas” (ALA, VB), embora isso pareça ilógico, visto que os amonitas já são mencionados no versículo. A Biblia Hebraica Stuttgartensia (n.) e a maioria das traduções modernas (IBB, BJ, BV) acham que este texto se refere aos meunins (ou meunitas) de 2 Crônicas 26:7. Este ponto de vista supõe que um erro de escriba resultou na transposição das primeiras duas consoantes (מע) do meʽu·ním hebraico, resultando assim em ʽam·moh·ním. Esta identificação com os meunins talvez encontre apoio no fato de que o restante do relato da luta contra Jeosafá menciona “os da região montanhosa de Seir” (em lugar de “os amonins”) se juntando às forças amonita-moabitas. (2Cr 20:10, 22, 23) Os tradutores da Septuaginta usaram a mesma palavra grega (mi·naí·on) para traduzir o termo hebraico em 2 Crônicas 20:1, como nos textos que se referem aos meunins, mostrando que eles entendiam tratar-se dos mesmos.
    Visto que este assunto é incerto, porém, algumas traduções, tais como a de Isaac Leeser (em inglês) e a Tradução do Novo Mundo, preferem simplesmente transliterar o termo, retendo assim a versão encontrada no texto massorético.(it-1)
    Que paráfrase que nada , A TNM é simplesmente MARAVILHOSA e altamente ERUDITA e a Estuttgartensia também! e os mentirosos hipócritas sabem muito bem disso.

    Curtir

  • Reginaldo  On 21 de maio de 2012 at 8:19

    Fiz outro comentário aqui ontem e não está aqui. Queruvim, vc o removeu?

    Curtir

  • Saga Oliveira  On 22 de maio de 2012 at 2:09

    Este texto fala e cita um documentário que trata da ação do “Cristianismo” durante o holocausto http://juliosevero.blogspot.com.br/2012/05/estaria-o-holocausto-prestes-se-repetir.html nos comentários uma TCJ parece ter comentado

    Curtir

  • Reginaldo  On 27 de maio de 2012 at 13:58

    Postei um comentário onde mostrei que uma passagem bíblica parafraseada pela Stuttgartensia , a Almeida e outras traduções não foi parafraseada pela
    tradução do novo mundo . Existem outros muitos exemplos que mostram que onde a stuttgadensia parafraseou a tradução do novo mundo não o fez,o que mostra com exemplos simples que a TDM foi o mais literal possível e que os comentários “jocosos” de Marcelo Berti e outros asseclas batistas de que nossa tradução é uma paráfrase da stuttgardensia não procede e que simples ignorantes como eu o considera como “pesado na balança e achado defeituoso”–DANIEL 5:27. Fica aqui meu singelo e respeitoso protesto por um comentário extraído de uma ´publicação cristã ter sido removido sem explicação que esclareça para aqueles que puderam ler e principalmente para mim que postei poder pelo menos entender os motivos.

    Curtir

  • josé roberto de araujo  On 2 de junho de 2012 at 22:29

    foi muito bom ter encontrado esse site, pois tem esclarecido para mim muitos assuntos interessantes.

    Curtir

  • Beserra Miriam  On 6 de junho de 2012 at 2:32

    Que Jesus é Deus, não há como negar. Por mais que tente fazer explicações miraborante para negar a divindade de Cristo. João 1.1 diz tudo, ainda que usem o termo “era um deus”. Então Jesus é Deus meu querido e pronto.

    Curtir

  • queruvim  On 7 de junho de 2012 at 18:06

    As Testemunhas de Jeová, não “negam a divindade de Cristo” como é repetido regularmente na internet e outros meios. Essa afirmação baseia-se num mal entendido. Poderá confirmar isso ao ver o que elas REALMENTE DIZEM no comentário abaixo:

    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2011/11/07/hebreus-16-e-a-traducao-do-novo-mundo/

    Curtir

  • jose roberto de araujo  On 8 de junho de 2012 at 16:50

    Muitas passagens bíblicas tem mostrado claramente que jesus é um deus, porque é representante do pai, recebeu autoridade como tal. Moisés foi chamado de deus pelo própio Jeová. Não um deus em oposição a sua pessoa, mas como representante do próprio deus.(Exôdo 7;1) 1 corintios 8;5,6 nos mostra claramente que existe deuses no céu e na terra. Salmos 82; 6 nos diz vós sois deuses! Jesus citou essa passagen em João 10; 34,35. O salmos 86;8 chama os anjos de deuses( anjos excelsos). Jesus é um deus por concessão do pai!

