Tito 2:13 na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas


Tito 2:13 – O que o Grego realmente diz !

Uma RESPOSTA AOS CRÍTICOS DA TNM

Na Versão Padrão Revisada (em Inglês : Revised Standard Version/ RSV) lemos Tito 2:13 assim:

  “aguardando nossa bendita esperança, e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Jesus Cristo,”

Porém a TNM reza:

“ao passo que aguardamos a feliz esperança e a gloriosa manifestação do grande Deus e [do] Salvador de nós Cristo Jesus,”

Críticos da Tradução do Novo Mundo (TNM) a Bíblia usada em predileção pelas Testemunhas de Jeová, tem atacado ferozmente essa maneira de verter. Dizem que a maneira em que a Comissão de tradução da TNM verteu do Grego é inaceitável e visa desacreditar a Divindade de Cristo.

O que revela um estudo gramatical sério e não tendencioso sobre este assunto? Deixando teologia de lado, o que o grego desta passagem revela?

É realmente “inaceitável” tal forma de traduzir o texto conforme foi traduzido na TNM?

Antes de prosseguir convido você prezado leitor a deixar um pouco de lado a teologia a qual se apegas e também o preconceito e observemos o que a gramática revela sobre esta passagem. Algumas traduções preparadas por notáveis eruditos dos idiomas originais escolheram verter da mesma forma que encontramos na TNM.

 

“aguardando a bendita esperança e o*aparecimento da glória [do grande Deus e nosso Salvador  (nota ao pé da página)], Cristo Jesus, ” (New American Standard Bible,)

” do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo; ” King James Version

“do grande Deus e de nosso Salvador Cristo Jesus” A New Translation of the Bible, por James Moffatt, New York and London, 1935

“do grande Deus e de nosso Salvador Cristo Jesus”—The Riverside New Testament.

“do grande Deus e de nosso Salvador Cristo Jesus “—A New Translation of the Bible

“do grande Deus e de nosso Salvador Jesus Cristo”—La Sainte Bible

” do grande Deus e de nosso Salvador Cristo Jesus “—The New American Bible,

“do grande Deus e de Cristo Jesus nosso Salvador”—The New Testament in Modern English , by J.B. Phillips, New York, 1972

“do grande Deus e de nosso Salvador Jesus Cristo” The New Testamento f our Lord and Saviour Jesus Christ, por cornelius Nary,1719

“do supremo Deus e de nosso Salvador Jesus Cristo”The New Testament in Greek and English, por Daniel Mace, Londres, 1729

“do grande Deus e de nosso Salvador Jesus Cristo” The New Testament, in na Improved Version, upon the basis  of  Archbishop Newcomes´s New Translation ,Londres, 1808.

“do grande Deus e de nosso Salvador Jesus Cristo” The New Testament Translated from the Text of J.J Griesbach ,por Samuel Sharpe , Londres, 1840

“do grande Deus e de nosso Salvador Jesus Cristo” The New Testament: Translated from the Greek Text of Tischendorf,por George R. Noyes, Boston, USA, 1869.

Comentando sobre isso pesquisadores sérios afirmaram:

“Nesta passagem temos dois substantivos conectados por KAI (“e”) o primeiro precedido pelo artigo definido TOU e o segundo substantivo sem o artigo definido. Encontramos uma construção grega similar em 2 Pedro 1:1,2 onde no verso 2 uma clara distinção é feita entre Deus e Jesus.Isto indica que quando duas pessoas distintas são conectadas por KAI,se a primeira pessoa precede ao artigo definido não é necessário repetir o artigo definido antes da segunda pessoa. Exemplos da mesma construção ocorre em Atos 13:50; 15:22; Efesios 5:5; 2 Tess. 1:12; 1 Tim 5:21; 6:13; 2 Tim. 4:1 e encontramos a mesma contrução gramatical na LXX em Provérbios 24:21”.

Prov. 24:21 literalmente diz “teme a Jeová filho meu e Rei”. Vertido em várias versões por “Teme ao SENHOR e [ao] Rei” Acusaríamos os tradutores aqui de “interpolarem” algo que “não existe no grego” da LXX ou no texto hebraico visto que ambos NÃO POSSUEM O ARTIGO antes do segundo substantivo? Claro que não!

