Os primeiros cristãos pregavam de casa em casa?


 

O método apostólico

 O método de pregar de casa em casa tem base nas Escrituras. Por exemplo, ao enviar seus apóstolos a pregar, Jesus os instruiu: “Em qualquer cidade ou aldeia em que entrardes, procurai nela quem é merecedor.” Como haviam de procurar os merecedores? Por simplesmente fazerem visitas sociais aqui e alí ? Não! Jesus ordenou-lhes que fossem às casas das pessoas, dizendo: “Ao entrardes na casa, cumprimentai a família; e, se a casa for merecedora, venha sobre ela a paz que lhe desejais.” Será que deveriam esperar que as pessoas primeiro os convidassem? Note o que Jesus acrescentou: “Onde quer que alguém não vos acolher ou não escutar as vossas palavras, ao sairdes daquela casa ou daquela cidade, sacudi o pó dos vossos pés.” (Mat. 10:11-14) Essas instruções tornam claro que os apóstolos, ao passarem “pelo território, de aldeia em aldeia, declarando as boas novas”, deviam tomar a iniciativa de visitar as pessoas nas suas casas. — Luc. 9:6.

 Em Atos 5:42, a frase “de casa em casa” é uma tradução da expressão grega kat’ oí-kon. A palavra ka-tá é usada ali no sentido “distributivo”. Assim, a pregação dos discípulos era ‘distribuída’ de uma casa a outra. Comentando sobre Atos 20:20, Randolph O. Yeager escreveu que Paulo ensinou “tanto em assembléias públicas [de-mo-sí-a] como de casa em casa (distributivo [ka-tá] com o acusativo)”.Isto está em harmonia com o contexto. Por exemplo em Atos 20:26 Paulo disse:

Por isso, eu vos chamo como testemunhas, no dia de hoje, de que estou limpo do sangue de todos os homens” O comentarista bíblico R. C. H. Lenski em harmonia com este entendimento comentou: “Naturalmente, também kat’oikon, que é distributivo, ‘de casa em casa’, e não meramente adverbial, ‘em casa’.” Um uso similar de ka-tá ocorre em Lucas 8:1, que diz que Jesus pregava “de cidade em cidade e de aldeia em aldeia”. Alguns tem argumentado que a Tradução do Novo Mundo preferiu verter a expressão grega kat’ oí-kon por “de casa em casa”, mas que tal expressão poderia ser vertida “em lares particulares”.

Citam que a mesma expressão foi vertida assim na própria TNM .

 “E dia após dia assistiam constantemente no templo, de comum acordo, tomando as suas refeições em lares particulares e participando do alimento com grande júbilo e sinceridade de coração, louvando a Deus.” – Atos 2:46, 47.

Visto que o grifado acima vem exatamente da mesma expressão kat’oikon  por qual motivo a TNM traduziu “em lares particulares” ao invés da expressão “de casa em casa”?

Simples o contexto aqui é diferente. Ao se traduzir um texto deve se conhecer a história também.

Mas talvez alguém diga :Não é o mesmo acusativo singular distributivo? E ser distributivo significa necessariamente que tem que ser consecutivo?

O que muitos críticos da Tradução do Novo Mundo despercebem é que o apóstolo não se referia unicamente a visitas sociais feitas a anciãos, ou a visitas de pastoreio nas casas de concrentes. As suas palavras seguintes mostram que ele se referia a um ministério de casa e em casa de pessoas descrentes, pois Paulo disse logo em seguida: “Dei cabalmente testemunho, tanto a judeus como a gregos, do arrependimento para com Deus e da fé em nosso Senhor Jesus.” (Atos 20:21) Os concrentes já se haviam arrependido e depositado fé em Jesus. Assim, tanto Atos 5:42 como Atos 20:20 a expressão grega têm a ver com a pregação a descrentes “de casa em casa”, ou, de porta em porta. Descontextualizar versículos e estudá-los com uma visão cujo objetivo é combater as Testemunhas de Jeová não é um motivo aceitável para se pesquisar as Escrituras Sagradas. Eu poderia até mesmo criar um site para atacar especificamente uma Igreja, contudo, isso não seria imitar nem Paulo nem Cristo, nem ter uma mente semelhante aos da antiga Beréia, que analisavam cuidadosamente o que os Apóstolos inclusive Paulo pregavam.Isso não seria ter uma mente “Bereana” mas eu poderia colocar o nome de meu site de “Mentes levianas”.