    Curtir

  • luiz mauro dos santos chalegre  On 20 de outubro de 2012 at 14:39

    Em um livro publicado pela STV,lemos o seguinte: “Dentro em breve, no nosso
    século vinte, começará a “batalha no dia de Jeová” contra o antítipo moderno
    de Jerusalém, a cristandade.” – “As Nações Terão de Saber Que Eu Sou Jeová”
    – Como ? – página 200 – l.973 – Como podemos entender esse texto ? Como podemos interpretar o que se econtra na revista Sentinela “O apóstolo Paulo servia de ponta de lança na atividade missionária cristã. Ele também lançava o
    alicerce para uma obra que seria terminada em nosso século 20.” – revista
    Sentinela de 01 de janeiro de 1989, , página 12
    E na revista Despertai de 22 de março de 1993, página 4 “As Testemunhas de Jeová, devido ao seu anseio pela vinda de Jesus, sugeriram datas que se mostraram incorretas.” Como compatilizar os textos em pauta ? As Testemunhas de Jeová não estabeleceram datas ? Gostaria de ser informado
    das coisas que eu posso acreditar sem nenhuma hesitação e das outras coisas
    que foram apenas sugeridas . Sem mais, antecipo agradecimentos.

    Curtir

  • 621412  On 22 de outubro de 2012 at 16:43

    As testemunhas de Jeová nunca afirmaram que são infalivéis em seu entendimento das escrituras.Tiveram sim expectativas erradas, porque ansiavam sinceramente que as bençãos do reino de deus viessem sobre a humanidade.Os discípulos também tiveram expectativas erradas sobre a vinda de cristo, mas isso não os tornaram falsos discípulos de cristo. Hoje as testemunhas de Jeová tem um entendimento melhor das escrituras, porque sabemos que o entendimento é progressivo, por isso nos mantemos alertas e preparados para o grande dia de Jeová, como se fosse amanhã.

    Curtir

  • luiz mauro dos santos chalegre  On 23 de outubro de 2012 at 0:13

    No Anuário das Testemunhas de Jeová publicado em 1.995, lemos o seguinte:
    “Houve fortes expectativas a respeito do ano de 1975 e o que poderia significar
    no cumprimento do propósito de Jeová.
    Alguns fixaram o coração nesta como a ocasião em que o velho sistema seria
    destruído e o novo mundo de Deus seria estabelecido.” (página 227) .
    Será que, alguns irmãos pregaram o Armagedom para o ano de 1975 sem a
    anuência do Corpo Governante e tambem dos anciãos congregacionais ?
    A doutrina professada pelos irmãos Testemunhas de Jeová não é única ?
    Ou alguns podem divergir doutrinariamente ? Gostaria de receber uma
    orientação a respeito. Muito obrigado.

    Curtir

  • luiz mauro dos santos chalegre  On 23 de outubro de 2012 at 1:34

    Gosto muito de ler as publicações antigas da STV, no entanto tenho grande difi
    culdade de encontrá-las. Por que existe uma revista “Sentinela” apenas para os
    membros e outra com matéria diferente para ser distribuida de cada em casa
    para os que não fazem parte da religião Testemunha de Jeová. Ficarei muito
    grato ao receber um esclarecimento a respeito.

    Curtir

  • luiz mauro dos santos chalegre  On 26 de outubro de 2012 at 12:53

    Fiquei muito satisfeito com a resposta. A STV tem razão em afirmar que não
    possui inspiração divina, nenhuma religião é infalível em seu entendimento da Bíblia. E concordo também que os discípulos erraram em alguns aspectos
    interpretativos. No entanto, foram corrigidos no momento oportuno. O
    Senhor Jeová não deixa os seus adoradores permanecerem no erro. Muito
    obrigado pela orientação..

    Curtir

  • luiz mauro dos santos chalegre  On 26 de outubro de 2012 at 13:30

    Quanto ao ano de 1975, lemos na revista Despertai de 22 de junho de
    1995, página 9: “Mais recentemente, muitas Testemunhas achavam que
    eventos relacionados com o começo do Reinado Milenar de Cristo poderiam
    começar a ocorrer em 1975. Sua expectativa baseava-se no entendimento de que o sétimo milênio da história humana começaria então.”
    O Anuário de 1995 relata que “alguns” e a revista Despertai relaciona que
    “muitas” testemunhas de Jeová esperavam o Reinado Milenar de Cristo em
    1975. Como conciliar o entedimento de alguns e muitos não há discrepância
    de quantidade ? Não seria correto afirmar que todos Testemunhas de Jeová
    esperavam o Reinado Milenar de Cristo ? Gostaria de receber um esclare
    cimento a respeito. Muito obrigado.