Em An Idiom Book of New Testament Greek, por C. F. D. Moule, Cambridge, Inglaterra, 1971, p. 109, diz sobre Tito 2:13 que o sentido de  “do grande Deus, e de nosso Salvador Jesus Cristo… é possível no Grego Koine até mesmo sem a repetição [do artigo definido].” (o grifo é nosso)

Uma pesquisa gramatical do grego bíblico revela que, quando duas pessoas/coisas diferentes são ligadas por “e” (καί), se a primeira pessoa (ou coisa) for precedida pelo artigo definido, não é necessário repetir o artigo definido antes da segunda. Evidência disso é encontrada  em 2 Pedro 1:1 e 2 Pedro 1:2, que emprega uma construção que faz nítida distinção entre Deus e Jesus.
2 Pedro 1:1:
ἐν δικαιοσύνῃ τοῦ θεοῦ ἡμῶν    καὶ σωτῆρος Ἰησοῦ Χριστοῦ
en dikaiosýnei toû Theoû hemôn kaì sotêros Iesoû Khristoû
pela  justiça     do   Deus  nosso   e   Salvador Jesus  Cristo

O que dizem alguns Eruditos ?

No The Expositor’s Greek Testament, o Doutor. N. J. D. White observa:

“…em outras passagens onde Paulo usa expressões tais como “Deus nosso Salvador”  ele definitivamente não quer dizer Jesus, pois “o Pai e o Filho são sempre claramente distinguidos um do outro.” (1 Tim. 1:1; 2:3-5)

The Authorship of the Fourth Gospel and Other Critical Essays, por Ezra Abbot, Boston, 1888, pp. 439-457 (pagina 452)diz:

“Considere um exemplo do Novo Testamento. Em Mateus. xxi. 12 lemos que Jesus ‘lançou fora a todos os que vendiam e compravam no templo,’ [tous po·loun’tas kai a·go·ra’zon·tas]. Ninguém pode razoavelmente supor que as mesmas pessoas são descritas aqui tanto vendendo como comprando. Em Marcos as duas classes são distinguidas pela inserção de  tous antes de agorasontas; aqui é deixado seguramente entregue a inteligência do leitor distingui-los. Neste caso … [Tit 2:13], a omissão do artigo antes de  [so·te’ros] me parece não apresentar nenhuma dificuldade,  porque soteros é feito suficientemente definido  pela adição de [he·mon’] (Winer), pois, visto que tanto Deus como Cristo são frequentemente chamados “nosso Salvador,” [he do’xa tou me·ga’lou The·ou’ kai so·te’ros he·mon’], sozinho, seria dum modo geral naturalmente entendido como se referindo a um sujeito, a saber , Deus, o Pai; mas a adição de  I·e·sou’ Khri·stou’ a  so·te’ros he·mon’muda o caso completamente, restringindo soteros hemon a uma pessoa ou ser que , segundo o uso habitual da linguagem de Paulo, é distinguido da pessoa ou ser a quem ele designa como ‘ho The·os’, de modo que não haveria a necessidade da repetição do artigo para evitar a ambigüidade. Portanto em 2 Tess. i. 12, a expressão  ka·ta’ ten kha’rin tou The·ou’ he·mon’ kai ky·ri’ou seria naturalmente compreendida como se referindo a um sujeito e o artigo seria necessário antes de kyriou se dois fossem compreendidos; porém a simples adição de I·e·sou’ Khri·stou’ ky·ri’ou torna clara a referencia a dois sujeitos distintos sem a inserção do artigo.”

E continua:

“Em lugar algum em seus escritos [Paulo] fala de Cristo como O MEGALOU THEOS …e  dificilmente seria consistente com sua teologia fazer isso, se apegando tão fortemente como ele fazia, a doutrina da subordinação do filho.”

“Em caso de uma ambigüidade gramatical deste tipo em qualquer autor clássico, a primeira indagação seria, qual é o uso do escritor relativo à aplicação do titulo em questão? (MEGALOU THEOU) Ora, esta consideração, que é certamente a mais razoável, me parece aqui absolutamente decisiva. Ao passo que a palavra  THEOS ocorre mais de 500 vezes nas epístolas de Paulo, sem incluir a  Epístola aos hebreus, não há uma única ocorrência na qual ela é claramente  aplicada ao Cristo.”

