Jesus e as Testemunhas de Jeová


Quer dizer da afirmação de que as Testemunhas de Jeová não creem em Jesus ?

NÓS certamente cremos nele. Aceitamos e pregamos de todo o coração tudo o que a Palavra de Deus diz sobre Jesus Cristo. Isto inclui a declaração do apóstolo Pedro: “Não há salvação em nenhum outro, pois não há outro nome debaixo do céu, que tenha sido dado entre os homens, pelo qual tenhamos de ser salvos.” — Atos 4:12.

As TJ pregam exatamente como Jesus pregava e o mesmo tema que ele pregava. Para confirmar isso apanhe seu exemplar das Escrituras e veja o que diz Mateus 24:14. Jesus diz ali que “as boas Novas do Reino” seriam pregadas em testemunho a todas as nações antes de vir o fim. Como Jesus fazia esta pregação ? Em Marcos 6:7 lemos que iam aos dois. O mesmo lemos em Lucas 10:2 onde diz que Jesus os “enviou aos dois”. A pregação das TJ não é algo vazio e sem resultados. Historiadores atestam além de dúvida que as TJ em contraste com as Igrejas chamadas cristâs são quem tem seguido o mandamento de cristo de amar o próximo. Considere isso …

Testemunhas de Jeová -Seita ou Ministros de Deus ?

Responda esta pergunta só depois de ler o que disseram historiadores.

O livro History of Christianity, de Paul Johnson, diz:

“Dentre 17.000 pastores evangélicos, nunca houve mais de cinqüenta que cumprissem longos termos de prisão [por não apoiarem o regime nazista] em qualquer época.” Contrastando tais pastores com as Testemunhas de Jeová, Johnson escreveu: “Os mais valentes eram as Testemunhas de Jeová, que proclamavam a sua inequívoca oposição doutrinal desde o início e sofreram em conseqüência disso. Recusaram qualquer cooperação com o Estado nazista.”

 
O Historiador Friedrich Heer, professor católico-romano de História na Universidade de Viena:

“Nos frios fatos da história alemã, a Cruz e a suástica se aproximaram cada vez mais, até que a suástica proclamou a mensagem de vitória do alto das torres das catedrais alemãs, bandeiras suásticas apareceram ao redor dos altares e teólogos,PASTORES , clérigos e estadistas católicos e protestantes deram boa acolhida à aliança com Hitler.”

O LIVRO Betrayal—German Churches and the Holocaust (Traição — As Igrejas Alemãs e o Holocausto) trata de maneira franca o papel desempenhado pela religião no nazismo.

“Dar apoio ao regime era comum entre os cristãos”, afirma o livro, “e a vasta maioria deixou de levantar quaisquer objeções à perseguição dos judeus. O silêncio, neste caso, fala bem alto.”

O que atraiu os professos cristãos ao nazismo? O livro explica que muitos foram seduzidos pelas tentativas de Hitler de estabelecer “lei e ordem na sociedade alemã”. Diz:

Ele se opunha à pornografia, à prostituição, ao aborto, ao homossexualismo e à ‘obscenidade’ da arte moderna, e dava medalhas de bronze, de prata e de ouro às mulheres que tinham quatro, seis e oito filhos, incentivando-as assim a continuarem no seu papel tradicional no lar. Este apelo para valores tradicionais, conjugado com o nacionalismo militarista que Hitler oferecia como resposta à humilhação nacional do Tratado de Versalhes, tornou o nacional-socialismo uma opção atraente para muitos, até mesmo para a maioria dos cristãos na Alemanha.

Um grupo destacou-se em nítido contraste. “As Testemunhas de Jeová”, observa o livro Betrayal, “negaram-se a participar na violência ou no uso da força militar”. Isto levou inevitavelmente a um feroz ataque contra este pequeno grupo, e muitos dos seus membros foram lançados em campos de concentração. No entanto, outros que afirmavam ser seguidores de Cristo não protestaram. O livro declara adicionalmente: “Católicos e protestantes, em geral, mostraram mais hostilidade do que solidariedade com as Testemunhas de Jeová, e compartilharam mais os valores duros de Hitler do que os pacifistas das Testemunhas.” Ficarem calados, sem dúvida, aumentou os maus-tratos dados às Testemunhas sob o regime nazista.

Ao passo que o envolvimento das igrejas na política nazista continua a ser motivo de acesa controvérsia, o livro Betrayal chama as Testemunhas de Jeová de “grupo religioso que se negou a endossar o regime ou a colaborar com ele”.

Tais fatos científicos (História) mostram a verdade a respeito desta comunidade tão esculhambada por vários grupos evangélicos e outros.