    Curtir

  • luiz mauro dos santos chalegre  On 26 de outubro de 2012 at 13:39

    Onde posso comprar o livro “Milhões Que Agora Vivem Jamais Morrerão” de
    autoria de do Sr. Rutherford. Por favor , me ajudem a encontrar o referido
    compêndio. Acredito que o livro em tela, será de grande utilidade para o meu
    estudo das Escrituras Sagradas. Antecipo agradecimentos pela ajuda dos
    irmãos na compra do livro.

    Curtir

  • luiz mauro dos santos chalegre  On 28 de outubro de 2012 at 13:24

    Quanto ao ano de 1975, o Anuário de 1980, página 23 , elabora o seguinte
    comentário :”Um ponto bem destacado no discurso “A Escolha do Melhor
    de Vida” foi que Jeová Deus nos salvará do tropeço – assimcomo fez com
    Davi, no caso dainsolência de Nabal – Mas que temos de fazer a nossa parte
    Os irmãos apreciaram também a candura deste mesmo discurso que re-
    conheceu a responsabilidade da Sociedade por parte do desapontamento
    que alguns sentiram quanto a 1975.” Abusando do amor dos irmãos, gostaria
    de receber uma orientação referente a responsabilidade da STV quanto ao
    desapontamento de 1975. Que Jeová cubra de bençãos o moderador desse
    maravilhoso site.

    Curtir

  • Alex  On 30 de outubro de 2012 at 0:26

    Pode arranjar no eBay. Eu já comprei alguns lá. Como são livros antigos e raros não são muito baratos.E são em ingles.
    Existe um site na net com praticamente todas as publicações da sociedade até cerca de 1942 (já perderam direitos de autor e são agora publicos) onde encontra toda a literatura da era do Russel e do Rutherford em versao pdf e gratis, mas claro também em ingles.Muitas raridades interesaantes também se encontram nele.
    Se quizer o endereço peça por aqui que eu encontro. Tenho-o noutro computador.

    Curtir

  • Alex  On 30 de outubro de 2012 at 0:32

    Tenho uma duvida sobre isso, se nunca afirmaram que são infalivéis em seu entendimento das escrituras porque tem os seguidores de concordar com todas as interpretações que veem da liderança? e porque não podem interpretar eles mesmos?
    Obrigado.

    Curtir

  • Flavio Bispo da Silva  On 18 de novembro de 2012 at 16:37

    o estudo de a sentinela do mes de outubro é muito inressante :nao sabeis nem o dia e nem a hora ” isso nos ajuda a servir a Jeova por amor e nao ficar olhando pro relogio . As pessoas da cristande (a maioria ) vao as igrejas com o desejo de obter coisas materiais , enquanto nós tjs queremos simpesmente seguir o exemplo de Jesus em servir a Jeová e ter a vide eterna com recompensa

    Curtir

  • givanilson rocha  On 16 de fevereiro de 2013 at 10:30

    Tenho uma duvida sobre isso, se nunca afirmaram que são infalivéis em seu entendimento das escrituras porque tem os seguidores de concordar com todas as interpretações que veem da liderança? e porque não podem interpretar eles mesmos?
    Obrigado.

    Prezado Alex a bíblia é clara em mostrar que no primeiro seculo não havia margem para uma interpretação “livre” das escrituras,os primeiros cristãos tinham uma liderança humana note: ” Obedeçam aos seus lideres espirituais e estejam prontos a fazer o que eles disserem.( Heb 13:1 Nova bíblia viva)) Efésios 4: 8 afirma que ele( Jesus) deu dadivas em homens e o versículo 11 diz que entre eles haveria os instrutores.O que aconteceria lá no primeiro seculo se um cristão discordasse daquilo que era passado por essa liderança? Era considerado um apostata,um desleal.
    A enorme diferença é que no primeiro seculo havia o conhecimento sobrenatural,por causa da existência dos dons espirituais.Mas hoje embora os nossos lideres não tenham inspiração divina mas usam sua faculdade de raciocínio para entender a bíblia ( E não existe essa faculdade perfeita) para que haja ordem e uma unidade( Veja 1 cor.1:10 onde Paulo exorta: ..a que estais de acordo no que falais e não haja divisões entre vós CNBB) de pensamento é sábio de nossa parte não levantar a bandeira da revolta.Por que o movimento protestante é tão dividido? em grande parte por causa dessa interpretação livre da bíblia.E se discordamos de alguma coisa? A bíblia aconselha: ” Espera em Jeová…”