“As passagens nos escritos de Paulo nas quais o título THEOS  sequer tenha sido dado ao Cristo são pouquíssimas, e são todas casos de construções bastante duvidosas ou de traduções duvidosas. Alford cita como se lhe apresentado Rom. 9. 5; porém aqui, como já é bem conhecido, muitos dos da maioria dos eruditos modernos eminentes consideram a ultima parte do versículo uma doxologia a Deus, o Pai. Portanto, por exemplo, Winer, Fritzsche, Meyer, De Wette, Ewald; Tischendorf, Kuenen e Cobet, Buttmann, Hahn (ed. 1861); Professor Jowett, Professor J.H. Godwin, Professor Lewis Campbell da Universidade de  St. Andrews, O Rev. Dr. B. H. Kennedy, Regius Professor de Grego na Universidade de Cambridge, e o Dr. Hort.” Do Journal of the Society of Biblical Literature and Exegesis, 1881.

Henry Alford, no “The Greek Testament” diz :

“Eu colocaria que [uma versão que claramente diferencia Deus e Cristo, em Tito 2:13] satisfaz todas  as exigências gramaticais da sentença: que é tanto contextualmente como estruturalmente mais provável , e concorda mais com a maneira de escrever do Apostolo.” (Boston, 1877, Vol. III, p. 421)

A Grammar of New Testament Greek (Moulton-Turner, 1963):

“A repetição do art[igo] não era estritamente necessária para conceber que os itens fossem considerados separadamente.” 

 Dr. Nigel Turner: “Infelizmente, neste período do Grego não podemos dizer com certeza que tal regra[de Sharp] é realmente decisiva.” (Grammatical Insights into the New Testament, 1965)

Deve se notar que “a regra de sharp” não se aplica a esta passagem, visto que a força restritiva do nome próprio cria uma situação semanticamente similar ao uso de nomes próprios em passagens como Mat. 17:1. (Furuli, p. 285)

 Professor Alexander Buttmann: “provavelmente nunca será possível, quer seja com referencia a literatura profana quer o N[ovo] T[estamento], levar avante regras rígidas que não possuem exceção…  ” (A Grammar of the New Testament Greek)

As Traduções que verteram da mesma forma que a TNM a passagem de Tito 2:13 levaram em consideração uma regra conhecida do Grego, chamada regra de Middleton que diz:

“Quando dois ou mais atributivos ligados por um copulativo ou copulativos é presumido de [ou presume-se pertencer] a mesma pessoa ou coisa, antes do primeiro atributivo é inserido o artigo; é omitido antes dos restantes.”

Traduzir nem sempre é verter palavra por palavra de um idioma para o outro. Ainda mais quando se observa construções gramaticais diferentes presentes em vários idiomas.

Um exemplo simples mostra quão enganoso é uma acusação de erro neste caso de Tito 2:13.

A frase em Inglês “Fred is here” possuem 3 palavras. Contudo, em português seria corretamente traduzida por “O Fred está aqui”, ou seja 4 palavras. Acusaria o tradutor de ter “acrescentado” a palavra “O” ?

Claro que não! O outro idioma exige a inserção desta palavra que na verdade está presente na ideia do texto original. Atacar a TNM como se fosse a única que verteu Tito 2:13 da maneira como verteu e além disso exigir uma tradução palavra por palavra desta passagem,( coisa que como vimos não foi feita por vários Eruditos respeitados), é uma acusação que só descansa no seio dos cuja avaliação descarta a consideração gramatical. Estes rejeitam ir além do grego básico e condenam sem perceber eruditos dedicados que nem sequer são Testemunhas de Jeová.

Muitas versões que vertem da maneira tradicional optaram por colocar como ALTERNATIVA numa nota ao pé da página a tradução de Tito 2:13 da MESMA FORMA QUE APARECE NA TNM! ( EXEMPLO: New American Standard Bible)

Estavam todos estes tradutores/traduções influenciados pela STV das Testemunhas de Jeová ? Essa pergunta cabe bem aos que acham que a TNM foi a única que optou por esta forma de tradução!

E o que motivou outros a verterem da MESMA MANEIRA que a TNM ? Teologia ou gramática abalizada e contextual ? Esperamos que seu bom senso lhe ofereça uma pronta resposta!