Observem este versículo :

“Também, ele nos ordenou que pregássemos ao povo e que déssemos um testemunho cabal de que Este é o decretado por Deus para ser juiz dos vivos e dos mortos.” Atos 10:42

Comentando sobre as palavras de Paulo em Atos 20:20, Abiel Abbot Livermore que estudava com imparcialidade este texto escreveu, em 1844:

“Ele [ Paulo] não se contentava em meramente proferir discursos na assembléia pública, dispensando outros meios, mas zelosamente realizava sua grande obra em particular, de casa em casa, e, literalmente, levava a verdade do céu ao lar e ao coração dos efésios.” Mais recentemente, foi dito: “A disseminação do evangelho de casa em casa caracterizava os cristãos do primeiro século desde o início (cf. Atos 2:46; 5:42). . . . [Paulo] cumprira cabalmente sua responsabilidade tanto para com os judeus como para com os gentios em Éfeso, e eles não teriam escusas, caso perecessem em seus pecados.” — The Wesleyan Bible Commentary, Volume 4, páginas 642-3.

O erudito alemão Hans Bruns justifica sua tradução “de casa em casa”, em Atos 5:42, dizendo: “Segundo o texto original, parece que eles iam de casa em casa.”

Horst Balz e Gerhard Schneider, editores dum dicionário exegético do Novo Testamento, dizem que essa expressão pode ser traduzida “casa após casa”. Diversas obras de referência em inglês explicam esse versículo de maneira similar.O Dr. A. T. Robertson, em seu livro Word Pictures in the New Testament (Quadros Verbais no Novo Testamento), comenta o seguinte sobre Atos 20:20:

“Pelas (segundo as) casas. É digno de nota que este maior de todos os pregadores pregou de casa em casa e não fez de suas visitas meras visitas sociais.” 1930, Vol. III, pp. 349, 350.

 

Convidamo-lo a assistir um vídeo bastante esclarecedor

Testemunhas de Jeová –  Organizadas Para pregar as Boas Novas

Para uma consideração mais ampla deste assunto visite esta página

Leia também : AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ, SÃO A RELIGIÃO VERDADEIRA? 

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • givanilson rocha  On 15 de setembro de 2011 at 17:11

    O que dizer do argumento que os primeiros cristãos eram escravos e não podiam pregar de casa em casa ? eram os escravos nos tempos biliblicos tão preso assim?

    Curtir

  • Davi  On 22 de setembro de 2011 at 8:26

    Filêmom era cristão e Dono de escravo.Se os primeiros cristãos fossem em sua maioria escravos e impedidos de pregar como é então que ouviram a pregação e deram os necessários passos para se tornarem cristãos? veja 1 tim 6:2,muitos cristãos eram donos de escravos e muitos deles co-irmãos.Mateus 25:14,15 indica que muitos escravos tinham certa medida de liberdade por conquistar a confiança de seus amos o que,certamente,acontecia com muitos cristão que eram escravos.E por aí vai…

    Curtir

  • givanilson rocha  On 23 de setembro de 2011 at 19:19

    Realmente que argumento bobo,me adimira tal coisa vim de um ex membro do corpo governante,o cara não quer fazer mais a obra de Deus algo que endentifica os verdadeiros cristãos,e fica com argumentos bestas,me convenci!

    Curtir

  • Renata  On 16 de outubro de 2011 at 2:40

    Gostaria de saber em relação ao argumento de que, se os cristão primitivos pregassem sistematicamente, de casa em casa, haveria algum tipo de registro pagão (de historiadores seculares, como Platão, Celso ou apologistas) indicando tal façanha, enorme e delicada para aqueles tempos. Parece que não há um só registro. Isso é verdade?

    Outra coisa, li o Novo Testamento inteiro, e não vi uma única vez Jesus indo de casa em casa, nem mandando os apóstolos fazerem o mesmo, mas quase todas as vezes ele falavam às multidões ou era convidado a ir em lares particulares. O texto em Mateus 10 e Lucas 10 não fala de ir de casa em casa, mas de se hospedar em um lar, inclusive Lucas diz que o Senhor mandou não ficar se transferindo de casa em casa.

    E então?