    Curtir

  • nilson  On 24 de maio de 2013 at 12:02

    Muito obrigado por respostas logicas,que coloca Jeová Deus como Soberano universal um Deus maravilhoso que da as respostas no tempo correto.Continue a defender soberania de Jeová para que não haja nenhuma duvida,porque eu acredito que não ha. Jeová porá fim mesmo em todos esses apostatas, eles vão ficar envergonhados pelas mentiras inventadas e distorcer a verdade.Sabemos que isso ocorreriam nos últimos dias no intuito de desencaminhar ate mesmo pessoas maduras espiritualmente escolhidos,graças a pessoas como vocês esclarecerem a verdade de uma forma muito clara!!!.Que espirito santo de Jeová ilumine cada vez mais as nossas mente,amem.

    Curtir

  • Proclamador da Verdade  On 22 de fevereiro de 2014 at 10:47

    É também digno de nota o que foi publicado em A SENTINELA de 1º de novembro de 1968: (Fique a vontade para negritar o que achar relevante)

    “Será que isto significa que o ano de 1975 trará a batalha do Armagedom? Ninguém pode afirmar com certeza o que determinado ano trará. Disse Jesus: ‘Acêrca daquele dia e daquela hora, ninguém sabe’ (Mar. 13:32) Para os servos de Deus, basta saber com certeza que, para êste sistema sob Satanás, o tempo se escoa rapidamente. Quão tôla seria a pessoa se não ficasse desperta e alerta ao tempo limitado que resta, aos eventos que abalarão a terra que logo ocorrerão, e à necessidade de trabalhar para a sua própria salvação!” – Página 661, volume encadernado, edição em português.

    Essa mesma revista apresenta uma tabela cronológica que aponta para 1975 como sendo o “Fim do 6º dia de 1.000 anos da existência do homem”, ou seja, uma data histórica, como o Apologista da Verdade falou corretamente, e não o “fim do mundo”, como nossos opositores alegam.

    E a revista A SENTINELA de 15 de outubro de 1974 (15 de janeiro de 1975, em português) declarou:

    “As publicações das testemunhas de Jeová têm mostrado que, segundo a cronologia bíblica, parece que 6.000 anos da existência do homem terminam em meados da década de 1970. Mas estas publicações nunca disseram que o fim do mundo virá então. Não obstante, tem havido muita especulação particular sobre o assunto. Por isso foi bem oportuna a palestra na assembleia sobre “Por Que não Fomos Informados Acerca ‘Daquele Dia e Daquela Hora’”. Salientou que não sabemos o tempo exato em que Deus trará o fim. Tudo o que sabemos é que o fim está dentro da geração que presencia o cumprimento do sinal que Jesus Cristo disse que estaria então em evidência. (Veja Mateus, capítulos 24 e 25.) Todos os indícios mostram que o cumprimento deste sinal começou em 1914. Por isso podemos confiar em que o fim está próximo; não temos nem a mínima dúvida de que Deus trará o fim, salientou o orador. Mas teremos de esperar para ver exatamente quando, mantendo-nos no ínterim ocupados no serviço de Deus.” – Página 635, volume encadernado, em inglês (Página 55, em português)

    O entendimento acerca deste é assunto era claro, NINGUÉM (exceto Jeová) sabia a data em que o Armagedom viria, e o ano de 1975 foi apresentado apenas como sendo o “Fim do 6º dia de 1.000 anos da existência do homem”, e não a data do Armagedom. É triste que nossos opositores não publiquem esses fatos. Alguém poderia me responder por quê?

