Testemunhas de Jeová e os transplantes de orgãos


 

 

As Testemunhas de Jeová de um modo geral JAMAIS SERIAM CONTRA UM TRANSPLANTE caso fosse necessário!

A viabilidade de transplantes de órgãos humanos é algo que data de apenas algumas décadas. Os riscos eram realmente altos! Antes de 1980 até mesmo a comunidade médica tinha suas reservas quanto a transplantes.

Alguns crentes desesperados e incomodados com a persistência zelosa das Testemunhas de Jeová em sua pregação das boas Novas, fazem de tudo para desesperadamente demonizar a elas.Um dos argumentos que usam é a acusação de que elas “evitavam transplantes”. Isso é verdade, mas a maioria dos médicos também evitavam!

Os que acusam as TJ de terem evitado transplantes no passado, perdem noção de justiça e razoabilidade. Por que afirmo isso?  Será que é porque estou defendendo as Testemunhas de Jeová simplesmente ?

Não. Imaginem que alguém publique um relatório, condenando a classe médica e a ciência sob a alegação de que ministravam a talidomida para gestantes entre outros inúmeros equívocos confirmadamente prejudiciais e citassem publicações ou periódicos antigos  em seus esforços de desacreditar por completo a medicina moderna!

O que acha deste tipo de atitude? Devemos ignorar os incontáveis benefícios da medicina atual devido a erros do passado ? (Isso sem falar que as TJ estavam certas porque naquele tempo transplantes eram procedimentos que na maioria das vezes falhavam feio! Onde é que fica o respeito pela vida ?)

O que pensaria de alguém que desencorajasse completamente qualquer procedimento médico e citasse os casos de erros médicos nas décadas de 1930, 1940 ou 1950 ?

Qual seria a validade destes argumentos ? Claro que alguém que fizesse isso só o faria devido a algum desiquilibrio emocional ou mental. Infelizmente é exatamente isso que acontece com os que citam publicações das TJ do século passado ou até mesmo do século 19 no desespero e objetivo de ridiculariza-las a todo o custo mesmo que isto seja feito usando de desonestidade intelectual.

Por que então as TJ evitavam transplantes naquele tempo ?

A viabilidade de transplantes de orgãos humanos é algo que data de apenas algumas décadas. Os riscos eram realmente altos!

(Fonte:http://science.jrank.org/pages/6939/Transplant-Surgical.html)

Isso é amplamente comentado na Despertai de 08 de Abril de 1970 onde lemos na pag 4…

“Similar rejeição opera em outros tipos de transplantes. As estatísticas revelam o seguinte: transplantes de pulmões — 20 recebedores, um sobrevivente; transplantes do pâncreas — 10 recebedores, um sobrevivente; transplantes do fígado — 100 recebedores, 14 sobreviventes. Nos transplantes de rins, entre as pessoas não aparentadas, 58 por cento morrem dentro de um ano, as pessoas aparentadas têm um índice mais alto de sobrevivência.

Devido ao índice baixo de sobrevivência, e o curto período, muitas instituições encaravam mal os transplantes, especialmente os do coração. O cardiologista de Cleveland, Dr. Irvine H. Page, disse: “Os resultados do transplante de coração não justificam o tempo, a despesa e o risco.” Um cardiologista de Nova Orleans, o Dr. G. E. Burch, declarou: “É uma injustiça apresentar esperança a um sofredor numa ocasião dessas de que um transplante de coração é a solução.”

Em 1967 em Cape Town, Africa do Sul, um jovem vítima de acidente de carro teve seu coração transplantado para um senhor de 55 anos que morria devido a problemas cardíacos. Este foi o primeiro transplante de coração  que se sabe. O paciente sobreviveu por apenas 18 dias. O primeiro transplante de coração bem sucedido foi realizado apenas em 1984 em Columbia.