    Abraços,

    Curtir

  • queruvim  On 17 de outubro de 2011 at 17:55

    Renata,

    Celso, o primeiro a escrever contra o cristianismo, transforma em zombaria o fato de que trabalhadores braçais, sapateiros, lavradores, os mais desinformados e cômicos dos homens, sejam zelosos pregadores do Evangelho.” (The History of the Christian Religion and Church, During the Three First Centuries [A História da Religião e da Igreja Cristãs, nos Três Primeiros Séculos], de Augustus Neander; traduzido do alemão para o inglês por Henry John Rose, 1848, p. 41)

    “JESUS, que era de Nazaré, . . . nos ordenou que pregássemos ao povo e que déssemos um testemunho CABAL de que Este é o decretado por Deus para ser juiz dos vivos e dos mortos.” (Atos 10:38, 42)

    Quando alguém aceita a hospitalidade de outro, passa a ter a obrigação de comportar-se como convidado apreciativo. Jesus Cristo trouxe isso à atenção quando disse aos seus discípulos: “Ficai naquela casa, comendo e bebendo as coisas que provêem . . . Não vos estejais transferindo de casa em casa.” (Luc. 10:7) Ao dizer isso, Jesus tornava claro que seus discípulos não deviam depreciativamente abandonar o lar de alguém que lhes ofereceu hospitalidade, a fim de ir para outro lugar, onde o morador pudesse prover mais conforto e melhor alimento. Se concluirmos que ele estava proibindo seus seguidores de irem de casa em casa, isso entraria em conflito com o Texto de Atos 5:42 e Atos 20:20 onde lemos:

    “Todos os dias, no templo e de casa em casa, não deixavam de ensinar e proclamar que Jesus é o Cristo. Atos 5:42 NOVA VERSÃO INTERNACIONAL

    “E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus, o Cristo. Atos 5:42 Almeida REVISADA.

    “como não me esquivei de vos anunciar coisa alguma que útil seja, ensinando-vos publicamente e de casa em casa” Atos 20:20 Almeida REVISADA.

    Várias versões respeitadas da Bíblia verteram da mesma forma que a Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas. Podemos citar além das versões acima:

    The New American Standard Bible

    English Standard Version

    New International Version

    A versão Católica Douay

    The Holy Bible: An American Translation.

    The NIV Theological Dictionary of New Testament Words

    Jesus ordenou-lhes que fossem às casas das pessoas, dizendo: “Ao entrardes na casa, cumprimentai a família; e, se a casa for merecedora, venha sobre ela a paz que lhe desejais.” Será que deveriam esperar que as pessoas primeiro os convidassem? Note o que Jesus acrescentou: “Onde quer que alguém não vos acolher ou não escutar as vossas palavras, ao sairdes daquela casa ou daquela cidade, sacudi o pó dos vossos pés.” (Mat. 10:11-14) Essas instruções tornam claro que os apóstolos, ao passarem “pelo território, de aldeia em aldeia, declarando as boas novas”, deviam tomar a iniciativa de visitar as pessoas nas suas casas. — Luc. 9:6.

    Mateus 28:19 amplia ainda mais o entendimento ao dizer “IDE, portanto, e fazei discípulos de pessoas de todas as nações…ensinando…”

    Word Pictures in the New Testament (Quadros Verbais no Novo Testamento), de Robertson, diz: “É digno de nota que esse maior de todos os pregadores pregou de casa em casa.”

    Chamando a atenção à importante designação de Timóteo, Paulo escreveu: “Eu te mando solenemente, perante Deus e Cristo Jesus, . . . prega a palavra, ocupa-te nisso urgentemente.” E acrescentou: “Faze a obra dum evangelizador, efetua plenamente o teu ministério.” (2 Tim. 4:1, 2, 5)

    Alguns meses depois de seu batismo, em 29 EC, Jesus pregou na região em que Pedro e seu irmão André trabalhavam como pescadores, no mar da Galiléia. Certa vez, eles haviam pescado a noite inteira sem sucesso. Mesmo assim, Jesus disse-lhes: ‘Remai para onde é fundo e abaixai as vossas redes para uma pesca.’ Ao fazerem isso, “cercaram uma grande [quantidade] de peixes. De fato, suas redes começaram a romper-se”. Vendo esse milagre, Pedro ficou com medo, mas Jesus o acalmou, dizendo: “Pára de estar com medo. Doravante apanharás vivos a homens.” — Lucas 5:4-10.