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Reginaldo  On 21 jan 2012 at 7:46

    “Em Marcos 2:26, a maioria das traduções apresenta Jesus como dizendo que Davi entrou na casa de Deus e comeu os pães da proposição “no tempo de Abiatar, sumo sacerdote”. Visto que Aimeleque, pai de Abiatar, era o sumo sacerdote quando esse evento ocorreu, tal tradução resultaria num erro histórico. É digno de nota que vários manuscritos primitivos omitem a frase acima, e ela não se encontra nos trechos correspondentes em Mateus 12:4 e Lucas 6:4. No entanto, uma estrutura grega similar ocorre em Marcos 12:26 e Lucas 20:37, e aqui, muitas traduções usam a frase “no trecho sobre”, “na passagem da”. (BJ, NTP) Assim, parece que Marcos 2:26 permite apropriadamente a versão apresentada na Tradução do Novo Mundo, que reza: “Como entrou na casa de Deus, no relato sobre Abiatar, o principal sacerdote.” Visto que o relato dos primeiros feitos de Abiatar começa logo depois do registro sobre a entrada de Davi na casa de Deus para comer os pães da proposição, e visto que Abiatar se tornou mais tarde o sumo sacerdote de Israel no reinado de Davi, tal tradução mantém a exatidão histórica do registro”(it 1 pg 39). Mais um simples exemplo para mostrar que a TNM está aquem do que alguns pseudo teólogos(geralmente associados a alguma denominação religiosa,formados em seminários financiados por essas mesmas ditas religiões)tentam passar sobre a erudição dessa bíblia maravilhosa!! Embora o que eles dizem visa desacreditar uma obra tão importante, e nós sabemos que quando isso acontece costuma-se passar por cima das evidências e se apegar ao que dá margem para teologia e tecnicidades,incentivamos a vc que é sincero a não copiar tal atitude preconceituosa e segregária contra as testemunhas de Jeová,antes,desenvolva mente aberta para aprender com elas a não seguir tradiçoes apenas para não ser antagonizado pela maioria que usam uma bíblia tradicional sem ao menos conhece-la profundamente,embora o que importe seja o estudo dela.Por exemplo,João Ferreira de Almeida estudou grego um bom tempo depois de fazer sua tradução da bíblia,hoje usada pela maioria dos evangélicos e nós também a usamos em nosso estudo pessoal e nos lares das pessoas,quando assim elas desejam.

    Curtir

  • Reginaldo  On 20 fev 2012 at 9:42

    Os grandes pintores são reconhecidos pelos pequenos detalhes de suas obras.Quando os amantes da arte analisam tais detalhes,muitos dos quais despercebidos pela maioria,agradecem a Jeová Deus pelo dom de produzir algo notável! Analisando mais um pequeno detalhe descrito abaixo e comparando com outras versões preferidas pelos evangélicos podemos concluir que os homens que produziram a TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO eram muito mais do que eruditos gramaticais e tradutores técnicos valorosos.Eram homens sérios,espirituais,e de profundo conhecimento bíblico.Aliados a uma profunda e extensa pesquisa com inteligência detalhista foram abençoados em seu trabalho por produzirem uma bíblia notável,” FORNECENDO-SE EXCLARECIMENTO E DANDO-SE O SENTIDO DELA”–Neemias 8:8. Segue mais um detalhe na TDM que mostra se o Corpo Governante e os associados com ele tem competência ou não para representar a Jeová,o nosso “Grandioso instrutor”. Ácã,
    Último mencionado de três filhos do Xeque Ezer, dos seiritas. (Gên 36:20, 21, 27) O texto massorético reza “Jaacã” em 1 Crônicas 1:42,(algumas bíblias preferidas dos evangélicos também rezam “JAACÔ). Mas a Septuaginta grega (Códice Alexandrino) e 22 manuscritos hebraicos rezam “Ácã”, em harmonia com Gênesis 36:27,( a tradução do novo mundo também usa ÀCÃ). De modo que os críticos fernandinhos ,junto com os que gostam de “teologar”,ainda estão na fase da apologética batista sem que produzam uma obra de tamanha grandeza para que possam se orgulhar e dizer:”Esta foi produzida por nós,podem falar a vontade,Jeová abençoou o trabalho dessa tradução bíblica de alta qualidade,contentem-se com isso e apreciem à lá vonté!”.

    Curtir