Sobre a pronúncia do Nome de Deus, Jeová ou Javé ?


Para uma consideração mais detalhada sobre Jeová ou Javé, clique aqui

“Duas formas modernas de YHWH são usadas nas Traduções da Bíblia a saber, Javé ou Jeová. Elas possuem diferentes vogais , sendo que a primeira tem duas sílabas ao passo que a segunda tem três silabas.Meu argumento tem sido que a forma Javé pode ser excluída como uma forma próxima do original por duas principais razões

1º) Esta (Javé) não possue qualquer base em textos hebraicos de referencia ou no texto massorético…

e  2º) Esta palavra (Javé ) possue duas silabas, enquanto nomes teofóricos sugerem que  YHWH possuía quatro/três silabas  (assim como vemos em “Jeová).”

  • Rolf Furuli   Lecturer in Semitic languages  University of Oslo

 Rotherrham Passa a usar Jeová, e não Javé

Ainda mais pertinente é o que o famoso perito bíblico inglês, J. B. Rotherham,
tem a dizer sobre este assunto. Em especial, isto é de interesse em vista de
que se poderia dizer ter sido ele um dos pioneiros a usar a forma “Javé”
(ou “Iavé”) em transliterar o Tetragrama.

Sua Bíblia Enfática foi publicada em 1897, ao passo que seus Estudos dos
Salmos não foram publicados senão em 1911, depois de ele morrer. E nesta
última obra, Rotherham voltou a usar “Jeová”, o que se torna ainda mais notável
em vista de quão fortemente rejeitou deliberadamente e de forma partidária
(por causa de dogmas religiosos) ao uso da forma “Jeová” na introdução
de sua primeira obra.
Ao explicar as razões de voltar à forma “Jeová”, ele diz na introdução de
seus Estudos dos Salmos:

Jeová — O emprego desta forma inglesa do nome Memorial [Êxodo. 3:18]
na presente versão do Saltério não provém de qualquer dúvida quanto à
pronúncia mais correta como sendo Javé; mas unicamente da evidência
prática pessoalmente selecionada, do desejo de se manter em contato com
o ouvido e o olho públicos numa questão desta espécie, em que a coisa
principal é o fácil reconhecimento do nome Divino tencionado…
Visto que a principal evidência do significado do nome consiste, não tanto
na sua pronúncia, como na maneira completa em que satisfaz a todos os
requisitos — em especial quanto a explicar como o nome Memorial se
enquadrou para se tornar tal, e, para ser o proeminente nome pactuado
que admitidamente é, julgou-se desejável retroceder à forma do nome
mais familiar (conquanto perfeitamente aceitável) ao público geral que
lê a Bíblia.”

 
Assim, o perito pioneiro na defesa do uso do nome Javé, Rotherham
também ‘se curva’ diante da pronúncia Jeová para o nome de Deus, fazendo
com que suas obras sejam antagônicas entre si. Como ele pode afirmar
que o nome de Deus é Javé, mas preferir passar a usar Jeová nas suas
traduções?

J. B. Rotherham, perito defensor dogmático da pronúncia “Javé”.
Acabou admitindo que a pronúncia mais “aceita” é “Jeová”.

Rotherham compreendia que o que era importante não era a pronúncia mais
exata, mas o “fácil reconhecimento do nome Divino tencionado”, destarte
mantendo-se melhor em contato com o “público geral que lê a Bíblia”, por
meio dum nome “perfeitamente aceitável” e que “satisfaz todos os requisitos”
de ser ímpar.

Em sentido similar, S. T. Byington, em seu Prefácio de A Bíblia em Inglês
Vivo observa que “a soletração e a pronúncia não são de alta relevância. O
que é de alta relevância é deixar claro que este é um nome pessoal. Há vários textos que não podem ser corretamente entendidos se traduzirmos este nome por um substantivo comum como ‘Senhor’”.
Aqueles que objetam ao uso de “Jeová”, poder-se-ia dizer, ‘coam o mosquito, mas engolem o camelo!’ (Mateus. 23:24)

Como assim? No sentido de que fazem tanta questão da pronúncia correta do nome de Deus,e, ainda assim, raramente o usam, se é que chegam a usá-lo, mas preferem chamá-lo de “Deus” ou “Senhor” no dia a dia, que são meros títulos, pois há muitos chamados de “senhores” e “deuses” também. — 1ª Coríntios 8:5, 6.

Mesmo esses peritos sendo religiosos, tratam Deus e o
seu nome, como sendo apenas objeto de estudos impessoais, como se estuda qualquer fóssil.

Eles não estão interessados em conhecer realmente o Deus,
dono do Nome que estudaram a vida toda.