    Curtir

  • Saga  On 22 de fevereiro de 2014 at 20:59

    “Será que isto significa que o ano de 1975 trará a batalha do Armagedom? Ninguém pode afirmar com certeza o que determinado ano trará. Disse Jesus: ‘Acêrca daquele dia e daquela hora, ninguém sabe’ (Mar. 13:32) Para os servos de Deus, basta saber com certeza que, para êste sistema sob Satanás, o tempo se escoa rapidamente. […] As publicações das testemunhas de Jeová têm mostrado que, segundo a cronologia bíblica, parece que 6.000 anos da existência do homem terminam em meados da década de 1970. Mas estas publicações nunca disseram que o fim do mundo virá então” – (Sentinela 1968-1974)

    Lembrar disso, quando alguém dizer “As TJ profetizaram que o fim do mundo seria em 1975” ; ou para quem citar Marcos 13:32 (Mt 24:36) com respeito a isso, pois as próprias TJs estavam cientes dessas palavras de Cristo e a citaram.

    Curtir

  • Fabiano  On 14 de junho de 2016 at 12:19

    Obrigado pelo esclarecimento, acredito do fundo do meu coração que as testemunhas de Jeová são a organização verdadeira 🙂

    Curtir

  • marlon  On 11 de setembro de 2016 at 13:42

    Por que a tradução do novo mundo falta mais de uma duzia de versiculos?

    Curtir

  • Queruvim  On 13 de setembro de 2016 at 10:27

    Marlon, uma avaliação mais cuidadosa revela que Nem o Manuscrito Sinaitico, nem o Vaticano, nem o Efraimi Rescriptus , nem o Alexandrino que são os mais antigos Manuscritos (ou Mss) em Grego do N.T, sequer contém tais passagens.Escrevi um artigo a este respeito:

    Por que a Tradução do Novo Mundo não contém alguns versículos que aparecem em outras traduções da Bíblia ?

    Curtir

  • Jose  On 26 de fevereiro de 2017 at 22:32

    olá mano obrigado por publicar uma matéria tão esclarecedora. Comecei a pesquisar o assunto a pouco tempo e vi mta matéria negativa de apóstatas sobre o tema. Um deles é um trecho de um discurso q pretensamente foi proferido pelo irmão Franz. Vc tem conhecimento desse video? É um video do yuotube legendado em pt e como não falo ingles não sei dizer se está correta a tradução. Enfim achei bem suspeito mas gostaria de saber sua opinião.

    Curtir

  • Queruvim  On 28 de fevereiro de 2017 at 12:08

    Sim o vídeo é real a tradução é real. Mas o vídeo comete um erro grave. No minuto 6:15 ele edita e remove parte do discurso e da um salto para fazer as pessoas entenderem apenas o que foi dito em um recorte. A parte abaixo foi omitida:

    “Tendo esse conceito realista das limitações da cronologia bíblica, o irmão Franz declarou em seu discurso sobre a cronologia que aponta para 1975:
    “‘O que isso significa? Será que significa que o dia de descanso de Deus começou em 4026 A.E.C. [quando Adão foi criado]? É possível que tenha começado. …
    “‘O que dizer do ano de 1975? O que irá significar, caros amigos?’ – perguntou o irmão Franz. ‘Será que significa que o Armagedom estará terminado, com Satanás preso, por volta de 1975? É possível. É possível. Todas as coisas são possíveis para Deus. Será que significa que Babilônia, a Grande, terá sido derrubada por volta de 1975? É possível. Será que significa que o ataque de Gogue de Magogue será lançado contra as testemunhas de Jeová, para eliminá-las, daí o próprio Gogue sendo posto fora de ação? É POSSÍVEL. MAS, NÃO ESTAMOS AFIRMANDO. Todas as coisas são possíveis para Deus. MAS, NÃO ESTAMOS AFIRMANDO. E que nenhum dos irmãos seja específico em dizer algo que irá acontecer daqui até 1975.’”. – A Sentinela de 15 de fevereiro de 1967, p. 127”

    Curtir

  • Jose  On 28 de fevereiro de 2017 at 23:21

    obigado pelos esclarecimentos irmao. Foi o q pensei q realmente estava editado. Seria bom se houvesse esse discurso na integra pras pessoas realmente saberem da verdade. Não havia como o irmão ter falado aquilo depois de em tantos anos e publicações a sociedade estar falando num tom bem diferente. Seria um discurso de alguém na dianteira da obra desmentindo as próprias publicações da Torre. Percebo q NUNCA em nenhum momento alguma publicação tenha afirmado q o Armagedom viria em 1975. Havia expectativas sobre o ano de 75 muitas delas alimentas por expressões sobre a importância desse ano na cronologia biblica segundo o entendimento da época.

    Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17. Outra coisa...tenho recebido comentários feitos com erros graves em quase toda linha e frase. NÃO POSTAREI. Tenha respeito por assuntos bíblicos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s