    Você Renata já pescou algum dia? As aguas não se limitam e os peixes vão onde quer que hajam “aguas”. Os peixes são os homens e os cristãos são os pescadores de homens.

    Pressionar pessoas para que mudem de religião é errado. As Testemunhas de Jeová certamente não agem assim. Por isso não fazem proselitismo no sentido moderno da palavra. Antes, assim como os cristãos do primeiro século, pregam as boas novas a todos. Quem as aceita de bom grado é convidado a obter mais conhecimento por meio de um estudo da Bíblia. Esses interessados aprendem a depositar fé em Deus e nos propósitos dele, com base sólida no conhecimento exato da Bíblia. Em resultado disso, invocam o nome de Deus, Jeová, para obter salvação. (Romanos 10:13, 14, 17) Aceitarem ou não as boas novas é uma questão de escolha pessoal. Não há nenhuma coação. Se houvesse, a conversão não teria valor. Para ser aceitável a Deus, a adoração tem de originar-se no coração. — Deuteronômio 6:4, 5; 10:12.

    Curtir

  • queruvim  On 17 de outubro de 2011 at 18:09

    COMENTÁRIOS QUE FAZEM DECLARAÇÕES ERRADAS OU MESMO FALSAS NÃO SERÃO PUBLICADOS. EXEMPLO.

    UM POST RECENTE DE UM LEITOR CHAMDO COLTINHO SE NÃO ME FALHA A MEMÓRIA DIZIA QUE A PREGAÇÃO DAS TJ SE BASEIA EM APENAS “DOIS VERSÍCULOS” ! Não é isso que a resposta e o estudo acima mostra!

    Curtir

  • Davi  On 18 de outubro de 2011 at 14:54

    As testemunhas de Jeová pregam de casa em casa e existe base bíblica para isso.Embora usemos este método é claro que não é o único,usamos a internet,o telefone,o testemunho informal é muitíssimo incentivado quase tanto quanto a pregação de casa em casa.em consultórios médicos,em lojas etc…e,se preciso for,Renata,também falamos em público,já fiz isto em uma escola! mesmo que não tivesse base bíblica para ir de casa em casa,o que não é o caso,não haveria nada de mais em fazer isso de forma sistemática,ou há? quanto aos registros históricos,lembre-se de que os escritores falaram pouquíssimo até sobre Jesus,alguns até dizem que por falta de um farto testemunho histórico acerca deJesus prova que ele não existiu, mas vc sabe que isso não é verdade.As testemunhas de Jeová merecem ser elogiadas por fazer isso de casa em casa,porque isso vai de encontro à natureza humana,no entanto,são criticadas !

    Curtir

  • givanilson rocha  On 29 de outubro de 2011 at 10:47

    oi pessoal! volto a dizer: MESMO que a pregação de casa em casa não tivesse base biblica,eu pergunto: não seria esse o metodo mais eficaz para realizar a obra que cristo nos comisionou? quando chego numa casa eu posso ouvir o que o morador tem a dizer,seus sentimentos,e dá ajida individual,não melhor que tá gritando no meio de uma multidão de pessoas? muitas delas correndo agitadas,preocupadas etc,é isso.um grande abraço!

    Curtir

  • Roger (botafogo)  On 6 de fevereiro de 2013 at 1:37

    Amados eu realmente reconheço que é um belo trabalho de casa em casa levar as boas novas, mas esse tema não nos edifica em nada nem a vocês nem a ninguém, o importante e que a palavra de cristo seja levada digo a plavra da graça pois se for a lei com seus rudimentos, dogmas de nada prestará mas se for levada por um dois três, de bicicleta de carro, rádio, internet ou todos participantes deste tema acham que Deus perguntar , você levou a palavra sozinho ou como eu pedi de casa em casa em dois a dois.

    Curtir

  • queruvim  On 6 de fevereiro de 2013 at 11:54

    O objetivo desta página sobre o tema proposto é justamente mostrar que a pregação feita pelos primitivos cristãos começando com Cristo seguia este método. Sim, eles pregavam no templo, nas sinagogas e de casa em casa. Muitos evangélicos questionam este método. Esta página é uma apologia e defesa deste método como sendo EXATAMENTE O QUE ELES FAZIAM. Este artigo não foi escrito por nada.