Jeová Se Preocupa com Seu Nome:
Quão grande é o valor que o Autor da Bíblia dá a seu nome ímpar é evidente de que sua Palavra o usa para referir-se a Ele mesmo mais do que todos os seus títulos colocados juntos, num total de 6.961 vezes nas Escrituras Hebraicas. Sua preocupação também se evidencia de que a expressão “terão de saber que eu sou Jeová” ocorre para mais de setenta e cinco vezes em tais escritos.
O nome Jeová foi escolhido por Ele Mesmo com grande propósito, pois literalmente significa “Ele Causa que Venha a Ser.”

O nome distintivo de Jeová mostra que Ele é um Deus de propósito. Seja o
que for que Ele proponha vem a realizar-se. — Isaías 55:11.Fonte: Publicações da Watchtower Library

“Jeová” ou “Javé”?

 De acordo com o competente erudito hebraísta André Caquot, o Nome Yaweh ou Iaoue, é uma forma “teológica ao invés de filológica do Nome Divino”. (Les énigmes d’un hémistiche biblique in: Dieu et l’être. 1978 Paris Ed. Études Augustiniennes C.N.R.S. p. 24 note 23)

Apesar da discussão sobre sua origem e significado, muitos afirmam que os sons vocálicos originais do Tetragrama YHWH jamais serão conhecidos estando perdida a  original. Tal posição tem levado a debates apaixonados sobre o assunto, tanto por parte de eruditos como de religiosos, o que têm produzido interessantes conclusões.

Alguns argumentam que se o nome de Deus fosse Jeová, não se falaria aleluia (Hallelu Yah), e sim aleluieo ou Hallelu Yeho – (“Glória a Yehowah” Jeová). Mas Hallelu Yah – (Jah seja louvado”).

Esta controvérsia vem sendo travada por muitos anos. Atualmente, muitos eruditos parecem favorecer o nome “Javé” (ou “Iahweh”), de duas sílabas. Mesmo assim, o Hebraico ou Aramaico, não se usava vogais, era apenas composta por consoantes.

Mas, considerando alguns exemplos de nomes próprios encontrados na Bíblia, que incluem uma forma abreviada do nome de Deus na tradução Jeová, George Wesley Buchanan, professor emérito no Seminário Teológico de Wesley, Washington DC, EUA, afirma que esses nomes próprios podem fornecer indicação de como se pronunciava o nome de Deus.

George Wesley Buchanan explica:

“Na antiguidade, os pais muitas vezes davam aos filhos o nome de suas deidades. Isto significa que pronunciavam os nomes dos filhos assim como se pronunciava o nome da deidade. O Tetragrama foi incluído em nomes de pessoas, e eles sempre usavam a vogal do meio.”Por exemplo, Jonatã aparece como (Yo•na•thán ou Yeho•na•thán) na Bíblia hebraica, significa “YHWH deu”. O nome do profeta Elias é ’E•li•yáh ou ’E•li•yá•hu. Segundo o Professor Buchanan, Elias significa: “Meu Deus é [YHWH].” Da mesma forma, o nome hebraico para Jeosafá (Yeho•sha•phát), significa “YHWH julgou”.

A pronúncia do Tetragrama com duas sílabas, como “Javé” (ou “Yahweh”), não permitiria a existência do som da vogal ‘O’ como parte do nome de Deus. Mas, nas dezenas de nomes bíblicos que incorporam o nome divino, o som desta vogal do meio aparece tanto nas formas originais como nas abreviadas, como em Jeonatã e em Jonatã.

O Professor Buchanan diz a respeito do Nome Divino:

“Em nenhum caso se omite a vogal oo ou oh. A palavra era às vezes abreviada como ‘Ya’, mas nunca como ‘Ya-weh’. . . . Quando o Tetragrama era pronunciado com uma só sílaba, era ‘Yah’ ou ‘Yo’. Quando era pronunciado com três sílabas, era ‘Yahowah’ ou ‘Yahoowah’. Se fosse alguma vez abreviado a duas sílabas, teria sido como ‘Yaho’.”Biblical Archaeology Review.

JEHOVA em trechos de Raymond Martin em Pugio Fidei adversus Mauros et Judaeos de 1270 (pag. 559).

Segue-se outra declaração feita pelo hebraísta Wilhelm Gesenius, no Dicionário Hebraico e Caldaico das Escrituras do Velho Testamento (em alemão):

“Os que acham que יהוה [Ye-ho-wah] era a pronúncia real [do nome de Deus] não estão totalmente sem base para defender sua opinião. Assim se podem explicar mais satisfatoriamente as sílabas abreviadas והי [Ye-ho] e יו [Yo], com que começam muitos nomes próprios.”Na introdução da tradução de (Os Cinco Livros de Moisés), Everett Fox afirma:

“Tanto as tentativas antigas como as novas, para recuperar a pronúncia ‘correta’ do nome hebraico [de Deus], não foram bem-sucedidas; não se pode provar conclusivamente o ‘Jeová’ que se ouve às vezes, nem o padrão erudito ‘Javé’ ‘Iahweh’.”

Os estudos eruditos continuarão. Os judeus deixaram de pronunciar o nome de Deus antes dos massoretas desenvolverem o sistema de pontos vocálicos. Não há como se provar quais vogais acompanhavam as consoantes YHWH (יהוה).

