Líderes Evangélicos e o nazismo


O Bispo e Pastor protestante  Muller em 1933 era um forte defensor do Nazismo. Observe foto à direita abaixo onde vemos o Pastor Ludwig Müller um dos principais responsáveis em unir a Igreja Evangélica  em seu apoio ao regime nazista. Fundador e Líder regional do Movimento Cristão Alemão.

szymanowskiparteiuniform

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pastor Szymanowski
se tornou oficial SS (Foto a esquerda)

Muito embora a Igreja Evangélica tenha tido uma pequena e inexpressiva resistência contra o nazismo, a vasta maioria se curvou ao regime nazista e a adoração de Hitler ao aceitarem sem objeção a saudação “Heil Hitler”.

No mapa abaixo terá uma idéia da quantidade de Evangélicos na Alemanha onde a cor vermelha demonstra a presença de evangélicos como sendo a massa apoiadora que levou o nazismo ao poder em contraste com as partes católicas (cor verde).

Infelizmente a Igreja Evangélica mostrou que de um modo geral não possui força moral a favor dos princípios defendidos por Jesus Cristo. Dos 21 Nazistas julgados no tribunal pós guerra de Nuremberg, 16 eram evangélicos da ala protestante. Que vergonha! O Hitoriador Stephan Linck afirmou:

“Em 1998, quando o Sínodo da Igreja Evangélica da Alemanha do Norte publicou uma declaração-esclarecimento no 50º aniversário da Noite dos Cristais, se queria saber também quais procedimentos antijudaicos foram emitidos pelas Igrejas de Lübeck, Eutin, Schleswig-Holstein e Hamburgo. Não havia uma resposta certa, por isso foi preciso fazer uma pesquisa. Diante desse vazio de conhecimento, muitos ficaram estupefatos, e se decidiu, portanto, realizar também uma mostra que, entre 2001 e 2007, foi organizada em vários lugares e levou a uma profunda discussão, fazendo conhecer a cumplicidade da Igreja Evangélica na perseguição dos judeus. Portanto, se queria saber como a Igreja Evangélica mudou depois do nazismo e como foi possível que, ao longo das décadas, o tema nunca foi abordado criticamente”. (fonte** )

Leia mais em http://www.paulopes.com.br/2014/03/igreja-evangelica-regional-alema-assume-que-apoiou-nazismo.html#ixzz3Z6m2QYed
Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem.

Esta matéria demonstra isso de modo claro.

Emanuel Hirsch nasceu em 1888 e faleceu em 17 de julho de 1972, em Göttingen na Alemanha. Qual foi o papel deste teólogo no tempo em que o infame regime nazista  mandava matar pessoas somente por causa de sua cor ou raça? Infelizmente como se deu no caso da vasta maioria dos líderes Evangélicos protestantes na alemanha, era um apoiador do regime nazista sendo ele membro do Partido Nazista ou Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei.

Conseguiu escapar da desnazificação e aposentou cedo pela Universidade de Gottingen após apresentar atestado médico que lhe concedeu uma pensão nos dias finais de sua vida.

ASSISTAM AO VÍDEO: AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ RESISTEM AO ATAQUE NAZISTA

Luteranos reconhecem culpa com relação a Hitler

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.