“O valor imunosupressor de uma substância chamada ciclosporina  [foi] descoberto em 1976, e então começaram uma série de experimentos para tratar de vencer o principal problema técnico dos transplantes, a rejeição. Os experimentos foram muito satisfatórios e finalmente se terminou aprovando oficialmente seu uso médico em 1983. Também, no final dos anos 70 e princípio dos 80, se chegou a uma solução satisfatória sobre o problema ético do momento exato da morte. Não é casual que as leis reguladoras sobre os transplantes começassem a aparecer em torno do ano 1980 (por exemplo, a lei espanhola sobre extração e transplante de órgãos é de 1979, e a norte-americana, de 1984). Assim, desde princípios dos anos 80, e especialmente desde 1983, os transplantes de órgãos deixaram de ser uma técnica experimental para passar a ser uma terapia médica. De fato, desde aquele ano e até os anos 90, muitas igrejas da cristandade e outras religiões começaram a emitir resoluções oficiais a favor dos transplantes de órgãos.”

Fonte de onde tirei a citação:

http://sites.google.com/site/atestemunhadejeova/home/x-respostas-necessarias/transplantes

Fica claro que muitos chamados “evangélicos” (não estou generalizando) e alguns ex membros das TJ expulsos por conduta não cristã, estão difamando as Testemunhas de Jeová com base em críticas anacrônicas, ou seja, criticando-as por algo que não é mais a realidade atual, nem para elas, nem para a sociedade. É um exemplo de desonestidade intelectual sutil visando discriminar e ridicularizar as Testemunhas de Jeová.  Infelizmente muitos por serem de uma crença religiosa diferente das TJ “entram no mesmo barco” e passam e repetir este tipo de material ANTI TJ. Os principais articuladores deste tipo de golpe baixo são infelizmente religiosos bem como os APÓSTATAS.

Recentemente na CNN levantou-se novamente um caso de longa data envolvendo o uso equivocado da TALIDOMIDA no tratamento médico. Contudo, o que acharíamos de uma pessoa que ficasse desesperadamente citando erros ou equívocos do passado distante, a fim de denegri a todo custo, a comunidade médica atual?

Garimpar a fim encontrar equívocos ou plantar críticas anacrônicas contra as TJ não é algo bem vindo aqui nesta página. Alguns com a  aparência enganosa de “justiça” e “verdade” criticam as TJ repetindo  na internet a acusação de q as TJ “proibiam transplantes” sem informa-los de que isso aconteceu na mesma época em que tal procedimento era altamente questionável mesmo no meio da comunidade médica, (uma vez que as substâncias que impedem rejeições só foram descobertas posteriormente).

Que moral gente suja tem para falar mal das Testemunhas de Jeová? O que acharíamos de uma pessoa que cita erros ou equívocos dos médicos do passado como sendo motivo para se evitar a medicina atual como todos os seus inegáveis benefícios para a sociedade moderna ?

O que acharíamos de uma pessoa que além disso ousasse dar uma impressão de que “todos devem saber desta suposta revelação denunciatória” anacrônica para o bem da própria pessoa, acusando uma organização por equívocos de longa data ?

Eu vejo uma sordidez que não consigo descrever nem em palavras. Esse desespero em minar a fé das TJ devia ser substituído por atitudes cristãs e não por inveja ou ódio anti TJ de pessoas psicologicamente perturbadas pela mania de perseguição Anti-TJ!

Alguns apóstatas chegam ao absurdo de dizer “obrigado por não ter bloqueado o que postei” . Uma mistura de insensibilidade moral e ignorância com aparência de “revelação para o bem de todos os oprimidos” onde as vítimas são os culpados e os culpados são as vítimas. Uma tapeação nojenta! As Tj evitam gente assim e fazem questão sim de evitar trocar idéias com pessoas irremediáveis.

É inconcebível que um pai ou mãe que se preocupa com seus filhos dê livre acesso e permita uma amizade achegada entre seus filhos e uma prostituta permissiva. Não precisa expor seus filhos a este tipo de gente como se orientar contra tal contato fosse “suprimir ou impedir seu filho de conhecer o outro lado”!

