Como era a contagem do tempo no início da história humana?


Será que a duração da vida dos moradores antediluvianos citados como vivendo até 900 anos ou mais se dava devido a uma contagem diferente do tempo?
No tempo de Noé, dispomos do primeiro registro da maneira antiga de se computar a duração do ano. Ele evidentemente dividia o ano em 12 meses de 30 dias cada um. Em Gênesis 7:11, 24, e  8:3-5, o “diário de bordo” que Noé mantinha mostra que 150 dias equivalem a cinco meses. Neste relato, o segundo, o sétimo e o décimo meses do ano do Dilúvio são especificamente mencionados. Daí, depois do décimo mês e seu primeiro dia, ocorre um período de 40 dias, bem como dois períodos de 7 dias cada um, ou um total de 54 dias. (Gên 8:5-12)
Com efeito, é a Bíblia que fornece o registro de nove homens que viveram antes do dilúvio global dos dias de Noé e tal registro mostra uma duração média de vida de 847 anos. — Gên. 5:1-31.
Alguns apresentaram a teoria de que, nas épocas antes do Dilúvio, os anos tinham apenas a duração de um mês. No entanto, não há nenhuma base bíblica para tal conceito. Se o ano tivesse sido de um mês de 30 dias, isto significaria que Enos se tornou pai antes aos oito anos de idade, e outros, tais como Quenã, Malalel, Jarede e Enoque teriam gerado filhos antes de terem seis anos de idade. (Gên 5:9, 12, 15, 18, 21) A comparação de Gênesis 7:11 com Gênesis 8:3, 4, mostra que 150 dias eram cinco meses. Mencionar a Bíblia também o 10.° mês, e, depois, um período de 40 dias, e pelo menos dois períodos de 7 dias passados naquele ano, indica que o ano era de 12 meses. — Gên 8:5, 6, 10, 12-14.
Ao lermos o relato de Gênesis 6:3 …Depois disso, Deus disse:
“Meu espírito não há de agir por tempo indefinido para com o homem, porquanto ele é carne. Concordemente, seus dias hão de somar cento e vinte anos”
Os cientistas admitem que não podem ‘cientificamente’ fixar qualquer limite à duração máxima possível da vida dos humanos. A Bíblia mostra que tal duração era originalmente ilimitada, que Deus informou ao primeiro casal humano que, enquanto obedecessem, não morreriam. (Gên. 2:16, 17) Foi o rompimento de sua relação correta com Deus, por meio da desobediência, que trouxe a doença, o sofrimento, o envelhecimento e a morte a toda a humanidade, inclusive a nós. Desde aquele tempo, o gênero humano tem enfraquecido de contínuo e a duração da vida se reduziu de uma média de centenas de anos, antes do Dilúvio, à atual duração de setenta ou oitenta anos.
Referente à duração da vida de humanos imperfeitos, o salmista diz: “Os dias dos nossos anos são em si mesmos setenta anos; e se por motivo de potência especial são oitenta anos, mesmo assim a sua insistência é em desgraça e em coisas prejudiciais; pois tem de passar depressa, e lá saímos voando.” (Salmo 90:10) As pessoas em geral vivem 70 anos, e Calebe citou a sua força incomum quando tinha 85 anos. Tem havido exceções, tais como Arão (123), Moisés (120) e Josué (110). (Números 33:39; Deuteronômio 34:7; Josué 14:6, 10, 11; 24:29)
Fica claro com o que postei aqui para você estudar que as pessoas que viveram no início da historia humana realmente viviam muito.

http://www.4shared.com/embed/100029948/a130de00

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.