Está na hora de repensarem SOBRE QUEM REALMENTE SÃO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ e “não julgarem-nas a fim de não serem julgados” Mateus 7:1

Até mesmo os que não pertencem a nós, que examinaram nossos ensinos baseados na Bíblia, reconhecem que cremos em Jesus. Por exemplo, a Nova Enciclopédia Católica (1967, em inglês) diz no seu artigo sobre as “Testemunhas de Jeová”:

Consideram Jesus como sendo a maior das Testemunhas de Jeová, ‘um deus’ (é como traduzem João 1:1), só inferior a Jeová. Antes de existir como ser humano, ele era uma criatura espiritual chamada de Logos, ou Palavra, ou Miguel, o Arcanjo. Morreu como homem e foi ressuscitado como Filho espiritual, imortal. Sua paixão e sua morte foram o preço que ele pagou para recuperar para a humanidade o direito de viver eternamente na terra.” — Vol. VII, página 864

Portanto, a idéia de que as Testemunhas de Jeová não crêem em Jesus claramente não é verdade! Esta flagrante inverdade foi às vezes espalhada por opositores religiosos, porque as Testemunhas de Jeová não adotaram da Igreja Católica o ensino da  Trindade. Estes opositores aterram-se empedernidamente à sua crença na doutrina da Trindade, de que Jesus faz parte duma divindade trina, e que, quando estava na terra, ele supostamente era Deus encarnado. Acontece que as Testemunhas de Jeová reconhecem e aceitam que a Bíblia usa o termo “deus” para com Jesus. (João 1:1, 18)

O próprio Jesus citou o Salmo 82:6, concordando que até mesmo poderosos juízes humanos podiam ser classificados como “deuses”. (João 10:33-36) O Salmo 8:5 usa a palavra “Deus” em hebraico ELOHIM para se referir aos anjos. Por que ? Visto que estes são seres “poderosos” .

E a Bíblia usa a palavra “deus”, que significa alguém poderoso ou alguém que exerce uma poderosa influência sobre outros, até mesmo com respeito a Satanás. (2 Cor. 4:4) É evidente que é incorreto que se conclua deste uso do termo “deus” que qualquer criatura que recebem vida de Jeová Deus, o Todo-poderoso, seja igual ao próprio Criador. — Rom. 1:25. Jesus admitiu abertamente que ele não era igual ao seu Pai, a quem orava, nem era a mesma pessoa com ele.

Cristo disse: “Vou embora para o Pai, porque o Pai é maior do que eu.” João 14:28. Jesus dirigiu-se em oração ao Todo-poderoso com as seguintes palavras expressivas: “Isto significa vida eterna, que absorvam conhecimento de ti, o único Deus verdadeiro, e daquele que enviaste, Jesus Cristo.” — João 14:28; 17:3.

As Testemunhas de Jeová aceitam plenamente esta simples declaração dum fato. E somos ativos na obra cristã, vital, de ajudar outros a conhecer e a aceitar o que a Bíblia diz sobre ‘o único Deus verdadeiro, Jeová, e sobre aquele que enviou, Jesus Cristo’. Fonte(s):

O Que a Bíblia Realmente Ensina? http://www.watchtower.org/t/bh/article_00.htm … Quem é Jesus Cristo?

http://www.watchtower.org/t/bh/article_04.htm

… Jesus Cristo — o Messias prometido http://www.watchtower.org/t/bh/appendix_03.htm

… A verdade a respeito do Pai, do Filho e do espírito santo http://www.watchtower.org/t/bh/appendix_04.htm_

… Jesus Cristo é Deus?

http://www.watchtower.org/t/20050422/article_01.htm

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • queruvim  On 15 de setembro de 2010 at 14:32

    Simeão no templo ao receber o menino Jesus e abençoa-lo disse que seus olhos haviam visto o “meio de salvação” de Deus. A palavra grega “SOTERION” foi vertida corretamente na Tradução do Novo Mundo por “meio de salvação” Judas 25 diz que nosso Salvador é Deus. Salmos 3:8 diz que a “Salvação pertence a Jeová” e de fato o profeta Joel escreveu que “Todo aquele que invocar o Nome de Jeová será salvo.” Jeová era adorado durante os 4000 anos antes da vinda de Cristo. O Próprio Jesus chama Jeová de “meu Deus” 4 vezes em Apoc 3:12. Jesus é o meio escolhido por Deus para salvar a humanidade. Foi Jeová Deus quem providenciou a salvação. Deus “o ressucitou dentre os mortos” diz Galatas 1:1.

    As Igrejas não tem este entendimento devido a remoção do Nome de Deus de suas traduções da Bíblia. O que causou uma confusão entre Jeová (O Pai) e aquele a quem Cristo chamou de “O Único Deus verdadeiro” (João 17:3) e o filho Jesus Cristo que Deus “enviou” (Joaõ 17:3)

    Curtir

  • Luis Nogueira  On 4 de janeiro de 2012 at 20:29

    Caro amigo.
    vc tem seu nome escrito no livro da vida?
    abraços

    Curtir

  • queruvim  On 5 de janeiro de 2012 at 3:51

    Luis Nogueira, só Deus pode decidir quem tem o “nome no livro da vida”. Mat 7:1

    Curtir

  • waldira  On 20 de dezembro de 2012 at 23:42

    Só não entendo como pessoas que pregam o amor ao próximo se recusam a doar sangue para salvar a vida de um irmão, que amor é esse?