Romanos 16:17 diz “Exorto-vos agora, irmãos, que fiqueis de olho nos que causam divisões e motivos para tropeço contra o ensino que aprendestes, e que os eviteis.”

“Ai dos que dizem que o bom é mau e que o mau é bom, os que põem a escuridão por luz e a luz por escuridão, …Ai dos que são sábios aos seus próprios olhos e discretos mesmo diante das suas próprias faces!” Isaías 5:20

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • Breno  On 18 de abril de 2011 at 16:04

    Sua Defesa das TJs está muito boa, seu texto é claro e a maneira de transmitir as informações é bem respeitosa, parabéns!

    MODERAÇÃO RESPONDE AS PALAVRAS do “Breno” ACIMA: Não sei se seu comentário é uma ironia, mas fica o aviso. Jesus usou chicote no lombo de alguns. Nem sempre dá para ser “respeitoso” com quem é irremediavelmente intolerante.

    Curtir

  • Mah  On 31 de janeiro de 2012 at 2:51

    Muito obrigada por me esclarecer sobre esse assunto! 🙂

    Curtir

  • Sebastião  On 9 de fevereiro de 2012 at 19:54

    muito bom, o seu blog, parceiro, o mais interessante é que você mostra a fonte, o que muitos que acusam as Testemunhas de Jeová, não fazem, valeu, excelente conteúdo. Sou estudante da Bíblia, logo, logo irei me batizar!!

    um abraço!!

    Curtir

  • Sebastião  On 9 de fevereiro de 2012 at 19:58

    Seu site está de parabéns, está tão ótimo que o adcionei aos meus favoritos!!!

    Valeu, muito bom parceiro!!

    Curtir

  • isaias cesaretti de freitas  On 28 de julho de 2012 at 15:38

    Fui assinante da revista “Aventuras na História” da editora Abril que sempre traz muitas curiosidades despercebidas pela maioria das pessoas. O interessante é que no número de Setembro de 2011,Edição 98,pág26, vinha um artigo confirmando exatamente o que é apresentado nesta postagem sobre transplantes de coração! Debaixo do título: “DO FUNDO DO CORAÇÃO”, com a foto da operação em primeiro plano, falava do primeiro transplante de coração, ocorrido em 3 de Dezembro de 1967 na Africa do Sul pelo cirurgião Christiaan Barnard de 45 anos, também sul-africano, e que contava com a ajuda de 30 profissionais levando 9 horas de cirurgia. O paciente chamava-se Louis Washkansky de 54 anos. A doadora foi Denise Darvall de 24 anos que teve morte cerebral depois de ser atropelada na cidade do cabo. Washkansky sobreviveu POR APENAS 18 DIAS mostrando assim que esse procedimento médico estava em fase experimental. Será que os opositores colocariam este tipo de informação nos seus livros e sites? A resposta é óbvia!!! Ademais, as citações que a Organização de Jeová faz sobre “canibalismo” é justamente nesse contexto Histórico da década de 60 pois é esse período onde os críticos mais martelam usando o encadernado de 1968, pág 349 sob pergunta dos leitores. Mas não mencionam que tal publicação foi apenas a menos de 1 ano da data do primeiro transplante de coração realizado no mundo como já colocado acima! Parabéns pela defesa esclarecedora e continuem com o bom combate da fé. Abraços!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtido por 2 pessoas

  • queruvim  On 25 de janeiro de 2013 at 2:30

    Ricardo, na verdade, não eram as TJ “que chamavam os transplantes de canibalismo”. Os autores desta frase e os primeiros a usarem tal frase nem sequer eram TJ mas sim pessoas da área de saúde. Elas apenas repetiam o que pesquisadores da época diziam. A ciência era muito equivocada na época.
    Havia uma acalorada disputa pró e contra transplantes. Até porque somente mais tarde é que se tornou aceitável. Usar este tipo de crítica anacrônica é desonesto. Uma falsidade testificada a respeito de uma visão do passado a fim de denegrir alguém nos dias atuais. Você não percebe isso em seus ataques. Você e outros que postam tais embustes não são bem vindos aqui.

    Curtir