    Você diz Roger que o que lê aqui “não edifica em nada”. Eu afirmo com certeza que a negligência dos chamados evangélicos que se esquivam de “dar testemunho cabal” assim como diz Atos 10:42 é que não edifica em nada. Vcs são de um modo geral pessoas que fazem muito é barulho, só isso.

    Quer ver um exemplo claro de como a igreja Evangélica NÃO REPRESENTA A CRISTO?
    Veja o que escreveu um respeitado historiador:

    O livro History of Christianity, de Paul Johnson, diz:

    “Dentre 17.000 pastores evangélicos, nunca houve mais de cinqüenta que cumprissem longos termos de prisão [por não apoiarem o regime nazista] em qualquer época.”

    Contrastando tais pastores com as Testemunhas de Jeová, Johnson escreveu:

    “Os mais valentes eram as Testemunhas de Jeová, que proclamavam a sua inequívoca oposição doutrinal desde o início e sofreram em conseqüência disso. Recusaram qualquer cooperação com o Estado nazista.”

    Curtir

  • Roger (botafogo)  On 14 de fevereiro de 2013 at 23:20

    Abençoado eu não questionei ” você leu de forma errada”. A questão de não ”edificar” porém não é o único metodo nem o mais eficaiz como citou um dos irmãos que também postaram seu texto.E sobre o que li não é a respeito do site em geral mais deste TEMA.
    Agora a respeito do que você citou:
    Abençoado isto não quer dizer nada, você é que esta dizendo isso, e sobre este historiador ele é respeitado por você, porque ele diz coisas que lhe agrada e lhe serve para confortar seu ” ego ”. Sobre a historia universal, conheço alguns professores de História e posso dizer que nenhum me falaram sobre vocês ” TJ ”. Já houvi falar sobre a Reforma Protestante do qual eu faço parte. A respeIto do que você escreveu, eu poderia fazer qualquer pesquisa sobre os ” TJ ” o que não vai me falta e historiador de renome chamando os ”TJ” de SEITA. Não preciso buscar em homem algum que se diz ” sabio” o que eu vejo nitidamente.

    Curtir

  • queruvim  On 15 de fevereiro de 2013 at 16:57

    O livro History of Christianity, de Paul Johnson, diz:

    “Dentre 17.000 pastores evangélicos, nunca houve mais de cinqüenta que cumprissem longos termos de prisão [por não apoiarem o regime nazista] em qualquer época.”

    Contrastando tais pastores com as Testemunhas de Jeová, Johnson escreveu:

    “Os mais valentes eram as Testemunhas de Jeová, que proclamavam a sua inequívoca oposição doutrinal desde o início e sofreram em conseqüência disso. Recusaram qualquer cooperação com o Estado nazista.”

    Será que tal declaração são coisas que me agrada ou são FATOS HISTÓRICOS? Você Roger está brincando com fogo! Isso ou é verdade ou não! Você acha que isso é verdade ou não? Encare os fatos! Este historiador é um dos mais respeitados historiadores seculares. Não é gente que faz curso de teologia ou história no fundo do quintal de igreja e se acha instruído!

    “A guerra nazista contra os judeus visava a sua aniquilação e os deixou com poucas opções para escapar”, explicou o Dr. Abraham J. Peck, Diretor Executivo do Museu do Holocausto de Houston, Texas, EUA. “A perseguição nazista contra as Testemunhas de Jeová visava a erradicação da religião. Por conseguinte, as Testemunhas de Jeová recebiam dos nazistas a oferta de liberdade, caso renunciassem à sua fé. A maioria das Testemunhas (se não todas) preferiu sofrer e enfrentar a morte junto com as outras vítimas do nazismo a apoiar a ideologia nazista de ódio e violência.”

    Com o cabeçalho “Testemunhas de Jeová Relembram Perseguição”, o Jornal O Estado de São Paulo comentou: “A discriminação registrada entre 1933 e 1945 afetou a vida de cerca de 10 mil alemães que professavam a doutrina das Testemunhas de Jeová, contrária à política belicista de Adolf Hitler, e mais de 2.450 Testemunhas de Jeová perderam a vida.