    Curtir

  • Oráculo de Jeová  On 21 de dezembro de 2012 at 16:31

    Waldira, há uma fase em que o sangue doado mesmo testado pode estar contaminado. Este período de indetectabilidade pode durar meses em alguns pacientes. Portanto “doar sangue” não é o mesmo que “salvar vidas”. Até porque as alternativas ao sangue são mais seguras, econômicas e é a tendência da medicina de ponta. As TJ JAMAIS DEIXAM a pessoa morrer. Elas procuram o melhor tratamento ao escolherem alternativas as transfusões.

    Se as TJ “deixassem” pessoas morrer não procurariam hospitais. Ficariam em casa esperando a morte. Elas insistem em alternativas viáveis, mais seguras e um direito que lhes cabe. O Estado tem a obrigação de fornecer alternativas seguras ao sangue. Afinal é para isso que também pagamos nossos impostos. A falta de cooperação de alguns que não permitem alternativas e o impasse colocado por muitos opositores tem também contribuido para difcultar a situação numa hora de eventual emergência.

    Tenha em mente também que numa evantual hemorragia grave, não é bolsas de sangue que irá salvar a pessoa, segundo os especialistas, antes, deve-se “estancar a hemorragia”.
    Caso houvesse um vazamento em sua caixa d´agua, iria colocar mais água para solucionar o problema? Muitos não percebem, mas é isso que defendem!

    Veja o artigo: O SANGUE, SALVA VIDAS OU MATA PESSOAS?

    Curtir

  • queruvim  On 3 de fevereiro de 2013 at 18:23

    “É muito comum, já por muito tempo, os trinitaristas citarem textos bíblicos que usam o mesmo título ou expressão tanto para Jeová como para Jesus Cristo como alegada indicação de que ambos sejam a mesma pessoa. Por exemplo, o fato de Jeová e de Cristo serem chamados de “pastor”, “rocha” e “salvador” é tido pelos expositores dessa doutrina como “prova” de que possuem a mesma identidade. (Sal. 23:1; João 10:11; Sal. 18:2; 1 Cor. 10:4; Isa. 43:11; Luc. 2:11) Com isso, os trinitaristas estão estabelecendo uma regra. Essa regra poderia ser expressa assim: ‘Quando o mesmo título, a mesma expressão ou a mesma ação são atribuídos a seres chamados por nomes diferentes, isso indica que são a mesma pessoa.’ Será que tal regra tem validade? Sobrevive ela a um escrutínio bíblico? Vejamos.

    Uma regra falsa elaborada pelos trinitaristas
    Em João 8:44, Jesus declarou aos judeus de seus dias: “Vós sois de vosso pai, o Diabo.” Em João 8:56, ele se expressou ao mesmo grupo com as palavras: “Abraão, vosso pai.” Se a regra trinitarista fosse verdadeira, chegaríamos à absurda conclusão que o Diabo e Abraão são a mesma pessoa! É óbvio que o Diabo era o pai deles porque eles o imitavam, ao passo que Abraão era seu pai por serem descendentes dele.
    Vejamos outro exemplo. 2 Samuel 8:13 declara: “E Davi passou a ganhar fama quando voltou de golpear os edomitas no Vale do Sal.” O cabeçalho do Salmo 60 diz que “Joabe passou a retornar e a golpear Edom no Vale do Sal.” E 1 Crônicas 18:12 diz: “Quanto a Abisai, filho de Zeruia, golpeou ele os edomitas no Vale do Sal.” Será que tais textos indicam que Davi, Joabe e Abisai são a mesma pessoa? Afinal, a mesma ação foi atribuída a cada um deles! Na realidade, o crédito pela vitória foi atribuído a Davi por ele ser o comandante-chefe; a Joabe, por este ser seu principal general; e a Abisai, por ser um comandante divisionário sob Joabe.[1] Portanto, esses dois exemplos não deixam dúvida de que a subliminar regra trinitarista não é verdadeira. Ela não subsiste ao exame honesto das Escrituras”.

    fonte: https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2013/01/09/duas-regras-uma-falsa-e-uma-verdadeira/

    Curtir

  • flavio bispo  On 8 de junho de 2013 at 12:45

    a verdade sempre prevalece

    Curtir

Comments in english allowed! Não serão permitidos comentários de opositores ou pessoas que querem debates sem fim. EVITE FUGIR DO TEMA DA PÁGINA OU FAZER flooding de informações. Isso é coisa de gente desonesta e que quer confundir. Discordar não é problema, mas fazer oposição com zombaria desrespeito e trollagem não são aceitos nesta página. Ao postar nesta página você estará concordando com isso! Não é permitido a participação de APÓSTATAS nos comentários desta página. Em outras palavras, críticas e discordâncias são aceitas e até mesmo postadas, mas não “espírito de oposição”. Isto se dá em vista do claro mandamento bíblico para que “os eviteis” Romanos 16:17. Outra coisa...tenho recebido comentários feitos com erros graves em quase toda linha e frase. NÃO POSTAREI. Tenha respeito por assuntos bíblicos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s