Ainda assim, os nomes próprios de personagens bíblicos fornecem indício da antiga pronúncia do nome de Deus. Assim, alguns eruditos concordam que a pronúncia “Jeová”, seja correcta.

A pronúncia original de יהוה é desconhecida, mas por séculos o uso da tradução Jeová , passou a ser amplamente divulgado e estabelecido entre muitos cristãos, tornando-se uma pronúncia familiar e popular em muitos idiomas. Assim, vários grupos religiosos, mais notavelmente as Testemunhas de Jeová, continuam a usá-la, ainda que muitos outros grupos religiosos favoreçam a pronúncia Javé ou Yahvéh, ou mesmo o titulo SENHOR. Segundo elas, os diversos nomes próprios existentes são muitas vezes pronunciados de maneiras diferentes da língua original, e assim como ocorre com o nome “Jesus”, transliterado do original Ye·shú·a‘ ou [vindo de Josué] Yeho·shú·a‘, não se deveria abandonar o uso do nome “Jeová” simplesmente por não se saber a pronúncia exata deste.

Rotherham CLIQUE AQUI  (Para uma consideração ampla sobre o Nome de Deus Jeová , no N.T)

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Thiago  On 8 mar 2013 at 23:16

    Rubens, alguns estudiosos acreditam que a palavra YAH não é uma abreviação, mas a “forma primitiva do nome” . O que achas amigo? isso procede?

    Cordialmente,
    Thiago Silva

    Curtir

    • queruvim  On 9 mar 2013 at 15:47

      Thiago, acredito que isso se dá com os menos informados e inclusive não eruditos.Contudo, que é primitiva ou indisputada, isso é.Os nomes teofóricos, porém, indicam claramente o oposto desta conclusão que mencionou. Observe atentamente a primeira figura deste artigo. Os eruditos da Associação Torre de Vigia estão simplesmente em sintonia com as ultimas pesquisas e opiniões acadêmicas de professores atuais como George Buchanan. O que para muitos é novidade agora, já é parte da interpretação da WATCHTOWER a muito tempo.

      “A forma original do nome divino era quase certamente três sílabas, não duas. Os dados acumulados apontam fortemente na direção de uma palavra de ”três sílabas”.


      – George W. Buchanan, Professor Emeritus do Novo Testamento em Wesley Theological Seminary na obra : “Some Unfinished Business With the Dead Sea Scrolls,” RevQ 13.49-52 (1988), 416

      Curtir

  • Marcos  On 5 ago 2016 at 18:02

    O nome de Deus é de origem hebraica, logo as formas Javé e Jeová são descartadas, pois são adaptações feitas recentemente (em comparação as formas usadas no período bíblico), isso se dá, pois, NOMES JAMAIS PODEM SER MUDADOS OU ADAPTADOS. Se você escreve um livro, seu nome vai continuar o MESMO EM QUALQUER IDIOMA. Isso o que fizeram com o nome do Eterno já foi profetizado em Jeremias 34:15,16 “Mudaram e blasfemaram o meu nome”. Isso é claro, não existe nenhuma letra que corresponde ao nosso J no alfabeto hebraico, nem pronúncia aproximada. Yahveh até pode se aproximar do original, mas você de forma nenhuma deve-se “aportuguesar” esse nome, pois é um substantivo próprio, além do mais importante, estamos falando do nome do Eterno. Entretanto, historicamente, é mais provável que a letra vav (do tetragrama) tenha som de W(U) do que a letra V. Logo a pronuncia que eu acredito ser a real é Yahweh (Yahrrué), Bendito seja Seu Nome Eternamente.

    Curtir

    • Queruvim  On 6 ago 2016 at 0:46

      Marcos, o que você afirma são apenas repetições equivocadas. Até porque uns 700 anos depois de Cristo na região de Tiberias, os massoretas começaram a fazer copias do texto hebraico adicionando sinais vocálicos. No texto massorético vocalizaram o Nome de Deus para se ler Yehwáh e JAMAIS Yahvéh. Além disso sua afirmação de que nomes não podem ser “adaptados” é equivocada. Abraão se lê com som da letra V mas nunca vi um crítico dizendo que o nome dele foi “mudado”.Eva se escreve HHavah, Moisés é Moshéh, Noé se lê Noah, Maria se diz Miriam e nunca vi alguém chorando por isso ou inventando novas convenções fantasiosas.Os melhores léxicos não apoiam sua opinião, que tem sido repetida por alguns movimentos religiosos recentes sem entendimento de fonologia e ortografia.

      Sugiro que leia o artigo abaixo:

      Se o Hebraico não tem letra J por que vários nomes tem?

      Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17. Outra coisa...tenho recebido comentários feitos com erros graves em quase toda linha e frase. NÃO POSTAREI. Tenha respeito por assuntos bíblicos. https://www.instagram.com/queruvimdefogo/

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s