    Que adianta ficar falando palavras como “abençoado” e ao mesmo tempo escarnecer do povo de Jeová? Todos os historiadores respeitados sabem da posição neutra das Testemunhas de Jeová. O que postei sobre elas são fatos e não opiniões. Você é quem faz uso seletivo de argumentações.

    Observe fatos:

    Queira ver o artigo de The New York Times , com o título

    “As Igrejas Arregimentam Soldados Alemães — Protestantes e Católicos Exortam à Vitória do Reich e à Paz Justa”, impresso no primeiro mês daquela guerra. Reforça o que Friedrich Heer, professor católico-romano de História da universidade de Viena, mais tarde admitiu em seu livro God’s First Love (O Primeiro Amor de Deus):

    “Nos fatos frios da história alemã, a Cruz e a suástica vieram a ficar cada vez mais unidas, até que a suástica proclamou a mensagem da vitória das torres das catedrais alemãs, as bandeiras suásticas apareceram ao redor dos altares, e os teólogos, pastores, eclesiásticos e estadistas católicos e protestantes acolheram a aliança com Hitler.” — Página 247.

    Suas palavras são vazias e a pregação dos evangélicos não tem força alguma na época de mostrar quem SÃO REALMENTE SEGUIDORES DE CRISTO.

    O historiador Brian Dunn declarou: “As Testemunhas de Jeová eram incompatíveis com o nazismo. A mais importante das objeções do nazismo era a neutralidade política delas. Isto significava que nenhum crente podia portar arma.” (“A Resposta das Igrejas ao Holocausto”, em inglês) Em A History of Christianity, Paul Johnson disse: “Muitos foram sentenciados à morte por se recusarem a prestar serviço militar . . . ou foram levados a Dachau ou a manicômios.” Mesmo assim, permaneceram firmes. A socióloga Anna Pawełczyńska descreveu essas Testemunhas como “pequena ilha de resistência férrea no seio de uma nação dominada pelo terror”.

    A Igreja evangélica não só participa da politica partidária como também se envolve com o derramamento de sangue das guerras sangrentas das nações. Isso aqui não é questão de opinião ou de achar historiadores que falam quer a favor quer contra determinado grupo. Mas estou te alertando sobre fatos reconhecidos por todos os historiadores sérios e de posição secular a respeito da posição neutra dos verdadeiros Cristãos, a saber, as Testemunhas de Jeová.

    Não devemos ficar iludidos com a religião e defende-a da mesma forma que um torcedor fanático defende seu time a todo custo. Muitos não estão a procura da verdade dos fatos, caso estivessem, estariam envergonhados do mal exemplo que seus correligionários dão ao se envolver em política e nas guerras.

    A história já mostrou e julgou a Igreja evangélica de um modo geral como pessoas que não demonstram evidências do verdadeiro cristianismo. Estou mencionando apenas um ponto. A saber, o envolvimento dos evangélicos na guerra das nações e na política partidária.

    Estudemos um pouco da história e vejamos o que dizem historiadores imparciais
    Hitler ordenou a Morte de Milhões
    com o Apoio da Igreja Católica
    e Também das Protestantes

    Curtir

  • elvesribeiro  On 28 de abril de 2013 at 0:07

    Embora, não seja o assunto em pauta, pergunto: alguns tem argumentado que o fato de ocorrer transferência natural de algumas frações proteicas do plasma para o sistema sanguíneo de outrem ( o feto ), indicar que o cristão pode aceitar em boa consciência frações do plasma. Com tudo, a pergunta é: abster-se de sangue, não assumiu significado especial só após o pecado? se assim, for, esse fator não pode ser considerado como válido. correto?

    Curtir

  • Saga  On 12 de agosto de 2014 at 23:10

    Hahaha, de repente vim parar aqui e adivinha, achei um comentando antigo do Roger Botafogo, que nostálgico. E como sempre, ele não fala coisa com coisa!!! Vai entender o que ele quer dizer com isso de Lei e Graça, sendo que sempre que pedíamos pra ele explicar isso, vinha com uma distinção entre Cristo carnal morto, Cristo divino ressurrecto e caia em puro unicismo. E note suas introduções com “amado” e “abençoado”!

    Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17. Outra coisa...tenho recebido comentários feitos com erros graves em quase toda linha e frase. NÃO POSTAREI. Tenha respeito por assuntos bíblicos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s